Carreiras

| Educação

A aula desta sexta-feira (13) do Vai Cair na OAB já está no ar. Nesta edição, o programa traz uma explicação sobre a disciplina de ética para os candidatos ao Exame de Ordem Unificado. O professor Bruno Vasconcelos mostra quais são as possibilidades em que o advogado pode ser preso. Confira.

##RECOMENDA##

A Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) comunicou, nesta sexta-feira (13), que as inscrições do concurso público para vagas de professores de magistério superior, entre outras áreas, serão abertas em breve. As candidaturas poderão ser feitas presencialmente na Secretarias das Diretorias dos Centros Acadêmicos conforme está disponível no edital. O salário pode chegar até R$ 9 mil.

O período de inscrição para as provas é de 17 de dezembro até o dia 16 de janeiro de 2020. Os aprovados receberão um salário que varia de R$ 2.236,32 a R$ 9.616,18 em regime de 20 a 40 horas por semana.

##RECOMENDA##

Além das três vagas para professores da carreira de magistério superior, o concurso contempla vagas para Clínica médica: Alergologia e Imunologia Clínica. Medicina Social: Medicina da Família e Comunidade Neuropsiquiatria. Neurologia e Ciências Administrativas, Secretariado, Técnicas Secretariais e Gestão Secretarial.

A prova será escrita, didática, prática e títulos. A inscrição custa R$ 239. A data e os locais da prova ainda não foram divulgadas.

O certame terá validade de um ano, contado a partir da data da publicação da homologação do resultado final no Diário Oficial da União, podendo ser prorrogado por igual período. Confira o edital do concurso. 

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou o resultado do exame para obtenção do Certificado de Proficiência em Língua Portuguesa para Estrangeiros (Celpe-Bras), edição deste ano. A prova foi realizada entre os dias 16 e 19 de outubro.

A portaria com respectivo nível de proficiência obtido pelos candidatos está publicada no Diário Oficial da União desta sexta-feira (13). A lista pode também ser consultada no portal do Inep na internet.

##RECOMENDA##

O exame é aplicado semestralmente no Brasil e no exterior pelo Inep, com apoio do Ministério da Educação (MEC) e em parceria com o Ministério das Relações Exteriores.

Ele é conferido em quatro níveis: intermediário, intermediário superior, avançado e avançado superior. O primeiro teste foi realizado em 1998

As provas são realizadas em postos localizados em instituições de educação superior, representações diplomáticas, missões consulares, centros e institutos culturais, e outras instituições interessadas na promoção e na difusão da língua portuguesa.

De acordo com o Inep, o Celpe-Bras baseia-se na ideia de proficiência como uso adequado da língua para desempenhar ações no mundo. “O exame considera aspectos textuais e, principalmente, aspectos discursivos: contexto, propósito e interlocutores envolvidos na interação”.

O Ministério da Educação (MEC) anunciou a criação de cinco novas universidades públicas no Brasil. Entre as formações, está a Universidade Federal do Agreste de Pernambuco (Ufape).

Para a instituição, já foi escolhido o reitor a ocupar o cargo. Quem ocupará a função máxima na instituição será o graduado, mestre e doutor em zootecnia pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), Airon Aparecido Silva de Melo. Até assumir a reitoria, o docente  cumpria seu segundo mandato como diretor-geral e acadêmico da UFRPE.

##RECOMENDA##

Para o ministro, a criação das universidades é uma forma de mostrar que o Brasil está saindo da crise. “O objetivo é que [as novas universidades] se transformem em centros de excelência modernos”, disse, segundo informações da Agência Brasil.

Informações como previsão de inauguração e cursos que serão oferecidos pela Ufape não foram divulgadas.

LeiaJá também

-> Ministério da Educação cria 5 novas universidades

O Ministério da Educação (MEC) criou, nesta quinta-feira (12), cinco novas universidades federais. Foram criadas a Universidade Federal de Jataí (UFJ), Universidade Federal do Agreste de Pernambuco (Ufape), Universidade Federal de Rondonópolis (UFR), Universidade Federal do Delta do Parnaíba (UFDPar) e Universidade Federal de Catalão (UFCat). 

A criação se deu com a posse dos reitores das instituições. Na mesma oportunidade, o ministro Abraham Weintraub também deu posse ao novo reitor do Instituto Federal do Paraná (IFPR).

##RECOMENDA##

Para o ministro, a criação dessas universidades em um ano é sinal de que o Brasil está saindo da crise. “O objetivo é que [as novas universidades] se transformem em centros de excelência modernos”.

Os novos reitores empossados são:

Instituto Federal do Paraná (IFPR) – Odair Antonio Zanatta é graduado, mestre e doutor em agronomia pela Universidade Estadual de Maringá. O reitor já foi professor de biologia para o ensino médio e cursos pré-vestibulares, coordenador dos cursos de agronomia e agronegócio do Centro Universitário de Maringá e diretor-geral do IFPR no Campus Umuarama. Desde 2016, atuava como reitor pro tempore do IFPR. Agora, assume o mandato de fato.

Universidade Federal de Jataí (UFJ) – Américo Nunes da Silveira Neto é engenheiro agrônomo pela Universidade Federal de Lavras, mestre e doutor em agronomia pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Já atuou como chefe da Unidade Acadêmica Especial de Ciências Agrárias na UFG. Também tem experiência em organização de grandes eventos do setor. Atualmente, é professor efetivo dos cursos de agronomia e zootecnia e diretor de regional da UFG.

Universidade Federal do Agreste de Pernambuco (Ufape) – Airon Aparecido Silva de Melo é graduado, mestre e doutor em zootecnia pela Universidade Federal Rural de Pernambuco. Até assumir a reitoria, cumpria seu segundo mandato como diretor-geral e acadêmico da Universidade Federal Rural de Pernambuco.

Universidade Federal de Rondonópolis (UFR) – Analy Castilho Polizel de Souza é graduada e mestre em agronomia e doutora em genética e bioquímico, todos os títulos conquistados na Universidade Federal de Uberlândia. Atuou como coordenadora do curso de Engenharia Agrícola e Ambiental, Diretora do Instituto de Ciências Agrárias e Tecnológicas e Pró-reitora do Campus Universitário de Rondonópolis.

Universidade Federal do Delta do Parnaíba (UFDPar) – Alexandro Marinho Oliveira é matemático graduado pela Universidade Federal do Piauí (UFPI), mestre pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e doutor pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Hoje, é diretor eleito e professor associado da Universidade Federal do Delta do Parnaíba (UFDPar).

Universidade Federal de Catalão (UFCat) – Roselma Lucchese é graduada em enfermagem e obstetrícia pela Fundação Educacional de Fernandópolis, mestre em enfermagem psiquiátrica pela Universidade de São Paulo e doutora enfermagem pela Universidade de São Paulo (USP). Atualmente é professora e diretora da Regional Catalão na Universidade Federal de Goiás (UFG).

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) anunciou, nesta quinta-feira (12), 66 mil vagas gratuitas destinadas à formação de estudantes de licenciatura e de professores da educação básica. Para o oferecimento das bolsas, o governo federal prevê um investimento de R$ 325 milhões.

De acordo com a Capes, cinco editais serão lançados de dezembro deste ano a março de 2020. Os programas responsáveis pelas formações são Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid), Residência Pedagógica, Formação de Professores (Parfor) e o programa de desenvolvimento profissional nos Estados Unidos e no Canadá.

##RECOMENDA##

O presidente da Coordenação, Anderson Correia, acredita que as bolsas serão ferramentas importantes no processo de qualificação dos educadores. “Esperamos uma melhoria significativa nos resultados das avaliações para os próximos anos, pois o professor é o elo vital da formação das crianças e adolescentes no País. Um professor bem formado, motivado, capacitado, qualificado, certamente fará um impacto muito grande na vida dos estudantes brasileiros”, informou, conforme informações da assessoria de comunicação do órgão.

O Pibid e a Residência Pedagógica deverão contar com 60 mil bolsas. A primeira iniciativa é voltada a alunos de licenciatura que estão na primeira metade das graduações, enquanto a Residência é direcionada licenciandos da segunda metade. Levando em consideração as bolsas e o custeio, as duas ações deverão receber mais de R$ 305 milhões. O edital está previsto para janeiro de 2020.

“No Parfor, serão abertas inicialmente 150 turmas em cursos de licenciatura. O programa irá atender a cerca de 6 mil professores da rede pública que não possuem formação em licenciatura na área em que atuam em sala de aula. O investimento é de R$ 19.250.000,00. Os interessados deverão se inscrever a partir de 18 de dezembro na Plataforma CAPES de Educação Básica, indicando o curso de interesse para formação. Para selecionar as instituições de ensino superior (IES) que ofertarão os cursos, será publicado um edital em março de 2020”, divulgou a Capes.

Ainda para este mês, estão previstos dois editais de cooperação internacional em prol da formação de professores da educação básica. “O Programa de Desenvolvimento Profissional de Professores de Língua Inglesa nos Estados Unidos (PDPI) oferecerá 486 vagas, enquanto o Programa de Desenvolvimento Profissional de Professores da Educação Básica no Canadá abrirá oferta de 102 vagas”, detalhou a Coordenação.

Um dos momentos mais aguardados pelos estudantes que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é a inscrição no Sistema de Seleção Unificada (Sisu). A partir de 21 de janeiro, os candidatos poderão tentar uma vaga em um dos cursos de graduação oferecidos pelo processo de seleção mais importante das universidades públicas.

Com isso, também surgem as dúvidas sobre as regras do Sisu e como funciona o processo de escolha dos estudantes. Para ajudar quem ainda tem algum tipo de questionamento sobre o assunto, o Vai Cair no Enem, projeto multimídia produzido em parceria com o LeiaJá, realiza uma live nesta quinta-feira (12), sobre o assunto.

##RECOMENDA##

A partir das 18h, candidatos poderão conferir no Instagram @vaicairnoenem e no youtube.com/vaicairnoenem todos os detalhes e tirar as dúvidas ao vivo referentes do Sisu 2020. O encontro contará com a participação do professor de históra Everaldo Chaves e do supervisor pedagógico ensino médio do GGE, José Veiga Neto. 

LeiaJá também

-> Veja lista com notas de corte do Sisu

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL) defendeu, em suas redes sociais, a separação por gênero nas escolas. "Há forte pressão, principalmente das feministas, para que as escolas abriguem na mesma sala meninos e meninas, mesmo havendo bons argumentos pedagógicos e empíricos atuais recomendando o contrário", defendeu o parlamentar.

 Eduardo comentava um trecho do livro "Feminismo: Perversão e Subversão", da deputada estadual Ana Carolina Campagnolo (PSL-SC), que cita a queda no número de escolas que "só aceitam um sexo".

##RECOMENDA##

 O parlamentar aponta argumentos que, segundo ele, indicam os benefícios das escolas com separação por gênero. "Só para citar dois: na Inglaterra mais de 90% das 25 melhores escolas inglesas são 'single sex’; o mais antigo colégio brasileiro deste tipo, o São Bento (1858) que só aceita garotos, foi o 4º no ENEM 2012", escreveu.

 Os argumentos do deputado foram criticados por muitos internautas. O principal ponto apontado nas respostas ao tuíte lembram que as escolas que ocuparam a primeira, segunda e terceira posição no Enem citado são mistas. 

[@#video#@]

LeiaJá também

-> Weintraub volta a acusar universidades de produzirem droga

Os dados do Censo da Educação Superior, que trazem números relativos ao ano de 2018, foram divulgados nesta quarta-feira (11). Houve um crescimento de 5,4% no número de formandos brasileiros, o que significa que 1.264.288 estudantes concluíram os estudos no ano passado. Do total, cerca de um milhão se formaram em instituições privadas de ensino, enquanto menos de 260 mil receberão seus diplomas de universidades públicas.

O número de formandos acompanhou o aumento da quantidade de ingressantes, uma vez que 2018 registrou 6,8% mais alunos ingressantes que o ano anterior. Outra mudança significativa está na oferta de cursos na modalidade de ensino a distância, que aumentou 27,9%, enquanto os cursos presenciais registraram queda de 3,7% no mesmo período. 

##RECOMENDA##

O censo também avalia a taxa de estudantes que concluem os cursos no tempo regular. Foi constatado que somente 33% dos estudantes que ingressaram em 2010 conseguiram concluir os cursos no tempo regular. A taxa de conclusão do curso, isto é, o percentual de estudantes matriculados que se formam, também é de 33%. Comparado a outros países, o Brasil se sai melhor que Portugal (29%), Holanda (28%) e Áustria (26%), que apresentam índices próximos. 

Mais informações podem ser encontradas no portal do Censo da Educação Superior.

LeiaJá também

--> Weintraub volta a acusar universidades de produzirem droga

--> Mobilidade acadêmica oferece 1.383 vagas em universidades

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou oficialmente, nessa quarta-feira (11), o tema da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para pessoas privadas de liberdade (PPL). O assunto escolhido foi “Combate ao uso indiscriminado das tecnologias digitais de informação por crianças”.

O Enem PPL teve início nessa terça-feira (10) com 90 questões de Ciências Humanas, Linguagens e a redação. Já ontem, último dia do processo seletivo, detentos e socioeducandos de 1.228 unidades prisionais respondem mais 90 quesitos de matemática e Ciências da Natureza.

##RECOMENDA##

Segundo o Ministério da Educação (MEC), mais de 46 mil inscrições foram confirmadas para o Enem prisional. Outros detalhes informativos podem ser vistos no site do Exame.

LeiaJá também

--> Jovens enfrentam prova do Enem prisional: 'Foi fácil'

Brasil registra aumento de 74% na busca por especializações no país. Os dados são da pesquisa realizada pelo Instituto Semesp. Acompanhando a demanda nacional, a Faculdade UNINASSAU Petrolina conta, hoje, com 35 cursos de especializações em diversas áreas.

A coordenadora de Pós-Graduação da Instituição, Kelly Ferreira, pontua que “o aumento reflete a preocupação dos profissionais em aperfeiçoar habilidades em áreas específicas a curto prazo e direcionadas para o mercado de trabalho”, explica. A pesquisa ainda revela que o número de alunos em especializações foi três vezes maior quando comparado aos cursos de mestrado e doutorado.

##RECOMENDA##

Com o olhar para a trabalhabilidade, a Instituição utiliza a metodologia Aprendizagem por Resolução de Problemas (ARP), que consiste em traçar estratégias resolutivas para problemas reais. “A ideia é convergir teoria e prática, trazendo os estudantes para a realidade profissional e, assim, mostrar como os conteúdos são aplicados no dia a dia”, acrescentou.

Atualmente, as especializações da UNINASSAU são: Auditoria e Controladoria, Direito Civil e Processo Civil, Gestão Empresarial, Farmácia Clínica e Atenção Farmacêutica, Estética e Cosméticos, Segurança do Trabalho, entre outras. Outras informações em: pos.uninassau.edu.br e (74) 9 9110-2918.

*Da assessoria de comunicação

LeiaJá também

--> UNINASSAU divulga listão do vestibular de medicina

--> UNINASSAU promove vestibular solidário

--> UNINASSAU promove cursos gratuitos de saúde

O sonho do ensino superior vai se tornando realidade quando os ponteiros do relógio se aproximam do prazo final para término da prova do vestibular. Mas, para alguns candidatos, esse prazo é apenas o início de uma jornada de dedicação e preparação para as próximas etapas que podem levar ao ensino superior. É hora de sair de uma maratona de provas pensando na segunda fase.

A segunda fase de um vestibular é a outra prova que o estudante deve fazer para tentar ingresso em algumas instituições de ensino. Muitas vezes, as universidades adotam a primeira fase como parte do processo seletivo, com questões mais generalistas, que elimina e classifica os concorrentes e, assim, realiza uma espécie de “peneira” selecionadora para a fase seguinte. 

##RECOMENDA##

Já na etapa consecutiva do processo seletivo, os estudantes enfrentam um número menor de questões, com conteúdos mais específicos e voltados para as áreas escolhidas. “Por exemplo, quem vai fazer medicina tem biologia, química e física de uma maneira mais profunda. A primeira fase é mais simples, o fera passa por uma ‘peneira’. Já na segunda parte, ele sabe ou não sabe”, explicou o professor de matemática Ricardo Rocha. 

Abaixo, o LeiaJá listou alguns vestibulares que contam com provas de primeira, segunda e, até mesmo, terceira fases. Confira abaixo as instituições que contam com mais de uma etapa no processo seletivo de ingresso. 

Unesp

A segunda fase do vestibular da Universidade Estadual de São Paulo (Unesp) é composta por 36 questões discursivas e uma redação dissertativa. Essa etapa é dividida em dois dias, com duração de 4h30, e será realizada nos dias 15 e 16 de dezembro.

No primeiro dia, os estudantes respondem às 12 questões de Ciências Humanas e outras 12 de Ciências da Natureza e matemática. Já no segundo dia, os candidatos farão as provas de Linguagens e Códigos e uma redação. Além disso, cursos que exijam habilidades específicas terão provas aplicadas nos dias 8 e 14 de dezembro. 

ITA

Realizado nesta quinta (12) e sexta-feira (13), a segunda fase do vestibular do Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA) contará com provas de matemática e química, na quinta-feira, e física e redação na sexta-feira. Em ambos os dias, os candidatos iniciarão as questões dissertativas às 9h, horário de Brasília.

A relação com os aprovados para a terceira e última etapa, composta de inspeção de saúde, será divulgada dia 24 de dezembro, a partir das 10h.

Fuvest

Responsável pelo processo seletivo que dá acesso à Universidade de São Paulo (USP), o vestibular de segunda fase da Fundação Universitária para o Vestibular (Fuvest) será aplicado nos dias 5 e 6 de janeiro. Confira as notas de corte nesta etapa, divulgadas pela instituição.

No primeiro dia, os candidatos responderão às questões de português e redação. Já no dia seguinte, as provas serão de disciplinas específicas, de acordo com a carreira escolhida. Em ambos os dias, os portões do locais de prova serão abertos às 12h30 e fechados às 13h, momento em que terá início a aplicação das provas, com duração de quatro horas. Não haverá tempo adicional para a transcrição de respostas.

Unicamp

Os estudantes que pretendem uma vaga na Universidade de Campinas (Unicamp) devem realizar a segunda fase da prova nos dias 12 e 13 de janeiro. As provas da segunda fase do vestibular serão compostas de questões discursivas de Língua Portuguesa e Literaturas de Língua Portuguesa, matemática, Ciências Humanas e Ciências da Natureza, além de uma redação.

Os candidatos ainda passarão por prova de conhecimentos específicos nas áreas de Ciências Biológicas/Saúde, Ciências Exatas/Tecnológicas e Ciências Humanas/Artes, a depender do curso escolhido. As Provas de Habilidades Específicas para os cursos de Arquitetura e Urbanismo, Artes Cênicas, Artes Visuais e Dança, serão feitas entre 20 e 24 de janeiro de 2020, em Campinas. A primeira chamada dos classificados finais será divulgada dia 10 de fevereiro.

LeiaJá também

-> Fuvest divulga notas de corte da segunda fase

O Ministro da Educação, Abraham Weintraub, reafirmou a existência de plantações de maconha e laboratórios que produzem drogas clandestinamente em universidades federais do Brasil na tarde desta quarta-feira (11). As afirmações foram feitas à Comissão de Educação da Câmara dos Deputados, que o convocaram para prestar esclarecimentos sobre uma entrevista concedida ao Jornal da Cidade no mês de novembro, quando ele afirmou que as universidades federais são "madrastas de doutrinação", laboratórios de metanfetamina e "tem plantações extensivas" de maconha. 

“Mais do que a frase solta que há plantações de maconha nas universidades federais, as plantações são reflexo de um consumo exagerado, fora de controle, de drogas nas faculdades, isso eu tenho pesquisa e vou mostrar. Há, houve a utilização de um laboratório de química de uma universidade federal para produção de drogas sintéticas. Esse é um material amplamente acessível que eu encontrei na internet e passou em vários noticiários. A Universidade de Brasília não tinha uma oficina clandestina para fazer patins de patinação no gelo para patinar no lago paranoá porque não há demanda para isso. O que havia era uma plantação de maconha no campus”, disse Weintraub aos deputados. 

##RECOMENDA##

Confira o vídeo abaixo:

[@#video#@]

O ministro também afirmou que o consumo de drogas nas universidades federais do país é epidêmico e vem sendo enfrentado pelo governo para que todos os pagadores de impostos que chegarem à universidade encontrem um ambiente saudável. “Eu sou a favor da autonomia universitária para pesquisa, para ensino. Pode ensinar o que quiser, falar de Karl Marx, não tem problema. Agora, a polícia tem que entrar nos campi”, disse Weintraub. 

LeiaJá também

--> Weintraub terá que explicar declaração sobre universidades

--> Reitores cobram que Weintraub prove plantações de maconha

--> ‘Fracasso do país’, diz Weintraub sobre mural Paulo Freire

Depois de recusar pegar um papel de avaliação das mãos da professora Isabel Cristina Ferreira dos Reis por ela ser negra, o estudante da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), Danilo Araújo de Góis, quase teve o seu quarto da residência universitária invadido por um outro aluno que mora no local, situado na cidade de São Félix, no Recôncavo baiano.

Ele chegou a ser ameaçado de morte pelo jovem que tentou entrar em seu cômodo. No vídeo, é possível ver o agressor afirmando: "Vamos ver com quantos paus se mata um racista". 

##RECOMENDA##

O vídeo que está circulando na internet mostra o exato momento em que um jovem negro, que não foi identificado, aparentemente ofendido pela atitude racista do Danilo com a professora, pega um pedaço de pau e, tentando arrombar a porta do quarto do acusado, comenta: "Você não é contra viado? Negro? Você não é macho?". Araújo está com a porta do quarto fechada e não esboça nenhuma reação. Ao Correio, Gabriel Ávila, vice diretor do Centro de Artes, Humanidades e Letras (CAHL) confirma que depois do ato racista na UFRB Danilo foi oficialmente desligado da residência universitária. 

Antes desse episódio, Danilo Araújo já havia sido transferido de quarto por se negar a dividir o espaço com um estudante homossexual. Por conta do ato contra a professora na última segunda-feira (9), o aluno vai ser investigado pela instituição e pela Polícia Civil.

[@#video#@]

A professora da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), Isabel Cristina Ferreira dos Reis, denunciou o estudante do curso de Ciências Sociais, Danilo Araújo de Góis, por racismo. O crime aconteceu nesta última segunda-feira (9), dentro do campus da instituição e foi gravado por outros estudantes que estavam dentro da sala de aula. 

A Polícia Civil confirmou ao G1 que Danilo esteve na Delegacia de Cachoeira e relatou que foi vítima de preconceito porque os alunos não deixaram que ele se explicasse e o chamaram de racista. O jovem registrou um boletim de ocorrência e foi liberado. 

##RECOMENDA##

Acusado de racismo, Danilo Góis havia se recusado a receber a prova das mãos da professora porque ela é negra. Vídeos que circulam nas redes mostram esse momento e a chegada da coordenadora do curso que pede para Danilo se retirar da sala de aula. Em nota divulgada, a UFRB repudiou veementemente as atitudes do estudante. 

"A instituição já criou uma comissão para apurar as denúncias encaminhadas por estudantes e professores do Centro de Artes, Humanidade e Letras (CAHL). Como instituição de ensino superior comprometida com os valores democráticos, o respeito à diversidade e implicada com os territórios de identidade em que está presente, a UFRB rechaça todo e qualquer ato de racismo, sexismo, LGBTfobia, intolerância e/ou violência, seja no âmbito acadêmico ou no cotidiano em geral", pontua a UFRB.

Confira os vídeos

[@#video#@]

Um dos pontos mais movimentados do Centro do Recife receberá conteúdos de uma disciplina cobradas frequentemente nos vestibulares: a química. Nesta quarta (11) e quinta-feira (12), a Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) realiza, na Praça do Derby, o projeto de extensão ‘Química Experimentada - Vivendo e Aprendendo’. A programação é gratuita.

Na ocasião, das 14h às 17h, serão realizadas dinâmicas com conteúdos da matéria. O objetivo é contextualizar o ensino da química. “As ações são embasadas na explicação de fenômenos químicos envolvidos no cotidiano, com a participação de professores de escolas de Ensino Médio, como suporte para a formação do conhecimento, elaboração e disponibilização de atividades experimentais simples e baseadas em situações do cotidiano”, informou a instituição de ensino.

##RECOMENDA##

Segundo a coordenadora do projeto, a professora Flávia Guinhos, uma das intenções da iniciativa é tornar o ensino da química mais rico e interessante. A promessa é que outros espaços públicos recebam a ação em breve.

A segunda fase do processo seletivo da Fundação Universitária para o Vestibular (Fuvest), que selecionará estudantes para a Universidade de São Paulo (USP), será realizada nos dias 5 e 6 de janeiro. Os nomes dos candidatos aprovados para essa etapa já foram anunciados.

Quase 130 mil inscrições estão registradas no vestibular. Na segunda fase, conforme os cursos pretendidos, os candidatos vão encarar questões específicas. Um estudo realizado pelo Curso Poliedro apontou os assuntos cobrados nos últimos cinco anos do processo seletivo:

##RECOMENDA##

LeiaJá também

--> Jovens enfrentam prova do Enem prisional: 'Foi fácil'

--> Com notas do Enem, estudantes podem ganhar R$ 950 mensais

O Ministério da Educação informou que mais de três milhões de alunos já estão cadastrados no Sistema Educacional Brasileiro (SEB) e podem emitir a ID Estudantil para uso como meia-entrada em eventos culturais e esportivos. De acordo com o MEC, até as 10h30 de ontem (11) mais de 14.644 carteirinhas haviam sido emitidas.

Para assegurar o acesso à ID Estudantil, um representante de cada instituição de ensino, pública e particular, deve enviar as informações dos alunos para o sistema do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Eles devem informar CPF, data de nascimento, curso, matrícula e o ano e semestre de ingresso dos estudantes. Também serão informados nível e modalidade de educação de ensino. Pelo menos 3.863 instituições de educação básica e 802 de educação superior cadastraram os estudantes no SEB. O total de alunos registrados chegou a 3.002.523 alunos.

##RECOMENDA##

Os estudantes que querem verificar se estão registrados no sistema devem acessar o site da plataforma.

Como solicitar a carteirinha

Se a instituição tiver enviado os dados corretamente, basta os alunos baixarem o aplicativo, encontrado na área "Governo do Brasil”, nas lojas virtuais. Os usuários vão precisar inserir o CPF, o nome completo, telefone para envio de SMS e e-mail. Na sequência, deverão acessar “Minha ID Estudantil” para, então, obter o documento em formato digital.

A nova carteirinha estudantil tem custo zero ao usuário. Para o governo, custa R$ 0,15 a unidade.

* Com informações do Ministério da Educação

Estão abertas as inscrições para o PE no Campus 2020, Programa de Acesso ao Ensino Superior promovido pelo Governo de Pernambuco. Ao todo, mil bolsas são oferecidas, sendo 900 para estudantes que optarem por concorrer por meio das notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e 100 destinadas a concorrentes que escolherem utilizar o desempenho do Sistema Seriado de Avaliação (SSA) da Universidade de Pernambuco (UPE).

Os participantes devem ter estudado todo o ensino médio em escolas estaduais, bem como é necessário ter finalizado essa formação, no máximo, há cinco anos. Também é critério de participação ser atendido pelo Bolsa Família e possuir renda inferior a três salários mínimos, residência fixa com distância igual ou superior a 50 quilômetros universidade, além da comprovação de aprovação em uma instituição de ensino pública de nível superior.

##RECOMENDA##

De acordo com o Governo de Pernambuco, eixos norteiam a atuação do PE no Campus: “mobilização e preparação dos jovens para que participem do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e do Sistema Seriado de Avaliação (SSA) da Universidade de Pernambuco (UPE); e apoio financeiro, mediante bolsas, aos estudantes de baixa renda que forem aprovados em instituições públicas de ensino superior da rede estadual ou federal localizadas em todo o Brasil”. 

O Governo do Estado promete disponibilizar aos aprovados, durante dois anos, apoio financeiro. Estão previstos R$ 950 mensais no primeiro ano e R$ 400 por mês no segundo ano. Os valores, para a gestão estadual, contribuirão em prol do custeio das despesas dos cursos, “além de moradia, alimentação e transporte”.

“O PE no Campus é um sonho que foi construído ao longo dos últimos anos. A gente vinha percebendo que a cada ano avançávamos nos nossos resultados e mais estudantes estavam concluindo o ensino médio, mas precisávamos dar um passo a mais. Em 2017 a gente deu esse passo, quando lançamos o programa e com isso os estudantes passaram a se sentir mais seguros para escolher universidades mais distantes”, destacou o secretário de Educação e Esportes de Pernambuco, Fred Amancio, conforme informações da assessoria de comunicação.

As inscrições podem ser feitas de maneira gratuita no site da Secretaria de Educação e Esportes do Estado, até 6 de janeiro. O resultado deverá ser divulgado até o terceiro dia útil após o anúncio do desempenho do Enem, previsto para janeiro de 2020. Mais informações devem ser obtidas no endereço virtual do PE no Campus

O Instituto Federal de Pernambuco (IFPE) divulgou, nesta quarta-feira (11), a concorrência do Vestibular 2020.1. O curso mais procurado na modalidade Integrado ao Ensino Médio é o técnico em segurança do trabalho, que registrou 33,65 candidatos por vaga. Em seguida, estão elencados os cursos de química, com 32,65, e edificações, com 25,30. Todos eles são ofertados no campus Recife e no turno da manhã. 

Na modalidade Subsequente, que necessita do candidato o ensino médio completo, o curso de maior concorrência foi técnico em enfermagem (tarde) do Campus Belo Jardim, com 11,57 candidatos por vaga. A segunda posição ficou com o técnico em eletrotécnica (noite), no Campus Recife, registrando uma concorrência de 10,45 inscritos por cada oportunidade. O terceiro mais concorrido foi mecânica (noite), também do Campus Recife, com um total de 9,18 candidatos disputando uma vaga.

##RECOMENDA##

Já em relação aos cursos superiores, o posto de mais disputado ficou com o curso Análise e Desenvolvimento de Sistemas (manhã), no Campus Recife, com 18,35 candidatos por vaga. Em seguida, estão Design Gráfico (manhã), em Recife, com 14,42, e Engenharia Civil (noite) do Campus Afogados da Ingazeira com 13,05.

A prova do vestibular está marcada para o dia 15 de dezembro e é imprescindível a apresentação do cartão de inscrição impresso, juntamente com um documento oficial de identificação com foto. Nesta edição do processo seletivo, o IFPE ofertou 4.715 vagas distribuídas em 61 cursos técnicos, superiores e de Educação de Jovens e Adultos dos 16 campi da Instituição (Abreu e Lima, Afogados da Ingazeira, Barreiros, Belo Jardim, Cabo de Santo Agostinho, Caruaru, Garanhuns, Igarassu, Ipojuca, Jaboatão dos Guararapes, Olinda, Palmares, Paulista, Pesqueira, Recife e Vitória de Santo Antão).

No site da Comissão de Vestibular do IFPE (Cvest), os candidatos podem conferir a lista com todos os cursos e suas concorrências, além da relação candidato/vaga para os que irão disputar o certame na condição de cotista. Na página da Cvest também é possível acessar e imprimir o cartão de inscrição, além de conferir o local de prova.

LeiaJá também

-> IFPE: candidatos com mais de 50 anos terão isenção de taxa

-> IFPE divulga vestibular com 4.715 vagas

Páginas

Leia Concursos

Procure os
Concursos

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando