Carreiras

| Intercâmbio

Foto: Divulgação/UFPE

##RECOMENDA##

O jovem recifense João Victor Arruda, de 17 anos, é um dos três brasileiros que foram aprovados no primeiro ciclo de seleção para o ingresso 2021 na Harvard University (Estados Unidos), que teve mais de 10 mil inscritos de todo o mundo, sendo 747 admitidos.

O rapaz terá uma bolsa de 100% pela universidade, além de passagens custeadas pela EducationUSA, uma rede global de Centros de Orientação do Departamento de Estado Americano. João, que mora em Camaragibe, na Região Metropolitana do Recife, terminou o ensino médio em 2020 no Colégio Militar do Recife e também já participou do Programa de Iniciação Científica do Ensino Médio na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), desenvolvendo um estudo na área de células-tronco.

“Fazer parte desse programa me fez observar mais de perto como era o processo de trabalhar num laboratório. Com certeza contou muito para a minha candidatura [para a Harvard University]. Eles valorizam muito essa questão da pesquisa”, afirmou João Victor. O adolescente também participou de conferências Modelo das Nações Unidas, na Harvard University, em 2020; teve projeto aceito para a 25ª Assembleia da Juventude da ONU, realizada em Nova York, em 2020; e, no Brasil, foi eleito Jovem Deputado Federal pelo Programa do Parlamento Jovem, também no ano passado.

Em Harvard, o jovem começará, em setembro, o curso de “government”, equivalente à graduação em ciência política, com formatura prevista para 2025. Em entrevista ao canal de notícias CNN Brasil, João Victor afirmou que pretende voltar ao Brasil e aplicar os conhecimentos adquiridos no exterior dentro do país. 

“Pretendo seguir a carreira diplomática ou política no futuro, mas de qualquer forma quero regressar ao Brasil e atuar na construção de um futuro melhor para nossa nação. Pretendo aplicar todos os conhecimentos que irei obter em Harvard e trazê-los para o Brasil”, disse o jovem.

Questionado sobre que dicas ele daria a outras pessoas de baixa renda que têm o sonho de estudar fora do País, João Victor afirma que o primeiro passo é acreditar na possibilidade e buscar meios para viabilizar a admissão. “Primeiro de tudo, você tem que colocar na sua cabeça que é possível e procurar as pessoas e os meios necessários que possam te ajudar nesse processo”, comentou. “Existem muitas assessorias, existem muitas mentorias, muitas pessoas que são dedicadas a ajudar estudantes como eu, de baixa renda, que querem realizar esse sonho”, disse ele. 

*Com informações da UFPE

LeiaJá também

--> Mais em conta: agência indica sugestões de intercâmbio

Agência de desenvolvimento econômico, a Québec International procura profissionais brasileiros para oportunidades de emprego na cidade de Quebec, no Canadá. Com apoio do Ministério da Imigração canadense, a ação almeja preencher vagas de empregos nos segmentos de games, saúde, manufatura e TI.

Interessados em trabalhar no Canadá podem se inscrever, de maneira gratuita, até 17 de janeiro, inserindo na plataforma de candidaturas informações em francês. As vagas exigem formação acadêmica e experiências nas funções, bem como é importante que os concorrentes apresentem bom nível de francês.

##RECOMENDA##

Segundo a Québec International, não é solicitada documentação de imigração para o processo seletivo. “Os profissionais selecionados nessa primeira etapa serão convocados para entrevistas virtuais com os recrutadores das empresas, que serão promovidas no intervalo de 8 a 19 de fevereiro de 2021. Os aprovados receberão um contato do futuro empregador”, informou a agência.

Localizada no leste do Canadá, a província de Quebec apresenta boa qualidade de vida, oportunidades de trabalho, segurança e serviços acessíveis de saúde e educação. Sua maior cidade é Montreal. “A diversidade da sociedade quebequense é uma fonte de inovação e dinamismo, valorizando a liberdade de expressão, o respeito pelas diferenças, a igualdade de gênero e a laicidade, destacou a Québec International.

O Instituto Ling, organização sem fins lucrativos que atua nas áreas de educação, saúde e cultura, está com inscrições abertas para um programa de bolsas de pós-graduação para brasileiros em universidades renomadas dos Estados Unidos e Europa. 

As bolsas são parciais e contemplam cursos nas áreas de direito, administração pública e administração de empresas para profissionais do país que tenham sido aceitos em instituições internacionais de excelência e demonstrem precisar do auxílio financeiro. As inscrições devem ser feitas até o dia 30 de abril por meio da internet e o resultado final tem divulgação prevista para a primeira quinzena do mês de julho. Para mais informações, acesse a aba do programa de bolsas no site do Instituto.

##RECOMENDA##

LeiaJá também

--> Mais em conta: agência indica sugestões de intercâmbio

A Embaixada e os Consulados dos Estados Unidos no Brasil anunciaram, nesta sexta-feira (18), que o programa de Estudos dos Institutos de Líderes Estudantis dos EUA (SUSI) está com inscrições abertas para selecionar quatro estudantes brasileiros. Para se candidatar, os interessados devem preencher, até o dia 8 de janeiro de 2021, um formulário eletrônico.

O programa acadêmico terá duração de cinco a seis semanas e abordará questões sobre a “Educação e o Futuro do Trabalho”. A oportunidade é destinada a graduandos entre 18 e 25 anos, com fluência na língua inglesa, e visa melhorar a compreensão dos participantes sobre os EUA e desenvolver suas habilidades de liderança.

##RECOMENDA##

Na seleção, segundo as políticas do Departamento de Estado dos Estados Unidos, os candidatos brasileiros que tiverem pouca ou nenhuma experiência de intercâmbio estudantil superior ou aos programas de intercâmbio da Embaixada e dos Consulados americanos terão preferência.

Ao serem selecionados, os estudantes terão a seguinte programação: residência acadêmica de quatro semanas com atividades interativas, discussões, palestras, leituras, visitas locais e oficinas; uma visita educacional de uma semana a uma região diferente dos Estados Unidos; atividades de formação de habilidades de liderança; serviço comunitário; e oportunidades de interagir com colegas norte-americanos em um campus universitário. Confira mais detalhes por meio do site do programa.

Mudar de país é um desejo de muitos brasileiros que sonham com uma vida diferente no exterior. Entre os possíveis destinos, um dos países mais buscados é o Canadá, devido à sua abertura e boa receptividade a estrangeiros, além da relativa facilidade de absorver imigrantes no mercado de trabalho.

O Brasil, no entanto, é um país no qual a parcela de pessoas que falam línguas estrangeiras é pequena, o que torna a mudança para o exterior um desafio maior. Porém, quem não fala inglês ou francês e deseja se mudar para o Canadá, não precisa desanimar. De acordo com Daniel Braun, CEO da empresa de soluções em imigração para o Canadá 'Cebrusa', há diversas outras situações importantes a considerar em seu perfil ao iniciar um projeto de mudança. 

##RECOMENDA##

“Uma pessoa pode migrar sem falar inglês desde que aprenda no país, mas nesse período não pode trabalhar. Para [solicitar] residência permanente, vai precisar. O idioma é importante, mas é a última parte. Pelo perfil da pessoa, às vezes ela está mais pronta do que imagina e pode dar entrada no processo”, explicou ele. 

Daniel conta que é necessário analisar o perfil da pessoa (ou família) para entender em qual dos mais de 60 programas de imigração haverá maior pontuação no Express Entry (sistema do governo canadense para selecionar estrangeiros qualificados a trabalhar no país) e, consequentemente, chances de sucesso. A proficiência em inglês ou francês é um critério importante de pontuação, mas há ainda outras maneiras de imigrar. No caso de contratação por parte de empresas canadenses, a companhia cuida de todos os trâmites burocráticos da imigração. 

Para quem não falam o idioma nem conseguiu um emprego, é possível imigrar por meio de cursos universitários (college) fazendo preparatórios de inglês, em que o aluno que não tem certificado de proficiência na língua exigida é aceito assinando um termo de pendência e ingressa no curso chamado University Pathway. O aluno recebe uma carta condicional da instituição de ensino e terá que cumprir as condições propostas pelo curso, de atingir um nível no idioma em um tempo determinado pela instituição antes de iniciar o curso desejado. 

Durante o Pathway, não há permissão para trabalho e, após entrar no college, o aluno tem direito de exercer atividades laborais por 20 horas semanais no período de aulas e 40 horas nas férias. Após o início do curso, o aluno pode reunir os documentos necessários para pedir a residência permanente no País. O processo inteiro, segundo o CEO da Cebrusa, pode durar de seis meses até dois anos. 

De acordo com Daniel, conseguir um emprego não é difícil devido à carência de profissionais qualificados para diversas áreas no Canadá. “O governo tem uma meta de receber mais de 1 milhão de estrangeiros com residência permanente até 2023. O País precisa de gente urgentemente, o mercado de trabalho é muito carente. Desde o nível técnico há vagas, mas também existem oportunidades para quem tem nível médio e graduação, por exemplo, em mais de 300 áreas”, comentou.

LeiaJá também

--> Mais em conta: agência indica sugestões de intercâmbio

--> Universidades da França ofertam bolsas de estudo

A Campus France Brasil, agência governamental responsável pela promoção do ensino superior na França, está com inscrições abertas para seleções de bolsas de graduação e pós-graduação para o ano letivo 2021-2022. Interessados podem escolher mais de uma opção de curso em instituições francesas e se candidatar através do site da agência.

Para ingressar no primeiro ano da graduação, os candidatos podem indicar até três cursos diferentes e enviar o dossiê até o dia 15 de janeiro de 2021. Já para começar no segundo ou terceiro ano da graduação ou no Master, os estudantes podem indicar até sete cursos diferentes e precisam enviar os dossiês até 4 de março para se candidatarem.

##RECOMENDA##

Os candidatos concorrerão a bolsas de exoneração parcial das taxas anuais. Quem deseja concorrer a uma bolsa na École Normale Supérieure de Lyon (ENS Lyon) precisa se candidatar até o dia 8 de janeiro de 2021. O benefício, disponível aos estudantes do nível Master, são para as áreas das Ciências Exatas,letras e Ciências Humanas e podem chegar ao valor de $ 1.000 Euros por mês.

Já para concorrer à bolsa de estudos Victor Hugo, oferecida pela Université de Franche-Comté, os estudantes precisam, a partir deste ano, estarem matriculados em uma universidade brasileira que tenha parceria com a instituição na qual deverá indicar alunos para a bolsa de pós-graduação até o dia 28 de fevereiro do próximo ano. Essa bolsa é concedida por um período de 12 meses e inclui vários benefícios como acomodação em quarto individual, assinatura de internet, entre outros. Confira outras bolsas de estudo oferecidas na França e mais informações sobre as universidades por meio do site da Campus France Brasil.

A State University of New York está com inscrições abertas para bolsas de estudo de até 50% em cursos de férias de curta duração. Para se candidatar, os interessados devem acessar o site da instituição até o dia 31 de dezembro, escolher o curso desejado e preencher o formulário eletrônico.

Há cinco opções de qualificações disponíveis como Business Sustainability for Leaders, Competitive Project Management, Corporate Financial Management, Marketing & Value Management e Strategic Thinking. O investimento nas qualificações variam de US$ 2.969 a US$ 4.129, a depender do programa escolhido.

##RECOMENDA##

Com duração de três semanas, os cursos podem ser realizados em janeiro de 2022 ou julho de 2022. Em conjunto ao programa, é oferecido um módulo gratuito de Business English, onde o inglês será aplicado no contexto empresarial. As aulas serão realizadas em período integral, de segunda a quinta-feira, e serão programadas visitas opcionais a empresas nas sextas-feiras. Aos fins de semana, os estudantes estarão livres para fazer turismo e descansar.

Os conteúdos das aulas serão baseados em discussões teóricas e dinâmicas. Para obter mais informações ou tirar dúvidas, entre em contato com a equipe da IBS Americas, instituição responsável pela realização do processo seletivo no Brasil, pelo e-mail info@ibs-americas.com.

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) recebe inscrições, até 18 de janeiro de 2021, para programas de pós-graduação direcionados a estrangeiros que almejam estudar no Brasil. No total, 50 vagas são oferecidas para o curso de doutorado.

De acordo com o edital da seleção publicado nesta quinta-feira (3), os candidatos não devem ser cidadãos brasileiros e nem binacionais, não podem residir no Brasil e precisam apresentar Certificado de Proficiência em Língua Portuguesa para Estrangeiros (Celpe-Bras). O processo seletivo exige, ainda, que o currículo Lattes esteja atualizado, bem como o plano de trabalho precisa estar em português entre outros requisitos.

##RECOMENDA##

Ainda segundo a Capes, os selecionados contarão com uma bolsa mensal no valor de R$ 2,2 mil, durante 48 meses. Também são oferecidos aos aprovados pagamento de passagem de retorno ao país de origem e assistência médica.

As inscrições podem ser feitas gratuitamente por meio do site da seleção. Para mais informações sobre as linhas de pesquisa disponíveis, acesse o edital da oportunidade.

Realizar uma viagem ao exterior com o objetivo de aprender inglês é uma boa opção para quem, muitas vezes, tem dificuldade de adquirir assuntos apenas com as aulas de idiomas no Brasil. Para que os estudantes encontrem as melhores opções de intercâmbio, o LeiaJá entrou em contato com a agência STB Intercâmbio, sediada no Recife, para saber as melhores opções de orçamentos e o que os estudantes podem encontrar nas viagens.

De acordo com a STB, os valores mencionados são para pagamento à vista e não contemplam o valor das passagens aéreas. Os países são Canadá, Nova Zelândia, África do Sul, Malta e Inglaterra foram os lugares mencionados pela agência. 

##RECOMENDA##

Confira, a seguir, o ranking dos países:

1 - Canadá

Stanley Park, parque em Vancouver, cidade do Canadá. Foto: Pixabay

De acordo com a STB Intercâmbio, o orçamento para um programa de estudos no Canadá está custando R$ 8.119,16. A gerente da agência, Marina Motta, destaca que o país está com o melhor custo-benefício há alguns anos. “O Canadá atrai muito intercambista porque muitos alunos, após o curso de idiomas, ao optar por fazer uma faculdade, terão permissão para trabalhar legalmente no País e depois de um tempo poderão tentar a cidadania”, diz.

 2 - Malta

Valetta, pequena capital da ilha nação mediterrânica de Malta. Foto: Pixabay

“A Ilha de Malta fica abaixo da Itália; uma ilha pequenininha, ex-colônia britânica e possui duas línguas oficiais: maltesa e inglesa”, destaca a gerente da STB Intercâmbio Marina Motta. É possível realizar um intercâmbio para o região com um valor de R$ 9.278,54. “É um destino mediterrâneo e é muito procurado no verão. Malta vem atraindo muitos brasileiros pelo fato de não ter um valor tão alto e ter uma proposta diferente, com um clima de praia, muita balada e com uma população jovem”, destaca Marina.

3 - Nova Zelândia

Cathedral Cove, uma gruta escavada na pedra, que dá acesso a uma das praias da Nova Zelândia, na parte sul de Mercury Bay, na Península de Coromandel. Foto: Pixabay

“A Nova Zelândia é um país formado por duas ilhas: a ilha norte e a ilha sul. A ilha norte tem um clima tropical, mais parecido com o do Brasil; possui mais praias e locais de mergulho. Para passeio, também tem a opção da ilha sul, onde tem estação de esqui; um clima mais frio, mais parecido com o da Europa”, destaca Marina Motta.

O estudante pode realizar um intercâmbio para o País com um valor de  R$ 9.441,16. Marina comenta que a Nova Zelândia fica próxima da Austrália, na região da Oceania, e é um país extremamente seguro. “A população é de aproximadamente 3 milhões de habitantes e atrai muitos alunos intercambistas devido aos esportes radicais: bungee jumping e esqui”, explica.

4 - África do Sul

Cidade do Cabo, na África do Sul. Foto: Pixabay

De acordo com o orçamento da agência STB Intercâmbio, o estudante pode realizar uma viagem para a África do Sul com um valor de R$ 10.849,65. Marina Motta diz que o paí é o único da lista que fica no continente africano. “A África do Sul possui 11 idiomas oficiais, entre eles o inglês. O destino que normalmente os estudantes vão é a cidade do Cabo, que está entre as cinco cidades mais bonitas do mundo, pelo Guinness Book”, comenta a gerente de intercâmbio. “O país conta com passeios bem interessantes relacionados à parte histórica do Apartheid. A África do Sul também é reconhecida pelos safáris e possui uma diversidade cultural muito grande da influência da imigração britânica, holandesa e da própria cultura africana”, acrescenta. De acordo com a gerente, o País conta com um custo de vida baixo, se comparado aos países mencionados na lista. 

5 - Inglaterra

Londres, símbolo da Ingleterra. Foto: Pixabay

Para aInglaterra, o estudante consegue realizar um intercâmbio com um orçamento de R$ 11.113,42, valor à vista, por meio da Agência STB Intercâmbio. Marina Motta comenta que é um dos destinos que a agência mais envia estudantes. “Isso acontece pela própria tradição, pelo fato do país ser o berço do idioma inglês. O país tem a opção de cidades como Londres, que é a maior cidade, mas também tem cidades litorâneas como Brighton e Bermondsey. Há também cidades universitárias como a de Oxford”, detalha.

A gerente ainda destaca que as cidades mais ao norte, como Liverpool e Manchester, atraem muitos alunos pelo fato de estar no coração da Europa e haver a possibilidade de viajar e conhecer outros países.

O Programa Doutorado-Sanduíche no Exterior (PDSE), oferecido pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), segue com inscrições abertas até o dia 1º de abril de 2021 para selecionar até 1.400 bolsistas para cursos de doutorado no exterior. A seleção está exigindo que os alunos estejam regularmente matriculados em curso de doutorado no Brasil com nota igual ou superior a quatro na avaliação quadrienal, e que tenham fluência na língua estrangeira da instituição de destino.

A diretora de Relações Internacionais da Capes, Heloísa Hollnagel, explicou, por meio de nota, que a habilidade no idioma de destino é exigida para que o aluno consiga interagir em um laboratório internacional, melhorando sua experiência. “Eu recomendo a todos que têm intenção de fazer mobilidade que invistam no aprimoramento de um segundo idioma para facilitar a sua formação e ampliar a produção científica brasileira em coautoria”, diz a diretora. Um dos destinos pode ser os Estados Unidos.

##RECOMENDA##

Conforme o edital, as instituições têm até o dia 12 de março de 2021 para fazerem a seleção interna dos candidatos e divulgarem seus resultados. Após o término das inscrições, homologação, emissão das cartas de concessão e todos os trâmites necessários para a implementação das bolsas, as atividades no exterior estão previstas para serem iniciadas entre julho e setembro do próximo ano.

Os doutorandos selecionados ainda deverão voltar ao Brasil para defender sua tese após a vigência do benefício, que terá duração mínima de quatro e máxima de seis meses. Outras informações podem ser obtidas através do edital da seleção.

A Cebrusa, empresa especializada em soluções de imigração, promoverá, de 30 de novembro a 6 de dezembro, a maratona “Do Brasil ao Canadá”, evento virtual que visa mostrar, de maneira prática, como morar legalmente no País. Segundo o fundador e presidente da empresa, Daniel Braun, a ação pretende explicar como os participantes podem ficar no Canadá com uma boa qualidade de vida.

“Será uma semana intensiva, onde iremos mostrar o caminho, a jornada, as estratégias, as táticas e os obstáculos. Não importa o seu perfil, nem a idade, formação ou experiência profissional. Não importa se você fala inglês ou não. Ao participar da maratona, você vai entender que com as informações e o direcionamento certo, é possível, sim, morar e trabalhar no país com a melhor qualidade de vida do mundo”, afirma, por meio de nota, Braun.

##RECOMENDA##

De forma gratuita, os participantes poderão conferir, ao longo de sete dias, seis lives, três aulas e uma conferência de encerramento. Para participar, os interessados devem se inscrever por meio do site do evento. Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail contato@cebrusa.com.br.

A universidade britânica Pearson College London, na capital da Inglaterra, está com inscrições abertas até o dia 30 deste mês, para um programa de bolsas parciais para cursos ligados à área de negócios. O objetivo da iniciativa é atrair estudantes de países emergentes que não têm como pagar o valor integral.

Em razão da pandemia de Covid-19, as aulas nos cursos de Contemporary Topic in Business Administration e Advanced Topic in Business Management terão início em julho de 2021, janeiro de 2022 ou julho de 2022. Estudantes que, por alguma razão, não puderem ir ao Reino Unido nessas datas, poderão remarcar a viagem. 

##RECOMENDA##

Após preencher o formulário de inscrição disponível no site da instituição de ensino, os candidatos receberão contato da universidade através do e-mail ou telefone em um prazo de duas semanas para anunciar o resultado. O valor a ser pago pelos estudantes bolsistas, após o desconto de 50%, varia entre £1.872 e £2.413, dependendo do programa escolhido, e pode ser parcelado em até 16 vezes, sem juros. Outras dúvidas podem ser esclarecidas através do e-mail info@ibs-americas.com

LeiaJá também

--> Sete opções de intercâmbio para o aprendizado de idiomas

O intercâmbio é um bom caminho para as pessoas que querem se aperfeiçoar em um idioma de seu interesse. Há nações que, além de serem bons destinos para estudos, oferecem aos estudantes a oportunidade de conhecer diferentes culturas.

Veja, a seguir, países para fazer intercâmbio na Europa, África do Sul, América do Sul e América do Norte. O diretor da agência 'We Intercâmbio', José Neves, apresentou alguns destinos para estudar, além de valores de cursos e acomodações em cada país. Confira:

##RECOMENDA##

1 - Malta

Foto: Pixabay

É um país pequeno, localizado embaixo da Itália, e tem um dos melhores valores para programas de intercâmbio, além de não exigir visto para quem quer estudar por até três meses na Ilha. E estando na Europa, você pode conhecer vários outros países por perto.

Em Malta, um curso de inglês, com carga de 15 horas por semana, custa em torno de R$ 5 mil. Já a média de custo de um mês de acomodação (casa de família) gira em torno de R$ 4.687,20 a R$ 13.410,60.

2 - África do Sul

Foto: Pixabay

É um destino muito procurado ultimamente por conta do seu valor de moeda. A moeda do País é o rand e ela é desvalorizada em relação ao real. O programa normalmente tem um valor mais caro, pois ele é cotado em dólar, mas o custo dentro do país considerado barato. Um mês estudando na África do Sul custa em torno de R$ 7 mil o curso de inglês com carga horária de 15 horas por semana. A média de custo de um mês de acomodação (casa de família) vai de R$ 3400,95 a R$ 6636,00.

3 - Irlanda

Foto: Pixabay

É um excelente país para quem quer estudar e para quem almeja trabalhar também, pois conta com um programa de seis meses em que você ganha o direito de trabalhar no país. Se você quer estudar por até três meses, a Irlanda tem entrada liberada para brasileiros que queiram aprender inglês.

Um mês estudando na Irlanda custa em torno de R$ 5 mil e 30 dias de acomodação custam de R$ 5.240,55 a R$ 7584,15.

4 - Espanha

Foto: Pixabay

Para quem curte a língua espanhola, a Espanha tem cidades que possuem preços atrativos em qualificações. Salamanca é uma delas, com curso de espanhol de 15 horas por semana, ao preço de R$ 4.500. No que diz respeito à média de custo de um mês de acomodação (casa de família), o valor vai de R$ 5598,60 a R$ 8.202,60. 

5 - França

Foto: Pixabay

Assim como a Espanha, a França cidades atrativas para o aprendizado de um idioma. Um exemplo dessas cidades é Lyon, onde você pode estudar francês pagando R$ 4.500 para ter 15 horas de francês por semana. A média de custo de um mês de acomodação (casa de família) pode ir de R$ 5468,40 a R$ 9114.

6 - Argentina

Foto: Pixabay

Nossos hermanos também têm opções para quem deseja aprender espanhol. Um mês estudando na Argentina, em Buenos Aires, custa em torno de R$ 6. mil. A média de custo de um mês de acomodação (casa de família) varia de R$ 5419,40 a R$ 8626,80.

7 - México

Foto: Pixabay

Outrodestino que vem tendo uma procura acentuada nos últimos tempos é o México, pois os valores para esse destino estão se tornando muito atrativos devido a sua moeda que também é desvalorizada em relação ao real. Por R$ 4.300, você consegue estudar um mês de espanhol no México com a carga horária de 15 horas semanais. A média de investimento em um mês de acomodação custa R$ 5.308,80.

O Ministério da Educação (MEC) e o Ministério dos Negócios Estrangeiros e do Comércio Exterior da Hungria lançaram o programa o programa Stipendium Hungaricum (SH), que irá oferecer 250 bolsas de estudos para brasileiros. Os interessados devem se inscrever entre 16 de novembro de 2020 a 15 de janeiro de 2021 por meio da internet.

As vagas são para os cursos que começam em setembro de 2021. As bolsas contemplam cursos de graduação, mestrado, doutorado, cursos preparatórios em húngaro e cursos de especialização. As áreas acadêmicas de destaque são as ciências naturais e agrárias, além de cursos de engenharia, incluindo estudos nucleares.

##RECOMENDA##

Com a bolsa, os estudantes ficarão isentos de taxas universitárias e terão auxílio mensal de 390 a 500 euros para alunos de doutorado e de 120 euros para alunos de graduação e mestrado, durante o período de estudos. As bolsas, também, incluem alojamento gratuito ou uma ajuda de custo para acomodação no valor de 110 euros.

Os selecionados ainda terão direito a seguro médico no sistema público de saúde da Hungria e, também, recebem uma carteira de estudante que dá direito a descontos no transporte público, museus e eventos. De acordo com a legislação húngara, quem possui permissão de residência como estudante no país pode trabalhar 24 horas semanais.

Para realizar as inscrições, é preciso que o candidato tenha 18 anos completos até o dia 31 de agosto do ano em que for iniciar seus estudos na Hungria. Também, é necessário apresentar um certificado de proficiência em língua inglesa, pelo menos de nível intermediário, emitido por qualquer instituição de idiomas.

"Os interessados terão a oportunidade de escolher entre as opções de uma lista de quase 30 instituições de ensino húngaras e mais de 450 cursos em inglês, nas mais variadas áreas. Há, ainda, a possibilidade de estudar em outras línguas, como alemão ou francês, ou até mesmo em húngaro. A lista completa de cursos acessíveis para os estudantes de cada país parceiro irá constar nos editais e pode ter variações de um ano para o outro", diz nota do MEC.

O programa de bolsas de estudos parciais, na Inglaterra e na Itália, oferecido pela Pearson College London e pela CUOA Business School, está recebendo candidaturas. O intuito dos cursos é oferecer ao estudante a oportunidade de expandir os conhecimentos nas diferentes áreas da administração durante as férias, paralelamente ao desenvolvimento da língua inglesa e uma experiência internacional.

Atualmente, são ofertadas as formações a seguir - que ofertam uma visita opcional à Organização das Nações Unidas (ONU) e Organização Mundial do Comércio (OMC), em Genebra, na Suíça: Contemporary Topics in Business Strategy; Pearson College London; International Management & Leadership, CUOA Business School; Business Strategy & Marketing Management; CUOA Business School; Operations, Logistics & Lean Management, CUOA Business School; Creativity, Innovation & New Business, CUOA Business School.

##RECOMENDA##

Contando com aulas e atividades em turno integral, os cursos têm duração de três semanas, em janeiro ou julho. Além disso, são totalmente em inglês, com exigência de proficiência a partir de intermediário na data da viagem para todos os cursos. Sobre o processo seletivo de bolsas de estudos, os participantes devem enviar documentação para concorrer a bolsas parciais de estudos.

Os estudantes selecionados terão, ainda, benefícios de preços na hospedagem e um curso de inglês gratuito em Londres, na Inglaterra. Os 36 primeiros pedidos serão aprovados, sendo 12 para Inglaterra e 24 para Itália, deixando as posteriores em lista de espera.

Segundo a assessoria da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), a instituição está recebendo solicitação de bolsa para julho de 2021 e janeiro/julho de 2022. Quem tiver interesse deve solicitar mais informações sobre cursos e critérios de concessão de bolsas por meio do e-mail ricardo.usp@profbritto.com ou preencher as informações pela internet.

A instituição de ensino informa, ainda, que enviará folders descritivos detalhados do programa com todas as informações necessárias, como também o formulário específico para solicitação de bolsa de estudos.

O Programa Top España, do Santander Universidades, está com inscrições abertas até o dia 30 deste mês. A iniciativa oferece bolsa integral em um curso de idioma e cultura espanhola, de forma gratuita, na Universidade de Salamanca, na Espanha.

O curso terá duração de três semanas e oferece, entre seus benefícios, passagens aéreas, alojamento, refeições diárias, seguro saúde, seguro de vida e visitas culturais. A previsão é que a viagem seja realizada em julho de 2021.

##RECOMENDA##

O processo seletivo possui vários critérios de participação. Entre eles estão ser brasileiro, ter mais de 18 anos, possuir média geral igual ou superior a sete e não ter em seu histórico escolar reprovação em componentes curriculares. Mais detalhes estão disponíveis no site do Programa Top España.

As inscrições devem ser feitas pelo site da iniciativa e pelo e-mail. Confira mais informações sobre a seleção

Ofertas de trabalho, boas remunerações, segurança, multiculturalidade e qualidade de vida. Esses são alguns dos motivos que despertam nos brasileiros o interesse em imigrar para o país norte-americano Canadá. De acordo com a última coleta de dados do no Censo de 2011 feita pela Statistics Canada - departamento do governo federal do País encarregado de produzir estatísticas sobre a população canadense -, estima-se que há mais de 40 mil brasileiros morando na nação, que pretende receber 691 mil novos imigrantes até 2021, para trabalhar.

Dentre os imigrantes brasileiros, a decisão de ir para o País surge por motivos similares, que podemos intitular como a realização de um “sonho” ou “meta de vida”. Alguns com o objetivo de estudar e outros em busca de novas oportunidades de trabalho que, consequentemente, fazem do país estrageiro o seu novo lar.

##RECOMENDA##

O Centro Educacional Brasil, Estados Unidos e Canadá (Cebrusa) é uma empresa que oferece soluções completas em imigração para o País. São oferecidas qualificações quanto à preparação de currículos, treinamentos para entrevistas, cursos de idiomas, e, por fim, imigração legal de brasileiros, regulamentada conforme o governo canadense. Daniel Braun, presidente do Cebrusa, explica que o Canadá tem uma abertura territorial grande, que atrae brasileiros e imigrantes do mundo todo.

“Toronto, Vancouver e Montreal são os destinos mais comuns”, enfatiza Daniel. Se formos expressar em números, esses cidades abraçam mais de 28 mil brasileiros, segundo a Statistics Canada. Ao LeiaJá, Braun também explicou que “é comum as pessoas pensarem que entrar - de forma legal - no Canadá pelo colege - para estudar -. No entanto, há a possibilidade ingresso por meio de outras formas. Para tanto, os interessados podem participar de programas de migração ou feiras de seleção realizadas através da Cebrusa para que as empresas possam contratar os profissionais brasileiros.

“Existem mais de 60 programas de migração para que brasileiros saiam daqui até mesmo com moradia certa”, destaca Braun. “O trabalho é um caminho que pode encurtar o processo”, acrescenta. Para ele, o ideal é que a pessoa analise qual programa de intercâmbio se adequa melhor ao seu perfil profissional. Braun descreve como acontece esse processo de ida para o Canadá: “As empresas vêm ao Brasil de forma presencial para fazer as entrevistas de seleção, conectadas através da Cebrusa, com isso, a pessoa contratada terá toda a documentação regulamentada pela empresa contratante - isso se estende à família, casais com filhos até 22 anos podem ir juntos no mesmo processo para legalizar sua condição no país estrageiro -”, detalha.

Devido à pandemia global do novo coronavírus (SARS Covid-19), as entrevista mudaram a dinâmica. Agora, ocorrem na forma on-line, assim como diversos processos seletivos realizados neste ano. As oportunidades de emprego são amplas, desde quem não possui nenhuma formação superior até aos que possuem. “Pessoas sem nenhuma formação podem se qualificar no Canadá, e pessoas com tecnológo ou um bacharelado potencializam suas chances de serem aprovados em um processo”, recomenda Braun.

O presidente da Cebrusa também explica que as entrevistas, geralmente, pedem uma “área de formação, experiência profissional e conhecimento em inglês". “No entanto, as pessoas sem essas formações não perdem suas chances, porque elas podem se qualificar aqui ou no Canadá, e às vezes uma experiência profissional no Brasil compensa”, garante.

Dentre as oportunidades de trabalho, está a área de saúde - principalmente como profissional de enfermagem -, além do segmento de usinagem, que compreende todos os processos de fabricação, engenharia, mecânica, construção civil (mesmo que seja para começar como júnior), segundo Ismael Macedo, que é diretor do Cebrusa em Goiana, capital de Goiás.

De acordo com Daniel Braun, atualmente a taxa de desemprego no país é considerada a mais baixa desde a década de 1970. O gestor reforça que problema não é a falta de emprego em si, mas de trabalhadores especializados nas áreas em que há oportunidades.

Existem vagas no setor de Tecnologia da Informação (TI), campo que, de acordo com o imigrante goianiense Gleudson de Oliveira Júnior, 30 anos, está em ascensão e demanda mão de obra especializada. Gleudson, que morava no Estado de Goiás, é programador há dez anos e contou, em entrevista ao LeiaJá, como chegou à cidade de Québec, no Canadá.

“Eu fazia um curso de francês no Cebrusa e me inscrevi em um evento de recrutamento, que aconteceu em São Paulo. Eu fiz entrevista em quatro empresas, duas empresas gostaram de mim e uma delas falou que me dispensou porque achava que para a empresa deles, meu nível de francês não era suficiente. A seleção foi em 2019, e levou de seis a nove meses para retirar o visto”, conclui.

Há sete meses Gleudson trabalha como prestador de serviços de programação na empresa Systématix, na qual passou por quatro etapas de seletiva presencial e virtualmente. Devido à pandemia do novo coronavírus, ele relatou que o contato tem sido feito apenas via web com suas lideranças. A internet tornou-se também o canal de interação com os colegas de trabalho e amigos brasileiros que moram nas terras estrangeiras.

A empresa tem mais de 30 pessoas vindas do Brasil. O programador falou sobre as vantagens de morar no Canadá, e as diferenças do País de origem. “Na capital da província onde moro, o transporte público é muito bom, as coisas todas [hospitais, escolas, bancos, entre outros], funcionam; aqui o pessoal tem meio que uma boa vontade em fazer as coisas darem certo”, afirma. Ele acrescenta que assim como um cidadão canadense, ele também tem acesso aos serviços oferecidos na cidade como atendimento em hospitais públicos, mediante a confirmação de sua regularidade no país expressa no passaporte.

O brasileiro contou também que “por exemplo, para contratar serviço de internet, eu não preciso comprovar residência ou ter um monte de documentação”. “Chego lá com meu passaporte e meu cartão de crédito e posso criar uma conta de internet”, garante.

Para ele, não há burocratização dos processos, ao contrário do Brasil, além de enxergar uma valorização à diversidade e respeito entre os nativos e imigrantes, que chegam ao País de diversos pontos do planeta. De acordo com Gleudson, o salário mínimo ficaria entre 1.800 mil a 2 mil dólares por mês (estipulado por horas prevista em contrato), que equivale a R$ 4 mil. O programador finaliza categorizando o Canadá como receptivo e avisa “não é um país que você vem para fazer dinheiro não”, mas sim “para morar, comprar as suas coisas e fazer sua vida”, pontua.

A Montréal International, agência de promoção econômica da cidade canadense, está com inscrições abertas, até 1º de novembro, para um recrutamento de profissionais das áreas de TI, inteligência artificial, games e fintechs que desejam trabalhar no Canadá. 

A seleção, que será realizada nos meses de outubro e novembro, conta com cerca de 200 vagas distribuídas entre 20 corporações no país estrangeiro. Os candidatos devem enviar seus currículos em inglês ou francês e a seleção será virtual, através de entrevistas on-line com os recrutadores das companhias entre 19 de outubro e 6 de novembro. A empresa contratante oferecerá aos aprovados todo o suporte necessário no processo imigratório e de obtenção do visto.

##RECOMENDA##

“Brasileiros são especialmente bem-vindos [em Montréal] pela formação qualificada e a facilidade de adaptação aos idiomas, à cultura e estilo de vida da Grande Montreal”, observa David Lebel, diretor da área de atração de talentos internacionais da agência. Para mais detalhes, acesse o site da Montréal International.

Nesta sexta-feira (9), em publicação no Diário Oficial da União (DOU), a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) divulgou detalhes de uma seleção que oferece bolsas para intercâmbio. Ao todo, 1.400 oportunidades estão disponíveis no âmbito do Programa de Doutorado-Sanduíche no Exterior (PDSE).

De acordo com a Coordenação, podem participar do processo seletivo doutorandos de programas de pós-graduação com nota igual ou superior a quatro na Avaliação Quadrienal da Capes de 2017. Estados Unidos, Espanha e Itália são alguns dos países onde os aprovados poderão atuar.

##RECOMENDA##

“Com o orçamento de R$ 89,8 milhões, o Programa permite que alunos matriculados em cursos de doutorado no Brasil façam parte de seus estudos em instituição no exterior. Após a conclusão da bolsa, que dura entre quatro e seis meses, eles devem retornar ao País para a defesa da tese”, informou a Coordenação.

Caberá às instituições de ensino selecionarem seus candidatos até 12 de março de 2021. Quem for aprovado nessa etapa fará a inscrição pela internet, de 15 de março a 1º de abril, devendo, ainda, apresentar certificação de proficiência em língua inglesa.

Segundo a Capes, a seleção deverá durar até 1º de junho, enquanto as atividades no exterior estão com início previsto para julho e setembro do próximo ano. Outros detalhes informativos podem ser obtidos no edital publicado nesta sexta-feira.

Da próxima terça-feira (12) até 25 de outubro, a Cebrusa, empresa que auxilia brasileiros que desejam trabalhar no Canadá, realizará um evento virtual gratuito chamado “Jornada Sua Profissão no Canadá”, abordando aspectos sobre mercado de trabalho e imigração. As inscrições devem ser feitas através do site da iniciativa.

O evento será ministrado pelo presidente da empresa, Daniel Braun, através de 14 encontros nas redes sociais sobre o mercado de trabalho. No último dia, haverá uma aula sobre imigração para o Canadá. Participantes que usam o aplicativo Telegram terão acesso à gravação das aulas e materiais bônus exclusivos.

##RECOMENDA##

“Estamos oferecendo um evento totalmente on-line e gratuito com encontros diários no YouTube, Facebook e Instagram, no qual serão abordadas as nuances do mercado de trabalho canadense, assim como as profissões mais requisitadas e como é possível ser contratado por uma empresa de lá”, destaca Braun. 

LeiaJá também

--> Seleção para intercâmbio na Alemanha segue com inscrições

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando