Janguiê Diniz

Janguiê Diniz

O mundo em discussão

Perfil:   Mestre e Doutor em Direito, Fundador e Presidente do Conselho de Administração do Grupo Ser Educacional, Presidente do Instituto Exito de Empreendedorismo

Os Blogs Parceiros e Colunistas do Portal LeiaJá.com são formados por autores convidados pelo domínio notável das mais diversas áreas de conhecimento. Todos as publicações são de inteira responsabilidade de seus autores, da mesma forma que os comentários feitos pelos internautas.

O empreendedor pós-pandemia

| ter, 08/09/2020 - 19:33
Compartilhar:

O empreendedor, quase que por definição, convive com dificuldade e enfrenta inúmeras dificuldades em sua lida. Ninguém esperaria, no entanto, que um vírus fosse capaz de causar efeitos tão devastadores na economia mundial (além de todos os outros campos da nossa vida). Muitas empresas fecharam, a maioria teve seu faturamento reduzido, mas algumas também conseguiram se beneficiar desse cenário. O momento agora é de olhar para o futuro. Que ensinamentos a pandemia traz para os empreendedores que devem ser levados para o futuro de seus negócios?

Certamente, a maior mudança que a crise do coronavírus provocou foi uma aceleração da chamada transformação digital. Estamos na Quarta Revolução Industrial, pautada pela tecnologia, mas muitas empresas ainda resistiam a adotar recursos e soluções digitais, seja por desconhecimento, falta de capital ou mesmo ignorância. Agora, vemos que as empresas que melhor sobreviveram, e mesmo prosperaram, em meio à pandemia foram aquelas adaptadas ao ambiente digital. A Amazon, gigante do varejo online, registrou seu maior lucro trimestral entre abril e junho de 2020, um ganho de US$ 5,2 bilhões no trimestre. No Brasil, Magazine Luiza e Via Varejo também viram as vendas dispararem, mesmo com as lojas fechadas, e vêm investindo cada vez mais no digital. Tudo mostra que negócios que não funcionem online, mesmo que tenham lojas físicas, estão fadados a ficarem para trás na busca pela clientela.

Como dito, ninguém esperaria que uma crise de tal tamanho fosse se abater sobre todo o mundo. O que nos leva a refletir sobre gestão de crise e preparo. Primeiramente, é preciso que os empreendedores adicionem a sua mentalidade a necessidade de preparar seus negócios para os mais diversos cenários possíveis de futuro. Muitas empresas funcionam “na conta”, com margens apertadas e sem caixa que sustente por muito tempo. Esse comportamento pode ser mortal. Se faz primordial gerir a empresa de forma a ter fôlego para aguentar intempéries que apareçam, afinal, momentos de depressão econômica sempre existirão. O que diferenciará as empresas de sucesso das sem sucesso será a capacidade de lidar com os imprevistos. Essa capacidade também se reflete no empreendedor que se prepara e capacita. Estudar seu negócio, o mercado, os concorrentes e o público auxilia, inclusive, na previsão de problemas, permitindo traças estratégias de contingência.

Por fim, mas não menos importante, a palavra de ordem para o empreendedor pós-pandemia: inovação. Se esse já era um requisito para o sucesso, agora passa a ser ainda mais importante. A competitividade deve aumentar, e apenas os inovadores, que desenvolverem formas encantadoras de resolver os problemas a que se propõem terão a oportunidade de progredir. Lembre-se: o público está cada vez mais exigente. As gerações modernas demandam por atendimento rápido, cativante, personalizado. Cabe ao empreendedor identificar essas demandas e atendê-las.

O mundo dos negócios está mudando muito e rapidamente por conta da pandemia do coronavírus. Nesse cenário incerto, minimizar os riscos e se preparar para o futuro é dever de toda empresa. Para isso, o gestor deve definir as linhas de ação apropriadas, tendo em vista um panorama total do empreendimento. Façamos da dificuldade um aprendizado.

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Leia Concursos

Procure os
Concursos

LeiaJá é um parceiro do Portal iG - Copyright. 2020. Todos os direitos reservados.

Carregando