Cultura

| Artes Cênicas

O humorista Léo Lins arrumou problemas com a atual gestão da cidade de Taubaté, no interior de São Paulo. Ao publicar um vídeo falando sobre o município e seu prefeito, para divulgar um show que faria no local, Léo acabou desagradando o governo municipal e recebeu uma notificação de que não poderia se apresentar mo teatro da cidade. O show seria no próximo sábado (24) e já estava com 70% dos ingressos vendidos. 

No vídeo em questão, publicado no Instagram, Léo Lins brinca com algumas pessoas conhecidas na cidade, inclusive o prefeito, Ortiz Jr. (PSDB). Dias antes, o humorista havia pedido aos seguidores, na mesma rede social, que lhe contassem fatos sobre Taubaté e seus moradores para que ele elaborasse material para o show, o Bullying Arte.

##RECOMENDA##

No entanto, a gestão do município não achou graça no conteúdo do artista e lhe enviou um documento informando que ele não poderia se apresentar no teatro municipal. "Ocorre que a Prefeitura de Taubaté teve acesso a um vídeo onde o citado humorista para divulgar a sua peça ofende e denigre a imagem e honra do Município de Taubaté, de algumas autoridades de nossa cidade e de nossa gente, numa afronta total aos mais básicos princípios de ética e respeito à pessoa humana, violando e infringindo as normas de uso do Teatro Metrópole", diz o documento. 

Em seu perfil pessoal, o humorista compartilhou a notificação e se disse censurado pelas autoridades do local. Ele também garantiu ao público que se apresentará na cidade, a despeito da proibição de uso do teatro. "Mais uma censura. Prefeito, o senhor é uma figura pública, um político. Não só posso como devo falar de você. Vou arrumar outro lugar; o show vai acontecer sábado em Taubaté". 

Um ano depois de sua última apresentação em Pernambuco, “A Bela e a Fera In Concert” volta ao Teatro Guararapes para única apresentação, no dia 7 de setembro, às 16h. O clássico infantil que narra a história de amor entre uma linda moça e um príncipe enfeitiçado é contado por um elenco de mais de 30 integrantes e acompanhado, ao vivo, por orquestra. O musical já percorreu mais de 50 cidades e foi visto por uma audiência superior a 100 mil pessoas.

“A Bela e a Fera In Concert” surpreende o público ao fazer uma releitura do clássico com o uso de tecnologia para a criação de grandiosos cenários – as projeções em vídeo criam ilusões de ótica que cativam toda a família. São mais de 200 figurinos elaborados por Bruno de Oliveira, um dos mais respeitados profissionais brasileiros, responsável por vestir os artistas que participaram do show de abertura das Olimpíadas, em 2014.

##RECOMENDA##

No elenco, a atriz Flávia Mengar, intérprete da Bela, tem no currículo participações como protagonista de outros aclamados trabalhos teatrais, como Dorothy, de “O Grandioso Mágico de Oz – O Musical”, e Ariel, de “A Pequena Sereia”. Bruno Rizzo, conhecido por atuações em “Aladdin”, “Broadway Nights – O Show” e “O Grandioso Mágico de Oz – O Musical”, faz a Fera e assina a direção geral do espetáculo.

Serviço

A Bela e a Fera In Concert

Sábado (7) de setembro | 16h

Teatro Guararapes (Centro de Convenções de Pernambuco)

Plateia Especial: R$ 144 (inteira) e R$ 72 (meia); Plateia Baixa Lateral: R$ 124 (inteira) e R$ 62 (meia); Plateia Alta Central: R$ 104 (inteira) e R$ 52 (meia); Plateia Alta Lateral: R$ 94 (inteira) e R$ 47 (meia); Balcão: R$ 84 (inteira) e R$ 42 (meia)

Informações: (81) 3182 8020

O Teatro de Santa Isabel recebe, na próxima sexta-feira (30), às 19h, o espetáculo “O Sol de Assis”, com direção de Fátima Aguiar. O espetáculo, que fala sobre a vida de Francisco de Assis, tem a participação do grupo musical Sementes do Amanhã e do projeto A Caminho do Futuro.

O ingresso tem o valor de R$ 30 e pode ser adquirido na bilheteria do Teatro de Santa Isabel, Banca Espírita e na sede da Comunidade Espírita Elias Sobreira (CEES). A peça “O Sol de Assis” é uma realização do Grupo de Teatro Anália Franco, com apoio da Prefeitura do Recife.

##RECOMENDA##

Serviço

Espetáculo “O Sol de Assis”

Sexta-feira (30) | 19h

Teatro de Santa Isabel (Praça da República, 233 - Santo Antônio)

R$ 30

Informações: (81) 3242 2756 / 98429 6111

*Da assessoria

Com 15 anos de existência e três indicações aos principais prêmios cênicos do país com o espetáculo “Apenas o Fim do Mundo”, o grupo pernambucano Magiluth está em processo de pesquisa e concepção de um novo espetáculo, inspirado pela identidade e pelas mudanças do histórico Bairro de São José. O projeto inicia neste domingo (25), até o domingo (1) de setembro.

A companhia formada por Giordano Castro, Mário Sérgio Cabral, Pedro Wagner, Lucas Torres, Erivaldo Oliveira e Bruno Parmera registrará dois vídeo-performances e promoverá rodas de conversas e uma oficina como encerramento da etapa de pesquisa sobre a região. A matéria-prima para a dramaturgia, que deve tomar forma em conjunto com parceiros do teatro, dança, música e representantes do carnaval, envolve aspectos sociais, geográficos e políticos do bairro.

##RECOMENDA##

Nas próximas segunda-feira (26), quarta-feira (28) e sexta-feira (30) pela manhã, os alunos da Escola Estadual Joaquim Nabuco recebem os integrantes da companhia para uma oficina, na qual serão absorvidas impressões dos estudantes sobre o local. Na quinta-feira (29) e sexta-feira (30), a partir das 14h, no auditório do Museu da Cidade do Recife, o Magiluth recebe pesquisadores para debater, respectivamente, Carnaval, Religiosidade e Comércio, Urbanidade e Patrimônio, temas intrinsecamente ligados ao desenvolvimento do local. Os encontros são gratuitos e abertos ao público.

Serviço

Companhia Teatral Magiluth

Quinta-feira (29); Sexta-feira (30) | 14h

Museu da Cidade do Recife (Praça das Cinco Pontas, s/n - São José)

Gratuito

A atriz Fernanda Nobre escolheu uma foto ousada para anunciar seu novo projeto. Ela entra em cartaz, no dia 12 de setembro,m em São Paulo, com a peça Ainda Nada de Novo, ao lado da escritora Fernanda Young. As duas vão viver um casal no palco. 

Para falar sobre a estreia, Fernanda Nobre postou uma foto de divulgação do espetáculo, feita por Bob Wolfenson. Nela, a atriz e sua parceira de cena aparecem nuas prestes a trocar um beijo. Na legenda, além do serviço da peça, Nobre brincou na legenda: "O caso das duas Fernandas". 

##RECOMENDA##

Ainda Nada de Novo estreia no dia 12 de setembro, no Centro Cultural São Paulo, na capital paulista. O texto é assinado por Carlos Chameiro e a direção por José Roberto Jardim. A peça fala sobre os bastidores artísticos de uma nova obra e promete misturar elementos teatrais e cinematográficos. 

Nesta segunda-feira (19) é comemorado o Dia do Artista de Teatro. A data homenageia todos que estão envolvidos em uma produção teatral, como diretores, dramaturgos, sonoplastas, iluminadores, responsáveis pelo cenário e figurino, entre outros. Todas essas funções são essenciais para o sucesso de um espetáculo.

Atualmente, para que alguns espetáculos aconteçam, companhias de teatro estão optando pelo financiamento coletivo, onde espectadores incentivam a cultura com contribuições em uma plataforma digital. Os custos de uma peça então são viabilizados com essa "vaquinha virtual".

##RECOMENDA##

A Crua Companhia de Teatro é uma delas. Desde 2016, o grupo se inscreveu em editais nacionais e internacionais do Programa de Ação Cultural (Proac) para a estreia de "Sete Crianças Judias", com texto de Caryl Churchill e direção de Vana Medeiros e Pedro Braga. Mas o grupo não conseguiu financiamento público.

Este ano, para estreia do espetáculo, o companhia optou pelo financiamento coletivo. Em menos de um mês conseguiram bater a meta para custear a produção. "É uma maneira de cobrir a ausência estatal na cultura, novamente alguém fazendo o papel do estado. Não é o ideal, mas como o artista não vive de 'divulgação', as campanhas deixam os custos menores para os coletivos e permitem que continuem produzindo. Além de aproximar o público das produções por meio das recompensas", afirma uma das fundadoras da Crua Pamela Regina.

Por meio do financiamento coletivo, a Companhia Unó de Teatro conseguiu estrear a peça "Rubro", nos palcos de Montevideu, no Uruguai. "Fomos convidado para uma mostra e parcialmente financiados pelo o evento. Também precisamos fazer o financiamento coletivo e levantamos o valor em um sarau cultural. Além de brechó e vendas de pão de mel em alguns eventos. Não tivemos nenhuma ajuda financeira da Prefeitura, por exemplo", conta Diego Pinheiro, diretor da peça e um dos fundadores da Unó.

Segundo Pinheiro, esse tipo de colaboração é muito importante para as companhias de teatro, pois quem contribui acredita no trabalho dos artistas.

O analista de marketing Renato Santos, 27 anos, é uma das pessoas que incentiva o trabalho desses artistas. Desde 2015, ele já apoiou 15 projetos por meio de plataformas digitais, sempre pensando em uma oportunidade de mudar o cenário da cultura independente. "O financiamento coletivo, mais que nunca, se torna uma ferramenta importante na contribuição da perpetuação de cultura independente, enquanto vemos o poder público indo em sentido contrário, com todos os cortes em incentivo", ressalta.

Começa na próxima quinta (22), no Recife e em Ingazeira, a Mostra Pernalonga de Teatro. O festival, que homenageia o ator pernambucano Roberto de França, o Pernalonga, traz espetáculos vencedores na primeira edição da premiação que leva o nome do ator, além de uma palestra com um dos maiores nomes do teatro nacional, José Celso Martinez. 

Os espetáculos da primeira edição da mostra foram contemplados com o primeiro Prêmio Roberto de França (Pernalonga) de Teatro. Todos trazem como característica a questão da acessibilidade comunicacional ou cognitiva. As sessões, bem como oficinas, acontecem no Espaço Passárgada e no Teatro Arraial Ariano Suassuna, no Recife; e no Sítio Minadouro, em Ingazeira. 

##RECOMENDA##

Abrindo a programação, na quinta (22), José Celso Martinez, dramaturgo, ator e diretor teatral, ministra uma "Aula Magma", no Teatro Arraial. Aos 82 anos, Zé Celso figura como um dos maiores nomes do teatro nacional e, em sua passagem pelo festival, compartilha um pouco de suas experiências e vivências. 

Programação

QUINTA-FEIRA (22)

16h - Cerimônia de abertura, seguida de palestra

Solenidade de Certificação do 1º Prêmio Roberto de França - Pernalonga de Teatro

Aula Magma (sic) com Zé Celso Martinez (Teatro Oficina Uzyna Uzona/SP)

Local: Teatro Arraial Ariano Suassuna

SEXTA-FEIRA (23)

15h - Oficina sobre editais, com foco no Prêmio Roberto De França - Pernalonga de Teatro, com José Neto Barbosa, assessor de Teatro e Ópera da Secult-PE

Local: Espaço Pasárgada 

19h - Espetáculo Adulto com debate sobre a obra

“Salmo 91” (Cênicas Cia. De Repertório/Recife)

Local: Teatro Arraial Ariano Suassuna

SÁBADO (24)

9h às 16h - Oficina “Iniciação Teatral: Presença Na Cena” Com Jackson Freire e Pedro Henrique (Teatro Experimental De Arte/Caruaru)

Local: Espaço Pasárgada

19h - Espetáculo Adulto com debate sobre a obra

 “Soledad, A Terra É Fogo Sob Nossos Pés” (Grupo Cria Do Palco/Recife)

Local: Teatro Arraial Ariano Suassuna

DOMINGO (25)

9h às 16h - Oficina “Teatro De Memória” Com Odilia Nunes (Afogados da Ingazeira)

Local: Espaço Pasárgada

16h - Espetáculo para a Infância

 “Chico E Flor Contra Os Monstros Da Ilha Do Fogo” (Cia. Biruta De Teatro/Petrolina)

Local: Teatro Arraial Ariano Suassuna

19h - Lançamento de Livro

Dramaturgias - Vol. 1 (Textos vencedores do Prêmio Ariano Suassuna), da Cepe Editora

Local: Teatro Arraial Ariano Suassuna

SEGUNDA-FEIRA  (26) 

14h às 17h - Oficina “Tradições da Mata para a preparação do ator:  Cavalo Marinho” Com Mestre Grimário e Andala Quituche

Local: Espaço Pasárgada

19h - Espetáculo Adulto

 “Sina” (Coletivo Labuta De Teatro/Olinda)

Local: Teatro Arraial Ariano Suassuna

19h - Espetáculo para a Infância

“Histórias De Cascudo” (Cia. Biruta De Teatro/Petrolina)

Local: Sítio Minadouro (Zona Rural) em Afogados da Ingazeira – Projeto No Meu Terreiro Tem Arte

TERÇA-FEIRA (27)

13h às 18h - Oficina “A personificação da máscara neutra com o grupo São Gens de Teatro”

Local: Espaço Pasárgada

19h - Espetáculo Adulto

“O Gaioleiro” (Cia. Experimental De Teatro/Vitória De Santo Antão)

Local: Teatro Arraial Ariano Suass    

 

O Esperantivo Casa Comida e Cultura, localizado na Vila Nazaré, no Cabo de Santo Agostinho, se prepara para receber o espetáculo teatro Mulheres de Sol e Sangue, que será apresentado às 21h deste sábado (24), em apresentação única. Trata-se de um monólogo interpretado e dirigido pela atriz Daniela Câmara, concebido através de textos de escritoras pernambucanas, lembrando a obra de artistas como a cabense Celina de Holanda. A contribuição mínima para acesso ao evento é de R$ 10. 

“São textos que falam de um Pernambuco feminino que ri com a generosidade da vida e chora as secas das mulheres nordestinas, mas também a chuva que cai sobre um Capibaribe urbano, difícil e poluído”, destaca Câmara. O espetáculo foi lançado na Feira Literária de Serra Talhada (FLIST), no ano de 2018, desde quando vem circulando dentro e fora do estado.

##RECOMENDA##

SOBRE DANIELA CÂMARA

Daniela Câmara é atriz, poetisa e jornalista. Começou sua carreira jovem, aos 17 anos, no teatro e no backing vocal de bandas da cena manguebeat. Acumula trabalhos e reconhecimentos, tendo passado por festivais Brasil afora e participado de filmes dos mais destacados cineastas pernambucanos, como Kleber Mendonça Filho, Marcelo Gomes e Camilo Cavalcante. Seu monólogo Mulheres de Sol e de Sangue usa a literatura para dar voz a autoras pernambucanas e denunciar a violência física e simbólica pela qual, infelizmente, ainda passam as mulheres no país.

SOBRE O ESPERANTIVO - CASA, COMIDA E CULTURA

O Esperantivo - Casa, Comida e Cultura, como o nome sugere, é um espaço cultural localizado na Vila de Nazaré, entre as praias de Calhetas e Suape, no Cabo de Santo Agostinho/PE, Região Metropolitana do Recife. O espaço, que fica em um conjunto arquitetônico de proteção municipal e foi inaugurado no dia 26/11/2017, abre aos sábados à noite e em eventos, com dias alternados, com eventos artísticos, bebidas e uma visita guiada pelo espaço que resguarda e divulga a história da Vila de Nazaré e a obra do cordelista cabense Esperantivo, autor de centenas de títulos e imortal pela Academia Cabendo de Letras, Academia Caruaruense de Literatura de Cordel e Academia de Cordel do Vale da Paraíba.

Serviço// Monólogo Mulheres de Sol e Sangue

Quando: 17 de agosto, às 21h

Quanto: R$ 10 (contribuição mínima)

Onde: Esperantivo Casa Comida e Cultura - Rua do Sol, S/N (ao lado do Museu do Pescador), Vila de Nazaré (entre as praias de Calhetas e Suape), Cabo de Santo Agostinho/PE.

A partir do dia 7 de setembro, a Turma da Mônica volta aos palcos com um musical baseado nos clássicos da literatura infantil. “Era Uma Vez Uma História de Príncipes e Princesas” tem direção de Mauro Sousa e supervisão do criador da turminha famosa dos gibis, Mauricio de Sousa. O musical reúne personagens da literatura, como Chapeuzinho Vermelho, Lobo Mau, Cinderela, Príncipe Encantado, Branca de Neve, Capitão Gancho e até o Gigante do Pé de Feijão.

A história se passa no Reino do Limoeiro, onde vivem a princesa Mônica e o príncipe Cebolinha. Eles têm suas vidas transformadas por uma bruxa má e, com a ajuda de seus amigos Cascão Gancho, Chico Pé de Feijão e Magali Vermelho, eles farão de tudo para que as coisas voltem ao normal.

##RECOMENDA##

O musical tem muitas surpresas, suspense e aventura, mostrando que superar desafios pode fortalecer os laços de amizade, união e respeito. “O espetáculo traz a essência do que é o universo da Turma da Mônica e cumpre a missão de transformar as histórias em quadrinhos em experiência lúdica, educativa e cultural”, conta Mauro Sousa.

Serviço

Turma da Mônica - Era Uma Vez Uma História de Príncipes e Princesas

Quando: de 7 de setembro a 27 de agosto - Sábados e domingos, às 15h

Onde: Teatro Porto Seguro Alameda Barão de Piracicaba, 740 - Campos Elíseos - SP

Ingressos no site - R$ 120 (plateia)/ R$ 70 (balcão e frisas)

 

O espetáculo teatral 'Lua de sangue' inicia turnê em Pernambuco neste mês de agosto. A primeira cidade a receber o espetáculo é Salgueiro, onde estréia no II Festival de Teatro e Cinema do Sertão, nesta sexta-feira (16). A peça tem apresentações em Recife, sábado (17) e domingo (18), no Teatro Apolo, às 17h, e em Olinda, no Teatro Bonsucesso, dia 24 de agosto, às 19h.

A comédia retrata a vida da família do conde Málaf Drácula, e inicia na noite de núpcias de seu filho Ákno com a desinibida Sásha, quando o conde e sua esposa Tábata acabam descobrindo que o herdeiro tem algo a contar e que pode arruinar a reputação da milenar família. Com a visita do famoso Duque Blond e sua estranha esposa Lessie, o segredo de Ákno pode estar prestes a ser revelado. Enquanto isso, levando sua vida pós-morte com seu jeitinho peculiar de ser, Tábata Drácula pode pôr tudo a perder ao se encantar pelo primo de Sásha, o recém-chegado Marquês Juan DiBarco.

##RECOMENDA##

O espetáculo tem texto do dramaturgo pernambucano Robson Teles, que também é professor, escritor e vice-presidente do Instituto Cultural Osman Lins. A direção é do cineasta Adriano Portela, com elenco formado pelos estudantes da Escola Cobogó das Artes.

Os ingressos podem ser comprados na sede da Cobogó das Artes, em Areias; com o elenco; através de reservas no Instagram da Escola de Artes, ou diretamente no local.

Serviço

Espetáculo Lua de Sangue

Sexta-feira (16)

II Festival de Teatro e Cinema do Sertão em Salgueiro

Sábado (17) | 19h e Domingo (18) | 19h

Teatro Apolo (R. do Apolo, 121 - Recife)

R$ 30 e R$ 15

 

sábado (24)| 19h

Teatro Bonsucesso (Estr. do Bonsucesso, 328 - Bonsucesso, Olinda)

R$ 15

Escola Cobogó das Artes (R. Oiticica Lins, 134 - Areias, Recife)

Mais informações: (81) 99500 4094 / 99672 6990

Sobretudo homens, transeuntes gritavam: “sai daí”, “que p* é isso”, “vão pra casa”. Intrépidas, dez ativistas do Coletivo Rua das Vadias mantiveram-se enfileiradas por alguns minutos sobre uma das faixas de pedestre da Ponte Duarte Coelho, interrompendo o trânsito para que sentidos além das buzinas e vaias circulassem. Assim, a população precisou parar e escutar os vagidos emitidos pelo grupo, carregando baldes na cabeça e corpos ensopados de tinta guache vermelha. A dor das mulheres foi exposta no coração do Recife que, a ela, reagiu com indiferença e pressa para chegar a algum outro lugar.

Intitulada 'Rojas', a performance contou com convocatória pública nas redes sociais, aberta a mulheres cis e transgênero. Focado em desenvolver ações voltadas para temáticas de gênero e sexualidade, o Rua das Vadias já havia realizado perfomances como “Afetus” e “Água Dura”, também apresentado no Centro do Recife, na Marcha das Vadias de 2019. “Mais do que nunca o corpo se move contra censuras, preconceitos e machismos, vamos às ruas. Nossos corpos são do mundo, compõem as atmosferas caóticas das esquinas, das vielas e avenidas”, escreveu o grupo, em postagem nas redes sociais.

##RECOMENDA##

Alguns registros da perfomance Rojas:

Em convocatória pública, grupo pediu que artistas vestissem roupas claras e levassem baldes para a ação. (Rafael Bandeira/LeiaJá Imagens)

Comidas típicas e pontos turísticos são algumas das inúmeras marcas da cultura do Pará, ao lado da música, especialmente com o carimbó, o brega e o tecnobrega. Para fortalecer essa representatividade cultural, o grupo de teatro Cia Discrepante montou um espetáculo musical que recorda músicas dos anos 80 até as atuais. A apresentação será nesta quarta-feira (14), em sessões às 19 e às 20 horas, no Teatro Cláudio Barradas, em Belém.

Com o nome “Tchau, Tchau, Amor”, a comédia conta a história de um jovem casal que está em crise e pensa em se divorciar, mas recorda os sentimentos bons da relação ao ouvir os bregas que marcaram a vida a dois. Ao som das músicas, quem já assistiu sorriu e se emocionou.

##RECOMENDA##

Helena Bastos, uma das protagonistas, explica que o musical traz a mistura de sentimentos bons. “Foram meses de trabalho e preparação, com o objetivo de tocar o coração do máximo de pessoas possíveis. É muito gratificante perceber que o resultado está sendo como esperávamos”, afirmou a artista.

Segundo André Laune, roteirista do espetáculo, quem assiste à peça se emociona e chora de rir. “O espetáculo dá um tapa e te faz cócegas, uma forma de dizer que você ri e sente o impacto do término o tempo todo. O público pode esperar um espetáculo muito bem construído, com coreografias muito bem desenhadas, cenas emocionantes e outras extremamente engraçadas. E uma construção musical incrível. Garanto que todos irão gostar", detalha.

O grupo já se apresentou em Belém e no Festival de Verão de Soure, no Marajó. O Teatro Cláudio Barradas fica na na rua Jerônimo Pimentel, 546, bairro do Umarizal. Mais informações sobre o espetáculo no Facebook

[@#galeria#@]

De 15 a 17 de agosto estará em cartaz a peça “Franjas de algodão”, no Porão Cultural da Unipop, sempre às 20 horas. Os ingressos serão vendidos a R$ 20,00 – com meia para estudantes – e estarão disponíveis na bilheteria a partir das 19 horas. A Unipop fica localizada na avenida Senador Lemos, nº 557, bairro do Umarizal, em Belém. A classificação indicada é 16 anos.

##RECOMENDA##

“Franjas de algodão” é uma adaptação de “A igreja do diabo”, um dos quase 200 contos escritos por Machado de Assis. “O que considero mais fantástico na obra machadiana, em especial nconto ‘A igreja do diabo’, é que ele aborda uma discussão que acompanha a própria história do homem sobre o bem e o mal e a transfere à discussão que é mais social e política, sobre aquilo que consideramos certo e errado”, conta o diretor do espetáculo, Alexandre Luz.

O processo de construção de “Franjas de algodão” começou ainda no final do ano passado, a partir de debates e reflexões sobre a obra e vida de Machado de Assis, além de discussões sociopolíticas sob a ótica da espiritualidade humana. O que está por trás das éticas social e religiosa? Elas são comumente desrespeitadas e corrompidasIsto faz com que se coloque sobre o comportamento humano uma grande interrogação: afinal, o que move o homem a ser o que ele é? Até que ponto a religião pesa sobre o conceito de humanidade e cidadania?”, questiona Luz.

Rose Pantoja, que vai estrear como integrante do Grupo de Teatro da Unipop, está bastante animada. “Confesso que estou muito ansiosa para o início das nossas apresentações. O espetáculo está lindo e cheio de reflexões. Ele foi feito com muita dedicação e trabalho para o público.”

Sinopse - Dominar a alma humana. Ser tão grande ou maior que Deus. Essa será a saga de Mefistófoles, que descobrirá o quão complexo são os corações dos homens e mulheres que habitam a Terra. E esta será uma história narrada numa atmosfera de mistério e muitas provocações. Afinal, o que é pecado?!

Serviço

Espetáculo do Grupo de Teatro da Unipop - “Franjas de algodão”.

Quando: Dias 15, 16 e 17 de agosto.

Onde: No Porão Cultural da UNIPOP (Av. Senador Lemos, nº 557, bairro do Umarizal, Belém/PA).

Que horas: Às 20 horas.

Quanto: 20 reais (com meia para estudantes e percentual de gratuidade para pessoas da 3ª idade).

Informações: (91) 98893.6557 / 3224.9074 (Das 14 às 20 horas).

Classificação Indicativa: 16 anos.

Ficha técnica

ELENCO: Bonelly Pignatário; Carol Mininéa; Fernando Gomes; Halden Monteiro; Klauber Sepêda; Rose Pantoja; Nete Pamplona; Vivi Matos; Wanessa Grigolrtto e Walter D'Carmo. 

Cenário: Jorge Cunha e Geovane Senna

Iluminação: Vanda Lopes

Ass. de Iluminação: Lídia Carvalho

Sonoplastia: Alexandre Luz 

Figurino: Nanan Falcão.

Ass. de Figurino: Bonelly Pignatário e Fernando Gomes

Maquiagem: Bonelly Pignatário

Adaptação de Texto: Alexandre Luz

Colaborações: Bonelly Pignatário, Klauber Sepêda e Carol Mininéa

Cartaz: Caroline Dominguez

Direção Geral: Alexandre Luz

Ass. de Direção: Caroline Dominguez

Por Vivianny Matos, da assessoria do espetáculo.

 

O espetáculo "Pasu – Caminho das Dúvidas", produção pernambucana do ator Rogério Wanderley, está comemorando um ano de existência neste mês de agosto. Em comemoração, a peça fez uma circulação estadual, que será concluída nos próximos fins de semana com apresentações gratuitas no Recife, dias 17 e 18, e em Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana, nos dias 24, 25, 31 e 1º de setembro, com entrada franca para o público.

A circulação, que já passou por unidades do Sesc de Caruaru e Goiana, durante o mês de julho, retorna à capital pernambucana para apresentação no sábado (17) e domingo (18), às 18h, no Teatro Marco Camarotti, no Sesc Santo Amaro. Já em Jaboatão, as apresentações acontecem nos dois últimos fins de semana de agosto, no Cine Teatro Samuel Campelo, no Centro, às 17h. O público pode retirar os ingressos gratuitamente na bilheteria local uma hora antes da sessão começar.

##RECOMENDA##

As celebrações de um ano de "Pasu" abraçam também uma oficina teatral gratuita. Os interessados podem participar do encontro, que aborda teorias de produção cultural com foco em teatro e vivências práticas baseadas na temática do espetáculo. No Recife, a oficina acontece nos dia 17 e 18 de agosto, no Teatro Marco Camarotti, das 9h às 12h; em Jaboatão, será nos dias 25 de agosto e 1º de setembro, no Teatro Samuel Campelo, das 9h30 às 12h30. As inscrições poderão ser realizadas no site sobre o projeto. São apenas 15 vagas disponíveis por turma.

A circulação estadual 2019 de "Pasu – Caminho das Dúvidas" é realizada pela produtora Noz Produz. 

*Da assessoria

O espetáculo “Num Lago Dourado” - inspirado no homônino clássico do cinema internacional, estrelado por com Henry Fonda, Katharine Hepburn e Jane Fonda – está nos palcos agora e é uma das pedidas para os amantes das artes cênicas neste final de semana no Recife. A comédia romântica entra em cartaz no Teatro RioMar, no bairro do Pina, a partir das 21h, com nova sessão neste domingo (11), às 9h. A peça tem duração de 90 minutos e tem como protagonistas os atores Ana Lúcia Torre e Elias Andreato – que também é o diretor da trama.

O enredo conta a história de um casal da terceira idade que, durante às férias, resolvem passar um tempo em sua casa de campo, às margens do "Lago Dourado". Lá, recebem a visita da filha, com quem o pai tem uma relação repleta de conflitos. A jovem e o namorado pretendem viajar pela Europa e deixar o enteado sob os cuidados dos pais. Inicialmente, o pai da garota se incomoda com a presença do jovem, mas, em pouco tempo, o garoto se torna o filho que ele nunca teve. Toda a trama comovente traz em seu contexto diversos temas, como amizade, diálogo e amor.

##RECOMENDA##

Os ingressos tem preço único de R$ 80 e os interessados podem adquirir as entradas na bilheteria do Teatro RioMar.

 

O espetáculo "O Livro" cumpre temporada no Teatro Barreto Júnior, no Recife, iniciando neste sábado (10), às 20h. A peça retrata as nuances de um relacionamento abusivo.

O enredo começa com a chegada de Pablo, um professor universitário, ao apartamento da ex-esposa, Virgínia, uma jornalista. Entre abusos, ameaças e agressões verbais trocados entre as personagens, o público é levado a refletir sobre o cotidiano de um casal abusivo que, na maioria das vezes, não se dá conta disso.

##RECOMENDA##

Os ingressos custam R$40 (inteira) e R$20 (meia) e podem comprados tanto na bilheteria do teatro como no site Sympla.

Serviço

O Livro

De 10 a 31

Sábados | 20h; domingos | 19h30

Teatro Barreto Júnior (R. Est. Jeremias Bastos - Pina)

R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia)

Classificação 14 anos

O músico e ator Paulo Miklos chega ao Recife com o espetáculo “Chet Baker, Apenas um Sopro”. Com direção de José Roberto Jardim e dramaturgia de Sérgio Roveri, a peça ainda traz no elenco Anna Toledo, Jonathas Joba, Piero Damiani e Ladislau Kardos. O espetáculo tem duas apresentações no Teatro Luís Mendonça, no dia 1º de setembro, às 18h e 20h.

A trama parte de um episódio da vida do músico Chet Baker, que aconteceu no fim da década de 1960, quando ele foi espancado em uma rua de São Francisco. A agressão, que teria sido motivada por dívidas com traficantes, produziu no trompetista um efeito devastador: ele teve os lábios rachados e perdeu alguns dentes superiores, sendo obrigado a interromper a carreira até se recuperar dos ferimentos.

##RECOMENDA##

Ícone do jazz mundial, Baker foi eleito em 1953 o melhor trompetista de jazz em atividade. Responsável por imortalizar a canção “My Funny Valentine”, Baker graou mais de 150 discos.

Os ingressos do espetáculo podem ser comprado nas lojas Ticketfolia nos principais shoppings ou no site da Eventim.

Serviço

Espetáculo "Chet Baker, Apenas Um Sopro" de Sérgio Roveri

1º de Setembro | 18h e às 20h

Teatro Luís Mendonça (Parque Dona Lindu, Av. Boa Viagem)

R$ 40 (meia) e R$ 80 (inteira)

Classificação: 14 anos

O Grupo de Teatro Anália Franco, da Fraternidade Espírita Peixotinho, realiza a 23ª edição da peça “A Rediviva de Magdala”, que conta a trajetória de vida de uma das mulheres de maior relevância para o cristianismo, a discípula Maria Madalena, que dedicou sua vida ao cuidado com doentes no Vale dos Leprosos. Desta vez, a apresentação, que acontece no dia 10 de agosto, está abraçando a causa do Hospital do Câncer de Pernambuco (HCP), e reverterá integralmente o valor arrecadado para a instituição.

A apresentação está repaginada, com novas cenas e roupagem, que ajudam o espectador a entender o contraste da vida social de Maria Madalena e o vazio de sua alma, além de entender as motivações para que fosse buscar conhecer Cristo e o impacto da palavra Dele na sua reforma íntima. “Maria Madalena é um exemplo de renúncia e reforma íntima. Como ela é geralmente conhecida como ‘a prostituta que se arrependeu’, a peça busca esclarecer sobre sua real trajetória. Além de exaltar a importância da mulher no evangelho”, comenta Socorro Domingues, XX do Peixotinho e responsável pelo figurino da peça.

##RECOMENDA##

Inspirado nos livros Boa Nova, psicografado por Chico Xavier, e As Primícias do Reino, psicografado por Divaldo Franco, o texto do espetáculo é de Nane Mendonça, com direção é por canta de Fátima Aguiar. Já o elenco conta com Suzana Cortez (Maria Madalena), Lúcio Maranhão (Jesus de Nazaré), Heitor Lima Verde (Arauto), Del Paz (Mendigo Leproso), Flávia Lima Verde (Criada Encarregada), Márcia Lima (Criada Auxiliar) e Luiz Carlos Miguel (Fariseu Simão).

O “Rediviva Madgala” será apresentado unicamente no Teatro do IMIP, que fica Rua dos Coelhos. Os ingressos custam R$25, e podem ser adquiridos na recepção do HCP; na Livraria Leitura (Shopping Tacaruna); Fraternidade Peixotinho (Boa Viagem); no Lar Tereza de Jesus (Prado), ou online pelo site Ingresso Prime.

Serviço

“Rediviva Madgala” Grupo Anália Franco

Sábado (10) | 19h30

Teatro do Imip (R. dos Coelhos, 300 - Coelhos)

R$ 25

*Da assessoria

A CAIXA Cultural Recife recebe, nos fins de semana de agosto, a terceira temporada consecutiva do projeto Pintando o 7, com três espetáculos voltados para toda a família. A programação conta com apresentações entre os dias 10 e 25 de agosto de 2019, sempre aos sábados, às 16h, e aos domingos, às 11h, e com workshops gratuitos aos domingos, das 14h às 16h.

Nos dias 10 e 11 é apresentado ao público o espetáculo espetáculo “Vila Tarsila”, da Cia Druw de São Paulo. O musical é inspirado nas memórias de infância da pintora Tarsila do Amaral, na fazenda onde viveu, em Capivari, no interior de São Paulo, remontando a trajetória criativa da artista, desde suas primeiras impressões sobre cores e formas até as origens dos elementos que influenciaram diretamente a sua criação. Com direção geral de Miriam Druwe, roteiro e direção cênica de Cristiane Paoli Quito, cenários e figurinos de Marco Lima, o espetáculo é recomendado para crianças a partir de 5 anos.

##RECOMENDA##

No final de semana 17 e 18 O espetáculo é comandado pelo grupo G2 Cia de Dança do Paraná, que é o segundo grupo de dança do Balé Teatro Guaíra, apresenta o espetáculo “La Cena”, que conta a história de um grupo de empregados contratado para preparar uma festa de fim de ano na mansão do Sr. Stahlbaum. Após alguns incidentes no local, todos entram em um estado de sono profundo, o que desperta desejos misteriosos e pesadelos inconfessáveis. O espetáculo mistura teatro, dança, música, suspense e humor.

No último fim de semana 24 e 25, encerrando a temporada, o Pintando o 7 apresenta o espetáculo “Cuco, a linguagem dos bebês no teatro”, inspirado no universo da primeira infância, ou seja, indicado para crianças com até 3 anos, o espetáculo propõe um diálogo com a linguagem dos bebês, colocando-os como protagonistas e centro do processo de criação, mesmo na condição de espectadores junto aos seus pais.

O projeto Pintando o 7 é uma realização da {Fervo} Projetos Culturais, sob a curadoria de Iris Macedo, e conta com o patrocínio da Caixa Econômica Federal e o Governo Federal. Todos os espetáculos são de classificação livre e têm os preços acessíveis e fixos de R$ 16 (inteira) e R$ 8 (meia), à venda na bilheteria da CAIXA Cultural Recife sempre a partir das sextas-feiras da semana em que o espetáculo acontece.

Whorkshops

Além dos espetáculos, o Pintando o 7 oferece ao público a oportunidade de participar de workshops artísticos gratuitos mediante prévia inscrição através do e-mail info@fervoprojetos.com. Inscrições a partir do dia 06 de agosto para todas as oficinas. Dados necessários: Nome da oficina, responsável pela criança, nome da criança, idade da criança, e-mail do responsável, telefone do responsável e redes sociais.

A Cia Druw realiza a primeira atividade pedagógica, intitulada “Lúdico na dança, corpo, cores e formas” no domingo, dia 11 de agosto, das 14h às 16. O workshop será coordenado pela bailarina e coreógrafa Miriam Druwe e conduzido por todo o elenco da companhia, com o objetivo de proporcionar uma experiência lúdica e criativa através do movimento integrado aos elementos da composição visual na formação de uma obra de arte em movimento. Na atividade, os participantes serão estimulados a criar movimentos expressivos com nuances, cores, formas e ritmos. A faixa etária é livre e pode contar ou não com a participação dos pais ou responsáveis.

O segundo workshop, que acontece no dia 18 de agosto, das 14h às 16h, é o “Processo Criativo do G2 Cia de Dança”. O curso aborda o uso do lúdico como estratégia de criação coreográfica utilizada pelo grupo. O objetivo é promover a imaginação, a interação entre pais e filhos, e a criatividade. Indicado para crianças a partir dos 10 anos e adultos. Todo o elenco ministrará a capacitação.

O último workshop da temporada é o “Sensibilização para o teatro de animação”, que acontece no dia 25 de agosto, das 14h às 16h, para crianças a partir dos 7 anos e para seus pais ou responsáveis. Comandado por Mario de Ballentti, a oficina tem o objetivo de possibilitar a experimentação da criação artística através de estímulos musicais e usando um material expressivo, que é o jornal, como instrumento para explorar o imaginário

Serviço

Espetáculo “Vila Tarsila” Cia Druw

Sábado (10) | 16h

Domingo (11) | 11h

CAIXA Cultural Recife (Avenida Alfredo Lisboa, 505, Bairro do Recife)

R$ 16 e R$ 8 (meia para casos previstos em lei e clientes CAIXA)

Bilheteria a partir das 9h da sexta-feira (9)

Espetáculo “La Cena” G2 Cia de Dança

Sábado (17) | 16h

Domingo (18) | 11h

CAIXA Cultural Recife (Avenida Alfredo Lisboa, 505, Bairro do Recife)

R$ 16 e R$ 8 (meia para casos previstos em lei e clientes CAIXA) 

Bilheteria a partir das 9h da sexta-feira (16)

Espetáculo “Cuco, a linguagem dos bebês no teatro” Cia Caixa do Elefante

Sábado (24) | 16h

Domingo (25) | 11h

CAIXA Cultural Recife (Avenida Alfredo Lisboa, 505, Bairro do Recife)

R$ 16 e R$ 8 (meia para casos previstos em lei e clientes CAIXA) 

Bilheteria a partir das 9h da sexta-feira (23)

 *Da assessoria

Para comemorar os 35 anos de exibição do seriado mexicano "Chaves" no Brasil, o espetáculo “Chaves – Um Tributo Musical” estreia no dia 23 de agosto em São Paulo, no Teatro Opus. 

Com roteiro da diretora musical Fernanda Maia e direção geral de Zé Henrique de Paula e realização de Adriana Del Claro, o espetáculo terá canções clássicas do programa de TV, além de composições inéditas. Além de reproduzir o ambiente bem-humorado e repleto de confusões da “Vila do Chaves”, os criadores do musical basearam-se também na trajetória de vida de Roberto Bolaños, criador e estrela da série. O musical é o primeiro licenciado pelo SBT e pelo Grupo Chespirito, que detêm os direitos autorais.

##RECOMENDA##

O cenário reproduz a Vila em que o seriado se passa. Além de Chaves, que será interpretado pelo ator Mateus Ribeiro, outros personagens do seriado como Seu Madruga, Chiquinha, Quico, Dona Florinda e Seu Barriga, entre outros, também estarão em cena.

Os ingressos estão à venda na bilheteria do Teatro Opus e também no site www.uhuu.com.

 

Serviço:

“Chaves – Um Tributo Musical”

Local: Teatro Opus (dentro do Shopping Villa Lobos) - Av. das Nações Unidas, 4777 - Alto de Pinheiros, São Paulo

Horários: sessões às 16h e às 20h

Ingressos: de R$ 37,50 a R$ 60 (vendas na bilheteria do teatro ou pelo site www.uhuu.com)

 

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando