Cultura

| Artes Visuais

No próximo dia 31, o Museu da Imagem e do Som (MIS) de São Paulo, inaugura o “FOTO MIS 2019”, durante o período de exposições, todo o museu reunirá obras de artistas nacionais e internacionais, fundamentais na história da fotografia. Além de cursos e atividades de fotografia.

Entre as exposições, está  “Estudos fotográficos: 70 anos de memória”, uma remontagem da primeira mostra individual do fotógrafo Thomaz Farkas, além de ter sido a primeira exposição de fotografia realizada em um museu de arte do Brasil; “Caretas de Maragojipe”, de João Farkas, sobre o carnaval como patrimônio imaterial do recôncavo baiano e “Haenyeo, mulheres do mar”, do fotógrafo Luciano Candisani, que retrata a vida de um grupo de mulheres coreanas que seguem a tradição secular de mergulhar utilizando apenas o ar dos pulmões para colher produtos marinhos.

##RECOMENDA##

O FOTO MIS terá uma programação paralela com atividades, lançamento de livros, cursos de fotografia e maratona infantil de fotografia. A programação completa do museu está disponível do site.

 

Serviço

FOTO MIS 2019

Quando: de 31 de agosto a 13 de outubro, das 10h às 20h

Onde: Avenida Europa, 158 - São Paulo - SP

Ingressos no site

R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia)

 

Para celebrar seus 10 anos de funcionamento, a galeria Maumau abre, na próxima sexta (23), a exposição Mulheres que Frequentam. A mostra reúne 27 artistas mulheres com suas criações e experimentações em diferentes formatos e linguagens. 

Aberta para ser um espaço de convergência artística, a Maumau costuma abrigar artistas das mais diversas linguagens, desenvolvendo ações de educação e arte. Apostando em sua rede de colaboradores, a galeria abre a exposição comemorativa como uma forma de representar as diversas mulheres que estiveram à frente do espaço na busca pela diversidade e multiplicidade de ações. 

##RECOMENDA##

A curadoria de Mulheres que frequentam foi feita pelas artistas da casa, Irma Brown, Lia Leticia e Jhenifer Galvão, com foco voltado não só para as artistas como das mulheres frequentadoras do espaço. Além disso, a mostra é, também uma forma de levantar fundos para a manutenção da galeria. Todas as obras estarão à venda até o encerramento, no dia 30 de agosto. 

Serviço

Mulheres que frequentam

Abertura 

Sexta (23) - 19h

Visitação

Até 30 de agosto

Maumau (Rua Nicarágua, 173 - Espinheiro)

R$ 10

Para comemorar os 25 anos da estreia de "Friends", um dos seriados mais famosos da TV mundial, São Paulo recebe a "Casa Warner by Friends" no próximo dia 18 de setembro. Os ingressos para estar no espaço dedicado à série começa a ser vendidos a partir da 0h, na madrugada de terça (20) para quarta-feira (21).

É a segunda vez que a atração passa pela capital paulista. A primeira edição recebeu a visita de 3.200 pessoas em 11 dias. Desta vez, além da Loja Friends com itens exclusivos do seriado, o ambiente estará equipado para garantir aos fãs experiências imersivas inesquecíveis nos mais diferentes cenários nos quais Phoebe, Rachel, Monica, Chandler, Joey e Ross marcaram uma geração inteira cultivando a amizade e o bom humor. Várias referências como objetos de cena das dez temporadas da série prometem emocionar os amantes do sexteto.

##RECOMENDA##

Os ingressos estarão disponíveis apenas pelo www.casawarner.com.br. As entradas custam R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia-entrada com comprovação). O local estará aberto ao público de 18 de setembro a 6 de outubro.

Serviço

"Casa Warner by Friends"

Quando: de 18 de setembro a 6 de outubro, das 10h às 22h

Onde: Rua Pamplona, 145 – Bela Vista – São Paulo – SP

Esta é a última semana para conferir a exposição "Marc Ferrez: Território e Imagem" no Instituto Moreira Sales (IMS), em São Paulo. Com a curadoria de Sergio Burgi, a exposição tem mais de 300 itens, incluindo fotografias, negativos de vidro, câmeras, equipamentos fotográficos, documentos originais, correspondências, entre outros registros.  A mostra fica em cartaz até o próximo domingo (25) e a entrada é gratuita. 

Ao captar imagens do tempo do Império ao início do Brasil República, Marc Ferrez (1843–1923) foi o fotógrafo oficial da Comissão Geológica do Império entre os anos de 1875 e 1878, numa expedição que explorou as regiões Norte e Nordeste. Eram também de Ferrez as fotos da expansão ferroviária em todas as regiões do país.

##RECOMENDA##

Muito respeitado nos campos da ciência e da engenharia, o fotógrafo era constantemente convidado pelas empresas do segmento para fazer os registros. Isso lhe permitia desenvolver ainda mais seu talento com a produção de imagens por meio do uso de câmeras panorâmicas de varredura, máquinas especiais para registros de embarcações e outras inovações.

Também famoso por registrar imagens da cidade do Rio de Janeiro, Ferrez fotografou o trabalho escravo em diversas fazendas de café no Vale do Paraíba, tanto no estado fluminense como em São Paulo. Em mais de 50 anos de carreira, foi um dos ícones da comunicação visual de massa baseada na divulgação de imagens profissionais e amadoras.

Serviço

Exposição "Marc Ferrez: Território e Imagem"

Quando: até 25 de agosto

Onde: Galeria 1 do IMS Paulista - Avenida Paulista, 2424, São Paulo - SP

Horários: terça a domingo, das 10h às 20h; quintas-feiras, das 10h às 22h

Informações: (11) 2842-9120

Informações: (11) 2842-9120

[@#galeria#@]

O Muirak Studio de animação paraense desenvolve projeto de histórias em quadrinhos em sites de financiamento coletivo. A mais nova criação é "Escória: o maldito sem sangue", de Adnilson Gomes e Everton Leão.

##RECOMENDA##

A história é direcionada a público adulto, para fãs de anti-heróis como Wolverine e Justiceiro e de heróis detetives como Batman e Demolidor. O quadrinho narra a rotina de um supervigilante em um cenário metropolitano tipicamente brasileiro e que odeia heróis bonzinhos e caça os criminosos mais perversos para exterminá-los.

Adnilson Gomes e os amigos Everton Leão e Michael Rocha cresceram lendo quadrinhos tradicionais de super-heróis, de filmes e mangás e criaram o mundo de Escória. “O herói japonês Kamen Rider foi quem inspirou a aparência do Escória”, afirma Adnilson.

“Após o falecimento do nosso amigo Michael Rocha, em 2015, resolvemos desfazer o coletivo Catarse Quadrinhos que nós mesmos criamos e hoje trabalhamos para o Studio Muirak”, disse Adnilson. A revista vai ser lançada com o selo do Studio. São histórias curtas e fechadas.

A revista será publicada com o dinheiro arrecadado na campanha Catarse, que é uma plataforma on-line criada em 2011 para ajudar pessoas a realizar seus projetos, sejam eles artísticos, literários ou de outras naturezas. A revista contará com três historias escritas por Adnilson Gomes, que inclusive desenhou uma delas, e as outras duas desenhadas por Everton Leão.

“A minha arte tem influência de seinen, que é uma vertente do mangá com mais detalhes, mais realistas. Eu acho que quadros grandes valorizavam mais a revista. Por isso as três histórias contêm alguns quadros bem grandes e algumas páginas duplas”, pontuou Adnilson.

Segundo ele, apesar de gostar muito de super-heróis, os criadores de Escória  achavam que não havia necessidade de novos super-heróis, principalmente brasileiros. "Por isso, quando bateu a vontade de criar um, nós o imaginamos de forma um pouco mais realista. Os super-heróis no mundo do Escória são algo que não funciona muito bem. Os heróis não têm competência para fazer o que fazem, e o único que tem competência é o Escória, um assassino calculista e impiedoso", disse Adnilson.

Com direção geral e produção executiva de Luciana Medeiros e codireção de arte e animação de Cássio Tavernard, O Muirak Studio se encarregou do design de personagens e toda a parte visual e animada da série "Os Dinâmicos", que contava as aventuras do músico paraense Mestre Vieira e sua banda, que se transformava em uma superequipe de heróis para salvar crianças em perigo. A série Os Dinâmicos foi exibida em 2018 pela TV Brasil e pela TV Cultura. 

Além dessa série, o Muirak Studio produziu também as vinhetas do Círio de Nazaré exibidas pela TV Liberal nos anos de 2016, 2017 e 2018 e ainda o clipe musical inspirado nos desenhos animados japoneses Areia de Algodoal da banda Martires & Cia.

Para mais informações a respeito do projeto e para contribuições acesse o link https://www.catarse.me/escoriacomics. O lançamento dependerá do sucesso da campanha, que termina no dia 14 de setembro.

Com apoio de Rodrigo Moraes.

 

Na próxima segunda-feira (19), começa a Jornada de Fotografia 2019 da Univeritas/UNG, em Guarulhos, na Grande São Paulo. O evento reúne palestras com fotógrafos que tiveram seus trabalhos reconhecidos no Brasil e no mundo, exibição de curtas-metragens e debates com diretores de fotografia, em parceria com o Cineclube Incineramte, além da exposição "Vidas Refugiadas", em parceria com a Prefeitura de Guarulhos.

O fotógrafo Victor Moriyama abre a semana de palestras, na segunda-feira (19), com o tema "O caminho da fotografia autoral". Na profissão desde 2015, já realizou diversos trabalhos sobre o meio ambiente na Floresta Amazônica e o mais recente em Brumadinho (MG), para a National Geographic, após o acidente em uma das mineradoras da Vale. "Este foi o trabalho que mais me marcou até hoje, fiquei 14 dias no local e foi muito cansativo", lembra.

##RECOMENDA##

Foto: Victor Moriyama

Já na terça-feira (20), o fotógrafo Gustavo Gusmão, falará sobre "Fotografar pelo mundo: a relação emocional entre as pessoas e os lugares que habitam". Há quase dez anos Gusmão tem a fotografia como um de seus hobbies favoritos. Um de seus trabalhos mais recentes é "Limbus", mostra foi exposta no Museu da Imagem e do Som (MIS) entre maio e junho deste ano. "Este era um ambiente muito pesado, onde tinha vida também tinha morte. Foi um trabalho muito difícil mas foi possível passar a mensagem, que de certa forma, é uma denúncia", afirma.

Foto: Gustavo Gusmão

E, para fechar a semana de palestras, o fotógrafo João Machado abordará o tema "Um olhar fotográfico sobre o sertão". Desde 1993, ele realiza trabalhos autorias em Guarulhos, como o "Olaria". Em 2015, ele teve seus trabalhos expostos na Galeria Nikon, com imagens feitas no sertão da Bahia. Para Machado, um de seus trabalhos mais marcantes, foi o ensaio "Iluminados", que foi exposto na SP Arte Fotos em 2017. "Eu praticamente fui escolhido pela fotografia quando comprei uma câmera fotográfica de um colega que trabalhava comigo na construção civil, daí em diante fui buscando aprendizado em revistas do segmento", conta.

Foto: João Machado

Para a coordenadora do curso de Fotografia da Univeritas/UNG, Flavia Delgado, a temática da Jornada deste ano tem um forte viés social. "Isso reflete a preocupação  que temos ao formar nossos alunos: a de que a Fotografia é técnica, é arte, mas, antes de tudo, que os fotógrafos devem ser agentes de transformação do mundo em que vivemos", comenta.

O evento é gratuito e para participar é preciso se inscrever pelo site da Univeritas/UNG.

Confira a programação completa do evento:

Serviço

Jornada de Fotografia 2019

Quando: de 19 a 21 de agosto, às 19h

Onde: Univeritas/UNG, Campus Guarulhos-Centro, anfiteatro F - Praça Tereza Cristina, 88, Centro, Guarulhos - SP

Entrada Gratuita

Conhecido pela tridimensionalidade que suas obras apresentam, o artista português Sergio Odeith impressionou os fãs das artes gráficas na última semana ao ocupar um muro abandonado para grafitar um ônibus destruído com uma dose extra de realismo.

Nascido na cidade de Caracavelos, na região da Damaia, o famoso artista de rua de 43 anos usou tinta spray para transformar o que era um bloco de concreto em um ônibus abandonado. Os detalhes são tão impressionantes que fazem os observadores acreditarem que estão, de fato, olhando para o veículo parado no local há anos. Em menos de sete horas desde a publicação, o post recebeu mais de 100.000 curtidas no Instagram do grafiteiro.

##RECOMENDA##

[@#galeria#@]

Outros grafites de Odeith estão espalhados pelo mundo em lugares como Dubai, Israel, Estados Unidos e muitas outras cidades portuguesas. Além disso, há obras do grafiteiro no Museu Brasileiro de Escultura (MuBE), em São Paulo.

O jornalista Vladimir Herzog (1937-1975) é o homenageado da Ocupação Itaú Cultural com uma exposição gratuita e que fica cartaz na capital paulista até outubro. A mostra reúne fotografias, reportagens e depoimentos de amigos e familiares que conviveram com o jornalista ao longo de seus 38 anos de vida. Além disso, os visitantes terão acesso a uma produção jornalística e audiovisual de Herzog.

O jornalista nasceu em 1937, na Iugoslávia, em Osijek, atual Croácia. Ainda criança, durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945), Vlado (nome de registro), morou na Itália em seguida veio para o Brasil, onde se formou em filosofia pela Universidade de São Paulo, em 1959. No ano seguinte, começou sua carreira jornalística como repórter no jornal O Estado de S. Paulo. Chegou a trabalhar na BBC em Londres, na Inglaterra. Por fim, nos anos 1960, assumiu a direção de jornalismo da TV Cultura.

##RECOMENDA##

Herzog morreu aos 38 anos, em 1975, durante a ditatura civil-militar brasileira (1964-1985) e se tornou um símbolo da luta pela democracia no Brasil.

Serviço

Ocupação Vladimir Herzog

Quando: até 20 de outubro

Onde: Itaú Cultural - Avenida Paulista, 149, São Paulo

Horários: de terça a sexta-feira, das 9h às 20h; sábados, domingos e feriados das 11h às 20h

Entrada gratuita

A exposição “Imersiva Paisagem de Van Gogh” estreia sábado (17) na capital paulista. A mostra é inspirada em paisagens retratadas em cinco das telas mais famosas do pintor holandês. Os visitantes terão a oportunidade de “entrar” no universo do artista, por meio de recursos imersivos.

O circuito de visitação inclui oito cenários, sendo que seis deles são instagramáveis (rendem boas fotos para Instagram) e estão representados em realidade virtual. Em cada cenário, o visitante vivencia diferentes experiências ao som de trechos de suas cartas ao irmão Theo e à cunhada Johanna.

##RECOMENDA##

Van Gogh morreu em 1890, aos 37 anos. Hoje, seus quadros estão na lista dos mais valiosos do mundo, alcançando milhões de dólares, quando disponível.

 

Serviço

Paisagens de Van Goh, Exposição Imersiva

Quando: de 17 de agosto a 15 de setembro

Horários: de segunda a sábado, das 13h às 21h; Domingos e feriados, das 14h às 20h

Onde: Shopping Pátio Higienópolis (vão central do piso Veiga Filho) – Rua Doutor Veiga Filho, 133 – Higienópolis – SP

Entrada gratuita

 

Exposições que exploram cultura e momentos diferentes da história brasileira são oferecidas no campus da Fundação Joaquim Nabuco em Casa Forte. Ao todo, o visitante pode visitar quatro mostras distintas: Assucar, “Viagem de Spix e Martius pelo Brasil”, 40 anos Educando e 40 Anos 40 Peças. Os espaços funcionam de terça a sexta, das 8h30 às 17h, e nos sábados, domingos e feriados, de 13h às 17h. Apenas a exposição 40 Anos 40 Peças é paga.

Exposição Assuscar

##RECOMENDA##

A exposição Assucar retrata um pouco dessa cultura. Inaugurada no dia 15 de março para homenagear os 80 anos do livro homônimo de Gilberto Freyre, a mostra também é parte da comemoração dos 70 anos da Fundação Joaquim Nabuco e 40 anos do Museu do Homem do Nordeste. O espaço reúne peças do Museu do Homem do Nordeste que materializam a cultura açucareira do século passado. Pinças de açúcar, açucareiros, jogos de louça e toalhas de mesa são representações da extensão desse ingrediente social. Mas, a grande estrela é a primeira edição do livro Assucar, que compõe a mesa de exposição. O açucarado universo do livro de Gilberto é recriado e comemorado de forma afetiva na sala Mauro Mota, na Fundaj/Casa Forte.

Serviço

Exposição Assucar

Terça a sexta 8h30 às 17h | Sábados, domingos e feriados 13h às 17h

Sala Mauro Mota, na Fundaj/Casa Forte

Sem previsão de término

Gratuita

Exposição Viagem de Spix e Martius pelo Brasil

Uma parceria firmada entre a Fundação Joaquim Nabuco e o Consulado Geral da Alemanha em Recife proporciona ao público recifense o conhecimento da exposição “Viagem de Spix e Martius pelo Brasil”, do Instituto Martius-Staden. A mostra apresenta a viagem dos naturalistas bávaros Johann Baptist von Spix e Carl Friedrich von Martius, realizada entre 1817 e 1820. Em suas expedições, eles percorreram mais de dez mil quilômetros em terras brasileiras, incluindo uma passagem por Salvador, onde escreveram sobre os inúmeros engenhos do recôncavo baiano e também sobre a Festa do Senhor do Bonfim. A mostra está exposta na Galeria Massangana, no campus Casa Forte da Fundaj e fica em cartaz até 19 de agosto. De acordo com a Cônsul Geral da Alemanha para o Nordeste, Maria Könning-de Siqueira Regueira, “a exposição ‘Viagem de Spix e Martius pelo Brasil’ é uma ótima oportunidade para entendermos a relevância dos importantes dados coletados pelos naturalistas alemães sobre o Brasil do Século XIX. Especialmente em 2019, ano de comemoração dos 250 anos do nascimento do grande naturalista alemão, Alexander von Humboldt, que por razões políticas não pode nunca pesquisar in loco a grande biodiversidade brasileira”.

Serviço

Exposição Viagem de Spix e Martius pelo Brasil

Terça a sexta 8h30 às 17h | Sábados, domingos e feriados 13h às 17h

Galeria Massangana, na Fundaj/Casa Forte

Visitação até o dia 18 de agosto

Gratuita

Exposição 40 Anos Educando

A exposição “40 anos Educando” homenageia Silvia Brasileiro, que integrou a equipe do Educativo do Museu do Homem do Nordeste de 1987 a 2015. “Ela acreditava que era brincando que se aprendia. Normalmente, crianças não podem mexer em nada nem falar alto em museus. No Muhne, elas cantam, dançam, brincam e se divertem”, explica a antropóloga do Muhne, Ciema Mello. Localizada na sala Waldemar Valente, no campus da Fundaj, em Casa Forte, a exposição tem o objetivo de mostrar, por meio de brinquedos, bonecos, caminhões, carrinhos de lata, oficinas de máscaras e brinquedos que a identidade é um pedaço escondido dentro de alguém. A ideia é que os pequenos saiam mais nordestinos e mais brasileiros. A mostra tem como protagonista a criança, mas os adultos também são muito bem vindos. Fica exposta por seis meses.

Serviço 

Exposição 40 Anos Educando

Terça a sexta 8h30 às 17h | Sábados, domingos e feriados 13h às 17h

Visitação até março de 2020

Gratuita

Exposição 40 Anos 40 Peças

A intervenção museológica “40 Anos 40 Peças” expõe 15 peças da exposição permanente do Museu do Homem do Nordeste somadas a outras 25 da reserva técnica para contar toda história do Muhne. “A exposição oferece às pessoas a oportunidade de conhecerem mais profundamente o museu e entender sua trajetória que engloba também o Museu do Açúcar, o Museu de Antropologia e o Museu de Arte Popular,” conta o coordenador do setor de Museologia do espaço, Albino Oliveira. As 40 peças foram identificadas e escolhidas em acordo com a equipe do Museu, considerando seus significados para cada época da instituição. A mostra vai virar uma publicação impressa, reunindo as 40 pessoas para escreverem textos sobre as 40 peças escolhidas.

Serviço

Exposição 40 Anos 40 Peças

Terça a sexta 8h30 às 17h | Sábados, domingos e feriados 13h às 17h

Museu do Homem do Nordeste (Av. Dezessete de Agosto, 2187 - Casa Forte)

R$6,00 inteira | R$3,00 meia

*Da assessoria

Nesta segunda-feira (12), a partir das 9h, o Museu da Abolição, no Bairro da Madalena, vai abrir as portas para receber a exposição "Culturas Africanas - arte, mitos e tradições". Em parceria com o Departamento de Artes, do Centro de Artes e Comunicação – CAC, da UFPE, a mostra ficará no museu até o dia 9 de novembro. 

A exposição é fruto do resultado dos trabalhos realizados, por 16 pesquisadores, sobre modelagem em argila. "Percebemos que muitas vezes os estereótipos que se fazem, com relação a África e os africanos, são devidos a uma falta de conhecimento e de abertura com relação a riqueza e o potencial da estética africana", declarou Paulo Lemos de Carvalho, curador da mostra.

##RECOMENDA##

A segunda edição da mostra promete apresentar o resultado das pesquisas, desenvolvidas durante o curso, sobre - um pouco – da cultura tradicional africana e suas representações. A exposição se apresenta em forma de releitura de totens, máscaras, escudos, objetos rituais, de uso lúdico e utilitário. Algumas peças originais de vestuário da nobreza tradicional também fazem parte da expografia, propondo uma imersão. "Pensando em muitas pessoas que não podem visitar museus do mundo a fora, que são especializados em arte africana, nós fizemos essa pesquisa que resultou nesta exposição didática no Museu da Abolição", ressaltou Paulo.

Com 111 peças no acervo do museu, legitimas do continente africano, em exibição na exposição "Novos Objetos, Novas Coleções", se constata a importância de aproximar, ainda mais, as pessoas da cultura africana e afro-brasileira. "Essa exposição, fruto do trabalho coletivo de pesquisa sobre a cultura material dos diversos grupos étnicos africanos, contribui para uma conscientização da potencialidade estética, histórica, artística e cultural presente no continente africano" afirma Daiane Carvalho, diretora do Museu da Abolição.

No caso das peças desta nova mostra, em vez da madeira - tradicionalmente utilizada em sua confecção - empregou-se inicialmente como matéria prima a argila, cuja experimentação em modelagem, resultou em um efeito estético/expressivo. O projeto tem a direção da professora Suely Cisneiros Muniz, do Departamento de Artes, do Centro de Artes e Comunicação da UFPE, e orientação e curadoria do professor Paulo Lemos de Carvalho, pesquisador em Antropologia da arte tradicional africana, além dos 16 pesquisadores do CAC.

*Da assessoria

O OCA - Museu da Cidade de São Paulo receberá, a partir de setembro, a maior exposição de Lego do mundo. The Art of the Brick: DC Super Heroes conta com mais de 120 obras do artista Nathan Sawaya que recriam os heróis e vilões mais famosos da editora.

Conhecido como 'the brick artist', algo como 'artista dos blocos', Nathan Sawaya viaja o mundo com sua exposição The art of the brick, que reúne esculturas feitas exclusivamente de blocos de Lego. Ele foi o primeiro artista a inserir o brinquedo no mundo da arte e, agora, chega ao Brasil com a mostra temática de heróis da DC. 

##RECOMENDA##

Na exposição que será apresentada no Brasil, o público poderá ver o Super Homem, o Batman e até o carro do Homem-Morcego, todos construídos com blocos da Lego. Os ingressos estarão à venda a partir do dia 12 de agosto, e custarão R$ 40. 

No próximo sábado (10), acontece a 1ª Feira da Maria em Guarulhos, na Grande São Paulo. O evento reúne moda, artesanato, jardinagem, design, antiguidades, comidas e drinques, brechó e acessórios pet, além de DJ's. A entrada é livre até as 18h, inclusive para pets.

O evento é promovido pela loja de móveis retrô Maria Jovem, com curadoria da WeArts. "Ao se realizar feiras de arte, artesanato e música na cidade de Guarulhos, fomentamos principalmente o encontro do pequeno artesão, produtor, empreendedor e músico com o seu público regional", diz o representante da equipe WeArts, Daniel Herrera. "O evento quer acrescentar algo novo e cultural, até mesmo incentivar e valorizar temas como sustentabilidade, reaproveitamento de materiais, novas formas de consumo, veganismo, atitude 'compre do pequeno', desindustrialização para quebrar paradigmas do consumo excessivo, novas abordagens de negócios e possibilidades variadas", complementa.

##RECOMENDA##

A feira termina ao som de uma jazz band com músicos da noite paulistana no Esmeril Bar, com entrada a R$ 10.

Serviço

1ª Feira da Maria

Quando: sábado, 10 de agosto, das 13h às 18h; show após às 18h

Onde: Maria Jovem e Esmeril bar - Rua Antônio Camargo, 123, Vila São Jorge, Guarulhos - SP

Entrada: gratuita até as 18h; R$ 10 após 18h

O museu Murillo La Greca vai celebrar os 120 anos do pintor que dá nome ao equipamento. A exposição 'O que não é desenho?' está em cartaz no equipamento cultural, com previsão de longa duração, com um acervo de 1400 desenhos do artista. A entrada é gratuita.

Murillo La Greca nasceu em Palmares, região da Mata Sul de Pernambuco e foi responsável por produzir importantes obras artísticas. São dele os afrescos que ilustram a Basílica da Penha, localizada no Bairro de São José, no centro do Recife. Ele também foi professor e um dos fundadores da Escola de Belas Artes de Pernambuco, que deu origem ao atual Centro de Artes e Comunicação (CAC) da UFPE.

##RECOMENDA##

Na mostra comemorativa, que terá longa duração, o foco será nos desenhos produzidos por La Greca. Ao todo, 50 peças do acervo geral do pintor, com 1400 desenhos estará em exposição. Mapotecas com as obras vão ocupar as salas do museu e cartilhas irão propor que se pense desenhando. 

Serviço

Exposição 'O que não é desenho?'

Terça a sexta - 9h às 12 e 14h às 17h

Sábados - 15h às 18h

Museu Murillo La Greca (Rua Leonardo Bezerra Cavalcanti, 366 - Parnamirim)

Gratuito

 

As fotógrafas pernambucanas Renata Victor e Yêda Bezerra de Mello estão juntas para um novo projeto. A Duo Galeria propõe uma convergência de olhares em uma plataforma digital para exposição e comercialização dos trabalhos produzidos ao longo do caminho profissional de ambas. O lançamento do site acontece na próxima quinta (8), às 19h, na loja de móveis Casapronta, em Boa Viagem. 

Pegando carona na tendência mundial de comercialização de arte online, Renata e Yêda fizeram uma seleção de alguns trabalhos iniciais para alimentar a plataforma. No entanto, a ideia é renovar o acervo com outras imagens sendo colocadas em exposição periodicamente. 

##RECOMENDA##

Para o lançamento da plataforma, na quinta (8), as fotógrafas abrem a exposição Duo Galeria na Casapronta. A mostra contará com mais de 30 trabalhos de Renata e Yêda dispostos nos vários ambientes da loja. Além disso, a jornalista Simonetta Persichetti fará uma palestra sobre a Fotografia e Arquitetura, e o fotógrafo Gustavo Bettini vai falar sobre a técnica de Fine Art.

Serviço

Exposição “Duo Galeria” das fotógrafas Renata Victor e Yêda

Lançamento para convidados

Quinta (8) - 19h

Abertura para o público

Sexta (9) - no horário de funcionamento do espaço

Casapronta - SHopping da Decoração (Av. Eng. Domingos Ferreira, 1274 - Boa Viagem)

 

O projeto experimental Alimentarte acontece neste sábado (3), na Casa Azul, espaço social-colaborativo em casa amarela. A proposta do projeto é promover a arte através de música, artesanato, gastronomia, tatuagem, grafite. O evento é gratuito e tem início às 13h e vai até às 22h.

Participam do projeto a Cozinha vegana por Sargento Pimenta e Vai de Veg, com pastéis probióticos e sobremesas veganas e as bebidas por Sergipana Drinks. Além disso o evento conta com trabalhos de body piercing, flash de tatuagens, artesanato, arte em porcelana, quadros, camisas, bolsas, ilustrações e produtos naturais e ecológicos.

##RECOMENDA##

O evento ainda conta com música de Capoeira Perna Pesada com contramestre Ourinho, Dj Luan, Chão Batido com forró pé de serra, banda Macamba com muito samba e o coletivo Pokas Ideias.

SERVIÇO

Alimentarte I Edição

Casa Azul (Rua Oscar Pinto, 329 – Casa Amarela)

Sábado, 3 de agosto das 13h às 22h

Gratuito

 

 

Já tradicional entre os turistas que visitam a capital paulista e conhecido como a casa de todas as torcidas, o Museu de Futebol, além de todo seu acervo, tem duas atrações diferentes em agosto. Uma para celebrar o Dia dos Pais, no segundo final de semana de agosto. A outra, para homenagear um dos maiores clubes do Brasil e aniversariante do mês, o Palmeiras, nos dias 24 e 25.

Nos dias 10 e 11 de agosto, com início às 10h, 10h30 e 11h, as visitas dos amantes do esporte mais praticado do planeta terão como o tema “Afinal, quem é o pai do futebol?”. A estada abrange os roteiros personalizados do museu e o histórico palco do futebol paulista, o Estádio Paulo Machado de Carvalho, mais conhecido como Pacaembu.

##RECOMENDA##

Para comemorar o aniversário da Sociedade Esportiva Palmeiras, nos dias 24 e 25, as visitas começam às 11h. Além de abordar a história do Verdão, que completa 105 anos em 26 de agosto, o roteiro trata da relação do clube da Zona Oeste com o próprio Estádio do Pacaembu.

O guia digital do Museu do Futebol está disponível em app.museudofutebol.org.br para quem quiser visitar conteúdos extras. No link há roteiros sobre Corinthians, São Paulo, Santos e Palmeiras, além de áudio guia e vídeo em libras sobre a exposição. Para visitar, basta adquirir os ingressos na bilheteria do museu. Há 20 vagas para cada horário de visita.

Serviço

Museu do Futebol – Visitas temáticas

Praça Charles Miller, s/nº São Paulo, SP

Ingressos: R$ 15 e R$ 7,50 meia-entrada

Informações: museudofutebol.org.br

O Museu da Cidade do Recife preparou uma programação especial para celebrar a Semana Burle Marx, organizada pela Prefeitura do Recife em homenagem ao mais famoso paisagista brasileiro que completaria 110 anos em 4 de agosto. As atividades gratuitas começam no domingo (4), dia do aniversário do paisagista, com uma oficina de estamparia e seguem até o dia 10 de agosto.

A oficina "Estampas Verdinhas", no domingo (4), das 14h às 15h, será ministrada pelo artista plástico e arte educador Emerson Pontes. O tema de "inspiração" será o legado de Burle Marx para a cidade, como as praças idealizadas por ele e que até hoje encantam recifenses e turistas. Para participar, é preciso levar uma camisa lisa, que será estampada durante a oficina. Se preferir, neste dia, o Museu também estará vendendo camisas de cor branca em sua lojinha pelo valor de R$ 20.

##RECOMENDA##

Já no dia 10 de agosto, às 15h, acontece a oficina de pintura “As Cores nos Jardins de Burle Marx”. A atividade terá dois momentos: no primeiro, o historiador do Museu, Sandro Vasconcelos, falará para as crianças, de forma didática, sobre a vida e o trabalho de Burle Marx. Em seguida, os pequenos serão convidadas a pegar as tintas e pincelar pequenos quadros em homenagem ao legado do paisagista.

Todas as oficinas são indicadas para crianças a partir dos 7 anos, acompanhadas por pelo menos um responsável. Para participar, basta chegar ao Museu cerca de 30 minutos antes do início da oficina para receber a senha e o material.

Ao longo da semana, de 6 a 9 de agosto, crianças de escolas municipais com visitas programadas ao Museu da Cidade também participarão da oficina de pintura “As Cores nos Jardins de Burle Marx”.

SERVIÇO

Museu da Cidade do Recife (Forte das Cinco Pontas, bairro de São José)

Oficina Estampa Verdinha - Domingo (4/8), das 14h às 15h30

Oficina de pintura As Cores nos Jardins de Burle Marx” - Sábado (10/8), às 15h

Da terça (6/9) até a sexta-feira (9/8) - alunos de escolas municipais

Classificação para as duas atividades: a partir dos 7 anos.

Inscrições no local, com vagas limitadas. As senhas serão distribuídas 30 minutos antes da atividade.

Visitação de terça a sábado, das 9h às 17h, e aos domingos, das 9h às 16h.

Entrada gratuita

Informações: (81) 3355-3108

Com Informações da Assessoria

A exposição de arte dos artistas Delson Uchôa e José Patrício, Pictoria, inicia na quinta-feira (8), na Galeria Amparo 60, às 19h. Essa é a primeira vez que os dois artistas nordestinos realizam uma exposição juntos e conta com a curadoria de Julya Vasconcelos.

A proposta inicial era fazer esse confronto entre duas visões de mundo distintas, mas que são resultado de um mesmo contexto cultural e geracional. “São dois artistas muito importantes, da mesma geração, que se projetaram bastante. Cada um tem sua forma de nos mostrar uma explosão das cores”, conta a galerista Lúcia Costa Santos, que, há anos, representa os dois no Recife e que teve a ideia de colocar as obras dos dois em diálogo.

##RECOMENDA##

Segundo a curadora Julya Vasconcelos, ambos fazem uso de módulos em seus trabalhos e também de materiais que, para o senso comum, não seriam matéria-prima ideal para produções artísticas. “Estes materiais, em sua maioria pouco valorizados, funcionam como pigmentos não tradicionais que geram nos dois o que podemos chamar de uma investigação a respeito das possibilidades de objetos-pigmentos e da construção , também, de uma expansão do conceito de pintura. A mostra Pictoria explora esse universo da cor em ambos”, explica a curadora. A conversa entre os artistas se desenrola justamente em cima desses três eixos que os aproximam: os módulos, os materiais pouco valorizados e a pintura expandida.

Para o artista Delson Uchôa, trata-se de uma exposição de pinturas, mas que nem sempre o pincel e a tinta estão presentes. A seleção da curadora é formada por um apanhado redondo: pinturas planas, pintura objeto, díptico sobreposto, fotografia como suporte para a pintura expandida e um vídeo de José Patrício, que está sendo produzido especialmente para a mostra. “É a pintura que migra por variados suportes, fala da sua condição carnal, materialidade e essência querendo repovoar Arte Contemporânea. São dois pintores, isso nos aproxima, no mais é o corpo do Nordeste”, sintetiza Delson.

A pintura, a geometria e a cor vinculadas aos materiais e às expressões mais características da cultura popular do Nordeste são questões que claramente interessam aos dois. “Uma certa identidade brasileira e nordestina nos une. Acho que os nossos trabalhos apresentam uma síntese entre o universal e o regional. Nossa pesquisa visual, de teor experimental, faz uso de procedimentos não convencionais para a criação artística. Para sintetizar, no que eu chamaria de complementaridade, destaco o caráter apolíneo do meu trabalho e o caráter dionisíaco do trabalho de Delson”, pontua Patrício.

De acordo com Julya, Delson Uchôa costuma ser visto como um artista que desenvolve uma pesquisa mais intuitiva e dada aos improvisos, enquanto José Patrício costuma ser encarado como um artista mais cerebral. E essas distinções deixam a conversa ainda mais interessante. “Acho que a conexão entre os dois dá a ver os caminhos mais tortuosos que ambos traçam nos seus processos, bebendo aqui e ali tanto nas precisões quanto nas imprecisões. Vejo um diálogo rico”. comenta ela.

SERVIÇO

Pictoria – Delson Uchoa e José Patrício

Galeria Amparo 60 Califórnia (Rua Artur Muniz, 82. Primeiro andar, salas 13/14 Boa Viagem, Recife–PE)

Abertura 8 de agosto, a partir das 19h (Só para convidados)

Visitação de 9 de agosto a 13 de setembro.

Terça a sexta, das 10h às 19h.

Sábados das 11h às 17h.

Curadoria: Julya Vasconcelos

Informações (81) 3033.6060

Com Informações da Assessoria

 

O criador da Turma da Mônica, Mauricio de Sousa, completa 60 anos de carreira neste mês. Para celebrar a data, o Centro Cultural Fiesp recebe a exposição "Olá, Mauricio!" até 15 de dezembro. A mostra destaca a história dos quase 500 personagens da Mauricio de Sousa Produções (MSP) que fazem parte da trajetória do desenhista.

Seja nos quadrinhos, nas telinhas e, agora nas telonas e também no teatro, a Turma da Mônica está presente na infância de muitos brasileiros desde julho de 1959, com a publicação de uma tira do "Bidu e Franjinha", no jornal extinto Folha da Tarde (Grupo Folha). A exposição terá um espaço especial para lembrar essa época. "São 60 anos de muito trabalho e constante realização de sonhos. Não só os nossos sonhos, mas de todos os fãs que nos acompanham. E tem muito mais para os próximos anos", comenta Mauricio de Sousa.

##RECOMENDA##

Entre as atrações da mostra estão o "Ovo do Horácio", "Livro dos Mortos da Turma do Penadinho", esculturas para fotos, cadernos da infância do desenhista Mauricio de Sousa, além de obras inéditas da coleção "História em Quadrões", que baseia-se nas releituras de pinturas de artistas consagrados com os personagens criados pelo desenhista.

Na exposição haverá distribuição gratuita da segunda história do novo personagem da turminha, o Edu, um menino de nove anos que tem Distrofia Muscular de Duchenne (DMD), doença genética rara caracterizada pela deterioração muscular progressiva.

 

Serviço

Exposição "Olá, Mauricio!"

Quando: até 15 de dezembro - de terça a sábado, das 10h às 22h; domingos, das 10h às 20h

Onde: Espaço de Exposição do Centro Cultural Fiesp – Av. Paulista, 1313

Entrada gratuita

Informações: www.centroculturalfiesp.com.br

 

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando