Esportes

| Futebol

Depois da conquista de mais uma medalha no comando do Flamengo no domingo (16), o português Jorge Jesus foi até o Palácio da Alvorada nesta segunda-feira (17) para visitar o presidente da república Jair Bolsonaro. 

Jorge Jesus estava acompanhado do presidente do clube carioca, Rodolfo Landim, o vice de relações externas, Luiz Eduardo Baptista e pelo vice de futebol Marcos Braz. Além de Bolsonaro o ministro da Economia, Paulo Guedes também estava presente. 

##RECOMENDA##

"Trouxeram sugestões de mudanças na legislação, para ajudar o futebol no Brasil. Não vou comentar, porque vai virar pauta e eu não quero pauta na imprensa nesse assunto", disse o presidente na saída do Palácio da Alvorada. 

Segundo a assessoria do clube carioca, uma comitiva foi ao Palácio a convite da presidência devido a conquista. O Flamengo venceu o Athlético-PR neste domingo no estádio Mané Garrincha, na capital federal. A partida valeu o troféu da Supercopa do Brasil 2020.

No melhor estilo Genaro Gattuso, o treinador da equipe italiana do Grosseto, da quarta divisão, agrediu um atleta que foi substituído. O caso aconteceu neste domingo (16). Apesar da cena, o Grosseto venceu o Monterosi por 1 x 0. 

Nas imagens publicadas em uma rede social é possível ver o atleta Riccardo Cretella indo na direção do banco de reservas. É nessa hora que ele é surpreendido pelo treinador Lamberto Magrini. O técnico deu um tapa no atleta que estava no banco. Os outros atletas e integrantes da comissão tiveram que intervir para acalmar a situação. 

##RECOMENDA##

Depois do incidente, o árbitro da partida foi avisado pelo auxiliar e mostrou cartão vermelho para o técnico que ainda reclamou, mas deixou o campo de jogo. 

[@#video#@]

Genaro Gattuso - Lamberto lembrou outro treinador italiano. Já conhecido por seu temperamento, Gattuso treinava a equipe do Pisa em 2016 pela terceira divisão do campeonato italiano. Em um rompante, ele deu um tapa na cara do auxiliar. O caso teve grande repercussão mundial.

[@#podcast#@]

O Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-SP) vai denunciar o São Paulo por gritos homofóbicos dos torcedores no clássico com o Corinthians. O superintendente de relações institucionais do clube, Diego Lugano, também corre risco de punição por ofensas ao árbitro Douglas Marques das Flores, após o empate por 0 a 0, pelo Campeonato Paulista, no último sábado, no Morumbi.

Pelo comportamento da torcida, o São Paulo vai responder por infração no artigo 243-G do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, que fala de 'ato discriminatório, desdenhoso ou ultrajante, relacionado ao preconceito em razão de origem étnica, raça, sexo, cor, idade, condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência.'

##RECOMENDA##

A punição prevista é 'a perda do número de pontos atribuídos a uma vitória no regulamento da competição (três) caso a infração seja praticada simultaneamente por considerável número de pessoas vinculadas a uma mesma entidade desportiva.'

Na súmula, o árbitro escreveu que o jogo foi 'paralisado aos 3 minutos do primeiro tempo devido gritos homofóbicos, sendo informado os capitães e a delegada da partida senhora Rhayssa e Silva Lins.' Logo depois, o São Paulo informou no telão do Morumbi que o comportamento da torcida poderia prejudicar o clube. A atitude pode impedir o time de receber uma punição, já que os gritos não se repetiram.

Já Lugano corre risco de ser punido pelas ofensas ao árbitro com base nos 243-F e 243-C do CBJD. Segundo relato na súmula, o ex-zagueiro e o diretor de esportes amadores, Fernando Bracalle Ambrogi, no corredor de acesso ao vestiário dos árbitros, ofenderam a equipe de arbitragem. 'Safados, filho da p...', teria dito Lugano. Já Fernando afirmou: 'Agora vocês chamam a polícia, trabalhamos a semana inteira pra você vir aqui e fazer isso.' Douglas Marques das Flores escreveu ainda 'que foi necessário a intervenção da policia militar.'

TREINO

O elenco se reapresentou nesta segunda-feira após o clássico com o Corinthians e o técnico Fernando Diniz comandou um coletivo entre os reservas e o time sub-17. Na primeira etapa, o time principal foi escalado com Lucas Perri; Igor Vinícius, Diego Costa, Anderson Martins e Liziero; Luan, Igor Gomes e Shaylon; Toró, Brenner e Everton.

O goleiro Thiago Couto e os jovens Rodrigo Nestor, Danilo Gomes e Fabinho, além de Tréllez, atuaram sub-17. No segundo tempo, Fernando Diniz mesclou as equipes. Com gols de Brenner, Liziero, Shaylon e Anderson Martins, o time principal venceu por 4 a 0.

Os titulares fizeram exercícios regenerativos e físicos no gramado com os preparadores. O próximo jogo do São Paulo será no sábado, contra o Oeste, na Arena Barueri. A equipe está na terceira colocação do Grupo C, com nove pontos, mesma pontuação de Inter de Limeira e Mirassol, primeiro e segundo, respectivamente.

A semana no Sport começou com ares de novo trabalho. O treinador Daniel Paulista foi apresentado no CT rubro-negro nesta segunda-feira (17). Mas apesar de ser novidade, ele conhece bem o clube em que atuou como atleta, auxiliar e técnico.

Baseado nisso, o novo comandante chegou e aproveitou para cobrar os jogadores: “A gente espera o maior empenho, maior dedicação possível dos atletas para que eles entendam a maneira como a gente vai trabalhar, a maneira que a gente vai agir, para que a gente possa, o mais rápido possível, começar a alcançar os resultados”. 

##RECOMENDA##

Mas a cobrança não ficou só no elenco. O treinador assumiu a responsabilidade e deixou uma promessa: ”A minha vontade e minha determinação vai ser muito maior do que os desafios que vamos ter pela frente”.

 “Estamos chegando altamente motivados, determinados para fazer um grande trabalho junto com os atletas, junto com a torcida para resgatar o Sport, resgatar o torcedor, resgatar esse clube para colocar ele de novo no caminho das vitórias”, completou.  

Daniel já comandou os treinos e terá uma semana cheia para trabalhar. A estreia a beira do gramado acontece no próximo sábado (22). O Sport enfrenta o América-RN, no Rio Grande do Norte, pela Copa do Nordeste. A partida começa às 18h.

[@#video#@]

A estreia do técnico Paulo Autuori no comando do Botafogo já será uma "final" para o meia Bruno Nazário. O time carioca entra em campo nesta quarta-feira contra o Náutico, no estádio dos Aflitos, no Recife, pela segunda fase da Copa do Brasil, e a decisão da vaga será em partida única. Em caso de empate haverá disputa por pênaltis.

"A gente tem que jogar sem pressão, tem que encarar jogo a jogo. Cada jogo é uma final para a gente. O jogo é difícil, torcida em cima. Temos que estar juntos, encarar como uma final. O clube precisa do título. Tenho certeza que vamos sair classificados", disse o meia, que foi campeão da competição em 2019 com o Athletico-PR, em entrevista coletiva nesta segunda-feira.

##RECOMENDA##

Bruno Nazário sabe que o tempo de trabalho de Paulo Autuori é pequeno para esse duelo - o técnico foi contratado há uma semana -, mas está confiante em uma boa apresentação. "A gente tem poucos dias de trabalho com o Paulo Autuori, mas ele vem passando orientações táticas e de posicionamento. Ele está trabalhando mais a cabeça. Não deu tempo de trabalhar muito, mas a gente tem que assimilar algumas coisas que ele fala. Tem que guardar e colocar em prática", afirmou.

O meia botafoguense comentou também sobre as outras contratações do clube. O meia japonês Keisuke Honda já treina com os companheiros, ainda sem data para estrear, e há agora as especulações sobre a chegada do atacante marfinês Yaya Touré.

"Eu joguei lá fora, a cultura é diferente. É um cara (Honda) muito inteligente, mas é complicado falar com ele. Ele tenta ali no inglês, mas é complicado. Ele está se esforçando, a gente vai ensinando. É muito legal, uma experiência muito boa", revelou Bruno Nazário. "A gente só vê pela internet, mas espero que seja verdade (contratação de Touré), vai nos ajudar muito. Tomara que dê certo, é um ótimo jogador".

Quem não viajará ao Recife será o atacante Pedro Raul. O jogador se recupera de uma lesão na coxa direita desde a derrota para o Fluminense, no último dia 9, pela Taça Guanabara, e não foi a campo na atividade desta segunda-feira, no campo anexo do estádio do Engenhão.

O camisa 9 é o artilheiro do Botafogo na temporada, com três gols em quatro jogos oficiais disputados. Foi dele o da classificação na primeira fase da Copa do Brasil no empate por 1 a 1 contra o Caxias, no último dia 5, em Caxias do Sul (RS).

Lanterna do Grupo B e também da classificação geral do Campeonato Paulista, com apenas dois pontos em seis jogos, o Botafogo, de Ribeirão Preto (SP), anunciou nesta segunda-feira a contratação do técnico Claudinei Oliveira, que substitui Wagner Lopes, demitido no último domingo.

O profissional de 50 anos está sem clube desde o início de agosto do ano passado, quando deixou o Goiás. Seu contrato com o Botafogo-SP vai até o final do ano e o primeiro objetivo é livrar o time do rebaixamento para a Série A2 paulista.

##RECOMENDA##

Apresentado ao elenco nesta segunda-feira, Claudinei Oliveira vai estrear na sexta contra a Inter de Limeira, às 16 horas, no estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto, pela sétima rodada do Paulistão. "É um momento difícil. Conheço alguns atletas do grupo e acho que se todos estiverem juntos conseguiremos resgatar a equipe", disse o novo treinador tricolor.

Claudinei Oliveira iniciou a sua carreira no Santos em 2013 e depois passou por Paraná, Athletico-PR, Vitória, Avaí, Sport e Chapecoense, além do Goiás.

Depois de apresentar o seu uniforme com modelos de biquíni em 2016 e de colocar jogadoras do time profissional como gandulas em jogo do Campeonato Mineiro deste ano, o Atlético-MG voltou a ter o seu nome envolvido em uma polêmica sobre machismo e assédio. Na apresentação do elenco do time feminino para a temporada, a mascote do clube, o "Galo Doido", no domingo, no estádio do Mineirão, fez a zagueira Vitória Calhau dar uma "voltinha" para olhar o corpo da atleta.

Pelas redes sociais, a namorada da jogadora se manifestou. "A reação dele esfregando as mãos e passando a mão na boca me dá nojo, já me incomodaria sendo uma pessoa que não conheço, mas me incomoda mais ainda sendo minha namorada. São atletas profissionais, estão ali pela profissão, serem reconhecidas como jogadoras não por corpo ou beleza!", disse Lorraynne Macedo, atleta do Flamengo.

##RECOMENDA##

Em nota, o Atlético-MG lamentou o ocorrido e disse que o funcionário que dá vida ao "Galo Doido" foi "sumariamente afastado" de suas funções. "O Atlético-MG lamenta e repudia o comportamento do funcionário, que foi sumariamente afastado. Pedimos desculpas à atleta, às demais jogadoras e a todas as torcedoras e torcedores pelo lamentável ato".

O fato ocorreu durante o intervalo da partida que terminou em derrota do Atlético-MG para a Caldense por 2 a 1, em confronto válido pela sexta rodada do Campeonato Mineiro. No mesmo evento, o centroavante Diego Tardelli foi apresentado aos torcedores para sua terceira passagem pelo clube mineiro.

Já o time feminino do Atlético-MG estreia no Campeonato Brasileiro A-2 no dia 15 de março, em casa, contra o Vila Nova-ES. Local e horário dos jogos da competição serão divulgados pela CBF.

RECORRENTE - No começo desta temporada, o Atlético-MG foi criticado por colocar seis atletas do time profissional como gandulas na vitória da equipe sobre o Tupynambás por 5 a 0, pelo Campeonato Mineiro. O clube alegou que o convite para a função também foi feito para os jogadores do time masculino sub-20. Como as jogadoras dividem o mesmo espaço de treinos, tanto masculino como feminino tiveram as mesmas oportunidades.

Em 2016, o time alvinegro também se envolveu em polêmica ao lançar o seu uniforme com modelos trajando biquínis. Para piorar, nas instruções de lavagem, a empresa Dry World colocou como instrução: "Dê para sua esposa". Na época, o presidente Alexandre Kalil, atual prefeito de Belo Horizonte, tentou deslegitimar a discussão gerada: "Num país com tanta roubalheira, implicar com bunda de fora parece sacanagem. Esse assunto já deu", escreveu em seu Twitter.

Ex-goleiro da seleção da Espanha e capitão na conquista da Copa do Mundo de 2010, na África do Sul, Iker Casillas anunciou nesta segunda-feira, em suas redes sociais, que será candidato para ocupar o cargo de presidente da Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF, na sigla em espanhol). As eleições acontecem este ano, mas ainda não há data definida.

"Me apresentarei como candidato quando forem convocadas as eleições. Juntos vamos colocar nossa Federação na altura do melhor futebol do mundo: o da Espanha. Estamos trabalhando com o máximo de respeito e mais de 23 mil eleitores nos esperam em uma eleição justa e transparente", disse Casillas, em um post no Instagram.

##RECOMENDA##

Desta forma, o goleiro, atualmente no Porto, indiretamente anunciou a sua aposentadoria de forma definitiva dos gramados após o final desta temporada. Após meses afastados do campo e dos treinos depois de ter sofrido um enfarte no dia 1.º de maio do último ano, o arqueiro diz que já conversou com os dirigentes do clube português sobre seu futuro.

"Já informei esta decisão ao presidente do meu clube, o Porto (Pinto da Costa), desta decisão, a quem só posso expressar meu mais profundo agradecimento", afirmou o goleiro de 38 anos e ídolo também do Real Madrid.

A diretoria da Chapecoense agiu rápido e definiu, nesta segunda-feira (17), Umberto Louzer como seu novo treinador para a sequência da temporada de 2020. O anúncio foi feito através de uma nota oficial. "A Associação Chapecoense de Futebol oficializou, nesta segunda-feira (17), a contratação do novo técnico da equipe alviverde. Trata-se de Umberto Louzer, de 39 anos. A decisão foi tomada pelo departamento de futebol do clube", disse parte do comunicado.

O novo treinador já está em Chapecó (SC) e vai comandar o seu primeiro treinamento nesta segunda-feira, no CT da Água Amarela. A estreia será nesta quarta contra o Boavista, em Saquarema (RJ), pela primeira fase da Copa do Brasil.

##RECOMENDA##

Umberto Louzer chega para substituir Hemerson Maria, que deixou o cargo no último domingo depois de não conquistar nenhuma vitória em 2020. A Chapecoense amarga a lanterna do Campeonato Catarinense, com três pontos.

CARREIRA - Ex-jogador de Paulista, Marília, Guarani, Atlético Sorocaba-SP, Juventude e Caxias, Umberto Louzer iniciou a sua carreira de treinador no clube de Jundiaí (SP). Em 2018, assumiu o Guarani e se sagrou campeão paulista da Série A2.

O ano passado, porém, foi instável para Umberto Louzer, com passagens criticadas por Vila Nova e Coritiba, de onde saiu na reta final da Série B do Campeonato Brasileiro.

 Uma partida amadora de futebol feminino terminou neste sábado (15) em violência. Uma árbitra de 16 anos de idade foi fisicamente e verbalmente atacada pelo técnico e um torcedor de um dos times do duelo Segundo o jornal "Il Giorno", no jogo entre o Rivazzanese e o Real Meda, em Brianza, válido por um campeonato regional sub-15, a jovem árbitra validou um gol do clube visitante nos minutos finais do jogo.

A decisão deixou o técnico do time anfitrião enfurecido, que imediatamente correu para o campo. Visivelmente nervoso, o treinador do Rivazzanese, Paolo Bottazzi, teria empurrado e xingado a juíza. A menina, apavorada, tentou fugir da confusão, enquanto um segundo homem, um dos torcedores do time da casa, invadiu o gramado para tentar se aproximar da árbitra, alegando que queria bater nela.

##RECOMENDA##

O pai da adolescente interviu no caso e chamou a polícia, tendo o homem que queria agredir a garota fugido. Apesar da confusão, a árbitra não se machucou durante o incidente.

"Não era minha intenção ferir ou até assustar a árbitra. Eu só queria chamar sua atenção e pedir explicações para sua decisão. Meu único erro foi colocar a mão em seu braço: eu deveria ter conversado com ela com as mãos atrás das costas", disse Bottazzi, de 35 anos de idade, em entrevista à ANSA.

Já sobre o torcedor que invadiu o gramado, Bottazzi afirmou que ele não faz parte do Rivazzanese. No entanto, é cogitado que ele seja pai de alguma das jogadoras do time.

"Ele não é um dos nossos membros, não tem nada a ver com o clube. Sinto muito pelo o que aconteceu, antes de tudo, com a garota que apitou o jogo: eu conversei com o pai dela e nos esclarecemos", comentou Bottazzi.

Marcello Nicchi, presidente da Associação Italiana de Árbitros (AIA), lamentou o episódio de violência contra um juiz, que foi o 13º já registrado.

"Aprendo com tristeza e desespero o evento que aconteceu na partida em Meda, onde os membros de um clube colocaram as mãos em uma árbitra de 16 anos. Tudo isso me entristece. É hora de intervir, porque, caso contrário, o futebol não terá futuro", disse Nicchi à ANSA.

Da Ansa

A CBF recomendará aos clubes e escolinhas de futebol que crianças menores de 12 anos não treinem cabeceios na bola. A medida segue a de países como Estados Unidos e Escócia, que proibiram esse tipo de trabalho na base, e tem por objetivo prevenir problemas cognitivos, como distúrbio de atenção, memória de fixação e memória verbal.

Médico e neurocirurgião da CBF, Jorge Pagura disse que a entidade tem realizado pesquisas e debatido cada vez mais com profissionais de diferentes países sobre a saúde dos atletas. A entidade brasileira ainda não tem um protocolo pronto de como será a recomendação. A iniciativa está em fase de desenvolvimento. "Vamos informar, fazer a recomendação, mas sem alarmar ninguém, é lógico", revelou ao Estado.

##RECOMENDA##

Segundo Pagura, não há comprovação científica de que o impacto da bola de futebol na cabeça da criança cause algum dano, mas ele ressaltou que a prevenção nessa idade é importante. "Até os 13 anos é o período de formação do sistema nervoso, portanto, qualquer medida preventiva para evitar traumas na cabeça é bem-vindo", declarou. O entendimento da entidade é que até o início da adolescência o futebol de ser encarado como atividade lúdica, sem priorizar muito a parte técnica. "Não se pode fazer craque com essa idade. Esse é o período de se ver as aptidões", disse.

Coordenador do departamento de neurologia pediátrica do Sabará Hospital Infantil, Carlos Takeuchi defende a iniciativa da CBF e sugere a expansão para jovens até 18 anos. "É óbvio que não se pode ficar batendo cabeça. Nunca é bom. E isso vale para qualquer idade. No esporte há muitos casos de demência causadas por excesso de pancadas na cabeça. Para mim isso não devia ser estimulado para nenhum atleta. Pelo menos até atingir a maioridade."

Pagura acha que é exagerado pedir que jovens com menos de 18 anos sigam essa cartilha. "Mas crianças até 12 anos acho extremamente importante fazer esse tipo de orientação".

Os Estados Unidos foram pioneiros nesse movimento e em 2015 proibiram o cabeceio em treinos e jogos para crianças de até dez anos. A decisão foi motivada após um grupo de pais e jogadores entrarem na Justiça contra a US Soccer e a Fifa. No país norte-americano, o futebol também é influenciado por outros esportes que têm maior impacto na cabeça e mais casos de concussão cerebral, como o futebol americano e o hóquei no gelo.

A Escócia tornou-se no início deste ano o primeiro país europeu a adotar medida semelhante. A Federação Escocesa de Futebol proibiu o cabeceio na bola para jovens de até 12 anos.

APOIO DOS PAIS - O consultor de vendas Fábio Leandro Alves dos Santos acompanha a filha Victória de perto no futebol. Ele concilia o trabalho autônomo à rotina de treinos da garota de nove. De segunda, quarta e sexta ela tem futsal no PS9. De terça e quinta no início da tarde, vai no São Paulo. E quinta no final da tarde na escolinha do Paris Saint-Germain. O pai fica encostado no alambrado com o telefone celular na mão para registrar em vídeo as jogadas da caçula. O filho mais velho, Murilo, de 12 anos, nunca gostou de futebol. "O negócio dele é videogame". Mas ela puxou o pai, que aprendeu a jogar futebol nas categorias de base da Portuguesa e conta que deu muito drible no ex-jogadores Zé Roberto e Rodrigo Fabri.

Victória treina com os meninos no sub-11 do PSG e é um dos destaques. "Não importa o time, sempre dão a camisa 10 para ela. Chamam ela de Martinha", conta o pai orgulhoso. Fábio concorda com a nova medida que deve ser implementada pela CBF. "Eles estão em formação. Sei que já tem algumas escolinhas que adotam essa medida. Essa questão do cabeceio sou a favor da proibição. Precisa haver idade mínima. Mais para frente poderão treinar esse fundamento", opinou.

O advogado Marcos Tilelli leva o filho Mateus para as escolinhas de futebol desde quando ele tinha quatro anos. O garoto tem 11 anos hoje é o mais alto da turma no PSG. Uma de suas qualidades é o cabeceio. "Ele sabe fazer o movimento, usa a testa e nunca reclamou de dor. Mas é algo que tem que se observar. Concordo que tenha de se precaver nesse assunto", disse o pai.

Marcos lembrou que na infância teve muita dor de cabeça por causa da bola que era usada no futsal. "Fui a muito médico na época e não descobriam o problema. Até que uma benzedeira sugeriu que evitasse cabecear a bola nos treinos e nos jogos e funcionou. Não sei se fazia errado, mas tive muito problema por isso."

Formado em gestão esportiva, Diego Jatobá é sócio-diretor da PSG Academy Brasil e vê com ressalvas a intenção da CBF. "Acho que se houver estudo com especialistas da área sugerindo, por que não seguir? Mas temos opções. A gente pode fazer trabalhos de cabeceio com uma bola mais macia, por exemplo. Acho importante a criança começar a ter essa noção. Claro que não vou colocar bola dura, mas o gesto corporal, motor, é importante", opinou.

O trabalho de cabeça não é estimulado em sua escola de futebol. Os garotos treinam com bola de futebol society, que quica menos e assim diminui também a possibilidade de haver choques de cabeça com cabeça. O Estado acompanhou um dia de treino da escolinha do PSG e não houve sequer um cabeceio durante duas horas de atividade. Diego disse que o local segue a cartilha de treino do clube parisiense. Por isso, não bastaria vir somente orientação da CBF. Teria de haver uma decisão na Europa para mudar o treino dessa escolinha.

Já não há mais ninguém 100% no Pernambucano 2020. O Santa segue líder e invicto, mas só empatou com o Central neste domingo (16) no estádio Luiz Lacerda, em Caruaru. O resultado acabou sendo bom para a cobra coral, uma vez que uma bobagem da defesa resultou na expulsão do zagueiro Denilson no começo do jogo.

Na quarta (19), os tricolores vão a Afogados da Ingazeira, no Sertão, encarar o terceiro colocado. Já o Central visita o Náutico em busca de se recuperar na competição. Até agora são duas derrotas, dois empates e apenas 1 vitória.

##RECOMENDA##

Início desastroso no Santa

Central e Santa Cruz ainda se estudavam no jogo quando uma falha bisonha do zagueiro Denilson resultou na sua expulsão e deixou o tricolor com um a menos aos 5 minutos de jogo. A partir daí, o que se viu foi a Patativa com maior posse de bola e o visitante recuado atrás da linha do meio de campo, sem dar espaços aos donos da casa.  

O resultado foi um jogo tático, sem lances bonitos e sem muitas chances de gol. Os goleiros tiveram pouco trabalho e o primeiro tempo terminou sem nenhuma chance clara de gol. O destaque acabou sendo a entrada do zagueiro Célio Santos, que não jogava desde janeiro de 2018.

Bola na trave e fome centralina

Até que o treinador Evandro Guimarães tentou mudar o Central. Ele sacou o atacante Bambam e colocou Robinho, jogador mais rápido, para tentar incomodar mais o Santa. Mesmo assim, ainda sem conseguir entrar na área coral para finalizar, os jogadores da Patativa tentaram chegar ao gol com chutes de média distância. A pontaria não estava boa.

O lance mais claro de gol do jogo acabou sendo mesmo do Santa Cruz. Em falta sofrida por Didira, Pipico foi para a bola e cobrou forte e no ângulo, mas a bola explodiu no travessão.

O Porto venceu neste domingo o Vitória de Guimarães por 2 a 1, fora de casa, e se aproximou do Benfica na liderança do Campeonato Português, mas isso ficou em segundo plano. A partida foi marcada pela revolta do atacante Moussa Marega, do Porto, com ofensas raciais proferidas por torcedores do clube da casa. Ele abandonou o jogo após ter marcado o gol da vitória de sua equipe.

Aos 14 minutos do segundo tempo, Marega se viu cara a cara com o goleiro De Jesus e marcou com um sutil toque de cobertura. Na sequência, ele correu em direção às arquibancadas batendo em um dos braços para mostrar a cor de sua pele - uma resposta às ofensas. O clima ficou ainda mais pesado, uma cadeira foi atirada na direção do jogador e ele decidiu sair do campo.

##RECOMENDA##

Companheiros de time, o técnico do Porto, Sérgio Conceição, e até jogadores do Vitória fizeram de tudo para convencer o malinês a mudar de ideia, mas não foi possível. O atacante, que já jogou no clube de Guimarães, estava mesmo decidido a abandonar a partida e se dirigiu ao vestiário, o que forçou o treinador a gastar uma substituição.

A Uefa e a Fifa recomendam aos árbitros que interrompam qualquer jogo em que haja manifestações de discriminação racial - em último caso, a partida pode ser até encerrada precocemente. O juiz do duelo entre Vitória e Porto, porém, não tomou qualquer providência, o que revoltou os jogadores da equipe visitante.

Após a partida, Sérgio Conceição falou em nome do time da Cidade do Porto e deu total apoio a Marega, que fez o primeiro abandono de campo por causa de ofensas raciais da história do futebol português.

"Estamos completamente indignados com aquilo que se passou. Sei da paixão que existe aqui no Vitória pelo clube e que a maior parte dos torcedores não se reconhece na atitude de algumas pessoas que estavam na arquibancada insultando o Moussa desde o aquecimento", disse o treinador. "Nós somos uma família, independentemente da nacionalidade, da cor da pele, da altura, da cor do cabelo. Nós somos uma família. Somos humanos e merecemos respeito. O que se passou aqui é lamentável. Lamentável."

O técnico Jorge Jesus afirmou que o Flamengo pretende disputar todos os títulos dos campeonatos que estiver competindo na temporada de 2020. Neste domingo, o clube carioca conquistou a primeira taça do ano, a Supercopa do Brasil, ao vencer o Athletico-PR por 3 a 0, no estádio Mané Garrincha, em Brasília.

"Os objetivos do Flamengo são diferentes. Mas não deixa de ser uma equipe igual a todas as outras do Brasil. Nós respeitamos muito. Estamos no mesmo nível que eles, mas felizmente, nos objetivos, estamos em outro patamar", afirmou. "Este clube obriga a quem trabalha nele a pensar alto, mas também quero dizer aos torcedores que tenham orgulho da equipe, por tudo o que fizeram no último ano. Ainda temos muito para caminhar e conquistar", emendou o treinador.

##RECOMENDA##

Depois da Supercopa, o Flamengo dá sequência a uma semana de decisões e finais. O time volta a campo nesta quarta-feira para enfrentar o Independiente del Valle, em Quito, no Equador, pela primeira partida da final da Recopa Sul-Americana, torneio que reúne o campeão da Libertadores e da Copa Sul-Americana da última temporada. O jogo da volta será dia 26, no Maracanã.

"Temos três dias para a Recopa e vamos tentar recuperar a equipe num ambiente que não conheço bem, que é a altitude. Mas o Flamengo não ganha só por ter um time de qualidade, e sim por ter toda uma estrutura", declarou Jesus.

Antes da segunda partida decisiva da Recopa, o Flamengo ainda disputa a final da Taça Guanabara em jogo único, sábado, 18h, também no Maracanã, contra Boavista ou Volta Redonda. Diante da série de decisões, o treinador português afirmou que o feriado de Carnaval para os atletas do Flamengo será em casa.

"É uma data cultural do povo brasileiro. Já percebi isso. Nós em Portugal temos um dia de feriado. Vocês têm uma semana. Mas no futebol, quando se enquadra o calendário, temos que olhar primeiro para nossas responsabilidades. Em função do segundo jogo na Recopa, este Carnaval vai ter que deixar de existir. Vai ser mais dentro de casa".

O atacante Gustavo não deve mais jogar pelo Corinthians neste ano. O técnico Tiago Nunes e membros da diretoria do clube alvinegro afirmaram neste sábado, após o jogo com o São Paulo, que o jogador deve mesmo ser emprestado até o fim do ano ao Inter. Internamente, a equipe já avalia até mesmo a contratação de um outro reforço para o ataque, até para ser um substituto do atleta.

Na saída do estádio do Morumbi, onde o Corinthians empatou por 0 a 0, pelo Campeonato Paulista, o diretor de futebol do clube, Duílio Alves, explicou os motivos da saída. "Apareceu a chance do Gustavo ir para outro clube e entendemos que tínhamos um elenco montado para participar de Libertadores e outras competições na sequência. Com a eliminação, infelizmente vimos que era possível liberá-lo. Isso foi feito depois de uma conversa com o treinador", afirmou.

##RECOMENDA##

Para o dirigente, a vinda do colombiano Yony González também pesou para a decisão, já que o jogador tem a versatilidade de poder atuar tanto pelas beiradas do campo como no papel de centroavante. A avaliação do Corinthians é que o elenco está bem servido com jogadores como Vágner Love e Boselli, que fazem justamente a função de Gustavo dentro de campo e têm sido titulares absolutos.

"Eu enxergava o Gustavo para uma característica bem específica, de cruzamento, de bola aérea. Até pela saída da competição sul-americana, optamos por liberá-lo. Temos a certeza de que os jogadores que estão aqui podem dar conta do recado mais próximos da característica que a gente deseja", disse o técnico Tiago Nunes. Aos 25 anos, Gustavo está no Corinthians desde 2016 e já foi emprestado outras vezes para Bahia, Goiás e Fortaleza.

Nunes garantiu que já está em pauta no Corinthians a vinda de um outro nome para o ataque. "Sobre buscar outro, vou conversar com presidente (Andrés Sanchez) e Duílio pra ver se eles abrem o bolso para a gente", comentou o técnico.

O Flamengo derrotou o Athletico-PR por 3 a 0, neste domingo (16), no estádio Mané Garrincha, em Brasília, e sagrou-se campeão da Supercopa do Brasil, confronto que reuniu os ganhadores do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil na temporada passada.

Bruno Henrique e Gabriel marcaram os gols no primeiro tempo. Na etapa final, Arrascaeta ampliou a vantagem do rubro-negro carioca. A final foi acompanhada pelo Presidente da República Jair Bolsonaro e de alguns Ministros, presentes nos camarotes do Mané Garrincha.

##RECOMENDA##

O Flamengo é o terceiro campeão da Supercopa do Brasil. Em 1991, o Grêmio levou a taça superando o Vasco por 2 a 0, no placar agregado. No ano seguinte, o Corinthians derrotou o Flamengo em jogo único (1 a 0).

No confronto histórico entre as duas equipes, o Flamengo aumenta sua pequena margem: agora são 28 vitórias do time carioca, 25 derrotas e 15 empates.

Depois do Athletico-PR, o Flamengo dá sequência a uma semana de decisões e finais. O time volta a campo na quarta-feira, para enfrentar o Independiente del Valle, em Quito, no Equador, às 22h30 (de Brasília), pela primeira partida da final da Recopa Sul-Americana, torneio que envolve o campeão da Libertadores e da Copa Sul-Americana da última temporada. O jogo da volta será dia 26, no Maracanã.

Antes da segunda partida decisiva da Recopa, o Flamengo disputa a final da Taça Guanabara em jogo único, sábado, 18h, também no Maracanã, contra Boavista ou Volta Redonda. A semifinal entre esses dois clubes será disputada neste domingo.

Já o Athletico-PR volta a campo no sábado, para encarar o Cascavel Recreativo, pela 8ª rodada do Campeonato Paranaense.

Antes do início da partida, a taça da Supercopa do Brasil foi levada ao centro do gramado pelo meio-campo Kleberson, campeão da Copa do Mundo de 2002 com a Seleção Brasileira no Japão, com passagem pelos dois clubes.

Com a bola rolando, o primeiro tempo começou com o Flamengo adotando a conhecida postura ofensiva, explorando as laterais do gramado, principalmente com Filipe Luís pela esquerda, e criando várias oportunidades de gols.

Com 20 minutos de final, o time de Jorge Jesus já havia finalizado cinco vezes contra o gol de Santos, incluindo o gol de Bruno Henrique, além de administrar uma posse de bola de quase 70%, não permitindo ao Athletico-PR atacar.

Logo aos 2 minutos, Arão obrigou Santos a praticar defesa difícil. Aos 14, o time rubro-negro abriu o placar. Gabriel cruzou da direita, Bruno Henrique apareceu entre os zagueiros e desviou de cabeça no canto direito de Santos.

Mesmo em vantagem, o Flamengo continuou no ataque e ampliou o placar aos 28, se aproveitando de uma falha da defesa paranaense. Após cruzamento de Filipe Luís pela esquerda, Márcio Azevedo tentou recuar de peito para o goleiro, o recuo saiu fraco, Gabriel saiu de trás de Thiago Heleno, se antecipou a Santos e tocou para as redes.

Nos minutos finais da etapa inicial, prejudicado pelo forte calor na capital federal e o horário da partida, a intensidade do Flamengo caiu, a marcação ofensiva já no campo de defesa do Athletico-PR diminuiu e o time paranaense começou a se aproximar do gol de Diego Alves.

A primeira chance do Athletico-PR surgiu apenas aos 35, quando Marquinhos Gabriel cobrou falta com perigo sobre o travessão. Aos 40, novamente Marquinhos finalizou contra o gol de Diego e, aos 42, foi a vez de Rony perder a chance de diminuir a desvantagem.

No segundo tempo o Flamengo voltou a dominar as ações e Santos impediu o terceiro gol aos 15, quando Bruno Henrique entrou livre da área e acabou desarmado pelo goleiro.

Superior em campo, mesmo sem a intensidade apresentada no primeiro tempo, o Flamengo chegou ao terceiro gol. Aos 23, Arão lançou Bruno Henrique pela esquerda, ele entrou na área, tentou o toque para Gabriel e, no rebote de Santos, Arrascaeta chutou para ampliar.

Já sob os gritos de "é campeão" e "Olê, Mister", o Athletico-PR assustou e acertou o travessão de Diego Alves aos 29.

Após a parada técnica para hidratação aos 30, o Flamengo diminuiu o ritmo, o que bastou para irritar Jorge Jesus na lateral do gramado, que pedia intensidade e velocidade aos jogadores em campo.

Nos minutos finais o Flamengo foi ao ataque em busca do quarto gol e deu espaços para o Athetico-PR, que desceu com perigo, mas não chegou a marcar o seu gol na final.

FICHA TÉCNICA

FLAMENGO 3 x 0 ATHLETICO-PR

FLAMENGO: Diego Alves; Rafinha, Rodrigo Caio, Gustavo Henrique e Filipe Luís (René); Willian Arão, Gerson, Everton Ribeiro (Diego) e Arrascaeta (Michael); Gabriel e Bruno Henrique. Técnico: Jorge Jesus.

ATHLETICO-PR: Santos; Khellven (Fernando Canesin), Lucas Halter, Thiago Heleno e Márcio Azevedo (Abner Vinícius); Wellington, Erick e Léo Cittadini (Bissoli); Nikão, Marquinhos Gabriel e Rony.

GOLS - Bruno Henrique, aos 14 e Gabriel, aos 28 minutos do primeiro tempo; Arrascaeta, aos 23 minutos do segundo tempo. Técnico: Dorival Júnior.

ÁRBITRO - Wilton Pereira Sampaio (GO)

CARTÕES AMARELOS - Erick, Nikão, Gabriel.

PÚBLICO - 48.009 pagantes

RENDA - R$ 7.423.760,00

LOCAL - Estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF).

Logo no começo do clássico entre São Paulo e Corinthians, nesse sábado (15), o árbitro Douglas Marques das Flores paralisou a partida após uma parte dos torcedores terem promovido gritos homofóbicos contra o goleiro Cássio, do alvinegro, na cobrança de tiro de meta. O juiz conversou com a delegada da partida e logo o sistema de som do Morumbi anunciou que grito homofóbico era crime. Depois disso, a torcida não voltou a fazer mais isso. O confronto terminou em 0x0.

"Não cabe, né? Não tem mais espaço para nada desse tipo de coisa. Peguei uma geração que parecia comum fazer esse tipo de brincadeira. Mas como as coisas tomaram proporção de muita agressividade, estão reagindo com violência, não cabe mais esse tipo de coisa. Todos temos espaços, diretos e deveres da mesma maneira. Acho um absurdo. Não é porque aconteceu hoje. Não tem cabimento acontecer esse tipo de coisa. Temos pessoas com suas opções de qualquer tipo", afirmou o técnico Tiago Nunes.

##RECOMENDA##

O comandante do Corinthians explicou que o árbitro da partida chamou a atenção do fato e isso teve um gesto significativo. "Parar um jogo tão importante para chamar a atenção é um meio educativo. E cada vez mais coibir esse tipo de atitude", continuou o comandante, ciente de que essa campanha nos estádios brasileiros tem a chancela da Fifa.

Para Tiago Nunes, o empate sem gols no Morumbi não foi tão ruim, apesar de o time ter tentado a vitória pelo Campeonato Paulista. "Nossa proposta era vencer o clássico. Tínhamos um foco muito claro mesmo tendo que recuperar em 48h para um jogo tão importante. Precisávamos de uma semana cheia para focar no São Paulo, que é um time de muita qualidade, muitos movimentos, você precisa estar muito atento. A equipe se superou e fez uma partida de igual para igual", disse.

"Penso que foi um jogo franco, aberto, as duas equipes atacaram. Um clássico que o empate acabou ficando feio para o torcedor porque um jogo tão bonito merecia gols. Mas, como foi um jogo bacana de ver, penso que a equipe lutou o máximo que poderia dar com pouco tempo de recuperação", continuou o treinador.

A ligação de Daniel Paulista com o Sport vem desde os tempos de jogador. Integrante da comissão de 2014 a 2018, ele atuou como auxiliar e como treinador. Anunciado oficialmente nesse sábado (15), o técnico terá mais uma chance de liderar a equipe em um início de Série A. 

Logo após a queda de Guto Ferreira, seu nome passou a ser ventilado. Jair Ventura também estava no páreo, mas a relação com Milton Bivar, presidente do Sport, foi favorável para o ex-volante. "Daniel Paulista é meu amigo. Se é meu amigo interessa", disse o mandatário na coletiva de sexta-feira (14).  

##RECOMENDA##

Daniel estava na equipe do Confiança e, sob seu comando, o clube sergipano fez uma boa campanha na Série C, conquistando o acesso. A equipe foi semifinalista, mas acabou eliminada pelo Sampaio Corrêa. Lá, Daniel fez 53 jogos com 24 vitórias, 14 empates e 15 derrotas. A equipe segue invicta em 2020.

Vitória em cima do rival e três pontos na Copa do Nordeste. O Náutico, de Gilmar Dal Pozzo, venceu o Sport por 2x0 neste sábado (15) nos estádio dos Aflitos, na Zona Norte do Recife. 

Antes de falar sobre o duelo, o treinador do Náutico comentou sobre um colega da imprensa gaúcha que faleceu depois do jogo contra o Toledo na Copa do Brasil. Na hora da execução do Hino nacional, Dal Pozzo foi flagrado chorando. 

##RECOMENDA##

“Semana dura pra trabalhar. Depois do jogo contra o Toledo fui para o quarto e recebi a informação da morte de um amigo meu. Foi muito difícil esses dias. Perder um amigo e ter que continuar trabalhando”, revelou Dal Pozzo. 

Sobre a partida, Dal Pozzo acredita que a vitória foi merecida: “A gente por merecimento hoje conseguimos vencer um adversário difícil. Jogo equilibrado, Sport tem muita qualidade. Conseguimos fazer o gol, mas não estava conseguindo acertar a marcação. A gente teve dificuldade e conseguiu suportar”. 

“O segundo tempo foi perfeito, conseguimos ajustar essa marcação. Segundo tempo mais controlado, mais tranquilo. Está de parabéns a equipe”, completou. 

O treinador ainda aproveitou para falar das dificuldades do calendário apertado. “Tenho na cabeça uma equipe ideal, mas não consigo colocar no campo por conta da sequência dos jogos. Humanamente impossível”, ressaltou.

O segundo clássico dos clássicos do ano terminou com vitória para o Náutico. O jogo deste sábado (15) nos Aflitos, na Zona Norte do Recife, válido pela quarta rodada da Copa do Nordeste terminou 2x0 para o timbu com gols de Ronaldo Alves e Jean Carlos.

Como todo clássico, o jogo começou brigado. Com muitas faltas, o início era tenso. Mas para o Náutico a tensão acabou aos 8 minutos quando Ronaldo Alves aproveitou a sobra e abriu o placar. O Sport subiu as linhas e passou a criar perigo nas jogadas de velocidade. 

##RECOMENDA##

O timbu passou a ser mais reativo e chegava ao gol em poucos toques.  O Sport ainda quase marcou com Elton que limpou o zagueiro e bateu em cima da defesa, na resposta, Paiva cabeceou muito perto, mas a bola saiu e placar permaneceu 1x0 Náutico. 

Mais ligado, o Sport voltou por cima. No primeiro ataque Ewerthon invadiu e cruzou para Elton que não alcançou. O Sport rondava a área, o Náutico tinha problemas. Isso até os 12 minutos quando Marquinhos recebeu o segundo amarelo e foi expulso. O Náutico então passou a achar espaço e com velocidade criou boas chances.  

Mas foi no chute de longe de um dos melhores jogadores em campo que saiu o tento que sacramentou a vitória alvirrubra. Em um lindo chute, Jean Carlos marcou e deixou o Sport em maus lençóis. O time rubronegro ainda tentou esboçar reação, mas foi incapaz de chegar ao empate.

FICHA DE JOGO

Competição: Copa do Nordeste 

Local: Estádio dos Aflitos (Recife)

Sport: Luan Polli; Ewerthon, Adryelson, Rafael Thyere, Luciano (Vicente) ;Rithely (Yan), Ronaldo, Jean Patrick; Marquinhos, Ewandro (L. Mugni), Elton. Téc: Cesar Lucena. 

Náutico: Jefferson;Hereda, Ronaldo Alves, Rafael Ribeiro, Daltro; Josa, Rhaldney, Jean Carlos (Djavan); Jhonnatan (Jorge Henrique), Erick, Paiva (Salatiel). Téc. Gilmar Dal Pozzo

Gol: Ronaldo Alves, Jean Carlos (NAU)

Arbitragem: Wagner Reway (PB)

Assistentes:  Luis Filipe Gonçalves Correa e Ruan Neres Souza de Queiros (PB)

Cartões amarelos: Erick, Rafael Ribeiro (NAU) Marquinhos, uigni (SPO)

Cartão vermelho: Marquinhos (SPO)

Público: 5.363 

Renda: R$87.468,00

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando