Esportes

| Geral

Nico Ali Walsh, neto de Muhammad Ali, assinou contrato com a Top Rank e estreia no boxe em 14 de agosto. O boxeador, de 21 anos, é filho de Rasheda Ali, filha do lendário boxeador. "Seu o peso do meu nome no boxe. Porque está é minha família".

Detalhe: Bob Arum, dono da Top Rank, começou a promover lutas de boxe em 1966 e o primeiro evento foi a luta entre Muhammad Ali e George Chuvalo em 29 de março de 1966. Agora, Arum está fazendo a estreia profissional do neto de Ali.

##RECOMENDA##

Arum disse à ESPN no último sábado que a Top Rank fará a primeira luta da carreira de Nico Ali Walsh em 14 de agosto, como parte da eliminatória da luta entre Andrew Moloney e Joshua Franco.

"E então é uma história e tanto", disse Arum. "Depois de todos esses anos". Ali Walsh falou à ESPN na noite de sábado que não poderia imaginar ir com qualquer outro promotor por causa das conexões de sua família.

"Tenho certeza de que meu avô não iria querer outro promotor para mim além de Bob Arum", disse Ali Walsh no sábado à noite. "No esporte do boxe, como você viu como Don King lidou com meu avô e Mike Tyson, muitas pessoas não são confiáveis. Bob Arum é uma daquelas pessoas que é respeitada, não apenas no boxe, mas nos negócios em geral".

Ali Walsh disse também que soube dessa possibilidade há duas semanas, durante uma reunião com Arum - a primeira vez que ele conheceu o promotor que era tão próximo de sua família. Arum mencionou a ideia de 14 de agosto e Ali Walsh disse: "Eu não poderia estar mais animado".

Arum disse à ESPN que Walsh fez um trabalho com Sugar Hill Steward, o treinador do campeão dos pesos pesados Tyson Fury, e que as informações são de que se trata de "um verdadeiro talento".

Mais uma polêmica na conta de Ronaldinho Gaúcho. Após ficar preso no Paraguai por entrar com passaporte falso no país, agora a Justiça brasileira acatou o pedido de execução e penhora de bens do jogador por processo movido por sua ex-noiva, Priscilla Coelho, que alega não pagamento de pensão e ameaça pedir a prisão do ex-jogador.

Segundo o jornal Extra, o advogado de Priscilla alega que Ronaldinho não deposita a pensão definida na justiça desde novembro e se continuar dessa forma, pedirá a prisão civil do ex-jogador.

##RECOMENDA##

“O juiz deferiu o valor da pensão em novembro e mesmo sendo intimado através de seu advogado, Ronaldo não depositou nenhum valor desde novembro. Promovemos a execução de todos estes meses sem pagamento, a princípio só requerendo bloqueio de valores em bancos e penhora de bens. Mas, futuramente, caso esse comportamento persista, vamos ser mais incisivos, podendo requerer até mesmo a prisão por falta de pagamento de pensão”, explicou Alberto Medrado.

A ex-noiva tenta provar também que estava em união estável com Ronaldinho, alegando ter passado seis anos juntos e por isso requer partilha dos bens.

“O que me deixa triste e perplexa é que essa pensão é pouco demais para tudo o que o Ronaldo tem e para o que gasta. Enquanto ele não cumpre seu dever e faz a Justiça de tola, eu me viro sem saber quando vou receber o que já é meu determinado pela lei”, diz Priscilla Coelho.

Ainda segundo o Extra, ela já está cotada a participar do reality “A fazenda”. 

As últimas aparições de Ronaldinho foram em Dubai onde chegou até a ser vacinado contra Covid-19 e passou umas semanas ostentando por restaurantes e festas.

[@#podcast#@]

Os Jogos Olímpicos de Tóquio terão o limite máximo de 10.000 espectadores em cada sede da competição, anunciou nesta segunda-feira a organização do evento, que começará em 23 de julho, mas com um alerta para a possibilidade de competições com portões fechados em caso de aumento dos contágios de covid-19.

No comunicado, a organização explica que o limite será de 50% do local de competição, até o máximo de 10 mil espectadores.

##RECOMENDA##

"Se houver uma mudança dramática na situação da infecção, talvez precisemos revisar a norma e considerar a opção de não ter espectadores nos locais de competição", disse a governadora de Tóquio, Yuriko Koike.

A organização afirmou ainda em um comunicado que a decisão sobre o número de torcedores nos Jogos Paralímpicos (24 agosto-5 setembro) foi adiada para 16 de julho.

Em março, o comitê organizador vetou a presença de espectadores procedentes do exterior devido ao risco de saúde considerado muito elevado, algo inédito na história olímpica.

Nesta segunda-feira, as autoridades japonesas deveriam decidir sobre a celebração dos Jogos Olímpicos a portas fechadas ou com a presença de torcedores locais: a segunda opção foi a vitoriosa, mas com um número restrito de espectadores.

A reunião teve a presença de representantes de cinco instituições: o comitê organizador de Tóquio-2020, o governo japonês, o governo da cidade de Tóquio, o Comitê Olímpico Internacional (COI) e o Comité Paralímpico Internacional (CPI).

A suspensão do estado de emergência no domingo em Tóquio e outros departamentos foi um sinal positivo aos organizadores, que aguardavam a decisão do governo japonês para determinar se liberariam a presença de torcedores locais e, em caso positivo, quantos.

Mas o governo japonês decidiu manter algumas restrições pelo menos até 11 de julho e o primeiro-ministro do país, Yoshihide Suga, advertiu que poderia reforçar as medidas se os casos de covid-19 aumentarem e o sistema de saúde ficar sob pressão.

Marc Márquez e o autódromo de Sachsenring vivem uma enorme história de amor. O piloto espanhol quebrou o jejum da Honda na temporada da MotoGP ao ganhar a etapa da Alemanha, neste domingo (20). Foi a 11ª vitória seguida do piloto na prova alemã e a primeira após 581 dias de jejum do hexacampeão.

O triunfo do espanhol é ainda mais marcante pelo fato de ele ter largado somente do 5° lugar do grid. Mostrou força para ultrapassar os concorrentes e "desencantar" após longo jejum. Foi logo assumindo o segundo posto até, na curva 13, superar Aleix Espargaró. Cedeu a posição, mas logo deu o troco para não perder mais a ponta.

##RECOMENDA##

Ele não ganhava desde a etapa de Valência, em 2019, e fez disparado sua melhor corrida após passar por grave lesão no braço direito. Largou muito bem, assumiu a liderança nas primeiras voltas e depois apenas manteve a tocada para se proteger dos ataques de Espartagó e depois de Miguel Oliveira.

Em segundo, o português mostrou sua evolução na categoria ao subir no pódio pela terceira corrida seguida. Ganhou uma e ficou em segundo em outras duas. Completou o Top 3 o líder do Mundial da MotoGP, o francês Fabio Quartararo.

Apesar de não ter conseguido nova vitória, Quartararo comemorou muito ficar à frente dos pilotos da Ducati. Ele ampliou sua vantagem na liderança. O francês da Yamaha chegou aos 131 pontos, diante de 109 de Johann Zarco e 100 de Jack Miller. O quarto lugar está com Francesco Bagnaia, que soma 99.

Apesar do triunfo, Marquez é somente o 10°, com 41 pontos. Ele ainda não tinha terminado uma prova entre os cinco melhores na temporada. A nona etapa da MotoGP já acontece no próximo domingo, no circuito de Assen, na Holanda.

Anderson Silva não é uma lenda das lutas por acaso. O brasileiro, que fez enorme sucesso no UFC, voltou ao ringue na noite de sábado, em Guadalajara, no México, para enfrentar o ex-campeão mundial de boxe Julio Cezar Chávez Jr. Não apenas venceu, como deu show. Foi melhor nos oito rounds, em vitória por decisão dividida, aos 46 anos.

Mesmo sendo 11 anos mais velho que o mexicano, Anderson Silva mostrou desenvoltura para fugir dos golpes do oponente e ainda acertá-lo em várias oportunidades. Teve tempo, ainda, para baixar a guarda e dar a cara a tapa como nos anos de glória.

##RECOMENDA##

Apesar da superioridade na luta, Anderson Silva viu um dos jurados dar a vitória para Chávez Jr., com 77/75. Os outros dois deram 77/75 para o brasileiro. Mesmo com decisão dividida, ele festejou seu retorno ao boxe em grande estilo, 16 anos depois. Foi uma noite com muita movimentação, esquivas e provocações.

O brasileiro prometeu dar show no ringue e cumpriu as palavras. Encarando o desafio com seriedade, atingiu o peso, enquanto o oponente, não. E mesmo lutando no México, casa do adversário, não se intimidou e ganhou lutando muito melhor que o filho do lendário Julio Cezar Chávez.

A última luta de Anderson Silva foi em outubro de 2020, quando saiu derrotado para Uriah Hall no UFC de Las Vegas. Mesmo sem lutar havia mais de sete meses, o brasileiro mostrou bom preparo físico em Guadalajara para vencer pela segunda vez em três lutas de boxe da carreira.

Após o combate ele prometeu conversar com sua equipe para uma definição sobre o futuro. A chance de retorno aos ringues é grande e já teria até recebido convite para enfrentar o americano Roy Jones Jr.

Em grande fase na temporada, Gabriel Medina se destacou em sua estreia na etapa do Surf Ranch do Circuito Mundial de Surfe, neste sábado (19), e garantiu por antecipação a primeira vaga no WSL Finals, etapa que vai definir o campeão da temporada 2021.

O bicampeão mundial garantiu a classificação ao se destacar na grande piscina de ondas de Kelly Slater, na cidade de Lemoore, nos Estados Unidos. Ele avançou à semifinal da etapa com a segunda melhor pontuação (17 pontos), atrás apenas de Filipe Toledo (17,80), outro brasileiro que vem na briga pelo título.

##RECOMENDA##

Vencedor de duas das cinco etapas já finalizadas na temporada, Medina obteve pontuação suficiente neste sábado para assegurar a vaga matemática no WSL Finals. A etapa, a última do campeonato, está marcada para setembro, em Trestles, também nos EUA, e vai contar somente com os cinco melhores surfistas do ranking para a disputa do título mundial.

Medina lidera a classificação geral da temporada, com 38.920 pontos, contra 30.235 do compatriota Italo Ferreira, vice-líder do campeonato e atual campeão mundial. Neste sábado, ele esteve entre os oito melhores que avançam direto à próxima fase, ficando em 7º lugar na classificação da primeira rodada no Surf Ranch.

Yago Dora e Adriano de Souza, o Mineirinho, são os outros brasileiros já classificados. Miguel Pupo, Peterson Crisanto, Deivid Silva e Caio Ibelli ainda vão tentar em uma rodada bônus melhorarem seus resultados para uma nova chance de classificação.

A técnica sueca Pia Sundhage anunciou nesta sexta-feira (18) a lista das 18 atletas convocadas para a seleção brasileira feminina de futebol na disputa dos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020. Entre as convocadas estão a meia-atacante Marta e a volante Formiga. Mas a atacante Cristiane, de 36 anos, ficou fora. É a primeira vez desde os Atenas-2004, na Grécia, que ela não disputará uma competição de nível global (Olimpíada e Mundial). A jogadora do Santos já não havia sido chamada para os últimos amistosos de preparação contra Rússia e Canadá.

"Normalmente, não respondo sobre jogadoras não chamadas, acho um insulto às que foram convocadas, mas vou falar em respeito à Cristiane. A Cristiane jogou diversos jogos com a seleção e fez muita diferença. Ela ajudou muito a equipe e hoje acho que haja outras jogadoras que vão ajudar a equipe a jogar um bom futebol", afirmou a treinadora de 61 anos.

##RECOMENDA##

"Temos examinado de perto os jogos que ela tem feito recentemente e achamos que temos outras jogadoras que vão jogar um excelente futebol nos Jogos Olímpicos", resumiu Pia Sundhage na entrevista coletiva concedida logo após o anúncio da convocação.

As relacionadas pela treinadora sueca passarão por um período de treinamentos nos Estados Unidos antes do embarque para o Japão. Também foram chamadas quatro suplentes, que poderão substituir atletas cortadas por lesão.

Bicampeã olímpica com os Estados Unidos (Pequim-2008 e Londres-2012) e medalha de prata com a Suécia no Rio-2016, Pia Sundhage revelou que o primeiro objetivo da seleção é chegar às quartas de final do torneio. O grupo do Brasil tem China Zâmbia e Holanda. O confronto de estreia será contra a China, no dia 21 de julho, em Miyagi.

"Existem alguns excelentes times. Vou dizer mais uma vez que nas quartas de final tudo pode acontecer. Os Estados Unidos têm uma grande história e existem outras seleções. Mas ninguém é invencível e temos profissionais trabalhando para garantir que estejamos prontos para qualquer adversário. Essa é uma das chaves, estar preparada para os próximos passos", afirmou.

Para a treinadora, uma das maiores dificuldades para concluir a lista foram as lesões. "Todas as posições vão ser um pouco difíceis. Temos muitas possibilidades de ataque mas precisamos ganhar a bola juntas. Perdemos a Luana, e no todo foi difícil de lidar com algumas lesões. A conclusão é que as jogadoras vão atuar em diferentes posições. Isso vai ser chave", comentou.

Ao longo da preparação para os Jogos de Tóquio-2020, Pia Sundhage convocou 73 jogadoras - sendo 10 goleiras, 23 defensoras, 21 meias e 19 atacantes. Foram disputados 18 amistosos com 11 vitórias, cinco empate e apenas duas derrotas - para França e Estados Unidos.

Confira a lista de convocadas da seleção feminina para a Olimpíada:

Goleiras - Bárbara (Avaí/Kindermann) e Letícia (Benfica-POR)

Defensoras - Rafaelle (Palmeiras), Bruna Benites (Internacional), Erika (Corinthians), Poliana (Corinthians), Tamires (Corinthians) e Jucinara (Levante UD-ESP)

Meio-campistas - Formiga (São Paulo), Julia Bianchi (Palmeiras), Andressinha (Corinthians), Duda (São Paulo), Adriana (Corinthians), Marta (Orlando Pride-EUA) e Debinha (North Carolina Courage-EUA)

Atacantes - Bia Zaneratto (Palmeiras), Geyse (Madrid CFF-ESP) e Ludmila (Atlético de Madrid-ESP)

Suplentes - Aline Reis (UD Granadilla Tenerife-ESP), Letícia Santos (Eintracht Frankfurt-ALE), Andressa Alves (Roma-ITA) e Giovana (Barcelona-ESP)

 [@#video#@]

O atleta sul-africano Luvo Manyonga, medalha de prata na prova de salto em distância nos Jogos Olímpicos do Rio-2016 e campeão no Mundial de Londres-2017, recebeu nesta sexta-feira (18) uma suspensão de quatro anos por não ter cumprido o protocolo de exames antidoping. De acordo com a Unidade de Integridade do Atletismo (AIU, na sigla em inglês), ele não cumpriu os critérios de "paradeiro".

A AIU divulgou que seu Tribunal Disciplinar baniu Manyonga por quatro anos, a partir de 23 de dezembro de 2020, por falhas de localização para realizar exames antidoping. Essa foi a sua segunda violação das regras antidoping da World Athletics, a entidade que comanda o atletismo mundial.

##RECOMENDA##

O atleta de 30 anos, que assim perderá os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, pode apelar da decisão da AIU na Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês), que tem sede em Lausanne, na Suíça. Manyonga é o recordista africano do salto em distância com a marca de 8,65 metros.

De acordo com a World Athletics, os atletas devem informar às autoridades o paradeiro pretendido para permitir que os oficiais antidoping os encontrem. Se eles deixarem de mostrar ou fornecer informações erradas três vezes por ano, podem ser punidos.

A AIU disse que Manyonga perdeu um primeiro teste em 26 de novembro de 2019 e era muito impreciso sobre os detalhes da localização para outros dois em 2020.

Em 2012, o sul-africano, também medalha de ouro nos Jogos da Commonwealth (Comunidade Britânica) em 2018, foi banido por 18 meses após o resultado positivo em um exame antidoping para a substância metanfetamina.

A seleção brasileira feminina de vôlei voltará à quadra, nesta sexta-feira (17), para o início da quinta e última rodada da fase classificatória da Liga das Nações. O time nacional jogará contra a Coreia do Sul, às 10 horas (de Brasília), em Rimini, na Itália.

O Brasil busca um título inédito. Na última edição, em 2019, a equipe comandada pelo treinador José Roberto Guimarães ficou com a medalha de prata depois de ser superada pelos Estados Unidos na decisão por 3 sets a 2.

##RECOMENDA##

No atual torneio, o time brasileiro aparece em segundo lugar na classificação geral, com 31 pontos (10 vitórias e duas derrotas). Os Estados Unidos lideram, com 36, e o Japão aparece em terceiro lugar, com 25. Os quatro primeiros lugares avançarão às semifinais.

Para a oposta Lorenne, a quinta etapa será decisiva na busca da seleção feminina por uma classificação para as fases finais da Liga das Nações.

"Chegamos no momento decisivo da Liga das Nações e vamos em busca da classificação. São três jogos difíceis contra seleções de escolas diferentes. Treinamos bem esses dias e estamos preparadas. Primeiro vamos enfrentar a Coreia do Sul, que é uma equipe comandada por um treinador com experiência no voleibol brasileiro, o Lavarini, e que joga com muita velocidade", disse Lorenne.

Na última rodada, a seleção feminina conseguiu três vitórias em sequência contra, respectivamente, Polônia, Alemanha e Tailândia.

A Rexona, empresa de produtos de higiene, em parceria com a love.fútbol e com o apoio da Secretaria de Educação e Esportes de Pernambuco (SEE-PE), lança o projeto “Quebrando Barreiras”. A iniciativa foi apresentada à população no Parque e Centro Esportivo Santos Dumont, no Recife.

Pernambuco é o primeiro Estado do Brasil a receber a iniciativa. A parceria ainda pretende expandir projetos sociais relacionados ao esporte, para gerar receita e tornar todos os trabalhos sustentáveis no longo prazo. O projeto é uma co-criação com a Beyond Sport que busca promover mudanças sociais sustentáveis por meio do esporte, e tem por objetivo fornecer treinamentos e formação virtual para professores da rede estadual, técnicos e professores de projetos sociais, por meio do site da Rexona.

##RECOMENDA##

A partir das capacitações, o programa pretende preparar jovens a alcançar uma vida ativa e saudável, por meio do movimento e da prática esportiva. A iniciativa é voltada para crianças e adolescentes, em especial os que têm mais dificuldades em se tornarem ativos, como destaca Kathryn Swallow, vice-presidente global de Rexona na Unilever. "Estamos comprometidos em usar nossa escala para fazer o bem. Como uma marca que está lutando por um mundo onde todos tenham confiança para se movimentar mais, precisamos agir para garantir que todos, independentemente de raça, gênero, habilidade ou classe social, realmente tenham o direito de serem fisicamente ativos. Por meio do Projeto Quebrando Barreiras, estamos dando aos jovens motivação, acesso a treinadores e espaços seguros, de que precisam para se movimentarem mais. Porque, por meio do movimento, todos podem encontrar a confiança para quebrar seus limites”, ela explica.

A organização não-governamental love.fútbol funciona em parceria com comunidades em áreas socialmente vulneráveis, criando campinhos de futebol e promovendo o desenvolvimento social. Para Mano Silva, COO da love.fútbol, o projeto é fundamental para a melhoria de vida. “Tive o privilégio de conhecer ao redor do mundo o poder incrível que o esporte, em especial o futebol, tem de reunir pessoas em torno de um objetivo comum: uma vida mais positiva e produtiva para todos. É para isso que trabalhamos todos os dias”, ele conta.

O secretário executivo de Esportes de Pernambuco, Diego Pérez, comemora a chegada do projeto ao Estado. “Quando todos se unem para fortalecer o esporte, o resultado é muito mais forte. Ter esse novo projeto no nosso estado significa mais oportunidades e mais inclusão para os nossos jovens. É sinônimo de transformação social, através do conhecimento, de mais incentivo e do real entendimento dos verdadeiros valores do esporte”, complementou Pérez.

A brasileira Etiene Medeiros está liberada para nadar os 50 metros livre nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020. Em uma decisão da Federação Internacional de Natação (Fina, na sigla em inglês), o resultado obtido pela atleta no Troféu Brasil de 2019 foi validado, após um pedido feito pela Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA), uma vez que a nadadora pernambucana já estaria no Japão a fim de competir no revezamento 4x100 metros livre feminino.

O fato só foi possível porque o Troféu Brasil de 2019 estava dentro da janela olímpica estabelecida pela Fina, entre março daquele ano até o fim do período de classificação neste mês de junho. Àquela época, porém, a competição não era considerada como apta para que atletas obtivessem índices olímpicos oficiais perante a entidade.

##RECOMENDA##

"Já sabia desta possibilidade de nadar os 50 metros livre, bem como eu poderia ser considerada apta para os 100 metros costas também. Estava ciente também de que deveria haver este caminho para fazer junto com a CBDA e a Fina. Que bom que conseguimos, pois isso representa não só mais uma mulher brasileira em uma prova individual, como também mais um atleta do Brasil nadando outra prova individual em Tóquio", destacou Etiene.

"Não vejo isso como um feito individual, ou seja, a Etiene Medeiros irá nadar isso ou aquilo. Mas, sim, como mais uma oportunidade de o Brasil competir em uma prova, principalmente porque é uma disputa que eu amo nadar e por eu ter sido finalista nessa distância em 2016, nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro", complementou a pernambucana, atleta do Sesi-SP e integrante do programa olímpico da Marinha do Brasil.

Treinador de Etiene há nove temporadas, período que a nadadora integra a equipe de natação do Sesi-SP, Fernando Vanzella também valorizou o fato dela estar apta para competir nos 50 metros livre. "Estamos na reta final para os Jogos de Tóquio, a pouco tempo de concretizar esse ciclo olímpico, que foi muito duro e ainda se estendeu por um ano. Ficamos felizes com a possibilidade de a Etiene nadar os 50 metros nado livre, uma vez que ela fez esse índice dentro da janela de oportunidade que a FINA permite aos atletas", avaliou Vanza, como é conhecido.

"Como todos sabem, não foi na seletiva olímpica do Rio de Janeiro, mas lá a Etiene classificou-se para estar em Tóquio no revezamento. Como já tinha esse tempo em uma competição válida, uma vez estando na seleção olímpica brasileira, ela poderá nadar em Tóquio. Vai ser muito bom para ela, pois treinou quase cinco anos para isso. A possibilidade de nadar mais provas, é um fator muito importante na carreira dos atletas. Ela tem tudo para nadar bem os 4x100 metros livre no primeiro dia e depois tentar repetir o feito de 2016, sendo finalista", conclui o treinador.

A programação visando Tóquio-2020 tem neste mês a viagem para Europa no próximo dia 22, quando Etiene embarca para Roma, na Itália, onde irá competir no Torneio Internacional de Natação Sette Colli. Em seguida, ela viaja para Rio Maior, em Portugal, onde fará um "training camp". A previsão de viagem para o Japão é no dia 12 de julho, quando começa o período de aclimatação, até seguir para a Vila Olímpica no dia 19. O retorno para o Brasil está previsto para o início de agosto.

Ricardo Omar Almirón, enfermeiro noturno de Diego Maradona e uma das últimas pessoas a ver o astro com vida, negou ter abandonando seu paciente e revelou ao Ministério Público que recebeu ordens para não acordar o ex-jogador.

O enfermeiro, de 37 anos, é o primeiro integrante da equipe médica de Maradona a comparecer ao MP argentino que investiga a morte do ídolo do Napoli.

##RECOMENDA##

"Os seus superiores disseram para ele não incomodar o paciente. Meu cliente teve a sabedoria de realizar sua tarefa sem que o paciente se sentisse sobrecarregado", disse o advogado de Almirón, Franco Chiarelli, à imprensa ao deixar o MP de San Isidro.

Segundo Chiarelli, Almirón "percebeu alguns sinais de alerta" em Maradona, que ele enviou, mas que só puderam ser interpretados por "profissionais que tinham uma visão global da situação" do astro argentino. O enfermeiro também não teria sido informado dos problemas cardíacos do paciente.

Almirón é suspeito de ter mentido ao dizer que Maradona dormia e respirava normalmente algumas horas antes de sua morte, circunstância negada pela autópsia. Seis outros membros da equipe médica do ex-jogador serão ouvidos nos próximos dias pelos promotores do caso.

As autoridades locais acreditam que a morte de Maradona, ocorrida em 25 de novembro de 2020, foi fruto de negligência profissional por parte dos médicos que tratavam o ex-craque.

Homenagem

Antes da partida entre Argentina e Chile, que terminou 1 a 1, Maradona foi homenageado no gramado do Estádio Nilton Santos, utilizado como uma espécie de telão para exibir imagens do ex-atleta.

A homenagem contou com diversos vídeos de Maradona, desde mostrando a sua habilidade com a bola nos pés até se abraçando com Pelé. 

Da Ansa

Esquiva Falcão vai disputar a eliminatória do título mundial da FIB (Federação Internacional de Boxe) em 21 ou 28 de agosto na Alemanha. O brasileiro, quinto do ranking, vai enfrentar o alemão/polonês Patrick Wojcicki, terceiro colocado no ranking.

As duas primeiras colocações da FIB estão vagas e o quarto colocado é o mexicano Jaime Munguia, que vai lutar neste sábado contra o polonês Kamil Szeremeta, pelo título intercontinental da Organização Mundial de Boxe (OMB). Com isso, se Esquiva vencer, vai ficar como primeiro desafiante de Gennady Golovkin, dono do cinturão.

##RECOMENDA##

Esquiva viaja esta semana para os Estados Unidos, onde vai treinar na Califórnia sob orientação do técnico Robert Garcia. Wojcicki soma 15 lutas, com 14 vitórias (cinco nocautes) e um empate. Esquiva tem 28 vitórias (20 nocautes).

O Náutico não só defenderá o aproveitamento de 100% na Série B do Campeonato Brasileiro, como tentará abrir vantagem na liderança nesta terça-feira (15) à noite, quando a quarta rodada será aberta com quatro jogos. Todos realizados com portões fechados por conta da pandemia de Covid-19. Já o Guarani tentará reencontrar o caminho das vitórias.

Em Recife, o Náutico, animado com os 3 a 1 em cima do Guarani, receberá o Vila Nova às 19h. O time do técnico Hélio dos Anjos lidera a Série B com nove pontos e quatro gols de saldo, um a mais do que o Brusque, outro clube com 100%. O Vila Nova, por sua vez, chegou aos cinco pontos após desencantar contra o CSA (1 a 0). Os goianos estão a dois do G4 zona de classificação.

##RECOMENDA##

Na oitava colocação com quatro pontos, o Guarani pegará o CSA, em Maceió, às 19 horas, na tentativa de voltar a vencer. Os alagoanos também precisam da vitória, uma vez que estão na zona de rebaixamento, no 18.º lugar, com apenas um ponto.

Em Goiânia, às 21h30, o Goiás, de olho no G4, tentará parar o embalado CRB. Os rivais estão lado a lado na classificação. Após empatar com o Cruzeiro, por 1 a 1, o Goiás, parou na quinta colocação com cinco pontos, a dois do CRB, que fecha a zona de acesso. O time do técnico Allan Aal fez 3 a 2 no Confiança.

Atrás da reabilitação, os sergipanos medirão forças diante do Brasil de Pelotas em Aracaju, às 21h30. O Confiança está na 13.ª colocação com três pontos, enquanto os gaúchos abrem a zona de descenso com um ponto. Sem vitória, o Brasil vem de derrota para o Vasco, por 2 a 1.

A rodada seguirá na quarta-feira com mais quatro jogos. Destaque para a Ponte Preta que buscará a reabilitação contra o ameaçado Cruzeiro. No Rio, o Vasco tentará embalar diante do Avaí. Já na quinta-feira, o Botafogo defenderá sua posição no G4 contra o Londrina.

A partida entre Brusque e Coritiba segue sem data marcada após a CBF adiar o jogo por conta do confronto do clube paranaense diante do Flamengo pela terceira fase da Copa do Brasil.

Confira os jogos da quarta rodada da Série B:

TERÇA-FEIRA

19 horas - Náutico x Vila Nova

19 horas - CSA x Guarani

21h30 - Goiás x CRB

21h30 - Confiança x Brasil-RS

QUARTA-FEIRA

16 horas - Remo x Vitória

18 horas - Operário x Sampaio Corrêa

19 horas - Vasco x Avaí

21h30 - Ponte Preta x Cruzeiro

QUINTA-FEIRA

19 horas - Londrina x Botafogo

A Secretaria de Educação e Esportes (SEE) enviou, na última quinta-feira (10), um projeto de lei para a Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) que visa beneficiar técnicos esportivos do Estado. O Programa Bolsa Técnico vai possibilitar recursos para o desenvolvimento e qualificação desses profissionais, com benefícios que vão de R$ 400 a R$ 1 mil. O documento será apreciado pela Alepe. 

O programa é uma política de incentivo destinada aos treinadores de esportes de base, estudantil e de rendimento, no âmbito do Estado de Pernambuco, que pode atender a todas as modalidades esportivas. Os contemplados passam a receber um benefício financeiro mensal, de acordo com os resultados esportivos obtidos pelo atleta ou equipe (no caso de modalidades coletivas) sob sua direção técnica. 

##RECOMENDA##

“Sem dúvida essa será uma ajuda valiosa para esses profissionais Esse projeto se junta ao Bolsa Atleta e ao Time PE contemplando, assim, toda a nossa cadeia esportiva de Pernambuco. É mais uma forma de incentivo e apoio para esses profissionais que trazem tantos resultados para o Estado”, ressaltou o secretário de Educação e Esportes de Pernambuco, Marcelo Barros.

Com investimento anual de R$ 351 mil, o Bolsa Técnico deve beneficiar 50 profissionais, divididos nas categorias: Técnico Olímpico/Paralímpico, Técnico Internacional, Técnico Nacional, e Técnico Estudantil. A bolsa tem como objetivo arcar os custos com alimentação, hospedagem e transporte; qualificação profissional (participação em cursos, congressos e palestras); e aquisição de material esportivo e didático. 

“Esse programa é uma nova política que estamos criando para incentivar treinadores de esportes de base, estudantil e de rendimento, e vai contemplar todas as modalidades. É uma forma que encontramos de estimular ainda mais esses profissionais, porque sabemos como são fundamentais no desenvolvimento da carreira de todo atleta”, explicou Paulo Câmara.

“Esses profissionais são fundamentais na construção da carreira de atletas e paratletas pernambucanos. Com esse projeto, Pernambuco dá um passo histórico no sentido de incentivar e valorizar os técnicos e profissionais de educação física. É uma grande conquista do nosso esporte e é importante destacar que este é o maior Bolsa Técnico do Brasil”, afirmou o secretário executivo de Esportes, Diego Pérez.

Para participar, os técnicos devem estar devidamente registrado no CREF - Conselho Regional de Educação Física; vinculado a alguma entidade de prática desportiva, registrada junto à respectiva entidade de administração estadual da modalidade, no estado de Pernambuco; enquadrado no § 2º do art. 1º (títulos que credenciam o técnico a receber o benefício); apresentar comprovação (declaração, boletim e súmula), emitida pela entidade nacional ou internacional de administração esportiva, da conquista do resultado esportivo correspondente a categoria do Bolsa-Técnico pleiteada, conforme o caso; e apresentar comprovante de residência, em nome do requerente, no Estado de Pernambuco.

Da assessoria

A Havan anunciou nesta quinta-feira (10) que vai patrocinar a transmissão dos jogos da Copa América no SBT. O torneio começa neste domingo e a final será no dia 10 de julho, no Maracanã, no Rio de Janeiro.

Ligado ao presidente Jair Bolsonaro, o dono da Havan, Luciano Hang, festejou nas redes sociais o acordo com o SBT. "Tenho certeza que será uma competição que irá alegrar toda a população brasileira. Nós temos um slogan na Havan de que 'Patrocinar é acreditar' e a Havan acredita no SBT e no Brasil. Estamos todos juntos torcendo pela nossa seleção e pelo sucesso desta competição", disse.

##RECOMENDA##

O acordo entre Havan e SBT refere-se exclusivamente às transmissões dos jogos e ocorre justamente após empresas que patrocinam diretamente a Copa América desistirem de exibirem as suas marcas no torneio em meio a críticas à competição. A Mastercard foi a primeira a anunciar a sua saída da Copa América, na terça-feira. Depois, Ambev e Diageo fizeram o mesmo.

Inicialmente, o torneio continental seria realizado na Colômbia, que desistiu por problemas políticos internos, e na Argentina, que declinou em função do agravamento da pandemia de Covid-19. O Brasil, então, decidiu receber a competição na semana passada.

A Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC) encaminhou na segunda-feira ofício para que a CBF, Estados e municípios sedes de jogos da Copa América sejam investigados por eventuais "atos violadores dos direitos à vida e à saúde". Também serão alvos do Ministério Público Federal o SBT e a Disney, responsáveis pela transmissão dos jogos, além das patrocinadoras. Foram citadas Mastercard, Ambev, Latam, Semp TCL, Diageo, Kwai, Betsson e TeamViewer21 e Betfair22.

Os procuradores alegam que a realização da Copa América no Brasil não tem garantias de que não haverá alta transmissibilidade e também que o evento colocará em risco a saúde dos funcionários ligados à competição - jogadores, comissão técnica, jornalistas, seguranças e serviços auxiliares.

Guarani e Náutico farão, nesta sexta-feira, duelo de invictos na abertura da terceira rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Paulistas e pernambucanos vão lutar pela liderança da tabela, enquanto Sampaio Corrêa e Ponte Preta tentam buscar a primeira vitória.

Em Campinas, às 21h30, o Guarani tentará sua primeira vitória em casa, depois de ter feito 5 a 2 no Operário, em Ponta Grossa (PR). O time paulista ocupa a terceira colocação, com quatro pontos, dois a menos do que o Náutico. Os pernambucanos têm aproveitamento de 100%, assim como o líder Brusque, que leva vantagem no número de gols marcados (3 a 2). A última vítima do Náutico foi o Vitória (1 a 0), em Salvador (BA).

##RECOMENDA##

Em São Luís (MA), às 19h, Sampaio Corrêa e Ponte farão duelo pela primeira vitória. Os rivais estão lado a lado. Os maranhenses somam dois pontos na 12ª colocação, enquanto os paulistas aparecem um degrau abaixo com um ponto, a mesma pontuação da zona de rebaixamento. Se o Sampaio ficou no 0 a 0 com o CSA, a Ponte empatou por 1 a 1 com o Vasco.

A rodada seguirá no sábado com quatro partidas. O Vasco tentará desencantar contra o Brasil de Pelotas. Já o Goiás quer entrar no G4 diante do lanterna Cruzeiro, único clube que ainda não somou pontos.

No domingo, mesmo dia da estreia da seleção brasileira na Copa América, serão disputados mais quatro jogos. O líder Brusque enfrentará o Avaí, seu algoz no Campeonato Catarinense. O Botafogo tentará defender sua posição no G4 contra o Remo.

Confira os jogos válidos pela 3ª rodada:

SEXTA-FEIRA

19 horas

Sampaio Corrêa x Ponte Preta

21h30

Guarani x Náutico

SÁBADO

16h30

CRB x Confiança

19 horas

Vila Nova x CSA

Brasil de Pelotas-RS x Vasco

21 horas

Cruzeiro x Goiás

DOMINGO

16 horas

Botafogo x Remo

Coritiba x Londrina

Avaí x Brusque

20h30

Vitória x Operário

Desde que a chave principal de simples de Roland Garros foi sorteada, um confronto entre Novak Djokovic e Rafael Nadal é bastante esperado pelos fãs de tênis. Depois de garantir o seu lugar na semifinal do Grand Slam em Paris, o sérvio assegurou um novo capítulo para uma rivalidade que já tem 57 jogos. O atual número 1 do mundo lidera o histórico de confrontos por 29 a 28, mas o espanhol tem retrospecto amplamente favorável no saibro, com 19 vitórias e apenas sete derrotas.

"Eu provavelmente escolheria o Rafa como o maior rival que já tive na minha carreira. A expectativa pelos jogos contra ele, em qualquer piso ou ocasião, é sempre diferente de qualquer outra", disse Djokovic, sobre a rivalidade com maior número de confrontos na Era Aberta do tênis masculino. "Obviamente é uma semifinal bastante antecipada. Muitas pessoas falaram sobre esse possível embate e aqui estamos. Vamos nos enfrentar outra vez".

##RECOMENDA##

"Cada vez que nos enfrentamos, há uma tensão e expectativas extras. As vibrações são diferentes na hora de entrar em quadra contra ele. Mas é por isso que nossa rivalidade é histórica para este esporte. Tive o privilégio de enfrentá-lo várias vezes", acrescentou o sérvio de 34 anos. "As rivalidades com ele e (o suíço) Roger (Federer) me tornaram um jogador mais forte e me permitiram entender como preciso melhorar meu jogo para chegar ao nível em que eu realmente estava".

A semifinal prevista para a próxima sexta-feira pode ser uma revanche em relação à final de 2020. A edição passada foi disputada em outra época do ano, no início de outubro, e com quadras mais lentas e mais pesadas. Apesar de Nadal não ter gostado das mudanças, ele fez valer seu ótimo retrospecto em Paris e conquistou o 13.º troféu na capital francesa.

"Tivemos algumas batalhas ao longo dos anos nesta quadra. No ano passado, ele simplesmente dominou a final contra mim. Mas obviamente, as condições serão diferentes na sexta-feira. Espero ser capaz de jogar em alto nível, especialmente como fiz nos dois primeiros sets da final do ano passado", completou Djokovic.

Só em Roland Garros, o sérvio e o espanhol se enfrentaram oito vezes e Nadal venceu sete. "Vai ser um jogo importante para nós dois. Mas é uma semifinal. Não é uma final. Essa é uma grande diferença. Se você vence na semi, tem que pensar: 'OK. Estou muito feliz, mas tem a final. Não ganhei nada ainda'", disse o número 3 do mundo.

"Então a preparação mental é completamente diferente, uma vez que ainda tem mais uma partida. Novak é um rival dificílimo e se ganhar, sei que terei outro grande adversário na final. Eu tento encarar todos os jogos com a mesma mentalidade, se você ganha segue, e se perder está fora. Já as finais são sempre especiais, independentemente de quem seja o rival", comentou Nadal. Se ele derrotar Djokovic, enfrentará o grego Stefanos Tsitsipas ou o alemão Alexander Zverev na final.

Nadal também foi perguntado sobre os pontos positivos e negativos de ter enfrentado o sérvio tantas vezes. "A melhor coisa é que você sabe que você precisa jogar seu melhor tênis. É uma partida que você sabe exatamente o que precisa fazer se realmente quiser ter chances de continuar no torneio. É sempre um grande desafio e isso é bom porque estamos treinando para viver esses momentos. O negativo é que vai ser difícil porque vou enfrentar um dos melhores jogadores da história", afirmou.

O vencedor de 20 títulos de Grand Slam também recordou a difícil semifinal de 2013 contra Djokovic, decidida apenas no quinto set. "Em 2013 foi uma partida dramática. Foi uma partida emocionante e de muito bom nível, e eu me lembro de uma bola em que o Novak acabou tocando na rede. Eu estava preparado para ganhar em quatro sets, saquei para o jogo no quarto set, e depois aconteceu de tudo no quinto set".

Sem competir há 20 meses, desde o Mundial de 2019, por causa da paralisação provocada pela pandemia do novo coronavírus e de uma contusão, Flávia Saraiva vai ter um teste antes dos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020. Desfalque no Pan-Americano de ginástica artística, realizado na semana passada no Rio de Janeiro, a ginasta do Flamengo se recuperou de uma lesão no tornozelo e vai voltar às competições na etapa de Doha da Copa do Mundo, entre os dias 23 e 26 deste mês.

"Assim que eu me machuquei, já pensei: 'acabou para mim'. Mas surgiu a oportunidade de competir, daqui duas semanas, na Copa do Mundo. Então vou poder competir, tirar esse nervosismo antes da Olimpíada. Talvez eu não participe do solo, mas consegui competir bastante em 2019 e vou com tudo (para Tóquio-2020). Estou treinando bastante para isso", disse a ginasta em entrevista coletiva na terça-feira.

##RECOMENDA##

"Estou muito animada, ainda mais voltando da lesão. Então estou voltando com a 'faca no dente' porque quero representar muito bem o meu país e o Flamengo. Primeiramente não vou pensar em medalhas, mas sim nas finais. Então vou para pegar três finais, no individual geral, trave e solo. E depois, ir com tudo", afirmou Flávia.

A ginasta participou de uma entrevista coletiva na sede do Flamengo ao lado de Guilherme Kroll, vice-presidente de esportes olímpicos do clube rubro-negro, e das colegas Rebeca Andrade, Jade Barbosa e Lorrane Oliveira. Flávia e Receba se mostraram ansiosas em competir com a americana Simone Biles, americana de 24 anos que é considerada uma das maiores da história do esporte.

"Competir com ela (Biles) vai ser incrível, sou fã dela. É o maior fenômeno da ginástica dos últimos tempos. Poder estar em um ciclo com ela é melhor ainda. Estou muito animada e estou voltando de lesão agora, então estou voltando com a faca no dente porque quero representar bem o Brasil e o Flamengo", completou Flávia.

Capitão da seleção brasileira na vitória sobre o Paraguai, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo, o zagueiro Marquinhos afirmou na noite desta terça-feira (8) que o elenco atual da equipe não se negou a defender o Brasil na Copa América, que será disputada em solo nacional a partir de domingo. Mas evitou confirmar a participação dos jogadores do time na competição.

"Sabemos de todo o contexto da Copa América. Creio que foi muito discutido nos últimos dias internamente e externamente. A gente vê tudo o que as pessoas falam mesmo sem saber da verdade dos fatos", disse Marquinhos, sem especificar os "fatos".

##RECOMENDA##

A participação da seleção na Copa América havia se tornado uma incógnita em razão da insatisfação dos jogadores com a decisão da CBF de aceitar o convite da Conmebol em sediar a competição no Brasil sem consultar o elenco. O torneio estava marcado inicialmente para Colômbia e Argentina, mas os dois países desistiram por questões internas e também em razão da pandemia.

De última hora, a Conmebol consultou a CBF, que recebeu o aval do governo federal para receber o grande evento. Na sequência, a relação entre o elenco e o presidente Rogério Caboclo piorou em uma reunião em que os jogadores se sentiram desrespeitados. A situação, contudo, foi amenizado com o afastamento temporário de Caboclo da presidência da CBF devido a uma acusação de assédio sexual e moral por uma funcionária da entidade.

A Copa América, então, se tornou alvo da polarização política do País e o técnico Tite e os jogadores foram alvos de diversas críticas nas redes sociais. "Quero deixar claro que em momento algum os jogadores se negaram a vestir essa camisa. Porque isso aqui é o nosso sonho de criança, víamos todos na televisão e sonhávamos um dia estar aqui. E hoje estamos aqui. É o maior orgulho para a gente estar vestindo essa camisa da seleção brasileira", disse Marquinhos, em tom de desabafo.

O zagueiro, contudo, deixou em aberto qual será a postura dos jogadores em relação à Copa América, apesar de o elenco já ter indicado que disputará o torneio. "Fizemos o que tínhamos de fazer, nestes dois jogos (das Eliminatórias da Copa), que era o nosso foco do momento. E a partir de agora vamos ver o que será decidido", declarou.

"Como todos vêm falando, sabemos que existe uma hierarquia. Somos jogadores, somos cientes do nosso papel, que é importante, mas só queria deixar bem claro que em nenhum momento nos negamos a vestir essa camisa", reiterou.

Sobre o jogo, o zagueiro comemorou a vitória por 2 a 0, que encerrou um jejum brasileiro no Paraguai. "Graças ao bom trabalho, creio que fizemos um excelente jogo. Sabemos da dificuldade que é jogar aqui. Historicamente, desde 1985 o Brasil não ganha aqui e foi isso que viemos buscar. E estamos felizes de abrir esses pontos importantes na ponta da tabela contra o segundo colocado", afirmou, referindo-se à vantagem do Brasil na liderança da tabela - 18 contra 12 da Argentina.

"Creio que foi uma partida de alto nível. Gostei muito. O time do Paraguai cresceu muito nos últimos tempos. Foi um jogo de detalhes, onde a gente conseguiu fazer esse gol logo no começo. E isso nos deu uma tranquilidade muito maior de trabalhar a bola, de ter mais segurança. E o Paraguai teve que sair para buscar o resultado e conseguimos matar o jogo no final."

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando