Notícias

| Cidades

Os médicos que atendem à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Gregório Bezerra, localizada na Cidade Tabajara, em Olinda, realizam nesta terça-feira (21/01), a partir das 9h30, um protesto em frente ao complexo de saúde contra a ameaça de redução de quadro profissional que a direção da UPA tenta impor. A mobilização é organizada pelo Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe) e tem o objetivo de informar à população sobre os danos e riscos desta decisão arbitrária para a sociedade.

A UPA Olinda é administrada pela Fundação Professor Martiniano Fernandes (IMIP Hospitalar), que ignora o grande volume de atendimentos e quer reduzir o número de plantonistas em 33%, o que resultará em mais tempo de espera para pacientes, causando mais riscos em casos de urgência, e sobrecarga de trabalho para a equipe.

##RECOMENDA##

Não bastando esse cenário, os médicos também acabam sendo forçados pelas circunstâncias a se ausentarem do plantão para realizar transferência de pacientes, já que o serviço não conta com esse profissional específico, sobrecarregando ainda mais o serviço. Tal medida acaba por ferir resoluções importantes do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe).

De acordo com o secretário geral do Simepe, Tadeu Calheiros, toda a situação já foi denunciada ao Cremepe, à Secretaria Estadual de Saúde (SES) e que a entidade também levou o caso ao Ministério Público Estadual (MPPE), em busca de soluções imediatas.

*Da assessoria

Condutores de transporte escolar que atuam em Camaragibe têm até o dia 31 de janeiro para realizarem o cadastramento, ou recadastramento, de seus veículos com sete ou mais lugares, e, pelo menos, seis anos de vida útil, a contar da data de fabricação. O procedimento deve ser feito na sede da Secretaria de Segurança Pública (prédio do Comando da Guarda Civil Municipal), situada na Avenida Tiradentes, em Jardim Primavera, e o atendimento ocorre de segunda a sexta, das 8h às 12h.

De acordo com o gestor municipal de Transporte, Josemir Rufino, a orientação a seguir, muito reforçada pela prefeita de Camaragibe, Doutora Nadegi Queiroz, é de cadastrar todos os veículos que fazem transporte escolar no município. "A prefeita sabe a importância do cadastramento, e do recadastramento junto aos condutores de transporte escolar, para a manutenção da segurança dos estudantes que fazem uso desse serviço. Além disso, temos a obrigação de fazer valer o que disciplina as normas, que garantem a qualidade e a segurança do transporte escolar dentro do município", concluiu.

##RECOMENDA##

A orientação atende às exigências pontuadas no Código de Trânsito Brasileiro (CTB), e o convênio nº 011/2010, vigente com o Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco (DETRAN/PE). Atualmente, o município de Camaragibe conta com 48 veículos, devidamente regularizados e autorizados a realizarem o transporte escolar.

DOCUMENTOS EXIGIDOS:

- Cópia legível e original do Certificado de Registro de Veículo – CRV (recibo do veículo);

- Cópia legível e original do Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo (CRLV) do ano vigente;

- Cópia legível e original da Carteira de Identidade e CPF/MF do proprietário e condutor;

- Cópia legível e original da CNH (categorias D ou E), a qual deverá conter no campo de observações a aptidão para exercer a atividade remunerada e Atividade de Transporte de Escolares;

- Original das Certidões Negativa de Antecedentes Criminais das Justiças Estadual (TJPE) e Federal (JFE), na validade, do proprietário e condutor;

- Original da Certidão de Regularidade Fiscal emitida pela Secretaria de Finanças (Fazenda Municipal) de Camaragibe, na validade, do proprietário e condutor;

- Cópia legível e original do CIM – Cartão de Inscrição Municipal na atividade de Motorista autônomo no município de Camaragibe, do proprietário e condutor;

- Cópia legível e original do Certificado de aprovação do condutor no curso de Formação de Condutor de Transporte Escolar, na validade, emitido por entidade credenciada pelo DETRAN;

- Cópia legível e original do Certificado de Reservista (apenas para o sexo masculino até 45 anos), do proprietário e condutor;

- Cópia legível e original do Título de Eleitor e comprovante de votação no 1º e 2º turno das eleições de 2018, do proprietário e condutor;

- Original da Certidão do Prontuário da CNH junto ao DETRAN/PE, na validade, proprietário e condutor;

- Original do Atestado Médico de boas condições de Saúde Física e Mental para exercer a atividade remunerada de condutor de Transporte de Escolares, com no máximo 30 (trinta) dias de emitido;

- Cópia legível e original do comprovante de residência com no máximo 60 (sessenta) dias de emitida, do proprietário e condutor.

Os veículos movidos a gás natural (GNV) deverão portar e apresentar original e cópia legível do Certificado de Inspeção Veicular, na validade, emitido por empresa devidamente credenciada junto ao DETRAN/PE e INMETRO/PE.

*Da assessoria

 

Uma fotógrafa alagoana denunciou ter sido vítima de assédio durante sessão de fotos dos vencedores do último Prêmio Hermilo Borba Filho de Literatura, na última quinta-feira (16), no Recife. Janine Ribeiro prestou queixa nesta segunda-feira (20) na delegacia, onde o caso ficou registrado como injúria.

 Segundo o relato da fotógrafa, o escritor e ilustrador Walther Moreira Santos, ganhador do prêmio principal, chegou no local gritando que "o segredo para relaxar numa sessão de fotos é imaginar a fotógrafa nua". Quando a sessão do autor já estava em andamento, ele teria dito para a fotógrafa: "você está completamente nua agora".

##RECOMENDA##

 Janine contou ter rido de nervoso diante do ocorrido e ficado constrangida e desconfortável. "Fiquei bastante frustrada porque não fui mais ríspida com ele", a mulher contou à reportagem. 

 Em sua conta no Facebook, a fotógrafa relatou o ocorrido e Walther Moreira Santos usou a área de comentários para pedir desculpas. De acordo como escritor, ele fez o comentário com todos que estavam na sala com o objetivo de quebrar o gelo.

"Aceite minhas sinceras desculpas, que estendo ao José Jaime Junior [assessor de literatura da Secretaria de Cultura de Pernambuco], e todos os outros que participaram da nossa sessão de fotos, que foi toda regada a risos e leveza", assinalou o escritor. Ele também admitiu ter sido infeliz no comentário. Até o fechamento da matéria, o LeiaJá não conseguiu contato com o autor.

 A fotógrafa disse ter sentido que o autor estava minimizando o caso. "Ele disse que foi uma forma de quebrar o gelo, mas não houve contexto para o comentário, ele não deu um 'boa tarde'. O meu riso com certeza era riso de nervoso", contou. De acordo com Janine, a queixa foi registrada como injúria porque, na argumentação da delegada, houve um atentado contra a moral. Janine deverá voltar à delegacia na próxima quarta-feira (22) para dar andamento ao boletim de ocorrência. 

[@#video#@]

Desde o sábado (18), o esquema de 'catracagem' de integração temporal reformulou o acesso dos passageiros que desembarcam no metrô e pegam ônibus no Terminal Integrado do Recife. As catracas do metrô foram aumentadas, mas os usuários devem passar o bilhete eletrônico (VEM) dentro do próprio coletivo.

De acordo com o Grande Recife Consórcio de Transportes, as cinco linhas que operam no terminal terão acesso exclusivo pela porta dianteira e foram equipadas com duas catracas; são elas: 101 – Circular (Conde da Boa Vista/Rua do Sol), 104 – Circular (IMIP), 107 – Circular (Cagubá/Prefeitura), 116 – Circular (Príncipe) e 117 – Circular (Prefeitura/Cagubá).

##RECOMENDA##

Os usuários ainda se adaptam a modificação e em caso de dúvidas, devem ligar para a Central de Atendimento ao Cliente através do 0800 081 0158. Em casos de reclamação, o contato é feito através do WhatsApp, pelo número 99488.3999.

Na manhã desta segunda-feira (20), um ato organizado pela Frente de Luta pelo Transporte Público critica a qualidade do sistema rodoviário do Grande Recife e a relação entre a Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros (Urbana-PE) e o Governo do Estado. Utilizando um mini trio elétrico estacionado em frente aos Correios, na Avenida Guararapes, no Centro do Recife, o grupo reivindica melhorias e cobra promessas do governador Paulo Câmara. O trânsito não foi bloqueado.

O coordenador da Frente, Pedro Joseph, explicou que este movimento não vai interromper a mobilidade e que o ato é o segundo de uma série de protestos descentralizados que vão ocorrer durante o mês de janeiro. Uma nova ação está programada para próxima sexta-feira (24). Mais cedo, o grupo participou do protesto na Vila dos Milagres, bairro do Ibura, no qual a BR-101 foi fechada e dois ônibus foram queimados.

##RECOMENDA##

Dentre as reinvindicações estão o retorno da meia passagem aos domingos, a exclusão dos anéis B e G para que seja adotada uma tarifa única, a suspensão da demissão dos cobradores que acarreta no acúmulo de função dos motoristas e o fim da validade na bilhetagem eletrônica. A frente formada por sindicatos e movimentos sociais também denúncia a falta de transparência do Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros (Urbana-PE) e sua relação do o Governo do Estado.

LeiaJá também:

--> Não haverá reajuste da passagem em 2020, diz Paulo Câmara

---> Passagem do metrô aumenta para R$ 3,70 neste domingo (5)

--> Governo rejeita proposta de aumentar passagem para R$ 3,90

[@#galeria#@]

Dois ônibus foram incendiados e bloqueiam a BR-101, no km 74,7 da Vila dos Milagres, bairro do Ibura, na Zona Sul do Recife. Segundo informações, o protesto da manhã desta segunda-feira (20) foi motivado pelo atropelamento de um popular na noite desse domingo (19). 

Próximo a uma lombada eletrônica, o grupo reivindica a construção de uma passarela e a melhoria das condições da rodovia para diminuir a recorrência de acidentes na área. Os dois sentidos da pista seguem bloqueados pelos coletivos da empresa Vera Cruz.

##RECOMENDA##

Um dos veículos foi destruídos pelas chamas e a equipe do Corpo de Bombeiros extinguiu o fogo antes que destruísse o segundo. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) também foi acionada.

Confira

[@#video#@]

Um caminhoneiro de 38 anos foi preso em Caruaru, no Agreste de Pernambuco, transportando um revólver com munição e 150 comprimidos de rebite, consumidos para inibir o sono. A prisão foi realizada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) na BR-104 neste sábado (18).

O motorista estava descarregando carros em uma concessionária. A PRF havia sido acionada para realizar a verificação do caminhão. Dentro do veículo, foi encontrado o revólver com seis munições e os comprimidos.

##RECOMENDA##

O caminhão do tipo cegonha havia saído de Camaçari, na Bahia, com destino a Caruaru. O motorista informou ter adquirido a arma com um amigo para proteção individual. Ele também admitiu que fazia uso do rebite. 

A substância, derivada da anfetamina, é proibida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Os comprimidos teriam sido adquiridos em Uberlândia-MG. O caminhoneiro foi encaminhado à Delegacia de Caruaru.

Detran pode acolher recursos de autuações de infrações cometidas em todo o país, exceto daquelas que ocorreram em vias federais. (Rafael Bandeira/LeiaJá Imagens)

##RECOMENDA##

Apenas no ano de 2019, o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-PE) emitiu 927.535 multas. Apesar do alto número de autuações, a instituição é obrigada por lei a receber os recursos de defesa dos condutores que desejarem contestar notificações, evitando o pagamento de multas e a perda de pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Para isso, é preciso estar bem informado a respeito todo o procedimento.

De acordo com o chefe do setor de recursos e infrações do Detran-PE, Leonildo Borba, o primeiro passo para entrar com o recurso é observar o “prazo limite para defesa”, que consta no canto superior direito do próprio documento de notificação de autuação. “O órgão tem trinta dias para enviar a notificação e o condutor pode recorrer em até quinze, realizando o agendamento com o órgão autuador, de forma presencial ou pela internet”, explica.

[@#video#@]

Com exceção às infrações registradas em Rodovias Federais, que devem ser questionadas às Unidades do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) ou à Polícia Rodoviária Federal (PRF)- a depender do órgão autuador-, os recursos podem ser registrados nas Circunscrições Regionais de Trânsito (CIRETRANS), no Detran-PE ou no órgão municipal responsável pela autuação. “Lembrando que infrações autuadas pelo município ou por outro estado  podem ser acolhidas pelo Detran. Disponibilizamos um requerimento padrão, também disponível online, por onde a defesa pode ser feita”, completa Borba.

É comum, contudo, que os condutores esqueçam de assinar a defesa e o requerimento. “Às vezes, o documento original não dispõe de espaço para que todos os argumentos sejam colocados. Muitas pessoas colocam o restante em um anexo, que também precisa ser assinado, caso contrário, o pedido será indeferido”, comenta Borba. O procedimento exige ainda a apresentação das cópias do documento oficial de identificação com foto, CNH ou Permissão para Dirigir (PPD), Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV), comprovante de residência com, no máximo, noventa dias de expedido, além da própria notificação de autuação e do próprio original do requerimento.

Notificação de autuação que chega na casa do infrator já contém espaço para identificação do condutor responsável. (Marília Parente/LeiaJá Imagens)

Borba frisa que tanto o proprietário quanto o condutor infrator podem entrar com o recurso. “Existem infrações que são de responsabilidade exclusiva do proprietário do veículo: aquelas que são referentes à própria condição do veículo, como licenciamento, alteração de característica e sistema de iluminação. Já as violações relacionadas à própria dirigibilidade devem ser cobradas do condutor”, coloca Borba. Autuações cometidas em um estado diferente daquele em que o carro foi registrado podem ser questionadas no local de origem do veículo. “Se eu levei a multa em São Paulo mas o carro é de Pernambuco, não preciso vir pra cá. Posso entrar entro com o recurso lá e Detran-SP encaminha o material para que o Detran-PE faça a análise”, continua Borba.

Multa precisa ser paga?

Eram quase dez horas da noite quando o professor Thiago Xavier cruzou a lombada eletrônica localizada em frente ao número 2505 da Avenida Ministro Marcos Freire, na beira-mar de Olinda. “Para minha surpresa, recebi uma notificação por supostamente ter atingido a velocidade 129 k/h, o que seria impossível, visto que cerca de 50 metros antes do local há uma lombada física”, comenta Xavier. Como a via tem a velocidade máxima de 40 km/h, a autuação prevê a multa de infração gravíssima vezes três, o que equivale a cerca de R$ 880, e suspensão da carteira de motorista. “Como vou entrar com recurso, não é interessante pagar a multa logo, até por ser um valor muito caro”, coloca Xavier.

Thiago Xavier irá esperar o fim da análise do recurso para pagar ou não a multa. (Rafael Bandeira/LeiaJá Imagens)

Leonildo Borba lembra que o Detran oferece o desconto de 20% para os infratores que pagarem a multa dentro do prazo limite da defesa e que, durante o processo de recurso o pagamento da multa não é obrigatório. “Se deixar para depois perde o benefício, mas se a pessoa já tiver pago e o recurso obtiver êxito, o órgão devolve o dinheiro”, acrescenta.

CTTU

Para infrações cometidas no Recife também é possível recorrer à Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU), agendando um atendimento no órgão através do site. A instituição oferece seu próprio formulário padrão e solicita os mesmos documentos que o Detran.

Distante das políticas de lazer, as crianças da Vila Santa Luzia, comunidade no bairro da Torre, estavam fadadas a observar de longe o desenvolvimento urbano da Zona Norte do Recife. A região tomada pelos imóveis mais caros da cidade soma parques públicos. Em contrapartida, a infância local mergulha no Rio Capibaribe para emergir com o sustento, facetando trabalho em diversão. Inquieto com o que via da sua janela, o marceneiro Claudemir Amaro da Silva construiu uma possibilidade para que os pequenos pudessem sonhar. Ao longo de 12 anos, seu esforço vem se materializando em um espaço sustentável de ‘brincadeira, alegria e amizade’.

O pedaço de chão envolto pelo mangue abriga uma biblioteca, uma horta comunitária e diversos brinquedos. Antes, o local era tomado por palafitas, quando uma ação da prefeitura retirou as famílias da condição de risco, mas não propôs nenhum projeto à comunidade. Cheio de atitude e com pouca ajuda, Claudemir começou a capinar o ‘mato’ ao passo que plantava árvores no seu tempo livre. Porém, o germinar das plantas ainda era muito pouco.

##RECOMENDA##

Para ele, a retirada das moradias, em 2007, não havia transformado a vida na Vila efetivamente. "Eu fiz uma área para as crianças daqui, que os pais não têm tempo de ir para um parque distante e deixar o menino sozinho. Aí os meninos têm que ficar de frente para o celular, acabando com a visão. Isso aqui é para elas brincarem e ter infância. Isso é importante", explica.

[@#video#@]
 

Cada palavrinha tem um significado

"Pensei num lugarzinho maravilhoso que é esse aqui. Olha que sombra", convida o marceneiro, sem esconder o orgulho de idealizar a RioTeca. O nome veio junto com os primeiros livros doados, que hoje, tomam conta da pequena instalação feita com tábuas. "Com a leitura a gente aprende a ser sábio e viver a vida. A RioTeca é o ponto de tudo", destaca enquanto varre e limpa o pó das prateleiras de caixote.

À princípio, a biblioteca era destinada aos pequenos, mas a expectativa foi superada com a visita de ‘pessoas de fora’, atraídas pelo acervo. Estudantes universitários e concurseiros também vão ao cantinho em busca de calmaria e referência para os estudos.

"Não tem coisa melhor que ver uma criança lendo um livro, folheando sozinha. Isso é que dá mais força ainda de fazer as coisas aqui, ver uma criança querendo aprender alguma coisa pra no futuro ter uma vida melhor”, conta entre sorrisos. "As pessoas também têm que ter respeito pelas crianças. A gente tem que educar de alguma forma, sem grosseria. Ninguém quer uma pessoa com grosseria pro seu lado. Aqui é um lugar de educação", avalia Claudemir.

Muito do apreço que conserva pela garotada e a ligação com o rio é fruto do passado de subsistência na Zona Canavieira de Rio Formoso. Sua diversão também foi privada e seu brinquedo era uma foice para cortar cana-de-açúcar junto ao pai, morto ao se afogar em um rio, quando Claudemir tinha apenas 10 anos. Desde então, o primogênito de quatro irmãos assumiu o posto e aos 16 mudou-se para a capital, embalado pelo desejo de melhorar a condição da família.

Um pé de mesa vira a alegria de todo mundo

Já no Recife, ele lembra que fugiu ao conhecer uma serra elétrica e chegou a acidentar um dos chefes pela falta de experiência. Entretanto, teimava em não desistir e, a caminho do serviço, percebia que havia valor nas lixeiras. Os itens que "a turma jogou fora" passaram a ser revitalizados pela vontade de ressignificar aquele espaço em prol do bem comum. "Onde eu passo numa calçada, se eu ver uma cadeira, um pé de mesa ou alguma coisa, eu trago já pra consertar e fazer a alegria de todo mundo", descreve.

O marceneiro relembra a alegria da sua primeira doação. Um dos irmãos é zelador e ligou para Claudemir à pedido da síndica, que queria pagar R$ 100 para alguém se livrar de um antigo brinquedo do residencial. "‘Tu vai querer? Eu Quero!”, respondeu prontamente. Já com o arco de serra e uma chave à postos, desligou o telefonema e, sem avisar, foi atrás do ‘lixo’. O irmão ficou surpreso com a recusa a quantia. "Eu não queria nada da síndica. Só queria o brinquedo. Aí meu irmão: 'pega o dinheiro, ela não quer pagar a tu?' Quero não", respondeu entre os cumprimentos aos visitantes da RioTeca.

Aos poucos a biblioteca crescia e o parque vinha cumprindo seu papel social. Tanto que até hoje, livros e brinquedos são doados e passam pelos reparados do marceneiro. Apontada para a educação, a ideia do parque partiu do entendimento que o conhecimento só é pleno se for divertido. Escorrego, pula-pula de pneus, balanço e casa da árvore eram as atrações da criançada do bairro e logo chegaram pedidos para realizar eventos na pracinha.

Madeira que cupim não rói

Os esforços de Claudemir se popularizaram na comunidade e geladeiras quebradas ganharam uma cara nova para equipar uma cozinha humilde. Devido a demanda de pedidos, ele controla o fluxo das festas de aniversário, chá de fralda e demais comemorações com seu caderninho, "as crianças não querem nem saber de comer, só querem saber de brincar", conta. Em troca, fixou apenas uma regra: "eu entrego [o local] limpo e peço limpo de volta. Não custa nada a pessoa sujar e limpar".

Detentor da admiração e da gratidão da Vila Santa Luzia, Claudemir lamenta que a RioTeca foi ameaçada em 2018. No mês de maio, policiais militares e uma equipe da Brigada Ambiental notificou o local como construção irregular. “Então eu tô errado de plantar árvore?”, questionou ao reforçar que o esgoto é despejado no Rio Capibaribe.

"Eu batalhei 12 anos e não tive ajuda. Aí o poder público querer tirar um negócio que é pra todos nós viver em paz, em harmonia um com o outro e fazer amizade? Isso é maravilhoso pra mim e não tem coisa melhor do que ver a alegria estampada no rosto do outro", comenta.

Ao lado do advogado, foi à sede do órgão ambiental para lutar pela RioTeca. "Se vai sair ou não, eu sei que a população aqui tá do meu lado. Enquanto vocês não fazem uma coisa boa aqui, a coisa boa é esse lugar para estudar", disse aos agentes. Perguntado se teme sofrer novos embargos, ele ressalta a união da comunidade e a força das redes sociais para impedir. "Vou juntar com a população e a gente vai ter que fazer uma barreira para proteger a leitura", sugere.

Os sonhos para o espaço fluem com o rio

Perguntado sobre o futuro da RioTeca, Claudemir foi categórico, "tenho tantos sonhos que não cabem dentro de mim". Todos os recursos vêm dos lixeiros ou do próprio bolso, contudo ele sente falta de companheiros para tocar o projeto. "Não tem gente empenhada em ajudar. Então os moradores deveriam se empenhar mais uns com os outros para cuidar de um espaço lindo desse, que você pode colher um remédio pra um filho a noite", pontuou apresentando a horta.

Dentro do cercado, a beleza das borboletas colore o local, no entanto, ele lamenta o desinteresse, “tem gente que só vem pra colher”. A horta lhes rende plantas medicinais, frutas - como abacaxi e maracujá -, além de verduras e hortaliças. 

Com o desejo de expandir a RioTeca, um dos ‘tantos sonhos’ de Claudemir é promover um ‘dia de educação’. Ele requisita parceiros para instruir a molecada. "É muito raro ter um voluntário, mas não será possível que um dia não apareça um né? Era para ter mais gente pela quantidade de criança que vem aqui, mas com o passar do tempo, vamos começar a educar essas crianças da comunidade", planeja enquanto contempla um grupo de crianças aos risos, correndo entre as instalações da sua obra.

 

 

Mesmo com o momento atual marcado por episódios de repressão à cultura, a cidade de São Paulo abre espaço para o debate sobre a liberdade de expressão. Começa nesta sexta-feira (17), o festival "Verão sem Censura". O evento terá mais de 45 atividades e produções culturais gratuitas, como teatro, filmes, exposições e shows, que foram alvos da censura em determinados períodos da história das manifestações artísticas no Brasil.

Na abertura do evento haverá dois shows na Praça das Artes, no centro da capital paulista. A partir das 20h, o cantor e ex-integrante dos Titãs, Arnaldo Antunes apresenta seus grandes sucessos. O artista teve o clipe de "O Real Resiste" censurado na TV. Ainda na noite desta sexta-feira (17) às 22h30, o DJ Rennan da Penha traz para São Paulo o Baile da Gaiola, festa que reúne cerca de 10 mil pessoas por semana no Rio de Janeiro. O funkeiro, inocentado em primeira instância em uma acusação de associação ao tráfico de drogas, foi preso em março do ano passado após ter sido condenado na segunda esfera do julgamento. Posto em liberdade em novembro do ano passado após a decisão do Supremo Tribunal Federal, que anulou a prisão de condenados nesta categoria, Rennan é considerado símbolo da resistência à criminalização do funk.

##RECOMENDA##

Também na Praça das Artes, no próximo sábado (18), cinema, desfile e performance serão as atrações. A atriz Deborah Secco e a psicóloga Raquel Pacheco participam de uma conversa com o público, a partir das 21h30, antes da exibição do filme "Bruna Surfistinha" (2011). Na sequência, haverá desfile da marca de roupas Daspu e a performance "Desculpa Qualquer Coisa", com as Maravilhosas Corpo de Baile.

No próximo dia 29, a banda russa de punk rock Pussy Riot participa de um debate no Centro Cultural São Paulo (CCSP), no bairro do Paraíso, sobre o documentário "Act and Punishment", que conta a história do grupo. Já no dia 30, o conjunto se apresenta em um palco montado em frente ao CCSP. O grupo feminista é famoso por expor a posição contrária às políticas discriminatórias na Rússia. A cantora e ativista brasileira da causa negra e dos direitos da população LGBTQIA+, Linn da Quebrada, participa do show.

Até o final do mês, espaços culturais como Theatro Municipal, Centro Cultural Olido, Centro Cultural da Diversidade, Centro Cultural da Juventude, Biblioteca Mário de Andrade, entre outros, oferecerão a programação festival "Verão Sem Censura". A lista com todas as atrações está disponível no www.prefeitura.sp.gov.br.

O documentário "Comunicação Comunitária em São Paulo - Quatro iniciativas que capacitam jovens de forma gratuita" (2019) aborda três projetos de São Paulo e um de Guarulhos que realizam cursos de Comunicação nas periferias. O objetivo é fazer com que os estudantes consigam entrar no mercado de trabalho, melhorando assim a qualidade de vida, e que eles sejam capacitados para fazer com que a comunidade tenha acesso a informações de qualidade, com rigor na apuração e com menos fake news.

O Com Com Pimentas, um dos projetos abordados, atua no bairro Pimentas, em Guarulhos. A Escola de Notícias recebe os jovens da região do Campo Limpo, na Zona Sul de São Paulo. Já a Rádio Conectados e a Agência Mural ensinam comunicação aos moradores de São Paulo e da região metropolitana.

##RECOMENDA##

Todos esses projetos oferecem aulas gratuitas, entre cinema, jornalismo impresso, fotografia, televisão e rádio, e se sustentam em sua maioria por meio de editais públicos. Juntos, são responsáveis por capacitar moradores de periferia e levar conhecimento para além dos meios formais de ensino.

O documentário foi produzido por Mayara Nascimento para a conclusão do curso de Jornalismo da Universidade Guarulhos (UNG). Assista na íntegra:

por Mayara Nascimento

Em anúncio realizado nesta sexta-feira (17), o Governo de São Paulo comunicou que as obras de extensão da Linha 2-Verde do Metrô da capital, que hoje serve da estação Vila Madalena até a parada Vila Prudente, estão programadas para ter início até o próximo mês de junho. O ramal terá mais oito estações na região leste da cidade. A construção deve ser concluída no ano de 2025.

As novas estações atenderão bairros que ainda não têm o serviço de transporte sobre trilhos instalado. De acordo com o projeto, as paradas serão Orfanato, Água Rasa, Anália Franco, Vila Formosa, Guilherme Giorgi, Nova Manchester e Aricanduva, com o ponto final na Penha. A última fará a ligação da Linha 2-Verde com a Linha 3-Vermelha do Metrô, que liga a zona leste à região oeste da capital paulista.

##RECOMENDA##

O projeto inicial da ampliação do ramal, proposto pela administração do governador Geraldo Alckmin (PSDB) no ano de 2012, havia programado mais cinco estações que também serviriam a cidade de Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo. O atual governador, João Doria (PSDB), informou que não há verba suficiente para toda a expansão e, por isso, reduziu o número de pontos de parada. Ainda segundo o Governo de São Paulo, a estimativa é atender cerca de 1,1 milhão de passageiros por dia a partir da conclusão da obra.

Na manhã desta sexta-feira (17), a Frente de Luta pelo Transporte Público se contrapôs a fala do governador Paulo Câmara em relação ao congelamento da tarifa de ônibus em 2020 e criticou a postura do Estado diante do controle do sindicato das empresas rodoviárias. Um ato marcado para a próxima segunda (20) cobrará promessas feitas pelo gestor pernambucano. 

"Já faz sete anos que tivemos a licitação do transporte público e só dois lotes [de um total de cinco] foram assinados, ou seja, o pernambucano está pagando por um serviço que não tem regulação jurídica", afirmou o coordenador da frente Pedro Joseph, ao calcular que 75% da frota roda ilegalmente. A operação efetiva do BRT também faz parte das exigências.

##RECOMENDA##

Outro ponto que culminará em ação judicial refere-se ao controle da bilhetagem eletrônica pelo Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros (Urbana-PE). A frente destaca que, mesmo sendo subsidiada pelo Estado, falta transparência em relação aos lucros da operação, classificando-os como "empresários sanguessugas".

O representante também elencou medidas que serão propostas ao Conselho Superior de Transporte Metropolitano. Uma delas trata-se da promessa de tarifa única no Grande Recife, com a extinção dos anéis B e G já neste ano. O grupo ainda pede a suspensão da demissão dos cobradores e o fim da validade nos créditos do VEM.

Com críticas ao metrô, Pedro Joseph relatou que o Grande Recife Consórcio de Transporte e a Urbana somam uma dívida de, aproximadamente, R$ 100 milhões para a Companhia Brasileira de Trens Urbanos. Logo, entende que as empresas de ônibus são beneficiadas sem a devida contrapartida.

A reunião com o conselho está prevista para o próximo dia 31. Porém, um ato programado para esta segunda (20), na Avenida Guararapes, área Central do Recife, pretende mobilizar os usuários do transporte para pressionar um diálogo com o Governo do Estado. A frente não descarta futuras manifestações.

O Projeto Social Escola Comunidade, da escola municipal Terezinha Souza, no bairro do Castanheira, em Belém, movimenta o ginásio da instituição em prol do esporte e lazer. As atividades compensam a carência do bairro em espaços públicos para práticas esportivas.

O coordenador e fundador do projeto, Alexandre Souza, disse que o trabalho existe há 17 anos. Começou com pedidos de jovens da comunidade para ocupar espaços, e a escola cedia seu ginásio por uma ou duas horas.

##RECOMENDA##

Com o aumento da demanda, a escola começou a ceder seu espaço por um período mais longo, de segunda a sexta, das 19 às 22 horas, e aos sábados e domingos, das 8 às 22 horas.

“Nós trabalhamos em parceria com a escola, limpamos os espaços que ela nos cede, o refeitório e o ginásio, fazemos a manutenção do ginásio, e isso tem dado certo até hoje”, disse Alexandre.

Alexandre também relatou sobre dois atletas de futebol que saíram do projeto e hoje fazem sucesso. Um é o jogador do Paysandu Flavinho, e o outro é o jogador Felipe Andrade, do América de Natal 

O projeto não se limita ao esporte. Também são desenvolvidas ações solidárias e sociais.

Além de grupos de várias modalidades esportivas, um dos horários é preenchido por pessoas com deficiência visual. Nos fins de ano, os grupos se reúnem para um jogo beneficente que arrecada cestas básicas para as famílias mais carentes do bairro.

Por Douglas Santos.

Acusado de descompromisso com o tratamento de Débora Dantas, de 19 anos, o Grupo BIG afirma que manteve os esforços para custear os procedimentos da vítima de escalpelamento em um kart, no Recife. Nessa quinta-feira (16), a organização, responsável pelo antigo Walmart, foi multada pelo Procon-PE em R$ 5 milhões pela interrupção do tratamento.

Débora alega que os valores do tratamento não são repassados desde dezembro de 2019. Devido à limitação financeira, ela não pôde realizar o procedimento de lipoenxertia agendado para o dia 6 de janeiro, no Hospital Especializado de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo. Uma nova cirurgia está marcada para o dia 6 de fevereiro.

##RECOMENDA##

Por meio de nota, o Grupo BIG rebateu as acusações e afirmou que elas "não correspondem à verdade". A assessoria frisou a preocupação com a saúde da jovem e garantiu que "jamais se negou, e nem se negará, a custear os procedimentos necessários para à plena recuperação" da jovem.

A rede de supermercados diz que, após o fim da primeira etapa do tratamento, em outubro do ano passado, já negociava com o advogado a continuidade dos procedimentos. Contudo, foi-lhe apresentada uma lista de exigências sem "nenhuma relação com o acidente ou com a sua saúde".

A jovem teria sinalizado que queria seguir com o tratamento nos Estados Unidos. Dentre os pedidos estão: o “financiamento de um curso preparatório de sua escolha em qualquer lugar do mundo; financiamento do curso da Universidade de Medicina de Harvard; custeio de plano de saúde internacional; uma casa em Longwood, nos EUA; e o pagamento de $ 10 milhões de dólares".

O grupo defende-se ao relatar que a jovem não mantém uma negociação direta e suas únicas manifestações são veiculadas na imprensa. Logo, faltaria contato entre as partes. Sobre a perda da cirurgia em janeiro, a assessoria destaca que ela era responsável pelos agendamentos e não confirmou a marcação.

Sobre a responsabilidade, o comunicado aponta que o circuito Adrenalina Kart Racing, instalado em uma unidade de Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, é desvinculado à rede e que a área da pista é de integral responsabilidade da empresa. Entretanto, o secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico, explicou que há responsabilidade solidária, pois o kart estava alocado em uma de suas unidades.

Confira a nota na íntegra:

Em virtude da repercussão do acidente envolvendo Débora Stéfany Dantas de Oliveira, o Grupo BIG esclarece que jamais se negou, e nem se negará, a custear os procedimentos necessários à plena recuperação da sua saúde. A empresa recebeu com surpresa as manifestações dela e de seu advogado que não correspondem à verdade, nem representam a conduta que o Grupo BIG tem adotado desde o início.

O acidente ocorreu nas dependências do circuito Adrenalina Kart Racing, empresa desvinculada do Grupo BIG, locatária do espaço onde operava o circuito. Independentemente de o fato ter acontecido em área usada por terceiro e, portanto, ser integralmente de responsabilidade deste, o Grupo BIG prontificou-se a amparar Débora desde o primeiro momento arcando com todos os custos de seu tratamento, sem medir esforços e sem nenhuma limitação de valores.

Até o momento, o tratamento foi realizado com êxito no Hospital Especializado de Ribeirão Preto, instituição referência em cirurgias de alta complexidade. Em outubro de 2019, foi concluída a primeira etapa do tratamento e iniciaram-se conversas entre o seu representante legal e o Grupo BIG sobre a segunda etapa do tratamento, a se realizar ao longo de 2020.

Por intermédio do seu advogado, Débora então apresentou uma lista de pleitos que não guardam nenhuma relação com o acidente ou com a sua saúde, como: financiamento de curso preparatório de sua escolha em qualquer lugar do mundo; financiamento do curso da Universidade de Medicina de Harvard; custeio de plano de saúde internacional; casa em Longwood, nos EUA; e pagamento do valor de 10 milhões de dólares. Foi nessa oportunidade, ainda por meio do seu então advogado, que Débora sinalizou interesse em seguir com o seu tratamento nos Estados Unidos.

A consulta médica prevista para o dia 6 de janeiro no Hospital de Ribeirão Preto, acabou, em razão desses fatos, não sendo confirmada por Débora, que sempre realizou os agendamentos de acordo com a sua conveniência.

O Grupo BIG segue aguardando definição de Débora a respeito da continuidade do seu tratamento em Ribeirão Preto, tendo em vista que a plena recuperação da sua saúde sempre foi prioridade da empresa. No entanto, as únicas manifestações por parte de Débora são aquelas veiculadas por meio da imprensa.

Em razão disso, o Grupo Big vem a público para reiterar – como já havia feito diretamente a Débora – que não se nega e nem se negou a seguir custeando totalmente o tratamento de Débora junto ao Hospital Especializado de Ribeirão Preto.

LeiaJá também:

--> Kart: Vítima agradece apoio e revela desejo de ser médica

--> Kart é interditado após mulher perder couro cabeludo

--> Mulher está em quadro grave após acidente com kart

O Departamento de Estradas de Rodagem (DER) desligará, às 12h desta sexta-feira (17), as lombadas eletrônicas da BR-232, localizadas entre o km 6,2 e o km 9,2, no bairro do Curado, na Zona Oeste do Recife. Os equipamentos de fiscalização eletrônica somente serão religados a partir da 0h da segunda-feira (20).

Segundo o DER, a iniciativa visa dar mais fluidez ao trânsito neste trecho da BR-232, facilitando o acesso com destino à Arena de Pernambuco, na ida e na volta para casa. No local, de sexta ao domingo (19), ocorrerá a celebração dos 30 anos da Obra de Maria “Eis aí tua mãe!”, da comunidade católica.

##RECOMENDA##

Com informações da assessoria

Desativado em 2018, o antigo lixão da cidade de São Lourenço da Mata, na Região Metropolitana do Recife (RMR), terá sua área reflorestada com plantas endêmicas da Mata Atlântica, além de recuperação de solo e drenagem. O local, que por quase 50 anos abrigou os resíduos sólidos produzidos pelo município, teve o Plano de Recuperação de Áreas Degradadas (PRAD) autorizado na última quarta-feira (15), pela Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH). 

Segundo a prefeitura da cidade, o plano visa fortalecer a formação dos corredores ecológicos da cidade, além de incentivar o reflorestamento com espécies florestais nativas e recuperar as áreas degradadas pelo antigo lixão.

##RECOMENDA##

De acordo com o prefeito Bruno Pereira, o reflorestamento será coordenado pela Secretaria Municipal de Infraestrutura e pela Agência Municipal de Desenvolvimento Econômico, Turismo, Meio Ambiente e Agricultura (Adesma). 

“A sustentabilidade e preservação do meio ambiente é um dos compromissos de nossa gestão. Iniciamos o processo do plano em 2019, e agora, com a autorização do CPRH, vamos iniciar os trabalhos com restauração da área alterada e degradada, arborização urbana, instalação do plantio, sementeira, central de triagem, e resíduos sólidos, que vão ser triturados e vendidos como areia reciclada ou na fabricação de tijolos para construção de casas populares”, pontuou Bruno.

Para o secretário de Infraestrutura da cidade, Sérgio Machado, com o plano será possível realizar a correção ambiental da área, com paisagismo e outras ações necessárias, que evitarão problemas como: proliferação de vetores de doenças, poluição do solo e das águas superficiais e subterrâneas, que podem afetar a saúde pública. 

“Vamos fazer o plantio de árvores de grande porte como: eucalipto, mangueira e espécies nativas. Tudo, para promover uma contenção, e assim, melhorar o ambiente. Após a autorização do CPRH, que já reconhece o local como ambientalmente correto, por não ser depositado mais materiais orgânicos, materiais esses que encaminhamos para o CPRH de Candeias, já iniciamos o projeto”, pontuou o secretário.

*Da assessoria de imprensa

Nesta quinta-feira (16), o governador Paulo Câmara anunciou que as tarifas de ônibus da Região Metropolitana do Recife (RMR) não terão reajuste em 2020. Câmara diz que o que vai ser discutido neste ano são as melhorias do sistema e que enquanto não tiver avanços concretos no transporte público, não falará em aumento da tarifa. "Até o fim de janeiro, vamos lançar um plano de investimentos onde faremos a nossa parte com melhorias nos terminais, na segurança e na fiscalização", assegura. 

Com a decisão, as passagens do sistema de transporte de público da RMR permanecerão R$ 3,45 no Anel A; R$ 4,70 no Anel B; e R$ 2,25 no Anel G. Paulo Câmara destaca que o setor precisa de uma repactuação. "Com metas que sejam cumpridas pelos empresários. O governo fará a sua parte, sem abrir mão de direitos adquiridos pela população. O Passe Livre - que garantimos aos estudantes - será mantido, o Transporte Complementar Gratuito também continuará valendo e manteremos o subsídio ao diesel, porque é decisivo para que o sistema não entre em colapso", pontuou.

##RECOMENDA##

-> Reajuste de ônibus: ato promete fechar Centro do Recife

Na última segunda-feira (13), os empresários do setor de transportes  de passageiros da RMR apresentaram uma proposta de reajuste médio de 14% na tarifa. O Anel A, que é utilizado  por mais de 80% dos usuários do sistema, passaria de R$ 3,45 para R$ 3,90. No mesmo dia, o Governo de Pernambuco não aceitou a sugestão da Urbana-PE.

Início de ano é a época em que os pais começam a se preocupar com material escolar para os filhos. As listas de material são longas e muitas escolas aproveitam para pedir dos pais materiais desnecessários, em quantidade maior do que a criança vai utilizar ou então itens que não são material escolar propriamente dito, como materiais de higiene e limpeza coletiva.

O Procon Guarulhos alerta que os consumidores não têm obrigação de comprar material que não seja relativo a aprendizagem, conforme determina a Lei 12.886/2013. “A escola não pode jamais incluir na lista de material escolar produtos de uso coletivo, higiene e limpeza, bem como imputar cobrança de taxa com o objetivo de suprir despesas como conta de água, luz, telefone e impressões. A instituição de ensino também não pode exigir que a aquisição seja realizada exclusivamente na própria escola, pois fere o direito à escolha do consumidor, salvo se o material for de método de ensino específico, desde que avisado previamente”, explica a coordenadora do Procon Guarulhos, Vera Gomes.

##RECOMENDA##

As escolas que descumprirem essa orientação podem ser notificadas e multadas.  Para tirar dúvidas ou fazer denúncias o consumidor pode ligar para o telefone 151 ou procurar o atendimento online do Procon Guarulhos.

Confira uma lista com itens que as escolas não podem exigir:

Fita para impressora e toner;

Caneta piloto para quadro branco;

Giz branco e colorido;

Papel higiênico;

Palito de dente;

Palito de churrasco;

Palito de picolé;

Materiais de limpeza em geral;

Marcador para retroprojetor;

Lenços descartáveis;

Grampeador e grampos;

Fitilhos;

Bexigas;

Álcool;

Bastão de cola quente;

Carimbo;

Copos descartáveis;

Cordão;

Elastex;

Fantoche;

Isopor;

Jogos (exceção para os educativos);

Papel ofício colorido;

Medicamentos;

Pregador de roupas;

Sacos plásticos;

Talheres;

CDs, DVDs e pen drives;

Estêncil a álcool e óleo;

Fita durex;

Fita dupla face;

Glitter;

Maquiagem;

Lã;

Feltro;

Algodão, xampu, sabonete, escova e creme dental (apenas permitido para os alunos matriculados no período integral).

Com a interrupção no custeio do tratamento da estudante Débora Dantas, de 19 anos, as empresas envolvidas com o kart, no qual a jovem perdeu o couro cabeludo em agosto de 2019, foram notificadas e terão de pagar a multa R$ 5 milhões cada. O valor fixado ao Grupo BIG, ex-Walmart, e ao Adrenalina Kart Racing é o maior da história do Procon-PE.

Os valores deixaram de ser repassados em dezembro do ano passado. Sem condições de arcar com os custos, Débora perdeu uma lipoenxertia marcada no último dia 6, e corre o risco de não realizar um procedimento estético, agendado para o dia 6 de fevereiro, no Hospital Especializado de Ribeirão Preto, no Interior de São Paulo.

##RECOMENDA##

Na manhã desta quinta-feira (16), ela reuniu-se com representantes da gestão estadual para garantir o direito à saúde. “Estou muito feliz. Não tenho palavras para agradecer; é um conforto para mim saber que estamos todos juntos nessa [...] estou mais segura”, avaliou a estudante. Segundo secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico, caso o grupo multinacional não responda à intimação até esta sexta-feira (17), será estabelecida a multa diária de R$ 50 mil. 

Débora detalhou sobre a gravidade da sua condição sem a continuidade do tratamento e com a suspensão dos medicamentos. “Quero tirar esses pontos da cabeça, por que doem muito. [Eles] prendem no travesseiro, é completamente agoniante e voltar ao tratamento vou ter seguridade. Por que é um risco de vida que corro. uma abertura para bactérias que têm na minha cabeça”, relatou.

O secretário reforça que o Grupo BIG possui responsabilidade solidária pelo caso, visto que, a pista de kart estava instalada em uma de suas unidades, no bairro de Boa Viagem, na Zona Sul do Recife. Além disso, as partes mantinham um contrato irregular, pois o Adrenalina Kart Racing não possuía CNPJ. “Uma empresa que presta serviço e, em determinado momento, foi negligente com a segurança dos seus consumidores será repreendida e, consequentemente multada”, pontuou.

LeiJá também:

-->Kart: Vítima agradece apoio e revela desejo de ser médica

-->Kart é interditado após mulher perder couro cabeludo

-->Mulher está em quadro grave após acidente com kart

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando