Tópicos | Cartum

Arte produzida por Jorge Cosme, do Crise dos 25.

##RECOMENDA##

Arte produzida por Jorge Cosme, do Crise dos 25.

##RECOMENDA##

Arte produzida por Jorge Cosme, do Crise dos 25.

##RECOMENDA##

Arte produzida por Jorge Cosme, do Crise dos 25.

##RECOMENDA##

O exército do Sudão mobilizou tropas nesta segunda-feira (8) ao redor de seu quartel-general em Cartum, onde milhares de manifestantes estão reunidos há três dias para pedir a renúncia do presidente Omar al Bashir.

Desde o início dos protestos no Sudão em 19 de dezembro, o exército não participou na repressão, que foi liderada pelo influente serviço de inteligência (NISS) e da polícia antidistúrbio.

Nesta segunda-feira, os soldados estabeleceram barricadas nas ruas próximas ao complexo militar para evitar a aproximação de veículos.

Algumas horas antes, veículos com integrantes do NISS e da polícia antidistúrbio foram posicionados nas proximidades do QG.

Uma testemunha afirmou que as forças de segurança usaram gás lacrimogêneo contra os manifestantes.

Também foram ouvidos tiros, mas não foi possível determinar a origem dos disparos.

"As forças de segurança do regime tentam dispersar o protesto pela força", afirmou a Aliança para a Mudança e a Liberdade em um comunicado.

Milhares de homens e mulheres estão reunidos desde sábado no local, na maior manifestação desde o início do movimento em dezembro.

Os organizadores dos protestos pediram a adesão dos moradores da capital e seus arredores. No sábado anunciaram o desejo de que o exército "se posicione ao lado do povo".

As manifestações começaram em 19 de dezembro, motivadas pela decisão do governo de triplicar o preço do pão em um país afetado pela crise econômica.

Rapidamente se tornaram um movimento contra Bashir, que em 22 de fevereiro decretou estado de emergência durante um ano em todo o país para tentar conter os protestos.

As manifestações voltaram a ganhar força em 6 de abril, data que recorda a revolta de 1985 que derrubou o regime do presidente Jaafar al Nimeiri.

Arte produzida por Jorge Cosme, do Crise dos 25.

##RECOMENDA##

Arte produzida por Jorge Cosme, do Crise dos 25.

##RECOMENDA##

Na prova de linguagens do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) são abordados conteúdos relacionados à língua, interpretação textual e literatura. A preparação para enfrentar as 45 questões aborda também a compreensão de assuntos importantes como charges e tirinhas. Analisando as últimas edições da prova, a presença de questões com esse gêmero textual são certas.

Para conquistar um bom desempenho, os candidatos devem compreender as especificidades desses gêneros textuais. Em entrevista ao LeiaJá, a professora de linguagens e redação Tereza Albuquerque destaca que o processo de construção dos gêneros charge e tirinha apresenta discussões de temas e situações recorrentes na sociedade. Em vídeo, a docente discute pontos relevantes de cada um dos gêneros; confira:

##RECOMENDA##

[@#video#@]

 De acordo com a docente, é importante exercitar questões que relacionem os gêneros. Nas últimas edições do Enem, foram apresentadas diversas charges e tirinhas para os candidatos. “Todo o candidato deve desenvolver as habilidades de compreensão desses gêneros. Eles, por sua vez, são questão certa em diversos vestibulares pelo país, especialmente no Enem”, conclui. Reunimos, em galeria, alguns exemplos de charges e tirinhas abordadas no Exame; veja:

[@#galeria#@]

A professora de língua portuguesa do Colégio GGE, Katiline Oliveira, ressalta a importância de identificar a estrutura desses gêneros. “Nas tirinhas existe uma sequência de quadros que complementam a situação. Já no cartum e charge, apenas um quadro é apresentado. Nessa situação, o candidato deve observar as diferenças e, também, pontuar a imagem como um todo - observando os elementos verbais e não verbais”, orienta. Nessas imagens são apresentadas críticas a diversas esferas sociais, que podem passar por assuntos como política e até mesmo esportes.

Outro ponto importante na identificação desse gênero é a referência ao tempo. No cartum, a imagem pode remeter a qualquer época. Já na charge, é discutido um período específico. A docente ainda destaca que para obter um bom resultado no Exame o candidato deve construir um repertório social que abranja questões ligadas à informação prévia e repertório sólido na hora da prova. “Por se tratarem de gêneros muito presentes no Enem, o fera deve se preparar. Esse processo é aprimorado com o conhecimento de realidade que pode diferenciá-lo na hora de identificar a crítica presente na imagem. Ter atenção durante a interpretação é fundamental”, ressalta Katiline.

Mas como responder corretamente a questão? De acordo com a professora, normalmente, os Exames esperam do aluno a compreensão geral da imagem. Para isso, é importante observar a crítica contida, que tem como intuito provocar a reflexão do candidato em relação ao conteúdo discutido. “Outro ponto muito cobrado é o propósito sociocomunicativo do gênero, que visa reconhecer qual é o sentido e a mensagem que o gênero quer perpetuar. O fera deve ficar atento”, argumenta. 

Entendendo os pontos diferentes e as funções da charge, a educadora Tereza Albuquerque separou duas questões relacionadas aos gêneros textuais. Para ela, é importante, desde já, que fera leia jornais e espaços nos quais esses gêneros são veiculados. Confira o vídeo com a resulçao das questões:

LeiaJá também

--> Professor aposta em temas delicados para a redação do Enem

--> Saiba como interpretar gráficos para o Enem

A Anistia Internacional acusou as forças do governo sudanês de realizar vários ataques com armas químicas contra uma zona montanhosa de Darfur, matando vários civis. Em um relatório divulgado nesta quinta-feira (29), a ONG afirma que ao menos 30 ataques com armas químicas foram realizados entre janeiro e setembro nos povoados da região de Djebel Marra, em meio a uma vasta campanha militar contra os rebeldes.

O relatório compreende imagens de crianças com queimaduras químicas, de povoados destruídos e de pessoas deslocadas, além de trechos de entrevistas de mais de 200 sobreviventes e de especialistas em armas químicas.

O documento "reúne provas da utilização repetida, nos últimos oito meses, do que parecem ser armas químicas contra civis (...) pelas forças sudanesas em uma das regiões mais isoladas de Darfur". A Anistia estima que "entre 200 e 250 pessoas podem ter morrido de exposição a agentes químicos, incluindo muitas crianças, talvez a maioria".

A ONG garante que as forças do governo também realizaram "bombardeios contra civis", "assassinatos ilegais de homens, mulheres e crianças"; e "sequestros e violações de mulheres" na região de Djebel Marra.

Estes ataques fazem parte de uma campanha militar contra os rebeldes do Exército de Libertação do Sudão-Abdel Wahid Nour (SLA-AW) e merecem a classificação de "crimes de guerra" e "crimes contra a humanidade".

Darfur é palco de um conflito sangrento desde 2003, quando rebeldes de minorias étnicas pegaram em armas contra o governo em Cartum, controlado pela maioria árabe.

O presidente sudanês, Omar el Bechir, lançou desde então uma violenta repressão e a ONU estima que os combates já deixaram 300 mil mortos e 2,5 milhões de deslocados nesta região composta por cinco Estados.

Bechir, acusado pela Corte Penal Internacional por crimes de guerra e contra a humanidade em Darfur, proclamou no início de setembro que a paz havia retornado a Darfur.

Cartum limita o acesso de jornalistas à região, mas uma missão conjunta das Nações Unidas e da União Africana (MINUAD) está em Darfur desde 2007.

Após três anos, o Salão Internacional de Humor Gráfico de Pernambuco (SIHG-PE) abre inscrições para a segunda edição do evento. Podem concorrer artistas gráficos em geral, amadores ou profissionais, em três categorias, sendo elas Cartum, Caricatura e Estudante. As inscrições para as duas primeiras categorias devem ser feitas, através do site do evento, até o dia 31 de janeiro. Já para os estudantes, o prazo segue só até o dia 20 de dezembro de 2015.

Para essa edição, os temas trabalhados serão: Direitos Humanos (Cartuns) e Os Pensadores (Caricaturas). Para o organizador do evento, Samuca Andrade, a temática desta edição é bem polêmica e a perspectiva é de gerar bons trabalhos em âmbitos nacional e internacional. “Para a escolha do tema, acompanhamos mundialmente o que estava sendo discutido e percebemos que a questão mais citada era o caráter desumano”, lembrou.

##RECOMENDA##

“Vamos trabalhar o humor, diante da ausência dos Direitos Humanos. A Violência, a discriminação, a homofobia, a intolerância religiosa, a exploração infantil, a perseguição política e o tratamento dos refugiados são algumas das abordagens que podem ser trabalhadas”, exemplificou Samuca.

O primeiro Salão foi realizado em 2012. Segundo Samuca, a segunda edição demorou a ser concebida devido ao edital do Funcultura e, possivelmente, ao tema proposto. “Após o primeiro evento, tentamos fazer o segundo Salão com o tema da Copa do Mundo, mas não conseguimos. Acredito que pela temática, uma vez que, a população foi contra a realização do evento no Brasil”, disse.

A premiação desta edição somará um total de R$ 18 mil. Para julgar os trabalhos foram convidados cartunistas nacionais e internacionais. Angel Boligán Corbo (México), Marilena Nardi (Itália), Cau Gomez (Brasil), Carlos Amorim (Brasil), DUKE – Eduardo Evangelista (Brasil) e Flávia Bomfim (Brasil) fazem parte da comissão julgadora. A exposição dos finalistas será realizada na Torre Malakoff de 3 de abril a 1º de maio de 2016. 

II Salão Internacional de Humor Gráfico de Pernambuco

Inscrições: www.sighpe.com

A exposição Nosso Oscar Niemeyer, uma homenagem de cartunistas de todo o país ao arquiteto que morreu no último dia 5, pode ser vista na capital paulista até o dia 31 de janeiro. São 76 caricaturas que tem Niemeyer ou sua obra como tema. A mostra foi organizada pela Associação dos Cartunistas do Brasil, sob a curadoria do artista José Alberto Lovreto.

A mostra, em cartaz no Memorial da América Latina, segundo Lovreto, é uma singela homenagem dos cartunistas brasileiros ao arquiteto cujo traço influenciou e influencia os desenhadores. “Niemeyer sempre mostrou que tudo começa no traço. Traço simples, gestual e solto no espaço”.

##RECOMENDA##

Entre os cartunistas que participam da exposição estão Aroeira, Claudio, Dálcio, Hippert, Manga, Maringoni, Mauricio de Sousa, Olávo Tenório, Orlando, Ulisses, e William Medeiros.

O arquiteto Oscar Niemeyer completaria 105 anos no último dia 15. Vítima de complicações renais e desidratação, ele morreu no último dia 5 no Hospital Samaritano, no Rio de Janeiro, onde estava internado desde o dia 2 de novembro.

O Memorial da América Latina vai transformar a mostra em livro no início do próximo ano. A publicação terá 105 caricaturas, uma para cada ano de vida do arquiteto.

A exposição ocorre na Biblioteca Latino-Americana Victor Civita, no Memorial da América Latina, ao lado do metrô Palmeiras-Barra Funda, na zona oeste, de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h, e sábados das 9h às 15h.

Renomado cartunista contemporâneo, o francês Etienne Lécroart participa de encontro com o público nesta segunda-feira (5), na Aliança Francesa do Recife, no Derby. Lécroart conversa com o público sobre seu trabalho e o mercado editorial de quadrinhos na França. No entanto, o encontro não contará com tradutor e o cartunista falará, exclusivamente, em inglês.

O francês deu início a sua carreira em 1986 como cartunista, mas já passeou entre o universo dos quadrinhos e exposições de humor. Hoje, Lécroart trabalha com foco em caricaturas, charges políticas e culturais. O encontro desta segunda-feira é aberto ao público.

##RECOMENDA##

Serviço
Encontro com o cartunista Etienne Lécroart
Segunda-feira (5), 20h15
Aliança Francesa do Recife (Rua amaro Bezerra, 466 – Derby)
Informações: (81) 3202-6262
Gratuito

A França aumentou a segurança em algumas de suas embaixadas nesta quarta-feira, após uma revista satírica parisiense ter publicado caricaturas do profeta Maomé. O primeiro-ministro Jean-Marc Ayrault afirmou também que será bloqueada uma manifestação de pessoas indignadas com o filme ofensivo ao Islã "A inocência dos muçulmanos", que causou episódios de violência em diversos países.

O governo defendeu o direito da revista Charlie Hebdo de publicar os cartuns e tropas de choque posicionaram-se no lado de fora da sede da redação, que foi atacada no ano passado após ter lançado uma edição que satiriza o Islã radical.

##RECOMENDA##

O Ministério de Relações Exteriores da França emitiu nesta quarta-feira um alerta para que franceses em países muçulmanos exerçam "grande vigilância", evitando encontros públicos e locais religiosos ou que representem o Ocidente. O ministro de Relações Exteriores do país, Laurent Fabius, afirmou que serão fechadas as representações diplomáticas e escolas francesas localizadas em cerca de 20 países na sexta-feira, pois protestos em países islâmicos geralmente acontecem após as orações de sexta-feira.

Autoridades do governo e líderes muçulmanos pediram calma na França, país que tem a maior população islâmica da Europa Ocidental. O CFCM, organização que congrega diversas grupos muçulmanos franceses, disse em comunicado que os fiéis "não devem ceder à provocação (...) e expressar sua indignação em paz, através de meios legais". As informações são da Dow Jones e Associated Press.

Estão abertas as inscrições para o concurso do I Salão Internacional de Humor Gráfico de Pernambuco (SIHG-PE). Com o tema “Mulher”, o Festival irá contemplar artistas gráficos (amadores ou profissionais) que vencerem nas categorias “Cartum”, “Caricatura” e “Estudante”. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no site www.sihg.com.br até 1º de setembro.

Numa iniciativa inédita nos festivais de humor gráfico, e também pela escolha do tema, a comissão julgadora será inteiramente composta por cartunistas mulheres, ilustradoras e pesquisadoras. São elas: a portuguesa Cristina Sampaio; a paranaense Pryscila Vieira; a colombiana radicada na Espanha Nani Mosquera; a também colombiana radicada nos EUA Elena Ospina; a gaúcha Chiquinha (Fabiane Bento Alves Langona); a carioca Clara Gomes e a paulista Sonia Luyten, presidente da Federation of Cartoonists Organisations (FECO-BRASIL). Num universo ainda dominado, em sua maior parte, por homens, a escolha do tema pretende fazer uma discussão de gênero dentro das artes gráficas.

##RECOMENDA##

Na categoria “Caricatura” e “Cartum”, a premiação será de R$ 6 mil para o primeiro colocado, o segundo e o terceiro recebem R$ 3 mil e R$ 1 mil, respectivamente. O concurso também promove a participação de estudantes de escolas públicas, com uma categoria destinada a eles, estimulando a produção gráfica entre crianças e adolescentes. A premiação para esta categoria será de R$ 1 mil em bônus para a compra de material educacional, e certificado. O primeiro lugar da categoria “Caricatura”, além da premiação principal, também tem direito e esse bônus.

O SIHG-PE tem como objetivo reinserir o estado no calendário cultural do País no que diz respeito ao humor gráfico. Desde 2007, Pernambuco não conta com um evento de grande porte nas artes gráficas. Com isso, procura retomar a tradição local no setor.

SERVIÇO:

I Salão Internacional de Humor Gráfico de Pernambuco

Inscrições: de 25 de abril a 1º de setembro

www.sihg.com.br

Tropas do Sudão do Sul de moveram nesta quarta-feira para a cidade de Heglig, na região de fronteira com o Sudão, e os confrontos entre soldados dos dois países africanos se intensificaram. A posse da região de fronteira, rica em petróleo, é disputada pelos dois países. Um oficial do Sudão do Sul disse que os combates "estão se espalhando pela região inteira". O departamento de Estado do governo dos Estados Unidos instou as duas partes a suspenderem "todas as hostilidades" e expressou grave preocupação com os eventos. O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, fez um apelo ao presidente do Sudão do Sul, Salva Kiir Mayardit, a realizar uma reunião com seu congênere do Sudão, Omar al-Bashir, para que a questão seja resolvida pacificamente.

O Sudão e o Sudão do Sul lutaram uma guerra civil que durou décadas, até que em 9 de julho do ano passado o Sudão do Sul proclamou a independência, reconhecida internacionalmente. O porta-voz do Exército do Sudão, o coronel Sawarmy Khaled, disse à rádio Omdurman que o Exército do Sudão do Sul atacou a cidade fronteiriça de Heglig duas vezes nas últimas 24 horas. Heglig localiza-se 100 quilômetros ao leste da disputada província de Abyei, cujo destino não foi resolvido quando houve a partilha do Sudão no ano passado e o sul ficou independente. Oficiais do Sudão do Sul não confirmaram se suas tropas estão controlando os campos petrolíferos.

##RECOMENDA##

"Duros combates são travados na região e a situação ainda não foi resolvida" disse Khaled. Nos últimos meses, as hostilidades entre o Sudão e o Sudão do Sul foram retomadas. O Sul afirma que quer evitar uma nova guerra, mas as duas partes nunca discutiram o futuro da província de Abyei. O Sudão do Sul afirma que atacou a cidade de Heglig após repelir uma tentativa de invasão do Sudão contra sua cidade fronteiriça de Teshwin.

O porta-voz do Exército do Sudão do Sul, o coronel Philip Aguer, disse que vários caças MIG-29 do Sudão bombardearam a região de fronteira na segunda-feira e na terça-feira. Aguer disse que vários soldados do Sudão do Sul ficaram feridos, embora não tenha dado um número exato. "A guerra está se espalhando", disse o ministro da Informação do Sudão do Sul, Barnaba Marial Benjamin. "Está se espalhando pela fronteira toda".

Uma determinação de 2009 do Tribunal de Arbitragem, em Haia, Holanda, disse que a cidade de Heglig fica na província do Kordofan do Sul, no Sudão. Mas o Sudão do Sul contestou a decisão tomada em Haia, ao afirmar que não só a cidade, como a província inteira, ficam no Sudão do Sul.

O governo de Cartum alertou na terça-feira que usará "todos os meios legítimos" para responder à suposta agressão do Sudão do Sul. Os sudaneses de Cartum, árabes, disseram que se o Sudão do Sul recorrer à guerra, apenas encontrará "o fracasso e a destruição".

As informações são da Associated Press e da Dow Jones.

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando