Tópicos | discussão

O vereador David Santos (PSD), da Câmara Municipal de João Alfredo, no Agreste de Pernambuco, se tornou alvo de uma investigação da Polícia Civil, após supostamente agredir uma professora da rede municipal que participava de uma sessão plenária, na qual se discutiu um projeto de lei sobre a incorporação de gratificações ao salário de professores. A denúncia foi formalizada pela educadora Maria Aparecida Freitas, de 56 anos, conhecida como Cidinha, na última quarta-feira (20). A mulher foi acompanhada por outros colegas de profissão até a delegacia. 

De acordo com o depoimento da vítima e relatos de testemunhas, houve agressão verbal e física. A Polícia Civil informou que investiga o ocorrido como "vias de fato e difamação". O caso é apurado através da Delegacia de Polícia da 120ª Circunscrição do município. A confusão teria começado como uma discussão, mas escalou após Cidinha entrar em parte do plenário.

##RECOMENDA##

Gratificações 

O Sindicato dos Professores de João Alfredo relata que o salário-base da rede municipal é de R$ 2.164,61 para professores com 150 horas aula, e de R$ 2.886,14 para 200 horas aula. O novo projeto, para a categoria, oferece uma brecha para que o reajuste de 30%, previsto em lei, de acordo com a nova portaria de remuneração mínima do Ministério da Educação, não seja pago. 

Os professores recebem gratificações de acordo com as titulações que adquirem ao longo do tempo, como pós-graduações, especializações, mestrados e doutorados. O projeto nº 5, de autoria do prefeito Zé Martins (PSB), visa incorporar esses benefícios ao salário-base. Em resumo, com o projeto, as incorporações feitas cobririam o reajuste de salário, e os professores passariam a recebê-las oficialmente como valores acima do novo piso nacional. Assim, a prefeitura não precisaria reajustar os salários da rede com o próprio dinheiro. 

Durante a sessão, o vereador David Santos, que é aliado ao prefeito da cidade, subiu à tribuna para defender a gestão. "Eu tenho um bônus de ser aliado do prefeito e votar no projeto que ele manda para cá. Em meu tempo de aluno, professores educavam e não ficavam vaiando autoridades", disse. 

No fim da sessão, o presidente da Câmara Municipal, vereador Walque Dutra da Silva (PSB), afirmou que o projeto estava aprovado em primeira votação e iria para as comissões de Finanças e Orçamento e de Educação. A aprovação gerou indignação nos professores. Aparecida, logo após, entrou no plenário e começou a discutir com David. 

Em nota, a Polícia Civil disse que as investigações já foram iniciadas: “A Polícia Civil de Pernambuco informa que registrou, por meio da Delegacia de João Alfredo, no dia 20 de abril, ocorrência de Vias de Fato e Difamação.  A vítima, uma mulher de 56 anos, afirma que foi agredida física e verbalmente pelo autor, um homem de 64 anos, dentro da Câmara dos Vereadores do município de João Alfredo. As investigações foram iniciadas e continuam até o esclarecimento do caso”. 

Confira o momento em que Maria Aparecida e outros professores chegaram à delegacia: 

[@#video#@] 

Na madrugada desta segunda-feira (18), após a eliminação de Jessi, nova Prova do Líder e formação de paredão, o clima estava tenso entre os brothers. Arthur Aguiar, que nem está no paredão da vez, por exemplo, ainda estava remoendo as dores de ter sido o mais votado pela casa na formação de sexta-feira (15).

A conversa começou na cozinha.

##RECOMENDA##

"Não é nada confortável. Nada confortável, mas a gente tinha que achar um critério, irmão. Me fala o que você queria que a gente fizesse?", disse Paulo André.

"Um único critério que favorece os quatro? Que loucura. Era para ter feito isso. Não é quem foi no paredão? Paredão falso é um paredão. Todas as vezes que o Tadeu falou, ele contou como um paredão", rebateu o ator.

Pedro Scooby então entra na conversa, e dispara: "Ele sempre falou essa palavra [falso]. Eu não sou um seguidor de BBB, irmão. A gente pode ter entendimentos diferentes e acho que o mais maneiro é um respeitar o outro. Cada um tem uma opinião. Como eu respeitei várias suas. Esse chinelo é da marca x, mas é um chinelo falso. Ele é um chinelo da marca x? Não, continua sendo um chinelo falso".

"Ridícula a tua comparação. Eu não vou nem discutir com você, nem vale a pena. Você nem viveu o que eu vivi. Nem vale a pena. Só achei muito confortável um critério que favorecia os quatro", continuou Arthur

Conforme Arthur ia tentando se justificar, Pedro Scooby foi perdendo a paciência.

"Do nada tu tá bravo? Tava bem com a gente o dia inteiro! Tu tá p*****o do nada? Quer brigar? Quer discutir?. Ué, se quiser a gente discute, pô", disse.

"Não estou bravo. É que vocês estão entrando num mérito nada a ver", diz Aguiar.

"Está tudo bem. O teu paredão valeu então e está tudo certo. A gente não chegou lá e falou: Desculpa, vamos seguir do jeito que é bom. Está tudo certo e vamos embora", continua Scooby.

Um pouco mais pra frente na discussão, Arthur reafirma que não sabia do combinado, e que não participou das conversas. Teoria já rebatida pela edição do programa, que mostrou dois momentos em que o ator esteve presente no debate dos meninos.

"Quando você chegar lá fora e assistir, você vai ver a minha cara para o Tadeu de como eu não sabia do combinado de vocês. É simples assim", frisou.

"Quando você está nos nossos combinados? Nas nossas conversas? Só dormiu, irmão. [...] Todas, às vezes, que a parada é do seu jeito. Não funciona", alfineta Scooby.

Gustavo, que estava no banho, entrou na conversa e tentou debater com Arthur, mas o ator continuava irredutível. Em determinado ponto, o participante da Casa de Vidro acusou Aguiar de querer bancar o excluído do grupo.

Pedro Scooby faz desabafo

Ainda em discussão, Scooby aproveitou o momento para fazer um desabafo.

"Eu fui um cara que mesmo você tendo a personalidade mais difícil do planeta, me esforcei para entender o seu lado, seu ponto de vista, entender as suas dificuldades, dei a mão para todas as horas como você também deu. Às vezes, parece que você me coloca num lugar que não é só nossa amizade. É por conveniência pelo programa", disse.

"Não é sobre amizade, é sobre o jogo", diz Arthur. Depois de muito tempo, os dois acabaram se acertando e acabando a briga. 

Um homem identificado como Lucas Ferreira Viana, 27 anos, foi morto na madrugada deste domingo (6) na Praça XV, centro do Rio, após ser golpeado no pescoço com uma garrafa de vidro durante uma discussão.

De acordo com a Delegacia de Homicídios da Capital (DHC), um homem foi preso e um adolescente apreendido por envolvimento na morte. Testemunhas foram ouvidas sobre o crime e os agentes levantam informações e realizam outras diligências para esclarecer o caso.

##RECOMENDA##

Viana chegou a ser socorrido por uma equipe do 5º BPM (Praça da Harmonia) e levado ao Hospital Municipal Salgado Filho, mas não resistiu ao ferimento. As investigações ainda estão em andamento para identificar a motivação da briga.

O líder do governo no Congresso, Eduardo Gomes (MDB-TO), afirmou que o Executivo se mantém com disposição para discutir uma solução para os preços dos combustíveis no País, mas evita apoiar alguma medida específica em tramitação no Congresso.

"O problema está identificado, o governo mantém uma boa intenção de discutir o assunto, mas vai

##RECOMENDA##

discutir o assunto com rigor fiscal, mantendo o equilíbrio do Orçamento da União e atendendo na

ponta aquilo que a população precisa, que é a redução no preço do combustível", disse o parlamentar, pontuando que há várias propostas em tramitação e que o governo está "na mesa de Negociação".

Nesta terça-feira, o Congresso analisa dois vetos do presidente Jair Bolsonaro, um com impacto fiscal. Os parlamentares fecharam um acordo para derrubar o veto à compensação da propaganda partidária no rádio e na TV fora do período eleitoral, retomada neste ano.

Com isso, as emissoras de rádio e de televisão deixarão de pagar impostos ao inserir os programas das legendas, diminuindo a arrecadação da União.

As incertezas sobre a celebração do Carnaval no ano que vem continuam gerando repercussão. Para que o assunto seja destrinchado com cautela, foi realizada a primeira reunião do comitê executivo entre as capitais nacionais. Na noite dessa segunda-feira (29), representantes do Recife, Rio de Janeiro, São Paulo, Salvador e Belo Horizonte participaram de um encontro virtual, com intuito de solucionar os rumos dos festejos carnavalescos de 2022.

O debate pontuou as vivências ocasionadas pelo avanço das vacinas e também o combate à Covid-19, levando em conta aspectos para saber se existe possibilidade de executar as comemorações do Carnaval sob as recomendações dos órgãos sanitários. A reunião mostrou inúmeras realidades das cinco capitais como o número de leitos ocupados ou desativados, mortalidade, sazonalidade, entre outras dimensões da pandemia.

##RECOMENDA##

"Foi possível compartilhar informações e trocar experiências naquilo que cada cidade tem feito para avaliar a possibilidade de realizar carnaval ou não. É preciso projetar os indicadores e possíveis cenários. Mas, a palavra que balizará toda e qualquer decisão é cautela", disse o secretário de Planejamento, Gestão e Transformação Digital, Felipe Matos, representante da Prefeitura do Recife.

E completou: "De toda maneira, a gente ressalta que nesse momento é muito importante que todo mundo continue buscando a vacina, porque a cobertura vacinal, independente da decisão que seja tomada, é muito importante para que a gente consiga conter a pandemia".

A secretária de Saúde do Recife, Luciana Albuquerque, que esteve também no encontro on-line, ilustrou no contexto técnico o atual cenário da pandemia da Covid-19. Luciana mostrou um paralelo entre os países com aumento de casos, os que têm a nova variante detectada e também sobre como se comporta a Síndrome Respiratória Aguda Grave nas cinco regiões do Brasil.

"A cobertura vacinal da população acima de 12 anos é de 67% e nossos dados apontam que em janeiro podemos chegar a 90% da nossa população vacinada com duas doses. Vivemos hoje um momento de flexibilização das regras de convivência. Mas precisamos insistir que a vacinação é o caminho mais eficaz para conter a pandemia", explicou a gestora. Nas próximas semanas, outros encontros deverão acontecer para articular o futuro do Carnaval.

O relator da Medida Provisória 1061/21, deputado Marcelo Aro (PP-MG), concluiu a leitura do seu parecer à proposta, que cria os programas Auxílio Brasil e Alimenta Brasil. O primeiro substitui o programa Bolsa Família. O segundo ficará no lugar do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), que atende agricultores familiares. O texto está sendo apreciado pelo Plenário da Câmara nesta quinta-feira (25). 

Aro propôs um novo texto, que será colocado em votação. Entre outros pontos, ele incluiu na MP valores dos benefícios definidos por um decreto que regulamentou o Auxílio Brasil.

##RECOMENDA##

Em relação aos beneficiários diretos do Programa Auxílio Brasil, ele propôs valores reajustados pelo INPC. Assim são elegíveis as famílias em situação de pobreza, cuja renda familiar per capita mensal se situe entre R$ 105,01 e R$ 210; e as famílias em situação de extrema pobreza, com renda familiar per capita mensal igual ou inferior a R$ 105,00.

Os valores são diferentes do previsto no decreto que regulamentou a MP, que fixou a renda da extrema pobreza até R$ 100,00, e da pobreza entre R$ 100,01 e R$ 200,00. O efeito prático da mudança é ampliar o universo de elegíveis. Segundo Aro, atualmente existem 17 milhões de famílias em situação de pobreza e de extrema pobreza.

O relator afirmou que o novo programa é mais amplo do que o Bolsa Família, pois envolve “a inclusão produtiva rural e urbana, com vistas à emancipação cidadã”. Além disso, disse que a medida provisória proporciona segurança e estabilidade para a política e seus usuários.

*Da Agência Câmara de Notícias

Nesta quarta-feira (27), Jair Bolsonaro (sem partido) participou ao vivo do programa Pânico, na rádio Jovem Pan. Durante a atração, ele se irritou com o humorista André Marinho, filho de Paulo Marinho, seu ex-aliado. Bolsonaro discutiu com André ao ser perguntado sobre a polêmica da 'rachadinha'.

Questionado se 'Rachador teria que ir para cadeia', o presidente da República disparou: "Marinho, você sabe que sou presidente da República e respondo sobre meus atos. Então não vou aceitar provocação tua. Você recolha-se ao seu jornalismo. Não vou aceitar, senão encerro a entrevista agora. Não vou aceitar. O teu pai é o maior interessado na cadeira do Flávio Bolsonaro. Não vou discutir contigo ou acabo a entrevista agora aqui".

##RECOMENDA##

Sem titubear, André debochou de Bolsonaro. "Não tem [mais conversa]? Então é isso... É tigrão com humorista e tchutchuca com STF né presidente, impressionante. Tchutchuca com STF". Paulo Marinho, pai de André, foi um dos empresários que investiram na campanha presidencial de Bolsonaro em 2018 e é suplente do senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ).

No ano passado, ele quebrou o silêncio e afirmou que Flávio tinha lhe revelado que havia recebido informações privilegiadas da Polícia Federal sobre Fabrício Queiroz. De acordo com o jornal Folha de São Paulo, Flávio recebeu aviso de que Queiroz, seu ex-assessor no período em que era deputado estadual do Rio de Janeiro, era alvo de uma investigação. Fabrício Queiroz foi apontado como o responsável por comandar o esquema de 'rachadinha' na Assembleia Legislativa do Rio.

Tudo começou quando Rico sobrou no sorteio da Prova do Fogo e decidiu descontar sua revolta em Tati Quebra Barraco. O peão saiu pedindo para que a colocassem na baia, alegando que a peoa não faz nada.

"Gente coloquem a Tati na baia se vocês ganharem, essa mulher não faz nada aqui. Vocês têm medo de botar a mulher na baia, têm medo de mandar ela lavar um prato, tem medo de a mulher fazer qualquer coisa aqui, botem ela na baia para ela acordar as cinco horas da manhã e tomar banho gelado".

##RECOMENDA##

Depois, o peão falou que se fosse para a baia hoje, puxaria Tati para ir com ele. E aí a discussão começou.

Tati não gostou nada do que Rico estava dizendo e começou discutir com ele. Rico falou que se fosse Fazendeiro, colocaria Tati para cuidar da vaca as cinco da manhã, e ela rebateu:

"Eu não ia fazer. E você que ia ter que se f****r. Punição. Não estou nem aí. Você acha que eu estou aí para o que você está falando? Vai falar, então vai escutar, amor".

E continuou, com Rico chamando-a de preguiçosa e come e dorme. Tati respondeu:

"Sou. Não estou nem aí. Amo. Olha quem fala. Aqui a hashtag é essa meu amor, todo mundo".

"Todo mundo nada, você é a chefe", disse Rico.

"Ai, obrigada, pelo menos a chefe, né?", respondeu Tati.

"Não lava um prato. Até a Solange que era preguiçosa agora lava uns pratos, faz um monte de coisa", continuou o peão.

E então, é possível ouvir Tati falando baixinho só para quem está perto ouvir:

"Agora eu não lavo meus pratos. Ai gente, que falta de argumento, né?".

E aí, você está do lado de quem nessa confusão?

Um vídeo que mostra um homem usando um jacaré para ameaçar outra pessoa durante uma discussão na Praia da Macumba, localizada no Rio de Janeiro, viralizou neste sábado (23) nas redes sociais. Nas imagens não é possível entender o que causou a briga, mas mostra um guarda-vidas, que tentava controlar a situação, também sendo ameaçado com o jacaré pelo senhor, que não teve o nome divulgado.

De acordo com G1, após o guarda-vidas conter a discussão entre os dois homens, uma equipe do Corpo de Bombeiros foi chamada para capturar o jacaré. Ainda segundo o portal, o animal foi solto em seu habitat natural, no Parque Natural Municipal de Marapendi. Confira o vídeo: 

##RECOMENDA##

[@#video#@]

Parece que, de agora em diante, vai ser fogo no feno atrás de fogo no feno em A Fazenda 13. Depois que uma série de acontecimentos - como a primeira eliminação, a desistência de Medrado e a expulsão de Nego do Borel - terem agitado a vida dos peões, a Prova de Fogo que rolou no último domingo (26) fez com que mais tretas explodissem dentro da sede.

A começar por Rico Melquíades, que ganhou a dinâmica e conquistou o poder do lampião, e Tati Quebra Barraco, que protagonizaram um verdadeiro bate-boca durante a madrugada desta segunda-feira (27). A discussão ocorreu enquanto Rico e outros peões imaginavam que escolha tomariam se tivessem que optar por um carro ou por imunidade dentro do jogo. Acontece que, quando o influenciador e alguns colegas afirmaram que ficariam com a imunidade, Tati resolveu se meter e críticas a decisão dos peões, originando a briga.

##RECOMENDA##

"Você se intrometeu. Você foi chamada na conversa?", disparou Rico; "E você, foi chamado?", rebateu Tati; "Eu estava na conversa", defendeu-se o influenciador; "E eu cheguei. Qual o problema? Me meti e vou me meter aonde quiser me meter", decretou Quebra Barraco; "Quando você for chamada! Você é Quebra Barraco e eu também! Aqui encontra um igual a você. É olho por olho, dente por dente", completou Melquiades.

Daí em diante, a gritaria só aumentou e Rico chegou até mesmo a subir na mesinha da sala, fazendo com que os demais participantes afastassem os dois.

E a discussão entre os dois parece ter acendido o pavio dos demais confinados, já que, na sequência, MC Gui e Erika Schneider protagonizaram uma nova discussão. Isso porque a fazendeira da semana alegou que iria escolher a imunidade e foi alfinetada pelo funkeiro, que relembrou as reclamações da moça depois que Arcrebiano roubou sete mil reais do dinheiro que ela havia conquistado.

"Você chorou por perder sete mil reais", apontou o cantor; "Eu estava entre imunidade e alguma coisa no dia? Você decide o que eu acho? Se eu tô falando agora que prefiro a imunidade, você decide então o que eu acho", devolveu a loira; "Eu posso ter minha opinião? Pra mim é hipocrisia sua. Por que você reclama tanto dos sete mil? Desculpa aí, fazendeira. Eu posso expressar a minha opinião. Eu não tenho medo não, só porque ela tá com o chapéu na cabeça", provocou MC Gui.

E as discussões parecem ter estressado os demais participantes, já que Mussunzinho chegou a reclamar da gritaria e afirmou que os confinados estão esquecendo que tudo se trata de um jogo ao levar as coisas para o lado pessoal.

Apesar disso, o ator acabou admitindo que concorda com MC Gui sobre as críticas à postura de Erika como fazendeira: os dois trocaram palavras com Tati e Gui Araújo sobre o assunto, e os quatro afirmaram que ela irá se dar mal depois que perder o chapéu.

Para piorar a situação, o humor dos peões não deve melhorar ao longo do dia, já que a sede enfrenta uma punição de 24 horas sem água quente - isso porque Erasmo Viana foi ao banheiro sem microfone. 

O deputado Emerson Miguel Petriv, conhecido como Boca Aberta (PROS-PR), foi protagonista de mais um episódio de violência, desta vez verbal, dentro das dependências do Legislativo. Nessa quarta-feira (15), o parlamentar fez ameaças e teceu xingamentos ao também deputado Alexandre Leite (DEM-SP), que é relator do processo de cassação do deputado Boca Aberta no Conselho de Ética da Casa. Em vídeo que circula nas redes sociais e que foi gravado pela assessoria de Leite, o conservador é visto perseguindo o colega, sob tom de intimidação, no Anexo 2 da Câmara, onde ocorrem os debates.  

Petriv dispara xingamentos ao parlamentar como, "cafajeste", "vagabundo", "bandido" e "ordinário". Ao ser abordado pela Polícia da Casa, que tentava conter a situação, o parlamentar questionou "Vai fazer o quê? Eu sou deputado". A cena aconteceu após a reunião do Conselho de Ética onde seria analisado o parecer de Leite pela cassação de Boca Aberta. O parlamentar responde por ter invadido uma unidade de saúde, filmado o médico plantonista e divulgado o vídeo em suas redes sociais. 

##RECOMENDA##

[@#video#@] 

Boca Aberta é também alvo de processo de cassação pelo Tribunal Superior Eleitoral e, em 2019, foi protagonista de cenas similares às ocorridas ontem (15). À época, ele acusou o vereador Amauri Cardoso (PSDB-PR) de tê-lo acertado um soco no rosto. Vídeos que circularam pelas redes sociais mostram o vereador sendo atendido por socorristas em um ponto de ônibus. 

A agressão ocorreu nos arredores do Colégio Londrinense, onde é realizada a 14ª Conferência Municipal de Saúde. O vereador se irritou com as provocações do deputado e acabou desferindo o golpe. Boca Aberta havia, uma outra vez, feito ameaças e xingado o outro parlamentar, também por um caso de processo aberto contra sua conduta.

 

Nesta terça-feira (14) estreou A Fazenda 13 comandado por Adriane Galisteu, direto de Itapecerica da Serra.

Nego do Borel, Valentina Francavilla, Victor Pecoraro, Marina Ferrari, Dynho Alves, Liziane Gutierrez, Erasmo Viana, Erika Schneider, Tiago Piquino e Tati Quebra Barraco foram os primeiros peões a entrarem na sede. E então Mussunzinho, Solange Gomes, Rico Melquiades, Mileide Mihaile, Gui Araújo, Aline Mineiro, Bil Araújo, Dayane Mello, MC Gui e Medrado se juntaram ao time de participantes. E os nossos influenciadores favoritos ainda ganharam um happy hour patrocinado por uma marca de carnes, com direito a champanhe.

##RECOMENDA##

Victor Pecoraro, Dynho, Mussunzinho, Dayane, Nego do Borel e Solange Gomes, por votação, foram escolhidos para irem direto para a baia - lembrando que eles também serão vetados da primeira prova do fazendeiro. E ainda rolou uma confusão entre os participantes, isso porque a a estrela do Big Brother Italiano se sentiu excluída por ter tido doze votos para não dormir no quarto da casa.

E não para por aí! Alisson Jordan, Krawk, Mah Tavares e Sthe Matos estão no paiol - um local, separado da sede. Os quatro nomes estão concorrendo a 21° vaga no reality.

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) prendeu o suspeito de tentar matar um homem de 34 anos, após discussão de trânsito. O mandado de prisão temporária foi cumprido na manhã desta quinta-feira (8), no bairro Pinheirinho, em Curitiba. Ele foi autuado em flagrante por posse de arma de fogo, pois o revólver não tinha registro.

O crime

##RECOMENDA##

A tentativa de homicídio ocorreu na última sexta-feira (2). A discussão de trânsito começou na avenida República Argentina, no bairro Portão, por volta das 23h20.

A vítima estava parada no semáforo com seu carro atrás do veículo do suspeito de 34 anos. Como o sinal abriu e o suspeito continuou parado durante algum tempo, o condutor buzinou algumas vezes.

O suspeito passou a discutir com a vítima. Não satisfeito, sacou uma pistola e começou a atirar no outro condutor, que empreendeu fuga com seu carro, sendo perseguido por aproximadamente 10 minutos.

Durante a perseguição, o autor continuou atirando em direção ao carro da vítima. Isto colocou em risco várias pessoas que estavam em outros veículos e pedestres, que chegaram a se jogar ao chão para se proteger dos disparos.

O carro da vítima levou cerca de 10 tiros. Um dos disparos acertou o encosto de cabeça do banco do motorista, que por pouco não foi atingido.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, negou-se a responder, nesta segunda-feira, 21, a demanda de um representante dos caminhoneiros que pediu reajuste do piso mínimo do valor do frete rodoviário. "É muita coisa para discutir contigo", disse, irritado, encerrando conversa iniciada na saída do Palácio da Alvorada.

Antes, ao ser cobrado quais as propostas para atender a categoria, Bolsonaro repetiu que o "maior problema de vocês (caminhoneiros)" é o preço dos combustíveis e os tributos.

##RECOMENDA##

Segundo o presidente, o Congresso deve votar nesta semana projeto de lei complementar que altera a cobrança do ICMS sobre o combustível.

Proposta pelo governo em fevereiro diante de ameaças de greve de caminhoneiros, a medida transformaria o tributo estadual, atualmente cobrado como porcentual do preço do produto, em um valor nominal fixo comum em todos os Estados. Hoje, cada ente federativo tem autonomia de estabelecer sua própria alíquota.

O texto prevê ainda que a cobrança deixe de ser efetuada nos postos de combustível e passe para as refinarias, onde ocorre a produção. A ideia é evitar a bitributação, já que a aplicação do ICMS no ponto final da cadeia faz com que o imposto incida sobre outros tributos, como PIS e Cofins.

Na manhã desta quinta-feira (3), líderes de movimentos sociais se reuniram virtualmente para denunciar e discutir sobre três ações violentas da Polícia Militar de Pernambuco. As autoridades de segurança pública do Estado são duramente criticadas pela truculência imposta para encerrar o ato pacífico contra o presidente Jair Bolsonaro no Recife e no despejo de famílias sem-terra de um assentamento na Mata Sul, ambas ocorridas em maio.

O debate abordou a garantia dos Direitos Humanos e reprovou o que considera como tentativas de intimidação aos opositores do Governo Federal. O encontro foi convocado pelo Centro Dom Helder Câmara de Estudos e Ação Social (Cendhec) e contou com participação de representantes da Central Única dos Trabalhadores de Pernambuco (CUT-PE), do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra de Pernambuco (MST-PE) e do Movimento Nacional de Direitos Humanos (MNDH).

##RECOMENDA##

As operações agressivas da Polícia foram denunciadas à entidades internacionais de proteção de direitos, como a Organização das Nações Unidas (ONU) e a Organização dos Estados Americanos (OEA).

O uso reiterado de bombas de efeito moral e balas de borracha tanto na manifestação da capital, que registrou feridos e dois homens com perda parcial da visão, quanto na ação de despejo de mais de 200 famílias ocorrida quatro dias antes, no Acampamento Bondade, em Amaraji, na Zona da Mata Sul, foi classificado como excessivo.

Em ambos os casos, a retaliação contra os opositores ao Governo Federal foi destacada. No entanto, o exemplo mais nítido ocorreu em março, quando a então presidenta da Associação dos Docentes da Universidade Federal Rural de Pernambuco (Aduferpe), Erika Suruagy, começou a ser investigada pela Polícia Federal após participar da confecção de outdoors quem chamavam Bolsonaro de "Senhor da morte" e criticavam sua atuação na pandemia.

"Eu represento mais de mil professores que colocaram aquela peça para chamar atenção da população da gravidade do que estava acontecendo no país e por isso [houve] uma tentativa de criminalização do Governo", aponta Suruagy, que sugere uma tentativa de intimidação, sem base legal, solicitada pelo próprio presidente no inquérito supostamente baseado em interesses ideológicos e de repressão.

O debate virtual pode ser acompanhado no Youtube.

Desde a formação do paredão, na noite de domingo (18), Pocah e Juliette Freire estão se estranhando. O clima tenso aconteceu após Juliette descobrir que foi votada mais uma vez pela funkeira. Depois da troca de farpas, as duas resolveram tentar amenizar a convivência no reality show, mas parece que não funcionou. Nesta segunda-feira (19), elas novamente voltaram a discutir.

Inconformada com toda a situação, Juliette não gostou do tom de voz da cantora. Alegando que Pocah estava alterada, a advogada disparou: "Você está começando novamente a brigar". Sem titubear, a voz do hit Quer Mais? confrontou Juliette, e optou por encerrar a conversa.

##RECOMENDA##

"Você gosta de trazer questão dos outros, que já resolveu, que já estou bem com ele. Você faz isso com todo mundo! Você sempre faz isso com todo mundo! Fez isso comigo quando eu estava lá naquela treta com o Gil", disse Pocah. A artista não gostou de ouvir que estava gritando, alfinetando Juliette: "Grito a hora que eu quiser". Assim que o papo acabou, Pocah foi desabafar com Caio e Gil.

A presidente do Conselho Nacional de Educação (CNE), Maria Helena Guimarães de Castro, disse nesta quarta-feira (24) que é impossível prever, com algum grau de segurança, quando as escolas e faculdades do Brasil poderão retomar as aulas presenciais.

Ao participar de seminário virtual realizado pela Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (Abmes), a presidente do órgão responsável por formular e avaliar a política nacional setorial e assessorar o Ministério da Educação, disse que o aumento do número de casos da covid-19 e o consequente agravamento da crise sanitária em todo o país frustrou a expectativa inicial dos especialistas.

##RECOMENDA##

“As orientações e normas que o CNE aprovou durante 2020 sinalizavam para uma situação muito diferente da atual. Nossa expectativa era iniciar 2021 com uma situação mais tranquila, com as escolas se preparando para retomar as atividades presenciais, mas não é isto o que está acontecendo”, disse Maria Helena, lembrando que colégios que anunciaram uma retomada gradual das atividades presenciais tiveram que voltar atrás, enquanto instituições de ensino superior mantêm a perspectiva de, na melhor das hipóteses, só voltar a ocupar os campi universitários no segundo semestre.

“Estamos lidando com uma agenda de planejamento imprevisível. Não sabemos quando as escolas poderão retornar ao seu efetivo funcionamento”, reconheceu Maria Helena ao defender que todos os profissionais que trabalham na área da  educação, do ensino infantil à universidade, sejam vacinados o quanto antes possível. “Sem isso será muito difícil retomarmos [as atividades] com segurança”.

Já a pneumologista e pesquisadora da Fiocruz Margareth Dalcolmo, reforçou a importância de se priorizar a imunização dos trabalhadores do setor.

“Estou segura de que, após vacinar os idosos e os profissionais de saúde, temos que imunizar todo o pessoal da educação. Só assim poderemos reativar o sistema com alguma segurança”, disse a pesquisadora após declarar que o Brasil vive, hoje, o momento mais grave da pandemia, com o sistema de saúde exaurido e taxas de transmissão da covid-19 muito altas.

Segundo a especialista, para controlar a doença, além de restringir atividades em várias regiões por, no mínimo, duas semanas, o Brasil deveria vacinar ao menos 1 milhão de pessoas por dia. Embora reconhecendo que, em outras condições, a meta seria factível, dada a experiência e a capilaridade do Sistema Único de Saúde (SUS), Margareth disse que o ritmo atual é condicionado pela oferta de vacinas no mercado global

“O ritmo de vacinação, no momento, está correto no sentido do planejamento, porque obedece a uma oferta, e não à demanda. Ele está ocorrendo de acordo com o que há de existente. Por isso temos que ter todas as negociações possíveis, para termos mais vacinas”, disse a pesquisadora da Fiocruz, frisando que, no ritmo atual, o país demoraria cerca de um ano para imunizar cerca de 70% da população e, assim, começar a conter a disseminação do vírus – e, isso, contando com que não surjam novas variantes do Sars-CoV-2. “E se não cobrirmos ao menos 70% da população ainda neste semestre, teremos um 2021 ainda muito difícil”.

O presidente da Abmes, Celso Niskier, fez coro aos palestrantes, enfatizando a importância da imunização dos trabalhadores da educação. “O setor tem defendido que as escolas sejam as últimas a fechar e as primeiras a reabrir. Devido ao impacto enorme para o futuro das próximas gerações, efeitos que serão sentidos por gerações, será necessário não só recuperarmos a aprendizagem, mas também reprogramarmos todo o calendário”, disse Niskier.

Na noite do último sábado (13) rolou mais uma festa no BBB21. E um dos momentos mais marcantes foi quando Gilberto e Carla Diaz tiveram mais uma conversa para continuar a falar sobre a repercussão do paredão falso, já que Carla recentemente surpreendeu os participantes com a sua volta ao reality show.

No começo da conversa, a atriz diz para o economista que havia visto ele chamando o Arthur de oportunista. "Eu não sei em que tom ele te falou. Porém, o tom que eu vi que vocês passaram para outras pessoas foi muito grave".

##RECOMENDA##

"Foi o tom que ele me passou. Você viu essa conversa? Eu, ele e Projota?, responde Gil. "Eu vi tudo", diz Carla.

E Gil logo dispara, desconfiado: "Tudo, não. São dez câmeras e você só estava com uma, não sei. Você estava com as dez na televisão?".

E a atriz desconversa. "Então, eu não posso ficar dando detalhes. Mas o que eu estou falando é que eu vi tudo".

Depois, Gil citou que o público de fora pode ter percebido as incoerências de Carla, já que no Queridômetro ela pode ter dado um emoji de banana para Fiuk. "Para mim pareceu falsidade. Você abraçar um menino num dia e dar banana no outro", disse Gil.

Carla, então, voltou a falar do paredão falso. "Agora, você falar pra mim: eu não sabia que você estava no paredão [falso]. Depois de ser indicada pelo líder!".

E Gil respondeu: "Mas era o que eu estava sentindo! Eu sabia que você estava, mas naquele momento, os três emparedados eu falei: a Carla, não falei com ela. Estou de coração aberto pra lhe dizer isso. Não foi falsidade, não, porque eu não gosto disso. Então, quando você saiu, eu achei sim que você tinha saído (...). E achei sim que [a sua eliminação] tinha sido por causa das suas incoerências aqui porque eu vi. Isso não apaga nada".

"Talvez eu não tenha sido tão incoerente assim, né", rebateu a atriz.

Mas Gil continuou: "É aqui que tá. A gente não sabe. Talvez você foi incoerente sim".

E a atriz questionou: "Se eu tivesse tão errada, se eu realmente tivesse sido mentirosa, incoerente, hipócrita, duas caras, leva e traz, você acha mesmo que as pessoas teriam me dado essa oportunidade?".

Por fim, o economista alfinetou a sister. "A gente não sabe qual foi a porcentagem de votos".

Dois homens morreram e um ficou ferido durante discussão em Pau Amarelo, na cidade de Paulista, Região Metropolitana do Recife (RMR), no domingo (7). Entre as vítimas está um cabo da Polícia Militar (PM). Segundo informações preliminares, os envolvidos participavam de uma festa.

O cabo Adriano Gomes da Silva, de 36 anos, foi encontrado morto no local. Jonatas Marques, de 27, chegou a ser socorrido, mas morreu no Hospital Miguel Arraes, em Paulista. 

##RECOMENDA##

A terceira vítima, Cláudio Francisco, 36, também foi socorrido ao Hospital Miguel Arraes. Segundo a Polícia Civil, ele estaria internado após passar por cirurgia. 

O motivo da discussão não foi informado. O caso segue sob investigação da 6ª Delegacia de Polícia de Homicídios.

A madrugada desta terça-feira (23) foi agitada para os participantes do Big Brother Brasil 21. Por conta da final do Campeonato Brasileiro de futebol, a agenda do programa foi ligeiramente alterada, de modo que a festa da líder Sarah ocorreu na noite da última segunda-feira (22) e a prova do líder ocorrerá na próxima quarta-feira (24). O tradicional jogo da discórdia, no entanto, foi mantido na segunda-feira, fazendo com que as discussões que ocorreram no ao vivo continuassem a repercutir durante a festa.

A principal polêmica foi entre Karol Conká e Camilla de Lucas, já que durante o jogo a cantora retomou uma discussão que teve com a influenciadora no último sábado (20). Karol alegou que Camilla teria não apenas feito um escândalo, mas também atacado sua carreira: "Até me desmoralizando, meu trabalho, falando coisas desnecessárias, gritando, batendo palma, dando show e eu acho que ela ficaria muito feliz de me ver sair e até agora ela não demonstrou nenhum arrependimento ou remorso por ter me causado aquele desconforto".

##RECOMENDA##

As duas conversaram sobre as desavenças dentro da limusine cenográfica que foi colocada no gramado da casa, e esse papo acabou com Camilla chorando no quarto do cordel, consolada por Gilberto, Sarah, Juliette e João Luiz. Lá, a influenciadora alegou que Karol mentiu no ao vivo ao dizer que ela havia diminuído sua carreira: "Mas eu sei que se ela ficar, as pessoas vão achar que foi. Eu não falei da carreira dela. Como ela fala isso num ao vivo? Não tenho afinidade com ela, não bateu. Tem brincadeiras ácidas que eu não concordo, tem comportamentos que eu não concordo. Então eu não consigo".

Será que vai ter casal?

Enquanto isso, outros brothers focaram esforços em Fiuk e Thais, que protagonizaram um beijo durante a primeira festa do líder no BBB21 - mas ainda não voltaram a reprisar o ato, mesmo com a sister tendo comentado com outros confinados que estava a fim.

Karol, por exemplo, pareceu tentar vender o peixe de Thais para o cantor: "Ó lá, a monstrinho ali. A Thaís, ela fica aqui, fofinha, mas você já viu essa. Louca para te agarrar. Ela fica se segurando".

Enquanto isso, Viih Tube conversou com a sister e a incentivou a tomar a iniciativa, além de especular que Fiuk teria motivos fora do confinamento para não se envolver com a amiga: "Esse povo que tem medo das câmeras, né? Eu acho que ele tem medo de alguém ver. Você não acha? Alguém lá fora. Ele deu a entender que queria ficar com você. Beijou a sua cabeça. Vai logo, beija ele".

Mas esse possível romance não parece agradar a todos, já que Caio criticou a situação em conversa com Pocah: "Talvez não de propósito, mas ele não deveria ter ficado com ela".

A MC, por sua vez, comentou que a cirurgiã-dentista se apegou ao filho de Fábio Jr.: "Foi sem a intenção de ter algo a mais. Não é que ela queira ter algo a mais, só que ela quer ficar com ele, quer beijar ele, ter alguém para beijar... É chato porque ela curtiu mesmo ficar com ele".

No fim das contas, os dois acabaram dando um rápido selinho durante a festa.

Curtiu demais

E também teve susto na festa da líder Sarah. Em determinado momento, Pocah estava na pista de dança com outros brothers quando caiu no chão, desacordada. Alguns demoraram para perceber o que havia acontecido, mas logo tentaram ajudar a MC. De acordo com o site Ana Maria, a câmera foi cortada e só voltou a mostrar a funkeira quando ela já estava se recuperando. Pocah teria, ainda, sido encaminhada ao confessionário, onde recebeu tratamento médico e glicose.

Votos e paredão

E é claro que a conversa sobre possibilidades de voto e resultado do paredão não ficou de fora. Sarah, por exemplo, revelou que se decepcionou com Arthur no jogo e que poderia facilmente votar no brother: "Ele é covarde para puxar um assunto e falar. Continuo gostando dele. Saindo daqui, quero continuar sendo amiga dele. Só que, aqui, ele virou uma pessoa que eu votaria".

Já Gilberto acabou levando uma resposta amarga em conversa com Rodolffo. O doutorando em economia resolveu fazer uma brincadeira enquanto conversava com o outro brother, perguntando se ele sentiria sua falta caso fosse eliminado: "Se eu sair amanhã, tu vai sentir saudades de mim? É para dizer sim. Não é para pensar, não. [Risos]"

Rodolffo, no entanto, deu uma resposta não esperada pelo colega: "Você quer que eu te agrade ou você quer que eu seja sincero? No jogo eu prefiro que você saia, no jogo. Quero te encontrar lá fora. No jogo, entre os três, eu prefiro que você saia. Sou sincero, mas se você ficar, nós vamos trocar normal. É que eu gosto de ser sincero com as coisas".

Em outro momento, Karol Conká conversava com Viih Tube quando alegou que não quer mais deixar o jogo, como havia afirmado anteriormente. No entanto, parece que mesmo que Karol se safe da eliminação, as chances de que a cantora volte para a berlinda existem, como afirmou a youtuber: "Do fundo do coração, eu vou ser bem sincera com você. Eu senti tanto que você me odiava, que se a Sarah não tivesse te colocado, eu votaria em você. Eu votaria".

Preocupação dos famosos

Do lado de fora da casa, a expectativa geral das redes sociais é que Karol deixe o programa com uma rejeição potencialmente alta. Embora muitos famosos estejam apoiando a saída da rapper, alguns ainda destacam a importância de respeitá-la caso isso aconteça, evitando ataques contra sua pessoa.

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando