Tópicos | estudos

A Organização Mundial da Saúde (OMS) suspendeu os testes com a hidroxicloroquina, medicamento para malária, em pacientes com covid-19 em razão de questões de segurança, informou nesta segunda-feira (25) o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

A hidroxicoloroquina tem sido apontada pelo presidente Jair Bolsonaro, pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e por outros como um possível tratamento para a doença causada pelo novo coronavírus. O presidente norte-americano afirmou que estava tomando o medicamento para ajudar a prevenir a infecção.

##RECOMENDA##

"O grupo executivo tem implementado uma pausa temporária do ramo da hidroxicloroquina no estudo Solidarity, enquanto os dados de segurança são revisados ​​pelo conselho de monitoramento de segurança de dados", disse Tedros em uma entrevista online.

Ele afirmou que os outros ramos do estudo – uma importante iniciativa internacional para realizar testes clínicos de possíveis tratamentos para o vírus – continuavam.

Anteriormente, a OMS já havia recomendando contra o uso da hidroxicloroquina no tratamento ou prevenção de infecções pelo coronavírus, exceto como parte de ensaios clínicos.

Mike Ryan, chefe do programa de emergências da OMS, disse que a decisão de suspender os testes com hidroxicloroquina tinha sido tomada por "muita cautela".

Brasil

Na semana passada, o Ministério da Saúde incluiu a cloroquina, e seu derivado hidroxicloroquina, no protocolo de tratamento para pacientes com sintomas leves de covid-19 no Brasil. De acordo com o novo protocolo, cabe ao médico a decisão sobre prescrever ou não a substância, sendo necessária também a vontade declarada do paciente, com a assinatura do Termo de Ciência e Consentimento.

*Com informações de Michael Shields, repórter da Reuters

 

Macacos vacinados ou infectados pelo novo coronavírus desenvolveram anticorpos que lhes permitem se proteger de uma nova infecção, segundo dois estudos publicados nesta quarta-feira pela revista "Science".

"Nossas descobertas aumentam o otimismo em relação à possibilidade de se desenvolver vacinas contra a Covid-19", aponta um comunicado de Dan H. Barouch, pesquisador que realizou ambos os estudos no Beth Israel Deaconess Medical Center (BIDMC) de Boston. "Serão necessárias novas pesquisas para responder a algumas perguntas importantes sobre a duração desta proteção" e as especificidades das vacinas contra o Sars-CoV-2 desenvolvidas para o homem, assinalou.

"Estes primeiros estudos a mostrar que os primatas não humanos podem desenvolver imunidade contra o Sars-CoV-2 são promissores", considerou a revista científica.

No primeiro estudo, nove macacos adultos foram infectados com o vírus. Após se recuperarem, eles foram expostos a uma segunda infecção, 35 dias depois. Todos mostraram "poucos ou nenhum sintoma."

"Estes dados indicam que a infecção pelo vírus provocou uma imunidade" em macacos, concluíram os autores, ressaltando as "diferenças importantes" envolvendo a infecção em seres humanos.

No segundo estudo, os pesquisadores aplicaram vacinas experimentais em 35 macacos adultos. Quando eles foram infectados por via nasal com o vírus, seis semanas depois, "apresentavam níveis de anticorpos no sangue suficientes para neutralizá-lo em duas semanas", aponta a revista.

Estes níveis foram similares aos detectados em seres humanos em vias de recuperação após a infecção pelo novo coronavírus, apontaram os pesquisadores.

"São estudos muito animadores", estimou o pesquisador Lawrence Young, da Universidade de Warwick, que não participou dos trabalhos. Mas as infecções pelo novo coronavírus "seriam diferentes no homem, principalmente a capacidade do vírus de infectar muitos outros tecidos e células nos seres humanos. As respostas imunológicas também seriam muito diferentes", assinalou.

Mesmo diante a pandemia do novo coronavírus, o cronograma do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), até o momento, segue mantida. Com isso, é fundamental que os candidatos mantenham uma rotina de estudos para se preparar para a prova. 

Com o objetivo de ajudar os estudante a terem acesso a aulões com dicas exclusivas para o Enem, o LeiaJá em parceria com o projeto multimídia Vai Cair no Enem, preparou uma lista com aulas on-lines gratuitas que serão realizadas por professores nos próximos dias. Confira: 

##RECOMENDA##

1. No período de 19 a 22 de maio, o Vai Cair no Enem realiza, aulas on-line com conteúdos exclusivos para os estudantes se prepararem para o Enem. O ao vivo será realizado por meio da perfil no Instagram e no canal youtube.com/vacairnoenem, a partir das 15h.

As transmissões contarão com a presença remota dos professores Thais Almeida (história), discutindo “invasão às américas”, Felipe Rodrigues (redação), com “elementos do cotidiano na sua redação”, Caio de Brito (matemática), abordando aritmética, e o professor Fernando Beltrão, com dicas de como estudar em casa. 

As lives são realizadas semanalmente, por isso os estudantes devem ficar atentos aos cronogramas, liberados todas as segundas-feiras.

2. Mais uma live que visa ajudar estudantes para o Enem, “O Mundo em Transformação” será realizada no período de 19 a 22 de maio. As inscrições devem ser feitas através do número (81) 99952-7054. A transmissão contará com a presença remota dos professores Carlos Bravo (biologia), Mardock (humanidades), Tio João (biologia), Josicleide Guilhermino (Linguagens) e Fábio Piauí (matemática), com o limite de até 250 participantes.

3. Com conteúdos sobre a ciência geográfica, o canal no YouTube “Terra Negra” promove, de segunda a sexta-feira, a partir das 16h30, aulas on-line. Para participar basta acessar o canal no horário da transmissão. Serão abordados temas como o transporte fluvial, assoreamento, laterização, fronteira agrícola e transposição. 

4. O curso preparatório Melhores do Mundo irá realizar uma reunião on-line intitulada “Da crase à redação”, por meio da plataforma Hangout Meet. A transmissão será feita nesta sexta-feira (22), e será comandada pela professora de redação Jamilly Ferreira. Para participar, o estudante deve entrar em contato através do perfil no Instagram do MDM.

5. A partir desta quarta-feira (20), o curso Poliedro disponibilizará, no canal do YouTube, conteúdos para um bom desempenho na redação do Enem. Os professores da instituição darão dicas e orientações. Ao todo, são 13 aulas que abordam as principais competências exigidas para um bom texto. Entre os temas explorados estão: compreensão de texto, desenvolvimento do tema, estrutura do texto, proposta de intervenção e, por fim, as competências que os corretores analisam. 

6. Na próxima quinta-feira (28), das 15h às 17h, os docentes Cristiane Pantoja (história) e Lauro Separião (teologia) realizarão aula on-line por meio da plataforma Zoom Meeting. As inscrições devem ser realizadas através dos números (81) 9 9984-2844 ou (81) 9 9898-1958. Na transmissão, serão abordado os assuntos "ética no tempo", "construção do estado moderno" e "contextualização das guerras mundiais". 

Os interessados têm até esta sexta-feira (22), para realizar as inscrições do Enem, na Página do Participante. As provas do Enem impresso serão aplicadas no dias 1º e 8 de novembro, enquanto o Enem Digital terá aplicação em 22 e 29 de novembro.

Entre os dias 18 a 22 de maio será realizada a maratona de aulas on-line “HighClass”, com conteúdos voltados para a disciplina de física. As transmissões serão ministradas pelo professor Alan Soares. Serão cinco dias abordando os principais conteúdos que caem nos concursos militares da Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR) e Escola Preparatória de Cadetes do Exército (EsPCEx). 

As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas até o próximo sábado (16), através de formulário disponibilizado na internet. Além da transmissão em tempo real, a maratona contará com um grupo no aplicativo de mensagens Telegram, onde serão compartilhados aulas já gravadas, materais em PDF, simulado, além da possibilidade de tirar dúvidas com o docente. 

##RECOMENDA##

“O enfoque será para os concurseiros das carreiras militares. Contudo, nada impede da galera do Enem e de outros vestibulares participarem”, comenta o professor. Não há limite de participantes.

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) estendeu o calendário acadêmico do primeiro semestre até o dia 31 de agosto. A medida foi tomada para que seja possível complementar com atividades presenciais as disciplinas dos cursos em que houver necessidade.

A instituição prepara um plano de retorno gradativo às atividades para evitar excesso de alunos em salas e laboratórios. De acordo com o G1, o reitor da universidade, Marcelo Knobel, comenta que “ o retorno será anunciado com o tempo suficiente para a preparação e certamente será gradativo e muito cuidadoso. A Unicamp teve 97,5% das suas disciplinas nos cursos de graduação replanejadas para atividades remotas emergenciais de forma total ou parcial".

##RECOMENDA##

Knobel ainda comenta que “a Unicamp acompanha desdobramentos de decisões tomadas pelos governos federal e estadual, além das prefeituras onde a universidade tem campi”.  As atividades presenciais estão suspensas desde 13 de março. 

LeiaJá também

--> Unicamp adia pedidos de isenção

Mais de 130 terapias estão em estudo contra a Covid-19, informou nesta quinta-feira a Federação Internacional de Fabricantes e Associações Farmacêuticas (IFPMA).

Os esforços de colaboração, sem precedentes na indústria farmacêutica, aceleraram de forma considerável a pesquisa de tratamentos seguros contra o novo coronavírus.

"Mais de 130 terapias estão em estudo", declarou o diretor-geral da IFPMA, Thomas Cueni, em entrevista coletiva remota com diretores de laboratórios farmacêuticos, que detalharam seus trabalhos envolvendo diferentes terapias, como os antivirais e a imunoterapia.

Segundo Cueni, 68 delas são terapias novas, e as demais, remédios já existentes, cuja eficácia contra o novo coronavírus está sendo testada. A maioria se encontra nas primeiras etapas de testes, embora já tenham começado mais de 25 testes clínicos.

A Covid-19 já infectou quase 3,2 milhões de pessoas no mundo e matou cerca de 230 mil, segundo um balanço da AFP.

Especialistas informaram que apenas uma vacina poderia permitir o fim total das medidas de confinamento, o que deverá levar pelo menos um ano. Segundo Thomas Cueni, o anúncio de um tratamento eficaz contra a doença poderia acontecer em menos tempo.

José Baselga, vice-presidente-executivo da AstraZeneca, alertou para a necessidade de evitar precipitações na hora de encontrar o tratamento. "Temos que ter testes bem controlados", advertiu.

O programa 'Mulheres na Ciência', realizado pela L´Oréal, em parceria com a Unesco Brasil e a Academia Brasileira de Ciências, segue com inscrições abertas até o dia 8 de maio. O programa, que comemora 15 anos no país, tem como objetivo promover e reconhecer a participação das mulheres na ciência.

As interessadas podem se candidatar por meio do site da iniciativa. Com o intuito de incentivar o progresso dos estudos, o programa contempla sete jovens pesquisadoras das áreas de ciências da vida, ciências físicas, ciências químicas e matemática com uma bolsa-auxílio de R$ 50 mil cada.

##RECOMENDA##

Quem deseja participar, precisa ter concluído o doutorado a partir de 1º de janeiro de 2013, ser residente estável no Brasil, desenvolver projetos de pesquisa em instituições nacionais, entre outros requisitos. Para saber mais informações acerca do programa, acesse o regulamento da iniciativa.

A California State University, nos Estados Unidos, está oferecendo bolsas de estudos para seus cursos de curta duração. A oportunidade é destinada aos estudantes brasileiros e é necessário realizar uma inscrição. As bolsas são para os cursos que serão ministrados em janeiro e julho dos anos de 2021 e 2022.

O processo seletivo é organizado pela escola de negócios IBS Americas. As inscrições devem ser realizadas no site oficial da universidade. O candidato deve escolher o curso desejado e preencher o Application Form. A partir do formulário enviado, a equipe da IBS Americas retornará com o resultado da candidatura por e-mail ou telefone, o prazo é em até duas semanas. 

##RECOMENDA##

O estudante poderá escolher entre quatro programas, sendo eles: Communication, Design & InnovationDigital Companies & E-Business RevolutionDesign Thinking & Innovation e Leadership in an Age of Disruption.

Todos esses cursos terão duração de três semanas e são destinados a alunos de graduação e profissionais graduados com interesse nas áreas de marketing, comunicação, administração e marketing digital. 

As aulas serão realizadas de segunda a quinta-feira. As salas de aulas são formadas por profissionais de diversos países, permitindo que o aluno forme um networking internacional. Além do conteúdo teórico, o programa oferece visitas a empresas e conversas com executivos locais.

Com a bolsa de 50%, o investimento é de US$ 3.240, sendo, em valores atuais, R$ 10.138,61, e pode ser parcelado em até 16 vezes. O programa também oferece um módulo gratuito de Business English, onde o inglês é aplicado no contexto empresarial.

A pandemia do novo coronavírus (Covid-19) provocou mudanças inesperadas na rotina das pessoas de todo mundo, influenciando também nas atividades diárias das crianças. Afinal o que fazer?

Segundo a especialista em Psicopedagogia Escolar e coordenadora do curso de Pedagogia da Universidade UNG, Vanessa Angélica Patrício, adequar a rotina nesse período de quarentena não significa transformar o dia a dia em uma planilha com atividades rígidas e inflexíveis, mas aproveitar esse momento também em prol do desenvolvimento da criança, levando em conta o seu tempo e suas necessidades”, explica.

##RECOMENDA##

Não se desespere! Confira algumas dicas da pedagoga

- Elabore, junto às crianças, uma rotina com um calendário visual, com desenhos e cores. Construa com eles esse planejamento de atividades diárias. Assim, os pequenos se sentirão parte do processo. Permitir que eles também nos mostrem o caminho;

- É importante não confundir esse período com férias, por isso, mantenha horários para hora de tomar banho, comer e dormir;

- Defina momentos para os estudos, mas use estratégias com músicas, histórias infantis, brincadeiras. É importante incluir atividades que aumentam a concentração, despertem a curiosidade e a coordenação motora. Utilize também a tecnologia a favor da aprendizagem, com jogos pedagógicos compatíveis com a faixa etária e atividades manuais, como montar brinquedos com materiais recicláveis;

- Reserve momentos para cantar, ouvir músicas, assistir filmes e dramatizar, por exemplo. Quebra-cabeças, jogos dos sete erros, adivinhação, jogos de memória, desenhar e, até mesmo, fazer exercícios como meditação. Use a criatividade. As opções são infinitas;

- Atenção aos excessos e lembre-se da importância do brincar livre, sem o comando direto de um adulto, pois não precisa intervir o tempo todo no que deve ser feito. A dica é nada de atividades rígidas e inflexíveis para que tudo isso aconteça de modo saudável e pleno;

- Aproveitar este momento para estreitar laços familiares. Esteja próximo da criança, monitorando e acompanhando com olhar de encorajamento e admiração ao que eles são capazes de fazer;

Portanto, avalie se a rotina criada pode, de fato, contribuir para o desenvolvimento e à vida da criança. O importante é criar e otimizar alguns hábitos que impactem de forma positiva e que você também possa conciliar com as atividades da família.

 

* Da Assessoria de Imprensa

Mesmo durante o período de isolamento social é importante que os feras se mantenham atentos às novidades do universo acadêmico. Com o objetivo de facilitar  ainda mais com os estudos dos alunos, o LeiaJá, em parceria com o projeto multimídia Vai Cair No Enem e baseado em dados do Poliedro, preparou uma lista dos assuntos que mais são cobrados no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), aplicado de acordo com o grau de probabilidade.

Para o módulo de Ciências da Natureza que inclui as disciplinas de química, biologia e física confira, abaixo, os assuntos que mais são cobrados de acordo com o grau de probabilidade.

##RECOMENDA##

Química

Ligações químicas, polaridade e forças 13,8%  

Estados físicos, sistemas e misturas 3,8%

Reações orgânicas 11,3% 

Radioatividade 3,8% 

Eletroquímica 10,0% 

Cinética química 3,8% 

Compostos orgânicos 7,5% 

Isomeria 1,3% 

Leis ponderais e estequiometria 6,3% 

Propriedades coligativas 1,3% 

Reações inorgânicas 6,3% 

Variáveis de estado e gases 1,3% 

Termoquímica 6,3% 

Propriedades periódicas dos elementos 1,2% 

Modelos atômicos e distribuição eletrônica 5,0% 

Caráter ácido básico de substâncias orgânicas 1,0% 

Soluções 5,0% 

Aminoácidos, proteínas, lipídeos e carboidratos 1,0% 

Propriedades das substâncias e forças intermoleculares 5,0% 

Equilíbrios, hidrólise e solubilidade 5,0% 

Biologia

Fundamentos da Ecologia 9,5% 

Proteínas e enzimas 2,7% 

Biogênese e abiogênese 1,3% 

Transporte pela membrana 2,6% 

Protozoários 1,4% 

Noções de Bioenergética 1,3% 

Angiosperma 4,0% 

Reino Vírus 1,4% 

Ecossistema 9,5% 

Membrana plasmática 2,7% 

Plantas e ciclos reprodutivos de eucariontes 1,4% 

Sistema nervoso 1,3% 

Sistema imunitário 9,4% 

Crescimento populacional 2,7% 

Verminoses 1,4% 

Genoma humano 1,3% 

Bioenergética 5,4% 

Bioma 2,7% 

Classificação dos seres vivos 1,4%

Filo Chordata 1,4% 

Tecidos epiteliais e conjuntivos 1,3% 

Genética 5,3% 

Evolução 2,6% 

Excreções 4,1% 

Movimentos vegetais e fotoperiodismo 1,4% 

DNA e RNA 4,0% 

Embriologia 1,4% 

Organização celular 1,4% 

Sistema digestório e vitaminas 1,4% 

Relações ecológicas 4,1% 

Nutrição e secreção vegetal 1,4% 

Hematologia 4,1% 

Trocas gasosas em plantas 1,4% 

Material genético 1,3% 

Física

Energia, trabalho e potência 9,7% 

Movimento circular 2,8% 

Dinâmica 1,4% 

Acústica 9,6% 

Atrito e movimento circular 2,8% 

Introdução à Eletrodinâmica 1,4% 

Resistores 8,3% 

Equilíbrio 2,8% 

Magnetismo e suas interações 1,4% 

Calorimetria 6,9% 

Termometria 2,8%

 Corrente elétrica gerada por campo magnético 1,4% 

Impulso, quantidade de movimento e análise dimensional 4,2% 

Gases 2,8% 

Gravitação universal 1,4% 

Introdução à óptica geométrica 2,8% 

Hidrostática 1,4% 

Ondulatória 2,8% 

Mudanças de estado 1,4% 

Refração e lentes 4,2% 

Geradores, receptores, capacitores e leis de Kirchhoff 4,2%

Forças magnéticas, indução e fluxo 4,2%

Movimento uniforme 1,4% 

Propagação de calor 1,4% 

Instrumentos ópticos e óptica da visão 4,1% 

Movimentos retilíneos 1,4% 

Ondas periódicas 1,4%

 Interferência 4,0%

Cinemática vetorial 1,4% 

Lançamento oblíquo no vácuo 1,4% 

Energia, trabalho e potência 9,7%

Matemática e suas Tecnologias

Grandezas proporcionais e médias algébricas 17,3%

Problemas de 1º e 2º graus 15,1%

Porcentagem e matemática financeira 8,0%

Funções 6,7%

Noções básicas de estatísticas 6,2%

Probabilidade 5,3%

Área de figuras planas e polígonos 4,9%

Análise combinatória 4,4%

Circunferência 4,0%

Funções do 2º grau e inequações 3,6%

Logaritmos 2,7%

Funções trigonométricas (seno e cosseno) 2,2%

Sequências numéricas 2,2%

Paralelepípedos 2,2%

Cilindros 2,2%

Potenciação e conjuntos numéricos 1,8%

Retas 1,8%

Geometria espacial 1,8%

Aritmética 1,3%

Cônicas e gráficos relacionados 1,3%

Prismas, pirâmides e poliedros de Platão 1,0%

Matrizes 1,0%

Triângulos e polígonos regulares 0,9%

Geometria analítica 0,5%

Função e equações exponenciais 0,4%

Geometria plana e trigonometria 0,4%

 Ângulos 0,4%

Senos e cossenos 0,4%

Agora confira para a disciplina de Linguagens, aplicada de acordo com os assuntos de português, interpretação textual, inglês, espanhol. 

Português

Tendência contemporânea 25,0%

Estrutura e formação das palavras 21,4%

Preceitos básicos dos estudos literários 17,9%

Pontuação 10,7%

Verbo 7,1%

Modernismo no Brasil: 1º geração 7,1%

Classes de palavras 3,6%

Origens do realismo e realismo machadiano 3,6%

Pré-modernismo 3,6%

Interpretação de texto:

Aspectos do texto 32,4%

Tipos de texto 16,6%

Funções de linguagem 11,7%

Categorias de mundo 11,0%

Intertextualidade 7,6%

Narratividade 6,2%

Variação linguística 4,8%

Figuras de linguagens ligadas ao aspecto semântico 2,8%

Expressão 2,1%

Ambiguidade e semântica 2,1%

Inglês e Espanhol: Interpretação de texto 100%

Agora, confira a probabilidade dos assuntos para o módulo de Ciências Humanas, que são cobradas as disciplinas de história, sociologia, filosofia e geografia

História

2º Guerra Mundial e suas consequências 16,9% 

Sistema e economia colonial 6,5%

Regime militar 3,9% 

2º Reinado 10,4% 

Baixa Idade Média 10,4% 

1º Reinado 1,3%

 A República Velha 9,1% 

Administração colonial 3,9% 

Era Vargas 9,1% 

Crise do sistema colonial 3,9%

República Populista 3,9% 

Oriente Médio 3,8% 

Immanuel Kant 5,4%

Idealismo alemão 5,4% 

Governos pós-regime militar 9,1%

Sistema e economia colonial 6,5%

Grécia e Roma 5,2%

Reformas e revoluções 3,9%

Ideias políticas e sociais do século XIX 1,2%

Geografia

Globalização 10,1%

Climatologia 8,9% 

Questões ambientais 13,9% 

Relações internacionais 5,1% 

Urbanização 7,6%

Indústria 7,6%

Geografia agrária 7,6%

Biogeografia 6,3%

Biogeografia 6,3%

Demografia 5,1% 

Oriente médio 3,8%

Geomorfologia 2,5% 

Hidrografia 2,5%

Problemas urbanos 2,5%

Espaços geográficos 2,5%

Ordem mundial e conflitos 2,5%

Solos 1,3%

Energia 1,3%

América Latina 1,3%

Filosofia

Renascimento 5,4% 

Aristóteles e escola helenística 8,1% 

Escola sofística, Sócrates e Platão 8,1%

Racionalismo moderno 24,3%

Filosofia contemporânea 24,3%

Filosofia mediaeval 8,1%

Immanuel kant 5,4%

idealismo alemão 5,4%

Escola de Frankfurt 5,4%

Sociologia

Sociologia contemporânea 34,4%

Cidadania 15,6%

O mundo globalizado 9,4%

Economia e sociedade 9,4%

Política, poder e estado 9,4%

Cultura e educação 9,4%

Capitalismo 3,1%

Max Weber 3,1%

Estado e bem-estar social 3,1%

Indústria cultural 3,1%

Estudantes que estão se preparando para o Exame Naciona do Ensino Médio (Enem) podem conferir uma monitoria online gratuita. O projeto Salvaguarda tem como objetivo ajudar alunos de escolas públicas e universidades. São oferecicos conteúdos sobre as disciplinas a serem estudadas, orientação em relação às instituições de ensino e profissões, além de monitoria focada em redação.

As inscrições devem ser realizadas por meio do telefone (16) 99390-7355. Após o contato, o candidato deve fornecer nome completo, idade, escola onde estuda, cidade e estado. Até 30 mil estudantes poderão ser atendidos. 

##RECOMENDA##

“Dicas, informação e conteúdos são repassados semanalmente para cadastrados estudarem de casa durante a pandemia. Os alunos são inseridos em grupos de Whatsapp e dentro de cada grupo há um link para nosso drive, que leva a 7 pastas que vão guiando os estudantes de abril a outubro, com roteiro e guia de estudo, que são voltadas para o vestibular, enquanto um voluntário monitora a redação”, explica o criador do projeto, Vinícius de Andrade, de 25 anos, ao G1.

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) divulgou, nesta sexta-feira (17), a prorrogação por mais 30 dias das bolsas internacionais de pesquisadores que voltariam ao Brasil em abril. A decisão foi tomada para proteger os bolsistas que estão perto do término do benefício em países com fronteiras fechadas durante a pandemia do novo coronavírus.

Os pesquisadores que desejam solicitar a prorrogação no pagamento da bolsa devem entrar em contato com técnicos da Capes pelo sistema Linha Direta. De acordo com a Coordenação vinculada ao Ministério da Educação (MEC), é preciso encaminhar documentos que informem sobre o encerramento de fronteiras e aeroportos, fechamento da instituição e a validade do visto de estudante.

##RECOMENDA##

Os bolsistas receberão um documento com orientações sobre os cuidados necessários para permanência no exterior, manutenção do pagamento das bolsas e medidas a serem adotadas caso optem pelo retorno ao Brasil. Segundo a Capes, há 3.300 pesquisadores com bolsas no exterior e todos foram questionados, via Linha Direta, sobre o desejo de permanência ou retorno ao Brasil.

Ao todo, 582 já estão no país e outros 25 em procedimento de retorno. “Nestes tempos de grande incerteza, a solidariedade e a assistência aos nossos bolsistas que se encontram no exterior é a nossa maior preocupação”, afirmou o presidente da Capes, Benedito Aguiar.

A instituição informa que permite, caso seja necessário, que o próprio bolsista compre a passagem de volta, desde que comunique o procedimento com antecedência. Nestas condições, há reembolso de até 70% do valor do auxílio-deslocamento.

Aqueles que receberam o auxílio para a compra da passagem em parcela única para os trechos de ida e volta podem solicitar à Capes um complemento, caso o valor da remarcação ultrapasse o auxílio pago. Os bolsistas que recebem bolsa nacional e se encontram fora do país deverão consultar seu programa de pós-graduação brasileiro sobre a possibilidade de reativação da bolsa nacional se quiserem voltar ao Brasil antes do fim do período no exterior.

A cientista que sequenciou o novo coronavírus, Jaqueline Góes, vai participar, nesta quinta-feira (16), de uma live promovida pela Uninassau. A transmissão será feita através do perfil do Instagram da instituição, a partir das 21h.  O momento contará com a participação do professor e coordenador de pesquisa e extensão da Uninassau Recife, Thiago Araújo. 

A palestra irá abordar a ‘Análise Genômica do novo Coronavírus’ e tem como objetivo destacar a importância da descoberta brasileira e como ela pode ajudar na busca por um tratamento eficaz da doença. “Ficamos honrados em bater um papo, aberto ao público, com uma cientista como a Jaqueline. Será uma grande oportunidade para que possamos aprender um pouco mais sobre o vírus e sobre as pesquisas desenvolvidas não só para o novo coronavírus, mas também para diversas outras doenças”, afirmou Thiago Araújo.

##RECOMENDA##

Vale ressaltar que o Brasil esteve nas principais manchetes do mundo no início do ano por se tornar o país onde se obteve mais rapidamente o sequenciamento do genoma da Covid-19. A descoberta foi feita por uma equipe do Instituto Medicina Tropical de São Paulo.

Sobre Jaqueline Góes - Pesquisadora formada em Biomedicina pela Escola Bahiana de Medicina, mestre em Biotecnologia em Saúde pelo Instituto Gonçalo Moniz, da Fiocruz, e doutora em Patologia Humana e Experimental pela Universidade Federal da Bahia, Jaqueline coordenou a equipe que sequenciou o genoma do Coronavírus no primeiro caso detectado no Brasil. A descoberta colocou o país em destaque, por ter acontecido em apenas 48 horas, já que pesquisas como esta costumam durar cerca de 15 dias.

A Escola de Economia Criativa de Pernambuco, Expolab, irá realizar nesta sexta-feira (17), às 20h, uma live sobre UX Design para dispositivos móveis. A transmissão será realizada no Instagram da unidade e será administrada pelo professor Luiz Felipe de Azevedo, que irá abordar boas práticas para o desenvolvimento de interfaces consistentes para aparelhos celulares. 

A aula terá duração de uma hora e as inscrições devem ser feitas através do site disponibilizado pela Expolab. Vale ressaltar que os participantes irão receber um e-book gratuito com conteúdos que foram abordados durante o ao vivo. 

##RECOMENDA##

O profissional de UX Design pode trabalhar em escritórios de TI, agências de comunicação e grandes empresas que demandam pessoas qualificadas. Além disso, também é possível empreender na área e formar uma grande cartela de clientes.

Com o objetivo de combater a pandemia do novo coronavírus, a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) lançou um observatório on-line que reúne informações sobre as ações e pesquisas desenvolvidas pela instituição. O site é alimentado por uma curadoria formada por pesquisadores da UFPE, além disso, até o momento já foram cadastrados 134 planos de pesquisas que têm a covid-19 em todas as abordagens para investigação. 

No ambiente virtual já estão postados projetos de pesquisas, informações e contatos dos pesquisadores envolvidos, assim como o departamento ou laboratório em que o estudo é vinculado. Também constam no site todas as matérias produzidas pela Assessoria de Comunicação (Ascom-UFPE) que abordam o tema da covid-19. Além disso, todas as ações que os campi do Agreste e de Vitória de Santo Antão estão promovendo pelo enfrentamento ao coronavírus, como por exemplo a produção de máscaras 3D para hospitais.  

##RECOMENDA##

Para a pró-reitora, Carol Leandro o portal é fundamental para manter a população informada. “ O portal será um suporte seguro para a sociedade se manter informada com bases científicas a respeito desse assunto. A sociedade vai poder acompanhar o desenrolar das pesquisas, além de tomar conhecimento das ações pontuais que todos os campi da Universidade estão adotando para enfrentar a pandemia”, disse.

Com o intuito de tornar o acesso às informações mais eficiente, foram criados eixos temáticos, diagnóstico de identificação do vírus, economia e sociedade, políticas públicas de saúde e indústrias criativas.  

“A iniciativa visa a disseminação do conteúdo e o conhecimento gerados através dos estudos interdisciplinares relacionados a esse novo tipo de vírus. Estamos disponibilizando iniciativas científicas que congregam muitos saberes convergentes para o mesmo propósito”, relata o diretor de Pesquisas da Propesq, professor Pedro Carelli.

Provocado pela pandemia da Covid-19, o isolamento pode ser de suma importância na estratégia de quem almeja uma vaga em um cargo público. Com mais tempo em casa, o candidato ganha espaço em sua agenda para focar nos estudos e conseguir a tão sonhada aprovação.

"O aluno tem que ter consciência que qualquer tempo ocioso, seja na quarentena ou em qualquer momento da vida dele, ele deve estudar e resolver as questões. Tem que estudar a teoria, mas também tem que colocar em prática", aconselha o professor de português Tiago Xavier.

##RECOMENDA##

Para isso, o professor especializado em concurso público Abner Mansur indica que o aluno crie rotinas em seu cotidiano. "É essencial que você crie rituais: hora de assistir série, hora de jantar, hora de estudar", exemplifica. "Eu aconselho segregar o dia em quatro turnos, que seria manhã, tarde, noite e madrugada. Um usado para estudar, outro descansar, um para convivência familiar e outro para dormir", recomenda.

Como a maioria das cidades está em isolamento total, as aulas em cursos preparatórios estão paralisadas. Para contornar esse quadro, Abner aconselha o estudo a distância. "Todas as redes sociais de preparatórios estão com aulas online e vídeos gratuitos. A internet está repleta de oportunidades. É só usar a internet a seu favor", orienta o professor.

Tiago Xavier faz a mesma indicação que seu colega de profissão. No entanto, ele recomenda cuidado na hora de escolher a fonte da informação. "Há pessoas que dão dicas na internet que nem professores são. Isso não é seguro, porque aquela pessoa não é profissional na área. Então, é indicado conhecer bem o professor. Outra opção, se o aluno tiver um dinheirinho sobrando, é comprar cursos online", aconselha.

 Cursos preparatórios investem cada vez mais em estrutura online

Obrigados a paralisar suas atividades devido à crise provocada pelo coronavírus, os cursos preparatórios estão cada vez mais investindo em suas estruturas online. A medida é necessári para o oferecimento de um ensino de qualidade a diversos concurseiros, segundo Breno Raulino, diretor do Nuce Concursos, preparatório localizado no Recife.

"Nós estamos dando suporte aos nossos alunos com aulas online, em sua maioria ao vivo, em que o aluno acessa nossa plataforma e assiste às aulas da sua turma no mesmo horário das aulas presenciais. Caso o aluno não possa assistir ao vivo, a aula fica no ‘espaço do aluno’ para ser acessada depois. Para os não alunos, oferecemos as aulas online na nossa plataforma também e os professores realizam lives através do nosso Instagram", explica o gestor.

A mesma tática é adotada por Tiago Erhardt, coordenador do Espaço Jurídico, preparatório também localizado na capital pernambucana. "O Espaço Jurídico está com videoaula e suporte online para todos os alunos das todas presenciais. Liberamos todo esse conteúdo de forma gratuita", evidenciou.

Conteúdo publicado originalmente no site institucional da UNINASSAU

A Assessoria de Cooperação Internacional (ACI) da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) divulgou o edital do Programa de Bolsas de Mobilidade Internacional Santander Universidades Íbero Americanas. Quem tiver interesse deverá realizar a inscrição até 23 de agosto de 2020 e realizar a prova de proficiciência em espanhol no dia 10 de setembro.

O resultado sairá no dia 15 de setembro. Neste ano, a UFRPE e o Santander Universidades concedem uma bolsa para um período de mobilidade acadêmica no prazo de seis meses (1º período de 2021). A chance abrange vários cursos da instituição, que estão elencados no edital, conforme as oportunidades das seguintes universidades: Universidade de Buenos Aires (UBA), Universidade Nacional da Colômbia (UNAL) e da Universidad San Ignacio de Loyola, do Peru (USIL).

##RECOMENDA##

De acordo com orientação que consta no edital, além da inscrição interna na ACI (por meio de envio da documentação via e-mail), o interessado precisa, obrigatoriamente, estar inscrito na plataforma on-line do Santander Universidades . Para mais informações, os interessados devem entrar em contato através do e-mail a seguir: secretariaaci@gmail.com.

Um levantamento realizado pela empresa de pesquisas educacionais Educa Insights e divulgado pela Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES), revela que 94% dos alunos que cursam ensino superior de modo presencial, em instituições particulares de todo o país, pretendem dar continuidade aos estudos, independentemente dos impactos da pandemia do novo coronavírus. Os dados foram apresentados nesta semana, em coletiva que reuniu jornalistas dos principais veículos de imprensa nacional. 

Na pesquisa, 57% dos alunos entrevistados pretendem dar continuidade aos estudos, independentemente da gravidade da situação em que o país enfrenta. Outros 37% temem que o vírus possa trazer riscos à continuidade do curso, e apenas 6% avaliam desistir dos estudos devido a pandemia. 

##RECOMENDA##

O estudo ouviu também pessoas que planejam iniciar uma graduação, presencial ou a distância. 44% dizem que o cenário provocado pela doença tem baixo impacto na decisão de começar uma graduação. Por outro lado, 39% acreditam que as consequências do novo coronavírus podem causar alto impacto na decisão de ingressar em um curso superior, e apenas 18% avaliam que o cenário atual deverá causar impacto moderado.

Além do mais, diante de um cenário instável em decorrência do avanço do vírus no país, 22% dos prospects planejam iniciar um curso superior no próximo semestre, outros 30% esperam ingressar em um curso superior no início de 2021, enquanto 43% disseram que preferem esperar a situação normalizar e só então decidir o momento ideal para ingressar na faculdade.

O diretor presidente da ABMES, Celso Niskier, comenta sobre a importância de continuar os estudos. “A pesquisa mostra que o valor da educação está muito assegurado, mesmo diante desta crise. Porém, nós, como instituições de educação superior, precisaremos agir no sentido de atender individualmente aos que querem continuar estudando, mas estão em situação de risco financeiro. Cada instituição deve fazer isso com as ferramentas disponíveis. O importante é não deixarmos nenhum estudante para trás”.

Além disso, a unidade realizou um seminário virtual “Coronavírus e educação superior: o que pensam os alunos e como sua IES deve se preparar?”, para falar sobre o coronavírus e divulgar os dados, em uma visão voltada para o impacto da pandemia na educação. Instituições de ensino de todo o país puderam acompanhar a exposição do diretor presidente da ABMES.

Vale pontuar, que a pesquisa será realizada mais duas vezes, para acompanhar  evolução da situação.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) publicou nessa terça-feira (31) o edital do Exame Nacional do Ensino Médio. As datas de aplicação do exame impresso, nos dias 1º e 8 de novembro, e do digital, nos dias 11 e 18 de outubro, anunciadas no ano passado, foram mantidas pela autarquia. 

Em todo o país, com as aulas presenciais suspensas para combater a pandemia do novo coronavírus (covid-19), estudantes buscam se preparar com as ferramentas que têm à disposição. 

##RECOMENDA##

Desde o dia 18 de março, a estudante do 3º ano do ensino médio do colégio Mopi, no Rio de Janeiro, Júlia Lima tem aulas online diariamente. “Para mim, que estudo em escola particular e tenho todos os recurso para estudar, tenho acesso ao computador, não altera muita coisa [no preparo para o Enem]. Mas, para aqueles que não têm acesso à internet, vai mudar muito”. 

O horário das aulas presenciais foi mantido na modalidade a distância. Segundo Júlia, há um esforço de toda a equipe escolar para oferecer o melhor conteúdo possível. “Eu acho que [aula online] é um pouco mais complicada porque não tem a interação real da sala de aula, mas é bem similar. A escola está fazendo um esforço de mobilizar os professores e estamos tendo aulas ao vivo, realmente”, conta a estudante que quer cursar psicologia em alguma das universidades públicas no Rio. 

As aulas a distância de Sabrina Lopes, estudante do 3º ano do Colégio Estadual Vicente Jannuzzi, localizado na Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio de Janeiro, começaram nesta semana. 

“Astá sendo muito difícil porque é um ano complicado,mas que era muito esperado para mim. Eu sempre quis saber como era o 3º ano e agora está sendo uma experiência horrível. Sempre gostei de estudar, de aprender coisas novas. Agora, a gente não pode ir para a escola, está sem a convivência com os amigos, sem a convivência com os professores, que são ótimos”, diz. 

Sabrina tem, desde segunda-feira (30), conteúdos disponibilizados na plataforma Google Classroom, graças a um convênio firmado pela Secretaria estadual de Educação do Rio de Janeiro. Mas, ela conta que aprender online é um desafio. “Eu acho que a gente não aprende de verdade. têm que olhar várias e várias vezes até entender”. A estudante pretende cursar educação física na Universidade Federal do Rio de Janeiro. 

No Distrito Federal, o estudante Axel Mark de Matos, do 3º ano do Centro de Ensino Médio 304 de Samambaia, está com as aulas suspensas. Ele busca, por conta própria, manter os estudos em dia. “Eu tento revisar o que foi dado este ano, faço pesquisas de matérias que podem cair e peço ajuda a um dos professores, que mora aqui no meu prédio”, diz. 

Mesmo sendo vizinho de um dos professores, Matos diz que, na maior parte do tempo, estuda por conta própria, sem auxílio. “Eu acho que o que mais dificulta é não ter acesso a esse ambiente que a escola gera. Na escola, os professores ajudam muito a gente”, diz o estudante que pretende seguir, no ensino superior, a área de Tecnologia da Informação (TI), em que está finalizando um curso técnico. 

Estudos pela internet

A manutenção do calendário, de acordo com o professor de redação do ProEnem, plataforma online de preparação para o exame, Romulo Bolivar, causou apreensão entre aqueles que estão se preparando para o Enem. “Os alunos ficaram muito apreensivos porque não há uma naturalidade no curso, na formação do ensino médio este ano. Os alunos ainda estão muito inseguros, as escolas ainda estão se mobilizando. Não sabem se vão conseguir dar conta do conteúdo que estava previsto até a data do Enem”.

Além das aulas no ProEnem,o professor envia podcasts a pré-vestibulares e cursinhos comunitários, onde, segundo ele, há pessoas que têm dificuldade de conexão para acessar vídeos. “As escolas particulares se mobilizaram para colocar videoaula, enviar material. Nas públicas, apesar do esforço dos governos, muitas vezes não há nem celular para receber esse material online, há alunos que não estão nem a par se as aulas irão ou não continuar [no formato a distância]”. 

Nesse cenário, o professor recomenda que, na medida do possível, os estudantes estejam informados das decisões do Inep, que acompanhem as medidas tomadas e que sigam o calendário estipulado. Para os estudos, ele recomenda àqueles que não podem pagar, que pesquisem conteúdos online, que acessem videoaulas, que façam exercícios e reservem um horário no dia para os estudos. O ProEnem é uma das plataformas que oferece aulas gratuitas, pela manhã. 

“É importante tentar, se inscrever no Enem, não desistir. A gente não sabe o que vem pela frente. Não sabe dos rumos da pandemia. Os alunos devem buscar informações. Devem ficar tranquilos e continuar na disputa”, aconselha.

No Brasil, em todos os estados há suspensão de aulas para conter o avanço da pandemia do novo coronavírus. A medida não é exclusiva do país. No mundo, de acordo com os últimos dados da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), que monitora os impactos da pandemia na educação, 188 países determinaram o fechamento de escolas e universidades. A decisão afeta 1,5 bilhão de crianças e jovens, o que corresponde a 89,5% de todos os estudantes no mundo.

Em período de isolamento social, provocado pelo novo coronavírus, profissionais passaram a exercer trabalho remoto e os estudantes a assistir às aulas totalmente online. Nesse cenário, é necessário fazer um planejamento e organizar uma rotina de estudos, tendo em mente que tudo precisa ser resolvido em casa.

Isabele Regina, estudante de jornalismo, comenta que no início foi bem desafiador se adaptar a uma rotina baseada em trabalho e estudos a distância. Porém, hoje já é possível uma adaptação tranquila. “No momento, as aulas a distância estão sendo bem agradáveis, agora estou conseguindo organizar minha rotina. Acredito que ter um local silencioso para iniciar as atividades contribui bastante com a aprendizagem e para manter um foco maior”, conta universitária.

##RECOMENDA##

A estudante ainda acrescenta que a vantagem das aulas online é a comodidade, mas que, ao mesmo tempo, existem, em alguns instantes, dificuldades para que o aluno tenha a percepção de que, mesmo em casa, é hora de aprendizado. O momento é marcado como um desafio para diversos estudantes, pois manter o foco nos estudos em pleno ambiente domiciliar, pode parecer uma tarefa fácil para alguns, mas para outros, pode ser quase impossível.

Além de um ambiente silencioso e organizado, é necessário que o estudante invista no hábito de manter o material de estudos o mais visível possível, para que assim, sempre se lembre do horário em que marcou para estudar. “Antes de tudo é preciso encontrar um cômodo apropriado para os estudos em casa, o indicado é que seja bem iluminado de dia e à noite. Além disso, o aluno pode até utilizar uma luminária para complementar a iluminação” comenta o arquiteto Ed Lavor.

“Um ambiente limpo e organizado ajuda a manter o foco nas atividades acadêmicas, e com mais foco a produtividade aumenta. Se caso o aluno não tiver um cantinho exclusivo para estudar, pode organizar um espaço na mesa de refeições. Indico deixar a superfície da mesa o mais livre possível, para evitar distrações. Além do mais, é fundamental que o estudante esteja em uma cadeira que se sinta confortável, se for o caso, pode até utilizar almofadas para sentar em cima ou apoiar as costas”, acrescenta o profissional.

Técnicas para manter o foco são necessárias. Uma delas é a revisão dos conteúdos. Já que as aulas, trabalhos e outras atividades complementares serão produzidos em casa, o estudante precisa organizar os horários para cada um dos afazeres. “Em período de quarentena, acredito que rotina é fundamental. Durante as aulas não pode haver distrações externas, como por exemplo, a TV. Recomendo estudar os assuntos o quanto antes, para que o tempo das aulas seja utilizado para esclarecer possíveis dúvidas. Além disso, durante os estudos, a dica é se desligar do mundo e focar apenas na aula, professor e conteúdo”, relata a professora de educação a distância Heloisa Pimentel.

O período de isolamento social é composto por adaptação. Profissionais e estudantes procuram não parar as atividades necessárias, com isso, a rotina em casa precisa ser planejada, para que ninguém ‘pare no tempo’ e continue adquirindo conhecimentos e se mantendo bem informado. Além de aulas presente no universo digital, os estudantes podem encontrar diversos cursos gratuitos.

LeiaJá também

--> Plataforma oferece cursos gratuitos durante pandemia

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando