Tópicos | Galaxy Fold

A Microsoft pegou todo mundo de surpresa com o lançamento da linha Surface. A gigante da tecnologia aproveitou seu evento anual para voltar com tudo ao mercado de dispositivos mobile e o resultado foi o Surface Dou - um smartphone com tela dobrável. Por causa disso preparamos uma lista de telefones que seguem a tendência, além de informações sobre a Alexa, no Brasil. Ficou curioso? Então clica no vídeo e confere tudo!

[@#video#@]

##RECOMENDA##

LeiaJá também

--> Microsoft Surface: aparelhos de tela dupla são destaque

--> Alexa chega ao Brasil falando português

--> Smartphones dobráveis, você sabe o que vem por aí

Se você tem em torno de 30 anos, e buscar bem fundo na memória, vai lembrar da evolução dos aparelhos de telefone mobile. De grandes “tijolos” de tela pequena, os celulares evoluíram para versões cada vez mais finas e tomadas por displays cada vez maiores. De 2007 para cá, quando o primeiro iPhone chegou dando o pontapé para formato que conhecemos hoje, muita coisa mudou e agora o design dos smartphones como conhecemos pode estar chegando ao fim.

Esqueça aquela tela grande, porém solitária. O display continua a crescer, mas agora está sendo dobrado para caber no seu bolso. Literalmente. Desde que a Samsung anunciou que lançaria o Galaxy Fold - que em um primeiro momento não pareceu dar muito certo - as empresas de telefonia começaram uma verdadeira corrida para colocar seus próprios modelos dobráveis no mercado. 

##RECOMENDA##

Recentemente, a mais nova gigante a entrar no movimento da tela dupla foi a Microsoft que, após o fracasso do Windows Phone, voltou a fabricar dispositivos mobile com o Surface Duo - o celular que ninguém esperava, mas que, com certeza, entrou na lista de desejos de muita gente. Huawei, Xiaomi e LG também são outros nomes que estão preparando o público para seus modelos flexíveis. Mas será que esse é realmente o futuro? Se você ainda não viu os modelos que vem por aí, confira nossa lista e decida se os smartphones dobráveis vão dobrar seu coração.

[@#video#@]

O IFA 2019, uma das maiores feiras de tecnologia da Europa, chegou ao fim. Com dezenas de anúncios todos os dias, ficou difícil acompanhar tudo o que foi lançado nos seis dias de feira. Galaxy Fold, G8X ThinQ, Motorola One Zoom e diversos outros smartphones se somaram aos aparelhos mais celebrados pelos entusiastas da tecnologia e, se você perdeu quais deles devem chegar ao mercado em breve, confira nossa lista. 

Galaxy Fold

##RECOMENDA##

Um dos modelos mais esperados, o Galaxy Fold finalmente foi anunciado no mercado. Depois de receber duras críticas dos testadores em abril, a Samsung conseguiu corrigir as falhas do smartphone dobrável e anunciou sua chegada.  O aparelho será colocado à venda primeiro na Coreia do Sul e em seguida França, Alemanha, Cingapura, Reino Unido e EUA. Outros países devem receber o smartphone na sequência. O Galaxy Fold custará US$ 1.980, o que dá cerca de R$ 8.040 na cotação atual.

G8X ThinQ

Indo quase na mesma direção, mas com um pequeno porém, a LG lançou o G8X ThinQ. Ao contrário do Galaxy Fold que chega com a tela dobrável, o aparelho da sul-coreana aposta em duas telas unidas por uma dobradiça e uma capa. A tela secundária se conecta ao celular através de uma entrada USB-C, do mesmo tamanho que a tela do smartphone, de 6,4 polegadas.  Do lado de fora, há uma pequena tela de 2,1 polegadas para olhar rapidamente para o horário ou para as notificações. O aparelho deve chegar no fim do ano, mas ainda não há informações sobre o valor. 

Motorola One Zoom

A Motorola também não ficou atrás e apresentou o seu novo Motorola One Zoom. Com foco em quem gosta de registrar momentos, o novo aparelho da linha One vem para quem está, cada vez mais, procurando a perfeição de suas imagens. Com sensor de câmera de 48 MP, tecnologia Quad Pixel, OIS (estabilização de imagem ótica) e Night Vision, o aparelho conta com quatro lentes, incluindo um zoom óptico de alta resolução de 8 MP, que ajuda a fortalecer sua proposta. O lançamento já está disponível no Brasil e custa R$ 2.248,10, no site oficial da empresa.

HUAWEI P30 Pro

Após o enorme sucesso do P30, a Huawei volta com P30 Pro, com novas opções de cores, algumas novas funções para as fotos e uma melhoria na inteligência artificial usada no software do telefone. Feito também para quem gosta de tirar fotos. Como a Huawei ainda não tem loja própria no país, o valor do telefone vai variar de fornecedor, porém, a média de preço do smartphone é de O valor do telefone é de aproximadamente R$ 5.499.

Xperia 5

E como quem é vivo sempre aparece a Sony resolveu dar o ar da graça com o novo Xperia 5. O smartphone marca a volta da fabricante ao mercado de telefones mais compactos, mas chega com 6,1 polegadas. Ele possui uma tela OLED, três câmeras traseiras e é compatível com o DualShock 4, da empresa. O valor do telefone ainda não foi divulgado, mas ele deve chegar ao mercado ainda este ano.

Após passar por uma série de críticas negativas em abril que resultaram no adiamento da chegada de seu smartphone dobrável, a Samsung finalmente lançou o Galaxy Fold. O anúncio foi feito durante a IFA 2019, na Alemanha, e estava dentro do esperado pelos fãs da marca. O telefone já pode ser encontrado em países como a Coreia do Sul - primeira a receber o aparelho -, França, Alemanha, Cingapura, Reino Unido e EUA.

Além do formato inovador, o aparelho traz a função de continuidade, fazendo com que vídeos transitem da tela externa para a tela principal. Também permite executar até três aplicativos simultaneamente, como editar imagens, navegar pela galeria de fotos e ler e-mails, tudo ao mesmo tempo.

##RECOMENDA##

“Neste momento, estamos empolgados em lançar essa tecnologia móvel pioneira e permitir que os consumidores a experimentem por si mesmos”, disse DJ Koh, Presidente e CEO da Divisão de IT e Comunicações Móveis da Samsung. 

[@#video#@]

O celular vem com tela principal AMOLED dinâmico com 7,3 polegadas e a externa, de super AMOLED, com de 4,6. Para quem gosta de fotos o smartphone dobrável tem seis câmeras entre 10 e 16MP. Além disso, nas especificações o smartphone vem equipado com um processador Snapdragon 855, 12GB RAM e 512GB de armazenamento interno, bateria dupla de 4380mAh (4235mAh para o modelo 5G), Android 9 (Pie) e suporte para Samsung Pay.

O Galaxy Fold chega disponível nas cores Preto e Prata, mas quem quiser adquirir o aparelho deve começar a juntar dinheiro agora. Apesar de não ter previsão de chegar ao Brasil, o aparelho será vendido a US$ 1.980, o que dá cerca de R$ 8.040 na cotação atual.

Faltam pouquíssimos dias para mais uma edição do IFA 2019. Uma das maiores feiras de tecnologia da Europa acontece entre os dias 6 e 11 de setembro, em Berlim, e promete trazer diversas novidades entre telefones, computadores e acessórios inteligentes. Entre as empresas que já estão dando um gostinho do que vem por aí, está a LG, que lançou um convite ao evento com o que parece ser um smartphone dobrável.

LG e o smartphone de três telas

##RECOMENDA##

No começo de agosto a LG deixou muita gente com a pulga atrás da orelha, após lançar um convite para sua conferência de imprensa no evento. O vídeo não deixa claro se estaria mostrando um smartphone de três telas ou um acessório para o já existente V50 ThinQ, da companhia. 

Também há rumores de que a LG poderia anunciar o LG G8X , seu primeiro aparelho com sensor de impressão digital na tela, além de um par de novos aparelhos de médio porte: o K50S e o K40S. A empresa realizará sua coletiva no dia 6 de setembro às 5h, no horário de Brasília (10h, horário local de Berlim ).

Internet das Coisas

Apesar do apelo voltado aos smartphones, a Huawei irá dedicar sua participação no evento para falar sobre seus planos de infraestrutura relacionada ao 5G e IoT (Internet das Coisas). Quem vai entrar como parceira da empresa chinesa é a Qualcomm, que também subirá ao palco para falar sobre os avanços que a quinta geração da internet móvel promoverá em produtos que carregam processadores Snapdragon.

A volta do Galaxy Fold?

Depois do fracasso que foi o pré-lançamento do Galaxy Fold, em abril, a Samsung ocupou seu tempo em consertar as falhas do aparelho. Rumores indicam que a empresa pode estar se preparando para roubar os holofotes do evento, anunciando a volta do smartphone dobrável. A gigante sul-coreana tem uma conferência de imprensa agendada para uma dia antes do início do IFA 2019, mas especula-se que ela poderá lançar o dispositivo em 6 de setembro, primeiro dia da feira.

 Televisores, vestíveis e itens de informática

Além dos anúncios de smartphones e internet, outra coisa que se pode esperar das grandes marcas são anúncios relacionados a televisores, acessórios inteligentes e laptops. Acer, Asus, Dell, HP e Lenovo, além das fabricantes de processadores como Intel, costumam fazer pequenos lançamentos direcionados ao mercado de computadores portáteis. A própria Razer, especialista em gadgets para gamers pode apresentar o laptop mais fino do mundo, de acordo com anúncio da própria companhia no Twitter.

[@#video#@]

Depois que as primeiras impressões do Galaxy Fold não deram muito certo, a Samsung parece estar buscando outras alternativas no quesito celulares dobráveis. O site Lets Go Digital revelou que a gigante coreana registrou uma patente de um novo smartphone com tela “enrolável”. Isso mesmo. O aparelho contaria com um visor principal e outro que estaria enrolado dentro do telefone, sendo expandido quando o usuário quisesse usar uma tela maior.

Em um primeiro momento o desenho do telefone da Samsung parece um celular normal, só que um pouco mais robusto ao que estamos acostumados. Ele ficaria guardado em sua forma mais compacta, contendo a tela extensível armazenada em uma espécie de caixa, dentro do aparelho. 

##RECOMENDA##

O mecanismo que rolaria a tela para fora do smartphone poderia ser implementado manualmente, semi-automaticamente ou automaticamente, com um botão separado, colocado na lateral do dispositivo. Há algum tempo a Samsung tem registrado patentes de telefones com o visor dobrável, o que não necessariamente quer dizer que eles serão produzidos.

Quanto ao Galaxy Fold, a empresa garante que conseguiu resolver as falhas apresentadas no pré-lançamento e que o aparelho deverá ser lançado em breve.

A Samsung anunciou na última segunda-feira (22) o adiamento do lançamento do Galaxy Fold, o smartphone dobrável da companhia, após vários jornalistas criticarem o aparelho.

Por conta de problemas no display a empresa recolheu os modelos enviados aos profissionais para análise e anunciou a intenção de adiar a venda deste modelo. O lançamento estava previsto para esta semana, custando cerca de 1.980 dólares.

##RECOMENDA##

Apesar da gigante da tecnologia tentar colocar a culpa das falhas na remoção da tela protetora, alguns dos relatos dos jornalistas apontavam a direção contrária. Entre as pessoas que receberam um Galaxy Fold, estão Dieter Bohn, Steve Kovach e Mark Gurman.

LeiaJá também

--> Smartphones de tela dobrável quebram em poucos dias de uso

--> Samsung se pronuncia após falhas no Galaxy Fold 

A Samsung vem enfrentando um pequeno pesadelo desde que enviou unidades de seu novo smartphone, Galaxy Fold, para teste. Na última quarta-feira (17), alguns dos revisores escolhidos têm relatado, em suas redes sociais, falhas referente ao funcionamento do display do aparelho. Muitos deles são jornalistas especialistas em tecnologia, com anos de experiência testando novos gadgets.

Após os relatos dominarem a mídia especializada a empresa sul-coreana resolveu enviar um pequeno comunicado à imprensa, para explicar o caso. De acordo com a gigante da tecnologia um número limitado de amostras foi fornecido à mídia para análise e as que apresentaram algum tipo de defeito serão minuciosamente analisadas para que seja descoberta a causa do problema.

##RECOMENDA##

“Separadamente, alguns revisores relataram ter removido a camada superior do monitor, causando danos à tela. A tela principal do Galaxy Fold possui uma camada protetora superior, que faz parte da estrutura de exibição projetada para proteger a tela contra arranhões indesejados. Remover a camada protetora ou adicionar adesivos ao visor principal pode causar danos. Garantimos que esta informação seja claramente entregue aos nossos clientes”, diz a mensagem.

Apesar da gigante da tecnologia tentar colocar a culpa na remoção da tela protetora, alguns dos relatos, como o do editor de tecnologia da CNBC, Steve Kovach, afirmam o contrário. Kovach, afirma que não retirou a tela e mesmo assim teve dificuldade em utilizar o aparelho. O smartphone está cotado para chegar ao mercado no dia 26 de abril, deste ano.

Há menos de uma semana usandos o novo smartphone dobrável da Samsung, o Galaxy Fold, diversos “revisores” (pessoas escolhidas pela empresa para conferirem objetos e serviços previamente) já reclamam do aparelho. A novidade apresentou falhas como uma das telas apagada e até mesmo a quebra total do display após o surgimento de uma protuberância.

Entre as pessoas que receberam um Galaxy Fold, estão Dieter Bohn, Steve Kovach e Mark Gurman, todos repórteres especializados em tecnologia. Bohn, do site Verge , disse que seu dispositivo quebrou depois que uma protuberância aleatória apareceu na tela e pressionou tanto o visor que chegou a quebrá-lo.

##RECOMENDA##

Já Steve compartilhou em sua conta do Twitter um vídeo mostrando a tela defeituosa, pisando e falhando, após um dia de uso. De acordo com o jornalista, ele havia utilizado o aparelho normalmente, colocando-o no bolso, abrindo e fechando o display. Nada que pudesse ocasionar a quebra do visor.

[@#video#@]

No caso de Gurman, ele afirma que a remoção de uma tela protetora pode ter ajudado a agravar a quebra da tela, mas nada na caixa do aparelho informava que ela não deveria ser removida. A Samsung ainda não se pronunciou sobre as falhas. O Galaxy  Fold está marcado para chegar ao mercado custando pelo menos U$ 1,980 (quase R$ 8 mil).

Um smartphone cuja tela pode ser dobrada ao meio e guardada no bolso, como um livro: essa é a visão da Samsung para o futuro dos celulares. Nesta quarta-feira (20), em São Francisco (EUA), a empresa pôs fim a anos de rumores e mostrou seu primeiro dispositivo de tela dobrável, o Galaxy Fold. Com previsão de chegar às lojas dos EUA em 26 de abril por US$ 1.980 (o equivalente a cerca de R$ 7,4 mil), a novidade foi a estrela da conferência realizada pela sul-coreana, que também marcou a décima geração da linha Galaxy e o lançamento de outros quatro celulares, com preços entre US$ 749 e US$ 999.

Fechado, o Galaxy Fold tem tela de 4,6 polegadas (quase o tamanho do iPhone 6); aberto, pode chegar a 7,3 polegadas (semelhante à tela do iPad mini). É algo útil para assistir a vídeos e operar apps simultaneamente, aumentando a produtividade do usuário - em São Francisco, foi possível ver o aparelho rodando YouTube, Google e WhatsApp ao mesmo tempo. "Não é só um produto que redefine a categoria de smartphones. Desafia esse conceito", disse Justin Denison, vice-presidente de marketing da Samsung.

##RECOMENDA##

O Galaxy Fold não é o primeiro smartphone de tela dobrável - o título é do FlexPai, da Royole, lançado no fim de 2018 e disponível só na China. O Fold, porém, será o pioneiro em escala global: já há lançamento agendado nos EUA e na Europa - não há previsão para o Brasil. Além da tela, o aparelho traz outras especificações robustas, como duas baterias internas e seis lentes de câmeras.

Para especialistas, o aparelho pode abrir uma nova fase para a indústria, após a primeira queda nas vendas de smartphones acontecer em 2018, segundo a consultoria IDC. "A tela dobrável é uma tecnologia que a indústria inteira buscava, mas ainda não havia conseguido viabilizar", diz Renato Franzin, professor da USP. "Se a Samsung entregar o que prometeu, a tela permitirá novas formas de uso."

Já Eduardo Pellanda, professor da PUC-RS, diz que o aparelho ainda é um primeiro passo. "O Fold ainda é muito grosso e falta padrão para software e sistemas operacionais. Acredito que a interface será inconsistente por um tempo", disse. Em São Francisco, o Fold não estava disponível para testes após o fim do evento de lançamento - o que é praxe na indústria.

Para (quase) todos. Além do Galaxy Fold, a Samsung também apresentou quatro outros smartphones da família Galaxy S10. O principal destaque ficou para o S10 5G, a ser lançado em mercados selecionados com a tecnologia de conexão móvel de 5.ª geração, dez vezes mais rápida que o atual 4G. Os outros aparelhos são: S10, S10+ (versão topo de linha) e S10e (mais acessível). Os produtos sairão, respectivamente, por US$ 899, US$ 999 e US$ 749 nos EUA e já têm lançamento confirmado para o mercado brasileiro.

Com cinco smartphones anunciados em um dia, a Samsung repete a estratégia da rival Apple, que há dois anos traz três versões do iPhone (veja comparação ao lado). Além de brigar com a americana, a sul-coreana também tenta se prevenir de outra força do mercado, a chinesa Huawei, que hoje ameaça sua liderança global. Há a expectativa de que a Huawei lance um smartphone de tela dobrável neste fim de semana, durante o evento Mobile World Congress (MWC), em Barcelona. Será interessante ver quem consegue não só dobrar uma tela, mas também o bolso dos consumidores. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

A sul-coreana Samsung apresentou nesta quarta-feira (20) o Galaxy Fold, primeiro smartphone dobrável, desenvolvido por um dos grandes fabricantes do setor, que estará disponível a partir de 26 de abril ao preço mínimo de 1.980 dólares.

[@#galeria#@]

##RECOMENDA##

A tela dobrável era uma inovação muito aguardada doze anos depois do lançamento do iPhone, o modelo vedete da americana Apple.

Dobrado, o dispositivo é um celular de 4,6 polegadas (11,7 cm), "que cabe na mão", mas o aparelho pode ser aberto com uma tela dobrável que o transforma em um tablet de 7,3 polegadas (18,5 cm), explicou Justin Denison, um dos encarregados da líder mundial do mercado, durante apresentação em San Francisco.

"Estamos oferecendo um dispositivo que não só define uma nova categoria, desafia uma categoria", disse Denison no lançamento do novo aparelho, que pode ser usado tanto como telefone inteligente quanto como tablet.

Este novo aparelho chega em um período de desaceleração nas vendas dos smartphones. O setor, que experimentou uma queda na comercialização destes dispositivos pela primeira vez em 2018, espera novidades para se recuperar.

O novo modelo era aguardado com curiosidade desde que a Samsung apresentou um misterioso protótipo de tela dobrável no fim de 2018, sem dar detalhes, nem preço inicial. A companhia sul-coreana é a primeira grande fabricante a lançar um telefone com tela dobrável.

"O Galaxy Fold é uma revolução, e não só porque responde aos céticos que dizem que já se fez tudo o possível e que a era do telefone inteligente acabou, em um mercado saturado. Estamos aqui para dizer que estão errados", disse DJ Koh, chefe da divisão de celulares na Samsung.

A empresa informou ter trabalhado com a Google, que desenvolve o sistema operacional Android instalado nos celulares da Samsung, para otimizá-lo, bem como os aplicativos do Fold.

Por ocasião do décimo aniversário da família Galaxy, a número um mundial do setor não poupou meios e apresentou seu novo aparelho móvel em uma sala de concertos com capacidade para 8.500 pessoas em San Francisco.

Além do Fold, também apresentou o último modelo da linha Galaxy S, o S10.

O grupo sul-coreano, primeiro fabricante mundial, com 20,8% do mercado, apesar de uma queda nas vendas de seus produtos no ano passado, decidiu desafiar sua principal concorrente, a Apple, em seu próprio território. A sede a marca da maçã fica em Cupertino, 60 km ao sul de San Francisco.

Mercado estagnado

O Samsung Fold chega a um mercado mundial estagnado, onde grande parte da população já tem um smartphone e no qual os consumidores adiam a troca dos modelos que possuem.

Segundo analistas, a vantagem de um telefone que pode ser aberto com uma tela mais ampla é simples: os compradores começam a mostrar uma preferência por modelos menos leves, úteis para ver vídeos, jogar videogames, trabalhar, etc.

Mas com um aparelho tão caro, o objetivo da Samsung não é, aparentemente, inundar o mercado de forma imediata, mas deixar uma marca e criar uma nova categoria para impulsionar um novo crescimento no mercado.

Já existe um modelo no mercado com tela dobrável, apresentado na CES de Las Vegas, a maior feira de eletrônica de consumo do mundo, por uma pequena empresa emergente chinesa, a Royole.

Mais grosso que o Fold, o FlexPai, disponível na China - e nos Estados Unidos por 1.300 dólares - pode se tornar um tablet e funciona com um sistema operacional independente, diferentemente da grande maioria dos celulares mundiais, que integram o Android ou o programa da Apple, o iOS.

As telas dobráveis serão uma das grandes inovações de 2019, e, junto com a internet 5G, espera-se que possam reativar o mercado mundial de smartphones.

Na CES de janeiro, outro grupo sul-coreano, a LG, apresentou uma TV com tela dobrável.

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando