Tópicos | Leicester

O Everton se livrou do rebaixamento no Campeonato Inglês, ao derrotar o Crystal Palace, nesta quinta-feira, por 3 a 2, de virada, em duelo válido pela 37ª e penúltima rodada. O triunfo foi festejado como um título pela torcida, que invadiu o gramado após o apito final.

Com os três pontos, o Everton alcançou os 39 e deixou o desespero para Burnley (só empatou com o Aston Villa por 1 a 1) e Leeds, que somam 35 pontos cada.

##RECOMENDA##

Na última rodada, domingo, o Leeds visita o Brentford, enquanto o Burnley recebe o Newcastle. O Everton fecha a temporada diante do Arsenal, em Londres.

O nervosismo atrapalhou demais o time do Everton desde os primeiros momento da partida. Pouco produziu o time de Frank Lampard nos 45 minutos iniciais, que tiveram domínio dos visitantes.

A cobrança de falta no travessão do brasileiro Richarlison foi o único momento de perigo dos donos da casa na primeira etapa, enquanto o Crystal Palace, com forte marcação na saída de bola do Everton, aproveitou para ficar com a bola quase 70% do tempo.

Aos 21 minutos, o desespero tomou conta do torcedor do Everton, quando Mateta abriu o placar para o Crystal Palace. A desvantagem descontrolou emocionalmente todo o time do Everton e isso acabou causando um segundo gol do rival em contra-ataque. Ayew marcou. O silêncio no Goodison Park foi impressionante.

O Everton voltou melhor para a etapa final e conseguiu seu primeiro gol logo aos nove minutos, com o zagueiro Keane, que demonstrou habilidade para bater de trivela na bola.

O clima ficou completamente diferente, mas o Everton abusou das bolas alçadas na área e acabou facilitando o trabalho do setor defensivo co Crystal Palace. Mas de tanto tentar, a bola acabou sobrando para Richarlison, que bateu rápido e empatou, aos 30 minutos.

Aos 40, a virada veio da mesma forma. Bola na área, mas desta vez foi Calvert-Lewin, que meteu a cabeça na bola para concretizar uma virada sensacional. Frank Lampard foi à loucura no banco de reservas.

CHELSEA

O atual campeão europeu e mundial só empatou com o Leicester, em Londres. Maddison, com um bonito chute de fora da área, abriu o placar, aos seis minutos do primeiro tempo. Marcos Alonso, aos 35, empatou para os donos da casa.

O Chelsea é o terceiro colocado, com 71 pontos, atrás de Manchester City (90) e Liverpool (89). Já o Leicester, com 49 pontos, e´o nono colocado.

O Manchester United tropeçou diante do Leicester neste sábado pela 31ª rodada do Campeonato Inglês. Jogando em Old Trafford, o time de Manchester saiu atrás, mas buscou o empate por 1 a 1 com o brasileiro Fred. O resultado é ruim para o time do alemão Ralf Rangnick na busca por um lugar no G4.

De volta aos gramados após a doída eliminação para o Atlético de Madrid nas oitavas de final da Liga dos Campeões e pós-data Fifa, o Manchester United segue com dificuldades para se encontrar em campo em mais uma temporada.

##RECOMENDA##

Os comandados de Ralf Rangnick voltam a tropeçar e ficam mais distantes de retornar à Liga dos Campeões na próxima temporada. Com 51 pontos, o time de Manchester é o sexto colocado, atrás do Tottenham (51) e Arsenal (54), porém com jogos a mais que os adversários. Oscilando nas últimas rodadas, o Leicester segue na zona intermediária da tabela, em nono, com 37 pontos.

Manchester United e Leicester fizeram um primeiro tempo sem muito brilho em seus ataques e poucas vezes chegaram perto de aproveitar as chances criadas. A melhor chance do time da casa nos primeiros 45 minutos aconteceu depois de uma saída errada da zaga do Leicester. Bruno Fernandes chegou em ótima condição de finalizar, mas parou em grande defesa de Schmeichel, que abriu as pernas para defender com o pé.

O Leicester teve leve superioridade no primeiro tempo, mais em dia com a criação de jogadas. Aos 30min, Iheanacho recebeu livre na meia lua da área, tentou um chute colocado, mas mandou para fora. O jogo foi para o intervalo empatado.

O duelo em Old Trafford seguiu muito truncado e travado no início da segunda etapa, mas as chances começaram a aparecer ao decorrer do tempo. Aos 17 minutos, quando o Manchester United parecia estar iniciando um contra-ataque, o Leicester recuperou, saiu rápido e abriu o placar. Maddison cruzou na cabeça de Iheanacho, que mergulhou para cabecear e colocar o Leicester na frente.

O empate do time da casa veio três minutos depois, também em uma tentativa sem sucesso de saída do rival. O Manchester recuperou, Bruno Fernandes finalizou para defesa de Schmeichel e Fred apareceu para completar o rebote para o fundo das redes.

Após os gols, o confronto ficou mais aberto. Iheanacho voltou a ter ótima chance para fazer o segundo, mas mandou uma cavadinha por cima do gol. No lance seguinte, o goleiro De Gea fez uma defesa espetacular em cabeceio de Fofana.

Brigador, Iheanacho chegou a ganhar uma bola e tocou para o gol de Maddison, mas a arbitragem consultou o VAR e assinalou falta do atacante em Varane no lance. Diante de sua torcida, o Manchester foi para cima nos minutos finais e pressionou a defesa do Leicester, mas sem sucesso.

O Manchester United volta todas suas atenções para a disputa do Campeonato Inglês. No próximo sábado, o time viaja até Liverpool para enfrentar o Everton no Goodison Park. Já o Leicester enfrenta o PSV Eindhoven, da Holanda, na próxima quinta-feira pela Liga Conferência. Pelo Campeonato Inglês, o time de Brendan Rodgers recebe o Crystal Palace no próximo domingo.

O limitado time do Leicester, repleto de desfalques, surpreendeu, nesta terça-feira, ao parar o melhor ataque do Campeonato Inglês, e vencer o Liverpool, por 1 a 0, em seu estádio. Com o resultado, os anfitriões alcançaram os 25 pontos, na nona colocação, enquanto a equipe da cidade dos Beatles estacionou nos 41 pontos, ao lado do Chelsea e seis atrás do líder Manchester City.

O domínio do Liverpool no primeiro tempo não foi transformado em gols pela falta de precisão de seus jogadores e também pela boa atuação do goleiro Schmeichel, autor de pelo menos três belas defesas, inclusive uma na cobrança de pênalti de Salah, aos 16 minutos. O atacante egípcio ainda teve a oportunidade no rebote, mas, de cabeça, acertou o travessão.

##RECOMENDA##

Com dificuldades para furar o bloqueio do Leicester, o Liverpool levou perigo nos rebotes, principalmente com o capitão Henderson, que por três vezes teve a oportunidade de finalizar, mas não teve sucesso. Um dos destaques foi o lateral-esquerdo Tsimikas, bastante acionado no ataque.

Já os donos da casa mostraram receio em buscar os contra-ataques até os 28 minutos, quando Vardy foi travado por Van Dijk. O mesmo atacante do Leicester fez bela tabela com Castagne, aos 34 minutos, mas acertou a zaga.

O placar de 0 a 0 não mostrou o que foi o primeiro tempo, que somou 16 finalizações e muita movimentação por parte das duas equipes.

O segundo tempo teve o mesmo panorama, com o Liverpool tendo a mesma dificuldade para perfurar o 'paredão' do Leicester. Aos nove minutos, em troca de passes rápida, Mané surgiu livre, mas mandou para fora.

Depois de perder tantas chances, o Liverpool foi castigado, aos 14 minutos, com Lookman, que só estava três minutos em campo, ao substituir Iheanacho. Ele apareceu rápido na área e bateu na saída de Alisson.

O gol desestabilizou o Liverpool. O técnico Juergen Klopp colocou Firmino em campo, mas a equipe piorou sua produção ofensiva. Van Dijk tentou decidir, mas Schmeichel não permitiu, aos 40 minutos. No desespero, aos 49, Alisson foi para a área em um escanteio, mas nada deu certo para o time de Liverpool.

Outros resultados: Crystal Palace 3 x 0 Norwich City, Southampton 1 x 1 Tottenham Hotspur e Watford 1 x 4 West Ham.

A seis jogos do final do Campeonato Inglês, o Leicester ficou mais próximo de conquistar uma vaga na Liga dos Campeões da próxima temporada, ao vencer, nesta quinta-feira, o West Bromwich Albion, por 3 a 0, em duelo válido pela 32ª rodada.

Com o resultado, o time do técnico Brendan Rodgers chegou aos 59 pontos, em terceiro lugar, só atrás do líder Manchester City (77) e do segundo colocado Manchester United (66), deixando para trás equipes tradicionais como Chelsea, Tottenham, Liverpool e Arsenal. O West Bromwich, com 27 pontos, é apenas o 19º colocado, com grandes chances de rebaixamento.

##RECOMENDA##

Jogando em casa, o Leicester só precisou de menos de um tempo para construir sua 18ª vitória na competição, graças à bela atuação do atacante Vardy, autor de um gol e uma assistência. O experiente atacante, de 34 anos, abriu o placar aos 23 minutos, após receber belo passe de Castagne.

O segundo gol foi do zagueiro Evans, que surgiu como um raio na segunda trave, após cobrança de escanteio pelo lado direito, aos 26 minutos. Mais dez minutos e nova bela jogada de Vardy, pelo lado esquerdo. O passe foi perfeito e Ineanacho não perdoou: 3 a 0.

Se o Leicester briga pelos primeiros lugares, o West Bromwich Albion vai ter de brigar muito para fugir do rebaixamento. O time é apenas o 19º colocado, com 24 pontos, nove atrás do Burnley, 17º colocado, primeiro fora da zona de rebaixamento.

O Liverpool só joga neste domingo pelo Campeonato Inglês, mas festejou bastante o empate entre Leicester e Manchester United, por 2 a 2, neste sábado (26), no King Power Stadium, pela 15ª rodada. Com o resultado, os dois times permanecem distantes do líder, que com 31 pontos vê o Leicester (segundo colocado) chegar a 28 e o United (terceiro) a 27.

O jogo em Leicester foi bastante agitado, equilibrado, com os dois times procurando o gol de forma intensa. Rashford, após perder uma grande chance, ao cabecear para fora, abriu o placar, aos 23 minutos, após linda assistência de Bruno Fernandes.

##RECOMENDA##

Um erro na saída de bola do United, aos 31 minutos, propiciou o gol de empate dos donos da casa, com um belo chute de fora da área de Barnes.

O jogo ficou ainda mais emocionante nos minutos finais. Lançado de forma magnífica por Cavani, Bruno Fernandes desviou do goleiro Schmeichel para colocar o United mais uma vez em vantagem.

Mas o Leicester não desistiu na busca pelo menos da igualdade no placar e ela veio aos 40 minutos. Perez cruzou da direita e Vardy mostrou rapidez e precisão para bater de primeira e fechar o placar.

O Tottenham de José Mourinho está em queda livre no Campeonato Inglês. Perdeu a liderança na rodada passada para o Liverpool e neste domingo foi derrotado em casa pelo Leicester, por 2 a 0, despencando para o quarto lugar. O time de Brendan Rodgers assumiu a vice-liderança.

O Leicester se recuperou do revés para o Everton e subiu para o segundo lugar, com 27 pontos. O Tottenham se manteve com 25, caiu para o quarto posto, e viu o líder Liverpool abrir seis pontos. No outro jogo deste domingo, Bringthon e Sheffield United ficaram no 1 a 1.

##RECOMENDA##

Depois de levar 2 a 1 na casa do Liverpool e perder a ponta da tabela na rodada passada, o time de Mourinho prometia reação imediata em seu estádio. Mas, outra vez jogou mal, pouco criou, e mostrou não ter poder de reação ao sair atrás do marcador.

E, não fosse o goleiro Lloris, a equipe londrina podia ter amargado um vexame ainda maior. O francês trabalhou bem diante do Leicester. Já o atacante Kane teve atuação discreta no jogo todo.

Os visitantes, por sinal, já assustaram Lloris no início do jogo. Foi o cartão de visitas do Leicester, dando a tônica do que seria visto na casa do Tottenham.

O VAR entrou em ação aos 46 minutos do jogo. Para ajudar na marcação de um pênalti. Vardy cobrou com precisão e colocou o Leicester merecidamente em vantagem. Primeiro jogador visitante a marcar contra o mesmo time em três estádios diferentes: White Hart Lane, Wembley e Tottenham Hotspur Stadium.

Mesmo atrás do placar, o Tottenham não conseguiu reagir. Com Kane apagado, o time perde muito. Não ameaçou o empate e ainda viu o VAR "colaborar" e anular um gol de Maddison por impedimento bastante questionável.

O zagueiro Alderweireld, contudo, jogou contra o patrimônio aos 13 minutos da etapa final após desvia de cabeça de Vardy e definiu a vitória do Leicester.

Não é fácil ganhar do Manchester City no Etihad Stadium. Com placar elástico então, pouco provável. Pois o Leicester resolveu contrariar a lógica e massacrou o time de Pep Guardiola, fora de casa. Comandado por um inspirado Vardy, goleou por 5 a 2 e confirmou seu início arrasador de temporada no Campeonato Inglês.

Foi a terceira vitória seguida do time do técnico Brendan Rogers, líder e que manteve os 100% de aproveitamento. Algo inédito em sua história. Jamais o Leicester havia iniciado uma edição da competição desta maneira.

##RECOMENDA##

Da mesma maneira que jamais Pep Guardiola havia visto o City sofrer tantos gols num único jogo em mais de 600 partidas no comando do City. Suas caras e bocas retrataram bem como se sentiu após o surpreendente resultado. O treinador espanhol colocou as mãos no rosto, coçou a cabeça, se debruçou no banco de reservas...

Além do show particular de Vardy, Maddison e Tielemans completaram a goleada histórica. Mahrez e Aké fizeram para o City.

O baile dos visitantes começou aos 37 minutos da etapa inicial, quando os donos da casa venciam por 1 a 0 - gol de Mahrez. Pênalti sofrido e bem batido por Vardy e 1 a 1 no placar. O atacante decretaria a virada num intervalo de quatro minutos na fase final. Aos nove, ele fez 2 a 1 e ampliou aos 13, em nova penalidade bem batida.

Maddison fez o quarto quando restavam 13 minutos para o final, em um lindo arremate no ângulo de Éderson. O camisa 10 aproveitou o placar histórico para prestar homenagem ao médico do clube, Stuart Birtwistle, falecido recentemente após longa batalha contra o câncer. O jogador exibiu uma camisa com a imagem do médico.

Aké ainda diminuiu para 4 a 2, mas as esperanças de uma reação ruíram pouco tempo depois, com Tielemans cobrando o terceiro pênalti do duelo: 5 a 2 e festa grená em Manchester.

EMPATE POLÊMICO - O Tottenham, de José Mourinho, viu os três pontos escaparem diante do Newcastle com um pênalti no último minuto. Graças a um gol do brasileiro Lucas Moura, marcado aos 25 minutos, o time londrino vencia até o lance polêmico definir o 1 a 1.

Uma bola desviada na mão do defensor e a interferência do VAR acabaram em muita discussão. O pênalti acabou marcado, para bronca de Mourinho, que foi aos vestiários antes da cobrança, irritado. Wilson empatou aos 51 minutos e o jogo acabou.

Mesmo beneficiado, o técnico do Newcastle, Steve Bruce, disse que essa lei de mão na bola deve mudar. "Não dá para aceitar isso e entendo a bronca do Tottenham."

No outro jogo já encerrado neste domingo da terceira rodada do Campeonato Inglês, o Leeds United, do técnico argentino Marcelo Bielsa, derrotou o Sheffield United por 1 a 0, fora de casa.

O Leicester City comunicou nesta quarta-feira que fechou um acordo com o atacante Jamie Vardy para renovar o seu contrato com o clube até junho de 2023. Ele tinha vínculo até 2022 com a equipe, que, assim, ampliou por uma temporada o seu acordo com o artilheiro de 33 anos.

"Eu sei que tenho muito mais a conquistar com este equipe, então é um sentimento especial poder comprometer meu futuro com o Leicester City mais uma vez", disse, ao site oficial do clube.

##RECOMENDA##

Com passagens por times modestos como Halifax Town y Fleetwood Town, Vardy chegou ao Leicester em 2012, quando a equipe estava na segunda divisão inglesa. Ele participou do acesso em 2014 e da conquista do título nacional em 2016. E o atacante foi decisivo naquele surpreendente campanha ao marcar 24 gols.

Com 26 partidas disputadas pela seleção da Inglaterra, o que inclui convocações para a Eurocopa de 2016 e a Copa do Mundo de 2018, Vardy marcou 23 gols na última temporada, sendo o artilheiro do Campeonato Inglês. Com ele, o Leicester brigou por uma vaga na Liga dos Campeões, mas terminou o torneio na quinta posição, tendo de se contentar com a classificação à Liga Europa.

Tendo mais de 300 jogos disputados pelo clube, ele se tornou o primeiro jogador da história do Leicester ao alcançar a marca de cem gols marcados no Campeonato Inglês - são 103, no total. "Temos uma equipe fantástica que acredito ser capaz de conseguir algo ainda melhor e mal posso esperar para ver o que podemos alcançar juntos nos próximos anos", acrescentou Vardy.

Apenas o barulho de uma máquina de costura quebra o silêncio em um prédio aparentemente abandonado, onde fica uma precária oficina têxtil. Na cidade inglesa de Leicester, um surto de coronavírus que forçou a população ao reconfinamento faz ressurgir acusações de escravidão moderna.

Alguns funcionários carregam dezenas de caixas em um caminhão em frente a este imponente edifício, localizado em um dos bairros industriais desta cidade no centro da Inglaterra, com 1.500 oficinas têxteis.

"A maioria das fábricas de Leicester são pequenas oficinas, muitas vezes localizadas em prédios em ruínas", denunciou a ONG Labour Behind the Label em um relatório do final de junho.

Alguns funcionários até trabalham em casa, como faz pensar uma mulher que sai de uma casa com sacolas transparentes cheias de tecidos multicoloridos e que um homem carrega no porta-malas de um carro.

- Costureira com Covid-19 são obrigadas a trabalhar -

Entre 75% e 80% da produção têxtil de Leicester vai para o grupo Boohoo, especializado em "fast fashion" ("moda rápida") e economicamente acessível, afirma a Labour behind the Label.

Muitas empresas baixaram as cortinas com o confinamento e as férias de verão (inverno no Brasil), embora no início da crise da saúde depoimentos tenham denunciado oficinas cheias de funcionários, com um evidente risco de contágio.

"Alguns trabalhadores deram positivo para o coronavírus e foram convidados a continuar trabalhando com seus colegas", disse à AFP Meg Lewis, gerente de campanha desta ONG.

"Não há qualquer prova epidemiológica de que as fábricas tenham sido um fator importante" na circulação do vírus, defendeu, porém, o vereador Adam Clarke, que se referiu à densidade populacional, à pobreza e ao elevado percentual de estrangeiros como possíveis razões do novo surto.

Um "coquetel ruim" que forçou o governo central a decretar um novo confinamento no final de junho nesta cidade de 355.000 habitantes e em suas localidades periféricas.

Os salários nessas oficinas variam de £ 2 a £ 3 por hora, claramente abaixo do salário mínimo de £ 8,72 (US$ 11,41), de acordo com vários depoimentos obtidos pela ONG.

Atingida pelo escândalo, a marca Boohoo disse estar "horrorizada" com os fatos relatados e prometeu abrir uma investigação. Meg Lewis considera essa medida insuficiente, porém, e pede ao grupo que reflita sobre seu modelo de negócios que permite vender alguns vestidos por menos de 5 euros em seu site.

- "Há apenas trabalhadores ilegais" -

Os baixos salários são um tabu, e o medo predomina entre os funcionários.

"Não falo inglês", desculpa-se uma jovem asiática, que acelera os passos para evitar responder às perguntas de um jornalista da AFP.

"Não posso falar", diz um jovem ao lado de um contêiner que, depois de discutir com um colega em um idioma estrangeiro, responde: "10 libras por hora".

De acordo com Ali (nome fictício), porém, um motorista de Uber que trabalhou como gerente em uma dessas oficinas, é comum que os funcionários recebam £ 3, ou £ 4 por hora.

"Agora há apenas trabalhadores ilegais" entre os cerca de 30 funcionários hoje na empresa em que ele trabalhou, lamenta Ali, na conversa com a AFP.

São "indianos, bengalis", acrescenta.

Muitos deles são migrantes que geralmente não têm visto de residência e que representam populações vulneráveis, das quais os empresários se aproveitam, lembra Meg Lewis.

É difícil saber o número exato de vítimas dessa "escravidão moderna".

Um deputado conservador local garantiu, em meados de julho, que até 10.000 pessoas, o grupo de trabalhadores têxteis em Leicester, podem estar sendo sujeitos a estas condições precárias. Ele denunciou a responsabilidade das autoridades trabalhistas municipais, que consideram o fenômeno muito minoritário.

Entre 1º de maio e 20 de junho, foram feitas 51 inspeções pelo Departamento de Saúde e Segurança, que detectou nove infrações, mas nenhuma delas "grave o suficiente" para levar a uma investigação judicial.

O Reino Unido impôs um confinamento rigoroso de pelo menos duas semanas à cidade de Leicester após detectar novos surtos do novo coronavírus, ofuscando as tentativas do primeiro-ministro Boris Johnson de volta à normalidade. Lojas não essenciais e escolas foram fechadas. E a abertura de pubs e restaurantes determinada no Reino Unido não vale para a cidade localizada a 150 quilômetros de Londres.

O Reino Unido tem sido uma das nações mais atingidas pela pandemia, com mais de 54 mil mortes, embora as infecções tenham diminuído e muitas restrições tenham sido flexibilizadas a partir de sábado (27) para revitalizar a economia.

##RECOMENDA##

Boris Johnson disse que o país não pode continuar sendo "prisioneiro desta crise" e traçou planos para impulsionar a economia britânica, devastada pelo coronavírus. "Se a crise nos ensinou uma coisa, é que este país precisa estar pronto para o que está por vir, e precisamos ser capazes de avançar com níveis de energia e velocidade que não precisamos há gerações".

No entanto, em Leicester, a flexibilização foi revertida depois que os números mostraram que a taxa de infecção nos últimos sete dias era três vezes maior que a próxima pior cidade. Leicester, que tem cerca de 330 mil habitantes, respondeu por 10% dos casos positivos na Inglaterra na semana passada, informou o governo.

"Agradeço ao povo de Leicester por sua tolerância", disse Johnson no discurso. "Sempre disse que haveria crises locais e que lidaríamos com elas localmente, e é isso que estamos fazendo em Leicester e em outros lugares".

Moradores disseram que as pessoas estavam desprezando o distanciamento social e outras medidas desde que o governo começou a flexibilizar as regras duas semanas atrás. "Se as pessoas ouvissem e ficassem em casa não estaríamos nessa situação", disse Bob Sharma, gerente de um banco.

O corretor Arun Mortala afirmou que as pessoas não usavam máscaras e nem mesmo mantinham distância quando voltaram às ruas. "Eu esperava que isso acontecesse", disse ele. O ministro da Saúde, Matt Hancock, afirmou que o governo ainda está analisando as razões exatas do aumento de Leicester. (Com agências internacionais).

Com dois gols marcados no segundo tempo, o Leicester derrotou o Arsenal por 2 a 0, neste sábado, em casa, em duelo válido pela 12.ª rodada do Campeonato Inglês. Com o resultado, a equipe vencedora chegou aos 26 pontos, assim como o Chelsea, mas se garantiu como vice-líder por ter um melhor saldo de gols (20 a 10) do que a equipe de Londres, a terceira colocada.

Já o Arsenal permaneceu com 17 pontos e ocupa apenas o sexto lugar, logo abaixo da zona de classificação às competições europeias. Assim, viu a sua má fase na Premier League ser ampliada, assim como o seu longo jejum - não ganha uma partida no torneio nacional desde 6 de outubro, quando bateu o Bournemouth por 1 a 0.

##RECOMENDA##

E vale lembrar que no final do mês passado o time dirigido pelo técnico Unai Emery já havia sido eliminado pelo Liverpool nas oitavas de final da Copa da Liga Inglesa. Nesta temporada 2019/2020, o clube londrino só vive bom momento na Liga Europa, na qual lidera com folga um grupo que conta também com as presenças de Standard Liège, Eintracht Frankfurt e Vitória de Guimarães.

Com um futebol rápido, objetivo e envolvente, o Leicester dominou totalmente a partida deste sábado e poderia ter conseguido um placar mais elástico, se tivesse aproveitado melhor as oportunidades de gol, principalmente no primeiro tempo.

Na segunda etapa, porém, Jamie Vardy completou uma linda troca de passes dentro da área do Arsenal para abrir o placar aos 23 minutos. O atacante marcou seu 11.º gol na temporada e lidera a artilharia do Inglês, logo à frente de Abraham, do Chelsea, com dez, e do argentino Agüero, autor de nove bolas na rede pelo Manchester City, que neste domingo joga diante do líder Liverpool por esta 12ª rodada da competição.

Após conseguir fazer o primeiro gol, os donos da casa ampliaram pouco depois, com James Maddison acertando um chute colocado e seco, sem chances de defesa para o goleiro Bernd Leno, que nem foi na bola, aos 30 minutos, para delírio da maioria dos 32.209 torcedores presentes ao King Power Stadium.

E o Arsenal foi derrotado neste sábado mesmo contando com os retornos de Héctor Bellerín e Mesut Özil, que não puderam atuar na última quarta-feira pela Liga Europa no doloroso empate por 1 a 1 com o Vitória de Guimarães, em Portugal, onde sofreu o gol que definiu o placar final no último lance no confronto.

O Leicester obteve a maior goleada de um visitante na história da Premier League (criada em 1992), ao aplicar um humilhante 9 a 0 sobre o Southampton, nesta sexta-feira, no St. Mary’s Stadium, pela décima rodada da temporada 2019/2020 do Campeonato Inglês. Em 1995, o Manchester United goleou o Ipswich Town pelo mesmo placar, mas atuando em casa.

Estes também são os dois placares mais elásticos desta era da competição iniciada há 27 anos. E o recorde absoluto, levando em conta toda a história do torneio nacional, foi estabelecido em duas ocasiões, sendo a última delas em 1909, quando o Nottingham Forest massacrou justamente o Leicester por 12 gols de vantagem.

##RECOMENDA##

O feito histórico desta sexta-feira também fez o Leicester quebrar a sua marca de gols feitos em uma única partida, superando um triunfo elástico obtido pela equipe na década de 1920. Por outro lado, o negativo, o Southampton amargou, diante dos seus perplexos torcedores, a sua pior derrota em casa em 133 anos de história.

Antes deste jogo, o revés mais duro sofrido pelo clube em uma partida desta era Premier League havia ocorrido há 20 anos, quando foi batido pelo Liverpool por 7 a 1. E essa marca historicamente ruim deixou ainda pior a situação do técnico Ralph Hasenhuettl, que já estava pressionado no cargo e corre sério risco de ser demitido.

Pelo lado do Leicester, outro feito histórico conquistado foi o de ter pela primeira vez dois jogadores autores de hat-trick (três gols na mesma partida) na Premier League. Foram eles: o inglês Jamie Vardy e o espanhol Ayoze Pérez.

Com a vitória espetacular, o Leicester subiu para o segundo lugar do Campeonato Inglês, com 20 pontos, cinco atrás do líder Liverpool, enquanto o Southampton ficou na 18.ª colocação, com apenas oito pontos, encabeçando a zona de rebaixamento.

O MASSACRE - O primeiro gol do jogo desta sexta-feira foi do lateral-esquerdo Ben Chilwell, de 22 anos, o melhor em campo. Logo aos dez minutos, ele aproveitou a rebatida do goleiro Angus Gunn para abrir o placar. Aos 12, o time da casa ficou com dez em campo, após a expulsão de Ryan Bertrand.

Em inferioridade numérica de jogadores, o Southampton desmontou e o Leicester atuou como se não houvesse adversário. Aos 17, em nova jogada pela esquerda com Chilwell, a defesa errou e Youri Tielemans bateu com categoria: 2 a 0.

Aos 19, Ayoze Pérez tabelou com Tielemans e chutou firme para fazer o terceiro. O quarto gol só foi sair aos 39 minutos. Chilwell fez lindo cruzamento da esquerda e Pérez, de bate-pronto, ampliou: 4 a 0. Ainda havia tempo para o quinto gol na primeira etapa e ele veio com o atacante Jamie Vardy, após lindo drible no zagueiro.

Muitos torcedores do Southampton foram embora do estádio após o quinto gol e a chuva aumentou na segunda etapa, mas o entusiasmo do Leicester continuou o mesmo. Pérez recebeu lançamento dentro da área e teve tempo para matar a bola no peito e escolher o canto para marcar o sexto, aos 12 minutos.

E já aos 13, Jamie Vardy, de cabeça, fez o sétimo, após cruzamento de Chilwell. A zaga do Southampton, neste momento, estava completamente arrasada, mas o time visitante não teve dó. Na busca por gols de todas as formas, James Maddison marcou, de falta, o oitavo, enquanto Vardy, aos 46, completou o massacre de pênalti sofrido por ele próprio.

O Leicester festejou o placar histórico como um título e Pérez levou a bola do jogo para casa. Os jogadores do Southampton, constrangidos, aplaudiram os torcedores que permaneceram no estádio até o fim do jogo.

O Liverpool tropeçou nesta quarta-feira e perdeu a chance de disparar de vez na liderança do Campeonato Inglês. Em casa, a equipe de Jürgen Klopp recebeu o Leicester pela 24.ª rodada e abriu o placar logo no início, mas caiu de produção e não passou de um empate por 1 a 1. Mesmo assim, abriu vantagem na ponta.

O resultado deixou o Liverpool ainda em condição tranquila, com 61 pontos, cinco à frente do vice-líder Manchester City. Na segunda-feira, a equipe tentará reencontrar o caminho das vitórias diante do West Ham, fora de casa. Já o Leicester foi a 32 pontos, em 11.º, e recebe o Manchester United no domingo.

##RECOMENDA##

O começo de jogo foi muito animador para o Liverpool, que marcou logo em seu primeiro ataque. Aos dois minutos, após triangulação com Robertson e Firmino, Mané ficou com a sobra na área e bateu cruzado, sem chances para o goleiro. Logo depois, Firmino teve a chance de ampliar, mas parou em grande defesa de Schmeichel.

A reação do Leicester não tardou a vir. Aos 24, Alisson saiu jogando errado e Maddison só não marcou porque errou a mira. Aos 46, Maguire deixou tudo igual. Após bola afastada na área do Liverpool, Chilwell centrou novamente de cabeça e o zagueiro apareceu sozinho para completar.

O gol abalou o Liverpool, e o Leicester voltou melhor do intervalo. Logo aos sete minutos, em confusão na área, Firmino quase marcou contra, mas Alisson salvou. Aos 27, Gray recebeu com liberdade na área e parou em outra grande defesa do goleiro brasileiro.

O Leicester parecia mais perto da virada do que o Liverpool de voltar à frente, mas Jürgen Klopp mexeu na equipe e os donos da casa reagiram. Firmino parou em grande defesa de Schmeichel e a pressão foi intensa nos minutos finais, mas os visitantes se fecharam e conseguiram segurar a igualdade.

CHELSEA É GOLEADO - Longe do melhor momento na temporada e pressionado pelos rumores de uma possível saída de Hazard, o Chelsea foi surpreendido pelo Bournemouth. Fora de casa, a equipe londrina foi facilmente batida pelo adversário, que fez 4 a 0, com dois gols de King, um de Brooks e um de Daniels, e ainda perdeu outras chances para aplicar uma goleada histórica.

O resultado deixou o Chelsea com 47 pontos, na quarta colocação, ainda na zona de classificação para a Liga dos Campeões mas pressionado pelo Arsenal, quinto, com o mesmo número. No sábado, o time londrino tenta a recuperação em casa diante do Huddersfield. Já o Bournemouth foi a 33 pontos, em décimo, e visita o Cardiff também no sábado.

Outro favorito que enfrentou muita dificuldade nesta quarta foi o Tottenham, que saiu atrás do Watford e dependeu de Son Heung-min, que acaba de voltar da disputa da Copa da Ásia, e Llorente para virar por 2 a 1 nos minutos finais. O triunfo levou o time londrino a 54 pontos, na terceira posição, enquanto o Watford é o nono, com 33.

No outro jogo do dia pelo Inglês, Crystal Palace e Southampton empataram por 1 a 1 no duelo direto contra o rebaixamento e somam 23 pontos, em 15.º e 16.º, respectivamente. O Cardiff, que abre a zona da degola, está quatro pontos atrás.

O Leicester foi surpreendido neste domingo (6) na Copa da Inglaterra. Fora de casa, o clube da elite nacional encarou o modesto Newport County, da quarta divisão inglesa, e perdeu por 2 a 1, sendo eliminado na terceira fase da competição e logo na sua estreia no tradicional torneio.

O Newport largou na frente com o gol marcado logo aos dez minutos do primeiro tempo pelo jamaicano Jamille Matt. O Leicester conseguiu reagir apenas na parte final do jogo, quando marcou com o argelino Rachid Ghezzal aos 37 minutos da segunda etapa.

##RECOMENDA##

A igualdade levaria os dois times a se enfrentar em um novo duelo, agora em Leicester. Mas o Newport conseguiu assegurar a vitória e a passagem à terceira fase da Copa da Inglaterra aos 40 minutos, quando o irlandês Pádraig Amond converteu cobrança de pênalti, classificando o modesto clube para a quarta fase da Copa da Inglaterra.

A terceira etapa da competição, que precisará ter a repetição de quatro duelos, prossegue nesta segunda-feira com a partida entre Wolverhampton e Liverpool. Após esse confronto, serão sorteados os duelos da próxima etapa do tradicional torneio.

Com um gol de Jamie Vardy, aos 13 minutos do segundo tempo, o Leicester derrotou o Everton, nesta terça-feira, em Liverpool, pela 21ª rodada do Campeonato Inglês.

Em um jogo de fraco nível técnico, o Everton teve mais posse de bola (60%), mas não teve competência para transformar esta vantagem em gols. O goleiro Schmeichel, com pelo menos duas boas defesas, também foi um obstáculo.

##RECOMENDA##

Em um dos raros momentos de ataque do Leicester, uma falha geral da zaga do Everton propiciou o único gol da partida. Jamie Vardy aproveitou para invadir a área e bater cruzado no canto esquerdo do goleiro Pickford.

No desespero, o Everton buscou o empate, mas quase levou o segundo gol. Maguire perdeu grande chance, ao desviar para fora dentro da pequena área adversária.

Com a vitória, o Leicester alcançou os 31 pontos na sétima colocação, superando o Wolverhampton, enquanto o Everton continua com 27 pontos, em décimo lugar.

O Campeonato Inglês ainda tem mais dois jogos nesta terça-feira. O Arsenal recebe o Fulham, em Londres. No País de Gales, o Tottenham visita o Cardiff.

Um dia após a vitória sobre o Wolverhampton, o torcedor do Liverpool teve outro motivo para comemorar neste sábado. Afinal, o Manchester City foi surpreendido pelo Crystal Palace em pleno Etihad Stadium e perdeu por 3 a 2, resultado que permitiu aos comandados de Jürgen Klopp abrir distância na liderança do Campeonato Inglês.

Com os placares da 18.ª rodada, o Liverpool chegou a 48 pontos, enquanto o City estacionou nos 44, ainda na vice-liderança. Depois de duas derrotas nas últimas três rodadas da competição, o time de Manchester busca a recuperação contra o Leicester, quarta-feira, fora de casa. Já o Crystal Palace, 14.º lugar com 18 pontos, recebe o Cardiff, no mesmo dia.

##RECOMENDA##

O jogo começou como esperado, o City ganhou o campo de ataque e demorou 26 minutos para abrir o placar. Delph cruzou da esquerda e Gündogan apareceu livre na área para finalizar de cabeça. Somente quatro minutos mais tarde, no entanto, Schlupp recebeu de McArthur, invadiu a área e bateu cruzado. Ederson não alcançou.

O City ainda processava o empate quando o Crystal Palace chegou à virada, com um verdadeiro golaço. Após cobrança de falta para a área, Bernardo Silva afastou de cabeça. Townsend, de muito longe, emendou de primeira, sem deixar a bola pingar, e acertou o ângulo esquerdo de Ederson para marcar um dos grandes gols da temporada até o momento.

Foi o suficiente para levar à loucura o técnico Pep Guardiola, que logo no início do segundo tempo colocou o atacante Agüero na vaga do zagueiro Otamendi. Mas, aos cinco minutos, Wan-Bissaka cruzou, Townsend cabeceou na trave e, no rebote, Max Meyer foi calçado por Walker. Pênalti, que Milivojevic cobrou no canto esquerdo de Ederson para ampliar.

A partir daí, o City tomou o campo de ataque, rondou a área do Crystal Palace, mas parou no forte esquema defensivo do adversário. Só assustou de fato em cobrança de falta de Sané, que acertou a trave aos 31 minutos. Até que, aos 39, De Bruyne tentou o cruzamento, encobriu o goleiro e diminuiu. Mas ficou nisso.

CHELSEA PERDE - Outra zebra do sábado pelo Inglês aconteceu no Stamford Bridge, onde o Chelsea recebeu o Leicester e caiu por 1 a 0. O único gol da partida foi marcado aos cinco minutos do segundo tempo, quando Jamie Vardy recebeu de Maddison na área e bateu de primeira, sem chances para Kepa.

O Chelsea chegou a pressionar, acertou a trave, mas não mudou o placar, o que o fez estacionar nos 37 pontos, ainda na quarta colocação, mas já vendo a vaga na Liga dos Campeões ficar em risco. Na quarta, a equipe visita o Watford. Já o Leicester foi a 25 pontos e subiu para a nona posição.

OUTROS RESULTADOS - Nas outras partidas do dia pelo Inglês, destaque para o Bournemouth, que fez 2 a 0 sobre o Brighton & Hove Albion e subiu para oitavo. O Southampton visitou o Huddersfield e venceu por 3 a 1, enquanto o Watford bateu o West Ham por 2 a 0, também fora de casa. Já o Newcastle recebeu o lanterna Fulham e não passou de um empate sem gols.

O Manchester City sofreu, mas garantiu classificação às semifinais da Copa da Liga Inglesa nesta terça-feira. Mesmo fora de casa e com um time repleto de reservas, os comandados de Pep Guardiola passaram pelo Leicester nos pênaltis, por 3 a 1, após empate por 1 a 1 no tempo normal.

O confronto foi bastante equilibrado, mas no fim brilhou a estrela do goleiro Muric pelo lado do City. Com o resultado, o time de Manchester segue vivo na disputa do título de todas as competições que disputa, já que está na Copa da Inglaterra e na Liga dos Campeões e é vice-líder do Inglês, além de já ter faturado a Supercopa da Inglaterra.

##RECOMENDA##

Em meio a muitos jovens, Guardiola escalou nesta terça alguns nomes mais acostumados a serem titulares do City. Entre eles, De Bruyne, que ainda recupera a melhor forma após se recuperar de lesão. E foi justamente o belga que abriu o placar aos 12 minutos, com um lindo gol. Ele recebeu pela esquerda, deu belo drible em Choudhury e arriscou de fora da área, no canto direito de Ward.

No segundo tempo, porém, bastou um momento de desatenção dos visitantes para o Leicester buscar o empate. Méritos, também, para o lançamento perfeito de Ndidi, que do meio de campo encontrou Albrighton livre na área. O meia dominou com categoria e fuzilou para a rede.

Embalado pelos dois gols marcados na vitória do fim de semana sobre o Everton, Gabriel Jesus foi colocado em campo na vaga de Agüero, que também tenta recuperar o ritmo após lesão. Mas o placar seguiu igual e o duelo foi decidido nos pênaltis.

E em um elenco com tantas estrelas, o jovem Muric foi o herói do City. O goleiro de 20 anos defendeu as cobranças de Maddison e Soyuncu e viu Fuchs chutar por cima. Do outro lado, Sterling foi o único a perder com uma "cavadinha" displicente. Gündogan, Gabriel Jesus e Zinchenko marcaram e garantiram a vaga dos visitantes.

Na outra partida do dia pelas quartas da Copa da Liga, o Burton Albion confirmou-se como a grande zebra do torneio. Mesmo fora de casa, a equipe da terceira divisão derrotou o Middlesbrough por 1 a 0, gol de Jake Hesketh, e garantiu-se entre os semifinalistas.

Investigadores explicaram nesta quinta-feira que o acidente com helicóptero que transportava o proprietário do Leicester, Vichai Srivaddhanaprabha, e provocou a sua morte e a de outras quatro pessoas aconteceu por causa de uma falha mecânica.

Um relatório da Agência de Investigação de Acidentes de Transporte Aéreo (AAIB, na sigla em inglês) apontou que o mecanismo que liga os pedais ao rotor da cauda do helicóptero se desconectou, deixando de responder aos comandos do piloto. Assim, o helicóptero realizou uma curva incontrolável para a direita, girando até cair.

##RECOMENDA##

Empresário do setor varejista e proprietário do Leicester, o tailandês Srivaddhanaprabha foi um dos mortos do acidente ocorrido logo após uma partida do clube pelo Campeonato Inglês, um empate por 1 a 1 com o West Ham, realizado em 27 de outubro, no King Power Stadium. O acidente se deu nas proximidades do estádio, com o helicóptero caindo e depois pegando fogo no estacionamento.

O relatório divulgado pela AAIB ainda é preliminar, sendo que a investigação terá sequência, e foi apresentado após uma avaliação detalhada do sistema de controle do helicóptero.

As imagens do acidente, inclusive, indicavam que partes do rotor da cauda se soltaram no ar, momentos antes do acidente, que ocorreu apenas 40 segundos após a decolagem do helicóptero.

Vichai Srivaddhanaprabha adquiriu o Leicester em 2010 e conduziu o time na improvável conquista do título do Campeonato Inglês na temporada 2015/2016.

O Liverpool manteve os 100% de aproveitamento neste início de temporada ao derrotar o Leicester neste sábado, pela quarta rodada do Campeonato Inglês. Nem mesmo a falha grotesca do goleiro brasileiro Alisson no gol do adversário impediu que os comandados de Jürgen Klopp seguissem em alta e vencessem o confronto por 2 a 1, na casa do adversário.

Até então sem ser vazado neste início de trajetória no Liverpool, Alisson fazia mais uma partida segura até abusar da sorte em uma saída de bola com os pés e entregar o gol para Ghezzal. Menos mal para ele que Mané e Firmino haviam marcado no primeiro tempo e garantiram o triunfo.

##RECOMENDA##

Com o resultado, o Liverpool chegou a 12 pontos e ocupa a ponta isolada de forma provisória, afinal, Tottenham, Chelsea e Watford ainda jogam na rodada e podem se igualar. Na próxima rodada, dia 15, o time terá justamente o Tottenham como adversário, fora de casa. Já o Leicester parou nos seis pontos, na sétima colocação. Também no dia 15, viaja para encarar o Bournemouth.

Como é característico da equipe, o Liverpool começou de forma bastante ofensiva e acumulou chances desperdiçadas neste sábado. Com apenas três minutos, Firmino recebeu de Salah na entrada da área e parou em boa defesa de Schmeichel. O rebote ficou com o egípcio, que apareceu sozinho e chutou para fora.

Os visitantes eram donos da posse e do campo de ataque e não demorariam para abrir o placar. Aos nove minutos, Robertson fez grande jogada pela esquerda e tocou para Mané, que deu sorte na dividida com Maguire e ficou livre para marcar.

O Leicester acordou com o gol e exigiu boa intervenção de Alisson aos 22 minutos, em chute forte de Gray. Dez minutos mais tarde, Maddison tentou de fora da área e jogou rente ao travessão. A resposta veio aos 42, com Salah, que parou em grande defesa de Schmeichel.

Se já não criava como no início da partida, o Liverpool aproveitou a bola aérea para fazer o segundo, ainda no primeiro tempo. Aos 44, Milner cobrou escanteio da direita e o brasileiro Roberto Firmino cabeceou firme para marcar.

Na volta do intervalo, foi a vez do Leicester se lançar ao ataque e acumular oportunidades desperdiçadas. Ghezzal e Maddison tentaram nos primeiros minutos. O mesmo Ghezzal criou outro bom momento aos 11, mas o ataque do time da casa se atrapalhou na hora de finalizar.

Foi aí que o brasileiro Alisson resolveu da uma ajuda ao adversário. Aos 17 minutos, ele recebeu bola recuada, esperou a aproximação de Iheanacho e tentou o drible, mas foi desarmado pelo atacante, que ainda teve calma para tocar para Ghezzal finalizar para a rede.

O gol mudou a postura do Liverpool, que se fechou na defesa e tratou de segurar o resultado. E o time visitante foi competente na tarefa, afinal, não permitiu que o Leicester criasse sequer uma nova oportunidade. Ao contrário, foi justamente a equipe de Klopp que assustou pela última vez, aos 36 minutos, em cabeçada de Mané que passou rente à trave.

O Manchester United estreou no Campeonato Inglês com boa apresentação e vitória sobre o Leicester por 2 a 1 nesta sexta-feira, em casa, no Old Trafford. Pogba abriu o marcador logo no primeiro minuto e Shaw fez o outro no segundo tempo. Vardy descontou nos acréscimos.

A partida marcou a estreia oficial do meio-campista Fred pelo United. O jogador brasileiro que esteve na Copa do Mundo da Rússia foi bem. Pelas redes sociais, o clube informou que Fred foi quem teve o melhor índice de passes certos no primeiro tempo. Na etapa final, ele recebeu cartão amarelo por discutir com um atleta adversário e deixou o campo aos 30 minutos para a entrada de McTominay.

##RECOMENDA##

De uma maneira geral, o Manchester United foi superior na partida e contou com a sorte logo no início. No primeiro minuto, Alexis Sánchez tentou o chute, e Amartey tocou com o braço na bola dentro da área. Pênalti, que Pogba cobrou no canto esquerdo sem chances para o goleiro Schmeichel.

O Leicester não se abateu e foi para cima. O time visitante passou a ter mais posse de bola e De Gea salvou o United do empate ao menos em duas oportunidades. Na primeira, ele pegou chute de Maddison. Na outra, de Iheanacho.

No segundo tempo, o United teve grande chance de ampliar com Lukaku. Em um rápido contra-ataque, Sánchez cruzou na área e o belga, livre, teve tempo de dominar e escolher o canto, mas bateu em cima de Schmeichel.

O Leicester tentava encontrar uma brecha no sistema defensivo dos anfitriões, mas estava difícil. Do outro lado, o United foi mais preciso e conseguiu ampliar aos 37 minutos do segundo tempo. Mata deu grande assistência para Shaw, que invadiu a área, dominou errado, mas deu sorte. O lateral do United acabou dando uma meia-lua em Ricardo Pereira e depois bateu cruzado para as redes.

A equipe visitante ainda conseguiu diminuir nos acréscimos com Vardy. Após cruzamento na área, a bola tocou na trave e o centroavante aproveitou a sobre para mandar de cabeça para as redes. No último lance, o goleiro Schmeichel correu para a área adversária para tentar empatar de cabeça. Após cobrança de escanteio, ele conseguiu desviar, mas sem perigo para De Gea.

O restante da primeira rodada do Inglês acontecerá no final de semana. No sábado, destaque para o Tottenham, que enfrenta o Newcastle, fora de casa, e o Chelsea, que visitará o Huddersfield. No domingo, o Liverpool receberá o West Ham e haverá o clássico entre Arsenal e o campeão da última temporada, o Manchester City, em Londres.

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando