Tópicos | Liga dos campeões

A Uefa pretende mesmo encerrar a atual edição da Liga dos Campeões da Europa, paralisada desde o início de março e ainda sem data certa para voltar, até o final do mês de agosto. Isso quem diz é o presidente da entidade, o esloveno Aleksander Ceferin, mesmo com a pandemia do novo coronavírus ainda causando problemas em vários países, incluindo os europeus.

"Nosso plano é terminá-la até o final de agosto. Acredito que vai dar certo. Nunca se sabe o que passará, mas as coisas parecem estar ficando mais calmas", disse Ceferin, nesta quarta-feira, em uma entrevista ao jornal português Record. "Cerca de 80% das ligas nacionais na Europa vão ser retomadas. Não vejo razão para que a Liga dos Campeões e a Liga Europa não sejam disputadas".

##RECOMENDA##

A principal competição de clubes do continente está parada na fase de oitavas de final. Quatro clubes já conseguiram a classificação às quartas - Paris Saint-Germain, Atalanta, Atlético de Madrid e RB Leipzig - e outros quatro confrontos da rodada de volta ainda serão realizados - Barcelona x Napoli, Juventus x Lyon, Bayern de Munique x Chelsea e Manchester City x Real Madrid.

Após reunião por videoconferência no final de abril, a Uefa estipulou o dia 3 de agosto como data limite para o encerramento dos campeonatos nacionais. Mas em carta dirigida ao presidente do Lyon, Jean-Michel Aulas, que fez críticas a esse calendário, Ceferin ressaltou que se trata de uma recomendação. "É uma data provisória, não oficial", informou na ocasião.

O presidente da Uefa crê que o futebol voltará em breve a ser como antes, até com torcida nos estádios. "É uma situação séria, mas está melhorando agora e somos cautelosos. Sabemos mais sobre o vírus e estou mais otimista. Estamos prontos e vamos seguir as recomendações, mas tenho a certeza de que o bom e velho futebol com torcedores vai voltar muito, muito brevemente. Não acho que nada vá mudar para sempre. É uma nova experiência e quando nos livrarmos deste maldito vírus as coisas vão voltar ao normal. O futebol não mudou depois da 2.ª Guerra Mundial ou da 1.ª e não vai mudar por causa de um vírus", completou.

O Lyon protagonizou uma situação inusitada. Neste domingo (10), o clube emitiu um comunicado oficial em que desmente a declaração de seu próprio presidente, Jean Michel Aulas, que havia dito que a Liga dos Campeões retornaria no dia 7 de agosto, com a partida do time francês contra a Juventus, pela volta das oitavas de final, em Turim.

"O Olympique Lyonnais gostaria de esclarecer que a data da partida entre a Juventus e Lyon, pela Liga dos Campeões, ainda não foi definida, ao contrário do que foi sugerido anteriormente. A data deste jogo deve ser confirmada como parte do planejamento da fase final da Liga dos Campeões, que será anunciada diretamente pela Uefa em breve", afirma o comunicado emitido pelo Lyon.

##RECOMENDA##

A Uefa, responsável pela organização da Liga dos Campeões, ainda não anunciou a data em que será retomada a competição. A expectativa é de que o torneio, cuja fase está nas oitavas de final, seja concluído até o fim de agosto.

Na nota, o Lyon também afirmou que terá desvantagem em relação aos seus adversários na Liga dos Campeões. Isso porque, ao contrário das principais ligas da Europa, o Campeonato Francês foi declarado encerrado em meio à pandemia do novo coronavírus e o time, portanto, decidiu não voltar a treinar.

"O Lyon lamenta, no entanto, ter que lutar com uma preparação diferente da de seus concorrentes europeus, que essencialmente já retomaram o treinamento". O clube entende que não terá uma preparação adequada em relação aos oponentes no mata-mata europeu, como a Juventus, adversária do time francês no jogo de volta das oitavas e que já retomou as atividades em seu centro de treinamento. A partida de ida terminou 1 a 0 para a equipe francesa.

A UEFA pretende, nos próximos dias, decidir o futuro do futebol europeu diante da pandemia do coronavírus, em reunião com os clubes. Nesta segunda-feira (20), Aleksander Ceferin, presidente da entidade, já deu indícios quanto ao seu desejo. 

Em entrevista publicada pelo jornal italiano Corriere della Sera, ele foi enfático ao dar a entender que acredita na volta do futebol. "As pessoas verão como normal o fato de só poderem ver futebol pela televisão, mas é melhor do que não se jogar. As medidas serão por tempo limitado e voltaremos à normalidade com estádios cheios, tenho a certeza disso" cravou.

##RECOMENDA##

Sobre as competições que estavam no seu inicio, Liga dos Campeões e Liga Europa, o mandatário disse que é cedo para dizer que a temporada acabou e demonstrou otimismo. "O impacto seria terrível para clubes e ligas. Podemos terminar, mas devemos respeitar as decisões das autoridades e aguardar a permissão para voltar a jogar", argumentou.

Ceferin ainda afirmou que não acredita que a temporada se prolongue muito e ressaltou que a maior renda das equipes vem das ligas. Segundo ele a entidade perdeu dinheiro com o adiamento da Euro 2020.

Sem bola rolando no campo, o futebol tem tomado conta das redes sociais. Ociosos durante a quarentena, clubes e atletas têm se desdobrado para alimentar seus seguidores. Nesta quarta-feira (1º), na tentativa de lançar mais um conteúdo, o Ajax provocou o zagueiro Sérgio Ramos que não deixou barato e devolveu. 

Tudo girou em torno do duelo entre Real Madrid e o time holandês na última temporada da Liga dos Campeões. Na ocasião o Ajax atropelou os espanhóis em pleno Santiago Bernabéu por 4 x 1. Para lembrar o momento, a equipe postou uma foto de Tadic, autor de um dos gols e ao lado uma foto de Sergio Ramos esbravejando após o gol sofrido.

##RECOMENDA##

[@#podcast#@]

A resposta foi imediata. Sergio Ramos não deixou barato e lembrou dos quatros troféus da Liga dos Campeões, conquistado pela sua equipe. 

[@#video#@]

 

O jogo de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa entre Atalanta e Valencia, disputada no estádio Giuseppe Meazza, em Milão, no dia 19 de fevereiro, contribuiu para a propagação do novo coronavírus (covid-19) na cidade de Bérgamo, na região da Lombardia, uma das mais afetadas pela doença na Itália.

Giorgio Gori, prefeito de Bérgamo, afirmou em transmissão ao vivo nas redes sociais que cerca de 40 mil torcedores que viajaram a Milão podem ter se contaminado de forma coletiva.

##RECOMENDA##

"O jogo foi uma bomba biológica. Naquela época, não sabíamos o que estava acontecendo. O primeiro paciente na Itália surgiu em 23 de fevereiro. Se o vírus já estava em circulação, os 40 mil torcedores que foram ao San Siro foram infectados. Ninguém sabia que o vírus estava circulando entre nós", afirmou Gori.

Na ocasião, a partida foi transferida do estádio Atleti Azzurri d'Italia, onde o Atalanta manda os seus jogos, para o Giuseppe Meazza, em Milão, que tem maior capacidade de público. A partida foi histórica. A equipe italiana goleou o Valencia por 4 a 1, o que inflou aglomerações durante e depois do término do duelo. "Muitos assistiram ao jogo em grupos e houve muito contato naquela noite. O vírus foi transmitido de um para o outro", disse o prefeito.

O primeiro caso de infecção pelo covid-19 na cidade de Bérgamo aconteceu na mesma semana do duelo entre as equipes italiana e espanhola. Desde então, a Lombardia tem registrado um índice alarmante de óbitos. São mais de 500 mortes confirmadas por dia. Outro fator preocupante é que um terço do elenco do Valencia está contaminado pelo novo coronavírus.

Apesar da suspeita, autoridades italianas apontam que o estopim para o contágio entre os cidadãos de Bérgamo tenha ocorrido no hospital Alzano Lombardo. "O jogo foi um fator, mas o hospital é a explicação mais plausível. Não sabemos exatamente quando, mas um dia um paciente apareceu com pneumonia e os sintomas não foram reconhecidos. O paciente estava junto com outros pacientes, que se infectaram, assim como médicos e enfermeiros", explicou Gori.

A Itália registra mais de 69 mil casos do novo coronavírus e mais de 6.800 pessoas já morreram em decorrência da doença. O país é o atual epicentro da infecção global e só perde para a China, que contabiliza mais de 81.000 casos.

O Atlético de Madrid obteve grande feito nesta quarta-feira. Em um grande duelo disputado no Anfield, o time espanhol derrubou o Liverpool, de virada, pelo placar de 3 a 2 na prorrogação, e avançou às quartas de final da Liga dos Campeões. A equipe inglesa, atual campeã europeia, chegou a estar vencendo por 2 a 0, mas sofreu com os contra-ataques do rival espanhol e se despediu de forma precoce da competição continental.

Llorente, autor de dois gols, foi o grande nome da partida. Mas não esteve só. O goleiro Oblak salvou o Atlético diversas vezes, principalmente no segundo tempo. A partida terminou em 1 a 0 para o Liverpool, que devolveu a derrota sofrida no jogo de ida, forçando a prorrogação. E, no tempo extra, a equipe de Madri resistiu aos ataques de Salah, Mané e Firmino e esperou os momentos certos para atacar e decidir o confronto.

##RECOMENDA##

Vindo de três derrotas nos últimos cinco jogos, sequência incomum nas últimas duas temporadas da equipe, o Liverpool entrou em campo reforçado pelo retorno de Henderson, ausente nas últimas semanas por lesão. Por outro lado, teve novamente o desfalque do goleiro Alisson, outro lesionado - Adrian foi o titular. Do outro lado, o Atlético tinha os brasileiros Renan Lodi, Felipe e Diego Costa entre os titulares.

Precisando da vitória a todo custo, o time inglês deixou para trás as recentes decepções e foi para cima do rival espanhol nos primeiros 20 minutos. Salah criou a primeira boa oportunidade de gol aos 9 minutos, em forte chute de longe, por cima do travessão. Mesmo acuado, o Atlético não deixou de atacar. Aos 17, o zagueiro Felipe, ex-Corinthians, levou perigo de cabeça.

Se concentrou suas energias na defesa no começo do jogo, o Atlético passou a arriscar mais a partir dos 30 minutos. O jogo ficou aberto, com chances para os dois lados. Com mais espaço, o Liverpool quase abriu o placar aos 35. Após cruzamento da direita, Firmino desviou na primeira trave e exigiu grande defesa do goleiro Oblak.

Ao mesmo tempo em que ficava mais aberto, o jogo passava também a contar com disputas mais quentes. Divididas mais fortes e lances mais ríspidos deram o tom do primeiro tempo. O clima só esfriou aos 42, quando o time da casa abriu o placar. Alex Oxlade-Chamberlain escapou pela direita e cruzou da linha de fundo para Wijnaldum, livre na área, cabecear com firmeza, quase da marca do pênalti.

Disputado sob chuva, o primeiro tempo acabou com 63% de posse de bola para os ingleses, que registraram 11 finalizações, contra apenas duas dos espanhóis.

E o segundo tempo não contou com roteiro diferente. Vencendo por 1 a 0, o Liverpool levava o duelo para a prorrogação. Em caso de gol do Atlético, o time da casa precisaria fazer mais dois para se classificar. Por isso, a ordem no Liverpool era buscar o segundo gol com a intensidade de sempre no início da etapa final.

Foi neste ritmo que os anfitriões bombardearam Oblak no retomada do jogo. Logo aos 4, após levantamento na área, Mané pegou de primeira e encheu o pé, quase da pequena área. O goleiro do Atlético fez grande defesa. Essa cena se repetiria com frequência nos minutos seguintes. Aos 8, Oxlade-Chamberlain bateu de longe e rasteiro, exigindo nova defesa de Oblak.

Aos 21, o goleiro contou com a sorte. Após bate-rebate incrível na área, Robertson mete a cabeça na bola e acertou o travessão. A artilharia seguiu pesada até os minutos finais do segundo tempo. Até de bicicleta, duas vezes com Mané, o Liverpool tentou, sem sucesso, buscar o segundo gol.

Antes do apito final, que levou o duelo para a prorrogação, torcida e time inglês levaram um susto. Aos 47 minutos, Saúl escorou, de cabeça, cobrança de falta, e mandou para as redes. O gol foi anulado, corretamente, por impedimento.

Em termos de gols, o primeiro tempo da prorrogação foi mais movimentado do que os 90 minutos do tempo normal. Logo aos 3, Firmino escorou levantamento na área e acertou a trave. No rebote, ele não desperdiçou: 2 a 0.

A festa da torcida, contudo, durou apenas três minutos, graças a dois erros do goleiro Adrian. Ele errou na saída de bola e Llorente aproveitou. Ele bateu rasteiro, de fora da área, e mandou no canto. Adrian mal se jogou na bola e viu a festa do time espanhol. O gol dava a classificação ao Atlético. Para avançar, o Liverpool precisaria anotar mais um.

Mas foi o time visitante quem voltou a balançar as redes. Em novo vacilo da defesa da casa, Llorente aproveitou o contra-ataque e anotou seu segundo gol na partida, empatando o duelo no Anfield, aos 15 do primeiro tempo da prorrogação.

O que já estava ruim para o Liverpool, que agora precisava buscar dois gols no segundo tempo da prorrogação. Morata, no último minuto, disparou em novo contra-ataque, entrou na área e mandou para as redes, garantindo a vitória, a virada e a classificação espanhola para as quartas de final.

Neymar terá nesta quarta-feira (11), a partir das 17 horas (de Brasília), uma das suas mais importantes chances de confirmar que o investimento realizado pelo Paris Saint-Germain na sua contratação em 2017 valeu a pena. Enfim em campo no jogo decisivo da Liga dos Campeões da Europa pelo time francês, ele precisará liderá-lo para reverter a vantagem do Borussia Dortmund em um estádio vazio e talvez sem ter ao lado o mais talentoso companheiro de clube.

Na Alemanha, o PSG perdeu o confronto de ida por 2 a 1, com seu gol sendo marcado por Neymar. Assim, triunfos por 1 a 0 ou por ao menos dois gols de diferença são suficiente para o time se classificar às quartas de final, algo que não conseguiu nas últimas três temporadas, sendo que o brasileiro estava em seu elenco nas duas últimas, sendo que na anterior foi um dos seus algozes, quando brilhou na goleada por 6 a 1 do Barcelona.

##RECOMENDA##

Nas duas últimas, porém, Neymar não pôde entrar em campo pelo PSG nos duelos de volta contra Real Madrid e Manchester United, no qual críticas ao árbitro provocaram uma suspensão que o impediu de participar dos primeiros compromisso do time nesta temporada na competição.

Em busca da classificação, o PSG atuará com os portões fechados do Parque dos Príncipes em função do surto de coronavírus na França. O problema já havia provocado o adiamento da partida diante do Strasbourg no fim de semana, o que impediu Neymar de adquirir uma maior sequência de jogos, algo também afetado por uma expulsão diante do Bordeaux.

Neymar ainda não sabe se terá a companhia de Mbappé, autor de 30 gols nesta temporada e que está com febre, problema que o impediu de treinar na segunda e terça-feira. Ele deve ficar no banco de reservas após ser submetido a exames para saber se tinha coronavírus, de acordo com o jornal L'Équipe. "Kylian está doente, vamos ver se consegue se exercitar um pouco antes do jogo. Ele tem um pouco de febre, não muita, mas temos de esperar", disse o técnico Thomas Tuchel.

Assim, Icardi e Sarabia estão de sobreaviso, pois um deles pode ser escalado ao lado do brasileiro e de Cavani. O PSG também não terá o suspenso Verratti, mas ao menos Thiago Silva se recuperou antes do previsto de uma lesão e vai atuar nesta quarta.

Adversário do PSG, o Dortmund está embalado por cinco vitórias consecutivas e foi claramente superior no confronto de ida, mesmo que ainda continue sem poder utilizar o lesionado Marco Reus. Sem o meia, quem brilhou no duelo de ida foi o norueguês Haaland, que marcou os gols do time no duelo na Alemanha.

A sensação norueguesa, de 19 anos, aliás, tem dez gols marcados em sete jogos na Liga dos Campeões, tendo atuado antes pelo Red Bull Salzburg. Voltar a brilhar diante do PSG pode ser o passo decisivo para torná-lo, de vez, uma estrela mundial.

LIVERPOOL X ATLÉTICO - No outro jogo desta quarta-feira, também a partir das 17h, o Liverpool recebe o Atlético de Madrid, no Anfield, para se manter vivo na defesa do seu título da Liga dos Campeões. Para isso, precisará reverter a vantagem da equipe espanhola, que venceu o duelo de ida por 1 a 0.

O jogo no Wanda Metropolitano representou o fim de uma aura de time praticamente imbatível do Liverpool, que vinha beirando a perfeição. Depois, sofreu sua primeira derrota no Campeonato Inglês, para o Watford, e também caiu para o Chelsea na Copa da Inglaterra. E os triunfos pelo Nacional foram sem brilho, diante de West Ham e Bournemouth.

Parece, portanto, ser o pior momento do Liverpool no ano. E a virada na série precisará ser conquistada sem o goleiro Alisson, lesionado. O capitão e meio-campista Henderson é dúvida, mas o lateral-esquerdo Robertson está recuperado de contusão e retorna ao time, que aposta na força no Anfield, onde soma 56 partidas de invencibilidade. "Se você joga de forma previsível, o Atlético defende pelos próximos seis meses sem descanso. Mas se você preparar situações em que não é tão fácil de defender, mais frequentemente você estará em situações em que poderá marcar o gol", afirma o técnico Jürgen Klopp.

O primeiro confronto foi um momento de esperança para o Atlético, que faz uma temporada abaixo do histórico recente sob o comando de Diego Simeone, a ponto de ser apenas o quinto colocado no Campeonato Espanhol. O treinador também depende da evolução física de vários jogadores para escalar o time, casos de Morata, do brasileiro Renan Lodi, que ficou fora da partida contra o Sevilla no fim de semana, e de Thomas Lemar.

O surto global do novo coronavírus, denominado Covid-19, está causando mais consequências na Liga dos Campeões da Europa. Nesta terça-feira (10), a diretoria do Barcelona anunciou que o jogo contra o Napoli, no próximo dia 18, pela rodada de volta das oitavas de final, será disputado com portões fechados no estádio Camp Nou, em Barcelona. Assim, já são três duelos desta fase da competição que não terão a presença de torcedores.

A decisão sobre a ausência de público no estádio Camp Nou foi tomada pela Generalidade da Catalunha, após reunião com dirigentes do Barcelona, nesta terça-feira. "É uma decisão que se tomou por razões estritamente sanitárias", comentou Joan Guix, secretário de Saúde Pública de Barcelona, após o encontro entre as autoridades da Catalunha e representantes do clube, como o diretor-executivo Óscar Grau.

##RECOMENDA##

De acordo com o Ministério da Saúde da Espanha, eventos esportivos com a possível presença de pessoas vindas de zonas com alta incidência do coronavírus, que é o caso atualmente da Itália, seriam realizados sem espectadores.

"O objetivo é reduzir o número de infectados e a primeira providência para isso é evitar a aglomeração de pessoas, mantendo uma distância segura entre elas. E neste caso tem os torcedores que poderiam vir da Itália, cujas fronteiras foram fechadas por questões de saúde", completou Joan Guix.

O jogo desta terça-feira entre Valencia e Atalanta, no estádio Mestalla, em Valência, também será com portões fechados. O mesmo acontecerá no duelo entre Paris Saint-Germain e Borussia Dortmund, nesta quarta, no estádio Parque dos Príncipes, em Paris. Já o RB Leipzig vai encarar o Tottenham, na Alemanha, com a presença de torcedores nas arquibancadas.

No jogo de ida entre Napoli e Barcelona, na Itália, a partida foi com a presença da torcida no estádio San Paolo, em Nápoles. O resultado foi um empate por 1 a 1.

A partida pela Liga dos Campeões entre o Paris Saint-Germain e o Borussia Dortmund será disputada sem torcedores por causa da disseminação do coronavírus, informou a polícia da cidade francesa nesta segunda-feira (9).

O jogo está marcado para quarta-feira (11), no Parque dos Príncipes. O Dortmund venceu o primeiro duelo da série válida pelas oitavas de final por 2 a 1. O PSG afirmou que foi comunicado da decisão e disse que o clube continua "totalmente mobilizado para organizar a partida nas melhores condições possíveis".

##RECOMENDA##

A França proibiu reuniões de mais de 1.000 pessoas, com algumas exceções. O país registrou 1.126 casos do coronavírus no domingo, um aumento de 19% em relação ao dia anterior e o segundo maior número de casos na Europa depois da Itália. Até agora, 19 pessoas morreram no país.

Dois dos quatro jogos da Liga dos Campeões agendados para esta semana serão disputados sem torcida. As autoridades espanholas recomendaram restrições aos jogos envolvendo equipes de regiões da Itália com alto número de casos do Covid-19 e determinaram que a partida entre Valencia e Atalanta ocorra em um estádio vazio.

O ministro da Saúde da Alemanha, Jens Spahn, recomendou que os organizadores considerem adiar os eventos previstos para atrair mais de mil pessoas, mas o porta-voz do governo da cidade de Leipzig, Matthias Hasberg, disse que a partida do RB Leipzig contra o Tottenham, nesta terça-feira, continuará tendo a presença de público. A partida do Liverpool contra o Atlético de Madrid também deve ser disputada com os torcedores presentes, na quarta-feira.

Os estádios vazios não são novidade na Liga dos Campeões, mas geralmente são uma punição da Uefa. O jogo de quarta-feira será o primeiro sem público no Parque dos Príncipes em 10 anos. A última vez que aconteceu, em março de 2010, isso ocorreu por causa de tumulto entre torcedores durante uma partida entre o PSG e o Olympique Marselha.

O perfil oficial da Liga dos Campeões, no Instagram sempre tras boas lembranças que craques que desfilaram seu talento na mais famosa competição de clubes do mundo. E nesta terça-feira (3) quem marcou presença foi Juan Roman Riquelme, jogador argentino. O que chamou a atenção é que o perfil se confundiu e acabou marcando outro Riquelme, o baterista do Aviões do Forró.

##RECOMENDA##

Riquelme o jogador não tem nenhum perfil ofic2ial no Instagram. Foto: Reprodução/Instagram/@championsleague

Riquelme, o jogador atuou de 2003 à 2006 pelos espanhois do Villareal. na temporada anterior o talentoso meia chegava ao Barcelona após várias conquistas com o Boca Juniors.

A confusão do perfil oficial da Liga dos Campeões já virou piada nas redes. O Riquelme atleta não possui perfil no Instagram. Já o Riquelme baterista tem mais de 190 mil seguidores. 

[@#video#@]

Os amantes do futebol e os fanáticos por um dos campeonatos mais vistos do mundo terão espaço reservado em São Paulo. A partir do dia 7 de maio, a Champions League Experience Brasil chega ao Shopping Parque da Cidade, na Zona Sul. O espaço será equipado com diversas atrações interativas e salas com passagens históricas do torneio que envolve os principais clubes do futebol europeu.

Em uma área de 1.000 m2 no piso térreo do centro comercial, os fãs da Liga dos Campeões da Europa poderão viajar no tempo para recordar gols históricos e partidas memoráveis das 64 edições da disputa. Também será possível se divertir com partidas de videogame em um espaço patrocinado pela PlayStation Sony e transmitir a emoção dos lances memoráveis da competição ao brincar de narrador esportivo por um dia.

##RECOMENDA##

A curadoria do espaço é do jornalista esportivo Vitor Sergio Rodrigues, do Esporte Interativo, e o embaixador da Champions League Experience Brasil é o ex-jogador Beletti, autor de um dos gols mais emblemáticos da história da Champions. Em 2006 o brasileiro, então lateral do Barcelona, anotou o tento da virada dos catalães sobre o Arsenal da Inglaterra e levou o Barça ao segundo título do certame.

Apesar da abertura da Casa da Champions acontecer só daqui a mais de 60 dias, os ingressos para a visitação já estão à venda no site da Sympla.

Serviço

Champions League Experience Brasil

Quando: de 7 de maio a 7 de junho, de segunda a domingo, 10h às 21h; bar e loja, das 10h às 22h

Onde: Shopping Parque da Cidade - Av. das Nações Unidas, 14401 - Chácara Santo Antônio

Quanto: R$ 50 (de segunda a sexta) a R$ 60 (sábados e domingos)

Ingressos: www.sympla.com.br

Com uma atuação decisiva do técnico Pep Guardiola, o Manchester City derrotou o Real Madrid, por 2 a 1, nesta quarta-feira, no jogo de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões, no estádio Santiago Bernabéu, em Madri.

Com este resultado, a equipe inglesa poderá empatar, em Manchester, dia 17 de março, para garantir um lugar nas quartas de final da principal competição de clubes da Europa.

##RECOMENDA##

O técnico Pepe Guardiola optou por um time mais de toque de bola e de maior marcação, deixando Sterling, Aguero e David Silva no banco de reservas. A estratégia deu certo e o time inglês conseguiu dividir a posse de bola com o Real.

As equipes tiveram boas oportunidades para conseguirem o gol. O City, com o cerebral De Bruyne, esteve perto de abrir o placar, mas Courtois fez bela defesa em finalização de Gabriel Jesus, aos 20 minutos. Aos 27, foi a vez da estrela belga, mas o chute saiu errado.

O Real respondeu na parte final da primeira etapa. Aos 30 minutos, Benzema cabeceou bem, no chão, mas Ederson fez grande defesa e Rodrygo falhou no rebote. No último lance dos primeiros 45 minutos, Casemiro evitou em cima da linha o gol inglês.

O City voltou melhor no segundo tempo e chegou a encurralar o Real em seu campo, ao aumentar a pressão na marcação. Mais uma vez, De Bruyne armou bem para a finalização de Mahrez, mas o atacante tentou colocar e errou por pouco.

Em um jogo tão equilibrado, um erro pode ser fatal. Aos 15 minutos, a zaga inglesa bobeou, Vinícius Jr. roubou a bola e fez bela assistência para Isco, que só teve o trabalho de desviar de Ederson.

Mesmo fora de casa e atrás no placar, o City não alterou sua forme de jogar. Guardiola tirou Bernardo Silva para a entrada de Sterling, aos 28 minutos. Cinco minutos depois, em mais uma jogada De Bruyne, Gabriel Jesus subiu atrás de Sérgio Ramos e empatou, de cabeça: 1 a 1.

Mais cinco minutos, o veloz Sterling disparou pela esquerda e foi derrubado por Carvajal. Pênalti muito cobrado por De Bruyne: 2 a 1.

Nocauteado, o Real ficou desmantelado em campo e ainda viu seu capitão, Sergio Ramos, ser expulso após falta em Gabriel Jesus.

Nos últimos minutos, o City esteve mais perto do terceiro gol que o Real do empate. Resultado justo para os ingleses, que conseguiram manter o equilíbrio em campo.

O Barcelona conseguiu arrancar o empate por 1 a 1 com o Napoli, nesta terça-feira, no Estádio San Paolo, no jogo de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa, mesmo sem ter uma boa atuação. Sem muito brilho de Messi, o time contou com um gol de Griezmann na etapa final para definir a igualdade na etapa final, após ir ao intervalo perdendo por 1 a 0, vazado que foi por Mertens.

A partida tinha conotação especial para Messi, pois Nápoles, cidade do confronto, trata Diego Maradona como um "deus". Mas o sucessor do craque na seleção argentina não conseguiu ser decisivo, fez um primeiro tempo apagado, até cresceu de rendimento na etapa final, mas não fez o suficiente para deixar a Itália com a vitória. Assim, o fator histórico ficou com Mertens, que se igualou ao eslovaco Hamsik como maior artilheiro do Napoli em todos os tempos, com 121 gols.

##RECOMENDA##

O duelo de volta das oitavas de final da Liga dos Campeões está agendado para 18 de março, no Camp Nou, onde o vencedor passará de fase e uma igualdade por 0 a 0 favorece o Barcelona. Já qualquer empate por mais de um gol de diferença classifica o time italiano.

O JOGO - Acostumado a ter postura mais ofensiva em seus jogos, o Napoli exibiu bastante respeito ao Barcelona na partida desta terça-feira. Mesmo atuando em casa, o time optou por jogar mais recuado, fechado em seu campo de defesa, para tirar os espaços do adversário e explorar os contra-ataques para ameaçá-lo.

Essa estratégia deu certo no começo da partida, tanto que foi o Napoli que chegou com mais perigo. E o time abriu o placar aos 28 minutos, aproveitando vacilo da defesa do Barcelona. Firpo saiu jogando errado, Zielinski tomou a bola, invadiu a área pela direita e cruzou rasteiro para trás. Insigne deixou a bola passar, mas Mertens dominou na meia-lua e soltou uma bomba, no ângulo esquerdo da meta de Ter Stegen, marcando um golaço. E foi um gol histórico para o belga, pois ele se igualou a Hamsik como maior artilheiro da história do clube, com 121 gols cada.

Ainda antes do fim do primeiro tempo, Manolas quase ampliou para o Napoli. Só que o cenário da partida se alterou na etapa final. E a troca de passes, até então infrutífera, enfim surtiu efeito para o Barcelona. Aos 11 minutos, Busquets deu lindo lançamento na área pela direita, Semedo avançou pelas costas de Mario Rui e cruzou rasteiro para Griezmann que, da marca do pênalti, bateu de primeira para as redes.

A partir daí, o duelo ficou mais movimentado, embora o predomínio do Barcelona com a posse de bola permanecesse. Mas o Napoli passou a ser mais incisivo no ataque, tanto que Ter Stagen salvou duas vezes o time catalão, em finalizações de Milik e Callejón.

Messi, até então apagado na partida, criou e teve suas chances de empreender uma virada. Ele parou em Ospina em uma jogada individual, fez a cobrança de escanteio para Umtiti desperdiçar oportunidade de cabeça e ainda deu ótimo passe para Arthur, que iniciou o duelo no banco de reservas, finalizar para fora.

A melhor chance do jogo com o placar em 1 a 1, porém, foi do Napoli, em um chute colocado de Insigne. O time da casa ainda ficou com um jogador a mais após a expulsão de Vidal, que recebeu o primeiro amarelo por falta dura em Mario Rui e o segundo por uma tentativa de cabeçada no adversário, percebida pela arbitragem após consulta ao VAR. Mas a partida terminou sem outros gols.

Em uma semana decisiva para as pretensões nesta temporada, o Real Madrid encara nesta quarta-feira (26) o Manchester City, no estádio Santiago Bernabéu, em Madri, pela rodada de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa. O técnico francês Zinedine Zidane admitiu nesta terça (25) que o seu time terá um grande adversário pela frente, que tem o espanhol Pep Guardiola no comando.

"Para mim, Guardiola é o melhor treinador do mundo. Já mostrou isso no Barcelona, depois no Bayern (de Munique) e agora no Manchester City. É a minha opinião, outros pensarão que há quem seja melhor. É um Real Madrid x Manchester City, não um Guardiola x Zidane. Estamos preparados para fazer um grande jogo", revelou Zidane em entrevista coletiva nesta terça-feira, em Madri.

##RECOMENDA##

"Sabemos o adversário que temos pela frente, é uma equipe muito boa. Temos de fazer um bom jogo, dar o máximo, mas pensando no que estamos fazendo de bom. Não é por termos tido um ou dois maus resultados que estamos mal", prosseguiu o francês, lembrando da derrota para o Levante, no último sábado, pelo Campeonato Espanhol, e para a eliminação nas quartas de final da Copa do Rei, em casa, para a Real Sociedad.

Zidane lamentou a contusão sofrida pelo meia belga Eden Hazard na partida em Valência. O departamento médico do clube confirmou que ele teve constatada uma lesão na perna direita e deve ficar, no mínimo, dois meses sem jogar. "Eden gosta de jogar futebol e não vai poder mais. Não está feliz. É um mau momento e vai ser assim durante um tempo. É um momento difícil para ele", comentou.

Também presente na entrevista coletiva, o zagueiro e capitão Sergio Ramos destacou a importância deste duelo em um momento mais difícil para o Real Madrid. "Para nós, a Liga dos Campeões é uma competição especial e ouvir o hino é uma motivação. Não é por acaso que temos esse histórico (13 títulos) na Champions", afirmou, acrescentando:

"Um erro contra o City pode custar um título, tal como na Liga (Campeonato Espanhol). É muita pressão. É aqui que se veem realmente os homens, os meninos têm de ficar de lado. É uma semana para falar em campo, não fora dele", completou.

O Atalanta deu um passo importante para se garantir nas quartas de final da Liga dos Campeões da Europa. Nesta quarta-feira, no San Siro, em Milão, o time de Bérgamo goleou o Valencia por 4 a 1, e pode perder até por dois gols de diferença na Espanha, no dia 10 de março, para avançar. Os espanhóis terão de vencer por 3 a 0.

O primeiro tempo foi excelente. A Atalanta começou pressionando e só mudou de postura após abrir o placar, aos 15 minutos. Papu Gómez fez ótima jogada individual pela esquerda e cruzou rasteiro. Hateboer antecipou Gayá e marcou. Antes disso, Jaume Domènech já havia evitado o gol em uma finalização de Pasalic, que recebeu de Ilicic, livre diante do goleiro.

##RECOMENDA##

A equipe italiana diminuiu o ritmo e viu o time espanhol crescer no jogo. O Valencia teve duas boas chances para empatar. Ferrán Torres recebeu passe na área pela direita em uma cobrança rápida de falta e chutou na trave. Pouco depois, Gonçalo Guedes foi lançado por Gayá e chutou cruzado, para fora.

A Atalanta se assustou e decidiu que era o momento de voltar ao ataque. E bastou pressionar um pouco para marcar o segundo. Aos 41 minutos, Ilicic, mesmo cercado por três marcadores, acertou um belo chute de pé direito. A bola foi no ângulo de Jaume Domènech. Detalhe: o esloveno é canhoto.

A etapa final começou como terminou o primeiro tempo. A Atalanta pressionando na saída de bola. E o terceiro gol saiu em uma roubada de Papu Gómez, aos 12 minutos. O suíço Freuler recebeu do argentino e acertou um chute colocado, outra vez no ângulo de Jaume Domènech.

Ferrán Torres perdeu chance incrível para diminuir aos 15 e, dois minutos depois, o Valencia levou o quarto. Pasalic lançou Hateboer, que avançou e finalizou para marcar o seu segundo na partida. O árbitro de vídeo ainda checou o lance por causa de um possível impedimento de Ilicic, mas o gol foi validado.

O time espanhol não tinha alternativa. Era necessário atacar para diminuir o tamanho da desvantagem para o jogo de volta na Espanha. O gol como visitante é um dos critérios de desempate. E ele saiu aos 21 minutos. Cheryshev, que havia entrado entrar no lugar de Gonçalo Guedes, marcou no primeiro toque na bola.

O Valencia ainda criou outras oportunidades e também sofreu com o contra-ataque do Atalanta. Neste cenário, nenhum dos dois lados marcou.

A derrota do Paris Saint-Germain por 2 a 1 para o Borussia Dortmund, nesta terça-feira (18), no jogo de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões, também ficou marcado pela volta de Neymar aos gramados. O atacante ficou fora de quatro partidas por causa de uma fissura na costela e exibiu insatisfação com a comissão técnica e o departamento médico do clube francês por isso.

Neymar avaliou que tinha condições de voltar a atuar pelo PSG antes, criticando a cautela do comando do clube em utilizá-lo, optando por poupá-lo em partidas por competições nacionais. "Tive de acatar. Tive várias discussões, não curti o que propuseram. Mas respeitei. Isso acaba sendo ruim para mim e os companheiros", disse, após o duelo na Alemanha.

##RECOMENDA##

Por causa do problema na costela, Neymar não atuava desde 1º de fevereiro. Ele afirmou que poderia ter voltado a jogar pelo PSG na segunda da série de quatro partidas - contra o Lyon - em que desfalcou o time.

"Tinha uma fissura, mas não era nada que me impedisse de jogar. Para o jogo contra o Lyon (9 de fevereiro), já meio que estava preparado para jogar, já queria jogar. Mas adiaram e adiaram novamente", acrescentou.

A cautela do PSG com Neymar tem relação com as lesões sofridas pelo atacante. Afinal, nas duas temporadas anteriores, ele só participou do jogo de ida das oitavas de final contra o Real Madrid na 2017/2018 e nem enfrentou o Manchester United na 2018/2019. E o clube parisiense foi eliminado da Liga dos Campeões nesses confrontos.

Em seu retorno ao PSG, Neymar teve boa atuação, com um gol marcado e uma bola na trave, mas não evitou a derrota por 2 a 1. O confronto de volta, na França, será disputado em 11 de março.

No retorno de Neymar ao Paris Saint-Germain após quatro jogos quem brilhou foi o jovem Erling Haaland. O norueguês de apenas 19 anos marcou duas vezes na vitória do Borussia Dortmund por 2 a 1, nesta terça-feira, no Signal Iduna Park, na Alemanha, e colocou o time alemão em vantagem por uma vaga nas quartas de final da Liga dos Campeões. O brasileiro fez o gol dos franceses.

A equipe francesa perdeu uma invencibilidade de 23 jogos. A última derrota da equipe do técnico Thomas Tuchel havia sido no dia 1º de novembro do ano passado, para o Dijon, pelo Campeonato Francês. Agora o PSG precisa vencer por 1 a 0 no jogo de volta, em 11 de março, no Parque dos Príncipes, por causa do gol anotado como visitante. O time de Lucien Favre joga pelo empate.

##RECOMENDA##

Como prometido por Tuchel na véspera do jogo, Neymar começou como titular. E foi o brasileiro que criou o primeiro lance de perigo para o PSG, aos 10 minutos. Ele sofreu falta de Piszczek na entrada da área e cobrou com força, buscando o ângulo, e assustou o goleiro Roman Burki.

As faltas sobre Neymar seguiram. Os jogadores do Borussia Dortmund revezavam para evitar uma punição com cartão. O atacante não se intimidava e atuava verticalmente, sempre buscando uma jogada individual. Queria jogo após 17 dias longe da bola.

A equipe alemã se portava bem defensivamente para conter o PSG. E também era perigosa quando ficava de posse de bola e conseguia fugir na pressão da marcação francesa. Sancho era o responsável pelas melhores jogadas. Navas evitou o gol do atacante inglês aos 27 minutos, com ótima defesa em uma finalização de pé direito, dentro da área. Haaland também finalizou com perigo, aos 34.

Neymar era vigiado de muito perto, sempre com no mínimo dois marcadores. O mesmo acontecia com Mbappé, que ficava preso entre os zagueiros. O PSG insistia em tentar entrar na área do Borussia Dortmund pelo meio da defesa, o que era impossível pela enorme concentração de jogadores por lá. Não à toa, o time francês finalizou apenas duas vezes no primeiro tempo.

O Borussia Dortmund voltou em ritmo acelerado para o segundo tempo. Lucien Favre adiantou suas peças para pressionar na saída de bola do PSG. Quase deu certo com Haaland, que desarmou Kimpembe na entrada da área, mas não conseguiu finalizar após intervenção de Verratti.

A marcação continuava pesada sobre Neymar. E o brasileiro caiu na provocação. Cometeu falta em Witsel e largou o corpo sobre o adversário. O árbitro Antonio Mateu Lahoz entendeu que o atacante do PSG exagerou no gesto e aplicou o cartão amarelo.

A equipe alemã continuava melhor e abriu o placar aos 24 minutos, pouco depois de Mbappé perder uma chance. Haaland iniciou jogada e, após troca de passes, aproveitou o rebote em um chute de Raphael Guerreiro para tocar para o gol.

O gol fez o PSG acordar. O empate saiu seis minutos depois. Mbappé carregou bola pela direita, passou por dois adversários e cruzou para Neymar. Com o gol aberto, o brasileiro só escorou de pé esquerdo.

Mas ele não seria o nome do jogo no Signal Iduna Park. A honraria foi de Haaland. O norueguês marcou um golaço aos 32, ao finalizar da entrada da área de pé esquerdo, no ângulo. Foi o décimo gol dele em sete jogos na atual edição da Liga dos Campeões. O atacante havia feito oito pelo Red Bull Salzburg, da Áustria, na primeira fase.

Com o título do Campeonato Inglês bem encaminhado, o Liverpool inicia nesta terça-feira sua tentativa de defender o título da Liga dos Campeões. Mas que o status de atual campeão, o time inglês carrega a imagem de time a ser batido no futebol europeu. O adversário é o Atlético de Madrid, no estádio Wanda Metropolitano, em Madri, a partir das 17h (horário de Brasília). A volta será em Anfield Road, no dia 11 de março.

A equipe de Jurgen Klopp possui um estilo de jogo consolidado, entrosado e eficiente. Na Premier League, o time ostenta a segunda maior sequência invicta da história do torneio. Conquistou 76 pontos dos 78 possíveis e assegurou com 12 rodadas de antecipação a classificação para edição 2020/2021 da Champions League. São 25 pontos de vantagem sobre o Manchester City, segundo colocado. As principais dúvidas são quantos recordes ainda serão quebrados até o final da temporada. O título está praticamente certo.

##RECOMENDA##

O técnico Jurgen Kloop escalou equipes reservas na Copa da Liga da Inglaterra e na Copa da Inglaterra. Na primeira fase, o Liverpool foi o primeiro colocado do Grupo E com 13 pontos. Com essa boa campanha, a equipe pode poupar atletas e planejar seus compromissos para a Liga dos Campeões. O time deve ter o regresso de Fabinho e Joel Matip depois de longas ausências.

O Atlético de Madrid encontrou inúmeras dificuldades para superar a fase de grupos. Precisou suar até a última rodada para garantir a segunda colocação da chave D com a vitória, por 2 a 0, sobre o Lokomotiv Moscou, em casa, o que lhe permitiu alcançar dez pontos. Foram seis a menos que a líder Juventus.

A campanha reflete as oscilações da temporada. O time foi eliminado de forma precoce da Copa do Rei da Espanha pelo pequenino Leonesa, da terceira divisão, e perdeu a Supercopa da Espanha para o Real Madrid. A equipe ainda não conseguiu se recuperar da saída do francês Antoine Griezmann. Por outro lado, o português João Félix, contratado por 120 milhões, não está cumprindo as expectativas.

O técnico Diego Simeone também vive um período de pressão. Ele recebeu altos investimentos para contratações nos setores de meio-campo e ataque, mas o time cria pouco. No sábado passado, empatou por 2 a 2 com o Valencia depois de estar ganhando por 2 a 0. Com 40 pontos, a equipe ocupa a quarta colocação no Campeonato Espanhol.

A UEFA anunciou o banimento nesta sexta-feira (14) por um período de dois do Manchester City da Liga dos Campeões. A equipe inglesa teria infringido o Fair Play financeiro da entidade e recebeu a punição máxima.

A fraude que ocasionou a punição foi em relação a um patrocinador. Os citizens teriam recebidos R$282,31 milhões da Etihad em 2015, mas após denúncia da revista alemã Der Spigel, o esquema veio à tona. A empresa que 'bancava' o custo na  verdade era a Abu Dhabi United Group que é dona do clube. A manobra infringe as regras do Fair Play financeiro. 

##RECOMENDA##

A decisão foi publicada pela Uefa nesta quinta: ”A Câmara Adjudicatória impôs medidas disciplinares ao Manchester City Football Club, determinando que ela seja excluída da participação nas competições da UEFA nas próximas duas temporadas (ou seja, nas temporadas 2020/21 e 2021/22) e pagará uma multa de € 30 milhões", diz um trecho do comunicado. 

Em nota o City questionou a decisão e disse estar decepcionado, mas não surpreso: "Em dezembro de 2018, o Investigador Chefe da UEFA previu publicamente o resultado e a sanção que ele pretendia entregar ao Manchester City, antes mesmo de começar qualquer investigação. O subsequente processo da UEFA, imperfeito e vazado, que ele supervisionou, fez com que houvesse pouca dúvida no resultado que ele iria entregar”, afirmou o clube.

Ainda em busca do seu primeiro título da Liga dos Campeões da Europa, o Manchester City não poderia ter pela frente um rival mais tradicional do que o Real Madrid nas oitavas de final. O embate entre um time que nunca venceu o torneio e o seu maior ganhador, com 13 taças, foi determinado através de sorteio realizado pela Uefa na sua sede em Nyon, na Suíça.

O Manchester City foi o líder do Grupo C da Liga dos Campeões, com 14 pontos. E acabou sendo o time apontado como adversário do Real, um dos segundos colocados das chaves da competição. A história do oponente, dirigido por Zinedine Zidane, pesa na avaliação das dificuldades que a equipe inglesa imagina encarar, embora evite lamentá-las.

##RECOMENDA##

"O Real Madrid é um time top, por isso, sem dúvida é um confronto difícil, já que o Madri venceu esta competição 13 vezes e é o melhor da história da competição. Embora eles tenham ficado em segundo lugar no grupo, conhecemos sua história nesta competição, mas se você quer ser o melhor, precisa vencer o melhor. A melhor maneira de começar isso é com o Real Madrid", afirmou Txiki Begiristain, diretor de futebol do City.

Diretor de relações institucionais do Real Madrid, o ex-jogador Emilio Butragueño representou o clube no sorteio. O agora dirigente destacou os investimentos realizados pelo City nas temporadas recentes e apontou o jogo de ida, no Santiago Bernabéu, como determinante para a definição da série.

"Eles investiram muito dinheiro nos últimos anos, mas somos o Real Madrid e temos condições de enfrentar qualquer rival. Ainda temos semanas para ver como chegamos. O primeiro jogo é em casa e precisamos obter um bom resultado no Bernabéu com a nossa torcida e depois ir para o Manchester para tentar voltar aqui para Nyon para o sorteio das quartas de final", disse.

Ao definir a tabela das oitavas de final da Liga dos Campeões, a Uefa reservou os dias 26 de fevereiro e 17 de março para os duelos entre Real Madrid e Manchester City, na Espanha e na Inglaterra, respectivamente.

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando