Tópicos | Rio de Janeiro

Um pré-vestibular comunitário fundado em agosto do ano passado por três jovens moradores do Complexo de Favelas da Maré, na Zona Norte do Rio de Janeiro, levou à aprovação de todos os estudantes em universidades públicas.

Nascido de improviso na laje da casa de um dos alunos, o UniFavela surgiu do desejo de Laerte Breno, 24 anos, que cursa letras na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Daniele Figueiredo, 24, graduanda de história na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), e Letícia Maia, que também estuda história na UERJ, de ajudar outros jovens da favela a chegar à universidade. 

##RECOMENDA##

Os jovens já ajudavam vestibulandos como monitores em uma biblioteca da comunidade e iniciaram o projeto quando Cristian Gomes, de 21 anos, que hoje cursa administração na UFRJ, cedeu a laje de sua casa para as aulas. A iniciativa era despretensiosa a princípio, mas logo o projeto cresceu e o grupo passou a precisar de mais professores e uma estrutura melhor. 

“Não foi uma ação planejada. Por coincidência, eu estava nessa biblioteca e uma amiga me pediu ajuda com linguagem para a prova da Uerj. Depois, ela apareceu com mais amigos e eu pensei que também poderia conseguir mais professores”, disse Laerte, um dos fundadores do UniFavela, ao Portal G1. 

Além das aulas, o grupo também organizava outras atividades, como saraus, oficinas de arte e arrecadações de doações para pessoas em situação de vulnerabilidade social na comunidade. O objetivo, segundo os professores do projeto, era humanizar a formação dos vestibulandos. “Nunca o nosso propósito era só a aprovação. Óbvio que tinha essa motivação, que essas pessoas estivessem na faculdade, mas o objetivo primeiro era a formação humana, de pessoas que gostem de aprender, conhecer, que tenham esse apreço pelo conhecimento e cidadania”, afirma Letícia Maia.

A estrutura improvisada, no entanto, não era o maior problema enfrentado pelos jovens na busca por educação e acesso ao ensino superior público e gratuito: a violência se mostrava um empecilho muito mais grave. A frequência de tiroteios durante a realização de operações policiais em confronto contra traficantes de drogas era um risco frequente para a segurança e integridade física dos jovens. 

“Por mais que a gente estivesse em uma laje, em um ambiente não muito confortável, muito quente, muito frio, o pior era o tiroteio. Era muito perigoso estar em uma laje na favela, né?”, recordou o estudante Cristian Gomes. A professora Daniele Figueiredo também reclamou da violência e como ela atrapalhava o andamento das aulas e o ensino do conteúdo durante o ano. 

“Eu tive várias aulas interrompidas em operação policial, precisava ligar correndo para os alunos que estavam quase saindo de casa e pedir ‘Não sai, não sai, vou ter que cancelar a aula, não sai’. Então, é uma questão muito mais preocupante a questão das operações”, disse a professora. 

Para resolver o problema, o grupo criou uma vaquinha online em busca de recursos que viabilizassem a saída da laje para um novo local. Depois que a publicação com o pedido de ajuda viralizou nas redes sociais, chegaram doações e hoje o UniFavela funciona em uma sala estruturada na sede de um projeto social na Maré. 

LeiaJá também

--> UFPE oferece 9 pré-acadêmicos gratuitos aos estudantes

--> Os feras que já começaram a estudar para o Enem 2020

--> Com notas do Enem, estudantes podem ganhar R$ 950 mensais

Na noite da virada do ano de 2019 para 2020 na Praia de Copacabana terá uma festa com 16,9 toneladas de fogos, distribuídas em dez balsas, numa queima de 14 minutos sincronizada com trilha sonora exclusiva, o chamado show piromusical. O esquema operacional para o réveillon na cidade foi apresentado nesta quinta-feira (26) pela prefeitura.

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, também apresentou hoje a participação do estado na festa. Segundo ele, o evento vai custar R$ 10 milhões, dos quais R$ 5,5 milhões virão de patrocínios da Lei de Incentivo à Cultura do estado.

##RECOMENDA##

“Este ano a expectativa é superar 2,8 milhões de pessoas na festa em Copacabana. Estamos com quase 90% de ocupação da rede hoteleira”, disse hoje o governador no Palácio Guanabara, sede do executivo estadual.

O presidente da Riotur, Marcelo Alves, confirma a expectativa de público, o mesmo número alcançado no ano passado, e disse que os hotéis esperam atingir a capacidade máxima até o dia 31.

“Estamos batendo 100% de ocupação hoteleira. Isso é o resultado de um ano de trabalho, de toda a prefeitura, de toda a RioTur, com um planejamento muito eficiente. E o que a gente quer é recorde não só desses números, mas fundamentalmente recorde de alegria. Isso que o réveillon tem como objetivo. E a cidade lotada de turistas, são mais de 1,8 milhão de turistas chegando na cidade já aqui.”

Além de Copacabana, que contará com quatro palcos, outras nove áreas receberão atrações musicais: Ilha de Paquetá, Parque Madureira, Ilha do Governador, Guaratiba, Sepetiba, Ramos, Penha, Flamengo e Barra da Tijuca. As duas últimas também terão queima de fogos.

No palco principal de Copacabana, em frente ao Hotel Copacabana Palace, haverá shows das 19h às 3h, com a cantora gospel Anayle Sullivan, Allyrio Mello, Diogo Nogueira, Ferrugem, uma homenagem ao funk carioca com o DJ Marlboro após a queima de fogos e a bateria da Escola de Samba da Mangueira.

Transporte

A recomendação para quem for a Copacabana é utilizar o transporte coletivo, já que as ruas do bairro estarão bloqueadas para carros de passeio a partir das 19h30 do dia 31. Ônibus e táxis poderão passar por Copacabana até 22h. O estacionamento nas principais vias do bairro estará proibido a partir das 6h do dia 30.

Desembarques e embarques nos ônibus de linha da cidade serão feitos apenas nos bolsões em Botafogo, para quem vai para o centro e zona norte, e em Ipanema, com destino à zona oeste. Os ônibus de turismo devem estacionar na área do Teleporto, na Cidade Nova.

A partir das 19h só poderá pegar o metrô quem tiver comprado os cartões especiais para o réveillon. Eles estão sendo vendidos desde o dia 9 de dezembro e agora estão disponíveis apenas na Estação Carioca. O sistema de integração do Metrô na Superfície será interrompido a partir das 18h.

A SuperVia terá reforço nos trens saindo da Central durante toda a madrugada do dia 1º.

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) dará suporte à festa com quatro postos médicos, 48 ambulâncias e uma equipe de 266 profissionais a partir das 17h30. No ano passado, foram feitos 641 atendimentos e 70 remoções no réveillon de Copacabana.

O patrulhamento da região pela Guarda Municipal será efetuado por 1.774 agentes, sendo 616 no controle do trânsito e 122 viaturas. A equipe do Grupamento de Ronda Escolar vai distribuir pulseiras de identificação para serem colocadas nas crianças.

A operação da Companhia Municipal de Limpeza Urbana inclui 3.420 funcionários, 177 veículos, 1.080 contêineres e 160 caixas metálicas em todos os pontos de concentração de pessoas na cidade. A partir das 6h do dia 1º, Copacabana recebe um batalhão de 1.202 garis para fazer a limpeza da praia. O objetivo da companhia é entregar a praia limpa aos turistas e cariocas até as 10h.

Segundo o presidente da RioTur, Marcelo Alves, o réveillon de Copacabana é “sem sombra de dúvida o maior evento do mundo”.

 

Indiciado por homicídio, Denis Cesar Barros Furtado, mais conhecido como "Doutor Bumbum", já se apresenta como pré-candidato a vereador da cidade do Rio de Janeiro. A informação foi colocada em sua conta no Instagram. Por conta do crime, Denis teve o seu registro profissional cassado, ficando impossibilitado de retomar às atividades da medicina.

O "Doutor Bumbum" responde por homicídio doloso pela morte da bancária Lilian Quezia Calisto de Lima Jamberci, 46 anos. Furtado aplicou PNNA nos glúteos da vítima, substância derivada do acrílico que não deve ser usado em humanos. A aplicação foi feita durante um procedimento estético, na Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio, em 14 de julho de 2018. Lilian morreu horas depois, na madrugada do dia 15.

##RECOMENDA##

Ele foi preso em 19 de julho de 2018 e permaneceu detido até 30 de janeiro de 2019, quando os desembargadores da 7ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) concederam um habeas corpus ao médico e determinaram o cumprimento de medidas cautelares, como comparecer mensalmente em juízo, abster-se de qualquer contato físico ou eletrônico com as testemunhas, não se ausentar do Rio sem autorização judicial e se recolher em casa no período noturno, se não estiver trabalhando.

LeiaJá também

-> Mulher morre após injetar silicone no bumbum

Mais de 80 mil turistas, viajando em 14 navios, desembarcarão no Pier Mauá na semana do Natal para presenciar a festa de réveillon no Rio de Janeiro. Somente no dia 31, são esperados 20 mil turistas. Mais uma vez, haverá uma queima de fogos na virada do ano, em Copacabana, zona sul carioca. A informação foi dada à Agência Brasil pelo gerente de Operações do Píer Mauá, Alexandre Gomes.

Na temporada de cruzeiros iniciada em outubro e que terminará em abril de 2020, estão programadas 112 atracações de 37 navios diferentes, “porque vários voltam ao Rio de Janeiro com maior frequência”, explicou. A temporada 2019/2020 começou no dia 20 de outubro com a chegada do World Explorer, primeiro navio de cruzeiros construído em Portugal.

##RECOMENDA##

Gomes disse que essa é uma temporada de crescimento porque “os armadores de viagens internacionais voltam a olhar a costa brasileira como opção de destino. Então, a gente vê um aumento bem significativo” no total de turistas chegando à cidade.

Os navios viajando pelo mundo e que passam pelo Brasil foram ampliados de 27 na temporada 2018/2019 para 37 no biênio 2019/2020, sendo 27 navios estrangeiros e dez nacionais.

Oito deles estão vindo ao Rio de Janeiro pela primeira vez. A estimativa é de aumento de 15% na movimentação de passageiros, o que deverá somar 425 mil turistas. “Isso é um marco bem importante para a gente”, afirmou.

Movimentação

O gerente de Operações do Píer Mauá disse que a elevação do número de turistas é importante porque injeta R$ 500 milhões na economia do Rio só nesses seis meses de temporada.

“É um número muito expressivo para uma cidade e um estado que estão precisando tanto dessa injeção de ânimo. O turista volta a frequentar o Rio vindo pelo mar”. Na última temporada (2018/2019), o pier registrou 100 atracações, com a média de 380 mil turistas entre passageiros e tripulantes.

Segundo o setor de Operações do Píer, a temporada 2018/2019 já mostrou aumento de passageiros de 15%. Para a temporada 2020/2021, que começará em outubro do próximo ano, a expectativa é que o total de cruzeiristas cresça em torno de 10% a 15% na comparação com a temporada atual.

Embora a planilha das escalas ainda não esteja disponível, Gomes disse que a estimativa é que o crescimento prossiga para alcançar patamares dos melhores momentos da indústria de cruzeiros no Brasil.

Até 2024, essa indústria lançará 100 novos navios ao mar. “Significa que haverá navios para atender a procura que a gente tem. As empresas de navegação, olhando de volta para a costa brasileira, isso é muito importante”, afirmou.

A melhor temporada de cruzeiros para o píer foi a de 2010/2011, com 247 atracações, movimentando quase 800 mil turistas, que injetaram na economia cerca de R$ 1 bilhão. “Aos poucos, estamos retomando, degrau em degrau, essa movimentação. Estamos trabalhando para isso”, acentuou.

Segurança

Em reunião nos últimos dias, o gerente de Operações do Píer Mauá ouviu de armadores elogios sobre a escala no Rio de Janeiro.

Apesar da fama de violência da cidade, Gomes informou que, de 2016 para cá, na área do Boulevard Olímpico, na região portuária do Rio, e no centro histórico, não houve nenhum caso de furto ou roubo a passageiros de navios. “Isso é muito importante”, opinou.

Na última semana de 2019 o Píer Mauá recebe o Costa Fascinosa no dia 27, MSC Fantasia, no dia 28, e Sovereign no dia 29. Já no dia 30, três embarcações irão para Copacabana para a queima de fogos e ficarão atracadas no porto: MSC Musica, Costa Pacífica e Azamara Pursuit.

Cuidados aduaneiros

Diante do número de navios e de passageiros chegando ao Rio em cruzeiros, a Receita Federal explicou os cuidados aduaneiros que devem ser seguidos pelos turistas que embarcam e desembarcam no Porto do Rio. O chefe do Serviço de Vigilância e Controle Aduaneiro (Sevig) da Alfândega no Porto do Rio de Janeiro, auditor-fiscal Ricardo da Fonseca Poppe de Figueiredo, disse que os itens levados na bagagem devem ser compatíveis com uma viagem de turismo.

Ao descer do navio para um passeio na cidade, o turista só pode portar pertences adequados à visita. “Ele passará por uma fiscalização visual e de verificação de bens por gerenciamento de risco e, no desembarque definitivo, o passageiro, após retirar sua bagagem da companhia marítima, deverá se direcionar para a fila de fiscalização de bagagem”, explicou.

Recomendou também que o passageiro observe o atual limite de US$ 500 para quem traz compras do exterior na bagagem.

Caso possua dinheiro em espécie, tanto em moeda nacional como estrangeira, superior a R$ 10 mil, o passageiro de cruzeiros deverá preencher a Declaração Eletrônica de Bens de Viajantes na saída do Brasil e também na chegada.

 

Edital da Fundação Saúde do Estado do Rio de Janeiro (FSERJ) traz detalhes de um processo seletivo com 4.081 oportunidades. Podem participar do certame candidatos de níveis médio, técnico e superior.

Do total de vagas, 618 são para preenchimento imediato e 3.463 são destinadas a cadastro reserva. Algumas das funções oferecidas são médico, físico nuclear, odontólogo, biólogo, assistente social, fonoaudiólogo, técnico em saúde bucal e engenheiro de segurança do trabalho. Conforme o cargo, os salários para os aprovados podem variar de R$ 1.283,59 a R$ 6.442,08.

##RECOMENDA##

Segundo o edital de abertura da seleção simplificada, será realizada prova objetiva, prevista para 16 de fevereiro de 2020, além de avaliação de títulos. O certame tem validade de dois anos, podendo ocorrer prorrogação pelo mesmo período.

Os interessados em participar da disputa deverão se inscrever das 14h desta terça-feira (24) até 16h de 23 de janeiro do próximo ano. O horário de Brasília deve ser considerado pelos concorrentes. Dependendo da função almejada, a taxa de participação varia de R$ 70 a R$ 110.

De acordo com o cronograma da seleção, o resultado final e a homologação estão previstos para março de 2020. Mais informações podem ser obtidas no edital do certame.

Apesar da derrota para o Liverpool, na decisão do Mundial de Clubes da Fifa, a torcida do Flamengo não se deixou tomar neste sábado pela frustração ao final do jogo. É claro que a animação vista durante o tempo regulamentar da partida arrefeceu com o gol de Roberto Firmino na prorrogação, mas após o apito final o rubro-negro deixou transparecer um sentimento de dever cumprido.

A cena mais comum nos bares da zona sul, norte e oeste da cidade - que foram tomados por flamenguistas - era de torcedores em pé e cantando o hino do clube ao final do jogo. E foi quase unanimidade que, apesar de deixar escapar o título mundial, o desempenho do time ao longo da temporada, e na própria decisão deste sábado no Catar, precisa ser exaltado.

##RECOMENDA##

"Fiquei triste, óbvio, mas o Flamengo jogou muito bem do meio pro fim do primeiro tempo, ficou acima do Liverpool, inclusive. Depois, o preparo físico fez a diferença, o Flamengo cansou e o (técnico Jorge) Jesus substituiu errado", disse a estudante Mariana Barreto, de 23 anos. "Seria um título pra coroar uma campanha incrível, mas o ano por si só já valeu a pena".

A advogada Vitória Ibrahim, de 26, também procurou valorizar a temporada do Flamengo. "Ninguém gosta de perder e o gosto é um pouco amargo. Mas o time jogou muito bem o ano inteiro, inclusive no jogo de hoje (sábado). Superou todas as expectativas", comentou. "Apesar de ter perdido a final, a sensação de modo geral é que a gente ganhou muito este ano. Jogamos um futebol que o Flamengo e o Brasil mesmo há muito tempo não via".

O clima na cidade lembrou um pouco aquele visto em jogos da seleção na Copa do Mundo. Desde as primeiras horas do dia, o torcedor do Flamengo tomou as ruas do Rio de Janeiro, cobrindo carros com a bandeira do clube. Também foi comum ouvir fogos, cornetas e gritos de apoio ao time. A final contra o Liverpool era assunto predominante também nas conversas no comércio. E, a partir do meio-dia, bares em todos os cantos da cidade foram tomados por flamenguistas.

Na Tijuca, a tradicional choperia Buxixo lotou de flamenguistas, que assistiram à partida em diversas televisões espalhados pelo local. Os torcedores viveram uma montanha-russa de emoções e foram do entusiasmo à tensão e da alegria à decepção diversas vezes ao longo de pouco mais de duas horas. No fim, porém, reconheceram o esforço do melhor time do País na temporada e, em pé, aplaudiram o último jogo do Flamengo no ano.

Nesta quinta-feira (19), a Justiça determinou a suspensão do show da cantora gospel Anayle Sullivan no réveillon do Rio de Janeiro. Está proibido também qualquer apresentação de artistas religiosos na festa de fim de ano da cidade. Caso haja descumprimento, a prefeitura poderá pagar uma multa de R$ 300 mil.

Segundo informações do jornal Extra, a ação civil pública foi avaliada pela Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos (Atea). "A realização de shows de música gospel em mais de um palco na festa de Réveillon de Copacabana na virada deste ano de 2019 para 2020, promovida pela Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, foi amplamente divulgada pelo próprio Prefeito, sendo fato público e notório", diz um trecho do documento.

##RECOMENDA##

"Como sabido, a Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 prevê, expressamente, o princípio da liberdade religiosa e o princípio da laicidade do Estado", completa Ana Cecilia Argueso Gomes de Almeida, juíza responsável pelo caso. A Procuradoria-Geral do Município (PGM) declarou que vai recorrer da decisão. Sob responsabilidade da SRCOM, os shows foram aprovados pela prefeitura do Rio.

O município do Rio de Janeiro registrou 37.973 casos de chikungunya de janeiro a dezembro de 2019. O número representa um aumento de 297,8% em relação ao mesmo período de 2018, quando foram notificados pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) 9.545 casos da doença.

Os óbitos provocados pela chikungunya chegaram a 48 este ano, aumento de 380% em relação aos 10 do ano passado. Desde o surgimento da doença no Rio de Janeiro, em 2015, foram 78 mortes no total, sendo 20 em 2016 e dois em 2017, ano que registrou menos casos também, com 1.691 de janeiro a novembro.

##RECOMENDA##

Segundo a Superintendência de Vigilância em Saúde da SMS, o maior número de óbitos pela doença este ano ocorreu na região que engloba Irajá, Madureira, Anchieta e Pavuna, na zona norte da cidade, com um total de 11 mortes. A mesma área teve também o maior número de casos, com 5.766 até novembro.

Também na zona norte, a área de Inhaúna, Méier e Jacarezinho registraram um total de oito mortes, com 3.087 casos. No ano passado, a região que teve o maior número de óbitos, com quatro, foi na zona oeste, com Campo Grande e Guaratiba, com um total de 2.324 registros da doença no ano.

De acordo com a SMS, os períodos mais quentes e chuvosos do ano favorecem o surgimento de criadouros do mosquito vetor, o Aedes aegypti, o mesmo da dengue e do Zika vírus, o que aumenta a ocorrência dessas doenças. Segundo a pasta, o número de casos de chikungunya estão altos porque a doença foi introduzida no país e na cidade recentemente, portanto, toda a população carioca era susceptível à infecção em 2015.

A secretaria ressalta que “a forma mais eficaz de prevenir as arboviroses [vírus transmitidos por picadas de insetos] é evitando o nascimento do Aedes aegypti, e que 80% dos focos são encontrados em residências. Por isso, a participação da população é fundamental, eliminando em suas casas objetos que possam servir de reservatórios de água, onde se formem os criadouros do mosquito”.

Segundo informações do Ministério da Saúde, os principais sintomas da chikungunya são febre, dores intensas nas juntas, pele e olhos avermelhados, dores pelo corpo, dor de cabeça, náuseas e vômitos. Porém, em cerca de 30% dos casos a pessoa não apresenta os sintomas, que aparecem de dois a 12 dias após a picada do mosquito. Uma vez infectada, a pessoa fica imune pelo resto da vida. Mas a doença pode levar a complicações neurológicas, como a Síndrome de Gulliain-Barre e encefalite.

A prefeitura do Rio de Janeiro anunciou hoje (17) a suspensão provisória de todos os pagamentos a serem realizados pelo Tesouro Municipal. A resolução 3.111, da Secretaria Municipal de Fazenda, foi publicada no Diário Oficial do Município.

De acordo com nota à imprensa divulgada pela prefeitura carioca, o objetivo da medida é ajustar o caixa do município do Rio de Janeiro em função dos arrestos determinados pela Justiça do Trabalho para pagamento de salários atrasados funcionários terceirizados da saúde municipal.

##RECOMENDA##

Ainda segundo a prefeitura, o procedimento é “pontual e pode ser revertido a qualquer momento”.

Mais de 50 jovens infratores fugiram na tarde deste domingo (15) de uma unidade socioeducativa da zona norte da capital fluminense. De acordo com o Departamento Geral de Ações socioeducativas (Degase), 53 jovens pularam o muro da unidade Escola João Luiz Alves, na Ilha do Governador.

Ainda de acordo com o Degase, a fuga ocorreu quando os jovens eram encaminhados para a quadra esportiva da unidade. Na confusão, cinco agentes que estavam no local ficaram levemente feridos, com cortes superficiais, e foram atendidos no hospital Evandro Freire. Após a fuga, policiais militares fizeram buscas nos arredores e 12 jovens foram recapturados.

##RECOMENDA##

Segundo o Degase, a polícia continua fazendo buscas pelos internos que estão foragidos. Uma sindicância será instaurada para apurar se houve falha dos agentes no episódio.

A Polícia Civil prendeu uma mulher acusada de ter golpeado e ateado fogo no ex-marido. Edilaine Sabino Alcântara foi detida na sexta-feira (13) em um shopping do Rio de Janeiro.

 De acordo com a Polícia Civil, Edilaine não aceitava o fim do relacionamento com Bruno Soares Lima Santos. Havia um mandado de prisão em aberto contra a mulher por tentativa de homicídio duplamente qualificado.

##RECOMENDA##

 Edilaine não resistiu à prisão. A tentativa de homicídio ocorreu em 2013.

O Tribunal Regional do Trabalho (TRT-RJ) determinou nesta quinta-feira (12) o bloqueio de R$ 300 milhões das contas do Município do Rio de Janeiro para o pagamento dos profissionais terceirizados da Saúde que estão com os salários atrasados. Os empregados devem voltar ao trabalho assim que forem pagos.

A decisão foi do desembargador Cesar Marques Carvalho, na audiência de conciliação realizada no dissídio coletivo de greve. A prefeitura ainda pode recorrer da decisão.

##RECOMENDA##

O desembargador determinou que o bloqueio deve ser feito nas contas que contém recursos próprios da Prefeitura, ou seja, não vinculados à União Federal. Eles devem ser usados para o pagamento dos salários de outubro, novembro, décimo terceiro salário e verbas rescisórias, nessa ordem.

Ficou decidido também que, com a entrada dos recursos, as Organizações Sociais (OSs), que empregam estes trabalhadores, façam a transferência imediatamente, priorizando aqueles que recebem até R$ 3 mil. Caso os recursos sejam destinados a outros fins, as OSs deverão pagar multa de 30% do valor. Uma nova audiência foi marcada para a próxima terça-feira (17), para prestações de contas pela OSs.

Paralisação

Hoje é o terceiro dia de paralisação dos empregados terceirizados. São agentes comunitários de saúde, farmacêuticos, técnicos de enfermagem, entre outros profissionais, que estão sem salário desde outubro. De acordo com os trabalhadores, mais de 20 mil profissionais estão nessa situação.

Os afetados pela falta de pagamento são aqueles contratados por OSs e organizações não governamentais (ONGs), que recebem recursos da prefeitura para administrar unidades de saúde. Nas unidades administradas por essas organizações, o atendimento ficou restrito a 30% do contingente dos profissionais. A paralisação afeta principalmente clínicas da família e centros municipais de saúde.

Embate judicial

O embate judicial dura mais de uma semana. No último dia 4, o desembargador do TRT, Cesar Marques Carvalho, determinou o bloqueio de R$ 325 milhões de uma conta da prefeitura. 

Os recursos seriam usados para quitar os salários atrasados de outubro, assim como o pagamento da folha de novembro, do 13º salário e das rescisões contratuais dos terceirizados da área da saúde. No dia 5, o Tribunal Superior do Trabalho (TST) suspendeu o bloqueio.

A decisão do presidente do TST, ministro João Batista Brito Pereira, acatou o pedido feito pela Advocacia-Geral da União (AGU) para suspender a liminar. O dinheiro tinha sido depositado pela União na conta da prefeitura para cumprir compromissos do legado olímpico e do programa Minha Casa, Minha Vida, entre outros.

No dia 9, o TRT-RJ intimou novamente o município do Rio de Janeiro, a indicar, em 24 horas, outras contas da prefeitura que não estejam vinculadas à União para que fosse possível o repasse às OSs e, com isso, fosse feito o pagamento dos terceirizados. O município disse que aguardava possível liberação dos recursos da União em decorrência de reunião do prefeito Marcelo Crivella com o presidente Jair Bolsonaro e com representantes da Advocacia Geral da União e do Ministério da Saúde, em Brasília.

 

Agentes da Delegacia da Criança e Adolescente Vítima, Secretaria de Estado de Polícia Civil do Rio de Janeiro (Sepol) estão nas ruas para realizar, na manhã desta quarta-feira (11), a operação Imperium de combate à pedofilia.

De acordo com a Sepol, a operação é para cumprir 80 mandados de busca e apreensão em diversos pontos do estado. A secretaria informou ainda que as investigações começaram há cerca de quatro meses e identificaram um núcleo de pedófilos que compartilhavam grande quantidade de imagens e vídeos contendo pornografia infantil.

##RECOMENDA##

A Sepol não informou os locais do estado onde o grupo atuava. Cerca de 200 policiais civis de diversas delegacias participam da operação.

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) aceitou a denúncia do Ministério Público contra o policial militar Rodrigo José de Matos Soares, acusado de matar a menina Ágatha Vitória Sales Félix, de 8 anos, no Complexo do Alemão, zona norte da capital fluminense, em setembro. Assim, o agente se tornou réu no processo. O policial também foi afastado das ruas e teve o porte de arma suspenso.

Na decisão da última quinta-feira, 5, a juíza Viviane Ramos de Faria ressaltou que o policial efetuou disparos contra "pessoas que, a princípio, não representavam perigo aos agentes da segurança pública ou a terceiros, acabando por ceifar a vida de uma criança de apenas 8 (oito) anos de idade, deixando, inclusive, de prestar socorro a ela".

##RECOMENDA##

"Com efeito, a gravidade concreta do delito e a imperiosa necessidade de se impedir a reiteração de condutas desta natureza consubstanciam requisitos autorizadores das medidas cautelares pleiteadas", escreveu a magistrada.

A juíza determinou as seguintes medidas cautelares contra o policial:

Comparecimento mensal em juízo, entre os dias 1º e 5º de cada mês, para informar, justificar suas atividades e ter ciência do andamento do feito, bem como informar eventual mudança de endereço;

Proibição de manter contato com qualquer testemunha;

Proibição de se ausentar da Comarca sem prévia autorização judicial;

Suspensão parcial do exercício da função de policial militar, devendo ser afastado de qualquer atividade que envolva o policiamento ostensivo de ruas;

Suspensão da autorização de porte de arma de fogo.

A Justiça informou que poderá decretar a prisão preventiva do réu caso ele descumpra alguma das medidas acima.

Para os promotores de Justiça, o crime foi cometido por motivo torpe e mediante recurso que dificultou a defesa das vítimas, em um momento pacífico na localidade, com movimentação normal de pessoas e veículos.

A denúncia ressaltou que a investigação conduzida pela Polícia Civil rechaçou a tese de legítima defesa apresentada por Soares, já que não houve nenhuma agressão aos policiais, ficando assim, segundo o MP, demonstrado "que a ação violenta foi imoderada e desnecessária".

Crime

A morte de Ágatha aconteceu no dia 20 de setembro, por volta de 21h30, na comunidade da Fazendinha. De acordo com a denúncia, o PM estava em serviço quando atirou de fuzil contra duas pessoas não identificadas que trafegavam em uma motocicleta, por acreditar que fossem traficantes.

Ágatha estava dentro de uma Kombi, acompanhada da mãe, quando foi atingida pelo fragmento de um projétil. Ela chegou a ser levada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Alemão e transferida para o Hospital Getúlio Vargas, mas não resistiu aos ferimentos. Na ocasião, os parentes da menina e outras testemunhas já apontavam a PM como responsável pela morte.

Segundo as investigações da Polícia Civil, o policial tentou atingir duas pessoas que passaram em uma moto em alta velocidade, mas o projétil ricocheteou em um poste e um fragmento atingiu Ágatha nas costas. De acordo com o inquérito, o PM teria confundido uma esquadria de alumínio que um dos homens levava na moto com uma arma.

Procurada neste domingo, 8, a Polícia Militar não se manifestou sobre a decisão judicial. A defesa do policial não foi localizada.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, participou neste sábado (7) da cerimônia de formatura de guardas-marinhas na Escola Naval, no Rio de Janeiro. Durante o discurso, ele exaltou os militares e disse que o Brasil está mudando para melhor.

"Hoje temos um governo que valoriza a família, honra os militares, respeita o povo e adora a Deus", disse o presidente.

##RECOMENDA##

Hoje se formaram 205 novos oficiais da Marinha brasileira, que servirão nos Corpos da Armada, Fuzileiros Navais e Intendência. Dez são mulheres.

Veja a cerimônia na TV Brasil:

[@#video#@]

 

Acompanhado do ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, e do prefeito do Rio, Marcelo Crivella, o presidente Jair Bolsonaro participou na manhã deste sábado da formatura de oficiais da Marinha, onde destacou que o atual governo valoriza a família e honra os militares.

Em discurso de menos de três minutos, Bolsonaro elogiou o empenho dos estudantes e voltou a dizer que o Brasil está mudando para melhor.

##RECOMENDA##

"Todos hoje podem sentir que temos um governo que valoriza a família, respeita o povo e, agora, Deus. A mensagens aos irmãos militares é que nós brasileiros não descansaremos enquanto vocês não gozarem também de democracia e liberdade", afirmou. "O Brasil está mudando, mudando pra melhor, juntos nós poderemos mudar o destino do Brasil", finalizou. Bolsonaro pernoitou no Rio cidade para participar do evento e agora retorna para Brasília.

Que o cantor norte-americano Ben Harper havia confirmado um show na cidade de Curitiba (PR), durante o Festival Coolritiba em maio de 2020, os fãs já sabiam. No entanto, a boa notícia aos admiradores da voz e do balanço do músico não se resume apenas à apresentação no Sul do país. A assessoria do artista garante pelo menos outras duas performances de Harper no Brasil. Ainda sem definição de datas, São Paulo e Rio de Janeiro foram escolhidas para sediar a curta turnê de apresentações por aqui.

Dono de uma carreira repleta de grandes sucessos e álbuns consagrados pelo público, como "Welcome to the Cruel World" (1994), "Diamonds on the Inside" (2003) e "Call it What it is" (2016), Ben Harper estourou nas paradas musicais do Brasil após parceria com a cantora mato-grossense Vanessa da Mata, no hit "Boa Sorte/Good Luck". A canção, uma das mais executadas no Brasil após seu lançamento no ano de 2007, ainda é parte da programação musical em algumas rádios brasileiras.

##RECOMENDA##

Durante o Festival Coolritiba, programado para acontecer no dia 16 de maio de 2020, Ben Harper é atração junto com grandes nomes da música brasileira, como Elza Soares e Lulu Santos. Em sua passagem pelo Brasil, o artista californiano deve apresentar os destaques dos mais de 25 anos de vivência na música, além das canções mais recentes. A faixa "Uneven Days", lançada ainda este ano, estará no repertório.

Será inaugurada nesta sexta-feira (6) a roda-gigante Rio Star, a maior da América Latina, com 88 metros de altura. A volta completa vai durar 18 minutos. O público se acomodará em 54 gôndolas [cabines] com capacidade para até oito passageiros.

A roda-gigante está localizada no Porto Maravilha e ficará aberta todos os dias, inclusive nos feriados, das 10h às 18h. A atração oferece vista privilegiada para o Cristo Redentor, Pão de Açúcar e a Baía de Guanabara.

##RECOMENDA##

Quem estiver no Rio de Janeiro, poderá adquirir o ingresso a um preço promocional de R$ 49 que vale para os bilhetes comprados pela internet até o dia 19 de dezembro. Após essa data, os ingressos passarão a custar R$ 59.

Os moradores do Rio poderão adquirir os ingressos pelo valor promocional de R$ 49 por tempo indeterminado. Os bilhetes e outras informações podem ser obtidos pelo site.

O projeto nasceu de uma licitação da Prefeitura do Rio de Janeiro para a construção de um parque temático na região, próxima do Aquário do Rio de Janeiro. O diretor executivo da FW Investimentos, holding que administra a Rio Star, Fábio Bordin, disse que a obra começou em dezembro do ano passado, e o maior desafio foi "tropicalizar" a roda-gigante, 100% encomendada na China.

"Fomos para a China com nossos engenheiros e especificamos como deveria ser a estruturação toda, para que ela viesse para o Brasil preparada para a questão da maresia, situação do mar, tipo de aço. Tudo isso foi feito anteriormente", disse o executivo à imprensa em outubro.

A Rio Star deve gerar 60 empregos diretos e mais 60 indiretos, e parte dessas vagas foi reservada para moradores da região, especialmente do Morro da Providência, que é vizinho da atração turística.

A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu em flagrante, nessa quarta (4), Alexandre Ageu Barbosa, de 21 anos, pelos crimes de estelionato tentado e falsa comunicação de crime. O homem, que é professor de matemática, procurou a delegacia para noticiar o roubo de seu celular com o objetivo de receber fraudulentamente o seguro de seu cartão de crédito.

Após a investigação, os agentes policiais perceberam que tudo falado pelo homem se tratava de um golpe, e o mesmo, em seguida, acabou confessando o crime. Ele receberia R$ 3 mil caso a trama se completasse.

##RECOMENDA##

Além de causarem prejuízos a seguradoras e a instituições financeiras, as falsas comunicações de crimes geram o desperdício de dinheiro público, uma vez que a Polícia Civil perde tempo com investigações de crimes que não ocorreram.

Da Polícia Civil do RJ

A festa de Réveillon do Rio de Janeiro, este ano, vai incluir a música gospel entre suas atrações. O Réveillon da Cidade Maravilhosa contará com quatro palcos, espalhados pela praia de Copacabana, que receberão artistas de diversos gêneros, incluindo o evangélico. Uma das artistas do gênero  já anunciadas para a festa é a cantora Anayle Sullivan. 

O modelo de Réveillon para receber 2020 foi anunciado pelo prefeito do Rio, Marcelo Crivella, em coletiva de imprensa, na última terça (3). O prefeito, que também é cantor e pastor evangélico, explicou a novidade: "Essa ideia de mais três palcos em Copacabana não só privilegia o trânsito mas também dá espaço à canção gospel, que é na nossa cidade o primeiro lugar disparado nas rádios. Essa música, pela primeira vez, terá palco (espaço) especial para ela". 

##RECOMENDA##

Uma das atrações já confirmadas é a cantora gospel Anayle Sullivan, que vai abrir o palco em frente ao hotel Copacabana Palace. Em seguida, quem comanda a festa é o violinista Allyrio Mello, seguido pelos sambistas Diogo Nogueira e Ferrugem que fará a contagem regressiva para a tradicional queima de fogos. Nos demais palcos, haverá apresentação de DJs e cantores do gênero gospel. 



 

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando