Tópicos | Série B

A Ponte Preta segurou o empate sem gols diante do Atlético Goianiense, nesta segunda-feira, em pleno estádio Antônio Accioly, pela 29ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. No entanto, o time campineiro pode ver a distanciar para o G4 aumentar.

Há três jogos sem perder, a Ponte Preta terminou a noite na oitava posição, com 40 pontos, contra 43 do Coritiba, que ainda entrará em campo na rodada - o time paranaense pega o São Bento. Já o Atlético-GO, que anunciou nesta segunda a contratação do técnico Eduardo Barroca, ex-Botafogo, está em terceiro, com 48.

##RECOMENDA##

O primeiro tempo foi de poucas emoções. A Ponte Preta propôs um jogo mais truncado, e conseguiu anular o Atlético. O time campineiro segurou o rival, que pouco criou, mas ficou aquém do esperado, já que, até por se tratar de um confronto direto, precisaria buscar o resultado positivo para se aproximar do G4.

Comandado de forma interina por Eduardo Souza, o Atlético teve de contornar as vaias e os pedidos por Matheuzinho vindos das arquibancadas. O time goiano criou apenas uma chance, em cabeceio de Aylon, que parou em uma defesa fácil de Ygor Vinhas. O lance que mais chamou a atenção foi o cartão amarelo recebido pelo técnico Gilson Kleina, que o tirou do próximo compromisso da Ponte Preta na Série B.

O segundo tempo foi totalmente diferente. O Atlético se abriu e saiu em busca da vitória. Mike tentou duas vezes, e em uma delas ficou na defesa de Ygor Vinhas. A Ponte Preta começou aos poucos a ter mais volume de jogo e pressionar, mas antes acabou sofrendo um susto.

Aos 21 minutos, Mike fez linda jogada e deixou com Moacir. O volante soltou o pé para defesa milagrosa de Ygor Vinhas. A resposta da Ponte Preta foi imediata. Roger recebeu livre de marcação e buscou o ângulo de Kozlinski. A bola passou muito perto, fazendo com que alguns torcedores comemorassem o gol que não saiu.

Antes do apito final, o time campineiro quase colocou tudo a perder. Marquinhos entrou forte em Mike e acabou expulso. Com um a mais, o Atlético pressionou, mas não chegou ao gol. Já a Ponte ainda obrigou Kozlinski a defender uma última tentativa, no arremate de Araos.

Na próxima rodada, o Atlético-GO enfrentará o Botafogo-SP na quinta-feira, às 19h15, no estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto. No sábado, a Ponte Preta pega o Bragantino, às 16h30, no Moisés Lucarelli, em Campinas.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-GO 0 X 0 PONTE PRETA

ATLÉTICO-GO - Maurício Kozlinski; Reginaldo, Lucas Rocha, Gilvan e Nicolas; André Castro (Matheuzinho), Moacir e Jorginho; Jairinho (Victor Paraíba), Aylon (Rodrigo Rodrigues) e Mike. Técnico: Eduardo Souza (Interino).

PONTE PRETA - Ygor Vinhas; Diego Renan, Renan Fonseca, Airton e Guilherme Guedes; Washington, Camilo (Araos), Lucas Mineiro (Edson), Renato Cajá (Gerson Magrão) e Marquinhos; Roger. Técnico: Gilson Kleina.

ÁRBITRO - Gilberto Rodrigues Castro Junior (PE).

CARTÕES AMARELOS - Jorginho, Gilvan e Mike (Atlético-GO); Lucas Mineiro e Gilson Kleina (Ponte Preta).

CARTÃO VERMELHO - Marquinhos (Ponte Preta).

RENDA - R$ 38.290,00.

PÚBLICO - 2.251 pagantes.

LOCAL - Estádio Antônio Accioly, em Goiânia (GO).

O Botafogo-SP venceu, nesta segunda-feira, o Guarani, por 2 a 0, no estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas, e igualou a pontuação do G4 - a zona de acesso - da Série B do Campeonato Brasileiro. Bruno Moraes, de cabeça, aos 29 minutos, e Murilo Henrique, de falta, aos 37 minutos do segundo tempo, fizeram os gols da do triunfo no duelo pela 29.ª rodada.

O resultado positivo deixou o Botafogo-SP na quinta colocação com os mesmos 43 pontos do G4. O Coritiba, no entanto, leva vantagem no saldo de gols (7 a 3). O Guarani, enquanto isso, parou no 13.º lugar com 35 pontos, cinco a mais do que a zona de rebaixamento.

##RECOMENDA##

Os times paulistas fizeram um primeiro tempo morno em Campinas. O clube da casa até criou a primeira chance logo de cara, mas depois pouco ameaçou. Aos seis minutos, Michel Douglas mandou de voleio e exigiu defesa do goleiro Darly. O Botafogo não foi muito diferente e apareceu só aos 14 minutos em falta batida por Murilo Henrique, que viu a bola passar rente à trave.

No segundo tempo, o Botafogo teve logo duas chances aos seis minutos. Dodô bateu cruzado e Klever espalmou. No rebote, Marlon Freitas chutou, mas o goleiro do Guarani voltou a defender. O Guarani respondeu aos 15 minutos. Marquinhos levantou na área e Diego Giaretta cabeceou no travessão.

Aos 29 minutos, Marlon Freitas cruzou na medida para Bruno Moraes que mandou, de cabeça, para o fundo das redes. O Botafogo ampliou aos 37 minutos em cobrança perfeita de falta de Murilo Henrique, artilheiro do time na Série B com sete gols. Depois, o Botafogo segurou a vantagem e somou mais três pontos.

Os times voltarão a campo já na próxima quinta-feira. O clube de Campinas visitará o Cuiabá na Arena Pantanal, na capital do Mato Grosso, às 21h30, pela 30.ª rodada. Na mesma noite, porém, mais cedo, às 19h15, o Botafogo receberá o Atlético-GO no estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto.

FICHA TÉCNICA

GUARANI 0 X 2 BOTAFOGO-SP

GUARANI - Klever; Lenon, Luiz Gustavo, Diego Giaretta e Thallyson; Bruno Silva (Marquinhos), Ricardinho (Nando), Felipe Guedes e Lucas Crispim; Davó (Renan) e Michel Douglas. Técnico: Thiago Carpini.

BOTAFOGO-SP - Darley; Lucas Mendes (Lucas), Didi, Luiz Otávio e Pará; Pablo, Higor Meritão (Willian Oliveira), Marlon Freitas e Murilo Henrique; Dodô e Bruno Moraes (Júlio César). Técnico: Hemerson Maria.

GOLS - Bruno Moraes, aos 29, e Murilo Henrique, aos 37 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Douglas Marques das Flores (SP).

CARTÕES AMARELOS - Luiz Gustavo (Guarani); Lucas Mendes, Higor Meritão, Júlio César (Botafogo-SP).

RENDA - R$ 65.491,00.

PÚBLICO - 4.997 pagantes.

LOCAL - Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas (SP).

O Sport segue tranquilo na luta pelo acesso à Série A do Campeonato Brasileiro. Nessa segunda-feira (14), o Leão venceu mais uma na Ilha do Retiro, chegou aos 52 pontos e permanece na vice-liderança. A vítima da vez foi o Cuiabá, que saiu derrotado por 2 x 0. Sander e Pedro Carmona marcaram os gols rubro-negros.

O JOGO

##RECOMENDA##

O primeiro gol saiu aos 12 minutos, no primeiro ataque de verdade do Sport. Sander recebeu na intermediária, avançou, entrou na área e bateu forte por baixo das pernas do goleiro Matheus Nogueira. Depois disso, os donos da casa tiraram o pé do acelerador.

O Leão voltou para a segunda etapa ainda em marcha lenta, mas com a fragilidade do Cuiabá, nem era preciso muita coisa para chegar. Hernane Brocador puxou o contra ataque e abriu para Marquinho, que chutou cruzado. O goleiro pegou, mas Pedro Carmona fez no rebote.

FICHA DE JOGO

Competição: Campeonato Brasileiro da Série B

Local: Ilha do Retiro (Recife)

Sport: Mailson; Norberto, Adryelson, Rafael Thiery e Sander; Charles, João Igor, Pedro Carmona (Yago) e Guilherme; Marquinho (Hyuri) e Hernane Brocador (Elton). Técnico: Guto Ferreira

Cuiabá: Matheus Nogueira; Toty, Ednei, Anderson Conceição e Paulinho; Marino, Jean Patrick (Alex Ruan), Alê e Felipe Marques (Mateus Anderson); Lucas Braga e Gilmar (Jefinho). Técnico: Eduardo Henrique

Gols: Sander e Pedro Carmona (SPO)

Arbitragem: Diego Pombo Lopez (BA)

Assistentes: Edevan de Oliveira Pereira (BA) e Luanderson Lima dos Santos (BA)

Cartões amarelos: Marino, Alê, Jean Patrick e Toty (CUI)

Público: 12.627

A troca de treinadores na Série B do Campeonato Brasileiro teve sequência neste domingo. Poucas horas depois de ter sido demitido pelo CRB, Marcelo Chamusca foi oficializado como novo treinador do Cuiabá.

Marcelo Chamusca acabou deixando o CRB no sábado, um dia depois de o clube chegar ao quinto jogo sem vitória, em razão da derrota para o Guarani, por 1 a 0, em Campinas. O CRB, porém, realiza boa campanha: é o oitavo colocado, com 39 pontos, a quatro do G4, a zona de acesso à primeira divisão.

##RECOMENDA##

Substituto de Itamar Schülle, que caiu ainda na sexta-feira depois da derrota de virada para o Vitória, por 3 a 1, em plena Arena Pantanal, Marcelo Chamusca já deve estrear nesta segunda-feira, contra o Sport, na Ilha do Retiro, no Recife.

A intenção da diretoria do Cuiabá ao mudar a comissão técnica é dar um choque no elenco, já que o time vem em queda livre no campeonato. Sem vencer há quatro jogos, o time de Mato Grosso se distanciou do pelotão da frente e aparece na 12ª colocação, com 36 pontos.

Natural de Salvador, Marcelo Chamusca tem 53 anos e passou por Vitória da Conquista, Salgueiro, Fortaleza, Atlético-GO, Sampaio Corrêa, Guarani, Paysandu, Ceará, Ponte Preta, Vitória e CRB antes de acertar com o Cuiabá.

Em seu currículo, o treinador tem três acessos: em 2013, com o Salgueiro na Série C; em 2016, com o Guarani na Série C; e com o Ceará na Série B, em 2017.

Após perder uma invencibilidade que durava cinco jogos na rodada passada ao ser derrotado pelo América-MG, por 2 a 0, o Bragantino fez jus ao fator casa para voltar a vencer e seguir tranquilo na liderança da Série B do Campeonato Brasileiro, cada vez mais próximo do acesso. Na tarde deste sábado, em partida válida pela 28ª rodada, o time paulista recebeu e venceu o Paraná por 2 a 0, no estádio Nabi Abi Chedid.

Com o resultado, o Bragantino aparece isolado na primeira colocação, com 57 pontos - oito mais que o segundo colocado Sport. Já o Paraná, mesmo com a derrota, segue na briga pelo G4, na sexta colocação, com 41 pontos.

##RECOMENDA##

No intervalo, o ex-volante Mauro Silva, que foi campeão mundial pela seleção brasileira em 1994, foi homenageado pelo Bragantino, onde atuou no final dos anos 80. Após a sua passagem por Bragança Paulista, ele atuou por mais de uma década no La Corunã, da Espanha. Atualmente ele é vice-presidente da Federação Paulista de Futebol (FPF).

O primeiro tempo foi de poucas chances para ambos os lados. Tanto que a primeira jogada de perigo do Bragantino saiu apenas aos nove minutos. Morato fez uma boa ação pela direita, cortou para o meio e bateu cruzado. Wesley ainda tentou desviar, mas a bola saiu rente a trave, animando a torcida dos donos da casa. Depois disso, a equipe mandante seguiu em cima, trocando passes no setor ofensivo mas só conseguia assustar em bolas alçadas na área.

O destino do jogo, porém, mudou aos 31 minutos, quando após uma confusão, o zagueiro Ligger, do Bragantino, e o atacante Jenison, do Paraná, foram expulsos após uma discussão e muitos empurrões envolvendo diversos jogadores. Com mais espaço em campo, não demorou para os donos da casa abrirem o placar. Aos 35 minutos, Wesley cruzou na medida para Ytalo, mandou a bola de voleio para o fundo das redes. Nos minutos finais, a partida seguiu movimentada, mas o primeiro tempo terminou mesmo com a vitória parcial do mandante.

Diferente do primeiro tempo e mesmo em vantagem no placar, o Bragantino voltou para etapa final fazendo pressão na área adversária, na busca pelo segundo gol. Logo aos dois minutos, Rafael Carioca tabelou com Morato e chutou firme, obrigando o goleiro Thiago Rodrigues a fazer a defesa no susto. Já, aos 7, o próprio lateral-esquerdo soltou o pé de fora da área e mais uma vez parou no goleiro paranista.

Após tentar tanto, os donos da casa conseguiram ampliar o placar aos 39 minutos. Ytalo soltou o pé de fora da área e a bola explodiu na trave. No rebote, Wesley estava atento e pegou a sobra para bater de primeira e mandar a bola para o fundo das redes.

Nos minutos finais, o Bragantino apenas administrou o resultado e segurou a vitória pelo placar de 2 a 0. Outra fez, muita festa nas arquibancadas no Nabizão.

Os dois times já voltam a campo na próxima terça-feira para a disputa da 29ª rodada. No Estádio Durival Britto, o Paraná recebe o Brasil de Pelotas-RS, às 19h15. Um pouco mais tarde, às 21h30, o Bragantino joga mais uma vez no Nabi Abi Chedid para fazer um duelo paulista contra o Oeste.

FICHA TÉCNICA:

BRAGANTINO 2 x 0 PARANÁ

BRAGANTINO - Júlio Cesar; Aderlan, Léo Ortiz, Ligger e Rafael Carioca; Barreto (Ricardo Ryller), Uillian Correia e Claudinho (Anderson Marques); Morato (Bruno Tubarão), Ytalo e Wesley. Técnico: Antonio Carlos Zago.

PARANÁ - Thiago Rodrigues; Éder Sciola, Rodolfo, Leandro Almeida e Guilherme Santos; Luiz Otávio, Itaqui (Jhemerson) e João Pedro (Rafael Alemão); Judivan (Rafael Furtado), Bruno Rodrigues e Jenison. Técnico: Matheus Costa.

GOLS - Ytalo, aos 35 minutos do primeiro tempo, e Wesley, aos 34 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Jefferson Ferreira de Moraes (GO).

CARTÕES AMARELOS - Ytalo e Ricardo Ryller (Bragantino) e Rodolfo (Paraná).

CARTÕES VERMELHOS - Ligger (Bragantino) e Jenison (Paraná).

RENDA - R$ 41.485,00.

PUBLICO - 5.564 pagantes.

LOCAL - Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista (SP).

Como era de se esperar, o técnico Guto Ferreira estava bem feliz, após a vitória por 2 x 0 sobre o São Bento, nessa sexta-feira (11), na Ilha do Retiro. Com o resultado e o empate do Atlético-GO no clássico goiano diante do Vila Nova, o Leão alcançou a segunda colocação do Campeonato Brasileiro da Série B.

“Foi importante chegar à vice-liderança, faltando 10 jogos para o fim. Agora é torcer para quem está embaixo, tentando chegar, não ser feliz. Esse é o privilégio de jogar cedo. Joga primeiro e depois seca”, disse, rindo. “Contra o Cuiabá queremos a Ilha lotada. Mais do que nunca, precisamos ganhar e é uma partida que vai nos impulsionar”, completou.

##RECOMENDA##

O comandante também fez questão de elogiar a atuação de Marquinho. O atacante abriu o placar da partida, marcando seu primeiro gol com a a camisa rubro-negra. “É um jogador experiente, que veio pra nos ajudar. Ele faz várias funções, pode jogar nas duas beiradas, até lateral esquerdo já fez. Ele nos dá opções. Nos ajudou hoje, o gol foi importante, e vai nos ajudar mais”, disse.

Nada melhor do que jogar em casa e, contra o vice-lanterna, para se manter no G4 do Campeonato Brasileiro da Série B. Foi com essa atmosfera que o Sport entrou em campo, nesta sexta-feira (11), em uma Ilha do Retiro bem cheia, para encarar o São Bento.

E deu Leão. O time deslanchou no segundo tempo, venceu por 2 x 0, chegou aos 49 pontos e subiu para a segunda colocação na competição. Isso, porque o Atlético-GO empatou com o Vila Nova e foi ultrapassado pelo time pernambucano.

##RECOMENDA##

O JOGO

Em um primeiro tempo em que teve bem mais posse de bola, o Sport, porém não teve muita criatividade. O Leão até que chegou perto de marcar, com Charles chutando por cima do gol, após cobrança de escanteio, e com Hernane batendo de dentro da área e tirando tinta da trave.

Do outro lado, o São Bento mostrava que não estava morto e obrigou Mailson a trabalhar duas vezes. Primeiro defendendo uma cobrança de falta de Rodolfo. Depois, o goleiro salvou uma cabeçada de Joílson. O placar em branco fez o time da casa ser vaiado.

Mesmo assim, a equipe voltou do intervalo com a mesma formação. Mas a atitude foi diferente. O time passou a pressionar mais e marcou logo aos 6 minutos. Guilherme achou Charles na área. O volante cruzou e a bola chegou em Marquinho, livre de marcação, para bater forte e fazer 1 x 0.

Aos 26 minutos, o Leão aumentou. Pablo derrubou Rafael Thiery dentro da área e o juíz marcou pênalti. Hernane Brocador foi para a cobrança e fez seu 13º gol na competição, se tornando o artilheiro da Série B.

FICHA DE JOGO

Competição: Campeonato Brasileiro da Série B

Local: Ilha do Retiro (Recife)

Sport: Mailson; Norberto, Adryelson, Rafael Thiery e Sander; Charles, Willian Farias (Marcão), Leandrinho (Pedro Carmona) e Guilherme; Marquinho (Marcinho) e Hernane Brocador. Técnico: Guto Ferreira

São Bento: Renan Rocha; Marcos Martins, Gerson, Joílson e Mansur; Fábio Bahia (Wilson), Vinícius Kiss (Pablo), Fernandes (Joãozinho) e Rodolfo; Paulinho Bóia e Minho. Técnico: Milton Mendes

Gols: Marquinho e Hernane Brocador (SPO)

Arbitragem: Roger Goulart (RS)

Assistentes: André da Silva Bitencourt (RS) e Fabrício Lima Baseggio (RS)

Cartões amarelos: Leandrinho e Charles (SPO); Vinícius Kiss, Pablo e Minho (SBE)

Público: 13.577

Tudo não passou de um engano e o Figueirense teve de volta os três pontos que foram retirados pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) pelo W.O. no jogo contra o Cuiabá, no dia 20 de agosto, pela 17ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

A entidade havia tirado três pontos depois do julgamento realizado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Mas o que houve na verdade foi um erro de interpretação.

##RECOMENDA##

"Por unanimidade de votos, multar o Figueirense Futebol Clube, em R$ 3.000,00 mais a perda de 03 pontos, por infração ao Art. 203 do CBJD", dizia a decisão publicada no site do STJD.

A pena do artigo citado, porém, não fala em perda de mais pontos ao clube que deu W.O. e sim apenas a "perda dos pontos em disputa a favor do adversário". De acordo com o regulamento, o Cuiabá ganhou a partida por 3 a 0.

Após a punição, o Figueirense caiu de 23 para 20 pontos. Com o empate desta terça-feira chegou a 21 e, portanto, pula para 24 pontos após a nova decisão.

Apesar de ter os três pontos de volta, o Figueirense continua na lanterna, com 24. Sem vencer há 18 jogos, o time recebe o América-MG, no sábado, em Florianópolis (SC), pela 28ª rodada.

Hernane teve nos pés a chance de conquistar mais uma vitória do Sport na segunda-feira (7), contra o CRB. O atacante perdeu a grande penalidade que colocaria o leão na frente e desabafou na sua rede social após cobranças pelo erro.

O jogo estava empatado em 1x1. Aos 34 do segundo tempo Hernane se preparava para encaminhar uma importante vitória e não deixar o líder Bragantino escapar. A bola foi caprichosamente na trave e o Sport saiu de campo com mais um empate. A chance desperdiçada por Hernane virou chuvas de críticas da torcida que mereceu resposta do artilheiro da equipe.

##RECOMENDA##

“Uma coisa que nunca fiz na vida é me esconder ou correr das minhas responsabilidades, por isso mesmo toda vez que for preciso eu me apresentarei para cobrar pênalti, falta e sim, existirão dias que a bola não vai entrar e vai ser horrível. A dor de "falhar" é imensa e tenho que lutar para superar, levantar a cabeça e seguir em frente", ressaltou.

“Vinte e duas bolas já entraram esse ano e o melhor de tudo é que Deus, aquele que nunca falha, sempre nos dá outra oportunidade e podemos então acertar. Lembrando que, eu sou o batedor do time e se precisar eu vou bater de novo”, completou Hernane.

[@#video#@]

Milton Mendes voltou a disparar contra a imprensa após a vitória sobre o Vila Nova nesta segunda-feira (7), em Sorocaba, pela série B. O treinador foi criticado por suas escolhas na derrota para o Bragantino na última rodada.

O comandante do São Bento fez uma escolha no mínimo curiosa e poupou sete titulares no jogo contra o líder Bragantino. A derrota por 3x0 deu espaço para críticas a escolha do treinador. Mas depois de vencer o Vila Nova veio a resposta.

##RECOMENDA##

“Todos os jogos são jogos difíceis e importantes. O Bragantino vinha bem e ganhando de todo mundo. Só quem é tonto da cabeça acha que a gente poderia bater de frente. Futebol não é só paixão, é pensado", disparou. “Eu não caí de pára-quedas no futebol. Nossa estratégia para esses dois jogos foi toda planejada. Sou profissional imune principalmente à idiotice”, completou.

O técnico ainda comentou a vitória sobre o Vila Nova e não deixou de cutucar os críticos. Com o triunfo, a equipe do interior paulista chegou a 29 pontos e está a dois da zona de rebaixamento.

 "A avaliação muito boa, os jogadores estiveram bem e todos em um nível muito bom. Sabemos exatamente as estratégias que tomamos. Fica um recado para os entendidos", provocou.

O treinador ainda foi questionado sobre seu cargo e se estaria pensando em deixar o comanda da equipe, mas deixou a coletiva sem responder mais perguntas.

LeiaJá também

--> CRB e Sport empatam em Maceió em duelo direto pelo G4

 

Foi sofrido, mas o CRB conseguiu arrancar um empate diante do Sport em duelo direto pelo G4 da Série B do Campeonato Brasileiro. Jogando em casa, o time alagoano saiu atrás no placar, mas depois de muita insistência conseguiu chegar ao empate pelo placar de 1 a 1 no Estádio Rei Pelé, em Maceió (AL). Guilheme e Edson Cariús marcaram os gols da partida válida pela 27ª rodada, nesta segunda-feira.

Mesmo com a igualdade, o Sport chega aos 46 pontos e assume a vice-liderança da competição nacional, aproveitando que o Atlético-GO, que tem 45, entra em campo apenas nesta terça-feira, contra o Cuiabá. Já o CRB entrou no G4, na quarta colocação, com 39 pontos somados até agora .

##RECOMENDA##

A partida começou bastante truncada no meio-campo, com os dois times se estudando e trocando passes, sempre buscando espaço para chegar com perigo ao gol adversário. Em um desses lances, aos 11 minutos, após um escanteio cobrado na área, Wellington Carvalho subiu para cabecear firme, no chão, obrigando o goleiro Maílson a fazer uma grande defesa.

Apesar da boa chance, foi o Sport que tirou o zero do placar. Em um contra-ataque rápido, Guilherme aproveitou um lançamento açucarado de Pedro Carmona, invadiu a área a bateu na saída do goleiro Fernando Henrique, que nada pôde fazer. Na sequência, os dois times ainda criaram boas chances, mas o primeiro tempo terminou mesmo com a vitória parcial do time visitante por 1 a 0.

Na volta do intervalo, a partida seguiu movimentada. Logo aos quatro, o Sport criou uma ótima chance de ampliar. Guilherme puxou o contra-ataque e tocou para Pedro Carmona, que bateu de primeira, mas parou em uma defesa com o pé do goleiro Fernando Henrique. Depois disso, o CRB foi para cima e arriscou três vezes de longa distância, mas em todas parou na defesa do goleiro Maílson.

Porém depois de tanto tentar, o CRB conseguiu chegar ao empate. Aos 22 minutos, Alisson Farias viu Igor invadindo a área e tocou para o lateral, que cruzou rasteiro para Edson Cariús, que apareceu embaixo da trave para empurrar a bola para o fundo das redes. Aos 34, o Sport ainda teve chance de pular novamente na frente do placar, mas o atacante Hernane acabou chutando um pênalti na trave. Até por conta disso, o duelo terminou empatado em 1 a 1.

Os dois times já voltam a campo na próxima sexta-feira para a disputa da 28ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Jogando em casa, na Ilha do Retiro, o Sport recebe o São Bento, às 19h15. Um pouco mais tarde, às 21h30, o CRB visita o Guarani no Estádio Brinco de Ouro, em Campinas.

 

FICHA TÉCNICA:

CRB 1 x 1 SPORT

CRB - Fernando Henrique; Daniel Borges, Wellington Carvalho, Victor Ramos e Igor; Claudinei, Lucas Siqueira e Hugo Sanches (Willians Santana); Iago (Willie), Alisson Farias e Léo Ceará (Edson Cariús). Técnico: Marcelo Chamusca.

SPORT - Mailson; Raul Prata, Rafael Thyere, Adryelson e Sander; Willian Farias, Charles e Pedro Carmona (Léo Artur); Yan (Marcinho), Guilherme e Hernane (Elton). Técnico: Guto Ferreira.

GOLS - Guilherme, aos 39 minutos do primeiro tempo; Edson Cariús, aos 22 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Victor Ramos e Welligton Carvalho (CRB); Elton, Guilherme, Hernane, Raul Prata e Sander (Sport).

ÁRBITRO - Marcelo de Lima Henrique (SP).

RENDA e PÚBLICO - Não divulgados.

LOCAL - Estádio Rei Pelé, em Maceió (AL).

O Botafogo levou a melhor no confronto direto contra a Ponte Preta e venceu por 4 a 1 no Estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto, pela 26.ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

Com o resultado, o time da casa subiu para 39 pontos, ocupando a quarta colocação. No entanto, Operário e Coritiba, que ainda jogam na rodada, podem retomar a posição dentro do G4.

##RECOMENDA##

A Ponte Preta, com 35 pontos, fica estacionada na décima colocação e perde a oportunidade de se aproximar ainda mais da briga pelo acesso.

O Botafogo já começou a toda velocidade e, logo na primeira jogada de ataque, aos dois minutos de jogo, Marlon Freitas arrancou pelo meio e arriscou um belo chute cruzado para abrir o placar.

A Ponte tentou responder, mas aos 16 minutos sofreu o segundo gol em contra-ataque. O Botafogo trabalhou a bola rapidamente de pé em pé até chegar em Murilo Henrique, que bateu na saída do goleiro Ivan.

Ainda na primeira etapa, Roger puxou Marlon Freitas dentro da área e a árbitra Edina Alves Batista marcou pênalti. O próprio Marlon Freitas cobrou com categoria e marcou o terceiro do Botafogo.

A Ponte Preta só respondeu na segunda etapa. Aos 21 minutos, Dadá fez bela jogada individual para cima de Lucas Mendes e também foi derrubado na área. Roger cobrou deslocando o goleiro e descontou.

No entanto, o Botafogo logo voltou a marcar. Quatro minutos mais tarde, Dodô invadiu a área pela direita e fez o quarto gol do time da casa, dando números finais à partida.

Os dois times voltam a campo na próxima terça-feira, pela 27.ª rodada da Série B. O Botafogo recebe o Figueirense em mais uma partida no Santa Cruz, enquanto a Ponte Preta joga contra o Londrina no Moisés Lucarelli, em Campinas.

FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO-SP 4 X 1 PONTE PRETA

BOTAFOGO-SP - Darley; Lucas Mendes, Luiz Otávio, Didi e Pará; Pablo, Higor Meritão (Leonan), Marlon Freitas e Murilo Henrique (Nadson); Júlio César (Dodô) e Bruno Moraes. Técnico: Hemerson Maria.

PONTE PRETA - Ivan; Arnaldo, Renan Fonseca, Reginaldo e Henrique Trevisan; Edson, Lucas Mineiro (Camilo), Gerson Magrão e Renato Cajá (Bill); Vico (Dadá) e Roger. Técnico: Gilson Kleina.

GOLS - Marlon Freitas, aos 2 e aos 48, e Murilo Henrique, aos 16 minutos do primeiro tempo; Roger, aos 21, e Dodô, aos 25 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Edina Alves Batista (SP).

CARTÕES AMARELOS - Dodô (Botafogo-SP); Henrique Trevisan e Vico (Ponte Preta).

RENDA - R$ 36.510,00.

PÚBLICO - 3.510 pessoas.

LOCAL - Estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto.

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) multou, nesta sexta-feira, o Figueirense em R$ 3 mil por causa do W.O. diante do Cuiabá, pela 17ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. O time catarinense foi julgado no artigo 203 (deixar de disputar partida sem justa causa) e tinha pena prevista entre R$ 100 a R$ 100 mil.

A diretoria já tinha a expectativa de uma pena considerada leve principalmente após o julgamento de um W.O. no Campeonato Brasileiro de Aspirantes. Na ocasião, o Figueirense recebeu uma multa de R$ 1 mil. A defesa foi conduzida pelo advogado Rodrigo Marrubia.

##RECOMENDA##

O Figueirense corria o risco de sofrer sanção grave, tanto em termos de valor de multa quanto de perna de pontos na tabela, o que não aconteceu. Havia até o risco de o time catarinense ser excluído da competição.

O caso de W.O. do Figueirense aconteceu no dia 20 de agosto na Arena Pantanal, em Cuiabá. Insatisfeitos com os seguidos atrasos nos salários e nos direitos de imagem, os jogadores cumpriram a promessa de não entrar em campo, apesar das seguidas negociações entre o advogado do grupo e a diretoria.

A delegação alvinegra deixou Florianópolis na segunda-feira, anterior ao jogo, com destino a Cuiabá depois de quatro dias sem treinar. Os jogadores avisaram a diretoria que só entrariam em campo quando as contas fossem colocadas em dia. O elenco não havia recebido o salário de julho e os últimos dois meses de direito de imagem.

Os jogadores chegaram atrasados na Arena Pantanal e ficaram aguardando no vestiário uma negociação do advogado Filipe Rino com o departamento jurídico do clube. A exigência era que a diretoria assinasse um documento prometendo pagar tudo até o dia 28 de agosto, além de não promover retaliação contra qualquer atleta.

Sem acordo, os jogadores do Figueirense deixaram a Arena Pantanal. Já o árbitro carioca Pathrice Wallace Corrêa Maia precisou esperar 30 minutos para anunciar o fim da partida e dar a vitória ao Cuiabá por 3 a 0.

Em julho, o time catarinense temeu um novo W.O. diante do Vitória, mas a promessa por parte dos dirigentes em quitar tais dívidas evitou tal situação, que começou a melhorar apenas em setembro, ao menos internamente, quando o Figueirense conseguiu a rescisão unilateral com a Elephant, empresa que vinha gerindo o clube.

No entanto, a situação segue delicada na tabela de classificação. O Figueirense não vence há 16 jogos e ostenta a última colocação, com 23 pontos, contra 28 do Londrina, o primeiro fora da zona de rebaixamento.

Esta quinta-feira (3) foi de mais um confronto de extremos no Campeonato Brasileiro da Série B. Enquanto o Sport tentava o terceiro triunfo seguido para subir ainda mais na classificação, o Vitória buscava os três pontos, após quatro rodadas sem vencer, para deixar a zona de rebaixamento.

No duelo rubro-negro ocorrido na Fonte Nova, em Salvador, ficou tudo igual no placar. Pior para os baianos que abriram 2 x 0, acabaram levando o gol de empate nos acréscimos e continuam em 18º. Já os pernambucanos seguem em terceiro lugar, com 45 pontos e relaxados na tabela.

##RECOMENDA##

O JOGO

A primeira etapa começou sem grandes emoções. O Vitória se mandava para o ataque sem qualidade e o Sport ‘cozinhava’ o jogo, tentando uma brecha para o contra-ataque. Só que a partir dos 30 minutos, os donos da casa resolveram trabalhar e foram recompensados.

Primeiro com Lucas Cândido, batendo de longe e fazendo Mailson se esticar para defender. E, no lance seguinte, Van entrou na área, bateu forte, Mailson espalmou, mas a bola foi na cabeça de Anselmo Ramon que apenas empurrou para as redes. 

Atrás do placar, o Sport voltou para a segunda etapa com Pedro Carmona e Marcinho nos lugares de Yan e Leandrinho. Mas antes de qualquer mudança dar certo lá na frente, a defesa falhou de novo. Rafael Thiery foi driblar na entrada da área, perdeu a bola para Léo Gomes, que serviu Wesley. O atacante bateu forte e fez 2 x 0.

Passado o susto, os pernambucanos partiram pra cima e aos 15, conseguiram diminuir. Guilherme, de fora da área, acertou uma bomba no ângulo esquerdo de Martín Rodrígues. Empolgado com a chance de empate, Guto Ferreira mandou o time pra frente com Elton na vaga de Norberto.

O jogo virou ataque do Sport contra defesa do Vitória, com a equipe baiana se segurando como podia. E a pressão deu resultado. Nos descontos, falta ao lado da área, Pedro Carmona mandou pra confusão, a bola passou por todo mundo que estava na frente e entrou. Um 2 x 2 com gosto de derrota para Leão da Boa Terra.

FICHA DE JOGO

Competição: Campeonato Brasileiro da Série B

Local: Fonte Nova (Salvador)

Vitória: Martín Rodrígues; Van, Everton Sena, Ramon e Capa; Léo Gomes, Rodrigo Andrade (Gabriel Bispo), Lucas Cândido, Felipe Gedoz (Dedé); Wesley e Anselmo Ramon (Caicedo). Técnico: Geninho

Sport: Mailson; Norberto (Elton), Adryelson, Rafael Thiery e Sander; Charles, Willian Farias, Leandrinho (Pedro Carmona) e Yan (Marcinho); Guilherme e Hernane Brocador. Técnico: Guto Ferreira

Gols: Anselmo Ramon e Wesley (VIT); Guilherme e Pedro Carmona (SPO)

Arbitragem: Felipe Fernandes de Lima (MG)

Assistentes: Celso Luiz da Silva (MG) e Frederico Soares Vilarinho (MG)

Cartões amarelos: Anselmo Ramon e Capa (VIT); Charles e Norberto (SPO)

Público: 7.186

Renda: R$ 88.350,00

O América-MG entrou de vez na briga por uma vaga no G4 do Campeonato Brasileiro da Série B na noite desta quinta-feira ao levar a melhor no confronto direto com o CRB, com a vitória por 1 a 0, na Arena Independência, pela 26.ª rodada.

A terceira vitória seguida em casa fez o América-MG subir para a quinta colocação, com os mesmos 38 pontos que o CRB, mas atrás no número de vitórias (11 contra 10). Melhor visitante da Série B, o time alagoano perdeu uma invencibilidade de sete jogos atuando fora de casa.

##RECOMENDA##

O primeiro tempo foi dominado pelo América-MG, que criou duas chances com Júnior Viçosa antes de abrir o placar aos 19 minutos. João Paulo cobrou falta na marca do pênalti e o zagueiro Ricardo Silva cabeceou no canto de Vinícius Silvestre. O CRB encontrou dificuldades para criar e a melhor chance veio apenas aos 41, mas Elton, na cara de Airton, furou ao tentar finalizar de primeira.

A partida ficou aberta no segundo tempo, pois o CRB saiu em busca do empate e passou a dar espaços para o América-MG, que perdeu boas chances com Júnior Viçosa e Juninho. E quase saiu caro, pois Iago acertou a trave de Airton em chute rasteiro.

O América-MG volta a campo na terça-feira, contra o líder Bragantino, às 21h30, na Arena Independência, em Belo Horizonte. Na segunda, o CRB recebe o Sport, às 20 horas, no Rei Pelé, em Maceió. Os jogos são válidos pela 27.ª rodada.

FICHA TÉCNICA

AMÉRICA-MG 1 X 0 CRB

AMÉRICA-MG - Airton; Leandro Silva, Lucas Kal, Ricardo Silva e João Paulo; Willian Maranhão, Juninho e Flávio (Zé Ricardo); Diego Ferreira (Felipe Azevedo), Matheusinho (Geovane) e Júnior Viçosa. Técnico: Felipe Conceição.

CRB - Vinícius; Daniel Borges, Wellington Carvalho, Edson Henrique e Igor; Claudinei, Lucas Abreu (Iago), Ferrugem (Willians Santana) e Elton (Lucas Siqueira); Alisson Farias e Léo Ceará. Técnico: Marcelo Chamusca.

GOLS - Ricardo Silva, aos 19 minutos do primeiro tempo.

ÁRBITRO - Alexandre Vargas Tavares de Jesus (RJ).

CARTÕES AMARELOS - Flávio e Leandro Silva (América-MG); Lucas Abreu, Wellington Carvalho e Claudinei (CRB).

RENDA - R$ 15.288,00.

PÚBLICO - 2.752 pagantes.

LOCAL - Arena Independência, em Belo Horizonte.

A CBF divulgou nesta quinta-feira o calendário do futebol brasileiro para a próxima temporada. A principal mudança é que as competições serão interrompidas nos cinco períodos em que haverá datas Fifa, o que inclui a reta final dos Estaduais e do Campeonato Brasileiro.

Para adequar as datas Fifa ao calendário do País, a CBF precisou negociar com a Conmebol e com as federações estaduais, "ganhando" com isso quatro datas. "Tivemos que ganhar duas datas da Conmebol, fazer a junção das semifinais das competições (Libertadores e Sul-Americana), que no ano que vem serão na mesma semana", explicou Manoel Flores, diretor de Competições da CBF. A confederação sul-americana vinha fazendo as semifinais de seus torneios em épocas diferentes.

##RECOMENDA##

"Também tivemos um ganho de duas datas contando com a colaboração das federações estaduais, passando pra 16", complementou Flores. Até este ano, os estaduais eram disputados em até 18 rodadas.

As datas Fifa acontecem nos meses de março, junho, setembro, outubro e novembro, sempre com rodadas duplas. À exceção de junho, que tradicionalmente é reservado para amistosos de seleções, as outras quatro serão ocupadas pelas Eliminatórias para Copa do Mundo do Catar, em 2022. Nesses períodos, não haverá rodada no calendário de clubes do País.

O Brasileirão só não vai parar durante a disputa da Copa América, que será realizada em conjunto por Argentina e Colômbia. "A Copa América foi divulgada muito depois de concebido, de pensado o calendário. Seria inviável contornar", comentou o diretor.

"O calendário é a junção de compromissos contratuais que existem nas mais diversas esferas - Fifa, Conmebol, CBF e federações estaduais - e fazer que tudo aquilo se encaixe no calendário anual. Tem questões de férias que têm que ser respeitadas, um mínimo de pré-temporada, um respeito à data Fifa, que era isso que a gente buscava e conseguimos", explicou Flores.

Assim, os estaduais irão iniciar em 22 de janeiro e deverão terminar até 26 de abril. O Brasileirão da Série A, por sua vez, começará na semana seguinte, em 3 de maio, e irá se estender até 6 de dezembro. A Copa do Brasil terá sua primeira fase disputada em 5 de fevereiro, e a finalíssima deverá ocorrer em 16 de setembro.

Antes de tudo isso, na reta final da pré-temporada, será disputado a Supercopa do Brasil, jogo que colocará frente a frente o Athlético-PR, vencedor da Copa do Brasil, e o campeão brasileiro deste ano. O jogo será em 19 de janeiro, em local a ser definido.

O Sport anunciou, nesta quarta-feira (2), a contratação do goleiro Felipe Garcia, atleta que em 2019 disputou o Campeonato Mineiro, Copa do Brasil e Série C pela Tombense. O atleta assinou contrato até o final da Série B e chega para compor o elenco leonino.

Revelado no Santos e com passagens pelas categorias de base da Seleção Brasileira, onde jogou os mundiais sub-17 e sub-20, o goleiro tem boa experiência na Série B. Sendo campeão em 2016 pelo Atlético Goianiense e conquistando o acesso ano passado, no CSA. Além de já ter vestido as camisas de outros clubes do país, como Portuguesa, Avai, Anápolis, Náutico e Fluminense.

##RECOMENDA##

Do site oficial do Sport

Depois de demitir Cláudio Tencati, a diretoria do Londrina oficializou a contratação de Mazola Júnior para a sequência do Campeonato Brasileiro da Série B. O novo treinador iniciou seus trabalhos nesta segunda-feira.

"Tenho confiança total na reação do Londrina. Conheço as condições de trabalho que o clube oferece e acredito que temos tudo para conseguir reverter a situação. O que posso dizer ao torcedor é que ele esteja conosco nessa retomada da confiança e da alegria do time", disse Mazola, que chega acompanhado dos auxiliares André Dias e Rony Silva.

##RECOMENDA##

Ele estava sem clube desde que deixou a Ponte Preta em fevereiro desta temporada após um início ruim no Campeonato Paulista. O treinador de 54 anos tem passagens ainda por Ituano, Sport, Bragantino, Cuiabá, Paysandu, Botafogo-SP, CRB, Vila Nova e Criciúma.

A estreia de Mazola será no sábado, contra o Cuiabá, às 19 horas, na Arena Pantanal, pela 26.ª rodada da Série B. Com oito derrotas nos últimos dez jogos, o time tem 28 pontos e, na 15.ª colocação, pode entrar na zona de rebaixamento.

O Sport confirmou a terceira posição no Campeonato Brasileiro da Série B ao vencer o Operário-PR por 3 a 1, neste sábado, no estádio da Ilha do Retiro, no Recife, pela 25.ª rodada. O time pernambucano soma agora 44 pontos, um atrás do Atlético Goianiense e a quatro do líder Bragantino, que fecha a rodada neste domingo em casa diante do Vitória. O clube paranaense segue com 36 pontos na sétima colocação.

Dono do jogo, o Sport criou inúmeras chances de gols. Fez 1 a 0 e poderia ter ampliado o placar. Mas sofreu o empate aos 24 minutos da etapa final, quando também perdeu o zagueiro Éder, expulso. Mesmo com um jogador a menos, o time pernambucano teve forças para buscar mais dois gols e garantir a vitória.

##RECOMENDA##

Animado pelo grito da torcida, que encheu as arquibancadas, o Sport tratou logo de impor a sua condição de mandante. Diminuiu os espaços do visitante e passou a criar chances reais de gol. Aos oito minutos, Leandrinho tabelou e chutou cruzado, mas Rodrigo Viana se esticou no chão, deu rebote e Mailton aliviou.

Dez minutos depois aconteceu um lance incrível. Após escanteio e rebatida da defesa, o meio-campista Marcelo tentou aliviar de cabeça, mas mandou contra o seu próprio gol e acertou o travessão. Na volta, Hernane testou forte, porém para fora. Aos 21, Sander levantou, Éder cabeceou de novo para fora, desta vez por cima do travessão.

O Sport insistiu mesmo de longe. Guilherme arriscou um chute cruzado de fora da área, obrigando o goleiro Rodrigo Viana a se esticar todo e mandar para escanteio aos 29 minutos. A única chance do visitante saiu aos 35, em um chute cruzado de Felipe Augusto e que Mailson rebateu para a defesa aliviar.

Mas como diz o ditado popular, água mole em pedra dura, tanto bate até que fura. O gol pernambucano saiu aos 43 minutos. Sander pediu e foi lançado pelo lado esquerdo da área. Como verdadeiro ala, cruzou rasteiro para Hernane completar na pequena área. Foi seu 12.º gol na Série B, agora artilheiro isolado, um na frente de Rodrigão, do Coritiba.

No segundo tempo, o time do Paraná voltou com Chicão no lugar de Gelson e deu a impressão de que iria se abrir um pouco mais. Até tentou, mas abriu espaços para os contra-ataques do Sport, que perdeu chances claras para ampliar.

Aos cinco minutos, Norberto foi lançado pelo lado direito e fez o passe no meio da área para o chute de Leandrinho no travessão. No minuto seguinte, pressão total. Yan desceu pelo lado esquerdo e rolou para trás para o chute de Leandrinho, de novo no travessão. O rebote ficou com Hernane, que bateu de primeira, porém Rodrigo Viana espalmou. Na sobra, o centroavante tentou mais uma vez, mas a bola desviou em um defensor e saiu a escanteio.

A falta de pontaria ou de sorte do Sport quase acabou castigada aos 17 minutos. Mailton recebeu do lado direito e cruzou para chute de primeira de Lucas Batatinha, mas a bola explodiu no travessão. Na segunda chance, saiu o empate. Marcelo foi lançado em velocidade, entrou na área e acabou puxado pela camisa por Éder. O pênalti foi marcado e o zagueiro expulso, deixando os pernambucanos com um jogador a menos. Na cobrança, o próprio Marcelo bateu com categoria, deslocando Mailson e deixando tudo igual aos 24.

O técnico Guto Ferreira, preocupado, recompôs o sistema defensivo do Sport com a entrada de Adryelson, sacrificando o atacante Yan. Tudo parecia complicado. Aos 31 minutos, Guilherme recebeu um toque por trás de Mailton, mas o árbitro não marcou o pênalti reclamado.

De repente, o Sport conseguiu os seus gols. Aos 34 minutos, Pedro Carmona cobrou falta da intermediária em direção ao gol e o volante Charles desviou de cabeça no canto esquerdo do goleiro. O 2 a 1 foi uma ducha de água fria para os paranaenses, que levaram o terceiro aos 36. Hernane lançou Guilherme do lado esquerdo. Ele entrou na área, pedalou com a direita e ajeitou para a bomba de pé esquerdo no alto. Depois disso, não houve mais jogo. Só toque de bola lateral e festa da torcida.

Pela 26.ª rodada, o Sport vai enfrentar o Vitória, na próxima quinta-feira, às 21h30, na Arena Fonte Nova, em Salvador. O Operário-PR vai receber o Brasil, de Pelotas (RS), no sábado, às 16h30, em Ponta Grossa (PR).

FICHA TÉCNICA

SPORT 3 x 1 OPERÁRIO-PR

SPORT - Mailson; Norberto, Rafael Thyere, Éder e Sander; Willian Farias, Charles e Leandrinho (Pedro Carmona); Yan (Adreylson), Guilherme (Marcinho) e Hernane. Técnico: Guto Ferreira.

OPERÁRIO-PR - Rodrigo Viana; Mailton, Lázaro, Rodrigo e Julinho (Peixoto); Jardel, Gelson (Chicão), Marcelo e Cléo Silva; Felipe Augusto e Felipe Alves (Lucas Batatinha). Técnico: Gerson Gusmão.

GOLS - Hernane, aos 43 minutos do primeiro tempo; Marcelo (pênalti), aos 24, Charles, aos 34, e Guilherme, aos 36 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Willian Farias (Sport); Jardel e Chicão (Operário-PR).

CARTÃO VERMELHO - Éder (Sport).

ÁRBITRO - Vinícius Gonçalves Dias Araújo (SP).

RENDA - R$ 253.901,00.

PÚBLICO - 12.124 torcedores.

LOCAL - Estádio da Ilha do Retiro, no Recife (PE).

A onda da queda de técnicos não aconteceu esta semana somente na elite do Brasileirão. Cláudio Tencati não é mais treinador do Londrina. Após derrota em casa por 1 a 0 para o Vila Nova na noite de sexta-feira, pela 25.ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B, a diretoria do clube paranaense decidiu pelo desligamento do técnico.

Com acessos acumulados entre 2011 e 2017, Cláudio Tencati retornou ao Londrina após a saída de Alemão no final de agosto, mas não conseguiu o sucesso dos anos anteriores. Venceu apenas uma de oito partidas e perdeu sete.

##RECOMENDA##

Antes da decisão da diretoria, Cláudio Tencati afirmou que não entregaria o cargo, mas que respeitaria qualquer escolha. Não há ainda um substituto definido, mas pode ser Roberto Fonseca, que no ano passado já dirigiu o time na Série B.

Cláudio Tencatti deixa o time com 28 pontos na 15.ª colocação, mais perto da zona de rebaixamento. O próximo adversário é o Cuiabá fora de casa, no sábado da semana que vem, no dia 5, válido pela 26.ª rodada.

Esta semana, o Criciúma demitiu Waguinho Dias, após dois empates e três derrotas. Roberto Cavalo estreou neste sábado com vitória por 2 a 0 em cima do Botafogo-SP, seu último clube. Neste mesmo dia, o Coritiba estreou Jorginho, ex-Ponte Preta, no lugar de Umberto Louzer.

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando