Tópicos | Twitter

Após mais de duas décadas trabalhando para a TV Globo, o jornalista Márcio Gomes deixou a emissora para ingressar no time da CNN Brasil. O anúncio foi feito na manhã desta segunda-feira (19), através do Twitter da CNN.

"O jornalista Márcio Gomes deixa a Rede Globo após 24 anos para ser o principal nome de um projeto inovador de expansão da CNN no Brasil, que será anunciado ao mercado nas próximas semanas, reforçando o caráter multiplataforma da empresa", escreveu a CNN.

##RECOMENDA##

Gomes já apresentou diversos telejornais na TV Globo, entre eles o Jornal Nacional, o Bom Dia Brasil, o Jornal Hoje e o Jornal da Globo. O jornalista também se destacou na emissora pela cobertura da pandemia do novo coronavírus.

O ex-policial militar Gabriel Monteiro (PSD) foi multado em R$ 5 mil pela Justiça Eleitoral por publicar informações falsas e difamar um opositor político. Na expectativa por uma vaga como vereador na Câmara Municipal do Rio de Janeiro, o youtuber ainda sofre as consequências dos ataques contra o coronel e candidato a vice-prefeito do município, Ibis Pereira (PSOL). 

No entendimento da 230ª Zona Eleitoral do Rio, Gabriel usou seu perfil no Twitter para publicar informações falsas sobre o coronel Ibis. O juiz responsável pela decisão considerou que o youtuber teve uma conduta ilícita em meio a campanha eleitoral.

##RECOMENDA##

No site oficial do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o espaço destinado a prestação de contas do candidato não possui informações.

Uma liminar chegou a ser publicada para que o conteúdo difamatório fosse retirado da rede. No entanto, os administradores do Twitter demoraram a cumprir a determinação e a plataforma também deve ser punida.

LeiaJá também:

-->Youtuber Gabriel Monteiro é expulso da PM por deserção

--> PM do MBL agride jovem durante enterro da menina Agatha

Alguns usuários do Twitter reclamam de uma instabilidade apresentada pela plataforma na noite desta quinta-feira (15). Outros garantem que, quando tentam logar na rede social, recebem a mensagem para instalar novamente o aplicativo. 

O LeiaJá apurou que essas instabilidades variam. Se o usuário tentar logar pelo Chrome, como fizemos, ele apenas não consegue tuitar. Na versão mobile, até as 19h30, não estava sendo possível o login; às 19h40 "normalizou", mas também sem a permissão do post.

##RECOMENDA##

O Techtudo mostra que, segundo dados do Down Detector, ferramenta que monitora o funcionamento de serviços on-line, a falha começou por volta das 18h30 e atinge usuários de diversos países, incluindo o Brasil. 

Ao perceber a postura atípica de perfis negros no Twitter em apoio ao presidente norte-americano Donald Trump, pesquisadores da Universidade Clemson descobriram que a campanha republicana é estimulada por contas falsas. Com narrativas enganosas e linguagem quase idêntica, os perfis alcançam milhares de usuários e depois desaparecem.

Chamadas de "blackface digital", geralmente as contas fake roubam fotos de homens negros para fortalecer o apoio ao candidato. Em um dos casos, no lugar da imagem de perfil foi publicado apenas as palavras "foto de homem negro", de acordo com o Washington Post.

##RECOMENDA##

Em apenas seis dias de atividade, o perfil falso de um policial negro conquistou 24 mil seguidores. Embora a conta @CopJrCliff tenha sido aberta em 2017, a primeira das oito publicações só ocorreu no último dia 6 de outubro. Antes de desaparecer da rede, ele recebeu 75 mil curtida em um dos tweets. O perfil teria sido suspenso por quebrar as regras de manipulação da rede social.

“É uma guerra assimétrica [...] eles não precisam durar muito. E eles são tão baratos de produzir que você pode obter muita tração sem muito trabalho. Obrigado, Twitter”, criticou o pesquisador-chefe Darren Linvill.

Ele explica que encontrou evidências estrangeiras nas contas, com traços do alfabeto cirílico russo. Um dos perfis já havia promovido um serviço de acompanhantes da Turquia, aponta.

Em resposta, o representante do Twitter, Trenton Kennedy, reforçou o esforço da plataforma para evitar o blackface digital. “Nossas equipes estão trabalhando diligentemente para investigar esta atividade e tomarão medidas de acordo com as Regras do Twitter se os tweets forem considerados violadores”, informou.

A juíza Gabriela Marques da Silva Bertoli determinou, no plantão judiciário paulista, deste sábado (10), que o Twitter suspenda quatro perfis apontados como responsáveis por ataques ao governador de São Paulo, João Doria (PSDB), na rede social.

O tucano entrou na sexta-feira com uma representação cobrando a derrubada das contas depois que #DoriaCorrupto apareceu entre os assuntos mais comentados pelos usuários da plataforma. Segundo os advogados do governador, os perfis apontados foram os principais autores responsáveis pelo engajamento em massa da hashtag.

##RECOMENDA##

"No caso, há evidências de que os perfis apontados estão sendo utilizados precipuamente para propagação de mensagens ofensivas à honra da vítima", escreveu a juíza de plantão. "Foram ultrapassados os limites da liberdade de expressão, diante do ânimo expresso de caluniar e difamar", diz outro trecho da decisão.

Além da hashtag, segundo o pedido de Doria, usuários teriam dito que o governador tentou comprar a aprovação do projeto de lei que prevê a extinção de autarquias estaduais como estratégia para reduzir gastos na pandemia de covid-19.

"O grave prejuízo à imagem da vítima, em especial pelo alto cargo público que exerce, é presumido pelo teor das ofensas e pelo fato de estarem sendo divulgadas e compartilhadas por meio de engajamento em massa, propiciando sua rápida e incontrolável disseminação", afirmou a juíza. "Os danos provocados por tais condutas são essencialmente irreparáveis, uma vez que a identificação e responsabilização criminal e civil dos autores, além de incerta, diante das dificuldades inerentes às investigações de delitos praticados de forma eletrônica, não são capazes de restituir a honra da vítima", completou.

A reportagem entrou em contato com a plataforma e aguarda retorno. O espaço está aberto para manifestações.

Completando 53 anos da morte de Che Guevara nesta sexta-feira (9), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) publicou em sua conta no Twitter que o legado do revolucionário marxista "só inspira marginais, drogados e a escória da esquerda".

Além disso, o presidente aponta que com a morte de Che, "o comunismo perdia força na América Latina, mas voltaria via Foto de São Paulo, o qual seguimos combatendo", disse.

##RECOMENDA##

[@#video#@]

Uma resposta do Íbis a Sérgio Santos Rodrigues, presidente do Cruzeiro, fez a festa dos corneteiros no Twitter. Falando sobre seus planos para a Raposa, o mandatário do clube mineiro citou o Pássaro Preto em sua entrevista, como exemplo de gestão falha.

"É crítica falar que a gente mira o Liverpool e o Manchester City. Pô! Vou mirar quem? O Íbis? É claro que eu miro o Manchester City e o Liverpool, é óbvio. Eu quero muito que o meu site pareça o deles. Demais. Mas não só o site. A gestão também”, disse.

##RECOMENDA##

Conhecido por tirar onda com todo mundo, o perfil do 'pior time do mundo' rebateu. "Avisa pra ele que o nosso time tem menos derrotas que o Cruzeiro em 2020. Se quiser marcar um amistoso valendo o título de Pior Time do mundo, só chamar", escreveu. Os internautas foram à loucura e a postagem já tem mais de sete mil curtidas.

[@#video#@]

Na manhã desta quarta-feira (7), o youtuber e influenciador Felipe Neto surpreendeu os internautas com uma série de elogios e retificações ao Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MTST), do qual já havia falado mal no passado. O produtor de conteúdo, que recentemente tem se engajado com a política e dado espaço para pensadores da área trocar ideias na sua plataforma, pediu desculpas por comentários maldosos feitos ao movimento no passado.

No fio, Felipe ainda pediu desculpas a Guilherme Boulos (PSOL), que faz parte da coordenação nacional do movimento, por comentários do mesmo cunho.

##RECOMENDA##

Elogiando o trabalho do MTST, ele diz que a população foi enganada e induzida a menosprezar, bem como marginalizar o trabalho do movimento.

“Um dia a população brasileira vai descobrir que foi enganada e ludibriada pra achar que o MTST é algo monstruoso. Quando descobrirem a verdade, vai ficar todo mundo pasmo de como uma mentira tão horrenda durou tanto. Pra quem quiser ver um outro lado: https://mtst.org”, escreveu na rede social.

A mensagem acompanha imagens com manchetes como "MTST entrega 910 apartamentos para famílias em Santo André" e "MST doa uma tonelada de arroz orgânico em ação solidária no triângulo mineiro", divulgando ações afirmativas dos grupos.

“Significa que o MTST é perfeito? Não. Tem gente que faz ou fala coisa errada? Sim. Como tudo na vida, está em constante evolução e mudança. Mas o que fizeram com a reputação do MTST e das pessoas que fazem parte foi uma das coisas mais bárbaras da história da comunicação brasileira”, acrescentou. E concluiu, dizendo que ele mesmo contribuiu “com piadas idiotas em vídeos antigos. Brinquei até mesmo sobre o Boulos invadir minha casa”.

Em uma outra mensagem, o youtuber ainda disse que “O MTST tem minha promessa de nunca mais fazer piadas do tipo, que ajudam a perpetuar o estereótipo mentiroso”.

Boulos chegou a ver o fio de Felipe Neto sobre o MTST, e respondeu em agradecimento à retificação. “Obrigado @felipeneto! O MTST já entregou mais casas que muito governo. É um movimento que luta por dignidade, num país que tem mais imóvel abandonado do que gente sem teto. Valeu pela força, meu caro!”, disse o psolista, candidato à prefeitura de São Paulo.

O Ministério de Antiguidades do Egito anunciou, no último sábado (3), a descoberta de 59 sarcófagos selados com cerca de 2.500 anos. Nas redes sociais, o vídeo rapidamente viralizou ao mostrar o exato momento em que os arqueólogos abriram um dos sarcófagos.

[@#video#@]

##RECOMENDA##

Entre o público que estava presente no momento, havia autoridades, empresários, funcionários, jornalistas e até mesmo crianças, que foram filmadas com celulares nas mãos registrando todo o evento. O embaixador da Austrália no Egito, Glenn Miles, que estava na abertura dos sarcófagos, filmou toda a cena e publicou em sua página no Twitter. Miles comenta: “Privilegiado por assistir à abertura de um sarcófago recém-descoberto em uma antiga necrópole egípcia em Saqqara. Um crédito para o ministro do Turismo e Antiguidades Khaled El Anany e todos os outros envolvidos em uma escavação incrível”, escreveu.

Segundo o portal de notícias Extra, os arqueólogos, que trabalhavam nessa expedição desde 2018, encontraram os sarcófagos em agosto deste ano no sul do Cairo, capital do Egito. As múmias, que estavam em caixões de madeira, foram encontradas em três poços de 12 metros junto com 28 estatuetas do deus Seker, divindade presente no ritual da morte.

Além das múmias, foram encontradas 28 estátuas do antigo deus egípcio Ptah Sokar. O Grande Museu Egípcio, que será inaugurado em 2021, próximo às pirâmides de Gizé, irá expor novamente as múmias recém descobertas.

Usuários da rede social norte-americana Twitter reportam interrupção do funcionamento do aplicativo em diferentes países.

Países como Brasil, EUA, México, Rússia, Japão, Índia, Indonésia e muitos outros registraram problemas no funcionamento da rede social, segundo publicação do site Downdetector.

##RECOMENDA##

Contudo, o serviço começou a restaurar seu funcionamento minutos após a interrupção.

Fundado em março de 2006, na Califórnia, a rede Twitter, segundo dados de 2019, possui cerca de 330 milhões de usuários ativos por mês, sendo que por dia o aplicativo é usado por 145 milhões de pessoas, publicou o site Oberlo.

Além disso, cerca de 63% dos usuários estão na faixa etária entre os 35 e 65 anos.

Apesar da universalidade do aplicativo, a população masculina de usuários do Twitter é quase o dobro da feminina, correspondendo a primeira a 66% dos usuários e a segunda a 34%.

O microblog, que permite a publicação de mensagens de até 280 caracteres está disponível em diferentes aparelhos e plataformas, incluindo o iPhone, Android, Blackberry e o Windows Phone.

Da Sputnik Brasil

Os fãs de Bruno e Marrone acordaram com uma notícia devastadora, nesta quinta (1º). Uma possível separação da dupla colocou os nomes dos sertanejos entre os assuntos mais comentados do Twitter. Surpresos, os seguidores dos artistas pediram, nas redes sociais, que eles se reconciliassem e não colocassem fim em uma história de 30 anos de parceria. 

Bruno e Marrone vêm tendo alguns desentendimentos em público desde o início da quarentena. Em duas lives que realizaram, Bruno teria abusado um pouco do álcool e acabou tecendo comentários desagradáveis em relação ao companheiro. Em uma outra ocasião, quando faziam uma participação especial,  ele chegou a deixar o palco, em meio à apresentação, deixando Marrone visivelmente desconfortável. Segundo o Portal R7, esse seria o motivo de um possível rompimento da dupla, que foi negado por sua assessoria.

##RECOMENDA##

Enquanto os cantores não se pronunciam a respeito da crise em seu relacionamento, os fãs promovem uma verdadeira campanha para que eles continuem juntos. Na internet, os comentários são inúmeros. “Acordei com meu São Paulo fora da libertadores, Bruno e Marrone se separando, oq está acontecendo ó mundo cruel”; “A pessoa acaba de acordar, Vai no tt e vê uma notícia dessas é de perder seu dia, sua semana”; “eu achei que essa dupla era uma jóia rara, mas era bijuteria”; “Bruno e Marrone separaram? Meu Deus se for real o que vai ser das minhas sofrências?”. 

 

O juiz Pedro Camara Raposo-Lopes, da 33ª Vara Cível de Belo Horizonte, deferiu liminar determinando que o Google, o Twitter e o Facebook tornem indisponíveis links com 'notícias' falsas envolvendo a Secretaria de Mulheres do PT de Minas Andréa Cangussú. O magistrado ainda ordenou que as empresas forneçam as informações dos perfis responsáveis pela divulgação dos conteúdos difamatórios - dados cadastrais, registros de acesso, IP e localização - para identificação dos autores das postagens.

A decisão foi proferida na última terça (22) e acolheu um pedido de Andréa Cangussú, ativista política e defensora dos direitos das mulheres. Segundo ela, os perfis questionados estariam divulgando 'notícias fantasiosas' atribuindo a ela 'o agenciamento de pessoas para a prática da prostituição em que estariam envolvidos ministros do Supremo Tribunal Federal e outras pessoas públicas'. Para Cangussú, as notícias falsas foram propagadas em razão de sua 'da atuação político-partidária de viés progressista, visando a disseminar discurso de ódio'.

##RECOMENDA##

Ao analisar o caso, Lopes considerou que, ao que tudo indica, Cangussú vem sendo vítima de 'fabulações absolutamente divorciadas de quaisquer elementos que lhes sirva de supedâneo fático, pela simples circunstância, de sua posição à esquerda na polarização que grassa nesta quadra histórica'.

"Tais invectivas exalam forte odor de absoluta intolerância para o debate plural e saudável de ideias que deve vicejar numa democracia que se pretenda sólida, desbordando dos limites de liberdade de expressão", escreveu o magistrado em sua decisão.

O juiz frisou ainda que, na luta contra as fake news, cabe aos 'provedores de aplicação de internet relevantíssimo papel na vigília das informações propaladas, de modo a minimizar o risco de que aleivosias infundadas venham a ganhar avultada notoriedade.

"O perigo ao resultado útil do processo é evidente, na exata medida da constante exposição e periclitação à boa fama da demandante", ponderou Lopes.

O magistrado deu 48 horas para que as empresas derrubassem os links com as fake news e fixou prazo de 10 dias para que as mesmas informem os dados das contas ligadas às postagens inverídicas para que os autores das mesmas sejam identificados.

A chef de cozinha Paola Carosella foi xingada de 'vagabunda' no Twitter, na manhã desta quarta-feira (23). Paola não se intimidou e fez questão de rebater o comentário na rede social. 

“Vagabunda? A vagabunda aqui emprega direta e indiretamente mais de 300 pessoas. Abriu lojas e criou empregos durante a pandemia, pagou só neste ano mais de 2 milhões em impostos, e fez, apenas neste ano, doações que superam o quarto de milhão do seu próprio bolso. Você fez o quê?", escreveu a jurada do MasterChef Brasil. 

##RECOMENDA##

Os internautas se manifestaram na publicação em apoio a chef e um dos seus seguidores escreveu: "Não consigo imaginar o que se passa na cabeça de uma pessoa assim. Ódio gratuito, apenas. A gente te ama muito, Pao, espero que esteja bem". 

Após repercussão, o autor do comentário ofensivo excluiu a publicação.

O deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ) usou o Twitter, na manhã desta quarta-feira (23), para denunciar um tuíte falso com o nome dele que circula nas redes sociais. Na imagem publicada, aparece uma mensagem com mesma foto e nome do perfil do deputado lamentando a morte do traficante Elias Maluco. 

Na publicação, que segundo Freixo é falsa, Elias - encontrado morto no presídio que cumpria pena nessa terça-feira (22) - é apontado para "ídolo" do psolista. Revoltado com a disseminação do post fake, o parlamentar diz que está acionando a polícia para que a ação seja investigada.

##RECOMENDA##

"Mais um vez a rede criminosa de fake news bolsonarista está espalhando mentiras sobre mim. Esse tuíte é falso e eu estou acionando a polícia para que seus autores sejam identificados e punidos. Não podemos admitir que política seja feita com base em calúnia e difamação", escreveu no Twitter.

[@#video#@]

O presidente da Fundação Palmares, Sérgio Camargo, usou a sua conta do Twitter para atacar o deputado federal David Miranda (Psol), chamando o parlamentar de "preto fake" e afirmando que o parlamentar "não passaria no programa da Magazine Luiza, pois na verdade é branco".

Os ataques de Sérgio acontecem porque o deputado postou, também em sua conta do Twitter, contra o discurso do presidente Jair Bolsonaro na ONU. "Negou a pandemia e chegamos a 135 mil mortes, agora nega as queimadas e culpa os indígenas. O que restará do Brasil? Esse canalha precisa ser parado", compartilhou Miranda.

##RECOMENDA##

O presidente da Fundação Palmares não gostou da publicação e retuitou.

[@#video#@]

Até a publicação dessa matéria, o deputado federal não havia respondido a publicação de Sérgio Camargo.

O vereador no Rio de Janeiro, Carlos Bolsonaro (Republicanos), reconhecido pelo modo agressivo com que utiliza as redes sociais, voltou à carga nessa segunda-feira (21), para insultar as organizações ambientais e defender o governo do pai, Jair Bolsonaro.

Depois de passar um período com publicações mais amenas, Carlos recorreu ao velho estilo e disparou ofensas. Por meio de uma postagem no Twitter, escreveu que "todas as ONGs vagabundas" estariam, segundo ele, "se organizando nas redes sociais para orquestrar panelaço contra o Presidente amanhã em seu discurso para a ONU". O presidente abre, nesta terça-feira, a 75ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU).

##RECOMENDA##

Pressionado por organizações internacionais pelas queimadas recordes na Amazônia e no Pantanal, Bolsonaro usará o discurso de abertura para rebater críticas de que o governo brasileiro segue inerte na questão ambiental. "Este tipo de MOVIMENTO ORQUESTRADO jamais será investigado e nem será motivo de inquérito, óbvio! O LÍDER ELEITO DA NAÇÃO é alvo!", escreveu o filho do presidente.

A conduta de Bolsonaro na área ambiental está longe de ser alvo de críticas apenas de ONGs do setor. Empresários, membros do Legislativo, do Judiciário, investidores internacionais e governos de todo o mundo, para além da opinião pública, têm criticado duramente os índices alarmantes e recordes de incêndios e desmatamento que destroem a Amazônia e o Pantanal.

O vereador também disparou impropérios contra as investigações da Polícia Federal, que apura financiamento e realização de atos antidemocráticos. "Atos antidemocráticos são meus ovos na goela de quem inventou isso! Milhares vão às ruas espontaneamente e devido a meia dúzia esculhambam toda a democracia. Tentam qualificar a vontade popular como algo temerário", escreveu no Twitter.

A juíza Maria Cristina de Britto Lima, da 4ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro, determinou que o Twitter "torne indisponível" uma publicação veiculada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em julho do ano passado. A decisão foi publicada na última segunda-feira (14) e a plataforma terá 24 horas para remover o conteúdo após receber a notificação formal sobre a ordem judicial.

Na postagem, Bolsonaro usa um trecho do documentário 'O Processo', dirigido pela cineasta Maria Augusta Ramos, sobre os bastidores do processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT). Na gravação, Gilberto Carvalho, que foi ministro de Dilma e chefe de gabinete do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, conversa com correligionários sobre a relação dos governos petistas com os meios de comunicação. O vídeo é apresentado por Bolsonaro como uma filmagem vazada.

##RECOMENDA##

A diretora e a produtora do filme entraram na Justiça após, segundo afirmam na ação, terem informado o presidente de que as imagens faziam parte da obra. No processo, o presidente se manifestou alegando que a motivação para a propositura da ação é "ideológica". Além disso, afirmou que o direito autoral não é ilimitado e que o uso de um trecho de menos de dois minutos não caracteriza dano.

Para a juíza, o presidente violou o direito autoral da obra. A magistrada afirmou ainda que o presidente é "figura pública e tem influência sobre milhares de pessoas".

"Depende de autorização prévia e expressa do autor a reprodução parcial de qualquer obra. (…) Assim, ainda que o Réu tenha utilizado ‘apenas 2 minutos e 9 segundos’ da obra das Autoras, ele deveria ter obtido a autorização para tanto", diz um trecho da sentença.

Bolsonaro também está proibido de usar qualquer obra da cineasta ou da produtora, sob pena de multa diária de R$10 mil.

COM A PALAVRA, O TWITTER

"O Twitter não comenta casos em andamento."

COM A PALAVRA, O PRESIDENTE JAIR BOLSONARO

A reportagem entrou em contato com o governo, através de sua assessoria, e aguarda retorno. O espaço está aberto para manifestações.

Kanye West decidiu tirar a semana para tumultuar as redes sociais. Após publicar um vídeo urinando em uma estatueta do Grammy, na última quinta-feira (17), o cantor foi suspenso do Twitter após divulgar o telefone pessoal de Rendall Lane, editor da revista Forbes.

Segundo Rick Fox, jogador de basquete e amigo pessoal de West, a conta do artista foi banida por 12 horas e deve voltar ao ar em breve. Se ele repetir o comportamento, de acordo com as regras do Twitter, ele pode ser definitivamente banido.

##RECOMENDA##

Através das redes socais, West informou que a divulgação do contato de Rendall é uma luta contra a ‘’supremacia branca’’, assim como ter urinado em uma de suas estatuetas simboliza um protesto contra gravadoras, que também incluiu a divulgação de diversas páginas de contratos — que ele alega serem “injustos”, prometendo que “não vai parar” até que as empresas revisem seus modelos de negócios.

O Twitter anunciou nesta quinta-feira (17) que trabalha para reforçar a segurança das contas de organizações e personalidades políticas dos Estados Unidos, bem como de veículos e jornalistas, antes das eleições presidenciais de novembro.

As contas em questão terão que usar senhas robustas e serão incentivadas a usar o método de dupla autenticação, considerado mais seguro para o usuário. Outras mudanças estão previstas para as próximas semanas, entre elas uma melhora na forma de detectar atividades suspeitas, o reforço das proteções de identificação e mais agilidade na recuperação de contas.

##RECOMENDA##

As contas em que as medidas serão aplicadas são as de políticos americanos, responsáveis pelas campanhas presidenciais, partidos políticos e candidatos eleitorais verificados pela rede social. As contas de grandes grupos de imprensa e jornalistas que cobrem política também receberão uma notificação informando sobre as mudanças.

O anúncio é feito em um contexto de preocupação crescente com investidas de hackers contra o Twitter e outras redes sociais, a um mês e meio das eleições presidenciais americanas.

A parceria entre Anitta e cardi B nem esperou ser lançada oficialmente para 'bombar' nas redes sociais. Na manhã desta quinta (17), a música Me Gusta foi um dos assuntos mais comentados e um suposto vazamento do candidato a hit do ano começou a circular pelas redes sociais. O feat entre a brasileira e a americana terá sua estreia oficial nesta sexta (18). 

A hashtag #MeGusta subiu rapidamente para as primeiras posições dos Trending Topics após rumores de um suposto vazamento da música. Alguns links chegaram a ser compartilhados no Twitter. Os comentários do público lotaram o microblog. "Gente falta horas para a música e #MeGusta já é o segundo assunto mais comentado, preparados para tacar stream meia noite?"; "Não aguentei. Ouvi. FOD***" Não vejo a hora do lançamento oficial para tacar stream !"; "Gentem a música não já saiu em outros países? Por que seria vazado?"; "Tô bem ansioso pro lançamento de me gusta, mas não a ponto de ouvir a música vazada".

##RECOMENDA##

A parceria entre Anitta e Cardi B foi anunciada pela própria Anitta na última segunda (14). Em um vídeo, publicado em suas redes sociais, ela mostrou o momento de surpresa e alegria ao saber que a americana seria seu novo feat. Ao longo da semana, ela falou muito sobre o trabalho e chegou a lançar um desafio da coreografia da música no Tik Tok. 

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando