Tecnologia

| Dicas

O Facebook começou a libera para todos os usuários de sua plataforma a criação das Salas do Messenger. O anúncio do bate papo para até 50 pessoas chamou a atenção no mês de abril, principalmente porque, em tempos de isolamento a internet vem sendo a forma mais eficaz de manter o convívio com quem a gente ama. 

De acordo com a empresa de Mark Zuckerberg o usuário poderá iniciar e compartilhar as salas na rede social por meio do feed de notícias, grupos e eventos. Mesmo assim não é preciso ter uma conta no Facebook para participar do chat. Quem criar a sala pode compartilhá-la através de um link, com qualquer pessoa e os participantes não precisarão baixar, entrar ou se conectar ao Messenger para participar da ligação.

##RECOMENDA##

Regras das Salas

Sobre as regras de uso, o Facebook diz que as Salas do Messenger podem ser trancadas ou destrancadas quando uma ligação for iniciada, o criador do chat pode remover os participantes indesejados e qualquer participante pode sair da sala se não estiver se sentindo confortável. Além disso, para garantir a segurança do ambiente na plataforma, os usuários podem denunciar o nome da sala se acreditarem que violam os Padrões da Comunidade da rede social, mas denúncias não incluirão áudio ou vídeo da sala.

Quem tiver bloqueado o “amigo” no Facebook ou no Messenger, não poderá ficar na mesma sala, .se ela tiver sido criada por ele. Assim como não é possível inserir pessoas bloqueadas pelo seu perfil em uma conversa criada por você

Quem manda é o criador

Para usar as salas o usuário que criou o chat deve estar nele para que as pessoas entrem e participem. Somente os criadores da sala podem encerrar, trancar ou remover participantes dela. Se você estiver conectado à sua conta do Facebook ou do Messenger quando entrar em uma sala, outras pessoas verão seu nome e foto do perfil do Facebook e saberão que você está nela.

Para compartilhar o link da sala com pessoas que não têm perfis na rede social basta copiar o link da sala e enviar usando um serviço de mensagens. Confira o passo a passo para criar a sua própria Sala do Messenger.

[@#galeria#@]

Depois de anunciar que vai liberar o Meet gratuitamente ao longo das próximas semanas, o Google também resolveu dar algumas dicas para que professores possam integrar a ferramenta ao 'Sala de Aula'. Agora, os educadores podem criar um link exclusivo no app para cada turma, que fica exibido nas páginas "Mural" e "Atividades". 

O link funciona como um espaço de reunião dedicado para cada turma, facilitando a participação de professores e alunos e somente os profissionais da educação é que podem acessar as configurações para criar o link do Meet. Os alunos só podem participar com o professor presente.

##RECOMENDA##

Confira dicas do Meet para professores:

1. Nas contas de instituições educacionais, só o criador da reunião, o proprietário do evento da agenda ou a pessoa que configura a reunião em um dispositivo de hardware na sala podem desativar o som ou remover os participantes da videochamada. Isso impede que os alunos desativem o som ou removam outros alunos ou o professor. Essa restrição automática está sendo aplicada a todas as contas de instituições educacionais desde 19 de março de 2020.

2. Ao usar o Meet, os participantes podem desativar a câmera para mostrar apenas a foto do perfil. Isso melhora a qualidade da reunião quando a velocidade da Internet está lenta. Se a qualidade do áudio estiver ruim, use um telefone para ouvir o áudio.

3. Para turmas maiores, use uma transmissão ao vivo em vez de fazer os alunos participarem de uma videochamada interativa. Para envolver os alunos durante a transmissão, use o recurso de perguntas e respostas do Apresentações Google. Também é possível gravar uma aula para compartilhá-la posteriormente.

4. Para capturar as respostas dos alunos em uma aula gravada, use as Perguntas e respostas do Apresentações Google.

Uma atitude antes automática - apertar o botão para abrir a cancela do estacionamento do supermercado - virou, no mundo pós-coronavírus, operação complexa. Fazer o quê? Achar um papel para não tocar onde vários dedos possivelmente contaminados já passaram ou dispensar a proteção e lambuzar as mãos de álcool em gel logo depois? Para evitar esse dilema, redes de supermercados começaram a substituir botões por tecnologias de aproximação, que excluem o toque. É um exemplo de escolhas tecnológicas - às vezes, simples e baratas, outras caras e complexas - que as empresas terão de fazer a partir de agora.

A corrida pela adoção de novas tecnologias se intensificará à medida que as mortes pelo coronavírus no Brasil atingirem novos picos, diz Heitor Salvador, presidente da empresa de segurança corporativa SegurPro. Entre os projetos em andamento, diz o executivo, estão soluções simples, como adaptação de antigas câmeras de segurança para medição de distância entre funcionários, até a substituição de inteiros sistemas de identificação por digital por tecnologias de reconhecimento facial. Ele garante que é possível programar as câmeras para reconhecer pessoas mesmo quando elas usam máscaras para se protegerem da covid-19.

##RECOMENDA##

Investimentos

Entre as empresas que já investiram em tecnologias sem toque estão a Petrobrás e a Vale. A mineradora adquiriu câmeras térmicas capazes de identificar, em um grupo de trabalhadores iniciando um turno em uma mina, um indivíduo com febre. Os equipamentos fazem parte de um lote de 86 câmeras térmicas compradas por R$ 7,5 milhões. As câmeras são capazes de identificar as variações de temperatura - e colorir a silhueta do funcionário potencialmente doente.

A Petrobras trabalha em diferentes frentes. Instalou câmeras térmicas - modelos mais simples, que mostram variações de temperatura de profissionais que passam, um a um, por uma catraca - e trabalha em várias frentes para ampliar a distância social, principalmente nas plataformas de produção, onde o espaço é limitado. O índice de infecção pela covid-19 nesses ambientes é acompanhado pelo Ministério Público do Trabalho (MPT), como mostrou ontem reportagem do Estadão.

Segundo Juliano Dantas, gerente do centro de pesquisa da estatal (Cenpes), a tecnologia sem toque - ou low touch, em inglês - é uma "preocupação central". A companhia analisa seus processos para evitar que superfícies sejam tocada por um grande número de pessoas. "Isso começa pelas catracas", diz Dantas. Sem gastar muito, é possível também aumentar a vigilância de determinados comportamentos, como aglomerações de funcionários. "Uma câmera pode ganhar um novo software e ser 'treinada' para disparar um alarme para dispersar pessoas", explica.

Digital x face

Como lembra Salvador, da SegurPro, alternativas low touch terão de ser adotadas também da "porta para fora" e vão influenciar a relação entre negócios e clientes. É o caso das já mencionadas cancelas de estacionamento e de outros pontos de atendimento, como totens de pagamento e caixas eletrônicos de bancos.

Segundo uma fonte ouvida pelo Estadão, um grande banco brasileiro já estuda trocar a identificação do correntista da impressão digital para a identificação facial.

A empresa japonesa de tecnologia NEC já adota, em sua sede, em São Paulo, sistema de identificação facial em que trabalhadores e visitantes são identificados por uma câmera, que libera o acesso ao prédio, sem necessidade de encostar crachá - e, quase sempre, a mão - numa superfície de uso coletivo. Já a SegurPro oferece uma portaria virtual em que a pessoa se coloca diante de uma tela e apenas mostra o documento a um porteiro que trabalha remotamente, em uma central. Ao "ler" a foto do documento, a solução é capaz de liberar ou não o visitante.

Fator humano

Modificar processos depende, claro, do "fator humano". A fábrica da Volkswagen no ABC Paulista deve retomar atividades no dia 18 deste mês. Para garantir o cumprimento de medidas de segurança, funcionários agirão como monitores e vão separar aglomerações. "Todo mundo vai ter de respeitar. Vamos esquecer hierarquias. O monitor poderá chamar a atenção de qualquer um, até de mim", disse Pablo Di Si, presidente da Volkswagen na América Latina, durante a série de entrevistas Economia na Quarentena, na semana passada.

E sempre haverá formas de driblar regras, alerta Leonardo Fonseca Netto, diretor da NEC. A câmera que identifica funcionários febris, por exemplo, só é capaz de medir a temperatura no momento em que filma a pessoa. "Não sou contra a solução, mas, se a pessoa tiver tomado um antitérmico horas antes e a temperatura estiver temporariamente normal, a câmera não vai identificar nada", pondera. É a prova de que a tecnologia pode ir longe, mas não é capaz de garantir que humanos desenvolvam certas qualidades. Nesse caso, o senso de bem comum.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Um aplicativo que identifica o risco de contaminação através da proximidade entre celulares foi desenvolvido por uma parceria entre Ministério Público de Pernambuco (MPPE), Porto Digital e Secretaria de Saúde do Estado (SES) para ajudar os pernambucanos no combate à pandemia. Batizada de "Dycovid - Dynamic Contact Tracing", a ferramenta, que usa geolocalização, leva em conta a duração do encontro entre as pessoas e garante privacidade dos dados pessoais.

“Com o apoio das Secretarias de Saúde de cada Estado e com os dados gerados pela geolocalização dos usuários do aplicativo, o Dycovid - Dynamic Contact Tracing é capaz de inferir esse risco de contaminação dos usuários. São utilizados modelos matemático-computacionais para estimar de forma qualitativa o risco de contatos e de locais como supermercados, farmácias, postos de saúde e hospitais. Através de um mapa de risco o usuário poderá ter um panorama geral do risco encontrado em diversas regiões do país”, explica um dos responsáveis pelo app e integrante da startup Mamba Labs, Matheus Rodrigues.

##RECOMENDA##

Por enquanto, o Dycovid está disponível apenas para aparelhos Android, mas em breve poderá ser baixado nos sistemas IOS. Além de propor o diagnóstico, os objetivos do software se estendem em tentar interromper a transmissão contínua, reduzir a propagação da infecção, alertar aos contatos sobre a possibilidade de infecção e oferecer aconselhamento preventivo ou cuidados profiláticos

 “A partir do momento que o usuário é sinalizado como portador do novo coronavírus, nós espalhamos para o grupo de pessoas que tiveram contato com ele um alerta sobre o seu risco de contaminação, com dicas de prevenção e, futuramente, necessidade de realização de testes", acrescenta Rodrigues. Ele também destacou o acesso ao Guia, que se adapta ao risco de cada usuário e repassa informações confiáveis sobre o vírus.

O procurador-geral de Justiça de Pernambuco (PGJ-PE), Francisco Dirceu Barros, avaliou o uso da tecnologia para auxiliar no cumprimento das medidas de prevenção. “Com essas soluções vamos atuar em diversos campos como a identificação de pessoas que podem ter entrado em contato com uma pessoa infectada, o acompanhamento das pessoas que estão nos grupos de risco, via mobile, o acompanhamento do isolamento social necessário para evitar o contágio, a realização de testes e mesmo o apoio técnico e suporte aos agentes de saúde”, apontou.

Google anunciou nesta quarta-feira (29) que disponibilizou ao público geral seu aplicativo profissional de videoconferência, em um momento em que milhões de pessoas confinadas utilizam a internet para se comunicar durante a pandemia.

O Google Meet estava até agora reservado a clientes profissionais, cerca de 6 milhões de empresas e organizações que usam G-Suite, a variedade de ferramentas do Google para empresas.

##RECOMENDA##

Meet estará disponível "para todos os usuários do mundo, para que todo tipo de pessoa possa se comunicar, colaborar e manter contato de maneira mais efetiva durante a pandemia", afirmou à AFP o vice-presidente do G-Suite, Javier Soltaro.

O uso de aplicativos de chamadas de vídeo explodiu desde março devido à pandemia de COVID-19 e ao subsequente confinamento de milhões de pessoas.

Muitos se voltaram para o Zoom, que teve problemas de segurança como roubo de dados e assédio por indivíduos que se intrometem em reuniões sem ter sido convidados, um fenômeno batizado como "Zoombombing".

O Google Meet reúne três milhões de novos usuários diários todos os dias desde o início de abril e seu uso cotidiano se multiplicou por 30 desde janeiro, segundo dados publicados pela divisão "cloud" (armazenamento de dados à distância) do gigante da internet.

A plataforma de chamadas por vídeo será progressivamente ampliada ao público geral nas próximas semanas, contando com que as pessoas tenham uma conta Google (Gmail) ou uma "identidade Google", que pode ser criada com qualquer direção de e-mail pessoal ou profissional.

O Google Meet, que já propôs opções como dividir a tela ou usar legendas em tempo real para pessoas surdas, vai adicionar novos formatos de visualização como a apresentação em mosaico dos participantes, disse Soltaro.

O modo "mosaico" foi popularizado nas últimas semanas pelo Zoom, um software americano projetado para empresas que se estendeu rapidamente ao público geral, e que foi amplamente adotado para conversas à distância, mas também cursos de yoga, cerimônias religiosas ou cursos escolares.

Teams, da Microsoft, reagiu acrescentando opções semelhantes. O Facebook lançou na sexta-feira um novo aplicativo, o Messenger Rooms, que permitirá encontrar amigos em "salas" virtuais.

Dois aplicativos que auxiliam no combate à Covid-19 estão ajudando a salvar vidas em meio à pandemia. O “Atende em Casa” permite que médicos, enfermeiros ou residentes médicos orientem pacientes a distância, por meio de videochamadas, a fim de identificar e orientar em casa possíveis casos do coronavírus.  Já o “Aprenda em Todo Lugar” é voltado para profissionais de saúde e traz conteúdos técnicos e científicos relevantes para auxiliá-los. As duas plataformas estão sendo disponibilizadas gratuitamente para diversos estados do Brasil, por meio de investimento da Universidade UNINASSAU, instituição mantida pelo grupo Ser Educacional.

A iniciativa de expansão visa firmar parcerias entre a UNINASSAU e prefeituras municipais e governos estaduais para implantação das soluções em seus respectivos territórios. “Nesse momento tão difícil, não poderíamos deixar de envidar esforços para  ajudar a população brasileira. Acreditamos que o Atende em Casa e o Aprenda em Todo Lugar serão fundamentais no combate à Covid-19, ajudando a população que pode receber orientação em casa, desafogando os hospitais, para atender apenas os pacientes mais graves”, relata o controlador do Ser Educacional, Janguiê Diniz.

##RECOMENDA##

Atualmente, a UNINASSAU tem unidades em todos os estados da região Nordeste e Norte do Brasil. “Trabalhamos sempre para o desenvolvimento da educação e da ciência em todos os locais onde estamos presentes. Agora, queremos unir forças com o poder público para enfrentar a pandemia do coronavírus. Esses aplicativos auxiliarão as pessoas com orientações fundamentais para proteger os cidadãos e salvar vidas, visto que muitos acabam se deslocando sem necessidade  para os hospitais e acabam  se infectando”, complementa Diniz.

Teleatendimento

O Atende em Casa surgiu no Recife, Pernambuco, e foi desenvolvido pelo consórcio das empresas Pitang Consultoria, Sunrise, Brainy Resolution e Fábrica de Negócios, com infraestrutura do Google Cloud. Atualmente, além do Recife, o app atende os municípios pernambucanos de Jaboatão dos Guararapes, Olinda, Paulista, Cabo de Santo Agostinho, São Lourenço da Mata, Camaragibe, Caruaru e Serra Talhada, com previsão de expansão para outras cidades e estados do Brasil. “Criamos o projeto em 72 horas e ele tem impactado muito positivamente a vida das pessoas, fazendo com que elas fiquem em casa e sejam atendidas, por meio da telemedicina. Já realizamos mais de 30 mil atendimentos em Pernambuco, fechamos com o  Estado do Pará e o nosso sonho é levar-lo  para o Brasil todo”, relata Cláudio Castro, sócio da Pitang Consultoria.

Em Pernambuco, para utilizar o serviço, é necessário acessar o site www.atendeemcasa.pe.gov.br ou baixar o aplicativo Atende em Casa, disponível para smartphones com sistema Android. O usuário informa dados pessoais e responde a um questionário sobre os sintomas que apresenta. O aplicativo informa se são sintomas leves, em que o paciente deve ficar em casa, ou mais graves, que poderão necessitar de atendimento urgente. Para os casos mais leves, o usuário é acompanhado por duas semanas, com mensagens diárias para checar se os sintomas evoluem ou regridem. Para os que apresentam sintomas graves, como febre persistente ou dificuldade para respirar, o atendimento virtual é complementado com uma videochamada com médicos ou enfermeiros, que podem orientar e, se for o caso, encaminhar a uma unidade de saúde. Se o paciente não puder falar por vídeo, a ligação é feita apenas por áudio. O serviço de videochamada funciona das 7h às 19h.

De acordo com o procurador-geral da cidade do Recife, Rafael Figueiredo, o Atende em Casa tem sido vital para o controle do sistema de saúde no município. “A partir dessa solução, a população tem o conforto de ser atendida por videochamada por um profissional de saúde antes de procurar as unidades de saúde. Com o app, temos um duplo benefício: o atendimento rápido e humanizado da população on-line, sem expô-la desnecessariamente; e o auxílio na logística dos encaminhamentos das pessoas para unidades de saúde, que é feita pelos profissionais, considerando a residência da pessoa e as vagas mais próximas dela.  As pessoas são orientadas e o sistema de saúde fica mais protegido do colapso vivenciado em outros países”, avalia.

Capacitação

Já o Aprenda em Todo Lugar foi desenvolvido em parceria da Prefeitura do Recife com a UNINASSAU. Voltado para os profissionais de saúde que atuam na linha de frente do combate à Covid-19, o aplicativo traz informações para orientar os trabalhadores de saúde sobre a utilização dos EPIs e as frequentes atualizações nos protocolos de atendimento durante a pandemia, bem como outros conteúdos importantes, em vídeos e textos.

O aplicativo da Caixa Econômica Federal, o Caixa Tem, criado para viabilizar o acesso dos brasileiros ao auxílio emergencial por conta da crise de coronavírus tem gerado queixas de usuários. As reclamações incluem dificuldade de uso, movimentação e consulta do saldo. Nas redes sociais, a #caixatemnaofunciona ganha destaque e um maior número de posts desde a terça-feira, 21.

A Caixa registrou 44,5 milhões de cadastros para pagamento do auxílio emergencial do governo no valor de R$ 600,00 por conta da crise do novo coronavírus (covid-19) até às 18 horas desta terça-feira, dia 21. O banco já liberou R$ 16,3 bilhões que foram creditados a 24,2 milhões de pessoas.

##RECOMENDA##

O APP 'Caixa Tem' soma 27,6 milhões de downloads. O aplicativo foi criado para que os usuários pudessem fazer a movimentação das contas poupança social digital, onde estão sendo depositados os recursos referentes ao auxílio emergencial. Questionada sobre as queixas dos usuários quanto a problemas no app, a Caixa ainda não se manifestou sobre o assunto.

No Twitter, posts sugerem às pessoas irem até uma agência da Caixa reclamar do aplicativo. O problema é que isso é exatamente o que se pede para evitar durante a pandemia por conta do risco de aglomerações.

Horário

A Caixa informou que vai estender em duas horas o atendimento de 1.102 agências a partir desta quarta-feira, dia 22. Assim, essas unidades vão estar abertas ao público das 8 horas às 14 horas apenas para o atendimento de serviços essenciais à população. Na terça, feriado de Tiradentes no Brasil, o banco já abriu algumas agências para fazer esse atendimento.

De acordo com a Caixa, poderão ser realizados saque INSS sem cartão; de Seguro Desemprego/Defeso sem cartão e senha; Bolsa Família e outros benefícios sociais sem cartão e senha; pagamento de Abono Salarial e FGTS sem cartão e senha; saque de conta salário sem cartão e senha; e desbloqueio de cartão e senha de contas.

Disponível para uso em telefones celulares, o aplicativo Sinesp Cidadão, do Ministério da Justiça e Segurança Pública, ganhou novas funções. Entre as novidades estão dois novos módulos: “Participação Cidadã” e “Procurados”.

Com a atualização, a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) aproveitou para ampliar as funcionalidades já existentes, como a que permite ao cidadão emitir alerta sobre o roubo ou furto de veículos. A nova versão do aplicativo também permitirá ao interessado incluir fotos de pessoas desaparecidas.

##RECOMENDA##

Acessando o módulo Procurados, o internauta poderá pesquisar a lista com nomes, fotos e informações dos criminosos mais procurados do país, divulgada pelo ministério. Caso identifique algum suspeito, poderá ligar para o número 190 usando o próprio aplicativo.

Já o módulo Participação Cidadã permitirá que os usuários denunciem o descarte irregular de lixo, pichações e casos de má iluminação pública, inclusive compartilhando imagens. No entanto, nesta primeira fase, a função só estará disponível nas cinco cidades que integram o projeto Em Frente Brasil, do governo federal: Ananindeua (PA); Paulista (PE); Cariacica (ES); São José dos Pinhais (PR); e Goiânia (GO).

Gratuito, o Sinesp Cidadão atualizado está disponível para usuários de Android e Iphone, nas lojas  Apple Store e Google Play, a partir de hoje (14). Para usá-lo, após baixar a nova versão no seu celular, a pessoa deverá se logar usando a senha cadastrada no portal gov.br, que reúne as páginas na internet de todos os órgãos e programas federais.

Quem ainda não está cadastrado no portal deve criar sua conta. Para isso, é necessário informar o número do CPF, o que, segundo o ministério, permite que os usuários sejam identificados e responsabilizado caso façam uso indevido do aplicativo ou de qualquer outro serviço digital disponibilizado pelo portal.

*Com informações da Ascom/MJSP

Com a proximidade da Páscoa, a ser comemorada no próximo domingo (12), a Polícia Federal (PF) alerta para um novo golpe que promete ovos de chocolate gratuitos em nome de grandes marcas. O crime está sendo cometido através do WhatsApp e Facebook, com o envio de, pelo menos, seis links diferentes. Somente em três dias em que o golpe foi aplicado na última semana, mais de 560 mil pessoas já foram lesadas.  

As supostas promoções prometem a entrega de ovos de páscoa gratuitos nas residências das pessoas alegando que os mercados “cancelaram suas compras dos ovos por causa da pandemia” do coronavírus. O golpe usa os nomes de grandes marcas, como Cacau Show e Nestlé.  A partir daí, são enviados links que roubam dados pessoais e financeiros das vítimas. Mais de 560 mil brasileiros já foram pegos, só na última semana. 

##RECOMENDA##

Segundo a PF, é comum que bandidos virtuais usem datas comemorativas, como Páscoa e Natal, para aplicar golpes desse tipo. Através de links suspeitos e questionários que coletam informações básicas das pessoas, eles conseguem roubar dados e, até mesmo, clonar contas de redes sociais. A Polícia ensina algumas técnicas para se proteger desses golpes. 

COMO SE PROTEGER:

1. Ao receber uma mensagem deste tipo, desconfie sempre antes de clicar nos links compartilhados no WhatsApp ou nas redes sociais. 

2. Cuidado com o imediatismo e sensacionalismo de mensagens tais como: ”promoção durará até hoje”, “faça seu cadastro agora”, “urgente, não perca essa oportunidade”, quase sempre tais conteúdos querem fazer com que as pessoas não averiguem a veracidade do conteúdo nas páginas e órgãos oficiais.

3. Certifique-se no site oficial da empresa sobre a veracidade, através do SAC-Serviço de Apoio ao Consumidor se o está sendo oferecido, principalmente quando se tratar de supostas promoções, ofertas de dinheiro, brindes, descontos ou até promessas de emprego. Nesse caso, as empresas já se manifestaram alertando e esclarecendo que são falsas as informações sobre as promoções de ovos de páscoa grátis sendo entregues na residência das pessoas.

4. Não compartilhe links duvidosos com seus contatos sem antes saber se são autênticos – você pode estar sendo usado por bandidos para espalhar o golpe e prejudicar outras pessoas.

5. Jamais preencha nenhum formulário fornecendo ou repassando informações sobre senha de banco, conta bancária, dados financeiros, benefícios, dentre outros.

6. Preste atenção nos erros de português dos anúncios e veja sempre a terminação dos links se tem a grafia .com.br ou ,gov.br

7. Nunca baixe programas piratas para o celular ou computador, tais sites costumam ter a maior concentração de vírus;

8. Instale um bom antivírus em seu celular ou computador e tenha o sistema operacional do seu celular e computador atualizados.

 

*Com informações da assessoria

O Governo Federal liberou na última terça-feira (7), o site e o aplicativo do Auxílio Emergencial. A ferramenta servirá para que a população, que está sendo financeiramente prejudicada por conta do isolamento social necessário ao combate da Covid-19, não fique desassistida durante a quarentena. Porém, muita gente ainda tem dúvidas do que deve fazer para se cadastrar e assim receber o benefício. 

Por conta do aumento dos golpes em dispositivos móveis e do crescente envio de links falsos que podem roubar os dados de quem precisa do benefício, a Polícia Federal divulgou um passo a passo, para que a população não erre na hora de acessar as ferramentas corretas. Além disso, a PF também ensinou como identificar e se proteger de links e aplicativos mal-intencionados

##RECOMENDA##

Como se cadastrar pelo computador:

1. Acesse o site da Caixa Econômica Federal em seu navegador e verifique se existe um cadeado cinza no canto superior esquerdo da página;

2. Com a página aberta, clique em “Realize sua solicitação”;

3. Confira as regras, marque as caixinhas indicadas e clique em “Tenho os requisitos, quero continuar”;

4. Preencha os dados solicitados e prossiga até o final do cadastro;

5. Depois de ter realizado o cadastro é só acompanhar a solicitação para saber se o auxílio foi aprovado.

Como se cadastrar pelo celular

1. Acesse a Google Play, Play Store ou App Store e realize o download do aplicativo CAIXA | Auxílio Emergencial;

2. Antes de fazer o download verifique se o desenvolvedor do aplicativo é a Caixa Econômica Federal

3. Após ter feito o download, abra o aplicativo normalmente e toque em “Realize sua solicitação”;

4. Leia as regras para ter direito ao benefício, marque as caixinhas de que está de acordo, toque em “Tenho os requisitos, quero continuar” e prossiga com o cadastro até o final.

Uma das principais recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) para o combate ao crescimento dos casos de coronavírus é ficar em casa. Porém, depois de algum tempo a gente começa a sentir saudade dos encontros com os amigos, das saídas no fim de semana e dos familiares. Para acalmar o coração e não deixar ninguém esquecer o rosto de ninguém muitos aplicativos permitem a realização de videochamadas com um número grande de pessoas. Confira alguns deles que vão servir para você reunir a galera toda, mesmo sem sair de casa.

Google Duo

##RECOMENDA##

O aplicativo do Google para videochamadas e chamadas de voz aumentou o número de participantes de 8 para 12 pessoas por chamada, por conta da CODIV-19. Dessa forma os usuários podem se conectar com um grupo ainda maior de amigos, basta cadastrar seu número de telefone, e-mail do google e aproveitar. Mesmo sendo um produto do Google ele também funciona em telefones com sistema operacional iOS.

Hangouts meet

O aplicativo de reuniões do Google é, geralmente, utilizado para fins corporativos. Mas, em tempos de saudade, vale baixar para conseguir colocar mais gente em um único ambiente. O app possui alguns pacotes pagos - que dão acesso a chamadas de áudio com até 250 pessoas, porém, em geral, consegue permitir até 25 participantes em uma mesma videoconferência.

Skype

Velho conhecido das empresas e de quem já namorou a distância, o Skype é um app gratuito, que tem também versão para desktop. Você pode colocar até 24 pessoas em uma mesma chamada de vídeo, em HD. Ele também permite mandar SMS, GIFs e continuar com o chat enquanto você vê as pessoas. E, para quem acredita que o aplicativo é pesado, há a versão Lite para aqueles aparelhos que tem pouca memória.

Zoom

Atualmente o aplicativo mais baixado da Play Store, o zoom é excelente na hora de reunir os amigos. Assim como o Skype ele também tem a versão para desktop, que permite ver todo mundo de uma vez só. Porém, na versão gratuita do aplicativo há uma limitação de tempo. Uma reunião virtual gratuita só pode durar até 40 minutos. A parte boa é que, se cair, você pode pedir para um dos seus amigos criar outra e recomeçar a contagem. 

Facetime

Exclusivo para usuários de iOS o Facetime permite. Disponível para usuários a partir do iPhone 4S o aplicativo pode reunir até 32 pessoas. Ele funciona em quase todos os tipos de dispositivos da Apple, como iPad e iPod touch, além dos smartphones da maçã. A única coisa que não é muito agradável é que todos os seus amigos também tem que ser clientes da Apple.  

A quarentena mudou nossos hábitos. Para grande parte das pessoas o simples ato de sair de casa para trabalhar parou de fazer parte da rotina diária. Com o isolamento social necessário para evitar o novo coronavírus, muitas empresas passaram a adotar o esquema de trabalho via home office. Porém, nem todo mundo estava preparado para essa mudança. Afinal, trabalhar de casa envolve ter o equipamento necessário para desempenhar as mesmas necessidades do escritório e nem sempre aquele seu notebook velho de guerra dá conta do recado.

Se você já estava pensando em trocar de computador portátil ou viu surgir a necessidade de ter um por conta da quarentena, mas não faz a menor ideia e como escolher o modelo irá se adequar melhor à sua demanda, sua hora chegou. Conversamos com os especialistas André Teixeira, gerente de produtos da área de notebooks da Acer Brasil e Luciano Beraldo, gerente sênior da área de notebooks da Samsung Brasil, para te dar um empurrãozinho na hora de decidir qual será a sua nova máquina. 

##RECOMENDA##

Como saber qual processador se adequa às minhas necessidades?

Para André Teixeira a escolha do processador depende bastante da atividade exercida. "Quanto maior o nível de complexidade, maior a exigência não só do processador, mas da configuração como um todo. Para atividades mais simples como leitura de e-mails, chats, redes sociais e navegação na internet podem ser usados processadores com menor clock (capacidade de processamento) como as linhas Celeron e Pentium. Para atividades que exigem um pouco mais de processamento como planilhas, apresentações, sistemas, entre outros, aí já é recomendável a linha Core (i3, i5 e i7) Intel e Ryzen (R3, R5) da AMD", diz. Ele explica que esses processadores, aliados a uma configuração um pouco mais robusta deixam a máquina muito mais fluída na hora de exercer as atividades diárias, aumentando a produtividade e diminuindo o tempo de execução das tarefas.

Qual a memória RAM ideal para quem precisa abrir muitos programas/abas de navegador simultaneamente?

Samsung/DivulgaçãoAo trabalhar em casa, muitas vezes a gente exagera no número de coisas funcionando ao mesmo tempo. Seja porque precisa entrar em um esquema de multitarefas, com diferentes programas abertos, seja porque esqueceu de fechar algumas abas do navegador durante pesquisas. Por isso, se você vai precisar focar em diversas coisas ao mesmo tempo Luciano Beraldo pede um pouco de atenção na memória e nos hábitos de trabalho. 

“Os notebooks desenvolvidos com foco em tarefas básicas do dia a dia estão preparados para possibilitar uma navegação contínua, sem interrupções, com memórias RAM a partir de 4GB. Mas, claro, se você precisa trabalhar com diversos programas abertos ao mesmo tempo, há aparelhos com 8GB ou mesmo 16GB, que potencializam esta experiência”, explica. O especialista da Samsung Brasil também alerta para a consciência do usuário durante o uso do aparelho. “Alguns gestos simples podem otimizar a navegação. Como as abas abertas consomem um número significativo de memória RAM, o ideal é fechar as abas que não estão sendo utilizadas e abri-las novamente quando necessário. Quanto menos abas abertas, menos memória consumida e maior o nível de performance da máquina”, afirma.

Quando investir em uma boa placa de vídeo?

Quem vai ficar em casa, com certeza vai precisar - de vez em quando  - fazer uma videoconferência. Para sustentar salas com diversas pessoas em chamadas de vídeo ambos os especialistas alertam para a necessidade de um bom processador e uma boa placa de vídeo. "A placa de vídeo é uma peça fundamental para usuários que esperam que o notebook tenha capacidade de suportar os jogos atuais, que demandam uma alta performance, e também programas de edição de vídeo e renderização gráfica", explica Beraldo. 

Para quem faz uso muito intenso como criadores de conteúdo, pessoas que usam programas para animação, design, engenharia, arquitetura, fotos, vídeos, André Teixeira. "O ideal é já trabalhar com placas de 4GB, da linha GTX e RTX da NVIDIA. Beraldo concorda "Na Samsung, utilizamos exclusivamente placas de vídeo NVIDIA. 

O que pesa mais na hora do custo x benefício?

Para encontrar o melhor custo benefício na hora da compra André Teixeira chama a atenção para o conjunto. "Se o notebook não tiver uma boa plataforma, com uma placa mãe equilibrada e um sistema de refrigeração eficiente ele não vai conseguir tirar o máximo de componentes como o processador e a placa de vídeo. Por isso, que a escolha da marca é importante também", afirma. 

Ele também faz um alerta para quem está na dúvida sobre SSD ou HD. "No nosso line up, por exemplo, temos diversas opções de modelos “híbridos” com SSD e HD no mesmo notebook. O HD fica para a memória permanente, que são arquivos que não são acessados constantemente, e o SSD é usado para a memória volátil, arquivos recorrentes e sistema operacional. Isso deixa a máquina muito mais rápida e eficiente. Mas a tendência em médio prazo é a migração para SSD", afirma. 

Indicações dos especialistas

Beraldo e Teixeira também aproveitam para indicar modelos, de suas respectivas empresas, que seguem as dicas que eles forneceram durante a reportagem. "Sabemos que o notebook não é um investimento baixo, por isso precisa ter um bom retorno para o usuário. Entender as configurações de acordo com o uso é muito importante para não ter dor de cabeça quando estiver trabalhando (notebook travando, demora para ligar e desligar, abrir arquivos, etc.)", ressalta André.

Samsung: "A Samsung está focada em oferecer notebooks que facilitem a rotina dos usuários e potencializam experiência, seja com foco estudantil, empresarial ou gamer. Os modelos da linha S51, por exemplo, buscam aumentar a produtividade, reunindo recursos avançados de desempenho e design favorável para mobilidade. A linha Odyssey proporciona o mais alto nível para jogos, enquanto a Flash disponibiliza ferramentas para modernizar os métodos de educação. As linhas Essentials e Expert, por sua vez, combinam desempenho e segurança, tanto para atividades profissionais quanto de lazer". 

Acer: "Nos últimos anos percebemos que muitas pessoas que compram nossos notebooks gamers usam não só para jogar como também para trabalhar, pois eles têm um desempenho absurdo. Então, para esse tipo de uso recomendamos nossas linhas Nitro, Predator, além da linha ConceptD que está sendo lançada esse ano. Portanto, a Acer possui todas as configurações necessárias para qualquer atividade nas linhas Aspire 3 e Aspire 5".

Com base na lei escoteira que busca ajudar a construir um mundo melhor, a organização Escoteiros do Brasil lançou o projeto Escoteiros Online, plataforma com atividades educativas para que pais de associados e de não escoteiros possam preencher o dia dos filhos em suas casas, nesse período de isolamento social provocado pela pandemia do novo coronavírus (covid-19). Com essa ferramenta, são oferecidas novas iniciativas de educação não formal para crianças e jovens.

O presidente do Escoteiros do Brasil, Rafael Macedo, disse à Agência Brasil, que a ideia surgiu com base no que os escoteiros fazem há mais de 100 anos. “Todas as vezes que acontece uma crise humanitária, períodos de guerra, de alguma maneira o movimento dos escoteiros se mobiliza para contribuir com a sociedade. Nesse momento, não foi diferente”.

##RECOMENDA##

Como os escoteiros têm por norma o hábito de fazer boas ações, o movimento decidiu beneficiar as mais de cem mil famílias ligadas à entidade e a sociedade de modo geral, oferecendo opções para esse período de quarentena. “A gente sabe que a grande maioria das pessoas está vivendo esse tipo de dificuldade pela primeira vez e não sabe como será a reação. Por isso, a gente resolveu criar uma plataforma que pudesse não somente engajar os nossos associados, mas também as famílias para que tenham à sua disposição e de seus filhos opções de atividades”, disse Rafael.

Novas contribuições

Ao longo dos próximos dias, serão incluídas novas atividades na plataforma. “O banco de dados não para de crescer”, comentou o presidente da entidade. Tendo em vista a suspensão das atividades presenciais escoteiras, a área de métodos educativos do Escoteiros do Brasil começou a elaborar materiais para suprir os associados. Com isso, pessoas de todo o Brasil começaram a contribuir com sugestões. O banco de dados passou a acumular grande quantidade de atividades que podem ser feitas dentro de casa.

Segundo informou Rafael Macedo, a ideia hoje é congregar outras organizações que queiram participar do processo de oferecer atividades para a sociedade. Na plataforma, Macedo disse que haverá espaço também para discussão de temas relacionados à juventude. “Serão feitas transmissões, alguns artistas vão promover atividades para que as pessoas possam acompanhar. A gente quer fazer dessa plataforma um grande ponto de encontro nesse período complicado para todo mundo”.

Não só entidades podem contribuir com o banco de dados da plataforma 'online', mas pessoas físicas também.”Podem contribuir e participar visitando o 'site' ou postando coisas”. Basta fazer o login no endereço www.escoteirosonline.org.br e interagir. “Pode ser qualquer pessoa. Não só escoteiros”.

Rafael disse ainda que o movimento escoteiro é crescente no Brasil. A média de expansão alcança 6% ao ano. Atualmente, existem 115 mil associados ao movimento, em todo o país.

Hora do Planeta

A primeira grande ação online convocada através da plataforma ocorreu nesse sábado (28), durante o Festival Digital da Hora do Planeta, realizado pela organização não governamental internacional WWF (do nome em inglês 'World Wide Fund for Nature'). Essa ONG atua nas áreas da conservação, investigação e recuperação ambiental em todo o mundo.

Anualmente, a WWF promove a Hora do Planeta, cujo objetivo é conscientizar indivíduos, empresas e o poder público a respeito dos problemas das mudanças climáticas e de como todos os habitantes da Terra podem fazer algo para reverter esse quadro. A iniciativa nasceu em 2007 em Sydney, Austrália,

Rafael Macedo informou que a União dos Escoteiros do Brasil é parceira da WWF há muitos anos e transmitiu ao vivo, a partir da plataforma online, algumas ações do Guia da Hora do Planeta, para lembrar que todos somos responsáveis por cuidar do planeta em que vivemos.

Educação financeira é um tema importante não apenas em temporadas de vacas magras, mas em qualquer momento em que seja preciso lidar com dinheiro. Para ajudar quem quer acompanhar de perto suas movimentações financeiras Lorelay Lopes, Head de Negócios do UP Consórcios, fintech criada pela área de inovação da Embracon, dá dicas de seis aplicativos feitos para ajudar a manter as economias pessoais e familiares no lugar. Confira:

Guiabolso - aplicativo para ajudar no controle financeiro pessoal, com funções para quem quer ficar de olho em gastos excessivos e estipular metas de economia. Ele permite categorizar despesas, criar gráficos de desempenho, além de funções simples, como consulta de saldo, extrato e fatura de cartão. Está disponível para iOS, Android e web, grátis.

##RECOMENDA##

Finance - app para gestão financeira completo, que inclui recursos para controle de contas bancárias, conta caixa, cartão de crédito, conta poupança, contas a pagar e receber. Possui também a funcionalidade Lista de Compras, que permite cadastrar, com facilidade e praticidade, suas listas do dia a dia (supermercado, padaria, farmácia), de médio e longo prazos (móveis, reparos na residência) e de sonhos (viagens, veículos, imóveis). Além disso, os preços podem ser atualizados para que suas decisões de compras sejam cada vez melhores e caibam no orçamento. Somente para iOS.

Minhas Economias - aplicativo para organizar as finanças e controlar os gastos. Ele divide as despesas e receitas em categorias, algumas como alimentação, transporte, casa, entre outras que já vêm pré-estabelecidas. O usuário pode alterá-las e adicionar novas categorias e contas. Dentro de cada segmento é possível criar subcategorias. Na seção casa, por exemplo, é possível editar aluguel, luz e água. Ao classificar as despesas, é possível ter um maior controle dos recursos financeiros e acompanhar como o dinheiro está sendo gasto.

MoneyWise - disponível apenas para Android, permite monitorar o saldo por dia, semana, mês ou ano. O aplicativo ajuda o usuário a criar orçamentos para atingir metas e não ficar mais no vermelho. Os dados, que podem ser exportados para o computador e importados em um app de planilhas, servem para o usuário fazer um orçamento semanal, quinzenal ou mensal. A própria pessoa que decide quais transações serão incluídas e adiciona gastos com tags como transporte, restaurante e outros.

Orçamento Inteligente - este aplicativo disponibiliza mais de 30 tipos de transações. Tem um layout didático, simples e moderno. É possível sincronizá-lo com outros dispositivos da família em uma só planilha. Faz alertas de contas a vencer e pagamentos com três dias de antecedência. Grátis apenas iOS.

Mobills - gerenciador financeiro grátis que tem como função administrar as finanças pessoais, disponível para dispositivos Android e iOS Permite assumir os gastos com supermercado, lazer, cabeleireiro, transporte, contas de luz, água, telefone, entre outros, por meio de filtros como as categorias forma de pagamento e período de tempo. O app fornece gráficos interativos dos gastos, que podem ser exportados para Excel.

A quarentena proporcionada pelo aumento dos casos do novo coronavírus fez a rotina de muita gente mudar. Um dos hábitos que teve que ficar para trás nesse momento, em que o isolamento social é medida chave de combate, foi o de frequentar as academias de ginástica. Ficar em casa tirou o “hashtag tá pago” do Instagram de muita gente, mas isso não quer dizer que - ao permanecer no conforto do seu lar - você precise se entregar aos braços da procrastinação e do sedentarismo.

Seja para quem estava numa rotina focada de exercícios ou para quem passou a querer encontrar outras formas de gastar energia, nós preparamos uma lista com aplicativos que vão te ajudar a manter uma rotina saudável dentro de casa. Do monstrão ao monstrinho, confira as opções para se exercitar de forma gratuita:

##RECOMENDA##

Down Dog

Se você está procurando um exercício que não envolva carregar grandes pesos, mas ainda não achou o certo para você, que tal começar com Yoga? O Down Dog é ótimo para iniciantes e tem mais de 60 mil exercícios diferentes para você fazer em casa. Geralmente, o aplicativo é pago, porém, durante o período de quarentena ele estará totalmente gratuito. É uma boa pedida para quem quer começar por algum lugar.

BTFit

Quem era cliente da BodyTech, academia de ginástica com sede em Recife, já conhecia o app que era gratuito para clientes. Em tempos de quarentena a empresa liberou o acesso a ferramenta para todos os brasileiros e oferece aulas de yoga, workout, mat pilates, entre outras. Além disso, é possível acessar mais de 15 programas de treinamento exclusivos e até contar com um personal trainer online para te ajudar a manter o ritmo em casa.

Movimenta Recife

O aplicativo de saúde e bem-estar criado pela Prefeitura do Recife contém vídeo-aulas de ginástica e dança para serem praticadas em casa, nos níveis básico, intermediário e avançado. Os exercícios são elaborados pelas três atletas olímpicas que integram a equipe esportiva da Prefeitura do Recife: Yane Marques, Cisiane Dutra e Joanna Maranhão. Elas aparecem nos vídeos para explicar o funcionamento do APP e dar orientações aos usuários, enquanto os professores de Educação Física que trabalham nas 19 Academias Recife e nas 42 Academias da Cidade ministram as aulas.

Seven

Para quem não gosta de perder muito tempo com exercícios, sete minutos podem ser suficientes, não é? É a proposta do Seven, app de treinos rápidos para quem não tem ou não quer ter tanto tempo gasto em atividades físicas. Dá até mesmo para competir com os amigos, assim aproveitando um pouquinho de contato social. 

Freeletics Training Coach 

Esse aqui é mais voltado para quem já é monstrão ou, pelo menos, era um pouco mais disciplinado com seus exercícios. O Freeletics oferece um personal trainer de inteligência artificial (IA) que elabora treinos de acordo com seu objetivo. Ele também tem exercícios para melhorar o sono e dicas sobre alimentação. 

Nike Training Club

Um dos mais completos e fáceis de usar tanto para quem está começando, quanto para quem já tem alguma prática em exercícios. O aplicativo da Nike traz 185 treinos gratuitos que vão desde exercícios para aumentar a força e resistência, até yoga. Você pode fazer planos de treino personalizados ou apenas assistir aos vídeos e começar bem do início. Os vídeos são bem feitos e fáceis de seguir, têm duração média entre 15 e 20 minutos e oferecem recomendações de acordo com seu progresso. Fechando nossa lista com um tênis de ouro. 

A Prefeitura do Recife (PCR) decidiu ampliar o alcance do projeto Movimenta Recife. O aplicativo com instruções de exercícios físicos para serem realizados em casa durante a pandemia do coronavírus vai virar um site, informou a Prefeitura nesta quarta-feira (24). O aplicativo foi o mais baixado no Brasil no quesito saúde e bem estar.

A ideia de incentivar o exercício físico em casa por um aplicativo para celular está inserida no pacote de medidas adotadas por Geraldo Julio, prefeito do Recife, no combate ao covid-19. Com a ordem de evitar aglomerações, as academias particulares, e os projetos da PCR Academias da Cidade, Caminhão da Malhação e Academia Recife, foram fechadas.

##RECOMENDA##

“Agora, com o site, ainda mais pessoas poderão se exercitar em casa, com segurança e orientação profissional. A população quer continuar praticando exercícios físicos, que são fundamentais para o bem estar nesse momento de quarentena, e a Prefeitura não mediu esforços para disponibilizar o aplicativo e o site em tempo recorde”, destaca a secretária de Turismo, Esportes e Lazer do Recife, Ana Paula Vilaça.

O aplicativo Movimenta Recife foi o mais baixado no Brasil no quesito saúde e bem estar com mais de 21 mil adesões e agora também se estenderá para um site ampliando a capacidade de acesso. Clique aqui para acessar o site.

Para evitar pânico e orientações erradas durante a pandemia do Coronavírus, conseguir contar com informações confiáveis é extremamente necessário. Grandes empresas como Twitter, Google e Facebook têm investido pesado para eliminar todo o tipo de fake news de suas plataformas e até mesmo redirecionar seus usuários para links com matérias de órgãos oficiais.

Porém, nem sempre é possível ficar de olho em todas as publicações e perfis espalhados pela internet. Se você se deparar com algum conteúdo falacioso nas redes sociais, saiba como fazer a sua parte e denunciar usuários e conteúdos publicados nas principais ferramentas sociais que usamos atualmente. Confira as três principais:

##RECOMENDA##

Instagram

Para começar com o Instagram vá na publicação ou no perfil que deseja denunciar e clique nos três pontinhos que ficam do lado direito da publicação ou do topo da página (para denunciar o usuário). Em seguida clique em “o conteúdo é inadequado” para ir até a parte de notícias falsas. Ao clicar, diversas opções sobre o motivo da denúncia vão aparecer, a penúltima é justamente “informação falsa”. Ao clicar, sua denúncia será enviada aos funcionários da rede que vão analisa se a publicação, de fato, contém algum tipo de fake news. A punição dada pelo Instagram pode ser desde a remoção do conteúdo até a suspensão da conta do usuário. 

Facebook

Na principal rede social pertencente a Mark Zuckerberg as medidas de bloqueio são muito parecidas com as do Instagram. Ao escolher uma publicação clique nos três pontinhos que ficam do lado direito da postagem. Em seguida clique em “Obter apoio ou fazer denúncia”. Vão aparecer diversos motivos para reportar a postagem ao Facebook, basta escolher o que você acredita ser o motivo e avançar. No caso desta rede social, o usuário também pode bloquear ou deixar de seguir a conta, caso não se sinta confortável vendo esse tipo de conteúdo.

YouTube

A plataforma de compartilhamento de vídeos, pertencente ao Google, tem uma maneira ainda mais rápida. Ao clicar em algum conteúdo e ver que se trata de fake news, você pode clicar nos três pontinhos que ficam no topo do vídeo, do lado direito. Isso fará com que seja aberta uma caixa com a opção “Denunciar” . Ao clicar nela opções sobre o motivo da denúncia aparecerão., entre elas a classificação “Spam ou enganoso”.

Mas e o Twitter e o WhatsApp?

No caso do Twitter e do WhatsApp não é possível classificar conteúdos como enganosos ou “Fake News”. A rede social permite que você até denuncie publicações ou usuários, mas apenas por discursos de ódio, mutilação, abuso (que pode ser bullying), spam ou se não é interessante para você. No caso do mensageiro, o botão de denúncia não dá opções de identificação de “motivo” e apenas oferece a ação de bloquear o contato e apagar toda a conversa, porém, há um número de contato fornecido pelo Governo Federal para fazer denúncias de informações falsas a respeito do coronavírus.

Se você prefere visualizar as formas de denúncia siga o passo a passo abaixo:

[@#galeria#@]

Em tempos de quarentena o Instagram tem sido uma das melhores plataformas para encontrar conteúdo variado para passar o tempo. Muitos influenciadores, páginas profissionais e até mesmo amigos, têm usado a ferramenta “Stories” do aplicativo para divulgar conteúdos dinâmicos que vão desde aulas de Yoga até receitas culinárias. Um dos usuários que têm usado o recurso para se conectar com seus seguidores é o comediante Fábio Porchat, que tem feito as chamadas “lives” ou “transmissões ao vivo”, com diferentes famosos em sua conta do Instagram.

Mas, se você não está achando nada prático assistir a essas transmissões pela telinha do celular e tem encontrado dificuldade em entender a posição dos exercícios, seus problemas acabaram. Apesar de, originalmente, as lives serem um recurso que deve ser assistido exclusivamente pelo smartphone, uma extensão do Chrome veio para solucionar isso. Chamado de IG Stories for Instagram o plugin permite que você assista as lives do seu próprio computador. Quer saber como? É só seguir o tutorial abaixo:

##RECOMENDA##

Passo 1. digite na barra de ferramentas do seu navegador o nome IG Stories for Instagram. 

Passo 2. Na Chrome Web Store, clique em "Usar no Chrome" e confirme a instalação em "Adicionar extensão";

Passo 3. Acesse o site do Instagram pelo seu computador e faça login na sua conta. Pronto, as transmissões ao vivo aparecerão no início da lista, à esquerda dos Stories dos seus amigos, tal como a versão mobile.

Passo 4. Quando você colocar para assistir uma live ela será aberta em uma nova aba do Chrome. O número de espectadores pode ser visualizado no canto superior esquerdo e à direita aparecem os comentários. Você pode ocultar ou exibi-los sempre que quiser. 

O procedimento foi realizado na versão do navegador para Windows, mas as dicas também valem para usuários de macOS.

[@#galeria#@]

Quem adquiriu o novo smartphone da Motorola, Moto G8 Power, pode demorar um pouquinho para conseguir se familiarizar com todos os recursos. Pensando nisso a empresa lançou o Moto Dicas, plataforma que indica pequenos passos para os usuários testarem funcionalidades como Night Vision, Gametime, Tela Interativa, entre outros.

A plataforma integra o aplicativo "Moto", nativo da Motorola. Para acessá-lo, basta entrar no aplicativo e escolher a opção "Moto Dicas" e dessa forma vários cards com imagem e texto que explicam de maneira simples e objetiva como explorar um recurso do aparelho, aparecerão na tela.

##RECOMENDA##

Um dos exemplos é o novo Selfie com Gesto, que permite que o usuário tire uma selfie ao mostrar a palma da mão, já que nem sempre é fácil alcançar o botão de captura no momento de tirar uma foto com a câmera frontal. As dicas são personalizadas para cada aparelho e são sempre atualizadas via cloud support. Quando uma nova dica é adicionada, o usuário recebe uma notificação via aplicativo Moto.

A plataforma está disponível nos dispositivos moto g8 power e moto g8 e a Motorola tem planos de expandir o serviço para mais aparelhos da marca.

[@#galeria#@]

Com o avanço dos casos de COVID-19, manter a higiene dos aparelhos eletrônicos virou uma necessidade. Se antes, não nos preocupávamos tanto, agora a cautela é fundamental. Principalmente, após a divulgação da durabilidade do vírus em objetos cuja as superfícies estejam contaminadas. Para ajudar você a limpar corretamente os aparelhos eletrônicos, o LeiaJá conversou com Fábio Faria, gerente de marketing da ASUS Brasil, que deu dicas para manter seus aparelhos higienizados:

O que fazer com seu smartphone:

##RECOMENDA##

O primeiro passo é lavar as mãos com sabonete ou higienizá-las com álcool em gel para poder manusear o aparelho. Em seguida, desligue o aparelho e retire a capa do celular, se houver. Feito isso, despeje, em um pano macio e sem fiapos, álcool isopropílico 70%, utilizando o pano para limpar a tela, parte traseira e também a capa do aparelho.

No caso dos smartphones não é recomendada a utilização de álcool em gel, cloro ou qualquer produto abrasivo para limpar o aparelho, porém a substância em gel pode ser usada para limpar a capinha, uma vez que ambos têm materiais diferentes. Outra recomendação é “evitar a utilização do smartphone em locais públicos e não levá-lo ao banheiro". "Além do COVID-19, outras bactérias nocivas à saúde podem contaminar os aparelhos”, diz o especialista.

O processo é simples e os mesmos procedimentos são indicados para a higienização dos notebooks. Para aqueles dispositivos em que há um maior contato com outras pessoas ou com o ambientes externos - como o smartphone, recomenda-se fazer repetir o procedimento três vezes ao dia. 

O uso de álcool 70% já foi recomendado por diferentes marcas de aparelho como a Apple e a Motorola e é indicado para telas em geral. Toda a limpeza deve ser feita com o aparelho desligado.

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando