Tecnologia

| Gadgets

Durante a Consumer Electronics Show (CES) 2021, que aconteceu entre os dias 11 e 14 de janeiro, foram apresentadas diversas novidades tecnológicas. Robôs, televisores de todos os tamanhos e diferentes gadgets brilharam nos painéis virtuais do evento. Quem também foi bastante lembrado foi o público gamer, que pôde conferir uma maior participação das marcas para entregarem notebooks preparados para atender quem passa horas jogando em frente o PC. 

Confira alguns dos notebooks ultraportáteis mais finos para games que goram anunciados durante o vento:

##RECOMENDA##

Acer

A Acer anunciou atualizações para vários notebooks gamers em seu portfólio, incluindo o Predator Triton 300 SE, Predator Helios 300 e Nitro 5 que ganharam novos recursos e desempenho aprimorado.

O Predator Triton 300 SE chega mais fino com intuito de atrair os jogadores que costumam viajar bastante. Ele possui processadores Intel Core i7 H35 de 11ª geração, GPU de laptop NVIDIA GeForce RTX 3060 e o recursos de jogos DirectX 12 Ultimate, que se tornou o padrão para os gráficos de jogos tanto no PC quanto nos consoles Xbox Series X|S.

O Triton 300SE também apresenta uma ventoinha AeroBlade de 5ª geração e a tecnologia Vortex Flow da Acer para ajudar a controlar a temperatura da máquina, principalmente, em sessões de jogos intensas. A tela tem 14 polegadas com uma taxa de atualização de 144 Hz.

O outro modelo, Predator Helios 300, ganhou uma nova GPU NVIDIA GeForce RTX 3080. Já a linha de notebooks para jogos, Nitro 5, ganhou um processador móvel AMD Ryzen 7 5000 H-Series e também a GPU NVIDIA GeForce RTX 3080. Os notebooks estão disponíveis com telas de 15,6 ou 17,3 polegadas, com uma taxa de atualização de tela de 165Hz ou uma tela FHD com uma taxa de atualização de até 360Hz.

ASUS

A ASUS fez um verdadeiro show gamer em seu painel. Com a linha da República dos Games, a empresa apresentou o ROG Flow X13 e o ROG XG Mobile. Ultrafino, o ROG Flow X13 vem com uma tela de 13 polegadas e é o primeiro laptop ROG conversível 2 em 1 para jogos com CPU AMD Ryzen 9 5980HS de até 8 núcleos e GPU GeForce GTX 1650 dedicada. A dobradiça de 360 graus permite que os usuários passem rapidamente do modo laptop para as posições de jogos, desenhos e apresentações. A

São duas opções de exibição em 16:10 com taxa de atualização de 120 Hz ou uma resolução Ultra HD 4K. Em ambas as telas, o Adaptive-Sync sincroniza a taxa de atualização do painel com a taxa de quadros da GPU, com a empresa garantindo a redução de atrasos, engasgos e cortes visuais.

O ROG XG Mobile chegará ao mercado uma GPU externa que funciona com o Flow X13, aumentando o desempenho em jogos e conectividade do aparelho. O dispositivo pode incorporar uma GPU de laptop GeForce RTX 3080 conectada diretamente à CPU por meio de uma interface PCIe 3.0 x8 personalizada. Confira todos os destaques gamers da Asus.

Dell

Outra que também revelou vários laptops finos para gamers foi a Dell. A companhia apresentou os modelos Alienware m15 e m17 R4, além do desktop Alienware Aurora Ryzen Edition R10.

Os notebooks Alienware m15 e m17 R4 trazem GPUs da NVIDIA GeForce RTX 30 Series e regulagem de gráficos. Ambos possuem até 4 TB de armazenamento e velocidades de memória de até 2933 MHz. O Alienware Aurora Ryzen Edition R10 apresenta processadores AMD Ryzen 5000 Desktop com CPUs de até 16 núcleos. O jogador pode escolher gráficos da série AMD Radeon RX 6800 XT ou GPU NVIDIA GeForce RTX 30 Series, que suportam DirectX 12 Ultimate, ideal para suportar horas de streaming.

Lenovo

A linha Lenovo Legion trouxe o Lenovo Legion Slim 7i com um reforço no espaço sob a dobradiça para deixar o notebook mais estreito. A tela de QHD de 15.6" polegadas sem borda (2560 x 1600), taxa de atualização de 60Hz ou até 165Hz na tela WVA Full HD.

Razer

A Razer exibiu um modelo avançado de seu Blade 15 e anunciou o novo Blade Pro 17. O modelo menor (Blade 15) apresenta um design mais fino com chassi de alumínio CNC, GPUs para notebooks NVIDIA GeForce RTX 30 Series. O modelo chegará ao mercado com três opções exclusivas de tela: 15,6" Full HD em 360 Hz, Quad HD em 240 Hz com NVIDIA G-SYNC e Ultra HD OLED, com amplo espaço de cores em 60Hz.

O Blade Pro 17 também estará disponível com três opções diferentes de tela: 17,3": Full HD em 360 Hz, Quad HD em 165 Hz e Ultra HD em 120 Hz. . Internamente, os laptops apresentam opções de armazenamento e memória de até 1 TB e 32 GB, respectivamente.

Além de lançar os smartphones Galaxy S21 e S21+, assim como os novos fones de ouvido sem fio Galaxy Buds Pro, a Samsung também revelou ao mundo seu carro-chefe deste ano, Galaxy S21 Ultra. O smartphone poderoso tem algumas configurações parecidas com seu antecessor, mas promete ter resolvido problemas de imagem, como a qualidade do zoom 100x e duração de bateria ao usar a tela com taxa de atualização de 120Hz.

Com uma tela Dynamic AMOLED 2X de 6,8 polegadas o aparelho oferece uma imagem 25% mais brilhante que seu antecessor. A taxa de atualização também ganhou uma novidade, com um ajuste automático de conteúdo oscilando de 10 Hz a 120 Hz para garantir um melhor aproveitamento, principalmente, no que diz respeito à bateria.

##RECOMENDA##

Câmeras 

É possível gravar vídeos usando as quatro lentes traseiras e a câmera frontal ao mesmo tempo. Imagem: Samsung/Divulgação

O smartphone vem quatro câmeras na parte traseira do aparelho, divididas em  tele-lentes ultra-wide, wide e dual), sendo a principal com 108MP. Na parte da frente, a câmera de selfie conta com 40 MP. De acordo com a Samsung, essa é a primeira vez que um modelo Galaxy poderá gravar em 4K a 60 fps em todas as lentes, incluindo a câmera frontal. 

 Ao aumentar o zoom no S21 Ultra, você não precisa se preocupar em sacrificar a clareza. O Galaxy S21 Ultra possui zoom espacial de 100x que é alimentado pelo primeiro sistema de lente Dual-tele da Samsung - uma óptica 3x e uma óptica 10x, ambas equipadas com Dual Pixel (2PD) AF - para que você possa capturar fotos nítidas mesmo quando estiver longe da ação.

Especificações

O modelo Galaxy S21 Ultra pode ser encontrado com 12 GB de RAM e modelos com 128 GB ou 256 GB de armazenamento interno ou 16 GB de RAM com 512 GB de memória e processador Snapdragon 888 da Qualcomm. A bateria do aparelho tem 5000mAh, podendo atingir uma carga de 50% em apenas 30 minutos. Mas é justamente na recarga que mora a polêmica do aparelho.

Assim como a Apple, a Samsung também não fornecerá nem os fones de ouvido, nem o carregador junto com o smartphone. A S Pen, que pela primeira vez funcionará em um modelo que não seja da linha Note ou Tab, também não virá com o aparelho, mesmo que ele seja compatível com o produto. Você pode usar uma S Pen existente de um Galaxy Note ou Galaxy Tab ou adquirir o acessório separadamente.

O aparelho chega ao mercado internacional custando a partir de US $ 1.199, ou seja, cerca de R$ 5.818, em conversão direta sem impostos. Ainda não há previsão de quando o modelo estará disponível no Brasil. 

A Samsung anunciou, nesta quarta-feira (14), durante o Galaxy Unpacked, sua nova linha de smartphones Galaxy. Ao todo, três dispositivos foram apresentados, o S21, S21+ e S21 Ultra. Os dois primeiros modelos são os mais parecidos entre si, com diferenças mais proeminentes quando comparados em tamanho de tela e bateria. No caso da linha Ultra, a sul-coreana conseguiu entregar um smartphone ainda mais potente que seu antecessor. 

Galaxy S21 e S21 plus

##RECOMENDA##

O tamanho das telas, em comparação com os modelos S20 e S20 plus, não teve alterações. O display do Galaxy S21 chega com 6,2 polegadas e 6,7 polegadas na versão plus, ambos de AMOLED. A resolução fica em 2400 × 1080 para os dois aparelhos com taxas de atualização de 120Hz, ajustadas dinamicamente. 

Eles também dividem as configurações de câmera, com um conjunto triplo de lentes traseiras, com a principal de 64 MP, zoom de 30X e a frontal com 10 MP. Processador octa-core e memória RAM de 8 GB, com armazenamento interno de 128 GB  e 256 GB, para ambos os modelos. A bateria é uma das únicas partes que os difere, com 4000mAh (S21) e 4800mAh (S21+).

Preço 

Quanto ao valor, a Samsung anunciou os novos Galaxy S21 e o S21 Plus a partir de US $ 799 e US $ 999, respectivamente, o que significa R$ 4.179 e R$ 5.225, com conversão direta. O valor é US $ 200 menor do que a linha S20, lançada ano passado. No Brasil, o S20 plus desembarcou no mercado nacional por R$ 5.999.

A Samsung apresentou, nesta quinta-feira (14), mais uma edição do evento Galaxy Unpacked, que traz novidades sobre os produtos topo de linha da companhia. O primeiro deles, apresentado no início da transmissão ao vivo, foram os novos Galaxy Buds Pro, os fones de ouvido com cancelamento de ruído e que prometem uma maior imersão de áudio, mesmo que você esteja mudando constantemente a posição da sua cabeça.

Dessa vez, o design de feijão foi abandonado. No lugar, pequenos botões que devem encaixar perfeitamente, usando três pontos da orelha. Eles vêm com um sistema de microfones que faz com que até mesmo o vento seja cortado de seu uso com a tecnologia Wind Shield. De acordo com a companhia, o Galaxy Buds Pro apresenta um woofer de 11 milímetros para graves mais profundos e um tweeter de 6,5 milímetros para agudos nítidos com distorção mínima.

##RECOMENDA##

Em relação aos recursos de cancelamento de ruído, a Samsung garante que será possível reduzir o ruído de fundo em até 99%, ajustando-o ao nível de sua preferência. Ou seja, há opções como o Ambient Sound, em que você pode optar por amplificar os sons próximos em mais de 20 decibéis, ajustando e personalizando de acordo com as suas necessidades. 

Os novos Galaxy Buds Pro podem segurar 8 horas de reprodução, com 20 horas adicionais de energia de reserva disponíveis no estojo de carregamento sem fio que vem com o dispositivo. Mesmo ao usar o recurso de cancelamento de ruído, o fone de ouvido sem fio consegue durar por 5 horas de reprodução seguidas. 

O par de fones vem em três cores: Phantom Black, Phantom Silver, e a nova Phantom Violet. Ainda não há informações sobre valores, mas ele chegará ao mercado a partir de 15 de janeiro 

A empresa de hardware Razer anunciou na última terça-feira (12), durante a Exposição Internacional de Eletrônicos de Consumo (CES) 2021, o Projeto Hazel, uma máscara tecnológica de proteção ao coronavírus (Covid-19), e o Projeto Brooklin, uma cadeira gamer imersiva.

Durante a pandemia de Covid-19, a máscara de proteção respiratória se tornou um acessório indispensável do cotidiano e, de acordo com a Razer, o Projeto Hazel oferece o item com o mesmo nível de proteção das máscaras médicas N95.

##RECOMENDA##

Segundo a empresa, a máscara será equipado com ventiladores removíveis e substituíveis. Os níveis de filtragem de bactérias conseguirá suprir até 95% das partículas presentes no ar, além de apresentar alta resistência a fluídos. Os equipamentos de ventilação contarão com sistema de carregamento sem fio e serão desinfetados via luz ultravioleta ao serem guardados dentro da caixa.

A bateria é indicada por meio de luzes emitidas pela máscara, e a duração da carga, segundo a Razer, é de um dia inteiro. Outras características do acessório são o amplificador de voz e o design transparente, que possibilita visualizar as expressões da boca.

Além da máscara inteligente, a Razer também anunciou uma cadeira gamer (Projeto Brooklin) conectada com uma tela OLED de formato panorâmico. Uma das novidades divulgadas é que o assento reagirá às ações do jogador com vibrações.

A Razer ainda não anunciou a data de lançamento dos projetos.

A Samsung conseguiu trazer ainda mais dispositivos conectados em seu painel na Consumer Electronics Show (CES) 2021. Em transmissão ao vivo, que aconteceu nesta segunda-feira (21), a sul-coreana mostrou o que todo entusiasta da tecnologia gostaria de viver no dia a dia, dispositivos que usam Inteligência Artificial (IA) para cuidar do lar. Aspirador, robô assistente e até mesmo a máquina de lavar da companhia carregam um forte conceito de aprendizagem para se adaptar às necessidades do usuário que tenha condições financeiras de adquiri-los. 

Não há como negar que automatizar a limpeza doméstica não seja um sonho. Para quem desconfiava dos robôs aspiradores, a Samsung trouxe o JetBot 90 AI +, que usa um processador IA para combinar reconhecer objetos durante a limpeza, semelhante ao usado em carros autônomos. Um sensor 3D reconhece a diferença entre objetos, detecta pequenos itens no chão e consegue mapear a sua casa para manobrar em torno dela. 

##RECOMENDA##

[@#video#@]

O descarte dos resíduos é feito na Clean Station, sistema de descarte exclusivo da Samsung, em uma bolsa que só precisa ser substituída a cada dois ou três meses, dependendo da bagunça na sua casa. Por fim, o aplicativo SmartThings da companhia ainda permite que o robozinho da limpeza seja controlado, além de dar acesso a uma câmera instalada no dispositivo. 

Até a lava e seca Smart Dial é capaz de aprender com sua rotina. Ela é capaz de recomendar ciclos específicos com base na aprendizagem de ciclos anteriores quando executados em dias específicos da semana ou em horários rotineiros.

Os robôs assistentes da Samsung

Além dos eletrodomésticos, a empresa também apresentou dois robôs assistentes. O Samsung Bot Care 5, que usa IA para atuar como um assistente e, de acordo com sugestão de uso da companhia, companheiro robótico. Ele basicamente aprende sua rotina e usa lembretes para deixar o dia a dia mais funcional, além de avisar se você fica muito tempo em frente ao computador. Ele tem uma tela no topo da "cabeça" para que você possa fazer videochamadas, além de controlar outros dispositivos inteligentes que integrem sua casa. 

O segundo robô é o Bot Handy 6. Com um braço mecânico em forma de garra o dispositivo consegue pegar objetos de vários tamanhos, formas e pesos. Enquanto o Care é sua assistente, o Handy é uma espécie de governanta tecnológica. Ele possui recursos que balanceiam a força usada na hora de agarrar objetos e tem o objetivo de limpar quartos bagunçados e até mesmo separar os pratos sujos da pia, literalmente, dando uma "mãozinha" nas atividades domésticas.

A Consumer Electronics Show (CES) 2021 começou nesta segunda-feira (11). Repletas de painéis de gigantes como Samsung, Sony, Verizon, entre outras, o evento acontece de forma totalmente virtual. Um dos primeiros painéis apresentados foi o da LG Electronics (LG), que apresentou novidades de sua linha de TVs OLED, com o menor painel feito até agora com a tecnologia. Além disso, as TVs trazem novas funcionalidades, como um novo painel, novo processador com IA, e uma webOS redesenhada. 

Para os modelos G1 da LG, a tecnologia OLED evo promete um aumento maior do brilho, que é uma característica que, geralmente, se destaca em TVs de LCD.  A empresa garante que a televisão conseguirá entregar imagens nítidas mesmo em ambientes muito luminosos. A série G1 virá nos tamanhos 77, 65 e 55 polegadas.

##RECOMENDA##

Foco na nova geração de consoles

Outro dispositivo apresentado na conferência foi o modelo C1. Este é o menor painel de TV OLED que a empresa já comercializou, a versão de 48 polegadas, focando no público gamer. O televisor pretende permitir uma melhor experiência quando combinado com os videogames dessa nova geração (PlayStation 5 e Xbox Series X|S). A TV também pode vir em uma versão de 83 polegadas. Ambas as linhas apresentam o mesmo processador inteligente da LG, α (Alpha) 9 Gen 4 AI. 

A LG também afirmou que os modelos de 2021 virão com Game Optimizer, tempo de resposta de 1 milissegundo, baixo input lag e quatro portas que suportam as mais recentes especificações HDMI. Com o recurso para jogadores, as TVs devem aplicar configurações de imagem automaticamente ao tipo de jogo que está na tela, independente do gênero. As TVs suportam as tecnologias G-SYNC, FreeSync e VRR (taxa de atualização variável), gerenciadas pelo Game Optimizer.

Por fim, além do aprendizado de máquina, o processador vem com tecnologia de som surround virtual 5.1.2 e Auto Volume Leveling, que mantém o volume uniforme quando os consumidores trocam de canal ou de aplicativo de streaming. 

TV webOS 6.0 e QNED

Outra novidade foi a remodelagem da plataforma de smart TV webOS. A versão 6.0 tenta agilizar o acesso aos apps e facilitar a descoberta de conteúdos oferecendo recomendações personalizadas. Por último a companhia também lançou uma nova linha de Mini TVs LED QNED, com tecnologia de cor quantum NanoCell e retroiluminação mini LED, que deve apresentar uma maior precisão de cores e contraste.

Além dos smart speakers da Amazon e do Google, o brasileiro também poderá contar com a versão da Xiaomi. A empresa chinesa trouxe para terras tupiniquins o Mi Smart Speaker, um dispositivo inteligente que promete não apenas reproduzir músicas e podcasts, mas também ajudar a controlar outros eletrônicos da casa via comando de voz. 

A caixa de som inteligente vem com 12W e é compatível com o Google Assistente, além de se conectar com a internet via Wi-fi. Com ela é possível gerenciar todos os dispositivos smart da Xiaomi, incluindo o TV Box ou Stick, aspiradores, câmeras, lâmpadas, projetores e todos os demais produtos da marca chinesa.

##RECOMENDA##

O dispositivo também vem com o assistente pessoal e o Chromecast da gigante da internet instalados. Para conferir as notícias, configurar alarmes, fazer perguntas e muito mais basta dizer "Ok Google" e a caixinha intermediará a ação. 

Ao contrário de dispositivos como o Echo Dot, e o próprio Google Nest mini, que são comercializados no Brasil e possuem um design mais esférico, a caixinha inteligente da Xiaomi aposta em um visual mais comprido e oval. O dispositivo pode ser encontrado por R$ 699,99 nas lojas físicas da Xiaomi, em São Paulo, e no e-commerce oficial da empresa.

Uma loja internacional criou um novo design para o PlayStation 5 (PS5), baseado em uma versão antiga do console. A SUP3R5 divulgou em seu site o videogame em visual retrô, inspirado no PS2, lançado no ano  2000. Batizado de "Retro Inspired PlayStation 5", o dispositivo será comercializado em edições limitadas, com apenas 304 unidades disponíveis para os fãs mais nostálgicos da marca. 

A nova versão substitui a capa branca nas laterais, que vem no console original, por uma preta fosca, muito parecida com a versão do PS2. Além disso, a logo clássica do PlayStation também foi colocada. O videogame ainda acompanha um controle DualSense na mesma cor, chamado de Retro Inspired DualSense Controller, que pode ser adquirido separadamente. 

##RECOMENDA##

Controle precisa ser totalmente desmontando e, por isso, perde a garantia da Sony. Imagem: SUP3R5/Divulgação

Preço e disponibilidade 

A pré-venda do console customizado começa nesta sexta-feira (8). Ele estará disponível pelo valor de US $ 749 (cerca de R$ 3.989, em conversão direta) no modelo padrão, e US$ 649 (aproximadamente R$ 3.456 mil) na versão digital. Já o joystick custará US $ 100 (R$ 532) e será limitado a 500 unidades. A entrega é estimada para a primavera norte-americana,  que acontece entre os meses de março e maio de 2021.

De acordo com a loja, para realizar a mudança no visual, não é preciso desmontar o PS5, ação que violaria a garantia do console. Entretanto, o processo de conversão exige a desmontagem completa do controlador DualSense, o que anula a garantia de hardware fornecida pela Sony, uma vez que a versão do videogame não é oficial.

A Samsung realizou, nesta quarta-feira (6), o First Look, evento online que precede a participação da sul-coreana na Consumer Electronics Show (CES) 2021 e trouxe novidades sobre as TVs da marca. Durante a apresentação, a empresa mostrou sua nova linha com tecnologia Neo QLED para modelos com resolução 4K e 8K, ferramentas de acessibilidade e um controle remoto que usa energia solar ao invés de pilhas.

##RECOMENDA##

Ainda não há informações sobre duração da carga ou tempo de carregamento do controle. Imagem: Samsung/Divulgação

Sustentabilidade

Um dos destaques da apresentação é o controle remoto sustentável que deverá ser comercializado ainda este ano. Feito com material reciclável, o acessório é recarregado com o uso de energia solar (luz externas ou internas) ou via USB, no lugar das tradicionais pilhas AAA. Ainda não há informações sobre a duração da recarga ou quanto tempo o controle precisará ficar exposto ao sol, mas a Samsung garante que a durabilidade da bateria valerá a pena. 

Neo QLED

Passando para as TVs, a nova tecnologia é muito parecida com o QLED encontrado modelos da Samsung que já estão no mercado. Porém, o Neo QLED tem 1/40 da altura de um LED convencional, o que melhora o contraste apresentado nas TVs, o brilho, evitando o vazamento da luminosidade e permite televisores cada vez mais finos, por conta do seu tamanho. Em resumo, ele não controla o nível de pixel, mas transforma o LED em um mini LED. A novidade estará presente nos modelos 8K (QN900A) e 4K (QN90A).

TVs com MicroLED também entrarão no mercado doméstico. Imagem: Samsung/Divulgação

MicroLED

Já os modelos de MicroLED apresentados na CES de 2020, inicialmente para dispositivos usados em ambientes comerciais, devem entrar no mercado doméstico. Além dos aparelhos com 110 e 99 polegadas, a Samsung promete trazer, até o final do ano, tamanhos menores que carreguem a tecnologia. As telas poderão ser divididas em até quatro partes e - quando combinadas com uma minicâmera da marca - permitem ao usuário realizar videochamadas pelo app do Google Duo, sem precisar parar o que está assistindo. 

Novos recursos 

O aumento da acessibilidade no uso dos modelos QLED e Neo QLED também esteve no foco da apresentação. Além do Guia de voz (para funções básicas), alto contraste, e a ferramenta "see colors app" para pessoas com daltonismo, a nova geração de TVs vira com Caption Moving (legenda móvel), Sign Language Zoom, para ampliar elementos pequenos na tela e Multi-Output Audio, dando a pessoas com dificuldades auditivas, surdos, pessoas com baixa visão e cegos a capacidade de otimizar o uso dos dispositivos.

O Samsung Health também foi anunciado - apesar de ainda não ter previsão de chegar em terras tupiniquins - com o recurso Smart Trainer que rastreia e analisa a postura em tempo real, como um personal trainer. Por fim, o acesso remoto a computadores de trabalho, com a instalação do Pacote Office (da Microsoft) nos televisores, e a possibilidade de transformar os dispositivos tradicionais em super ultra wide, com dimensões de 21:9 e 32:9, para satisfazer os público gamer, finalizaram as novidades.

A Samsung confirmou, nesta segunda-feira (4), a data oficial do primeiro Galaxy Unpacked de 2021. Com o anúncio do evento, que chega com o mote "Bem-vindo ao Extraordinário", a sul-coreana deve trazer novidades sobre os novos Galaxy S21, S21 Plus e S21 Ultra. O teaser da apresentação não revela muito, com o que parece ser o conjunto de lentes do smartphone rodando em um quadrado. 

[@#video#@]

##RECOMENDA##

Os sucessores do Galaxy 20 devem vir em três aparelhos, com o S21 e S21 Plus com algumas semelhanças entre si (assim como seus antecessores) e um S21 premium Modelo Ultra, que oferecerá especificações e câmeras melhores que seus irmãos, além de tela curva e suporte para a caneta S-Pen da Samsung.

"No ano passado, a tecnologia móvel ocupou um lugar central na vida cotidiana, pois as pessoas estão trabalhando remotamente e passando mais tempo em casa. A transição acelerada para um mundo que prioriza os dispositivos móveis traz consigo a necessidade de aparelhos que possam transformar a vida em uma experiência extraordinária", diz o convite da empresa à imprensa. O evento será transmitido pelo canal oficial da Samsung Brasil no YouTube no dia 14 de janeiro de 2021 ao meio-dia (horário de Brasília).

Ter ou não ter carregador, eis a questão lançada em 2020 pelas gigantes da tecnologia. O dispositivo, essencial para o uso contínuo de um smartphone, foi dispensado pela Apple como item obrigatório durante o lançamento do iPhone 12. A Samsung, que chegou a tirar sarro da Maçã em uma propaganda, também pareceu aderir a ideia, e rumores indicam que o próximo Galaxy S21 poderá vir sem o objeto. Apesar da tendência, a Xiaomi resolveu dar uma solução diferente para o questionamento quase filosófico.

Na última segunda-feira (28), a empresa chinesa fez o lançamento internacional do seu novo topo de linha Mi 11 e deu fim à questão - pelo menos para seus consumidores. O item passou a ser opcional durante a compra do aparelho e, ainda assim, sem custo extra para o cliente que quiser levá-lo para casa. A Xiaomi afirmou que a decisão foi tomada como parte dos esforços de preservação do meio ambiente, mas prefere deixar a escolha a cargo da necessidade dos usuários do smartphone. 

##RECOMENDA##

MI 11

O Mi 11 chega como o primeiro telefone do mercado internacional lançado com o novo processador Snapdragon 888, da Qualcomm. O chip, de oito núcleos fabricado em 5 nanômetros, deve oferecer um maior aproveitamento da energia consumida pelo aparelho. Além disso, o smartphone vem com três câmeras na traseira, sendo a principal de 108 MP, uma ultrawide de 13 MP e a lente macro de 5 MP. Já a selfie tem 20 MP.

O aparelho deve chegar com três combinações de RAM e armazenamento com 8 GB + 128 GB, 8 GB + 256 GB e 12 GB + 256 GB. Os preços variam entre cerca de R$ 3.230 e cerca de R$ 3.800. Apesar do lançamento lá fora, o Mi 11 ainda não tem previsão de chegar ao Brasil.

A Amazon anunciou que, a partir desta sexta-feira (18), alguns de seus dispositivos Echo vão receber um novo recurso de vídeo em grupo ou chamada de áudio. Para utilizá-lo, será preciso criar e nomear grupos usando o aplicativo da Alexa. A novidade permitirá até sete participantes em durante as chamadas. 

##RECOMENDA##

Por enquanto, são compatíveis dispositivos como Echo, Echo Dot e Echo Show. A Amazon também planeja oferecer, no futuro, suporte a chamadas em grupo através da Alexa. Por enquanto, será possível adicionar contatos aos grupos, mas cada um terá que optar por fazer parte das chamadas. O recurso também pode ser acionado por comandos da Alexa como “Alexa, ligue para minha família” para se conectar a um grupo que você criou.

De acordo com a Amazon, não há limites para o tempo nas chamadas e ambos os tipos podem ser feitos gratuitamente. A Amazon está lançando seu recurso de chamadas em grupo na Áustria, Austrália, Brasil, Canadá, França, Alemanha, Índia, Irlanda, Itália, México, Nova Zelândia, Espanha, Estados Unidos e Reino Unido.

No estado do Paraná, a união entre tecnologia, limpeza urbana e população vai gerar renda para quem optar em prestar pequenos serviços de zeladoria em ruas e praças. Criado pela empresa Smart Citizen, o aplicativo Agentes do Meio Ambiente (AMA) incentiva moradores de Maringá (a 426 km de Curitiba) a se comprometerem com a manutenção da limpeza dos bairros e oferece uma compensação financeira pelas horas trabalhadas.

De acordo com os criadores, o AMA vai atuar em serviços menos complexos, como varrição de calçadas (meio fio e vias públicas), fiscalização do descarte irregular de lixo e educação ambiental dos vizinhos, além da verificação de atividades que são de responsabilidade do poder público, como manutenção e limpeza dos bueiros. Cada cidadão inscrito na plataforma vai poder oferecer de seis a oito horas por semana para o trabalho e deve receber, no mínimo, R$ 700 pelo cumprimento da jornada.

##RECOMENDA##

Para se tornar um zelador, é necessário que o candidato habilite uma empresa no cadastro de Microempreendedor Individual (MEI). Além da firma, cada morador deve apresentar uma lista com ferramentas e equipamentos voltados para a segurança do trabalho para execução dos serviços de zeladoria.

Após aprovação da plataforma, o próprio aplicativo vai monitorar as ruas dos bairros e direcionar o zelador para cumprir a tarefa. O serviço terá acompanhamento online e o morador que concluir a função designada pode comunicar o fim do trabalho por meio do mesmo dispositivo com fotos e códigos específicos.

Na mesma plataforma é possível que os moradores estejam mais engajados na preservação do meio ambiente. A opção AMA Morador não tem remuneração em dinheiro, mas os habitantes acumulam pontos para serem premiados por empresas parceiras do aplicativo. Em funcionamento também nas cidades de Cianorte e Paranaguá, o dispositivo seleciona pessoas que possam atuar em iniciativas como a separação correta do lixo, o combate aos focos do mosquito da dengue e o uso racional da água.

Parece que a Apple não convenceu o Procon-SP dos benefícios ambientais de vender o iPhone 12 sem a presença de um carregador. Após pedir explicações da empresa sobre o motivo que o dispositivo era vendido sem o adaptador, o órgão de defesa do consumidor determinou que a Maçã forneça os carregadores aos consumidores que solicitarem. 

De acordo com o Procon-SP, apesar de informar que a retirada dos carregadores da caixa promoveria redução da emissão de carbono, de mineração e uso de materiais preciosos, a empresa não demonstrou esse ganho ambiental. Além disso, não apresentou nenhuma ação sobre uma possível aplicação de logística reversa com o recolhimento dos aparelhos e adaptadores antigos para reciclagem e descarte adequado.

##RECOMENDA##

Desde que anunciou a venda do novo iPhone 12, em outubro, a Apple informou que os dispositivos viriam sem carregadores. O motivo apresentado é que já existiriam muitos dispositivos iOS no mundo e que seus clientes eram fiéis à marca, por isso, já teriam adaptadores da Maçã. Além disso, a decisão ajudaria a reduzir a emissão de carbono e o lixo eletrônico.

Quem deseja virar cliente da marca ou quem possui um modelo mais antigo acaba não sendo contemplado pela decisão da companhia, já que alguns carregadores de dispositivos antigos do iPhone possuem entrada USB-A, e o cabo do modelo 12 é para entrada USB-C. “É incoerente fazer a venda do aparelho desacompanhado do carregador, sem rever o valor do produto e sem apresentar um plano de recolhimento dos aparelhos antigos, reciclagem etc. Os carregadores deverão ser disponibilizados para os consumidores que pedirem”, afirma Fernando Capez, diretor executivo do Procon-SP, em comunicado.

Os valores também fazem o cosumidor suspeitar do ganho real de preço sem o objeto em caixa. No Brasil, um carregador original da marca pode custar cerca de R$ 149; o iPhone 12, até R$ 13.999. Ainda de acordo com o Procon-SP, caso a empresa não cumpra as solicitações, sua conduta será analisada pela diretoria de fiscalização e ela poderá ser multada conforme prevê o Código de Proteção e Defesa do Consumidor.

De acordo com um levantamento feito pela consultoria Gartner, a empresa multinacional chinesa Xiaomi vendeu 44,4 milhões de aparelhos celulares em 2020, e ultrapassou a Apple, que conseguiu vender 40,9 milhões de iPhones. A Samsung continua na liderança com 80,8 milhões de vendas. Por conta das restrições do isolamento social causado pelo coronavírus (Covid-19), a Huawei caiu de 65,8 milhões referentes a 2019 para 51,8 milhões.

A Gartner também aponta que as condições de quase normalidade da China e as possibilidades de recuperação de mercado da América Latina e Ásia-Pacífico colaboraram para melhorar as vendas de smartphones, que tiveram queda de 20% no primeiro e segundo trimestre do ano. Agora apresentam 5,7% de declínio.

##RECOMENDA##

Tabela divulgada pela Gartner

Em relação o crescimento da Xiaomi, os dados apontam que a empresa se favoreceu da baixa de sua concorrente Huawei e do adiamento do iPhone 12, cujo lançamento estava programado para setembro, mas ocorreu em outubro.

A instituição responsável pelo mercado competitivo entre as empresas na Itália (AGCM) aplicou uma multa de 10 milhões de euros (cerca de R$ 64 milhões) à Apple por propaganda enganosa. A penalidade foi aplicada em relação a resistência do iPhone à água e com base nas campanhas de publicidade da empresa, que garantiam que os aparelhos resistiam de um a quatro metros de profundidade por 30 minutos.

Segundo a AGCM, a empresa de Steve Jobs (1955-2011) não deixou claro ao consumidor final que os testes realizados no iPhone 8, iPhone 8 Plus, iPhone XR, iPhone XS, ‌iPhone XS‌ Max, iPhone 11, ‌iPhone 11‌ Pro e iPhone 11 Pro Max foram feitos em laboratório e utilizava água estática e pura, diferente das que o consumidor dispõe no cotidiano.

##RECOMENDA##

O órgão regulador também afirma que a empresa destacou em suas campanhas a alta resistência aquática do aparelho, mas se negou a prestar reparos aos iPhones que foram danificados por líquidos, o que contraria o direito do consumidor.

A internet está cheia de ofertas nesta sexta-feira (27), por conta da Black Friday. Porém, muitas promoções, apesar dos preços em fontes garrafais, acabam não sendo muito diferentes dos valores aplicados no dia a dia. Se você ainda está esperando o coração bater mais forte por aquela oferta imperdível, separamos cinco dispositivos - garimpados pelo LeiaJá - que estão valendo a pena. 

Apple iPhone 11

##RECOMENDA##

O modelo Pro Max de 64GB do smartphone da Apple chegou a custar quase R$ 10 mil em seu lançamento, em 2019, está custando R$ 5.993, nesta sexta-feira. O desconto pode ser encontrado no site do Magazine Luiza. Já a versão tradicional pode ser encontrada por R$ 3.998, na página das Americanas.com.

Moto G8 Power

Lançado no começo deste ano, o Moto G8 Power se destaca pela bateria de 5.000 mAh. Com o preço inicial de R$ 1.599, o smartphone pode ser encontrado por R$ 1.169 na Eletrum ou R$ 1.259, no Magazine Luiza.

SmartBand Xiaomi Mi Band 5

Lançado este ano o Mi Band 5 chegou com preço sugerido de R$ 499. Apesar de já ter tido uma queda de preço nos últimos meses, nesta sexta-feira de Black Friday ele aparece por R$ 197 no site das Americanas.com

Echo Dot 4ª geração

A nova geração de Echo Dots da Amazon sempre conquista bons descontos durante a Black Friday e, dessa vez, não foi diferente. O aparelho sai de R$ 399 para R$236,55 à vista, no site do e-commerce.

Aspirador de Pó Robô 

A versão da Mondial do aspirador que faz o  trabalho sozinho e consegue varrer, aspirar e limpar diversos tipos de superfícies ao circular pelo ambiente sai de R$ 579 para R$ 480, na página das Americanas.com.

Lançados entre junho e setembro de 2020, os monitores gamers da linha Odyssey da Samsung chamaram atenção pelo tamanho, formato curvo e especificações que prometem tornar a experiência dos jogadores ainda melhor. Para detalhar os benefícios de investir no equipamento, o LeiaJá conversou com Marina Correia, gerente de produtos da divisão de monitores da Samsung Brasil, que garante que as telas foram criadas para quem joga.

Um produto feito para quem joga

##RECOMENDA##

“Eles têm taxa de atualização de 240Hz, o tempo de resposta de 1 milissegundo, além do sincronismo adaptativo com a placa de vídeo. Quem é 'gamer hardcore' acaba usando placas de vídeo robustas e ele já conecta automaticamente nestes produtos. Se sua placa de vídeo for AMD ou NVIDIA, ele vai sincronizar mais rapidamente”, garante. Apesar de monitores curvos também serem utilizados em atividades do dia-a-dia, a linha Odyssey da Samsung foi pensada para ter características específicas que melhoram o desempenho nas partidas e também proporcionam mais conforto visual a um público que costuma gastar horas em frente às telas. 

O Odyssey G9, por exemplo, ganhou um design futurista, com led e uma tela curva, com 1000R e painel QLED. “Essas características ajudam ele a dar menos fadiga ocular, trazendo performance e conforto. Não só porque o campo de visão humano tem uma curvatura de mil de raio e o monitor segue isso, mas porque a gente consegue controlar as trepidações [de imagem] e a emissão de luz azul”, explica. 

Odyssey G9

O Odyssey G9 tem 49 polegadas (32x9), Dual Quad High-Definition (resolução de 5120x1440) e a desejada curvatura de 1000R. Ele também é compatível com G-SYNC e FreeSync. De acordo com Marina, além das características robustas, uma das vantagens do monitor gigante da Samsung é a possibilidade de realizar multitarefas. “Você consegue dividir a tela, em quantas você vai precisar, e pode jogar seus conteúdos ali. Eu já vi configurações de 24, 32 [divisões]. Depende muito da usabilidade”, revela. 

Além da compatibilidade com o PC, a gerente da Samsung também garante que o produto pode ser utilizado junto com os consoles desta geração. “Os monitores têm entrada HDMI e displayport, mas há apenas uma única limitação que é relacionada ao hardware”. Ela conta que, o que vai definir quanto o monitor vai rodar de taxa de atualização é o hardware conectado nele. “Os consoles tradicionais só tem o output de 60Hz, o PS5 e o Series X chegam a 120Hz. Quem manda a imagem é quem vai ditar [a taxa]”.

O Odyssey G9 da Samsung já está disponível no mercado com preço sugerido de R$ 11.599. Já o Odyssey G7, cm 27 polegadas, custa a partir de R$ 4.549.

Em pré-venda no Brasil, o iPhone 12 terá inúmeras atualizações e novidades. Entre elas está o scanner LiDAR (Light Detection And Ranging), uma ferramenta que permite identificar a distância entre o usuário e outras pessoas e objetos em um ambiente. O recurso, disponível nos aparelhos 12 Pro e12 Pro Max pode ajudar no distanciamento social, como medida para conter a pandemia de Covid-19.

Em seu funcionamento, o sensor recorre ARKit, plataforma de realidade aumentada da Apple e o combina com o scanner disponível nos aparelhos para "detectar pessoas". Essa tecnologia já é utilizada em drones modelo tracking ou de reconhecimento e resgate.

##RECOMENDA##

Em seu evento anual de lançamento, a Apple explicou que os dados do leitor LiDAR são combinados com os dados das câmeras e um sensor de movimento. Essas informações são aprimoradas por algoritmos de visão computacional no processador A12Z Bionic para uma compreensão mais detalhada da cena, o que também pode aumentar a experiência em games.

 

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando