Tecnologia

| Gadgets

O Instagram está testando um novo recurso que permite aos usuários adicionar música às suas postagens no Feed, semelhantes às Stories e Reels do aplicativo, com uma pequena porcentagem de usuários globais. Os adeptos à rede social podem escolher entre uma ampla variedade de músicas da biblioteca da plataforma para adicionar às suas postagens junto com fotos e vídeos. O recurso está sendo testado com perfis selecionados na Índia, Brasil e Turquia. O teste do recurso não ficará disponível para publicações em formatos de carrossel. 

“A música desempenha um papel fundamental ao permitir que as pessoas compartilhem, se conectem e se expressem no Instagram. Com este teste, o Instagram espera dar à sua comunidade uma maneira de adicionar uma trilha sonora às suas fotos do Feed como eles já fazem com os Reels e Stories ”, disse o Instagram em um comunicado citado por um relatório da HT Tech. 

##RECOMENDA##

A nova ferramenta permite que as pessoas escolham uma música e selecionem trechos de até 90 segundos (um minuto e meio) para adicionar nas publicações de fotos no mural. Para artistas, é mais uma forma de engajar e compartilhar os seus trabalhos. Para usuários comuns, é uma ferramenta que expõe criatividade e associa um momento a uma trilha sonora específica, o que a rede acredita que cria uma espécie de “moodboard” ou quadro estético funcional e que melhora a interação. 

Saiba como usar o recurso

1. Selecione uma foto para publicar no Feed e, na última etapa, clique em “Adicionar Música”; 

2. Pesquise músicas específicas no campo “Pesquisar” ou navegue pelas músicas nas seções “Tendências” ou “Para você”; 

3. Selecione a música que deseja adicionar à sua foto; 

4. Você poderá selecionar o trecho e até 90 segundos da música para incluir na publicação do Feed; 

5. Clique em “Concluído” e depois em “Compartilhar”. 

Um computador Apple original, construído à mão pelos fundadores da empresa Steve Jobs e Steve Wozniak há 45 anos, foi vendido por US $ 400.000 em um leilão nos Estados Unidos nesta terça-feira (9).

Esperava-se que o funcional Apple-1, tataravô dos elegantes Macbooks de cromo e vidro de hoje, alcançasse US $ 600.000 no leilão na Califórnia.

##RECOMENDA##

O chamado "Chaffey College" Apple-1 é um dos 200 feitos por Jobs e Wozniak no início da odisseia da empresa, que passou de um empreendimento de garagem a um gigante de US $ 2 trilhões.

O computador é ainda mais exclusivo porque é revestido de madeira koa, uma madeira nativa do Havaí. Apenas alguns dos 200 originais foram feitos com esse material.

Jobs e Wozniak vendiam o Apple-1 por peças. Uma loja de informática que recebeu um pedido de cerca de 50 unidades decidiu revestir algumas delas com madeira, segundo a casa de leilões.

"Este é um tipo de cálice sagrado para os colecionadores de eletrônicos antigos e tecnologia informática", explicou o especialista em Apple-1 Corey Cohen ao Los Angeles Times.

A casa de leilões John Moran Auctioneers disse que o dispositivo, que vem com um monitor de vídeo Panasonic 1986, teve apenas dois proprietários.

"Foi comprado originalmente por um professor de eletrônica do Chaffey College em Rancho Cucamonga, Califórnia, que mais tarde o vendeu para um de seus alunos em 1977", explica a casa de leilões em seu site.

O Los Angeles Times informou que o estudante, que não foi identificado, pagou apenas US $ 650 por ele na época.

Embora os US $ 400.000 representem um grande retorno sobre o investimento para o ex-aluno, o preço está muito longe do recorde de tal dispositivo.

A casa Bonhams vendeu um Apple-1 funcional que chegou ao mercado em 2014 por mais de US $ 900.000.

A Apple pegou a estrada para o sucesso no final dos anos 1970 e início dos anos 1980, mas quebrou depois que Jobs e Wozniak saíram.

A empresa foi revitalizada no final da década de 1990 e Jobs voltou ao rebanho como CEO.

Ele supervisionou o lançamento do iPod e, posteriormente, do iPhone, o telefone que mudou o mundo, antes de sua morte em 2011.

Quem fica horas imerso jogando sabe o quanto é importante contar com equipamentos especializados em oferecer conforto. Por isso, a empresa de cadeiras giratórias Flexform lançou duas novas cadeiras do segmento gamer, Alpha e Sigma, nas versões Pro e Lite, que segundo a empresa, visam oferecer aos jogadores uma maior imersão nas partidas.

De acordo com as especificações divulgadas pela Flexform, os modelos Alpha e Sigma oferecem sistema ergonômico de apoio lombar integrado; apoia-braço em sistema de regulagens 4D; mecanismo com diferentes graus de inclinação; e espuma que visa garantir resistência, durabilidade e conforto.

##RECOMENDA##

A estrutura visual das cadeiras ficou a cargo do estúdio de design da Flexform. A empresa destaca que os profissionais utilizaram como inspiração os assentos automotivos de carros de luxo.

Segundo a companhia, enquanto o modelo Alpha possui um design mais funcionalista, que visa atender às necessidades básicas do usuário, o Sigma oferece um assento e encosto de concha única, mais semelhante ao de uma poltrona.

As novas cadeiras estão disponíveis em diferentes variações de cores, por meio do e-commerce da Flexform:http://https://www.flexform.com.br/loja/gaming

[@#galeria#@]

A Sony lançou o Xperia Pro-I, o primeiro smartphone do mundo a apresentar um sensor de uma polegada equipado com foco automático com detecção de fase. Ele está posicionado não apenas como um telefone, mas como um membro da família de câmeras da série Alpha. Após o lançamento do Xperia 1 III, o público tech não estava contando com mais um lançamento de alta linha este ano, mas a empresa resolveu aumentar a competitividade com o “Pro Eye” (o “I” de Pro-I lê-se em inglês e significa “imagem”).

##RECOMENDA##

O Xperia Pro-I combina o sensor de uma polegada da Sony, encontrado na linha RX100 de high point end, junto com o processamento avançado e autofoco encontrados em sua linha de câmeras com uma ótica Zeiss Tessar de 24 mm e compacta tudo em um smartphone que tem apenas 8,9 mm de espessura.

A Sony afirma que o Xperia Pro-I é desenvolvido com a mesma tecnologia de imagem da linha Alpha, daí a insistência de que é tanto uma câmera quanto um smartphone. Embora existam outras câmeras disponíveis que alavancam um sensor de uma polegada, a Sony é a primeira a trazer esse tamanho para um smartphone junto com autofoco de detecção de fase total. Além disso, esses smartphones não estão facilmente disponíveis no oeste, e o Pro-I será lançado com suporte total nos Estados Unidos (não será vendido no Canadá).

O Xperia Pro-I é alimentado por um processador Qualcomm Snapdragon 888, compatível com 5G, possui taxa de varredura por toque de 240 Hz e dissipação de calor (projetado para jogos), além de 12 GB de RAM e 512 GB de capacidade de armazenamento e suporta mídia SDXC de até 1 TB. Ele também ainda oferece um fone de ouvido e usa uma bateria de 4.500 mAh que pode carregar rapidamente até 50% em 30 minutos com o carregador de 30W incluído. O telefone também é IP 65/68 à prova de água e poeira.

Recursos de fotografia

O Pro-I usa o sensor Exmor RS do tipo 1.0 com uma densidade de pixel de 2,4 µm que, segundo a Sony, resultará em um desempenho “impressionante” em baixa luminosidade. Ele também suporta fotografia RAW de 12 bits e um sistema especial de íris de abertura dupla (f / 2 ef / 4) que permite aos fotógrafos ajustar fisicamente a profundidade de campo em vez de depender de software. Além de um sensor do tipo 1.0, o Xperia PRO-I apresenta um BIONZ X para dispositivos móveis e um LSI front-end. A Sony diz que este processador avançado permite que o dispositivo forneça velocidade sem precedentes e qualidade de imagem aprimorada em uma ampla gama de cenas.

Esse sensor principal apresenta os 315 pontos de foco automático de detecção de fase mencionados anteriormente, que oferecem cobertura de 90% do sensor. A Sony aponta que além de um sensor maior, esse 90% é uma melhoria em relação aos 70% encontrados no Xperia 1 III. Essa cobertura permite que o Pro-I suporte olho-AF em tempo real para humanos e animais, rastreamento em tempo real, 20 quadros por segundo AF / tiro burst AE e um obturador anti-distorção que permite a captura mais limpa de movimentos rápidos objetos.

Embora a câmera principal seja do tipo de uma polegada, ela é suportada por duas câmeras adicionais com sensores menores: uma ultra-larga de 16 mm com um sensor de 1 / 2,5 polegadas e uma de 50 mm com um sensor de 1 / 2,9 polegadas. A Sony optou por não adicionar uma lente telefoto a esta câmera porque diz que, com base no feedback, a maioria de seus usuários prefere ter acesso às três distâncias focais fornecidas. Em suma, diz que seus usuários geralmente não usam uma telefoto, mesmo quando têm acesso a ela. Além dos três sensores de captura de imagem, o Pro0I também possui um único sensor 3D iTOF.

Deve-se notar que todos os três sensores capturam fotos de 12 megapixels, apesar do sensor principal de uma polegada ser um sensor de 20 megapixels. Resumindo, a Sony está usando uma colheita de 12 megapixels do sensor de 20 megapixels por causa das limitações de espaço entre o sensor e a lente. A qualidade das fotos que ele pode tirar ainda será dramaticamente melhor do que sensores menores porque está usando uma área de superfície maior para capturar imagens do que os sensores de smartphone típicos, mas não está usando o sensor completo de uma polegada aqui.

O aplicativo de fotos no Xperia Pro-I permite configurações manuais personalizadas, configurações automáticas facilmente acessíveis e a capacidade de tirar fotos em RAW com suporte para fotos de 12 bits. O app foi projetado para ter uma interface que lembra as câmeras da linha Alpha, e a abertura do sensor principal pode ser ajustada entre f / 2 ef / 4 pelo app.

Recursos de vídeo

A Sony diz que o Xperia Pro-I é o primeiro smartphone do mundo a permitir aos usuários gravar vídeo de alta qualidade em 4K 120p, o que significa que a filmagem é realmente capturada e armazenada em 120 quadros por segundo em vez de interpolados para 24 quadros por segundo após a captura. É também o primeiro na linha Xperia a oferecer tecnologia Eye-AF e rastreamento de objetos na captura de vídeo.

O vídeo é capturado em HDR H.265 .MP4 e HLG bt2020 de 10 bits com profundidade de bits 4: 2: 0.

Vídeo estável é possível graças a uma combinação de Optical SteadyShot e tecnologia “FlawlessEye” da Sony. A combinação permite uma redução na vibração, mesmo em condições de pouca luz.

Além dos microfones estéreo, o Xperia PRO-I possui um microfone mono integrado próximo à câmera principal, que permite a gravação nítida da fala enquanto outros sons permanecem no fundo. Além disso, o Xperia PRO-I inclui a tecnologia de separação de áudio da Sony para filtrar efetivamente o ruído do vento, tanto para microfones estéreos quanto monaurais.

[@#video#@]

Em breve, os novos produtos da Philips e da AOC chegarão ao mercado. As empresas anunciaram seus próximos lançamentos na última quarta-feira (20) e eles incluem sistema Android embutido e telas OLED com tecnologia Ambilight. O público gamer segue no radar da AOC, que retorna com design mais atraente nos modelos da linha Agon e produtos com design inspirado em carros esportivos.

A tecnologia Phillips Ambilight funciona através de diversos LEDs posicionados na parte traseira (laterais direita e esquerda) das televisões. Os LEDs servem apenas para mostrar as cores na parte de fora da TV, porém o processo desta tecnologia começa internamente. Os televisores equipados com a tecnologia Ambilight possuem um processador especial para o funcionamento da tecnologia.

##RECOMENDA##

Confira, a seguir, os lançamentos da Philips e da AOC entre smart TVs, monitores gamer e periféricos.

Linha 7906 da Philips

Os televisores vêm equipados não apenas com a tecnologia Ambilight, mas também com sistema operacional Android e Google Assistente. Assim, é possível acessar de forma prática aplicativos como Netflix, Amazon Prime Video e YouTube para assistir a filmes, vídeos e séries por meio de atalhos rápidos.

Para os gamers, a novidade é o Bluetooth 5.0, capaz de oferecer uma conexão sem fio mais eficiente e de maior alcance para dispositivos externos. Outros destaques são os recursos de VRR, que oferece uma taxa de atualização automática e em tempo real, para evitar falhas na imagem; e o ALLM, que detecta e alterna entre os modos de jogo e Dolby Vision integrados à TV.

A imagem com tecnologia Dolby Vision/HDR10+ traz qualidade mais realista, unida ao som 3D imersivo do Dolby Atmos. No design, a linha está disponível na cor chumbo e tela infinita (sem bordas). O preço fica a partir de R$ 4.499, no modelo menor, com tela de 55 polegadas. Outras opções são os modelos de 65 ou 75 polegadas, que chegam ao mercado nacional em janeiro de 2022.

Linha 7406 da Philips

O design clean em preto e visual sem bordas oferece a tecnologia de imagem 4K. Outro destaque está na integração com comandos inteligentes da Google Assistente e sistema operacional Android embutidos. Também é possível acessar os principais apps de streaming de vídeos e filmes por atalhos rápidos no televisor. Para o áudio, a tecnologia é Dolby Atmos e a Dolby também ficou encarregada da imagem, Dolby Vision com HDR10+.

Para o universo dos jogos, o modelo também oferece o Bluetooth 5.0 avançado, além dos recursos de VRR e ALLM . A TV da linha 7406 vai estar disponível a partir de novembro de 2021, com preço a partir de R$ 3.699 para opção de 50 polegadas. A fabricante oferece também modelos em 55, 65 e 70 polegadas.

AOC

A AOC traz o modelo Porsche U32U2. A tela oferece resolução 4K em 32 polegadas. O visual inspirado dos carros esportivos da Porsche é integrado com base regulável e com USB-C Docking Station. O monitor chega ao mercado em janeiro de 2022 com preço sugerido de R$ 9.499.

Já o AOC Porsche PD27 é voltado para gamers que também são amantes de carros. O monitor é integrado a um menu gaming e, para um som de qualidade, estão presentes dois alto-falantes de 5 Watts DTS estéreo. O monitor chega em dezembro deste ano, com preço sugerido de R$ 8.399.

O AOC Q27T1 também traz a referência da Porsche, mas com um preço menos salgado, a partir de R$ 3.299 e disponibilidade em janeiro de 2022. O monitor é integrado a dois alto-falantes de 5 Watts DTS e display HDR400 com menu gaming.

Linha Agon

O AOC Agon AG493QCX e o AOC Agon Pro AG254FG estão entre os lançamentos anunciados pela fabricante. O primeiro traz uma tela de 49 polegadas em resolução QuadHD, HDR 400 e formato ultrawide, com maior espaço de tela vertical.

De acordo com a AOC, há um segundo monitor gamer, com visual preto, que seria um dos monitores mais rápidos do mundo, ideal para esse tipo de público. O AOC Agon AG493QCX tem preço sugerido de R$ 8.799, e o AOC Agon Pro AG254FG tem preço sugerido de R$ 8.399. Ambos com disponibilidade em janeiro de 2022.

O Legend C27G2ZE é um monitor curvo, com destaque para o tempo de resposta rápido de 0,5 ms (MPRT), ideal para evitar travamentos em games de ação ou efeitos fantasma. O modelo tem taxa de atualização de 240 Hz e é compatível com G-Sync da Nvidia para fornecer a visualização de gráficos mais fluidos em todos os jogos. O Legend chega ao mercado nacional em novembro de 2021 com preço de R$ 2.599.

O Hero Zero Z 24G2Z também chega com um design ergonômico, que permite ao usuário adaptá-lo conforme seu gosto. O ponto interessante para os jogos é que o tempo de resposta de 0,5 ms (MPRT) e taxa de atualização de imagem de 240 Hz são capazes de deixar a transmissão dos games mais fluida e evitar falhas ou efeitos fantasma.

O monitor apresenta a tecnologia FreeSync, da AMD, para uma experiência livre de interferências. O monitor chega com preço de R$ 2.499, a partir de dezembro de 2021.

Periféricos e mouses

No radar, estão dois headsets gamer, o GH210 (R$ 249) e o GH300 (R$ 299), que oferecem microfone integrado e design refinado, ambos com controle no cabo invertido, para praticidade no dia a dia.

Para os mouses, há os modelos AOC GM500 (R$ 159) e o AOC AGON AGM700 (R$ 299). O primeiro apresenta design ambidestro para usar com as duas mãos e botões programáveis, ideais para gamers. Já o segundo integra um sensor profissional Pixart 3389 e oito botões programáveis.

Por fim, os novos teclados AOC GK500 (R$ 429) e AOC AGON AGK700 (R$ 999) são mecânicos. O primeiro oferece suporte magnético para os pulsos e atalhos de teclas. O segundo, mais profissional, vem também para suporte de pulso em couro, além de botões rápidos para ajuste de brilho, volume e entrada USB.

A Apple anunciou nessa segunda-feira (18) seus novos lançamentos no Brasil, dentre eles o novo MacBook Pro — com valores a partir de R$ 26.999 — e os novos AirPods 3. O que chamou atenção de usuários e não usuários, porém, foi o pano de polimento da fabricante, que está à venda por nada menos do que R$ 219. O acessório costumava vir junto aos monitores da marca, mas agora pode ser comprado separadamente e possui lista de compatibilidade com aparelhos.

"Feito com material macio e não abrasivo, o Pano de Polimento pode ser usado com segurança e eficiência em qualquer tela Apple, incluindo o vidro nano-texture", diz a descrição no site oficial da Apple.

##RECOMENDA##

O novo produto pode ser parcelado em até 12 vezes e tem frete grátis; pago à vista, ele ganha 10% de desconto, saindo por R$ 197,10. Nada disso amenizou as reações dos internautas, que não “passaram pano” para a novidade da maçã, que já é conhecida pelos seus altos preços, especialmente no Brasil, que enfrenta aumento constante do dólar americano.

Veja o que os consumidores disseram sobre o novo pano de R$ 219 reais da Apple a seguir:

[@#video#@]

“Passar pano está ficando cada vez mais caro para os fãs da Apple”, escreveu o usuário Lucas Martins (LucasFMSS).

[@#podcast#@]

O Google apresentou nesta terça-feira (19) o Pixel 6, seu novo modelo de smartphone, um mercado em que o gigante tecnológico vem tentando entrar há quase uma década, mas no qual nunca conseguiu se destacar.

A principal estrela do novo aparelho é seu processador, apelidado de "Tensor", o primeiro desenvolvido pelo próprio Google e "a inovação em telefonia móvel mais importante na história de nossa companhia", afirmou Peter Prunuske, diretor de produtos Pixel.

##RECOMENDA##

"É o resultado de anos de investimentos em inteligência artificial", acrescentou o executivo em uma coletiva de imprensa.

A empresa californiana domina amplamente as buscas na internet e a economia do setor de telefones celulares, já que 80% dos smartphones e tablets do mundo usam seu sistema operacional, o Android.

O Google também lidera a corrida dos carros autônomos, está próxima de Amazon e Microsoft em serviços na nuvem e seu aplicativo Google Maps é imbatível como navegador. Contudo, no setor de telefonia móvel, as diferentes evoluções do Pixel tiveram desempenho "pobre" em relação a vendas, segundo Brad Akyuz, da empresa de consultoria de mercado NPD Group.

Segundo o especialista, isso se deve a imperfeições técnicas, mas também ao controle ferrenho do setor por Apple e Samsung. Nos Estados Unidos e no Canadá, o Google tinha menos de 2% de participação no mercado em setembro, enquanto Apple (53%) e Samsung (28%) dominavam com folga, segundo o site Statcounter.

"O Pixel se destaca no aspecto do software, mas isso não tem sido suficiente para se diferenciar de seus rivais, como a Samsung, que sempre soube reagir com rapidez", opinou Brad Akyuz.

O gigante californiano espera agora ganhar protagonismo com o Pixel 6 e o Pixel 6 Pro, que serão comercializados nos Estados Unidos por US$ 599 e 899, respectivamente, um valor inferior ao dos últimos iPhones.

O Google aposta em sua experiência com aprendizagem automática, o que supostamente tornará a experiência do usuário mais intuitiva. Essa função "oferece capacidades que apenas um telefone do Google pode oferecer, como a função de tradução instantânea que lhe permite traduzir mensagens e vídeos [também disponível sem conexão]", diz a descrição do novo dispositivo.

O Google também garante que os Pixel 6 são mais resistentes e seguros graças a um novo chip que os protegem "eficazmente contra hackers".

A companhia vem tentando entrar no mercado de telefonia celular desde antes do lançamento de seu primeiro Pixel, em 2016. Quatro anos antes, o Google adquiriu a Motorola por 12,5 bilhões de dólares. No entanto, o negócio não prosperou e, dois anos depois, repassou a marca para a chinesa Lenovo por menos de 3 bilhões de dólares.

A Canon USA foi acusada de forçar os clientes a comprar cartuchos de tinta ao utilizar as funções de digitalizar e enviar documentos por fax usando as chamadas impressoras multifuncionais All-In-One da fabricante. O usuário que levou a questão ao Tribunal Distrital dos Estados Unidos foi David Leacraft, do escritório de advocacia Levi & Korsinsky, uma empresa de segurança com sede em Nova Iorque. 

Leacraft está processando em seu próprio nome e em nome de todos os outros usuários na mesma situação, após fóruns on-line lotarem com reclamações do tipo. O cliente está pedindo US$ 5 milhões em indenizações por danos, excluindo juros, taxas e custos de litígio. 

##RECOMENDA##

David comprou uma impressora multifuncional Canon PIXMA MG2522 do Walmart em março e notou que o seu dispositivo foi incapaz de digitalizar ou enviar documentos por fax quando estava com pouca ou sem tinta. Ao contrário de documentos de impressão, digitalização e fax normalmente não requerem tinta. 

O homem não teria gasto cerca de R$ 555 (na cotação atual) na impressora da Canon se soubesse disso, observou sua equipe jurídica. Sentindo-se enganado, Leacraft abriu um processo contra a Canon USA, buscando o status de ação coletiva em nome de outros clientes insatisfeitos. 

A reivindicação: "Ao contrário das impressoras de 'função única' que vende, a Canon chama esses dispositivos multifuncionais de '3 em 1' ou '4 em 1' pelo fato de supostamente fornecerem três ou quatro funções." Mas, "Na verdade, as impressoras multifuncionais não digitalizam ou enviam documentos por fax quando os dispositivos têm cartuchos de tinta baixos ou vazios (o" problema de design "), e as alegações de publicidade da Canon são falsas, enganosas e provavelmente enganam o público." 

Além disso, "Não há razão ou base técnica para fabricar as Impressoras All-in-One com uma função de detecção de nível de tinta que faz com que o scanner pare de funcionar quando a tinta está baixa ou vazia. A Canon projetou as Impressoras All-in-One de tal forma para exigir que os consumidores mantenham tinta em seus dispositivos, independentemente da intenção de imprimir”. 

O queixoso acrescentou que, como as tintas para impressoras normalmente expiram depois de alguns anos, sejam usadas ou não, os usuários de máquinas multifuncionais são forçados a continuar comprando tinta nova apenas para usar a função de scanner. 

Além disso, como a tinta a jato custa astronômicos US$ 12.000 (cerca de R$ 66 mil) o galão, os preços da tinta também são exorbitantes. Não é nenhuma surpresa que, de acordo com uma pesquisa de uso de impressoras da Consumer Reports de 2019, a "reclamação mais comum era o alto custo e o incômodo de substituir os cartuchos de tinta". 

Neste sábado (9), a empresa chinesa fabricante e designer de eletrônicos, Xiaomi, anunciou oficialmente que lançará a nova 2022 Redmi Smart TV X em 20 de outubro. O anúncio foi feito no início desta manhã pela Xiaomi TV. Em maio de 2020, a série Redmi Smart TV X foi oficialmente revelada pela empresa e lançada em dois tamanhos de tela - 32 polegadas e 43 polegadas na Índia em 22 de setembro de 2021. 

O novo produto é posicionado como uma leve smart TV carro-chefe, com uma estrutura de metal e um design minimalista em tela cheia. A proporção tela-corpo, de 55 polegadas, chega a 97 por cento. O produto deve custar 2.299 yuans, enquanto 3.299 yuans para a versão de 65 polegadas. 

##RECOMENDA##

A 2022 Redmi Smart TV X tem uma capacidade de armazenamento de 2 GB + 32 GB e suporta som Dolby. Seu sistema inclui tecnologia de compensação de movimento MEMC e correção de algoritmo inteligente de 60 Hz, um sistema de som de subwoofer de oito unidades, uma voz de campo distante dentro de 10 metros, quatro plataformas de vídeo e mais de duas mil conexões de dispositivo como recursos padrão. 

No entanto, de acordo com o vice-presidente sênior e presidente do comitê de compras do Xiaomi Group, Zhang Feng, o maior concorrente da Redmi TV pode ser o público. E também perguntou quais inovações os consumidores desejam ver no novo produto, seguindo a popularidade de MEMC e telas completas de metal. 

 

Em julho, a OnePlus anunciou que não lançaria o modelo 9T, no entanto, alguns vazamentos especularam o lançamento do OnePlus 9RT. Na manhã da sexta-feira (8), a página Weibo do OnePlus divulgou a confirmação oficial de que a empresa anunciará o 9RT em 13 de outubro na China. 

Espera-se que o OnePlus 9RT seja uma versão atualizada do OnePlus 9R, lançado no início deste ano. O OnePlus 9RT agora está disponível no site da empresa para o país de lançamento. O drop oficial oferece uma prévia do que está em oferta no próximo smartphone. 

##RECOMENDA##

O módulo da câmera na parte traseira parece diferente de seu antecessor, e há uma atualização. O 9R possui um sensor primário de 48 MP na parte traseira, enquanto o 9RT está equipado com um sensor de 50 MP. O OnePlus 9RT terá o controle deslizante de alerta e os botões de controle de volume no lado direito, e o logotipo da empresa estará no centro da parte traseira. No entanto, não há muitas informações sobre o painel frontal - a tela e a câmera frontal. 

O site oficial também dá aos entusiastas uma “espiada” na retail box do OnePlus 9RT, que traz o design de cor vermelha da marca registrada do fabricante do smartphone, mas parece mais elegante. Será possível saber mais sobre o que está em oferta quando o lançamento oficial do produto ocorrer. Por enquanto, aqui estão alguns rumores de especificações que podemos esperar ver no smartphone OnePlus 9RT. 

Especificações esperadas do OnePlus 9RT 

De acordo com os rumores, serão vistas algumas atualizações no OnePlus 9RT de seu antecessor. Espera-se que o 9RT seja alimentado pelo chipset Snapdragon 888, uma melhoria do Snapdragon 870 no 9R. A tela será a mesma, uma tela AMOLED FHD + de 6,55 polegadas com uma taxa de atualização de 120Hz. 

Ele virá com o Android 11, baseado no ColorOS 12. Espera-se que os sensores da câmera sejam semelhantes, exceto pelo aprimoramento no sensor principal. O 9RT terá um sensor primário Sony IMX766 de 50MP, uma lente ultra-grande angular de 16MP, uma lente macro de 5MP e uma lente monocromática de 2MP. Espera-se que a câmera frontal tenha o mesmo sensor de 16 MP em um recorte tipo furo. 

Quanto à bateria, é esperado que ela tenha 4.500 mAh com suporte de carga de 65W Warp. O telefone deve ser lançado no mercado indiano, mas se isso será com o anúncio da China na próxima semana ou em uma data posterior, ainda não foi confirmado. 

Conforme anunciado no tradicional evento "California Streaming" da Apple, no último dia 14, o lançamento público do iOS 15 será nesta segunda-feira (20). IPadOS 15, watchOS 8 e tvOS 15 chegarão na mesma data, embora haja uma data de lançamento para macOS 12 Monterey que ainda não foi anunciada. Os horários estimados para o lançamento ainda estão indefinidos, mas blogs já fazem previsões com base no histórico da marca e, no Brasil, a chegada do novo sistema está prevista para às 14h, no horário de Brasília. 

A atualização já foi iniciada de forma gradual, então o usuário pode fazer a busca rápida pelo software em "Ajustes" > opção "Geral" > "Atualizações de Software".  

##RECOMENDA##

O iOS 15 é compatível com os dispositivos: 

- iPhone 13, 13 mini, 13 Pro, 13 Pro Max; 

- iPhone 12, 12 mini, 12 Pro e 12 Pro Max 

- iPhone 11, 11 Pro e 11 Pro Max 

- iPhone XS e XS Max 

- iPhone X e iPhone XR 

- iPhone 8 e 8 Plus 

- iPhone 7 e 7 Plus 

- iPhone 6s e iPhone 6s Plus 

- iPhone SE (1ª geração) 

- iPhone SE (2ª geração) 

- iPod touch (7ª geração) 

Vale lembrar que algumas funções - como o modo Texto ao Vivo - só serão disponibilizados para os iPhones lançados a partir de 2018. 

‌iPadOS 15‌ é compatível com todos os mesmos dispositivos que eram capazes de executar iPadOS 13 e iPadOS 14, que incluem: 

- Todos os modelos de iPad Pro 

- iPad (5ª geração e mais recentes) 

- iPad mini (4ª geração e mais recente) 

- iPad Air (3ª geração e mais recente) 

‌- iPad Air‌ 2 

O ‌watchOS 8‌ pode ser instalado nos modelos Apple Watch Series 3, Series 4, Series 5 e Series 6, bem como no Apple Watch SE. Não é compatível com o Apple Watch original de primeira geração, Apple Watch Series 1 ou Apple Watch Series 2. 

O tvOS 15 foi projetado para funcionar no Apple TV 4K (1ª e 2ª geração) e no ‌Apple TV‌ HD (originalmente chamado de ‌Apple TV‌ de 4ª geração). Não é compatível com versões anteriores do ‌Apple TV‌, pois esses modelos não oferecem suporte ao tvOS. 

Entre as novidades está o novo Safari, que agora está posicionada na parte inferior da interface e permite que o usuário alterne, salve e organize as abas facilmente com o polegar. Outra função importante é o Texto ao Vivo, semelhante ao Google Lens. Com o recurso é possível ler e traduzir textos que estão em imagens. 

No app Notas, agora o usuário poderá adicionar hashtags para categorizar um texto, além de poder compartilhar uma nota com outra pessoa, utilizando arrobas. Já o Face Time agora conta com um novo recurso para desfocar o plano de fundo com o objetivo de deixar o usuário em destaque. 

 

A empresa de acessórios voltados ao segmento de jogos Oex Game anunciou na última quarta-feira (15) o teclado compacto Ziggy TC607, voltado para o público competitivo do esporte eletrônico (eSport). Acompanhe: https://www.youtube.com/watch?v=f6_LD0YoO0I

Segundo as especificações divulgadas pela Oex Game, o tamanho do Ziggy TC607 é equivalente a 60% dos teclados convencionais; possui 62 teclas iluminadas, que possibilita ajuste de intensidade via software e a distribuição segue o padrão ABNT.

##RECOMENDA##

O Ziggy TC607 é conectado por meio de um cabo USB e a instalação é Plug and Play, ou seja, sem a necessidade de instalar softwares ou drivers intermediários. De acordo com a empresa, o teclado foi pensado para os jogadores de eSport, em especial, os que atuam em games de Tiro em Primeira Pessoa (FPS).

O novo modelo de teclado da Oex Game é oferecido nas cores preto ou branco e, segundo a companhia, o preço sugerido aos varejistas é de R$399,90.

A nova atualização do WhatsApp já está chegando para todos os usuários e, desde a última terça-feira (14), algumas mudanças na interface do mensageiro já podem ser notadas. A versão trará alterações sutis na apresentação do aplicativo, em ambos os modos de visualização, mas é no modo claro que chama mais atenção pelo tom vibrante de verde, que desagradou muitos usuários, tendo em consideração a popularidade do modo escuro e de layouts mais discretos. 

Na barra de navegação, a paleta de cores ganhou um verde mais claro, similar a outros tons já utilizados no começo da história do WhatsApp. Os detalhes do papel de parede ficaram mais escuros e o botão de "enviar" ficou mais suave. Além disso, a notificação do status de uma pessoa agora aparece também em verde ainda mais claro, em destaque diante das demais tonalidades, similar ao utilizado nos “Melhores Amigos”. 

##RECOMENDA##

Diferente do concorrente Telegram e até mesmo de alterações anteriores do próprio aplicativo, o WhatsApp não permite trocar as cores da interface. A única opção é, quem sabe, tentar alterar o tema de exibição entre claro e escuro — a opção está disponível dentro das Configurações, na aba Conversas. A versão já era testada na versão beta do app e deve ser definitiva para este novo momento. 

[@#video#@] 

[@#podcast#@] 

 

No último domingo (12), a Apple anunciou que o seu sistema de reconhecimento de músicas já captou mais de um bilhão de canções, desde novembro de 2020, quando o aplicativo “Shazam” se integrou ao sistema operacional do iPhone.

Para aqueles que possuem o smartphone da Apple com IOS 14.2, é possível utilizar o recurso “reconhecimento de música” na central de controle do iPhone, já em outros modelos, é necessário baixar o aplicativo “Shazam” à parte, para possuir o recurso.

##RECOMENDA##

Vale lembrar que, apesar do recurso estar integrado ao sistema IOS 14.2, é necessário ativá-lo nas opções “Ajustes” e “Central de Controle”. Após isso, basta clicar na opção “+”, que estará ao lado de “Reconhecimento de Música” e acioná-lo sempre que quiser.

A grande novidade do sistema de reconhecimento de música embutido, é que se torna possível coletar e descobrir músicas que estejam sendo reproduzidas no próprio smartphone, diferente do aplicativo que apenas capta o som externo do ambiente.

A empresa fundada por Steve Jobs (1955 – 2011) também divulgou a lista de músicas mais reconhecidas em seu sistema: “Talking To The Moon”, de Bruno Mars (1°), “Astronaut In The Ocean”, de Masked Wolf (2°) e “MONTERO”, Lil Nas X (3°).

 

 

A Xiaomi apresentou, nesta quarta-feira (15), seus novos produtos, cujas fichas técnicas estão circulando na internet há alguns dias, após vazamentos de blogs de tecnologia no exterior. Nas novidades, estão o Xiaomi 11T e 11T Pro com câmera tripla de 108 megapixels, bateria grande com recarga de até 120 watts e tela de 120 Hz. A fabricante chinesa também oficializou o Xiaomi 11 Lite 5G NE com câmera tripla de 64 megapixels, tela de 90 Hz e ficha técnica intermediária.

##RECOMENDA##

Ambos os modelos serão vendidos nas cores branca (Moonlight White), azul (Celestial Blue) e cinza (Meteorite Grey). O Xiaomi 11T e 11T Pro contam com tela de 6,67 polegadas e resolução Full HD+. O destaque da dupla fica pelas taxas de atualização de 120 Hz e de amostragem de toque de 480 Hz, o que pode agradar o público gamer. Os smartphones ainda trazem uma câmera frontal de 16 megapixels para tirar selfies e fazer chamadas de vídeo.

A câmera principal de 108 megapixels, assim como no Motorola Edge 20, Edge 20 Pro e Edge 20 Lite, possui abertura de f/1,75 e é acompanhada por outra de 8 megapixels, dessa vez com lente ultrawide. Já o terceiro sensor, com resolução de 5 megapixels, é destinado à macro e tem abertura de f/2,4.

A ficha técnica é diferente entre os celulares. O 11T Pro é o mais avançado da dupla. O smartphone traz o processador Qualcomm Snapdragon 888 em seu interior, além de memória RAM de até 256 GB e armazenamento de 256 GB. A bateria de 5.000 mAh tem recarga de 120 watts, que promete ir de zero a 100% em 17 minutos.

O Xiaomi 11T com 128 GB será vendido por 499 euros (aproximadamente R$ 3.086, na conversão atual), enquanto a versão com 256 GB sairá por 599 euros (R$ 3.700). Já o Xiaomi 11T Pro de 128 GB será comercializado por 649 euros (R$ 4.012) e o 256 GB por 699 euros (R$ 4.330).

 

De acordo com o WABeta Info, a versão 2.21.19.3 do WhatsApp, disponível para dispositivos Android, trará testes interessantes ao usuário, incluindo a possibilidade de deletar chats em diferentes dispositivos simultaneamente. A atualização pode ser obtida no Programa de Betas da Google Play Store e possibilita aos usuários mais autonomia sobre seu histórico de conversas entre dispositivos.

Apesar de parecer simples, a novidade evitará possíveis dores de cabeça, já que na versão atual da plataforma é necessário deletar o histórico de conversas manualmente em cada ponto de acesso.

##RECOMENDA##

É possível conferir a mudança "em funcionamento" através de uma captura de imagem, disponibilizada pelo WABetaInfo. O site informa que o novo recurso não exige reconfiguração do app e passa a funcionar automaticamente uma vez que escolhido.

Foto: Divulgação/WABetaInfo

Atualmente, a nova versão de testes do mensageiro está disponível apenas para usuários da plataforma Android que estão inscritos no Programa de Betas da Google Play Store. No entanto, não deve demorar para o recurso chegar na App Store e outras lojas oficiais — assim como ocorreu com a próprio recursos de "multidispositivos".

O Facebook e a Ray-Ban lançaram nesta quinta-feira (9) seus novos óculos inteligentes, uma tecnologia que gerou temores sobre invasão de privacidade em um passado recente, mas que o gigante das redes sociais vê como um passo para o futuro.

As lentes Ray-Ban Stories podem tirar fotografias e gravar vídeos com comandos de voz do usuário, enquanto as armações podem se conectar à plataforma do Facebook através de um aplicativo, sem a necessidade de fios e cabos.

##RECOMENDA##

"Pegamos nossas 'Wayfarer' (modelos de armações), nascidas em 1952, e reinventamos o seu desenho para incluir uma tecnologia genial", afirmou Fabio Borsoi, diretor global de pesquisa e design do grupo EssilorLuxottica, que fabrica os óculos Ray-Ban.

Assim, o Facebook se aventura em um mercado que já viu o lançamento do Google Glass em 2013, mas que provocou uma dura reação devido à invasão de privacidade que as câmeras integradas representavam, levando a empresa tecnológica a desviar a atenção do grande público para longe do dispositivo.

Outra empresa que apostou nesse mercado foi o aplicativo de mensagens SnapChat, com o lançamento dos óculos Spectacles, equipados com câmera. Porém, os mesmos são caros e vêm tendo problemas para acompanhar o ritmo dos amantes da tecnologia.

Os óculos Ray-Ban Stories, por sua vez, não terão características de realidade aumentada, uma tecnologia que combina a computação com sinais visuais para criar mapas e realizar reconhecimento facial.

Por outro lado, o modelo representa um primeiro passo para a criação de lentes que, no futuro, combinarão imagens do mundo real com dados e gráficos oriundos da internet, conforme explicou anteriormente o diretor-executivo do Facebook, Mark Zuckerberg.

A companhia informou em julho que estava realizando um trabalho em conjunto com os especialistas de todas as suas unidades de hardware, jogos eletrônicos e realidade virtual para desenvolver um mundo digital conhecido como "metaverso".

- Garantir a privacidade -

Com um preço inicial de US$ 299 (cerca de R$ 1.500), os óculos Ray-Ban Stories serão lançados em Austrália, Reino Unido, Canadá, Irlanda, Itália e Estados Unidos.

As câmeras estão integradas à parte frontal das armações, enquanto as ponteiras das hastes foram desenhadas para funcionar como alto-falantes direcionais para ouvir chamadas e transmissões de áudio.

Em uma tentativa de se preservar a privacidade, uma luz branca permanece acesa na parte frontal da armação quando a câmera está em utilização, o que alerta às pessoas próximas de que poderiam estar sendo filmadas.

Os óculos permitem que os usuários façam uma foto ou um vídeo de até 30 segundos pressionando um botão situado na altura da têmpora ou através de um comando de voz.

"Necessitamos que o usuário se sinta completamente no comando de sua experiência de captura", afirmou Hind Hobeika, gerente de produtos do Facebook Reality Labs.

"E, de forma similar, precisamos que as pessoas se sintam confortáveis com a existência desses óculos inteligentes e sempre estejam cientes de quando uma captura está ocorrendo", acrescentou Hobeika.

Além disso, os óculos têm um interruptor físico para que possam ser desligados.

Entre as aplicações presentes nos Ray-Ban Stories, os usuários podem iniciar uma sessão no Facebook View usando suas contas na rede social e podem sincronizar os óculos com um aplicativo para smartphones, sem a necessidade de fios, que foi desenvolvido especificamente para gerenciar as imagens e vídeos capturados pelas lentes.

Ademais, os usuários têm a opção de usar o aplicativo para compartilhar as imagens e vídeos capturados pelos óculos, através de postagens no Facebook ou anexando os arquivos em um correio eletrônico.

Segundo Hobeika, o aplicativo apenas coleta os dados necessários para a sua utilização e as informações não serão usadas para fins publicitários.

O leilão da Receita Federal, que recebe lances até a próxima segunda-feira (6), é uma boa oportunidade para aqueles que estão em busca dos produtos da Apple. Por serem apreendidos pela alfândega do Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), os eletrônicos são vendidos com preços abaixo do mercado.

Entre as opções, há unidades do MacBook Pro 2020 de 13 polegadas, que custam, em média, R$ 17 mil na loja oficial da marca. Os notebooks são equipados com processador Intel Core i5, 16 GB de memória RAM e armazenamento interno de 512 GB. O lance inicial para cada um deles é de R$ 1.188.

##RECOMENDA##

Para quem prioriza a linha de celulares, é possível adquirir, por exemplo, um iPhone 11 de 128 GB com lance mínimo de R$ 400. Além disso, produtos como o Apple Watch Series 3, fones de ouvido, HD, tablets, câmeras e carregadores são alguns dos itens para arremate.

Os interessados devem conferir os lotes no site da Receita Federal, onde também encontrarão as demais diretrizes do evento leilão. Os compradores, que podem ser pessoas físicas ou empresas, precisam retirar os itens no local e devem efetuar o pagamento até o dia útil seguinte ao evento.

 

No WhatsApp, o cifrão, símbolo da moeda corrente brasileira (real - R$), será utilizado para liberar o novo recurso do WhatsApp Pay. O mensageiro começou a disponibilizar dentro do app para Android uma nova forma de mandar dinheiro para contatos. A novidade faz com que a transferência de dinheiro seja tão fácil quanto enviar uma foto, áudio ou anexo em um chat. O botão fica ao lado dos ícones de documento (o clipe de papel) e imagem (a câmera fotográfica), como mostrado na imagem abaixo.

Segundo o site WABetaInfo, a novidade apareceu na versão Beta do aplicativo (2.21.17) e já está em funcionamento, o que significa que ela logo pode ser liberada também no mensageiro estável. Posteriormente, dispositivos com iOS também devem ter acesso ao botão.

##RECOMENDA##

Conectado ao Facebook Pay, o WhatsApp Pay foi liberado para funcionamento no Brasil em maio de 2021, fazendo o país o segundo a receber a novidade. Oficialmente, o anúncio ocorreu no ano passado, mas problemas regulatórios envolvendo o Banco Central atrasaram a chegada da ferramenta.

Reprodução/WABetaInfo

A Retro Games, em parceria com a Koch Media, anunciaram hoje (10) o THEA500 Mini, uma reconstrução do clássico computador doméstico de 16 bits, de 1987, Amiga 500. O aparelho está previsto para o início de 2022 e conterá diversos jogos clássicos do sistema. Acompanhe o trailer: https://www.youtube.com/watch?v=yKUgEOpr4Qs

De acordo com a Retro Games, o THEA500 Mini conterá CPU de 16/32 bits, 512 KB de RAM e chips personalizados para reproduzirem os sons e vídeos daquela época. O computador também virá acompanhado de 25 jogos clássicos, entre eles “Another World” (1991), “Simon The Sorcerer” (1993), “The Chaos Engine” (1993) e “Worms” (1995).

##RECOMENDA##

Além disso, a Retro Games afirmou que os usuários poderão carregar outros jogos de maneira paralela, por meio de um pendrive USB com suporte a recursos que facilitam a instalação de softwares no disco rígido. Jogadores casuais também poderão utilizar salvamentos a qualquer momento da partida. Outra novidade, é a possibilidade de escolher entre as opções de vídeo 50 Hz ou 60 Hz e diversos filtros.

Segundo a Retro Games, o THEA500 Mini será comercializado por US$139,99 (R$728,34) e acompanhará mouse clássico USB com fio, um joystick de oito botões, além dos cabos de alimentação e HDMI, que possibilita suporte às TVs moderna.

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando