Tecnologia

| Mercado

O Porto Digital abriu, na última quarta-feira (22), uma Superchamada para todos os programas de empreendedorismo fornecidos pelo centro tecnológico. A convocação abrange o Mind The Bizz, Mind The MINAs e a incubação e busca amadurecer ideias de novos negócios. 

 Para quem não conhece as iniciativas, o Mind The Bizz foca em amadurecer ideias de novos negócios em parceria com o Sebrae-PE, já o Mind The MINAs apoia o surgimento de negócios inovadores empreendidos por mulheres - ele é feito por meio do programa Mulheres em Inovação, Negócios e Artes (MINAs), iniciativa de equidade de gênero do parque. Por fim, a incubação seleciona empresas em fase inicial com potencial de escalar suas soluções, produtos e serviços. 

##RECOMENDA##

 Para ser selecionado por algum dos programas é preciso passar por duas etapas de seleção. Na primeira, os interessados devem se inscrever até o dia 31 de janeiro. Após a análise das propostas, entre os dias 3 e 7 de fevereiro, os pré-selecionados passarão por entrevistas presenciais nos dias 13 e 14 de fevereiro. O resultado final será divulgado no site e nas redes sociais do Porto Digital em 17 de fevereiro e a abertura dos programas no dia 20 do mesmo mês.

Com apoio do Google.org e da BID Lab a Junior Achievement, instituição mundial sem fins lucrativos, realizará um curso profissional de Suporte em TI, gratuito. Voltadas para jovens de 18 a 29 anos, as aulas acontecem no Compaz Ariano Suassuna, no Cordeiro. Os interessados em ter o certificado têm até o dia 25 de janeiro para realizar a inscrição pelo link.

 O treinamento busca preparar jovens para iniciar uma carreira na área de TI em nível inicial, compartilhando conhecimento técnico e desenvolvendo habilidades socioemocionais. Para participar do projeto é preciso ter concluído o Ensino Médio em escola pública, não estar trabalhando nem estudando e ter a renda familiar de até um salário mínimo. Não é preciso ter treinamento ou experiência profissional na área.

##RECOMENDA##

 São 240 horas de aulas presenciais e 60 horas de conteúdo online. Além da disciplina de TI, o curso também trabalha comunicação, ética, pensamento crítico, resolução de problemas e criatividade. Pernambuco é um dos 12 estados que devem receber turmas piloto do projeto. Até 2022, serão realizadas nove turmas no estado.

  Na capital pernambucana, a primeira edição acontece no Compaz Ariano Suassuna. A previsão de início é no dia 5 de fevereiro, com aulas presenciais de terça a sexta, das 13h às 17h. O treinamento deve seguir até junho deste ano.

Depois de ter sido bastante prejudicada com sanções norte-americanas, que impediram o uso de softwares do Google em seus smartphones, a Huawei está cada vez mais decidida a se tornar independente da gigante da internet. A fabricante chinesa de telefones anunciou que vai trabalhar com a empresa holandesa de mapeamento digital TomTom para colocar mapas em seus dispositivos, informou a Reuters.

 Em entrevista ao periódico internacional, um porta-voz da TomTom disse que o acordo foi fechado "há algum tempo", mas tornou-se público no final da semana passada. A empresa tem aplicativos de marca própria feitos tanto para iOS quanto Android e agora deve ajudar na criação dos exclusivos da Huawei. De acordo com o The Verge, a Huawei estaria construindo um sistema de mapeamento completo conhecido como "Map Kit". O software destinado a desenvolvedores de aplicativos, deve usar dados da gigante russa de tecnologia Yandex e das próprias "estações base de telecomunicações" da Huawei. 

##RECOMENDA##

 Enquanto o app não fica pronto a Huawei continua contando com o Google Maps. Porém, a tendência é que essa parceria tome caminhos diferentes, sendo resultado das sanções à empresa no ano passado.  A rachadura que tornou incerto o futuro de seus smartphones fez com que a gigante chinesa começasse a trabalhar no próprio sistema operacional HarmonyOS. Agora é buscar uma nova trilha para seguir.

O bairro do Recife, área central da capital pernambucana, recebe entre os dias 27 e 29 de janeiro o AESO Ocupa. O evento, aberto ao público, vai oferecer palestras, workshops, cursos e outras atividades ligadas ao design gráfico, jogos digitais, arte, inovação e tecnologia, com intenção de estimular o empreendedorismo.

Direitos intelectuais, Planejamento de Exposições, Princípios da Animação, Imagem de Marca nas Mídias Digitais e Gestão de negócios para designers são alguns dos temas que estarão disponíveis no encontro. As atividades serão realizadas no casarão 137, da Rua do Bom Jesus e as inscrições para o evento podem ser feitas no link.

##RECOMENDA##

Confira a programação completa:

Bate-papos:

27/01 – Das 17h às 19h

Arte e desrazão: criar possíveis – Profa. Milena Travassos. Gratuito e aberto ao público.

 28/01 – Das 17h às 19h

Como proteger suas ideias: Uma breve imersão nos Direitos Intelectuais – Arthur Magalhães. Gratuito e aberto ao público.

29/01 – 17h às 19h

Design, Purpurina e Folia – Mediada pela profa Gabriela Araújo, que trará como convidada a Designer Hallina Beltrão. Gratuito e aberto ao público.

Oficinas:

Workshop Planejamento de Exposições – Responsável: André Aquino. Dias 27 e 28/01 das 13h às 17h. Carga horária: 8h. Custo: R$60

Introdução ao Motion Graphics – Responsável: Raphael Sagatio. Dias 27, 28 e 29 das 9h às 13h Carga horária 12h. Custo: R$80

Oficina O corpo e a voz - Responsável: Mayra Waquim. Dias 27, 28 e 29/01 das 13h às 17h. Carga horária: 12h. Custo: R$80

Imagem de Marca para Mídias Digitais - Responsável: Othon Vasconcelos. Dias 28 e 29/01 das 13h às 17h. Carga horária: 8h. Custo: R$60

Gestão de negócios para designers e afins - Responsável: Nara Castro. Dias 28 e 29/01, das 13h às 17h. Carga horária: 8h. Custo: R$60

Sobre as oficinas: Alunos e ex-alunos da AESO-Barros Melo têm desconto de 50%.

A plataforma de compras online "deenary.com", dedicada a vender produtos Halal - permitidos pela religião islâmica -, foi inaugurada na Itália nesta semana. A iniciativa, que foi criada pelas empresárias Yassine Baradai e Ilias Benaddi e é promovida pela Meem Communication, uma empresa de consultoria em mercados Halal, tem como principal objetivo conquistar consumidores muçulmanos presentes na Europa.

O site, considerado uma espécie de Amazon, conta com mais de mil produtos, divididos em categorias como roupas femininas, cosméticos e alimentos Halal de diferentes partes do mundo. Além disso, estão disponíveis várias edições do Alcorão.

##RECOMENDA##

A plataforma aceita pagamentos com cartão de crédito, débito ou PayPal. A entrega das compras ocorre dentro de três dias em quase todo o território europeu.

Até o momento, o site está disponível apenas em italiano e inglês, mas a expectativa é de que, em breve, seja lançado em outros idiomas. "É certamente um primeiro passo em direção ao mercado halal, que está sempre crescendo. O número de muçulmanos na Europa e suas raízes no contexto social significa que há uma necessidade", afirmaram as criadoras do projeto. 

Da Ansa

Numa casa na zona norte do Rio de Janeiro, os irmãos Guilherme, de 14 anos, e Arthur, de 11, acompanham atentamente pelo computador os movimentos de uma personagem que cai de paraquedas numa ilha em busca de armas e equipamentos para destruir rivais e ser a única sobrevivente no local.

Mas a dupla não controla a aventureira que se move pelo cenário digital. Na verdade, assistem a um vídeo no Youtube, produzido pela equipe de jogadores profissionais da Loud, cujo canal sobre "games mobile" (jogos para dispositivos móveis como tablets e, principalmente, smartphones) teve destaque no Youtube Review 2019, retrospectiva sobre o conteúdo mais relevante publicado na plataforma de vídeos do Google.

##RECOMENDA##

Por trás das milhões de visualizações registradas por esses vídeos está a crescente indústria de game mobile.

Em 2019, o setor movimentou no mundo cerca de US$ 68,5 bilhões, 45% da receita total do mercado de jogos eletrônicos, segundo a pesquisa Global Games Market, realizada pela Newzoo, empresa de análises do setor.

No panorama mundial, o Brasil é o 13º maior consumidor de "games mobile" e lidera entre os sul-americanos, com US$ 1,6 bilhão movimentados no ano passado.

Preferência nacional

O sucesso do mobile no país se confirma pela Pesquisa Game Brasil (PGB) 2019, com 3.200 usuários. A PGB, que traça o perfil dos consumidores jogos digitais, mostra que entre os cerca de 75 milhões brasileiros que gostam de games, a preferência é pelas plataformas móveis.

"É muito mais fácil para uma pessoa ter um celular do que comprar um videogame de console. Além disso, enquanto um jogo para console custa em média 100 reais, muitos jogos mobile são gratuitos e têm uma ‘cara’ (definição gráfica) de jogos de console", explica Diego Borges, jornalista especializado em e-Sports (jogos eletrônicos de competição).

A qualidade visual se deve também à participação de gigantes dos videogames de console, como Nintendo e Epic Games, que visam um mercado que deve movimentar em 2022 mais de 95 bilhões de dólares no mundo.

Parte deste faturamento é gerado pela venda recursos para melhorar a forma de jogar e de anúncios veiculados em games baixados gratuitamente.

"O consumo só não é maior no Brasil por conta do alto valor dos planos de acesso à internet, já que muitos desses jogos necessitam de conexão à web para interagir com outros usuários que estão ‘on-line’", acrescenta Borges.

'Gameplays', sucesso no Youtube

Outro sinal dessa preferência no Brasil é a quantidade de canais no Youtube sobre 'gameplays', vídeos em que um jogador grava sua performance durante uma partida.

Um dos pioneiros e referência nesta área no país é Bruno 'Playhard', influenciador digital que possui um canal na plataforma de vídeos do Google com mais de 10 milhões de inscritos e cerca de 1.700 vídeos produzidos com 1 bilhão de visualizações.

"Eu sempre gostei de videogame, principalmente de jogos para celular. Quando criei meu canal em 2014, percebi que os vídeos com mais ‘views’ (visualizações) eram aqueles com dicas e análises sobre ‘games mobile’", diz à AFP o jovem de 25 anos, que já participou de ações de promoção com a estrela do futebol Neymar.

Tendo em vista a ampliação dessa área, 'Playhard' fundou em fevereiro do ano passado, com o empresário Jean Ortega, a Loud, uma equipe que participa de competições nacionais e internacionais de 'Free Fire', o jogo mobile mais baixado do mundo em 2019.

Esses torneios chegam a distribuir até US$ 100 mil em prêmios, como a Free Fire World Cup, realizada em abril passado em Bangcoc, Tailândia.

A Loud também produz conteúdo para redes sociais, principalmente para a plataforma de vídeos do Google, que colocou a organização em primeiro lugar na categoria Novos Criadores do 'Youtube Review de 2019', por ter conquistado em pouco tempo 3,4 milhões de inscritos no canal (já passam de 4 milhões).

Das 12 pessoas que integram a equipe, entre jogadores profissionais e influenciadores, Bárbara 'Babi' Passos, de 21 anos, é a protagonista do vídeo que os irmãos Guilherme e Arthur assistem.

Campeã mundial de Free Fire em Bangcoc, ao lado da companheira de time Carolina “Voltan”, a jovem aparece também "Youtube Review 2019" por ter conquistado 1,7 milhão de inscritos no seu canal.

Estrutura profissional

Para conciliar os treinos e a gravação diária de vídeos, todos os integrantes da Loud moram numa mansão na cidade de São Paulo, onde contam com o auxílio de profissionais das áreas de produção audiovisual e de conteúdo para redes sociais, além de apoio psicológico e "coachs de performance".

"Escolhemos os integrantes da equipe não só pela qualidade como jogadores, mas como pessoas capazes de contar e criar histórias nas redes sociais (como Instagram e Twitter)", explica ‘Playhard'.

"A ideia não é só mostrar o pessoal morando junto na casa, treinando ou se divertindo lá dentro. Queremos contar boas histórias, inclusive através de clipes musicais, que cativem o público", destaca o dono da equipe.

Se considerar a atenção que despertou nos irmãos Guilherme e Arthur, o influenciador digital pode apostar que está no caminho certo.

Os brinquedos sexuais têm funções como as de relaxamento, autoconhecimento sexual e até mesmo ajuda na recuperação após o parto. São bons aliados nos relacionamentos longos ou à distância, além de empoderar as mulheres e dar prazer. Essa última característica, no entanto, não ganha lugar de destaque entre os benefícios listados pelos fabricantes, preocupados em valorizar detalhes mais "respeitáveis" dos seus produtos.

"Os brinquedos sexuais têm uma conotação extremamente negativa", ressalta Jérome Bensimon, presidente da empresa Satisfyer. "Por isso, mudamos nosso nome para 'sociedade do bem-estar sexual'", diz o empresário.

##RECOMENDA##

Ao oferecer uma tecnologia de ondas de pressão para estimular o clitóris, a marca começou a fazer sucesso nas redes sociais e está prestes a lançar um aplicativo que se conecta com certos brinquedos, que poderão ser controlados por meio da voz.

Em seu estande no Salão Internacional da Eletrônica de Consumo (CES), em Las Vegas, os vibradores e as bolas de pompoarismo dividem o ambiente com minivibradores em formatos pueris, como sorvete de casquinha.

No último ano, as autoridades locais não permitiram a exibição da mostra de brinquedos sexuais. Em 2020, no entanto, a 'sextech' está super ativa.

Há um ano, os organizadores da maior feira de tecnologia para o consumo, o Salão Internacional da Eletrônica de Consumo (CES), voltou atrás e retirou o prêmio de inovação recebido pela marca Osé, recebido pelo protótipo de um brinquedo sexual que a organização considerou "imoral e obsceno", lembra Lora Haddock DiCarlo, criadora desse duplo estimulador, do clítoris e do ponto G.

A partir disso, houve muita discussão sobre a polêmica e o CES devolveu o prêmio a Lora Haddock DiCarlo.

- Produtos da rotina -

"Os brinquedos sexuais são dispositivos eletrônicos muito consumidos, mas não são respeitados como tal", explica Janet Lieberman-Lu, co-fundadora da empresa Dame Products, que produz pequenos vibradores para estimular o clítoris.

"São produtos muito mais comuns na rotina do que muitos outros que estão expostos na CES", ressalta Lieberman-Lu.

Recentemente, a sua empresa processou o metrô de Nova York, que permite publicidade sobre medicamentos de impotência com referências humorísticas sexuais, mas não autoriza anúncios de artigos de 'sex-tech'.

"Considerar que a ereção é um problema de saúde e que vibradores femininos são obscenos é como confirmar que os homens podem ter relações sexuais e que as mulheres, por sua vez, não têm o mesmo direito. E esse tipo de visão estimula a cultura do estupro", explica.

Para os empresários que migraram para o negócio de brinquedos sexuais depois de apostar nos setores de eletrônica, medicina ou beleza, é importante argumentar que prazer é sinônimo de saúde. Eles sentem ter a missão educativa de informar os consumidores sobre isso.

"Todo mundo quer falar sobre sexo, mas acaba sendo difícil pelo medo de ser julgado", afirma Soumyadip Rakshit, presidente da Mystery Vibe, uma marca que desenvolve vibradores para genitais femininos e masculinos com o objetivo de tratar a disfunção erétil e buscar a recuperação do períneo e da musculatura vaginal depois do parto.

Para conversar sobre sexo, "a gente ainda precisa de elementos como um médico, um artigo, uma declaração de uma celebridade ou uma série", ressalta.

- Sexualidade virtual -

À medida que os visitantes caminham pelo salão, dois estandes mais à frente, Gerard Escaler, diretor de marketing da marca Lovense, explica como funciona um "masturbador" para homens, uma espécie de tubo com uma mangueira em seu interior, rosa para os heterossexuais e transparente para homossexuais.

Sediada em Hong Kong, a empresa oferece vários aplicativos que buscam ajudar nos relacionamentos à distância, seja entre parceiros ou até com "camgirls", equipados com um vibrador integrado.

"Duas pessoas podem sincronizar os seus brinquedos sexuais e fazer uma chamada de vídeo simultânea", explica Escaler.

A Lovense também desenvolveu um brinquedo de realidade virtual na qual uma personagem feminina pode se conectar ao brinquedo sexual do parceiro. No Salão, resta para os visitantes somente a imaginação, já que imagens como essas são proibidas na feira.

Segundo projeções da empresa Aritzon, a indústria de 'sextech' representará cerca de US$ 40 bilhões até 2024. Como parte do negócio, no entanto, o setor talvez pretenda manter ao menos um pouco da polêmica associada aos seus produtos.

Sem a confusão relacionada ao brinquedo sexual desenvolvido por Lora DiCarlo, o produto de quase US$ 300 provavelmente não teria esgotado tão rápido.

"Durante a nossa pré-venda, em novembro, atingimos a nossa meta anual de vendas em apenas cinco horas", comemora a empresária.

A aceleradora Overdrives, que é investida pela Ser Educacional - um dos maiores grupos brasileiros de educação superior, está prorrogando as inscrições para o primeiro programa de aceleração de 2020. As startups interessadas em participar terão até o dia 19 de janeiro para submeter os seus projetos pelo site. O foco são empresas em início de tração, ou seja, com produto inicial no mercado e primeiros clientes em uso. 

O programa acontecerá na cidade de Recife e startups de qualquer região do Brasil e voltadas a qualquer segmento podem se inscrever. O programa selecionará startups para estarem 6 meses em ritmo intenso de aceleração. Todas as edições contam com uma ampla rede de mentores, investidores e especialistas do mercado.

##RECOMENDA##

Com uma metodologia ativa, o programa de aceleração auxilia nas tomadas de decisões estratégicas, na criação de uma operação forte e na conexão com uma rede mentores experientes em áreas fundamentais para o desenvolvimento de startups. A aceleradora apoia startups nacionais com modelos de negócio e mercado distintos.

As startups terão um aporte financeiro de até 100 mil reais, com um retorno de até 14% em ações. Além do investimento, as startups terão acompanhamento presencial, capacitação profissional e conexão com o mercado de um grupo de startups. “A combinação de metas, acompanhamento intenso, horas de conhecimento técnico compartilhado, escritório aberto, investimento e conexões facilitadas com o mercado fazem do programa de aceleração Overdrives uma etapa estratégica na jornada das startups”, explica o head do Centro de Inovação, Luiz Gomes.

Com menos de dois anos de operação, a Overdrives já realizou duas turmas de aceleração, investindo em 8 startups que atuam em 8 mercados distintos. Para 2020 a aceleradora pretende executar a terceira e quarta chamadas de aceleração, se aproximando ainda mais de startups que operem em quaisquer regiões do Brasil. “Nessas duas chamadas

pretendemos acelerar até 10 startups refletindo um investimento direto de R$1.000.000,00 para potencializar a geração de resultados relevantes”, disse Luiz Gomes.

*com informações da assessoria de imprensa

A gigante americana Amazon anunciou nesta segunda-feira (6) planos de expansão do seu negócio para o setor automotivo, ao divulgar parcerias para disponibilizar a plataforma Fire TV em veículos, além de oferecer mais serviços por meio da assistente digital Alexa.

Durante a feira tecnológica Consumer Electronics Show, em Las Vegas, a empresa anunciou que permitiria aos donos de automóveis a inclusão da assistente digital em seus carros por meio de um aplicativo de celular, caso ainda não tivessem o serviço.

##RECOMENDA##

O programa de assistente de voz "Echo Auto" será lançado neste mês em ao menos 15 países, informou a gigante tecnológica.

Nos Estados Unidos, outra novidade que a empresa oferecerá aos motoristas neste ano por meio da assistente digital é facilitar o pagamento ao abastecer. Basta dizer ao aplicativo: "Alexa, pague o combustível", em um dos 11.500 postos de gasolina da Exxon Mobil no país.

A notícia surge no momento em que a Amazon, o Google e outras gigantes disputam a supremacia no mercado de tecnologia por voz por meio de uma série de dispositivos inteligentes.

"Na Amazon, acreditamos que a voz é a forma mais fácil e natural de interagir com a tecnologia", ressaltou a empresa em uma publicação, enquanto se preparava para inaugurar o seu pavilhão automotivo no grande evento de eletrônica nesta segunda-feira.

"Vimos muitos exemplos de como a Alexa pode facilitar a vida, e agora estamos focados em levar a assistente digital para outros ambientes, começando pelos automóveis", concluiu em comunicado no blog.

A Amazon também informou que disponibilizará a plataforma de entretenimento Fire TV nos veículos, que poderá ser encontrada em marcas como BMW e Fiat Chrysler Automobiles.

Na próxima segunda-feira (6) começa o CES 2020, o maior e mais influente evento de tecnologia do mundo. São mais de 4.500 expositores, lançando cerca de 20 mil novos produtos de tecnologia, em áreas como conectividade 5G, inteligência artificial, realidade aumentada e virtual, cidades inteligentes, robótica e muito mais. Entre as empresas  participantes, Sony e LG devem apresentar novidades em aparelhos (como o PS5, no caso da japonesa), assim como outras gigantes devem mostrar seus novos produtos. 

Além das sessões habituais, dessa vez, o evento contará também com conferências para discutir sobre tendências de Gaming e eSports, além de tecnologia via comando de voz, entre outros. No primeiro dia, o presidente e CEO da Divisão de Eletrônicos de Consumo da Samsung, Sr. Hyun-Suk Kime, fará um painel especial sobre tendências. Já na quarta-feira (8), o presidente, Qualcomm, Cristiano Amon, deverá dar uma luz sobre o impacto da utilização do 5G no mercado.

##RECOMENDA##

Sony deve apresentar PS5

Apesar de não ser uma tradição da companhia japonesa, que prefere mostrar seus produtos de outras áreas (como smartphones e televisores) durante a CES, rumores indicam que o pequeno recado dado no site da empresa, de que “o futuro está chegando”, seja, na verdade, para referente ao novo PlayStation 5. Mesmo sem dar muitos detalhes, a frase de impacto já deixou muita gente com a expectativa alta sobre o console. 

LG e Samsung 

As marcas devem apresentar as novas tendências em televisões. A LG já deu um gostinho de sua TV enrolável - feita sem bordas, para caber em pequenos espaços. Outra que deve trazer um aparelho (quase) sem molduras é a Samsung. A gigante sul-coreana, deverá mostrar uma TV QLED 8K com bordas tão pequenas que desaparecem quando vistas à distância. Além disso, a empresa deve anunciar um par de novos laptops projetados para substituir seus modelos Notebook 9 Pen e Notebook 9.

5G e IoT

Produtos com compatibilidade 5G não devem faltar. Um dos painéis do evento discutirá justamente como a quinta geração de internet vai influenciar no uso de dispositivos que fazem parte da nossa rotina. A Internet das Coisas (IoT) deve ter um espaço especial durante o evento. Além disso, marcas como a DELL - com a série Latitude 9000 - devem trazer opções mais inovadoras de telas e notebooks compatíveis com esta tecnologia.

Estranhezas

Por último, além de melhorias em produtos que a gente já conhece, companhias menos conhecidas devem aproveitar o espaço para mostrar produtos inusitados. Vai ter prancha de surfe voadora controlada por Bluetooth, casa eletrônica para gatos, capacetes inteligentes para ciclistas e muito mais.

[@#video#@]

A Huawei, que está na lista negra dos Estados Unidos, gerará um faturamento menor do que o esperado em 2019 e em 2020 dará prioridade a sua "sobrevivência", afirmou nesta terça-feira a gigante chinesa de telecomunicações.

O grupo, que Washington acusa de possível espionagem em benefício de Pequim, espera para 2019 um faturamento de 850 bilhões de iuanes (109 bilhões de euros, 121 bilhões de dólares), ou seja, um aumento de aproximadamente 18% em relação ao ano anterior, conforme afirma em sua mensagem de Ano Novo Eric Xu, que ocupa a presidência rotativa da Huawei.

##RECOMENDA##

"Esses números são inferiores às nossas previsões iniciais", reconheceu, denunciando os esforços dos Estados Unidos para esmagar a empresa. "No entanto, o negócio continua forte e resistimos às adversidades", acrescentou Xu.

O ano de 2019 foi difícil para o celular número dois do mundo porque o governo Trump proibiu que as empresas americanas vendessem equipamentos para a Huawei.

A gigante chinesa está, portanto, fora do acesso ao sistema operacional Android do Google, o que a expõe a não poder oferecer aplicativos muito populares aos seus clientes. Nesse contexto, "a sobrevivência será nossa principal prioridade", disse Eric Xu.

- Um ano difícil -

"Em 2020, continuaremos na lista negra dos Estados Unidos. ... Será um ano difícil para nós", alertou. "O governo dos Estados Unidos continuará a combater o desenvolvimento de tecnologia de ponta".

Diante do desafio americano, "devemos aumentar a diversidade de nossa cadeia de suprimentos, essencial para nossa segurança", explicou. "Qualquer risco ao bom funcionamento do negócio deve ser considerado uma questão de vida ou morte", alertou ainda.

É improvável que em 2020 a pressão dos Estados Unidos sobre a Huawei relaxe devido ao contexto de rivalidade com a China "pelo controle tecnológico global", disse à AFP Kenny Liew, analista da Fitch Solutions.

Como consequência, a Huawei deve confiar mais no mercado chinês para estimular o crescimento, acredita Liew. A mensagem da direção da empresa é acompanhada de um aviso aos funcionários.

"Vamos afastar rapidamente os chefes medíocres", um destino que afeta 10% dos gerentes com desempenho inferior a cada ano, disse ele. As equipes que não contribuírem o suficiente para a competitividade serão "mescladas ou reduzidas".

A Huawei é considerada líder mundial em dispositivos 5G, a quinta geração de internet móvel. Washington teme que o regime comunista chinês controle futuras redes globais através da Huawei.

O governo Trump pressiona seus aliados para convencê-los a parar de cooperar com a Huawei.

O grupo chinês foi fundado por um ex-engenheiro do exército chinês, cuja filha, Meng Wanzhou, diretor financeiro da Huawei, está em prisão domiciliar no Canadá e espera ser extraditada para os Estados Unidos, que suspeita que ela violou um embargo contra o Irã.

A LG Electronics (LG) anunciou, na última sexta-feira (27), que suas 8K Ultra HD farão sua estreia na CES 2020 - a feira de tecnologia mais importante do mundo. A empresa fará sua conferência com a imprensa na segunda-feira (6), em Las Vegas, quando deverá mostrar a potência do aparelho, que promete quatro vezes mais detalhes que a TV 4K e 16 vezes mais do que a HDTV.

A partir de janeiro de 2020, todas as TVs 8K da LG virão com o logo 8K UHD da CTA - Consumer Technology Association, responsável tanto pelo evento, quanto pela classificação do produto que deve chegar ao consumidor final. Os novos modelos da linha 2020 da LG devem chegar ao mercado em duas categorias: OLED (LG SIGNATURE OLED 8K) e LCD (LG 8K NanoCell). 

##RECOMENDA##

A CES 2020 acontece oficialmente de 7 a 10 de janeiro, mas algumas conferências estão marcadas também nos dias 5 e 6. O evento, que não é aberto ao público, apenas à imprensa, vai discutir tendências como 5G, eSports, uso da Internet das Coisas e muito mais.

Quando chega o fim do ano diversas plataformas divulgam retrospectivas com os seus usuários e o iFood não ficou de fora. A foodtech disponibilizou um conteúdo personalizado em um site chamado “Meus Foods”, que mostrará - entre outras coisas - um conteúdo personalizado, tempo economizado na cozinha, número de itens mais pedidos e restaurante preferido.

Disponível desde a última quinta-feira (19), a retrospectiva também traz o histórico de pratos mais pedidos, além de cupons utilizados que deram uma forcinha no orçamento. As informações podem ser acessadas pelo no site, basta fazer o login com o user e a senha utiliza no app. 

##RECOMENDA##

Cada cliente ganha títulos que vão de ‘Aprendiz de Foods’, passando por ‘Fã de Foods’ e ‘Mestre de Foods’, até o score máximo de ‘Oráculo de Foods’. A retrospectiva está disponível nas versões mobile e desktop e pode ser compartilhada em perfis do Instagram, Twitter e Facebook. 

Muita gente não sabe, mas muito antes do Playstation virar o grande console que é hoje, ele quase chegou a fazer parte da Nintendo. Há mais de 25 anos, a empresa responsável pelo Switch tinha uma parceria com a Sony, para que - juntas - desenvolvessem um leitor de CDs para o Super Nintendo, chamado  CD-ROM Super NES. O protótipo desse console chegou a ser construído, mas nunca foi comercializado, uma vez que o acordo entre as duas empresas não teve um final feliz. Agora, o Nintendo Playstation terá a oportunidade de ter a glória que merece pois um proprietário desse pré-videogame decidiu colocá-lo à leilão.

De acordo com o produtor Cedric Biscay, o único proprietário do console que se tem notícia, Terry Diebold, anunciou recentemente que irá vendê-lo em um leilão online. A data marcada para a venda histórica é 27 de fevereiro, e deverá acontecer na casa de leilões Heritage Auctions. 

##RECOMENDA##

A raridade do videogame é tanta que ele foi recusado por diversas casas de leilão, por não saberem qual valor dar a ele. Além disso, uma oferta de US$ 1,2 milhão (em torno de R$ 4,85 milhões) para compra do CD-ROM Super NES foi recusada. Apesar disso, ainda não há indícios de um valor de lance inicial. 

Vale lembrar que, em 2019, o Playstation completou 25 anos de existência e a aparição do protótipo do console acaba fechando a era de forma icônica. Nele é possível conferir algumas peculiaridades visuais como entradas para os controles do Super Nintendo junto ao nome da Sony. 

[@#video#@]

Alexa, a assistente virtual da Amazon, deverá em breve conseguir conversar com Siri, a assistente da Apple: este é o objetivo da aliança anunciada nesta quarta-feira por três gigantes da tecnologia (Amazon, Apple e Google) e a fundação da Zigbee Alliance.

Essa parceria deve permitir a criação de um novo padrão/protocolo de tecnologia comum para produtos domésticos inteligentes, em um movimento destinado a permitir que dispositivos mais conectados se comuniquem entre si.

##RECOMENDA##

Este padrão de conectividade, "isento de royalties, deve aumentar a compatibilidade entre equipamentos domésticos inteligentes, tendo a segurança como prioridade", enfatizam os parceiros em uma declaração conjunta.

A nova força-tarefa visa a unificar a ampla variedade de padrões existentes hoje.

"O projeto visa a melhorar a experiência do consumidor ao tentar usar produtos domésticos inteligentes que não são compatíveis entre si", afirmam as partes interessadas.

"Acreditamos que o protocolo tem o potencial de ser amplamente adotado em sistemas domésticos e assistentes, como Google Assistant, Amazon Alexa, Siri da Apple, Google Assistant e outros".

A fundação Zigbee Alliance, que se junta ao projeto, foi criada em 2002 por grandes marcas como Samsung, Ikea, Legrand e o distribuidor Kroger para estabelecer um padrão universal para os equipamentos inteligentes que eles produzem ou vendem.

- Mercado em plena de expansão -

De alto-falantes ativados por voz a lâmpadas inteligentes e campainhas conectadas, os "dispositivos inteligentes" estão presentes cada vez mais na residências nos últimos anos.

De acordo com dados publicados em setembro pelo escritório IDC, o mercado de equipamentos conectados para residências deverá crescer 23,5% em 2019, com 815 milhões de objetos vendidos. Esse número pode subir para 1,39 bilhão em 2023.

Mas a profusão de padrões limita as possibilidades para os desenvolvedores e o público em geral, muitas vezes forçados a se limitar a uma única marca ou a fazer atualizações constantes de seus produtos.

Um obstáculo que a nova parceria, intitulada "Project Connected Home over IP", propõe remediar.

"Os desenvolvedores e os consumidores se beneficiarão desse novo padrão de compatibilidade universal para equipamentos domésticos conectados", observam Nick Sathe e Grant Erickson, do Google Nest, a divisão de objetos conectados da gigante californiana.

"Para os desenvolvedores, simplifica o desenvolvimento de produtos e reduz os custos, fornecendo a eles um padrão para fabricar seus produtos. Você poderá escolher como deseja controlar sua casa, independentemente da tecnologia que escolher", acrescentam os dois engenheiros.

De acordo com a nova aliança, um projeto de especificação para um padrão com código aberto deve ser lançado no final de 2020.

A iniciativa é anunciada algumas semanas antes da abertura da Consumer Electronics Show, o mais importante salão de produtos eletrônicos de consumo, que ocorrerá em Las Vegas no início de janeiro.

Na ocasião, as empresas de tecnologia terão a oportunidade de apresentar suas últimas invenções no campo de equipamentos conectados.

Uma empresa japonesa está realizando voos de teste de um drone capaz de transportar cargas pesadas. A SkyDrive, com base em Tóquio, é a responsável pelo desenvolvimento do drone, capaz de carregar pacotes de até 30 quilos.

A aeronave também é capaz de descarregar sem ter que pousar, utilizando um sistema de cabos. 

##RECOMENDA##

Representantes da empresa estão esperançosos de que o drone, de grande envergadura, seja utilizado para transportar itens até áreas que não são acessíveis de carro, como subidas íngremes de montanhas.

Os testes com o drone começaram este mês e ele vem sendo utilizado para transportar materiais de construção para uma área montanhosa na região central do Japão.

Outros drones de grande porte são capazes de transportar cargas que pesam alguns quilos, mas a empresa afirma que o seu equipamento é capaz de transportar uma carga ainda mais pesada em razão da sua "tecnologia de controle".

O objetivo final da empresa é que o drone seja capaz de sustentar uma carga de até 100 quilos.

Uma outra empresa, gigante da área de tecnologia da informação, iniciou este ano um serviço de entrega por drones de alimentos e outros produtos a turistas que visitam ilhas desabitadas no Japão.

O Optimize Group realizou no último dia 4 de dezembro, o Prêmio Innovation Leader, que tem como objetivo reconhecer e incentivar os esforços bem-sucedidos de empreendedorismo, inovação e de gestão nas organizações que atuam nas regiões Norte e Nordeste em 2019. O evento aconteceu no restaurante Coco Bambu, no Shopping Recife, em Boa Viagem, no Recife - PE.

Foram premiados os melhores profissionais nas categorias: Empreendedor (Janguiê Diniz), Evangelizador (Renan Hannouche e Dante Freitas), Inovação (Karol Oliveira), Tecnologia (Alexandre Guimarães) e Destaque (Bartolomeu Lins).

##RECOMENDA##

Os líderes foram escolhidos por meio de uma votação aberta promovida pelo Optimize Group, que atingiu a marca de 326 participantes.

Além disso, houve reconhecimento para startups que se destacam na região: In Loco, FABWORK e Salvus.  Todas já despontam na sua área de atuação. Sendo a in Loco considerada a primeira unicórnio da região.

Também aconteceu a premiação da categoria projeto. Onde concorreram mais de 30 projetos de empresas da região, sendo 11 premiados. As empresas e executivos com projetos premiados foram: Ser Educacional (Joaldo Diniz); UNIPE - PB (Marcos Guireli / André Lucena); UNIMED Maceió - AL (Carlos Henrique); FPS (Marcone Barros); UNIMED Recife (Marcos Pereira / Tercio Arruda); UNIMED - JP (Flávio Farias); Atacadão dos Eletros - PB (Edson Alves); Colégio Paraíso - CE (Jorge Ramires); Karne Keijo (Hélder Lins); Hosp Nossa Senhora das Neves - PB (Jean Silva); ATI - PE (Ivanildo Guerra); Jeep FCA (Thiego Oliveira); Grupo Parvi (Daniel Albuquerque / Thiago Buonafina).

Os projetos foram avaliados sob os seguintes critérios ROI (Retorno de Investimento), foco no cliente, aceleração de processos, transformação de negócio e melhoria em segurança.

Para André Navarrete, presidente do Optimize Group e realizador do evento, o Prêmio Innovation Leader destaca a importância de empresas e gestores que, diariamente, buscam superar desafios e atingir bons resultados em seus negócios, tornando-se referências dos setores em que atuam. “Num mundo em constante transformação, impactado por diversas tecnologias exponenciais que tem mudado a forma como realizamos ações e neste cenário em que vivemos no país, é fundamental nos inspirarmos na capacidade empreendedora e de liderança destes gestores. Premiar estes líderes significa reconhecer a importância deles para o desenvolvimento da sociedade e do nosso país. Não podemos ficar inertes e defasados em relação a outros países que têm evoluído bastante com investimentos em inovação”.

O Prêmio Innovation Leader quer reconhecer as empresas que contribuíram para o aumento da competitividade do País, por meio do uso de técnicas de aprimoramento do modo de gerir a inovação, bem como por meio da implementação de projetos inovadores. Além disso, é uma forma de fortalecer o ecossistema de empreendedorismo, tecnologia, gestão e inovação com a liderança de gestores que pensam longe e que tenham capacidade para mudar e se adaptar aos diferentes cenários do mercado.

O Governo do Estado fechou, nesta quinta-feira (12), uma parceria com a Amazon para instalar um Centro de Distribuição da empresa em terras pernambucanas. A cidade escolhida, única fora de São Paulo, foi Cabo de Santo Agostinho, que será o primeiro município do Nordeste a ter um CD da gigante norte-americana. A instalação do centro deverá reduzir o tempo de entregas dos produtos vendidos no e-commerce da companhia.

A base pernambucana ficará no centro logístico Armazenna Suape e faz parte do plano de expansão da Amazon no Brasil. Em setembro, a companhia anunciou a chegada do seu serviço Amazon Prime ao país e causou furor ao disponibilizar planos por R$ 9,90, além de frete grátis para seus assinantes em produtos enviados pela empresa. 

##RECOMENDA##

A parceria foi selada pelo governador Paulo Câmara em reunião com o presidente da Amazon no Brasil, Alex Szapiro, em São Paulo. A nova operação ocorrerá no primeiro trimestre de 2020, e a expectativa é que, com isso, produtos comprados no site da companhia não demorem mais de dois dias para chegar ao seus destinos. 

Os senadores aprovaram na quarta-feira (11) um substitutivo (PL 4.805/2019) que altera a Lei de Informática de 1991 para que estabelecer novo modelo de incentivos fiscais para empresas de tecnologia da informação e comunicação. A mudança cumpre recomendação da Organização Mundial do Comércio. A matéria retorna para análise da Câmara dos Deputados. 

*Da Agência Senado

##RECOMENDA##

[@#video#@]

 

Na próxima quinta-feira (12), acontece em Recife a Um Telecom, evento para discutir a implantação da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). O encontro acontecerá na Amcham Recife, no Pina, Zona Sul do Recife. A entrada para quem quiser conferir as palestras é gratuita. 

Quem for conferir o evento poderá assistir a palestra da advogada Carmina Hissa, especialista em LGPD, e Vitor Vale, Engenheiro de Sistemas da Fortinet para a região Nordeste. O evento começa a partir das 8h, e as inscrições devem ser feitas pelo link do evento.

##RECOMENDA##

A LGPD é a legislação brasileira que vai regular as atividades de tratamento de dados pessoais feitas pelas organizações. Isso significa que as empresas devem adequar a forma de coleta de dados a fim de que todos os dados pessoais (como nome, idade, estado civil, documentos) só podem ser coletados mediante o consentimento do usuário. O texto começa a valer em  2020.

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando