Tecnologia

| Mobilidade

A Uber estabeleceu novas regras para o uso do serviço de transporte durante a quarentena. A partir da próxima segunda-feira (18), tanto motoristas quanto passageiros só poderão rodar com o serviço se estiverem usando máscaras. O item, que vem sido indicado para evitar a proliferação do novo coronavírus, precisará cobrir o rosto, do nariz até o queixo.

Outra mudança é que, durante o trajeto, os passageiros só poderão sentar no banco de trás do veículo, sendo no máximo três por viagem. Em Pernambuco, nas cinco cidades que entram no regime de isolamento mais rígido (Recife, Olinda, Jaboatão dos Guararapes, Camaragibe e São Lourenço da Mata) a partir deste sábado (16), o número desce para três ocupantes do carro, incluindo o motorista.

##RECOMENDA##

Apenas quem estiver saindo para realizar atividades essenciais, deliberadas pelo Estado, como distribuidoras de água e gás, energia, Correios, imprensa, alimentos, funerárias, coleta de lixo, obras, guinchos e ambulâncias, táxis, ônibus e motocicletas de entrega estão liberados. Para os aplicativos de transporte é preciso respeitar o rodízio de placas. Quem precisa trabalhar também deverá estar com uma declaração do empregador, documento e comprovante de residência. 

A Uber vai dar uma forcinha para quem precisa entregar ou buscar pertences na casa de outras pessoas. Por conta do distanciamento social, instaurado para combater o avanço do novo coronavírus, a empresa vai possibilitar uma opção chamada Uber Flash, que entre artigos pessoais para amigos e familiares. 

Cobrando o mesmo valor da tarifa do UberX. a partir desta segunda-feira (11), os usuários poderão solicitar viagens Uber Flash. Inicialmente, a categoria estará disponível nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre e Salvador, mas deve se expandir nas próximas semanas.

##RECOMENDA##

Podem ser transportados objetos como pacotes, presentes, documentos e outros artigos pessoais, de porte médio ou pequeno, que possam ser acomodados com segurança no porta-malas do veículo. Para minimizar o contato físico, a recomendação da empresa é usar o chat do aplicativo para conversar com o motorista e fornecer mais orientações para o envio, caso seja necessário.

Não é permitido enviar itens de valor ou cujo transporte seja proibido por lei ou pelas regras da categoria. Antes de cada solicitação, as regras do Uber Flash serão exibidas no aplicativo para que o usuário possa verificar e concordar antes de seguir com o pedido.

Quatro lojas do Shopping Guararapes, na Região Metropolitana do Recife, estão oferecendo seus serviços via delivery. O Cantinho do iPhone, Nagem, Claro e Quiosque 4G estão fazendo vendas e reparos em aparelhos para toda a RMR, com preços variados para atrair consumidores. A maioria dos agendamentos é feita por WhatsApp, Instagram ou, no caso da Nagem, e-mail para o SAC.

Como funciona

##RECOMENDA##

A maior parte do catálogo das lojas segue disponível via redes sociais, que é a principal forma de contato com as empresas. Para quem precisa consertar dispositivos da Apple, por exemplo, o Cantinho do iPhone agenda o delivery via WhatsApp ou Instagram e o motoqueiro vai até a residência do cliente equipado com os devidos EPIs, além de devolver o aparelho no prazo estipulado pela loja.

Para quem quiser solicitar os serviços da Nagem, o processo é um pouco mais burocrático, tendo que ser enviado um e-mail para o Serviço de Apoio ao Consumidor, que solicita o recolhimento do produto. Para evitar o contágio do novo coronavírus, a maioria dos entregadores das empresas participantes utiliza máscaras e álcool 70% para higienização, além de permanecerem a uma distância segura dos clientes.

Cuidados para evitar contágio

Um rigor maior foi observado pelo Cantinho iPhone que, além dos materiais básicos, garante luvas máscaras, álcool gel e álcool isopropílico utilizado na higienização dos aparelhos após o recolhimento. Os aparelhos recolhidos ficam dentro de um saco que seguem para o laboratório. O técnico, ao receber, faz um vídeo mostrando o recebimento, abertura do saco e os testes iniciais para tentar dar mais segurança ao cliente.

No fim, é feito o mesmo vídeo de testes após o reparo e enviado via WhatsApp, e as ordens de serviço via e-mail com todas as informações necessárias.O valor da taxa de entrega varia de acordo com a empresa, mas fica entre a gratuidade e R$ 18.

Com a necessidade das medidas de isolamento social por conta do novo coronavírus, práticas como a doação de sangue, acabam sendo prejudicadas. Para ajudar os bancos de sangue a se manterem abastecidos durante a pandemia, a Uber anunciou nesta segunda-feira (6) que vai custear a viagem de doadores que queriam se deslocar para bancos de sangue. 

A princípio, o apoio às doações vai começar no Rio de Janeiro, em Belo Horizonte, Fortaleza e Teresina, mas deve ser ampliado para outras cidades nas próximas semanas. A empresa gerou um código promocional específico para cada região e pagará até R$ 30, por trecho de viagens ida e volta. Cada cidade definiu os melhores e mais urgentes locais para receber as doações, observando a situação emergencial de cada estoque. 

##RECOMENDA##

A medida faz parte de uma série de ações anunciadas pelo CEO da companhia, Dara Khosrowshahi. Ele pretende fornecer, em todo o mundo, 10 milhões de viagens e entregas de alimentos gratuitas para profissionais de saúde que atuam na linha de frente, idosos e pessoas em necessidade durante a pandemia. 

No Brasil, as medidas de enfrentamento da crise sanitária da Uber incluem um programa nacional de apoio aos parceiros que oferece assistência financeira para qualquer motorista ou entregador parceiro que fosse diagnosticado com a COVID-19. Quem estiver em quarentena individual solicitada por uma autoridade de saúde ou por um médico por correr o risco de disseminar a doença recebe os mesmos benefícios.

Além disso, a empresa tem oferecido materiais de higiene para os veículos, descontos consultas, exames e compra de medicamentos e enviou mensagens aos usuários do Uber Eats para realizarem entrega de pedidos sem contato direto, entre outras ações.

Como Inserir o código

1. No aplicativo da Uber, selecione a opção "Pagamento".

2. No item "Promoções", selecione a opção "Adicionar código promocional".

3. Insira o código da sua cidade

4. Por último, clique em "Adicionar".

Confira os locais e Instruções para Doação de Sangue

Rio de Janeiro - Hemorio

No Rio de Janeiro, a unidade em que vai concentrar as doações é a do Hemorio, que fica na R. Frei Caneca, 8 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, 20211-030. Confira aqui os requisitos para fazer a doação de sangue.

Para evitar filas e aglomerações, os doadores devem agendar um horário diretamente com o Hemorio por meio do telefone 0800 282 0708.

Belo Horizonte - Hemominas

Em Belo Horizonte, a unidade em situação crítica fica na Alameda Ezequiel Dias, 321 - Santa Efigênia | CEP: 30130-110.

Os doadores precisam agendar a doação (no site ou no app). Pelo próprio site dá pra acompanhar os estoques de sangue e aqueles que estão em situação de alerta

Fortaleza - Hemoce

Em Fortaleza, o agendamento deve ser feito por meio do link: hemoce.reservio.com ou do telefone: 085.3101.2305. Os doadores poderão escolher o horário e local mais apropriado entre as quatro unidades determinadas para a iniciativa.

Postos para doação em Fortaleza:

Sede: Av. José Bastos, 3390 - Rodolfo Teófilo, Fortaleza - CE, 60431-086

Posto de Coleta IJF

Rua: Barão do Rio Branco, 1816 - Centro - CEP: 60.025-061 - Fortaleza-CE

Posto de Coleta Praças da Flores

Av. Desembargador Moreira, sn- Aldeota - Fortaleza-CE

Posto de Coleta Mercadinho São Luiz

Av Oliveira Paiva, 170 - Cidade dos Funcionários

Teresina - Hemopi

Em Teresina, o agendamento para as doações de sangue deve ser feito por meio do número 86 98894-6614.

O endereço do Hemopi é R. Primeiro de Maio, 235 - Centro (Sul), Teresina - PI, 64001-430

Em 30 de dezembro, pesquisadores que usavam sistemas de inteligência artificial para revisar mídias e redes sociais detectaram a propagação de uma doença incomum com sintomas de gripe em Wuhan, na China.

Isso aconteceu vários dias antes da Organização Mundial da Saúde (OMS) publicar uma avaliação de risco e um mês antes que a agência da ONU declarasse uma emergência de saúde global para o novo coronavírus.

##RECOMENDA##

Os sistemas de inteligência artificial poderiam ter acelerado o processo e limitado ou até retardado o avanço da pandemia de COVID-19?

Clark Freifeld, cientista da computação da Northeastern University que trabalha com a plataforma de vigilância global de doenças HealthMap, uma das que detectou o surto, diz que ainda não há resposta para essa pergunta.

"Identificamos os primeiros sinais, mas a verdade é que é difícil determinar, diante de uma doença respiratória não identificada, se há uma situação séria", diz Freifeld.

Dataminr, uma empresa de tecnologia de detecção em tempo real, disse que emitiu os primeiros avisos sobre a COVID-19 em 30 de dezembro com base em relatos de testemunhas dentro de hospitais em Wuhan, fotos da desinfecção do mercado onde o vírus se originou e um alerta de um médico chinês que morreu mais tarde do vírus.

"Um dos nossos maiores desafios é reagir a essas situações", diz Kamran Khan, fundador da empresa canadense de rastreamento BlueDot, um dos sistemas que alertaram sobre a epidemia em dezembro.

"Quando lidamos com uma doença nova e emergente, não temos todas as respostas. O tempo é o nosso recurso mais valioso e não podemos desperdiça-lo", assegura.

Khan, que também é professor de medicina e saúde pública na Universidade de Toronto, disse à AFP que os dados mostraram "ecos do surto de SARS que ocorreu há 17 anos, mas não se sabia o quão contagioso era".

Em todo caso, os sistemas de inteligência artificial provaram ser valiosos na detecção de epidemias por meio de uma ampla variedade de fontes, como reservas aéreas, Twitter, notícias e sensores de dispositivos conectados.

- Decisões humanas -

No entanto, Freifeld insiste que os sistemas de inteligência artificial são limitados e que os humanos devem tomar as grandes decisões.

"Usamos a inteligência artificial como um multiplicador de forças", declara.

Esses sistemas podem ajudar de várias maneiras: desde o monitoramento do surto em si até a aceleração dos testes de medicamentos.

"Podemos fazer simulações como nunca antes, entendemos as trilhas biológicas como nunca antes e isso é devido ao poder da inteligência artificial", explica Michael Greeley, da empresa Flare Capital Partners, que investiu em várias startups de inteligência artificial médica.

Mas Greeley diz que ainda é um grande desafio aplicar essas tecnologias a setores como o de medicamentos, onde o tempo de teste pode levar anos.

Segundo Khan, a inteligência artificial está ajudando na fase de contenção com sistemas que usam informações de localização de smartphones para rastrear o progresso da doença e encontrar focos, além de determinar se as pessoas seguem as diretrizes de "distanciamento social"

Andrew Kress, diretor da empresa de tecnologia da saúde HealthVerity, afirma que continua sendo um desafio coletar informações sobre surtos de doenças, respeitando a privacidade do paciente.

É possível identificar tendências com dicas como visitas a farmácias, venda de certos medicamentos ou até pesquisas online, aponta Kress, mas compilar tudo isso tem implicações na privacidade.

"Precisamos de uma discussão real sobre equilíbrio e utilidade (...) para continuar determinando novos caminhos que nos permitirão tirar proveito de algumas dessas fontes de dados não tradicionais", diz Kress.

- Mineração de dados -

Os sistemas de inteligência artificial também estão sendo usados para revisar milhares de pesquisas em busca de pistas sobre os tratamentos que podem funcionar.

Na semana passada, pesquisadores se uniram à Casa Branca em um esforço para disponibilizar cerca de 29.000 artigos de pesquisa sobre o coronavírus, para que possam ser analisados em busca de dados.

O esforço inclui a Microsoft, a Chan Zuckerberg Initiative, a Universidade de Georgetown, entre outros.

Por meio do Kaggle, uma comunidade de aprendizado autômato e dados científicos de propriedade do Google, essas ferramentas estarão disponíveis para pesquisadores em todo o mundo.

"É difícil para as pessoas revisarem manualmente mais de 20.000 artigos e resumirem suas descobertas", aponta Anthony Goldbloom, CEO da Kaggle.

"Os recentes avanços tecnológicos podem ajudar nisso. Estamos disponibilizando versões legíveis por máquina desses artigos à nossa comunidade de mais de quatro milhões de cientistas de dados. Esperamos que a inteligência artificial possa ser usada para ajudar a encontrar respostas para perguntas-chave sobre a COVID-19 ", assegura.

Quem usa aplicativos de transporte com certa frequência pode acabar pegando uma viagem com um mesmo motorista. Apesar de rara, a situação pode ser tornar desconfortável se a primeira experiência não foi das melhores. Para cortar essa conexão de uma vez por todas e evitar uma viagem desagradável, o aplicativo de transporte 99 vai permitir, a partir desta segunda-feira (16), que tanto motoristas e passageiros possam informar quando não desejarem ver - nunca mais - uns aos outros.

Chamada "Função Bloquear", a ferramenta está disponível em todas as cidades do país e pode ser usada por qualquer pessoa que não se sinta confortável com o comportamento do motorista ou passageiro. E não precisa ser apenas em casos extremos. Quem não gostar da playlist do motorista ou do nível baixo de limpeza de um passageiro, por exemplo, já pode pedir o bloqueio, que pode ser feito ao fim do percurso.

##RECOMENDA##

Como funciona

De acordo com a 99, ao fim da corrida, o usuário deve realizar uma avaliação do motorista ou passageiro na seção "Como foi sua corrida?", inserindo uma nota de 1 a 5 estrelas. Logo em seguida, ele será direcionado para uma tela que trará a opção "Bloquear esse motorista" ou "Bloquear esse passageiro", onde o recurso pode ser ativado por ambas as partes. O bloqueio é feito de maneira completamente anônima. Nenhuma das partes é notificada quando a funcionalidade é usada. Além da Função Bloquear, o usuário também pode deixar críticas e sugestões no próprio app.

A Uber parece mesmo querer dominar todos os modais que usamos. A empresa de aluguel de veículos lançou, na última segunda-feira (2), em São Paulo, uma série de patinetes para quem quer variar de transporte. O aluguel do transporte é feito dentro do próprio aplicativo da empresa, que já havia incorporado o app de entregas na mesma ferramenta. Testes com o novo modal aconteciam desde dezembro de 2019.

O aplicativo oferecido pela empresa de transporte particular já conta, em São Paulo, com uma integração ao transporte público, funcionando de forma parecida com o que o Google Maps oferece. Lá é possível conferir informações sobre linhas de ônibus, metrô e trens direto no aplicativo. A intenção da empresa é oferecer formas de seus usuários se locomoverem pela cidade de forma mais ágil. 

##RECOMENDA##

De acordo com Ruddy Wang, diretor de Novas Modalidades da Uber na América Latina São Paulo realiza, atualmente, o maior número de viagens no mundo usando o aplicativo. O sistema de patinetes, que vai integrar o serviço, terá um preço promocional para tentar angariar mais usuários. Não haverá nenhum custo para desbloquear o veículo e o usuário só pagará R$ 0,90 por minuto de uso.

Por onde rodar

A área de operação inicial ficará nos bairros de Vila Olímpia, Moema, Itaim Bibi, Vila Nova Conceição, Jardim Luzitânia, e deverá crescer conforme a demanda - se houver. Uma vez que, diversas empresas de patinetes elétricos estiveram cancelando seus serviços por falta de procura e por não conseguirem se adaptar as normas brasileiras. Porém, a concorrência minguar aos poucos pode dar a Uber o que ela precisa para crescer. 

Como funciona

Para alugar um patinete elétrico basta ter um aplicativo da Uber e seguir o passo a passo:

Abra o app da Uber e clique no ícone de patinete na parte inferior da tela

 Veja onde estão os patinetes disponíveis, escaneie ou digite o código para desbloquear

 Se preferir reservar, você tem 15 minutos para caminhar até o patinete e desbloquear

 Dirija com responsabilidade e segurança, seguindo todas as regras de trânsito

 Ao final, estacione o patinete, sem bloquear a passagem, na área de operação.

Um carro do futuro, ao menos no visual. É isso o que a Mercedes-Benz apresentou na última segunda-feira (6), primeiro dia da CES 2020. Junto com o diretor vencedor do Oscar e criador do filme AVATAR, James Cameron, o presidente do Conselho de Administração Daimler AG e Mercedes-Benz AG, Ola Källenius, mostrou um novo automóvel, que ele mesmo chamou de “veículo vivo”.

Com o nome de VISION AVTR, o carro é inspirado no visual do filme de Cameron e levanta a bandeira da mobilidade sustentável com uma bateria orgânica fabricada a partir de materiais recicláveis.

##RECOMENDA##

O futuro parece brilhoso e confuso

Mas não é apenas a sustentabilidade que impressiona. O veículo de visual totalmente futurista não traz os acessórios que estamos acostumados a ver nos carros normais, como pedais ou um volante. O motorista que adentrasse no veículo, controlaria o carro através de uma conexão biométrica. Como assim? Um controlador multifuncional, instalado entre os dois bancos (passageiro e motorista), que parece quase como um joystick, em que é possível mover o carro para frente, para trás e até 30 graus lateralmente - como um caranguejo - usando apenas uma mão.

De acordo com seus criadores, ao colocar a mão na unidade de controle o interior do automóvel "ganha vida" e o veículo reconhece o motorista pela pulsação e respiração. Além disso, há 33 abas móveis multidirecionais - as "abas biônicas" - na parte traseira do veículo, que funcionam como faróis, mas parecem ajudar também na aerodinâmica do carro.

Muito do que foi mostrado cria uma nova conexão com o filme de Cameron, desde as “escamas” presentes no carro, até as luzes e fios que parecem formar uma conexão entre motorista e dispositivo. Apesar disso, não se sabe se este é apenas um protótipo para promover o novo Avatar 2 ou se, realmente, a Mercedes-Benz colocará esse carro do futuro no mercado. Se a resposta for a segunda opção, esperamos que esse veículo futurista possa ser visto, rodando por aí, em breve.

[@#galeria#@]

O aplicativo de transporte 99 firmou uma parceria com os postos Shell que vai beneficiar os condutores integrados à plataforma com o desconto de 5% no abastecimento. Para conquistar o abatimento, os 600 mil motoristas da startup brasileira devem baixar o app de pagamento desenvolvido pela rede de postos de combustível, disponível para iOS e Android.

Os condutores interessados no desconto devem possuir o Cartão99 da bandeira MasterCard e vinculá-lo como forma de pagamento ao aplicativo Shell Box. Após o cadastro, a redução no valor do abastecimento de etanol e gasolina será permitida, segundo a 99. A promoção não se estende ao abastecimento de gás natural. 

##RECOMENDA##

 O objetivo é difundir a plataforma para proporcionar mais agilidade e segurança às viagens dos 18 milhões de clientes no país. Outros benefícios como o acúmulo de milhas também são prometidos na plataforma.

 

O Waze, aplicativo de navegação por satélite do Google, já é conhecido por permitir que seus usuários personalizem a voz que indica as direções no trânsito. Na última quinta-feira (5), além de algumas celebridades de humor e até mesmo gravações dos próprios condutores, o app passou a permitir que seus motoristas sejam guiados pela voz do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Em uma das indicações de direção, a imitação da voz do petista parece mais animada ao pedir para o motorista virar à esquerda. “Vire à esquerda, companheiro!”, indica a gravação. O mesmo não acontece se o condutor precisar ir na direção contrária. O “vire à direita” na voz de Lula é consideravelmente mais desanimado. 

##RECOMENDA##

Para ter a voz do ex-presidente fazendo as orientações de trânsito, basta fazer o download no site do aplicativo. A imitação também informa os comandos padrões, além de começar a viagem com um  “Está pronto? Eu estou! Vamos, companheiro, tomar os meios de produção!”.

A Uber começou a investir em outros tipos de modais para os brasileiros. Além dos carros particulares e das entregas de refeições - feitas tanto por ciclistas quanto motociclistas - a empresa iniciou as operações, na última terça-feira (3), de seus novos patinetes elétricos. Inicialmente, os usuários poderão testar o transporte apenas na cidade de Santos, no litoral de São Paulo.

A proposta da empresa é que todos os serviços sejam oferecidos em um único aplicativo, deixando que o usuário decida o modal de acordo com sua necessidade. O preço inicial de uso dos patinetes elétricos é de R$ 1,50 para desbloquear o veículo mais R$ 0,75 por minuto de uso. 

##RECOMENDA##

Educação no trânsito

Para ajudar a população a usar o serviço com segurança, a empresa também preparou uma série de materiais educativos para seus clientes de Santos. O conteúdo vai ajudar a relembrar regras de trânsito e dar dicas para dirigir os veículos com segurança. O material está disponível no site da empresa, no próprio aplicativo e será distribuído em panfletos na área de operação, que vai da Ponta da Praia até o Emissário. 

Para começar a usar os patinetes elétricos, basta atualizar o app. Ainda não há previsão de expansão do serviço para outros estados. 

O deslocamento de pessoas para lojas físicas durante a Black Friday foi 60% maior do que em outras sextas-feiras comuns de 2018, apontou um levantamento feito pelo aplicativo de navegação Waze.

Para chegar à conclusão, o Waze analisou o comportamento de seus usuários ativos no dia da Black Friday 2018 e comparou com outras sextas-feiras do mesmo ano, pois o último dia útil da semana é o que normalmente já apresenta uma maior movimentação em relação aos outros.

##RECOMENDA##

Somente em São Paulo, o número de usuários ativos no ano era de 4,4 milhões; e no Rio de Janeiro, 1 milhão.

Na base de dados do Waze, não há distinção entre os consumidores de fato e entregadores ou motoristas de aplicativo. Mas, segundo explicou a gerente de Desenvolvimento de Vendas para o Brasil, Bianca Waclawek, a categoria que se encaixa como "profissionais" representa menos de menos de 5% da base de usuários.

Além disso, o fluxo de navegação para lojas físicas foi 29% maior em 2018, em comparação com o mesmo período de 2017. O grande destaque ficou para as lojas de departamento, cujo crescimento de deslocamento foi de 116% em 2018 em comparação com 2017.

Em segundo lugar, ficaram os supermercados (70%), cujo pico de deslocamento no ano se deu justamente na Black Friday. Já os shoppings ficaram em terceiro (63%) - a Black Friday é a segunda data que mais carrega clientes para esses centros comerciais, perdendo apenas para o Natal.

A tendência é que os consumidores saiam mais de casa para comprar produtos. Segundo uma pesquisa de tendências para a Black Friday 2019 do Google, esta é a edição em que o número de compradores em lojas físicas deve praticamente se igualar ao online, em uma crescente que vem desde pelo menos 2017.

A mudança de comportamento se dá, especialmente, pelos consumidores omnichannel - que compram online e passam para retirar na loja ou o contrário, que passam na loja para testar um produto e depois compram pela internet.

Entre as razões que levam as pessoas a deixarem de comprar online em 2018, ainda de acordo com o levantamento do Google, foram o valor do frete (48%), segurança (22%), possibilidade de testar e ver o produto (20%) e tempo de espera (18%).

Seguindo a dinâmica de contribuição no compartilhamento de informações, a Google anunciou novos recursos da ferramenta Maps, que prometem facilitar e personalizar a experiência com o aplicativo. O pacote de atualização, divulgado nesta quarta-feira (27), no Recife, permite que o usuário descubra novas perspectivas de determinado espaço através da ótica e avaliações de outros usuários. Além disso, indica locais e eventos de acordo com seu histórico.

Para aprimorar a exploração de lugares e estabelecimentos, bem como, a mobilidade no cenário urbano, a aposta da Google foi expandir a atuação dos próprios usuários para uma rede colaborativa, o Local Guides. Trata-se de uma comunidade mundial com mais de 95 milhões de participantes que avaliam, comentam e fotografam locais e estabelecimentos, fornecendo mais de 20 milhões de referências diariamente. 

##RECOMENDA##

Reportar um acidente de trânsito, uma obra na via ou a excelência de determinado prato ou restaurante faz com que a comunidade interaja, planeje e exponha opiniões que ajudem na tomada de decisão de outros usuários. "Os usuários estão buscando mais do que rotas para fugir do trânsito. Eles estão usando a plataforma para descobrir o melhor programa ou restaurante perto deles, tirar seus planos do papel e fazer acontecer", destacou o gerente de produtos da América Latina André Kowaltowski.

Nos ultimos dois anos, só no Recife, o número de participantes triplicou. Tal essência colaborativa é aliada à ferramenta 'Combina', que recomenda e indica lugares onde o usuário gostaria de ir, através da análise de avaliações e comentários prévios dele mesmo. 

Através do próprio app também podem ser feitos pedidos e reservas em restaurantes e outros seguimentos, como salões de beleza. Assim, o Google planeja apresentar uma nova relação entre sociedade, interação e espaço.

Os aplicativos de transporte já fazem parte da vida dos brasileiros. Porém, alguns idosos ainda encontram dificuldades para lidar com as ferramentas que permitem solicitar um motorista. Pensando em uma maneira de ajudá-los, os irmãos Victória Abdelnur Barboza, 27 anos, e Gabriel Abdelnur Barboza, 30 anos, desenvolveram o "Eu Vô", serviço voltado para as necessidades do público da terceira idade.

A inspiração para o aplicativo veio como uma possível solução para as dificuldades de mobilidade da mãe deles, que há 27 anos é portadora de esclerose múltipla. Assim, os irmãos pensaram que a ferramenta poderia beneficiar mais pessoas nas mesas condições. "Percebemos que a população acima de 60 anos no Brasil está envelhecendo e faltam produtos e serviços para melhorar a qualidade de vida dessas pessoas. Com isso, vimos que além de pessoas como a nossa mãe poderíamos auxiliar também o mercado 60+", conta Victória.

##RECOMENDA##

Em julho de 2017, os irmãos começaram a realizar o transporte de idosos em São Carlos, interior de São Paulo, cidade onde moram. Segundo Victória, eles queriam saber se a demanda existia ou se era apenas pessoal.

No começo de novembro, o aplicativo chegou na capital paulista. Ao todo, o "Eu Vô" já possui mais de 4,5 mil passageiros cadastrados e 2,4 mil motoristas cadastrados que ainda passarão por treinamento, além dos que já estão em circulação. "Nos preocupamos com a segurança e autonomia dos nossos passageiros e familiares, por isso todo motorista acompanhante parceiro do 'Eu Vô' passa por um treinamento para aprender a lidar com o nosso público. Não é apenas levar e sim prestar um serviço de porta a porta, podendo também acompanhar nas atividades", explica Victória.

O "Eu Vô" possui alguns diferencias dos demais aplicativos de transporte, como a opção de acompanhamento durante toda a atividade, principalmente para idosos com mobilidade reduzida. "Estamos com um nível de satisfação acima de 85%. Não tem nada mais prazeroso do que receber feedbacks positivos, e é isso que nos move, impactar pessoas que buscam segurança e autonomia", conclui Victória.

O aplicativo está disponível para sistemas Android e IOS.

Enquanto os drones - sejam recreativos ou de monitoramento - ainda se popularizam no Brasil, a empresa alemã Volocopter foi além e desenvolveu um capaz de transportar 200 quilos por até 40 quilômetros. De olho no aprimoramento da mobilidade aérea urbana, à princípio o dispositivo totalmente elétrico visa atender segmentos da indústria.

Com cerca de 9,2 metros de diâmetro e 2,3 de altura, o VoloDrone foi projetado junto à parceiros comerciais para identificar as necessidades de diversos nichos industriais e avaliar suas possibilidades de utilização. A promessa é que o gigante possa realizar transporte de cargas à lugares de difícil acesso.

##RECOMENDA##

Em um futuro próximo, ele poderá figurar a setores da agricultura, no tratamento de plantações, ou se fazer presente em canteiros de obras para içar peças e materiais. A garantia de toda essa força vem das peças adaptáveis, das 18 hélices que possui e suas baterias de íon-lítio substituíveis.

Confira

[@#video#@]

Na última terça-feira (29), o Porto Digital e Urbana-PE assinam acordo para a implantação do Laboratório de Inovação Digital em Mobilidade Urbana, no Recife. O projeto pretende mapear quais são os desafios e as oportunidades que permitam a criação de estratégias para a inovação digital voltada à mobilidade urbana.

Além do espaço físico - localizado dentro do Portomídia, a iniciativa vai procurar soluções para temas como segurança, informações e relacionamento com o usuário, eficiência operacional, bilhetagem  e pagamentos, roteamento inteligente, telemetria, entre outros. Ao todo, serão cinco etapas - divididas em 24 meses, que vão da implantação e operação inicial do laboratório até o desenvolvimento de modelos de negócio e proposição de mudanças regulatórias. 

##RECOMENDA##

O Porto Digital também irá realizar workshops e assessorar a contratação de soluções maduras para os desafios mapeados. O acordo deve buscar a integração do ecossistema de inovação pernambucano com a Urbana-PE.

A Uber anunciou, na última segunda-feira (28), que vai expandir os testes com a ferramenta que dá aos motoristas parceiros a opção de aceitar ou não dinheiro como forma de pagamento das viagens. O recurso funcionará dentro do aplicativo e, caso o condutor do veículo queira o recurso ativo, receberá apenas chamados para viagens pagas com cartão de crédito e débito.

A ferramenta já vinha sendo testada pela empresa nas cidades de Campo Grande, Cuiabá, João Pessoa, São José dos Campos, São Luís, Sorocaba e Ribeirão Preto. Agora será a vez de mais três municípios do interior de São Paulo: Mogi Guaçu, Bragança Paulista e Marília.

##RECOMENDA##

Os testes nas novas cidades começam nas próximas semanas e, a partir da avaliação do resultado, a empresa fará novos aprimoramentos até que o produto final possa ser expandido nacionalmente. 

Recentemente, atendendo a demandas de seus motoristas, a Uber já havia implementado outro recurso, que mostra o destino do usuário antes mesmo da aceitação da viagem e iniciou uma atualização nos valores das taxas cobradas para cancelamento (apenas em São Paulo).

A Uber anunciou na última sexta-feira (25), uma atualização nos valores das taxas cobradas para cancelamento e também no tempo de espera dos motoristas, antes de iniciarem uma viagem. As mudanças foram implementadas após reivindicações dos colaboradores do aplicativo e serão feitas apenas na cidade de São Paulo.

A partir de agora, para aplicar a cobrança em casos de cancelamento, a ferramenta vai considerar a distância percorrida pelo carro até o local onde seria iniciada a viagem. O cálculo da “multa” dada ao passageiro será feito contando o tempo que o motorista levou do momento em que aceitou a corrida até a desistência do usuário.

##RECOMENDA##

Quem usa o serviço na cidade paulista deverá ficar atento ao relógio. A gratuidade do cancelamento só será possível até 3 minutos após a chegada do motorista ao local de embarque. Antes, o passageiro poderia cancelar a viagem em até 5 minutos sem pagar nenhuma taxa. Em casos de viagens na modalidade Uber Juntos, o limite de espera sem cobrança continua sendo de 1 minuto.

O valor da taxa também não será mais fixo, e sim proporcional à distância percorrida e tempo. A mudança, não vale para outros municípios, nem tem previsão de ser atualizada para outras cidades. Recentemente, a Uber tem feito uma série de atualizações em sua plataforma como a criação de uma modalidade sem conversas e o projeto Elas na Direção, que permite as motoristas parceiras escolherem o gênero de seus passageiros (ainda em teste).

O prefeito da cidade italiana de Baunei, Salvatore Corrias, proibiu o uso do aplicativo de localização geográfica Google Maps por "muitas pessoas" estarem se perdendo devido a coordenadas equivocadas sugeridas pelo aplicativo, informou a agência ANSA.

Salvatore Corrias se queixa que os motoristas que usam o aplicativo também causam problemas. Com ruas estreitas, a cidade frequentemente se vê trancada em congestionamentos por causa de motoristas perdidos após utilizar o aplicativo do Google.

##RECOMENDA##

"Os antigos mapas de papel são melhores", declarou o prefeito.

A cidade ainda sofre prejuízo, uma vez que seus serviços de emergência já tiveram que ser mobilizados 144 vezes para resgatar usuários do Google Maps perdidos nos arredores da cidade.

Da Sputnik Brasil

O Uber anuncia nesta segunda-feira (7) uma nova categoria de corridas no Brasil, para atender os usuários que gostam de um conforto a mais. Chamada de Uber Comfort, a modalidade permite que o usuário solicite carros espaçosos, coloque a temperatura do ar-condicionado ao seu gosto e até peça para o motorista conversar ou ficar em silêncio.

Lançada nos EUA em julho, a categoria chegará ao País em novembro. Segundo a empresa, funcionalidades também estarão disponíveis na categoria de luxo Uber Black. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

##RECOMENDA##

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando