Tópicos | Botafogo

O futebol no Rio de Janeiro deve ser o primeiro no Brasil a ter o seu Estadual de volta mesmo em meio à pandemia do novo coronavírus, que paralisou todas as competições pelo País no início de março. Em uma reunião entre a prefeitura do Rio de Janeiro, a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) e 14 dos 16 clubes que disputam o Campeonato Carioca - apenas Fluminense e Botafogo não enviaram representante -, debateram um plano para que o torneio seja retomado no meio de junho.

Em nota oficial, a Ferj comunicou que se reuniu no Riocentro, na zona oeste do Rio de Janeiro, com Marcelo Crivella e com dirigentes de América, Americano, Bangu, Boavista, Cabofriense, Madureira, Portuguesa, Macaé, Nova Iguaçu, Flamengo, Vasco, Volta Redonda, Friburguense e Resende.

##RECOMENDA##

"O prefeito revelou que o Comitê Científico classificou como irrepreensível o Protocolo Jogo Seguro de retorno aos treinamentos, produzido pela Ferj e os médicos. Houve entendimento de que, sob a orientação e acompanhamento dos clubes, os jogadores estão mais bem cuidados e em maior segurança", informou a entidade.

Ainda no texto, a Ferj diz que existe a "previsão de volta do futebol possivelmente para meados de junho, mas sem público, e os clubes devem progredir, passo a passo, com fase de avaliação clínica, testes físicos, exercícios de reabilitação dos efeitos da inatividade muscular e atividades de recuperação da capacidade laborativa".

Marcelo Crivella e o presidente da Ferj, Rubens Lopes, devem se manifestar apenas nesta segunda-feira, quando uma nova reunião, desta vez na sede da entidade, será realizada. "Conforme combinado, novas reuniões deverão ocorrer para troca de informações, reavaliação e ajustes de diretrizes", encerrou a nota oficial.

A Ferj enviou um edital de convocação aos clubes para uma reunião virtual nesta segunda-feira às 15 horas. Pelo documento, os temas debatidos serão: protocolo "Jogo Seguro" (fase 2); registro de novos contratos e prazo reduzido; condição de jogo; intervalo mínimo entre as partidas; mandos de campo; jogos fora do Estado do Rio de Janeiro; e outros assuntos pertinentes às partidas complementares do Campeonato Carioca passíveis de discussão por decisão preliminar favorável da maioria.

FLU E BOTA - Inicialmente, o encontro teria a presença de todos os times do Campeonato Carioca. Mas Fluminense e Botafogo, que já se manifestaram contrários à retomada das atividades em meio à pandemia da covid-19, não enviaram representantes.

Em nota oficial, o clube tricolor disse não ter recebido convite formal para a reunião e informou que "optou por manter-se apenas em observação, sem que isso signifique qualquer posicionamento em relação à reunião, pois dela não tem informações". "A decisão de somente voltar ao futebol quando as autoridades de saúde emitirem parecer respaldado pela comunidade científica autorizando a volta dos treinos presenciais e jogos, com indicações claras de procedimentos e normas está mantida", afirmou.

No Botafogo, o presidente Nelson Mufarrej criticou a realização da reunião de forma presencial no momento de auge da crise causada pelo novo coronavírus. "Não era necessário expor nossa diretoria aos riscos de sair de casa para participar, seria até incoerente com o nosso discurso", disse.

"Reafirmamos não ser o momento para voltar a ter treinos presenciais. O futebol é um instrumento de altíssimo impacto e repercussão social. Passar essa imagem de retorno imediato, no auge da crise, de mortes, com a curva ainda em ascensão, é estar em desconexão com a realidade. Além de desumana é insensível do ponto de vista interno, com nossos atletas, comissão técnica, funcionários e seus familiares. Vai chegar a hora de voltarmos, mas não será agora", informou o Botafogo.

O zagueiro Marcelo Benevenuto, de 24 anos, renovou seu contrato com o Botafogo até 2023. O anúncio foi feito, nesta terça-feira, em comunicado oficial do clube carioca em suas redes sociais.

"Estou muito feliz e motivado com essa renovação por mais três anos. Quero retribuir dentro de campo. Espero que essa pandemia passe logo para voltarmos a dar alegrias à torcida. Aqui é Fogão!", disse o jogador, um dos principais destaques do time botafoguense.

##RECOMENDA##

[@#video#@]

Titular em dez dos 12 jogos do Botafogo em 2020, Marcelo Benevenuto tinha contrato até o fim do ano. "É um atleta que chegou ao clube em setembro de 2015, capitão do time campeão brasileiro Sub-20 em 2016 e que jogo após jogo no profissional conquista cada vez mais a nossa torcida pelo empenho, seriedade, comprometimento e dedicação", afirmou Manoel Renha, membro do comitê de futebol.

Além de Marcelo, o zagueiro Kanu e o volante Caio Alexandre também tiveram recentemente seus contratos estendidos. Dos titulares, outros quatro têm contratos curtos: Fernando, Guilherme Santos, Honda e Bruno Nazário.

O Flamengo tenta, junto às autoridades cariocas, retornar aos treinamentos no dia 21 abril, quando se encerram as férias dos atletas. Mas a atitude recebeu duras críticas de um integrante do comitê gestor do Botafogo, nesta sexta-feira (17). 

A ideia do clube da Gávea era retornar aos treinos garantido as medidas de seguranças e até a testagem de Covid-19, mas, para Carlos Augusto Montenegro, a atitude pode colocar o Flamengo diante de uma tragédia, relembrando o incêndio no Ninho do Urubu que levou a óbito 10 jogadores da base do rubro-negro. 

##RECOMENDA##

"O Flamengo, que já passou por uma tragédia com os garotos, a respeito da qual foi colocado que houve uma falta de atenção, está querendo arriscar de novo a vida dos atletas? Que maluquice é essa de querer jogar? Por que o Carioca é a coisa mais importante do mundo?", questionou em entrevista ao Globo.

"Se fizer isso, ele (Flamengo) está preparando uma outra tragédia. Agora, calculada. A anterior foi o acaso. Ninguém imaginava. O Flamengo deveria ser, até pelo trauma, o primeiro a defender a quarentena, mostrando que aprendeu a lição", completou Carlos Augusto. 

O Botafogo é tricampeão mundial. Pelo menos é o que está registrado, desde a noite desta quinta-feira no site do clube carioca, em referência às três conquistas da Pequena Taça do Mundo de 1967, 1968 e 1970, torneio triangular disputado em Caracas, na Venezuela. A informação foi dada pela Rádio Tupi.

Bangu, Corinthians, Cruzeiro e São Paulo foram outros times a vencer a competição, que não entregou troféus às equipes campeãs. O presidente do Botafogo, Nelson Mufarrej, por intermédio da assessoria de imprensa do clube, afirmou ao globoesporte.com que vai em busca do "justo reconhecimento em âmbito internacional".

##RECOMENDA##

"É uma ode à nossa história gloriosa, bem como aos atletas da época, que enfrentaram grandes adversários do mundo. Uma constelação de ídolos que merece toda reverência. A história tem que ser, antes de tudo, valorizada por nós. Por isso autorizei que fosse publicado esse registro no Site Oficial. Agora, o caminho é finalizar o projeto e dar início aos trâmites em busca do justo reconhecimento em âmbito internacional. A fundamentação para o pedido foi elaborada por um grupo de pesquisadores liderado pelo Grande Benemérito Luiz Felipe Carneiro de Miranda, curador do Centro de Memória", afirmou o presidente do Botafogo.

O Botafogo daquela época tinha Manga, Gerson, Jairzinho e Paulo César na equipe, que foi bicampeã da Taça Guanabara e do Campeonato Carioca (1967 e 1968) e também da Taça Brasil de 1968.

Os quatro principais clubes do futebol do Rio - Botafogo, Flamengo, Fluminense e Vasco - se uniram em uma campanha para ajudar no combate à disseminação do coronavírus. A iniciativa é denominada "Contra a Covid-19 é torcida única" e buscará arrecadar recursos para a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

O torcedor interessado em ajudar a Fiocruz financeiramente no combate e em tratamentos contra a doença deve acessar o site www.futebolxcovid19.com.br, selecionar o seu clube, fazer o cadastro e escolher o valor que deseja doar. Além disso, no portal da campanha, será possível acompanhar a evolução das doações.

##RECOMENDA##

Com os valores arrecadados, a Fiocruz poderá auxiliar no combate e tratamento do novo coronavírus, em ações como produção de kits para diagnóstico, atendimento a pessoas com casos graves, no Centro Hospitalar para a Pandemia de Covid-19 - Instituto Nacional de Infectologia, que está sendo construído na sede fundação, apoio comunitário e pesquisas que colaborem com o combate à doença e cuidado aos pacientes.

"É extremamente apropriado usar o potencial de marcas tão fortes para uma mobilização em prol da ciência e do bem-estar coletivo. A nossa Nação Rubro-Negra está convidada a aderir a essa ação nobre e de causa humanitária. Unidos daremos a volta por cima", disse Rodolfo Landim, presidente do Flamengo.

O mandatário do Botafogo, Nelson Mufarrej, convocou a torcida do clube a participar da ação. "Essa iniciativa é bastante representativa nesse momento difícil e o futebol carioca promove uma corrente que vai cuidar do próximo e salvar vidas. O Botafogo conta com a participação dos seus torcedores e reitera a importância da união com Flamengo, Fluminense e Vasco para mitigar a propagação da Covid-19. A rivalidade só existe dentro de campo", declarou.

Presidente do Fluminense, Mario Bittencourt ressaltou a importância da iniciativa conjunta dos clubes. "Vivemos um cenário social bastante grave e todo apoio é mais do que bem-vindo. A sociedade precisa dessa ajuda e o Fluminense, em conjunto com os coirmãos, finca a sua bandeira e convoca os tricolores para multiplicar essa ideia. Juntos podemos fazer a diferença", pontuou o dirigente.

O presidente do Vasco, Alexandre Campello, destacou a importância da participação dos clubes em ações de cunho social. "É uma ação prioritária e o tempo urge. Entendemos a nossa responsabilidade social e estamos sempre buscando alternativas para ajudar a enfrentar essa crítica situação. O Vasco ressalta a grandeza do futebol do Rio ao se unir pela causa", comentou.

O meia japonês Keisuke Honda avisou nesta quarta-feira que o adiamento dos Jogos de Tóquio vai beneficiar o Botafogo. A estrela do time carioca publico nas redes sociais que como o evento não será disputado neste ano, será possível se concentrar somente em defender a equipe alvinegra na temporada.

"A Olimpíada foi adiada para o próximo ano. Sem problemas. Agora, posso focar ao máximo em jogar para vocês", escreveu Honda. Aos 33 anos, o jogador tem como um dos grandes objetivos representar o país no torneio olímpico de futebol.

##RECOMENDA##

Agora, essa meta terá de ficar para 2021, já que a Olimpíada em solo japonês foi adiada para evitar a pandemia do novo coronavírus.

Com três Copas do Mundo no currículo, Honda chegou ao futebol brasileiro neste ano e só conseguiu fazer uma partida, contra o Bangu. O japonês foi o autor do gol do time no empate por 1 a 1 no Engenhão, pelo Campeonato Carioca.

Haílton Corrêa de Arruda, o Manga, ex-goleiro de Sport, Botafogo, Internacional e seleção brasileira vai morar no Retiro dos Artistas. Ele será o primeiro atleta a ser acolhido pela casa, localizada no Rio de Janeiro. 

Formado nas categorias de base do Sport, Manga, hoje com 82 anos, é um dos maiores goleiros da história do futebol brasileiro. A data do seu nascimento, 26 de abril de 1937, é atualmente celebrado como Dia do Goleiro. Manga esteve presente na excursão do Sport pela Europa. Na ocasião o Sport enfrentou no Real Madrid no primeiro jogo noturno do Santiago Bernabéu. Na volta se firmou, como titular do Leão.

##RECOMENDA##

LeiaJá também

--> Ídolo do passado, Zé Maria recorda o duelo Sport x Real

No Botafogo Manga atuou por 10 anos. Sempre abusando da provocação contra o rival Flamengo. Com o alvinegro, conquistou quatro estaduais e três Rio-São Paulo. Destaque da estrela solitária chegou a seleção e foi titular na Copa do Mundo de 1966. Em 71, venceu a LIbertadores pelo Nacional do Uruguai. 

Em entrevista a UOL, Manga falou sobre sua situação delicada e fez um apelo. "Eu sou aposentado aqui no Brasil e sabe como é: um salário mínimo. Espero que a torcida desses clubes (Sport, Botafogo, Inter, Grêmio e Coritiba) ajudem o Manga", pediu. Anteriormente, ele teve apoio de torcedores do Nacional para fazer uma cirurgia na próstata. 

O Campeonato Carioca foi paralisado por 15 dias em razão da pandemia do novo coronavírus, denominado Covid-19. A Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) e os clubes se reuniram nesta segunda-feira e a decisão foi tomada de forma unânime.

Inicialmente, somente Botafogo e Fluminense foram a favor da paralisação do Campeonato Carioca. Já o presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, argumentou que a pausa acarretaria em prejuízos financeiros e recebeu apoio de outros clubes. No fim, todos votaram a favor da parada.

##RECOMENDA##

O presidente do Vasco, Alexandre Campello, nem sequer participou do debate. Isso porque ele ficou irritado com o encontro entre o presidente da Ferj, Rubens Lopes, e Rodolfo Landim antes da reunião entre todos os dirigentes. Campello comunicou que era contra a paralisação do Campeonato Carioca, mas que seguiria o voto da maioria.

Os times disputaram as três primeiras rodadas da Taça Rio, sendo que o Flamengo já foi o campeão da Taça Guanabara. O Flamengo é o primeiro do Grupo A do segundo turno do Estadual, seguido pelo Boavista. No Grupo B, o Fluminense lidera e o Volta Redonda é o segundo colocado. Os dois primeiros de cada chave fazem as semifinais. O Botafogo é o quarto colocado do Grupo A, enquanto que o Vasco é o quinto colocado do B.

Na rodada passada, os jogadores do Fluminense entraram em campo com o braço na frente do rosto, em sinal de protesto à realização do clássico contra o Vasco no estádio do Maracanã. Os atletas vascaínos utilizaram máscaras, também em protesto. O jogo não teve a presença de torcedores.

O duelo entre Botafogo e Bangu também foi disputado sem público no estádio do Engenhão, assim como o jogo do Flamengo contra a Portuguesa-RJ no sábado, no Maracanã.

A paralisação no Carioca segue o que vem acontecendo em outros campeonatos estaduais pelo Brasil. O Paulista, o Mineiro, o Gaúcho e o Catarinense também estão parados por causa da pandemia do novo coronavírus. No domingo, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) havia anunciado a suspensão de todas as competições sob sua organização.

Yayá Touré não vai reforçar o Botafogo na sequência da temporada de 2020. Nesta quinta-feira, Ricardo Rotenberg, vice-presidente de marketing e comercial do clube, confirmou que as negociações para contratar o meio-campista marfinense estão definitivamente encerradas.

De acordo com Rotenberg, a pandemia de coronavírus seria um fator que dificultou a negociação, além de questões familiares. "Situação difícil, jogador não conseguiu se definir, há a questão do coronavírus na Europa. Yaya está com negociação definitivamente encerrada por parte do Botafogo", afirmou o dirigente em entrevista à rádio Brasil.

##RECOMENDA##

O dirigente também buscou minimizar o fracasso nas negociações, que se arrastaram por várias semanas. "História do Botafogo é maior que quaisquer jogadores que atuaram, atuam ou atuarão pelo clube", acrescentou, apontando que o meio-campista não faz mais partes dos planos da diretoria, que acalentava o desejo de contar com ele para a disputa do Campeonato Brasileiro.

Há cerca de 10 dias, Rotenbeg havia indicou que o clube não vinha tendo êxito nas conversas com Yaya Touré, embora também tenha declarado que as conversas poderiam ser retomadas. Isso, portanto, aconteceu, mas novamente a diretoria não conseguiu convencer o marfinense a reforçar o Botafogo, desistindo de vez de contratá-lo com o impasse nas conversas.

Yaya Touré era o segundo reforço de peso estrangeiro que o Botafogo buscava para a temporada de 2020. O clube já contratou o japonês Keisuke Honda, que ainda não fez a sua estreia pelo clube, o que deve ocorrer neste domingo em partida contra o Bangu, pela Taça Rio, no estádio do Engenhão.

O Botafogo se pronunciou nas redes sociais, nesta quarta-feira (11), para repudiar o ato de um homem que, na noite de terça, gravou um vídeo com teor sexual de uma torcedora no estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro. Durante a partida contra o Paraná, pela Copa do Brasil, um botafoguense usou o celular para gravar imagem de uma mulher, que estava de costas para ele e posicionada na fileira de assentos à frente.

O ato do torcedor foi filmado por outros botafoguenses presentes ao estádio e divulgado pelas redes sociais. Pelas imagens, o homem aparece sentado e com o celular nas mãos, se posiciona para tentar enquadrar na imagem a torcedora, que está de pé durante a disputa da partida. Em campo, o Botafogo venceu por 1 a 0 e abriu com vitória a disputa por vaga na quarta fase da Copa do Brasil.

##RECOMENDA##

[@#video#@]

Em nota, o clube criticou a conduta do torcedor. "O Botafogo repudia e lamenta o episódio envolvendo assédio na arquibancada do Estádio Nilton Santos, no jogo com o Paraná, pela Copa do Brasil. O posicionamento do Clube sobre o tema é muito claro: pede respeito às mulheres e jamais vai admitir que isso ocorra dentro de sua casa", disse o texto.

Em outra postagem, o Botafogo prometeu que vai identificar e punir o torcedor que gravou o vídeo da mulher. "Os fatos estão sendo devidamente apurados e as imagens analisadas para serem tomadas atitudes cabíveis", acrescentou. Junto com o posicionamento nas redes sociais, o clube divulgou o vídeo de uma campanha feito para comemorar o Dia Internacional da Mulher, que aconteceu no último domingo.

Ainda não será nesta terça-feira (10) que o Botafogo poderá contar com o japonês Keisuke Honda. Sem o reforço e sem desanimar depois de levar 3 a 0 do Flamengo no fim de semana, o time alvinegro enfrenta o Paraná às 19h15, no estádio Engenhão, na abertura da terceira fase da Copa do Brasil.

O jogo de volta está marcado para a quarta-feira (18) da semana que vem, às 19h15, em Curitiba. O gol fora de casa não vale como critério de desempate. Quem passar para a quarta fase embolsa mais R$ 2 milhões.

##RECOMENDA##

A principal expectativa no Botafogo era em cima da estreia do Honda, principal contratação do clube nos últimos anos. O japonês, porém, foi vetado pelo departamento médico depois de apresentar febre no final de semana e não conseguir treinar.

"Gostaria de me desculpar por não participar do jogo de amanhã [terça]. Não pude treinar com o grupo nos últimos dias, porque peguei uma gripe. Obrigado a todos os torcedores que compraram ingressos e peço desculpas pelo acontecido", escreveu Honda, nas redes sociais.

Além dele, o técnico Paulo Autuori não vai poder contar com o zagueiro Joel Carli, que se contundiu na derrota para o Flamengo, no sábado, pela segunda rodada da Taça Rio, o segundo turno do Campeonato Carioca. O argentino, porém, havia perdido a titularidade para Marcelo Benevenuto e Ruan Renato.

Invicto há três jogos, o Paraná chega animado depois de ter conseguido uma classificação histórica na segunda fase, quando ganhou do Bahia de Feira, por 3 a 2, de virada. O time baiano vencia por 2 a 0 até os 45 minutos do segundo tempo.

No último sábado, na vitória sobre o União, por 2 a 0, pelo Campeonato Paranaense, o técnico Allan Aal poupou os jogadores considerados titulares, com exceção do goleiro Marcos.

A torcida do Botafogo pode ter de esperar mais um pouco para ver Keisuke Honda em campo. O clube informou neste domingo (8), em boletim médico, que o japonês teve febre e não participou do treino do dia, no Engenhão.

Depois de ficar de fora do clássico com o Flamengo, neste sábado (7), em que o alvinegro perdeu por 3 a 0, pela Taça Rio, Honda tinha estreia confirmada para a partida contra o Paraná, na próxima terça-feira (10). O confronto no Engenhão é duelo de ida da terceira fase da Copa do Brasil.

##RECOMENDA##

O Botafogo, inclusive, está utilizando o japonês como "garoto-propaganda" da venda de ingressos para o jogo desta terça. O quadro febril, no entanto, coloca a situação em risco. A diretoria espera cerca de 40 mil torcedores no estádio, mas a incerteza sobre Honda pode reduzir a presença de público.

O meia japonês de 33 anos é o grande reforço alvinegro para a temporada até o momento. Longe dos gramados desde 14 de dezembro, quando disputou sua última partida pelo Vitesse, Honda foi anunciado pelo Botafogo em 31 de janeiro deste ano.

A torcida preparou uma recepção de gala na chegada do jogador ao Rio. Após chegar a dar as negociações encerrada, o clube espera fechar nos próximos dias a contratação de outra estrela internacional: o marfinense Yaya Touré, de 36 anos.

De um lado, uma equipe que já levantou três taças em 2020; do outro, um rival que vive período de vacas magras, ainda em busca de estabilidade na temporada. Flamengo e Botafogo se encontram neste sábado, às 18 horas, no Maracanã, no primeiro clássico da Taça Rio, o segundo turno do Campeonato Carioca.

O Flamengo tem as atenções divididas com a Copa Libertadores. O time rubro-negro venceu o Junior Barranquilla, na Colômbia, na última quarta-feira, e enfrenta o equatoriano Barcelona, em casa, na próxima quarta. Com o calendário apertado, Jorge Jesus deve poupar quase todos os titulares, assim como na estreia da Taça Rio, quando o time goleou a Cabofriense por 4 a 1. No Grupo A, a equipe treinada pelo português tem os mesmos três pontos do Botafogo, que bateu o Boavista por 2 a 1.

##RECOMENDA##

A partida deste sábado, porém, deve marcar o retorno de Bruno Henrique aos gramados. Afastado por lesão no joelho desde 19 de fevereiro, o atacante treinou normalmente nesta sexta-feira e pode ganhar minutos para readquirir ritmo de jogo, já com o duelo da Libertadores em mente.

Para frustração da torcida alvinegra, ainda não vai ser desta vez que o japonês Honda, principal reforço do ano, fará sua estreia. O meia entrará em campo apenas na próxima terça, diante do Paraná, no Engenhão, pela Copa do Brasil. "Ele teve uma gripe. A visão do todo é importante em termos de gestão. A análise que fizemos é que seria melhor a estreia contra o Paraná", afirmou o técnico Paulo Autuori.

O confronto com o arquirrival dá ao Botafogo a oportunidade de se impor em uma partida de grande exigência, algo que ainda não ocorreu em 2020. Nos clássicos, o alvinegro conquistou vitória suada contra os reservas do Vasco, por 1 a 0, e sofreu dura derrota de 3 a 0 para o Fluminense; na Copa do Brasil, chegou à terceira fase aos trancos e barrancos, depois de empates com Caxias e Náutico (ganhou nos pênaltis).

"É um clássico pesado. O momento do Flamengo todos sabem, e enfrentá-los é difícil, mas tenho falado que o importante é coragem e fazer aquilo que estamos treinando", disse Autuori.

O Botafogo quer apagar da memória de seu torcedor a campanha irregular na Taça Guanabara, com três vitórias e três derrotas, e a precoce eliminação, antes da disputa das semifinais, com um desempenho muito melhor na Taça Rio, o segundo turno do Campeonato Carioca. O primeiro passo será dado neste domingo (1º), às 19 horas, no Engenhão.

Como o regulamento do segundo turno é diferente, as equipes se enfrentam dentro do grupo e, portanto, são disputados apenas cinco jogos para se definir os classificados para as semifinais. Nenhum erro será tolerado.

##RECOMENDA##

Há 16 dias no comando da equipe, o técnico Paulo Autuori ainda busca implementar sua forma de jogar. Ele sabe que tem pouco tempo e exige cooperação por parte dos jogadores. "O Botafogo tem história e eles precisam ter criatividade e coragem para realizar as jogadas e conquistar as vitórias necessárias", disse o treinador, que confirmou apenas a escalação de Ruan Renato.

Quem deve ficar de fora da partida é Pedro Raul, por causa de uma lesão na coxa esquerda. "Sentei com ele e com o departamento médico e disse que era um jogador muito importante. Por isso fizemos um sacrifício contra o Náutico. Depois, veríamos um tempo maior para recuperar. Definimos isso. Se tiver que ficar fora desse jogo, vai ficar. Foi pré-determinado", disse Autuori.

O Boavista vem embalado pela bela campanha na Taça Guanabara, quando terminou em primeiro lugar na fase de classificação, com os mesmos 13 pontos do Flamengo, mas com saldo de gols melhor (6 a 5). O time do técnico Paulo Bonamigo só foi superado pelos rubro-negros na decisão, de virada, por 2 a 1.

O técnico Paulo Autuori quer contar com a estreia do meia japonês Keisuke Honda na equipe do Botafogo, dia 7 de março, na segunda rodada da Taça Rio, contra o Flamengo. A opinião do treinador é diferente da diretoria do clube, que pretendia colocar a atração em campo pela primeira vez em um jogo com transmissão da TV e mando da equipe.

"Espero que seja contra o Flamengo. Tenho conversado bastante com ele (Honda). A ideia é ele absorver alguns conceitos táticos. O que não vai ser difícil, porque ele já trabalha há muito tempo com isso, veio da Europa. Ter isso no campo facilita o trabalho de qualquer treinador. Fizemos jogos-treinos até para dar essa experiência a ele, mais ritmo de jogo. Ele vai estar em condições de estrear assim que estiver regularizado fora de campo", disse Autuori, nesta sexta-feira, em entrevista coletiva.

##RECOMENDA##

Com a presença de Honda, a equipe ganha em experiência e qualidade técnica, o que poderá ajudar a melhorar o aproveitamento nas finalizações a gol. "O erro na finalização é resultado de uma série de fatores. Não é só ir para o campo e rolar a bola para finalizar. Tem um contexto do jogo, a parte emocional. Alguns jogadores sentem mais, outros menos. Peço a eles coragem de tentar algo diferente, correr riscos. O Botafogo tem uma história extraordinária, mas passa por um momento difícil. Tem uma torcida que quer bons jogos e vitórias, e é isso que vamos buscar. Temos que pensar grande."

Eliminado precocemente na Taça Guanabara, antes da disputa das semifinais, o Botafogo faz sua estreia na Taça Rio, domingo, às 19 horas, no Engenhão, diante do Boavista, vice-campeão do primeiro turno. Pedro Raul, com uma lesão na coxa direita, deve ficar de fora. Já Ruan Renato foi "escalado" por Autuori.

Náutico e Botafogo se enfrentaram nessa quarta-feira (19), nos Aflitos, Recife, pela segunda fase da Copa do Brasil. Com o placar de 1 x 1 no tempo normal, a vaga foi decidida nos pênaltis. Gatito Fernández pegou duas cobranças e classificou o clube carioca. Confira imagens da partida.

[@#galeria#@]

##RECOMENDA##

Um 'misto de sentimentos'. Assim definiu-se o treinador Gilmar Dal Pozzo, após a eliminação dessa quarta-feira (19), nos Aflitos, pelo Botafogo, na segunda fase da Copa do Brasil. "Triste pela eliminação e feliz pelo desempenho. Se tivesse que ter um vencedor no tempo normal seria o Náutico", afirmou. "O futebol pune. Tivemos a oportunidade de produzir e não produzimos", completou.

O técnico alvirrubro ainda declarou que viu um domínio do seu time na partida e comentou a postura do adversário. "O Paulo Autuori veio respeitando nossa equipe. Mesmo assim, a gente conseguiu criar. É um grupo que tem sentimento, um grupo de caráter, que tem vergonha na cara e que fica triste", lamentou.

##RECOMENDA##

A partida valia boas cifras para os clubes. O jogo dessa quarta-feira (19), nos Aflitos, Recife, entre Náutico e Botafogo, terminou com empate no tempo normal. Seguindo o regulamento da Copa do Brasil, o jogo foi decidido nos pênaltis e o alvinegro carioca acabou classificado.

O JOGO

##RECOMENDA##

Com um minuto, o Náutico já deu um susto no Fogão. Erick cruzou na cabeça de Matheus Carvalho que parou em Gatito. Aos 10, foi a vez do Botafogo em chute de fora. O jogo manteve um certo equilíbrio. O Timbu tinha mais pressa enquanto os alvinegros tentavam, na paciência, achar espaço.

Nos minutos finais, a boa fase de Jean Carlos voltou a dar as caras e, em um belo chute rasteiro, abriu o placar. O camisa 10 alvirrubro ainda teve mais uma chance, mas nessa Gatito defendeu. 

Com a vantagem, o Náutico deu campo ao Botafogo, no segundo tempo. Mas ainda assim os donos da casa conseguiam, no contra-ataque, assustar o alvinegro. Bastou um descuido para Bruno Nazário aparecer sozinho na área e empatar o jogo. Aos 30, Jorge Henrique desperdiçou uma chance embaixo da trave. Erick ainda teve mais uma oportunidade, mas finalizou mal. O empate levou a partida para as cobranças de penalidades. 

No tiros livres diretos, Ronaldo Alves e Paiva pararam nas mãos de Gatito. Jefferson ainda defendeu a cobrança de Luiz Fernando, mas não foi suficiente. O Botafogo avança e o Náutico é eliminado na segunda fase da Copa do Brasil. 

FICHA DO JOGO

Competição: Copa do Brasil

Local: Aflitos (Recife)

Náutico: Jefferson; Hereda, Ronaldo Alves, Diego e Wilian Simões; Luanderson, Rhaldney (Jhonnatan) e Jean Carlos; Matheus Carvalho, Erick e Paiva. Técnico: Gilmar Dal Pozzo

Botafogo: Gatito; F. Barradenguy, M. Bienevento, Ruan Renato, Guilherme (Luiz Fernando); Thiaguinho, Alex Santana, Danilo Barcelos; Bruno Nazario, Luiz Henrique, Cícero ( Pedro Raul) Técnico: Paulo Autuori. 

Gols: Jean Carlos (NÁU), Bruno Nazário (BOT) 

Arbitragem: André Luiz de Freitas Castro (GO)

Assistentes: Leone Carvalho Rocha e Edson Antonio de Sousa (GO). 

Cartão Amarelo: Matheus Carvalho, Rhaldney e Josa (NÁU); Danilo Barcelos, F. Barradenguy, Lecaros e Gatito (BOT)

O Botafogo tem um desfalque de última hora para a partida contra o Náutico, nesta quarta-feira, no estádio dos Aflitos, no Recife, pela segunda fase da Copa do Brasil. Com dores no joelho direito, o zagueiro argentino Joel Carli está fora da lista de relacionados do técnico Paulo Autuori, que fará a estreia em sua quarta passagem pelo clube carioca.

"Há um incômodo claro e ele (Joel Carli) não vai viajar. Não vai estar envolvido nessa viagem. Está definido. O Gatito (Fernández, goleiro) vai normal. O Pedro Raul vai viajar, vai fazer tratamento, ainda é algo arriscado. Eu também, na conversa com o pessoal de rendimento, entendi a importância dele para equipe, para um jogo importante e decisivo como esse. Não tem recuperação em outro jogo", disse Autuori, nesta terça-feira, em entrevista coletiva.

##RECOMENDA##

Por conta de uma lesão na coxa direita sofrida na derrota para o Fluminense, no último dia 9, pela Taça Guanabara, Pedro Raul não iria viajar para Pernambuco. Mas o treinador resolveu arriscar, já que o confronto contra o Náutico é em jogo único - o empate levará a decisão da vaga para a disputa por pênaltis.

"É uma posição que no mundo é carente. Se estiver se sentindo bem... Vamos analisar isso ainda amanhã (quarta-feira) porque ainda tem três sessões de tratamento, vai viajar fazendo tratamento. Vamos tomar decisão, mas certamente não poderá atuar os 90 minutos", disse o treinador.

A preocupação de Autuori se dá por conta também da importância da Copa do Brasil para o Botafogo. Especialmente pelo lado financeiro. "A gente sabe da importância da Copa do Brasil, gera muito grana. Jogo mais difícil, o Náutico está numa fase boa, consciente do que vão fazer em campo. Jogo difícil. Todo trabalho de treinador tem coisa que se solidifica. Tem coisa que o Alberto (Valentim) fez bem e estão solidificadas. Eu vou aos poucos dando a minha forma", comentou.

Com o desfalque de Joel Carli e a indefinição sobre Pedro Raul, o provável Botafogo para encarar o Náutico é: Gatito Fernández; Fernando, Ruan Renato, Marcelo Benevenuto e Danilo Barcelos; Cícero, Alex Santana e Bruno Nazário; Luis Henrique, Pedro Raul (Thiaguinho) e Luiz Fernando.

A estreia do técnico Paulo Autuori no comando do Botafogo já será uma "final" para o meia Bruno Nazário. O time carioca entra em campo nesta quarta-feira contra o Náutico, no estádio dos Aflitos, no Recife, pela segunda fase da Copa do Brasil, e a decisão da vaga será em partida única. Em caso de empate haverá disputa por pênaltis.

"A gente tem que jogar sem pressão, tem que encarar jogo a jogo. Cada jogo é uma final para a gente. O jogo é difícil, torcida em cima. Temos que estar juntos, encarar como uma final. O clube precisa do título. Tenho certeza que vamos sair classificados", disse o meia, que foi campeão da competição em 2019 com o Athletico-PR, em entrevista coletiva nesta segunda-feira.

##RECOMENDA##

Bruno Nazário sabe que o tempo de trabalho de Paulo Autuori é pequeno para esse duelo - o técnico foi contratado há uma semana -, mas está confiante em uma boa apresentação. "A gente tem poucos dias de trabalho com o Paulo Autuori, mas ele vem passando orientações táticas e de posicionamento. Ele está trabalhando mais a cabeça. Não deu tempo de trabalhar muito, mas a gente tem que assimilar algumas coisas que ele fala. Tem que guardar e colocar em prática", afirmou.

O meia botafoguense comentou também sobre as outras contratações do clube. O meia japonês Keisuke Honda já treina com os companheiros, ainda sem data para estrear, e há agora as especulações sobre a chegada do atacante marfinês Yaya Touré.

"Eu joguei lá fora, a cultura é diferente. É um cara (Honda) muito inteligente, mas é complicado falar com ele. Ele tenta ali no inglês, mas é complicado. Ele está se esforçando, a gente vai ensinando. É muito legal, uma experiência muito boa", revelou Bruno Nazário. "A gente só vê pela internet, mas espero que seja verdade (contratação de Touré), vai nos ajudar muito. Tomara que dê certo, é um ótimo jogador".

Quem não viajará ao Recife será o atacante Pedro Raul. O jogador se recupera de uma lesão na coxa direita desde a derrota para o Fluminense, no último dia 9, pela Taça Guanabara, e não foi a campo na atividade desta segunda-feira, no campo anexo do estádio do Engenhão.

O camisa 9 é o artilheiro do Botafogo na temporada, com três gols em quatro jogos oficiais disputados. Foi dele o da classificação na primeira fase da Copa do Brasil no empate por 1 a 1 contra o Caxias, no último dia 5, em Caxias do Sul (RS).

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando