Tópicos | futebol

O futebol é dinâmico. De maior indicado a substituir Tite no comando da seleção brasileira após a Copa do Mundo, o próprio Cuca descarta a possibilidade de assumir o cargo no ano que vem, após o fraco desempenho nos últimos dois meses na direção do Atlético-MG.

"Em 2021, eu era um dos candidatos a ser treinador da seleção. Hoje não sou mais, por causa deles (jogadores). Mas eu era candidato por causa deles também. Então não posso reclamar. Estamos juntos no barco. Vamos seguir juntos ou vamos afundar juntos, eu não largo não. Depois, se os números não estiverem bons é natural ter a troca", afirmou Cuca, nesta quarta-feira, após a derrota para o Palmeiras, por 1 a 0, em duelo válido pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro.

##RECOMENDA##

Desde de 26 de julho, quando retornou ao comando do Atlético-MG, Cuca soma duas vitórias, quatro empates e cinco derrotas, com 30,3% de aproveitamento. Muito longe do trabalho exemplar do ano passado, quando se sagrou campeão brasileiro e da Copa do Brasil.

Apesar do sexto jogo sem vitória no Brasileirão, Cuca considerou que o Atlético-MG fez uma boa partida nos primeiros 45 minutos. "Dói empatar o primeiro tempo assim", disse o treinador, referindo às oportunidades criadas.

Segundo o técnico atleticano, o time mineiro, sétimo colocado, com 40 pontos, poderia até ter obtido uma vitória tranquila diante do líder do campeonato, dono de 20 pontos a mais na classificação. "Se faz o primeiro, você também faz o segundo e o terceiro, pois o jogo estaria à nossa feição."

O Palmeiras caminha a passos firmes para conquistar o seu 11º Brasileirão. A vitória por 1 a 0 sobre o Atlético-MG, nesta quarta-feira, no Mineirão, fez o time comandado por Abel Ferreira chegar a 95,6% de chances de ser campeão, segundo o Departamento de Matemática da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Faltando apenas dez rodadas para acabar o campeonato nacional, a equipe palestrina tem 60 pontos, nove a mais que o vice-líder Fluminense, e só um desastre tiraria a taça dos palmeirenses. O tricolor carioca tem apenas 2,7% de chances de ser campeão, enquanto o Internacional, terceiro colocado, aparece com 1,3%. As outras equipes do pelotão de frente surgem com menos de 1%.

##RECOMENDA##

A briga por uma vaga na Libertadores também está perto de ser encerrada. Com o Palmeiras confirmado, Flu e Inter aparecem com probabilidades de 99,4% e 97,8%, respectivamente, de jogar a competição sul-americana no próximo ano. O Corinthians, por sua vez, também está com um pé no torneio internacional, com possibilidade de 88,8%. Vale lembrar que o alvinegro paulista também está na final da Copa do Brasil, que garante vaga direta. O rubro-negro carioca tem 82,5%.

Com chances remotas de vaga entre os seis primeiros, São Paulo e Santos aguardam a definição das finais da Libertadores (Athletico-PR x Flamengo) e da Copa do Brasil para saberem se o G-6 virar G-8 e sonharem com uma presença na principal competição de clubes da América.

Por outro lado, ambos têm boas chances de marcar presença na Sul-Americana. O time da Baixada tem 65,9% de probabilidade, enquanto o tricolor do Morumbi, finalista da atual edição, que também dá vaga direta para a Libertadores, tem 63,1%. O título garante uma vaga direta na Libertadores.

Na parte de baixo da tabela, o Juventude e Atlético-GO praticamente já deram adeus à Série A, com 99,61% e 98,4%, respectivamente de risco de queda. O Avaí, em 18º, também precisa de uma arrancada para fugir da segundona. A possibilidade do time catarinense cair é de 72%. O último no grupo do descenso provavelmente será decidido entre Coritiba (41%), Cuiabá (39,9%) - que atualmente abre a zona da degola -, e Ceará (30,9%).

A organização da Copa do Mundo do Catar confirmou nesta quinta-feira que não vai exigir comprovante de vacinação contra a covid-19 dos torcedores. Mas informou que os fãs de futebol vão precisar apresentar teste negativo para a doença para entrar em locais fechados no país, que receberá o Mundial a partir do dia 20 de novembro.

De acordo com o comitê organizador da Copa, todos os visitantes acima de 18 anos vão precisar fazer o download de um aplicativo de celular, chamado Ehteraz, para indicar seu status e localização. O aplicativo servirá para o governo rastrear contatos de eventuais casos positivos para a doença.

##RECOMENDA##

"Um Ehteraz verde (mostrando que o usuário testou negativo para a covid-19) será exigido para entrar em qualquer lugar público fechado", afirmou a organização da Copa. O resultado negativo se refere a um teste de PCR realizado 48 horas antes da chegada ao país ou a um teste rápido feito 24 horas antes.

O comitê reforçou que não vai exigir comprovante de vacinação dos torcedores. O mesmo valerá para os fãs de futebol que têm entre 6 e 18 anos.

Quanto aos exames, a organização explicou que os testes rápidos devem ser oficiais, realizados em locais específicos. Não será aceitos resultados de autotestes. Depois de entrar no país, o torcedor não precisará fazer novos exames, a não ser que apresenta sintomas de covid-19. Essas regras já estão em vigor desde o início de setembro.

Quanto às máscaras, o uso será obrigatório no transporte público, incluindo o metrô que deve ser utilizado pelos torcedores para chegar aos oito estádios dentro e nos arredores de Doha.

O Catar soma mais de 450 mil casos confirmados de covid-19 desde o início da pandemia, com 682 mortes. O país tem população estimada em 2,5 milhões de pessoas.

Fato que tem se tornou rotineiro em 2022, o Palmeiras mais uma vez mostrou irritação com a arbitragem. O diretor Anderson Barros e o auxiliar João Martins, que substituiu o suspenso Abel Ferreira no Mineirão, detonaram a atuação do juiz cearense Marcelo de Lima de Henrique no triunfo do time alviverde por 1 a 0 sobre o Atlético Mineiro.

São dois os lances que motivaram a reclamação pública do clube paulista: um pisão em Atuesta dentro da área e a anulação do gol de Breno Lopes no fim da partida. Nas duas ocasiões, o VAR não interveio e Marcelo de Lima Henrique optou por ratificar a decisão que havia tomado, provocando a ira dos palmeirenses.

##RECOMENDA##

"Viemos disputando um Campeonato Brasileiro dificílimo, extremamente competitivo, viemos jogar dentro do Mineirão com uma equipe como a do Atlético-MG e mais uma vez tivemos a interferência da arbitragem e principalmente do VAR", disse, em tom de irritação, Anderson Barros, repetindo o que fizera há dois meses contra o Ceará em Fortaleza, onde o time também foi prejudicado.

Barros chamou de "grosseiro" a decisão de não marcar penalidade em cima de Atuesta e vociferou e demonstrou profundo incômodo com a escolha do VAR de não agir. A ferramenta tecnológica ficou sob a responsabilidade de Rodrigo Carvalhaes de Miranda na partida entre Palmeiras e Atlético-MG.

"O árbitro pode ter tomado a maioria das decisões corretas, mas quando necessitou daquela que seria a ferramenta que facilitaria as decisões, mais uma vez um erro extremamente grosseiro ao não marcar o pênalti no Atuesta e sequer chamar o árbitro para uma revisão", contestou.

O dirigente fez sua reclamação publicamente em decorrência da pressão da torcida e também porque entendia ser necessário passar um recado à CBF. "Precisamos chamar atenção da diretoria de arbitragem, da CBF... Não podemos permitir que isso aconteça numa reta final de competição como essa, num campeonato tão difícil como é o Brasileiro", argumentou.

Barros se antecipou à entrevista coletiva de João Martins. O auxiliar, minutos depois, corroborou o discurso do diretor e evidenciou seu descontentamento também com a atuação disciplinar de Marcelo de Lima Henrique. O auxiliar considerou que o árbitro foi complacente com as entradas violentas de alguns jogadores atleticanos, principalmente Zaracho, que acertou uma tesoura em Atuesta.

"Temos alguns jogadores condicionados devido a algumas entradas do Atlético-MG. Houve muitas delas à margem da lei. A cada falta que faziam, iam cercar o árbitro. O árbitro tinha receio de fazer o trabalho dele. Se fosse o contrário, não acabaríamos com 11. Certeza absoluta", desabafou.

Os erros de arbitragem não impediram que o Palmeiras mantivesse o embalo e aumentasse ainda mais sua vantagem na liderança do Brasileirão. São 60 pontos somados, nove a mais que o vice-líder Fluminense. O time de Abel Ferreira completou 19 rodadas, isto é, um turno inteiro na primeira colocação e ostenta a marca de ser o único time que não perdeu fora de casa no Brasileirão. São oito vitórias e seis empates em 14 partidas.

Na próxima segunda-feira, quando enfrenta o Botafogo, no Rio de Janeiro, tentará melhorar ainda mais os já expressivos números no torneio e espera não haver mais falhas dos árbitros.

As camisas usadas pela seleção da Dinamarca na Copa do Mundo do Catar terão protestos contra o desrespeito histórico de direitos humanos da nação anfitriã. Uma opção negra revelada nesta quarta-feira vai homenagear os trabalhadores que morreram durante as obras para o torneio.

"A cor do luto", disse o fabricante Hummel em um post nas redes sociais. "Embora apoiemos a seleção dinamarquesa até o fim, isso não deve ser confundido com o apoio a um torneio que custou milhares de vidas", disse a empresa.

##RECOMENDA##

Os designs parecem completar uma promessa feita pela Federação Dinamarquesa de Futebol em novembro passado para usar roupas com "mensagens críticas" na competição do Catar.

Embora as regras da Copa do Mundo da Fifa proíbam declarações políticas no uniforme da equipe, os três designs de camisa da Dinamarca em vermelho, branco e preto parecem não ter palavras ou símbolos que sejam uma declaração explícita. O escudo da seleção, logotipo da Hummel e divisas brancas decorativas - uma característica famosa da camisa da Dinamarca desde a década de 1980 - estão desbotadas na mesma cor da camisa.

"Nós não queremos ser visíveis durante o torneio", disse a Hummel. "Apoiamos a seleção dinamarquesa até o fim, mas isso não é o mesmo que apoiar o Catar como nação anfitriã."

A federação dinamarquesa também aderiu a uma campanha europeia lançada na semana passada, na qual os capitães de cada equipe usarão braçadeiras "One Love" em forma de coração e multicoloridas nos jogos da Copa.

O Catar foi duramente criticado na última década pelo tratamento dado os trabalhadores, principalmente do sul da Ásia, necessários para a construção de estádios, linhas de metrô, estradas e hotéis, nos quais foram gastos dezenas de bilhões de dólares.

Autoridades dinamarquesas assumiram um papel de liderança em um grupo de federações do futebol europeu, que visita o Catar para monitorar o progresso das reformas prometidas nas leis trabalhistas.

A Dinamarca está no Grupo D da Copa, juntamente com a atual campeã França, que normalmente veste uma camisa azul escura, a Austrália, cuja cor de primeira escolha é ouro, e a Tunísia, que se veste de branco.

O calendário de jogos da Fifa para o torneio lista a Dinamarca como o time da casa com primeira escolha de cor apenas para seu jogo de abertura em 22 de novembro contra a Tunísia.

[@#video#@]

As torcidas organizadas de São Paulo receberam uma boa notícia nesta quarta-feira. Após anos de discussões, debates e ações na Justiça, as bandeiras de mastro, clássicas no futebol brasileiro de décadas passadas, estão liberadas nos estádios e arenas no Estado.

O uso dos artefatos era proibido nas dependências esportivas desde 1996. Em julho deste ano, o Tribunal de Justiça de São Paulo afirmou que as diretrizes para o retorno e o "ingresso controlado" do material aos estádios seriam estabelecidas pela Polícia Militar, o que aconteceu nesta quarta-feira em publicação oficial.

##RECOMENDA##

Na edição do Diário Oficial, a PM estabeleceu os critérios para o ingresso de bandeiras com mastros ou suportes nos estádios de futebol, ginásios de esportes e outras instalações destinadas a eventos desportivos. Dentre estes, o uso dos artefatos será restrito para os setores das torcidas organizadas em São Paulo.

Além disso, o órgão impõe limites desse uso: até 10 unidades para cada torcida organizada; o mastro deve ser constituído, exclusivamente, de material feito de bambu, entre seis e oito metros de comprimento; o mastro deve possuir, gravado de forma visível, a identificação da torcida organizada a qual o material pertence. Todos os objetos passarão por vistoria antes do ingresso nas arenas.

No entanto, a portaria também prevê que o limite de bandeiras será definido a cada partida, pela autoridade policial responsável pela segurança do evento. Para isto, alguns aspectos devem ser levados em consideração, como quantidade de público previsto no jogo e "histórico de animosidade entre as torcidas participantes".

"Os objetos de que tratam esta Portaria serão de uso exclusivo das torcidas organizadas, para torcer e expressar manifestação de apoio às agremiações protagonistas do espetáculo, sendo responsabilidade do portador do mastro ou suporte, em conjunto com os dirigentes da torcida organizada, zelar pela sua utilização pautada por aspectos de urbanidade, civilidade e respeito aos demais torcedores e pessoas envolvidas no evento", informa o artigo 4º desta portaria.

O uso dos materiais durante os jogos estava proibido desde 1996, em razão de um projeto de lei de autoria do então deputado Nabi Abi Chedid. No ano anterior, uma briga generalizada entre torcedores do Palmeiras e do São Paulo, na Copa São Paulo de Futebol Júnior, foi um dos responsáveis pela criação da lei.

Neymar está em alta, tanto com a camisa do Paris Saint-Germain, em um ótimo início de temporada, como com a da seleção brasileira, em que foi o artilheiro, com 18 gols, do ciclo pré-Copa do Mundo do Catar. Pelas grandes atuações, o atacante recebeu muitos elogios de seu ex-companheiro de Barcelona Andrés Iniesta.

"Só posso falar coisas boas de Neymar. É um dos melhores jogadores que já vi e com quem dividi o vestiário e o campo. É uma máquina de jogar futebol, de fintar e de passar. Quando falamos de futebol, falamos de espetáculo e de jogadores. Acho que ver Neymar em campo é sinônimo disso", disse o espanhol ao site OneFootball.

##RECOMENDA##

Pelo PSG, Neymar marcou 11 gols e deu oito assistências em 11 partidas até aqui. Ele retomou o alto nível e vem ajudando a equipe parisiense dentro de campo. O time lidera o Campeonato Francês com 22 pontos, dois a mais que o rival Olympique de Marselha.

Aos 38 anos, Iniesta atua no Vissel Kobe, do Japão, desde 2018, e está próximo do fim de carreira. Ele foi o herói da Espanha ao marcar o gol do título da Copa do Mundo de 2010 na final diante da Holanda. Os espanhóis estão no Grupo E do Mundial do Catar, ao lado de Alemanha, Costa Rica e Japão.

Faltando menos de dois meses para o início da Copa do Mundo do Catar, a Volt Sport, empresa de material esportivo 100% brasileira, confeccionou uniformes especiais para os oito clubes do seu portfólio. América-MG, Botafogo-SP, Criciúma, CSA-AL, Figueirense, Remo, Santa Cruz-PE e Vitória terão camisas amarelas em homenagem à seleção brasileira.

[@#video#@]

##RECOMENDA##

Nas cores tradicionais do uniforme do Brasil, os modelos contam com acabamentos em verde. Produzido no tecido Dry Ray, material que conta com propriedades térmicas e proteção contra raios solares, a camisa tem o selo "100% Brasil", personalização localizada na barra inferior. No canto esquerdo superior, o escudo dos clubes foi feito em ATK. Do outro lado, a logomarca da Volt foi aplicada em 3D.

O grande diferencial está nos ombros e nas laterais. Cada clube conta com personalizações diferentes, com várias alusões a símbolos que homenageiam a história e a força das equipes e das cidades em que estão localizados, como estádios, monumentos locais, ano de fundação, entre outras informações.

Além das camisas, serão lançados posteriormente diversos produtos, como canecas, bonés e camisetas que fazem referência à Copa do Mundo do Catar. Os modelos oficiais custam R$ 169,90, com 10% de desconto para os sócios-torcedores de cada agremiação.

"A ação dos uniformes voltados para a Copa do Mundo é mais uma linha especial para os nossos clubes. Desde a fundação da Volt, tínhamos esse projeto em mente para o Mundial. Ouvimos muitos pedidos dos torcedores querendo camisas das equipes para utilizarem durante o torneio. Além disso, cada clube traz características exclusivas na camisa, o que deixou a peça ainda mais especial", celebra Fernando Kleimmann, sócio-diretor da Volt Sport.

Polêmica

A Umbro lançou kits especiais para alguns times, com homenagens à Inglaterra, Holanda e Nigéria, entre outras nações, mas um uniforme em especial chamou a atenção do público e provocou polêmica. Trata-se do Avaí, inspirado na Argentina. Com forte rivalidade com o Brasil, a camisa resgata a conexão que Santa Catarina e Florianópolis têm com o país latino-americano.

A coleção de camisas da Umbro, intitulada "Nations 2022", traz o lema "mistura que dá jogo". Além do Avaí, outros times também foram contemplados, como Chapecoense, Fluminense, Grêmio, Santos e Sport. Todos eles receberam camisas especiais da marca. A Copa do Mundo começa dia 20 de novembro e tem sua final marcada para 18 de dezembro. O Brasil fez sua última partida de preparação nesta terça, contra a Tunísia, com vitória de 5 a 1. Dia 7 de novembro, Tite faz sua convocação dos 26 jogadores. O Brasil tem como rivais no Grupo G, Sérvia, Suíça e Camarões.

A seleção brasileira aplicou 5 a 1 na Tunísia em seu último jogo antes da Copa do Mundo do Catar e mostrou bom futebol. Mas vaias ao hino brasileiro e uma banana atirada na direção do atacante Richarlison no primeiro tempo mancharam a festa no Parque dos Príncipes, em Paris.

A vitória por 5 a 1, os belos gols e outra vez o ritmo alucinante demonstrado pela seleção brasileira no primeiro tempo deveria ser o destaque da partida, mas o que era para ser uma festa desandou. Primeiro com as vaias por parte da torcida tunisiana, enquanto o hino nacional brasileiro foi executado.

##RECOMENDA##

Minutos mais tarde, durante a comemoração do segundo gol, de Richarlison, aos 19 minutos, bananas foram lançadas ao gramado. O jogo prosseguiu, com algumas jogadas ríspidas e clima quente no gramado e nas arquibancadas e motivou uma nota de protesto por parte da CBF. Tite e Juninho Paulista, coordenador técnico da seleção brasileira, e Cesar Sampaio, auxiliar técnico, também foram se manifestaram.

"A CBF repudia todo e qualquer ato de racismo: está na hora de punir racistas", disse Juninho Paulista, o primeiro a falar sobre o caso. Na sequência, Tite seguiu na mesma linha. "No futebol não vale tudo. Lugar de estádio não é para fazer o que se quer. O processo de educação e punição tem que ser, também, dentro do estádio, também com torcida", afirmou.

"Ninguém tem exposição pública a estar tomando qualquer que seja a situação. Que os órgãos responsáveis devem tomar providências, contra os que fazem coisas erradas", completou o treinador.

"Infelizmente a gente chega nesse ponto em que precisamos buscar a lei depois de tantas ações tentando fazer com o que o ser humano tivesse uma reflexão. Que esses infratores sejam punidos, passou do ponto já, é um desrespeito", comentou César Sampaio.

O presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, também estava no estádio e se posicionou em comunicado. "Mais um vez, venho publicamente manifestar o meu repúdio. Desta vez, vi com os meus olhos. isso nos choca. É preciso lembrar sempre que somos todos iguais, não importa a cor, raça ou religião. O combate ao racismo não é uma causa, é uma mudança fundamental para varrer esse tipo de crime de todo o planeta. Eu insisto em dizer que as punições precisam ser mais severas".

Richarlison, principal alvo do ato racista, falou sobre o episódio na zona mista. Na hora, ele não notou a banana atirada em sua direção. "Na hora eu não vi, graças a Deus, de cabeça quente não sei o que poderia acontecer. Espero que esse cara aí seja punido", falou.

"A gente fica triste por esse momento, espero que possam reconhecer esse cara aí, a pessoa que jogou a banana na hora da comemoração, e que ele possa ser punido e servir de exemplo para que não aconteça mais, ainda mais dentro de um estádio", acrescentou o camisa 9, autor de um dos cinco gols da seleção brasileira.

A banana atirada em direção a Richarlison lembrou a série de manifestações racistas enfrentadas pelo lateral-direito Daniel Alves, em 2014, quando ele atuava pelo Barcelona. E vem dias depois de um ataque racista perpetrado contra Vinicius Jr em um programa da TV espanhola, condenando seu hábito de celebrar seus gols com danças irreverentes.

Na zona mista, Neymar falou sobre o clima ríspido do amistoso contra a Tunísia. Houve jogadas duras, empurra-empurra e cartões amarelos e um vermelho por falta dura do zagueiro tunisiano Bronn em cima do camisa 10. No momento em que ele saía de campo, discutiu com Tite. "Acho que os jogadores da Tunísia se empolgaram um pouco com a torcida deles e exageraram um pouquinho na força", disse Neymar. "Mas, tivemos cabeça boa, jogamos futebol e conseguimos vencer o jogo."

Comparando Neymar a Kobe Bryant, um dos melhores jogadores de basquete de todos os tempos (e que morreu em um acidente de avião), Tite fez questão de elogiar a maior estrela da seleção brasileira. Segundo ele, Neymar tem que ser elogiado pela sua consciência profissional, que incluiu o trabalho feito nas férias com Ricardo Rosa, seu preparador físico particular. "É como Kobe disse no seu livro 'Mentalidade Mamba', se preparar e continuar se preparando."

A tensão promete tomar conta do Estádio Couto Pereira, em Curitiba (PR), na noite desta quarta-feira. A partir das 19 horas, Coritiba e Ceará fazem um confronto direto na luta contra o rebaixamento, pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Os dois times estão próximos na tabela de classificação. Em 15º lugar, o Ceará tem 31 pontos, três a mais que o Coritiba, 16º colocado. Em caso de revés, o time paranaense depende de um tropeço do Cuiabá diante do América-MG para não entrar na zona de rebaixamento.

##RECOMENDA##

O Coritiba aposta justamente no fator casa para se recuperar da derrota para o Botafogo, por 2 a 0, no Rio de Janeiro (RJ). Nas últimas duas partidas no Couto Pereira, o time comandado por Guto Ferreira ganhou de dois adversários diretos: Avaí (1 a 0) e Atlético-GO (2 a 0).

"Está todo mundo focado nisso (manter o Coritiba na Série A). É muito importante a permanência do Coritiba na Série A. A dedicação tem sido muito alta. Todo mundo comprou esse objetivo", disse o goleiro Gabriel Vasconcelos.

Em relação ao último jogo, Guto Ferreira vai ter que realizar uma mudança. Convocado para defender a seleção da Venezuela, Chancellor dá lugar para Guilhermo. O treinador ainda tem os retornos dos atacantes Adrián Martínez e Léo Gamalho, liberados pelo departamento médico.

A derrota em casa para o São Paulo, por 2 a 0, trouxe mais problemas para Lucho González além da perda dos três pontos. O lateral-direito Nino Paraíba e o zagueiro Gabriel Lacerda receberam o terceiro amarelo, enquanto o zagueiro Luiz Otávio e o atacante Zé Roberto foram expulsos. Todos eles desfalcam o Ceará.

Dos quatro suspensos, Nino Paraíba e Luiz Otávio foram titulares contra o São Paulo - Gabriel Lacerda e Zé Roberto entraram no decorrer da partida - e serão substituídos por Michel Macedo e Lucas Ribeiro, respectivamente. No mais, a formação será a mesma.

"Nós sabemos das dificuldades que vamos encontrar, no Brasileirão não tem jogo fácil, mas para a gente é uma final, por se tratar diante de um adversário direto. Vamos em busca da vitória, porque é só isso o que nos interessa neste momento", disse Michel Macedo.

Sem vencer há três jogos no Campeonato Brasileiro, o Flamengo volta a campo nesta quarta-feira, de olho na reabilitação para seguir dentro do G-4. Fora de casa e com desfalques importantes, o time carioca enfrenta o Fortaleza na Arena Castelão, a partir das 19h, com previsão de mais de 55 mil torcedores. O adversário também tenta retornar ao caminho das vitórias após alguns resultados negativos.

Apesar do jejum de vitórias no Brasileirão, o Flamengo é quarto colocado com 45 pontos, depois da derrota para o rival Fluminense, por 2 a 1, que derrubou uma série invicta de 19 jogos. Se parece longe do título nacional, tem presença confirmada em duas finais: na Copa do Brasil diante do Corinthians e na Copa Libertadores contra o Athletico.

##RECOMENDA##

"Nós estamos focados e trabalhamos na base do jogo a jogo, pensando sempre nas três competições. Temos várias baixas diante do Fortaleza, mas estamos bem preparados para fazer uma grande exibição. É dever do Flamengo sempre jogar bem e buscar as vitórias" comentou técnico Dorival Júnior.

Mesmo com um discurso otimista, desta vez, Dorival Júnior não poderá poupar titulares. Ao contrário, terá que escolher os substitutos do meia Everton Ribeiro e do atacante Pedro, servindo a seleção brasileira, e do meia Arrascaeta, na seleção do Uruguai. Há ainda os reservas que servem suas seleções nesta Data-Fifa, como Caio Vidal e Erick Pulgar, do Chile, e Guillermo Varela, no Uruguai.

Outros dois reservas que vinham entrando todos os jogos estão machucados: os atacantes Marinho e Everton Cebolinha. O zagueiro Rodrigo Caio e o atacante Bruno Henrique, como passaram por cirurgias, já estavam fora dos planos.

Como já fez antes, em outros jogos, Dorival Júnior não se importa de dar chances aos jogadores formados na base do clube. Um deles é o atacante Mateusão, que tem sido destaque nas categorias menores, e começará jogando ao lado de Gabigol. No meio-campo, ganham chance os novatos Victor Hugo e Matheus França.

Atualmente, o Fortaleza aparece na 14.ª colocação com 31 pontos ganhos e está três pontos na frente da zona de rebaixamento. O Avaí, primeiro time dentro da degola, tem 28 pontos.

O técnico Juan Pablo Vojvoda tem um desfalque certo. O atacante Robson levou o terceiro cartão amarelo no empate por 1 a 1 com o Juventude e agora cumpre suspensão automática. Na briga pela titularidade no setor ofensivo, estão Romero e Pedro Rocha.

O objetivo é acabar com o jejum de três jogos sem vitória. Antes do empate em Caxias do Sul (RS), perdeu no Rio de Janeiro para o Fluminense, por 2 a 1, e em casa para o Botafogo, por 3 a 1.

Certeza mesmo é o apoio de sua torcida. Na venda parcial de ingressos anunciada pela diretoria no início da noite de terça-feira, tinham sido comercializados pouco mais de 48 mil bilhetes, sendo 34 mil para a torcida cearense e pouco mais de 14 mil para os flamenguistas, que ganharam uma cota de 15 mil.

O volante brasileiro Douglas Luiz, do Aston Villa, rebateu publicamente o apresentador e jornalista Milton Neves pela publicação de um vídeo polêmico envolvendo a namorada do jogador. Nas imagens, a atacante Alisha Lehmann, que também defende o time inglês, é sexualizada ao aparecer comemorando um gol de costas para a câmera. Em seguida, surge uma mensagem desafiando as pessoas a lembrarem qual o número na camisa da atleta. Milton publicou o vídeo com a legenda "Assista e opine!".

"Você já velho, anos no futebol e posta um vídeo que não respeita o futebol feminino e nem a própria jogadora que ainda por cima é minha namorada. Não aprendeu o que é respeito é sacanagem!", escreveu Douglas Luiz, em tom de revolta.

##RECOMENDA##

Douglas Luiz e Alisha Lehmann estão juntos desde o ano passado. A atacante começou a carreira nas categorias de base do Young Boys, onde atuou até 2018. Profissionalizou-se na Inglaterra, pelo West Ham, e passou também pelo Everton antes de assinar com o Aston Villa. Ela defende a seleção suíça desde 2015 e recentemente esteve na equipe que disputou as Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2023.

Aos 23 anos, Alisha também leva a carreira de influenciadora digital, acumulando cerca de 8,3 milhões de seguidores no Instagram. Na página da atleta é possível ver fotos ao lado de Douglas Luiz, incluindo imagens de quando o casal passou férias no Rio de Janeiro, cidade natal do volante, onde costuma visitar familiares e amigos sempre que desembarca no Brasil.

Por sua vez, Douglas Luiz surgiu para o futebol em 2016, revelado pelo Vasco. As boas atuações do jogador fizeram o clube vendê-lo rapidamente, negociando o atleta com o Manchester City no ano seguinte. Sem espaço no time de Pep Guardiola, foi emprestado ao Girona, onde permaneceu por duas temporadas.

Douglas Luiz voltou ao futebol inglês em 2019, quando foi contratado pelo Aston Villa por 15 milhões de libras (cerca de R$ 71 milhões na cotação da época). O volante passou a jogar regularmente e ganhou chances com Tite na seleção brasileira. Contudo, a forte concorrência no setor de meio-campo fez o jogador não ser chamado nas convocações mais recentes.

Faltando duas semanas para as finais da Copa do Brasil, o Corinthians já pensa no novo confronto com o Flamengo. E o experiente Renato Augusto não poupa palavras para avaliar o adversário: "É o melhor do Brasil e talvez até o melhor da América". Apesar disso, o volante demonstra confiança para a disputa decisiva.

"Estamos numa subida muito boa, fizemos dois grandes jogos contra o Fluminense, que joga numa forma muito diferente do Flamengo, mas a gente se adaptou ao adversário. Vai ser um trabalho duro para o mister, mas vai ser um jogo diferente daqueles", afirmou o volante em entrevista ao canal SporTV.

##RECOMENDA##

O jogador do Corinthians se refere ao confronto de mata-mata entre as duas equipes na Copa Libertadores. Há quase dois meses, o time paulista foi eliminado pelo rival carioca nas quartas de final. O Flamengo venceu os dois jogos e esbanjou superioridade. "Não podemos usar aqueles jogos como padrão. Estávamos encaixando a nossa forma de jogar, o que a gente vem encontrando agora", ponderou Renato Augusto.

O volante prevê um duelo mais equilibrado, com boas chances para a equipe paulista. "Vamos dar uma dificuldade maior do que nos jogos da Libertadores. Achamos a forma de jogar, os jogadores entenderam o que o mister quer. Esse foi o 'pulo do gato'", comentou.

A final da Copa do Brasil começará a ser disputada no dia 12 de outubro, na Neo Química Arena. A volta será uma semana depois, no Maracanã, no Rio de Janeiro. Na Libertadores, o Corinthians iniciou mal a disputa e levou 2 a 0 em casa.

"Pela experiência da Libertadores, a gente não pode sair de São Paulo com uma derrota. Temos que levar o jogo para o segundo que tudo pode acontecer, passa a ser um jogo só. Mata-mata é diferente de pontos corridos, Copa é sempre diferente. A gente soube jogar a Copa até aqui, aprendemos com alguns erros, principalmente depois do segundo jogo contra o Atlético-GO conseguimos encaixar. O Flamengo é favorito por ser o time do momento, mas vamos chegar fortes para a final", resumiu.

A última etapa de venda de ingressos para a Copa do Mundo do Catar começou às 6h nesta terça-feira (27), no site FIFA.com/tickets. De acordo com o comunicado divulgado nesta segunda pela Fifa, a comercialização será feita por ordem de chegada e haverá disponibilidade de entradas para partidas de todas as fases, inclusive da final. Quem já comprou ingressos e deseja adicionar mais partidas à programação também pode comprar.

Caso os ingressos não se esgotem, as vendas desta etapa continuarão abertas durante a realização do mundial. As fases anteriores da comercialização tiveram alta procura, por isso há a possibilidade de que a nova carga acabe rapidamente, mas a Fifa orienta os torcedores a verificarem o endereço regularmente, pois "lotes adicionais de ingressos serão disponibilizados por meio de vendas/revendas, que serão lançadas no sistema no devido tempo".

##RECOMENDA##

Os ingressos individuais são divididos em quatro categorias de preço e uma delas, a Categoria 4, é destinada apenas para pessoas residentes do Catar. Cada torcedor pode comprar no máximo seis bilhetes por partida e 60 no total. Há também opções de entradas para áreas com acessibilidade para pessoas com deficiência e mobilidade reduzida.

A Fifa lançará na segunda quinzena de outubro um aplicativo para celular que os torcedores deverão baixar para ter acesso às partidas. Os ingressos comprados serão carregados neste aplicativo e ativados quando os fãs acessarem os estádios. Além disso, as autoridades do Catar exigem que todos possuam o Hayya Card Digital (equivalente ao Fan ID), autorização de entrada para o Estado do Qatar e que será exigida na porta dos estádios, junto ao ingresso.

A boa campanha na temporada e o bom relacionamento com a direção resultaram na ampliação do contrato do técnico Vagner Mancini com o América-MG, nesta segunda-feira. O novo vínculo amplia a sua permanência até o final de 2024. O contrato antigo se encerraria no mês de dezembro.

As duas partes já vinham negociação os valores - não revelados - e o acordo foi confirmado nesta segunda. Parece já superado o desconforto causado pelo técnico ano passado, quando deixou o América-MG para tentar salvar o Grêmio do rebaixamento na Série A.

##RECOMENDA##

Com 55 anos, o treinador voltou em 2022 e teve resultados que agradaram a diretoria americana até o momento. Apesar de não alcançar a classificação para as oitavas de final da Copa Libertadores, o time está muito próximo de garantir a sua permanência na elite nacional. Depois pode sonhar com uma vaga para disputar a Copa Sul-Americana em 2023 e manter seu calendário fortalecido.

O América-MG é o atual oitavo colocado do Campeonato Brasileiro, com 39 pontos. Além disso, está há nove jogos sem perder, na maior sequência de invencibilidade do clube na história da competição de pontos corridos.

O time mineiro, na última rodada, venceu o Corinthians por 1 a 0 no Independência. Agora vai enfrentar o Cuiabá, quarta-feira, às 21h, na Arena Pantanal, pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Multicampeão dentro do campo, Zlatan Ibrahimovic irá se aventurar em uma nova área: o cinema. No novo filme de "Asterix & Obelix: The Middle Kingdom", o atacante sueco do Milan fará sua estreia como ator em um longa-metragem. O anúncio foi feito no domingo.

Por meio de suas redes sociais, o jogador divulgou a sua presença. "Em breve. Viva a França", afirmou Ibrahimovic. Criado por Albert Uderzo e Rene Goscinny, Asterix e Obelix é uma série de quadrinhos francesa e conta a história de uma dupla gaulesa e seu povo durante o período do Império Romano.

##RECOMENDA##

Ibrahimovic irá interpretar o personagem "Antivirus" no filme dirigido por Guillaume Canet, que tem estreia prevista para o ano que vem. Em 2021, o atacante já havia dado pistas de sua presença no próximo longa de Asterix.

No trailer de anúncio, Ibrahimovic tem cinco segundos de tela, o suficiente para dar um gostinho de seu papel no filme. No papel de um legionário romano, o jogador não abre mão de suas habilidades no futebol: para atingir seu oponente durante uma batalha, faz uma espécie de "carretilha" com um elmo para atingir seu oponente durante uma batalha.

Na cena seguinte, em sua comemoração clássica com os braços abertos ao lado de Julio Cesar (interpretado por Vincent Cassel, de "Doze Homens e Outro Segredo" e "Cisne Negro") ele chama a atenção da dupla Asterix e Obelix, interpretada por Guillaume Canet e Gilles Lellouche, respectivamente.

Inédita para Ibrahimovic, esta não será a primeira vez que um atleta participa de uma produção de Asterix e Obelix. Em "Asterix nos Jogos Olímpicos", filme de 2008, Michael Schumacher e Zinedine Zidane atuaram no longa-metragem.

[@#video#@]

No futebol, Ibrahimovic iniciou sua carreira no Malmö, da Suécia, e tem passagens por diversos gigantes da Europa, como Ajax, Barcelona, Inter de Milão, Juventus, Manchester United e Paris Saint-Germain. No Milan desde 2020, conquistou o Campeonato Italiano na última temporada. Recuperando-se de uma cirurgia no joelho, ainda não estreou na nova temporada europeia.

A forte pancada que sofreu no rosto, no jogo de sábado, não tirou Cristiano Ronaldo do treino da seleção de Portugal, nesta segunda-feira. O atacante participou normalmente da atividade, apesar de exibir um hematoma no olho direito.

Com o olho roxo, Cristiano Ronaldo treinou sob o comando do técnico Fernando Santos em preparação para o jogo contra a Espanha, na terça, na cidade de Braga. O confronto, pela sexta e última rodada do Grupo 2 da Liga 2, decide vaga na semifinal da Liga das Nações da Uefa.

##RECOMENDA##

O jogador do Manchester United chamou a atenção na vitória sobre a República Checa, no sábado, ao sofrer uma forte pancada no rosto logo aos 12 minutos de jogo. Cristiano Ronaldo entrou numa disputa de bola aérea com o goleiro Tomás Vaclík e levou a pior. O português caiu no gramado com um forte sangramento no rosto, na altura do nariz e justamente do olho direito.

Apesar da pancada e do susto, o atacante seguiu em campo e jogou os 90 minutos. Ele não balançou as redes, mas foi o responsável pela assistência do gol marcado por Diogo Jota, nos minutos finais. Os portugueses golearam os checos por 4 a 0.

A seleção de Portugal lidera o Grupo 2 da Liga A, com 10 pontos, contra oito dos espanhóis, que perderam da Suíça por 2 a 1 no mesmo sábado - os suíços serão adversários do Brasil na fase de grupos da Copa do Mundo do Catar.

Kylian Mbappé se envolveu em mais uma polêmica. O atacante do Paris Saint-Germain fez um duro questionamento em relação ao contrato dos direitos de imagem dos jogadores franceses ao decidir ficar fora de uma sessão de fotos. O craque afirmou que a Federação Francesa de Futebol explora de "maneira desigual" a imagem individual de cada atleta e que cada profissional deveria ter o poder de escolher quais marcas quer usar.

Um exemplo dado pelo estafe de Mbappé é que ele não quer estar relacionado a empresas de casas de apostas e fast food (KFC), por exemplo, que estão entre os patrocinadores da seleção da França. O jogador acrescentou ainda que essa posição não é apenas dele.

##RECOMENDA##

"Desde o início, foi um movimento coletivo. É que não tenho problema nenhum de subir ao palco para lutar pelos meus companheiros. Não é grande coisa receber críticas. Estou acostumado", afirmou o atacante. "Isso não vai mudar minha maneira de viver e conseguir ajudar os meus companheiros a alcançar o que querem é o principal", completou.

Advogado e professor de pós-graduação em Direito e Processo do Trabalho, Flávio Ordoque elogia o comportamento de Mbappé.

"Se, por um lado, o gesto do Mbappé parece um ato de rebeldia, por outro pode ser um paradigma na relação entre atletas e federações, pois exige uma maior transparência tanto na escolha dos parceiros comerciais quanto dos profissionais envolvidos. No entanto, o tema não é novo, apesar de não ser muito comum: Cruyff fez isso quando se negou a usar a roupa da patrocinadora da seleção holandesa na época, e era o único a usar camisa e calção com apenas duas listras", explicou.

O posicionamento não é novidade por parte de Mbappé, já que em março deste ano ele também havia se recusado a participar de uma sessão de fotos em evento realizado com patrocinadores da seleção francesa.

Para Fábio Wolff, especialista em marketing esportivo e responsável por cuidar dos contratos de patrocínio e gerenciamento da carreira do atacante Endrick, promessa de apenas 16 anos do Palmeiras, os atletas precisam entender que as negociações nas seleções são feitas de forma coletiva.

"Ele deve ceder a imagem de forma coletiva ao patrocinador para as empresas que investem na seleção. Quando estiver negociando um contrato pessoal, de maneira individual, é outra história. Se cada atleta se rebelar sempre por questões que envolvam os contratos de uma federação ou confederação, os acordos comerciais deixarão de existir", apontou.

CONTRA-ATAQUE DO KFC

Um dia depois da recusa, o vice-presidente do KFC França, Alain Beral, contra-atacou e deu uma dura declaração contra o jogador. Ele disse que a rede de fast food deve tomar medidas legais pela recusa do atacante em participar de compromissos de patrocínio assinados com a seleção francesa.

"Nós pagamos por algo. Se necessário, reivindicaremos nossos direitos", disse, em entrevista ao site Sport Business Club.

"É um problema entre a Federação e Mbappé, que está com um capricho próprio da revolta da juventude. Não temos nada a ver com isso. O que eu sei é que nós pagamos por algo que foi negociado de forma muita clara e vamos fazer valer os nossos direitos. Se os jogadores se vão recusar, então temo que as empresas privadas deixem de financiar os campeonatos e Federações", prosseguiu o executivo do KFC.

"Uma questão importante é que as relações comerciais entre as federações e os jogadores se alteram. Primeiro, porque eles vão ter que escolher melhor os parceiros, já que a convocação dos jogadores também é um contrato. Eles são remunerados por isso, e podem escolher, em tese, do que querem ou não participar. Acho que isso gera uma nova forma de se posicionar, seja das federações e confederações com os patrocinadores, seja das confederações com os jogadores e esses patrocinadores também", acrescentou Flávio Ordoque.

O advogado também é didático ao explicar como funciona os modelos contratuais de direitos de imagem envolvendo atletas e clubes. "É um contrato onde o atleta cede ao clube contratante o direito para usar também a imagem dele de forma institucional. A grosso modo, o contrato de trabalho cede a força física/habilidade do jogador, mas não o direito ao uso da imagem. Com isso, se convencionou separar esses dois momentos: o jogador e a imagem dele. Então a imagem do jogador é diferente da imagem pessoal. O contrato de jogador é celebrado entre clube e pessoa física; o contrato de imagem normalmente é feito entre uma empresa que detém o direito do uso de imagem do jogador e o clube contratante", finalizou.

Após bater na trave em 2014 e cair nas oitavas de final em 2018, Messi deve ir em busca do título da Copa do Mundo com a seleção da Argentina pela última vez. Com 35 anos, o craque está cada vez mais próximo da aposentadoria e, por isso, o Mundial do Catar tem um gosto especial para o atacante do Paris Saint-Germain. Em entrevista para a TUDN USA, o astro fez uma análise do que o espera na fase de grupos do torneio.

"Caímos em um grupo muito forte. Somos conscientes disso. Porém, acredito que temos que ganhar a primeira partida para ter os três pontos somados e encarar a segunda partida de outra maneira. Isso vai ser algo fundamental", falou o jogador, que irá liderar a Argentina em mais uma Copa do Mundo. A estreia é diante da Arábia Saudita. O Grupo C ainda conta com México e Polônia.

##RECOMENDA##

Na visão do craque, o México é o time que mais merece atenção. "O México joga um bom futebol, centraliza a bola, já nos enfrentou muitas vezes na Copa do Mundo. Sabemos bem a ideia que tem, mas vamos deixar para pensar quando a partida estiver perto de ser realizada. Vamos buscar estar na nossa melhor forma", completou.

Messi aproveitou também para detalhar o sentimento de enfim ter vencido um título com a seleção argentina. Em 2021, a equipe conquistou a Copa América diante do Brasil, com uma vitória por 1 a 0.

"Para mim, pessoalmente, foi incrível. É difícil explicar. Até hoje, quando vejo o momento do fim, o momento da celebração, fico com arrepios e me emociono, porque foi algo pelo qual lutei muito, que sonhei ao longo da minha carreira para conseguir algo com a seleção", finalizou.

Após vencer Honduras, por 3 a 0, em amistoso para a Copa do Mundo em Miami, a Argentina volta a campo nesta terça-feira, às 21h, para enfrentar a Jamaica, em New Jersey.

Sem chance de classificação para a próxima fase da Liga das Nações, a França entrou em campo neste domingo para brigar contra o rebaixamento. Apesar da derrota por 2 a 0 diante da Dinamarca, a seleção francesa encerrou a última rodada da primeira fase acima da Áustria, que perdeu por 3 a 1 para a classificada Croácia e não conseguiu se livrar de queda.

Com dois gols anotados em um intervalo de seis minutos, a Dinamarca venceu a França, mas não alcançou a vaga nas semifinais do torneio. A equipe encerrou a primeira fase em segundo lugar do Grupo 1, com 12 pontos.

##RECOMENDA##

Olsen e Dolberg tiveram boa atuação pelo lado dinamarquês, que garantiram o resultado positivo ainda no primeiro tempo. Porém, a vaga da chave no Final Four ficou com a Croácia, que venceu a Áustria.

A seleção de Mbappé, por sua vez, já não sonhava mais com a classificação e precisava apenas escapar do risco de rebaixamento e deu certo, mesmo com o revés. A França terminou sua participação na Liga das Nações de 2022/23 em terceiro lugar do Grupo 1, com cinco pontos.

Com 1 a 0 sobre a Bélgica, comandada neste domingo pelo ex-atacante e ídolo francês Henry, a Holanda cravou o seu lugar nas semifinais da competição. O gol marcado por Virgil Van Dijk aos 28 minutos do segundo tempo fez a alegria da torcida que foi até o Amsterdam Arena comemorar a classificação ao Final Four.

Os holandeses somaram 16 pontos na primeira fase, sem chance de deixar a seleção belga sonhar com uma vaga nas semifinais.

Pela última rodada da primeira etapa, a Polônia também triunfou diante do País de Gales. Nenhuma das equipes, porém, tinha qualquer chance de avançar. O País de Gales somou apenas um ponto na competição e também não evitou o rebaixamento.

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando