Tópicos | polêmica

Consagrada no mundo da teledramaturgia, Vera Fischer não é de dispensar trabalhos. A eterna Helena da novela "Laços de Família", do autor Manoel Carlos, voltou algumas casas e relembrou um fato curioso de 2002, durante as filmagens do filme infantil "Xuxa e os Duendes 2 - No Caminho das Fadas".

Entrevistada pelo site Uol, Vera contou que ficou estarrecida com uma atitude de Xuxa Meneghel no set de gravação. "A Xuxa nem olhou na minha cara. Tive que usar aquelas orelhas de elfo, peruca e lente branca. Quando me olhei tomei um susto, parecia o monstro das trevas", revelou, dizendo que Xuxa não tinha sido atenciosa. A atriz fez uma participação especial em "Duendes 2" a convite do diretor Rogério Gomes.

##RECOMENDA##

"Fiquei horrorizada com o jeito que a Xuxa tratava os atores, dando ordens o tempo todo, 'faz isso, faz aquilo'. Eu até perguntei para o Rogério sobre isso, afinal ele era o diretor, mas ele disse que não podia fazer nada porque ela era também a produtora do filme", disse. Em 1982, Vera Fischer e Xuxa Meneghel trabalharam juntas no filme "Amor Estranho Amor".

Na época, Xuxa entrou em uma polêmica ao fazer uma cena de nudez com um garoto de 12 anos. Em 1991, Xuxa entrou com uma ação na Justiça para que o longa nacional não fosse comercializado. Sobre o assunto, Vera disparou novamente contra a apresentadora da Record: "Essa proibição foi um desrespeito a todos que trabalharam no filme".

O CEO da Apple, Tim Cook, foi recebido na quinta-feira (17) por altos funcionários do governo da China em Pequim, depois que a empresa americana foi acusada na semana passada de apoiar o movimento pró-democracia de Hong Kong.

Com os desafios financeiros importantes na China continental, a empresa americana sempre evitou tomar partido em assuntos sensíveis.

##RECOMENDA##

Mas na semana passada, o jornal estatal chinês Diário do Povo criticou a Apple por ter autorizado em Hong Kong, cenário de protestos desde junho, um aplicativo que permite à população localizar policiais em um mapa.

O jornal descreveu o HKMap.live, que a Apple retirou de sua loja de aplicativos, como um apoio aos "agitadores" em Hong Kong. Tim Cook se reuniu com o diretor da Administração do Estado para a Regulamentação do Mercado (SAMR), Xiao Yaqing, anunciou nesta sexta-feira o organismo.

"As duas partes abordaram um amplo leque de assuntos, como o crescimento dos investimentos e o desenvolvimento das empresas na China, assim como a proteção dos direitos dos consumidores", informou a SAMR em seu site, sem entrar em detalhes.

Ex-colônia britânica devolvida à China em 1997, Hong Kong enfrenta há quatro meses uma grave crise política, com manifestações quase diárias e às vezes violentas para denunciar o crescente domínio de Pequim.

Tim Cook, que foi criticado por ter cedido à pressão das autoridades chinesas para retirar o aplicativo, afirmou que agiu para "proteger os usuários".

O casal Rodrigão e Adriana Sant'Anna, que se conheceu na 11ª edição do "Big Brother Brasil", causou alvoroço na internet. Rodrigão compartilhou com os seus seguidores uma foto ao lado do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-RJ). No registro, o ex-BBB brincou: "Enfim um cara que come mais doce que eu!". Adriana e Rodrigão abriram as portas da casa e receberam o filho do presidente da República, Jair Bolsonaro, com sua esposa, Heloísa Wolf Bolsonaro.

"Foi um prazer receber esse casal nota mil aqui em casa. [...] As portas estão abertas sempre! Muito bom ver de perto o quanto são humanos, humildes e de bom coração!  Grande dia", completou Rodrigão na postagem. O conteúdo divulgado no Instagram gerou fúria de algumas pessoas e elogios por parte dos simpatizantes do governo do pai de Eduardo Bolsonaro. "Café com milicianos", disparou um dos internautas. "Merece todo meu respeito", escreveu outra.

##RECOMENDA##

De olho nos comentários, Adriana Sant'Anna soltou o verbo. "Vamos ter que mandar plasil, vonau, motilium e dramin para uma galera hein!", ironizou, citando nomes de remédios como dica para acalmar as pessoas na rede social.

Confira:

[@#video#@]

O deputado federal Alexandre Frota sugeriu um outro nome para ocupar o lugar de Damares Alves no Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos. Ex-aliado do governo Jair Bolsonaro, Frota afirmou, em sua rede social, que gostaria de ver a cantora Pabllo Vittar no lugar da ministra. 

O apoio a Vittar foi expresso através de um tweet na conta oficial de Alexandre Frota. O deputado compartilhou uma frase da cantora, dita em entrevista à revista americana Time, em que ela revela ter vergonha de ser brasileira por causa do presidente Bolsonaro. Em resposta à artista, Alexandre sugeriu que ela faria mais diferença se ocupasse a cadeira da ministra Damares. "Pablito Vittar tem vergonha de ser Brasileiro por causa do Bolsonaro . @pabllovittar não tenha vergonha de ser Brasileira e sim de ter o Bolsonaro como Presidente. Entre na luta para tirá lo. Você no lugar da Damares faria muito melhor".

##RECOMENDA##

Nos comentários, os internautas se mostraram surpresos com a colocação do deputado e questionaram sua opinião. "Ora, ora, olha quem voltou para o lado colorido"; "Gente, você tá bem?"; "Eu dormi e acordei na Terra 3?"; "Alguém me explica o que tá acontecendo aqui?"; "Gente, o que houve que o frota mudou da água pro vinho?"; "Imagina ter que explicar isso pra uma pessoa que ficou nove meses em coma?".

A cantora Márcia Fellipe gerou revolta ao opinar sobre a canonização de Irmã Dulce, nesse domingo (13), no Instagram. A voz do hit "Aqui Ó Pro Meu Ex" criticou em uma postagem da Rede Globo a cerimômia do Vaticano que reconheceu Irmã Dulce como a primeira santa brasileira. 

"Ajudar ao próximo sim! Mais [sic] não faz de nenhum ser humano ser 'Santa'. Santo só o Senhor Jesus Cristo. Não se deixem enganar. Leiam a Bíblia", escreveu Márcia, deixando nos comentários o capítulo e versículo do apóstolo João. Em seguida à mensagem, a artista foi bastante criticada pelos internautas. "Que comentário péssimo. [...] Vai cantar tua música e pronto... pare de julgar os outros. Beijos de luz!", comentou um dos usuários da rede social.

##RECOMENDA##

Após a repercussão do que havia dito, Márcia Fellipe se pronunciou. Ela entrou ao vivo no seu perfil do Instagram para esclarecer o imbróglio. "Eu só vim aqui pedir desculpa para não ofender ninguém e muito menos a Irmã Dulce, que ela sim é um exemplo a ser seguido como ser humano", explicou, mas deixou claro que a sua mensagem envolvendo Santa Dulce dos Pobres foi baseada nos ensinamentos bíblicos.

A polêmica continua! Ludmilla teria brigado feio com Anitta após descobrir que o nome da cantora estaria nos créditos de composição do hit Onda Diferente, que apesar de ser uma parceria das duas com Snoop Dogg, teria sido composta pela funkeira de Duque de Caxias. Mas como será que a ex de Pedro Scooby está lidando com essa confusão? Parece que ela não está muito preocupada.

Em meio á polêmica, Anitta postou, em seu Instagram, um vídeo de sua apresentação, durante o Rock In Rio do último sábado, dia 5, da música Contatinho, parceria com Léo Santana. Na legenda do vídeo, a cantora escreveu:

##RECOMENDA##

Alô? Se é pra encher o saco, nem me liga, porque Contatinho tá bombando no Brasil!

Os seguidores de Anitta não deixaram passar e já apontaram que a frase foi um shade para Ludmilla. Nos comentários, um internauta escreveu:

Tudo o que tem você envolvida bomba.

Segundo a revista britânica Heat, a cantora Britney Spears pode passar até dez anos afastada dos palcos. Segundo fontes, Britney tomou a decisão para “retomar o controle da sua vida”. 

A revista informou que a musa escolheu desistir de sua carreira enquanto não pode ter total controle dela. De acordo com a mesma fonte, o advogado de Spears informou que esse processo pode durar até dez anos. 

##RECOMENDA##

Em fevereiro, Britney cancelou sua residência de shows em Las Vegas para focar em sua saúde mental. Após isso, a cantora passou por uma internação e uma disputa judicial com o pai.

Por Isabelle Oliveira

 

A 9ª Câmara Cível do Rio de Janeiro determinou que um usuário do Twitter indenizasse o cantor Caetano Veloso em R$ 120 mil. Essa decisão se deu por conta da criação da hashtag #CaetanoPedófilo, com base na ideia liderada por Flavio Azambuja Martins em uma postagem de 2017.

Flavio chegou a apelar para que não houvesse o pagamento da indenização em primeira instância. Segundo informações do colunista Ancelmo Gois, os desembargadores do Tribunal de Justiça declararam que o acusado agiu de forma desumana contra o músico, e alegaram que houve "um dano de extensão inimaginável". 

##RECOMENDA##

A conduta de Flavio Azambuja na rede social foi referente ao fato de Caetano ter se relacionado com a empresária Paula Lavigne na época em que ela era menor de idade. Juntos há mais de 30 anos, Caetano Veloso e Paula Lavigne são pais de dois filhos, Zeca e Tom, que atualmente acompanham o cantor na turnê "Ofertório".

Um anúncio em que uma mulher é agredida por um homem porque ela não deu a ele o hambúrguer da marca certa gerou uma onda de críticas na Bélgica, onde consumidores e políticos caracterizam a publicidade de "repugnante" e "irresponsável".

O Conselho de Publicidade, um órgão disciplinar do setor na Bélgica, registrou cerca de 300 ações judiciais desde terça-feira (8), disse sua diretora Sandrine Sepul à AFP nesta quarta-feira (9).

Postada no Facebook, a imagem mostra, com um estilo pop art americano dos anos 1950, um homem de terno batendo em uma mulher no rosto, que cai para trás. "Sério? Um Bicky falso?", diz o homem para justificar o gesto, referindo-se a uma marca de hambúrguer.

Na quarta-feira, toda a mídia belga ecoou a controvérsia gerada pelo anúncio, rapidamente retirado pelo Facebook, embora os comentários dos usuários da Internet ainda estivessem visíveis.

"A cada dez dias, um homem mata sua esposa, ou sua ex. E, todos os dias, algumas mulheres são humilhadas, estupradas, espancadas", escreve o jornal "Le Soir", que se perguntou como, em 2019, os publicitários ainda podem conceber esse tipo de campanha.

As ministros da Igualdade de Oportunidades nas regiões de Bruxelas e Valônia, Nawal Ben Hamou e Christie Morreale, respectivamente, anunciaram ter levado o caso ao Conselho de Publicidade.

A primeira apontou uma campanha "repugnante e completamente irresponsável", enquanto Christie denunciou que "o uso de violência contra mulheres na publicidade é irresponsável".

Luana Piovani está no meio de mais uma polêmica. Recentemente, o nome da apresentadora repercutiu bastante após ela dizer que é difícil ser cidadã brasileira por causa dos problemas políticos e sociais do país. A fala da loira desagradou bastante gente nas redes sociais e começaram a criticar a personalidade por ela estar reclamando dessa situação e não ser diretamente afetada. Porém, no meio de tantos comentários negativos, a ex-esposa de Pedro Scooby resolveu rebater:

- Enquanto eu tiver vida e der entrevistas vai ser isso, o povo todo vai se chocar. A metade toda do outro povo vai amar, porque eu digo o que todo mundo quer dizer e ninguém tem coragem. E assim vai indo a humanidade. Não me incomodam em nada as criticas, inclusive é o que eu tenho respondido por aí: Não gostou, come menos.

##RECOMENDA##

A apresentadora se pronunciou quando estava no aeroporto, voltando de Israel após uma viagem para ficar com o mozão, o jogador de basquete Ofek Malka. Antes de se despedir do namorado, Piovani postou a foto acima no Instagram e se declarou para o atleta com um texto em inglês:

O que eu poderia dizer, Ofek? Que eu só consigo ver sua mão segurando a minha? Que eu amo a bandeira de Israel? Que o seu país me deixou tão feliz e preencheu meu coração? Que você comigo em Jerusalém foi a maior prova de amor? Que eu não paro de pensar em nosso próximo encontro? Eu não sei, meu lindo. São tantos sentimentos. Começando a contagem regressiva...

Ofek comentou a publicação e fez questão de comentar em português e escrever saudade. Que fofo!

O estilista e apresentador de TV Clodovil Hernandes faleceu no ano de 2009 em decorrência de um Acidente Vascular Cerebral (AVC). Na época, laudos médicos atestaram o motivo do óbito porém, uma de suas cozinheiras discorda dos atestados. Segundo ela, Clodovil foi assassinado em sua própria casa. 

O assunto foi retomado na última segunda (30), no programa Balanço Geral, comandado pelo apresentador Geraldo Luís. Em reportagem sobre a morte do estilista, ele entrevistou Renata Cândido Rodrigues, ex-funcionária de Clodovil que discorda da causa mortis do ex-patrão. 

##RECOMENDA##

Renata cozinhou para Clodovil por cinco anos. De acordo com ela, o estilista teria sido, na verdade, assassinado. Ela afirmou ainda que um homem esteve no quarto do fashionista, pouco antes dele ter sido encontrado inconsciente e sangrando no dia 16 de março de 2019. A ex-cozinheira disse ainda que o tal homem estaria rondando Clodovil e pessoas próximas a ele tempos antes de sua morte.

Na última segunda-feira (23), o ministro da Educação, Abraham Weintraub, deu uma declaração polêmica em entrevista ao jornal 'O Estado de S. Paulo'. Na ocasião, ele disse que as universidades que aderirem ao Programa Future-se, uma iniciativa proposta pelo Ministério da Educação (MEC), que segundo o governo, tem o objetivo de aumentar a autonomia administrativa das instituições, vão passar a contratar professores e servidores via CLT (carteira de trabalho assinada), sem a utilização de um concurso público.

De acordo com o presidente da Associação dos Docentes da Universidade Federal de Pernambuco (Adufepe), Edeson Siqueira, o órgão entende que a intenção do ministro fere o princípio da autonomia universitária. “Nessa perspectiva a universidade passa a ter a gerência de um órgão externo estabelecendo condições para a contratação de servidores”, declara.

##RECOMENDA##

A autonomia citada pelo presidente é referente ao artigo 207 da Constituição de 1988 que informa que as universidades gozam de autonomia didático-científica, administrativa e de gestão financeira e patrimonial, e devem obedecer ao princípio de indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão. O artigo também fala que é facultado às universidades admitir professores, técnicos e cientistas estrangeiros, na forma da lei.

Para a presidente da Associação dos Docentes da Universidade Federal Rural de Pernambuco (Aduferpe), Érika Suruagy, caso as universidades passem a contratar servidores via CLT, é difícil sustentar o campo de pesquisa, ensino e extensão. “Os professores serão praticamente horistas contratados por um regime de trabalho precário e isso vai ter uma consequência direta na qualidade da pesquisa, extensão e ensino ofertados”, explica.

Érika também conta que, com a medida, os docentes terão que trabalhar em mais de uma instituição para obter um salário garantido. “Isso é a destruição do plano de carreira do docente, na qual ele entra professor auxiliar e termina como professor titular”, desabafa.

Procurados pelo LeiaJá, os reitores da Universidade Federal de Pernambuco e da Universidade Rural de Pernambuco, Anísio Brasileiro e Maria José de Sena, respectivamente, não quiseram se pronunciar sobre o assunto.

Fátima Bernardes encarou uma dura missão em seu programa, nesta terça (24), e com ela dividiu as opiniões do público. A apresentadora entrevistou os pais da menina Ágatha Felix, morta por um tiro de fuzil no último fim de semana, no Rio de Janeiro. A participação do casal no Encontro foi vista como abuso por uns enquanto outros julgaram a entrevista necessária. 

Esta foi a primeira vez que Adegilson Felix e Vanessa Francisco Sales, pais de Ágatha, morta aos oito anos, deram entrevista. Muito abalados, eles falaram sobre a perda de sua filha e sobre a situação de insegurança a qual o Rio de Janeiro está submetido: "Governador, mude essa sua política de atirar. O que aconteceu com a minha filha pode acontecer a qualquer um", disse o pai da menina aos prantos. Vanessa também estava muito nervosa e o sofrimento do casal comoveu não só à apresentadora Fátima Bernardes mas aos demais que estavam no estúdio. 

##RECOMENDA##

Já na internet, as opiniões a respeito da participação do casal em um programa ao vivo poucos dias após a morte de sua filha se dividiu. Alguns julgaram como sensacionalismo: "Sem condições, essa mãe e esse pai estão em estado de choque, precisam de muita ajuda"; "Falta de ética levar uma mãe que acabou de perder a filha, traumatizada, em um programa ao vivo, a mulher nem consegue falar"; "Olha, eu adoro a Fátima, sempre conduz as coisas de um jeito muito bonito. Mas levar os pais de Ágatha nesse estado, eu nem sei o que dizer. Que negócio horroroso".

Outros acharam a iniciativa do Encontro necessária para que seja mostrada a realidade dessas pessoas e da violência que acomete o Rio de Janeiro. "Fátima Bernardes entrevistando os pais de Ágatha é um dos grandes momentos da TV brasileira em 2019. Doloroso, terrível, horrível. Mas, fundamental"; "Achei pesado, os pais estão descontrolados de dor. Mas a mãe disse que precisava falar, pela filha. E que assim seja. Ela precisa desabafar, então, parem e escutem". "Não parece certo, mas essa entrevista é muito necessária". 

 

Nesta quinta (19), um print com uma conversa entre o filho do presidente Jair Bolsonaro, o vereador Carlos Bolsonaro, e a modelo trans Mariah Fernandes, viralizou na internet. O diálogo mostra uma paquera entre os dois e os internautas repercutiram a situação, inclusive com várias piadas. Procurada pelo LeiaJá, Mariah falou sobre sua relação com Carlos e o print vazado. 

A modelo, que estampa a capa da Playboy Portugal neste mês de setembro, revelou que o print retrata uma conversa de dois anos atrás. Ela contou que começou a seguir Carlos Bolsonaro nas redes sociais e ele a seguiu de volta, logo depois, iniciaram um bate-papo. A modelo elogiou o vereador e confirmou a paquera: “Ele foi super cordial, tivemos uma conversa intensa, ele foi um perfeito cavalheiro”. Mas, apesar da intensidade da conversa, Carlos não deu um passo a mais e não houve convites para sair: “Ele foi super discreto, só me elogiou e me mandou um beijo. Com certeza, se eu tivesse investido mais na paquera iríamos sair sim”. 

##RECOMENDA##

No entanto, a modelo optou por não revelar todo o conteúdo da conversa, mas confirmou que após o primeiro contato os dois já voltaram a se falar, “um affair virtual”, como ela própria caracterizou a relação. Ela também disse que decidiu revelar a conversa agora pegando gancho em sua atitude de “protesto” ao dedicar sua Playboy ao “maior machista do Brasil”, como ela definiu, o presidente Bolsonaro: “Quis mostrar que são homens comuns que levantam bandeira do machismo e da homofobia e que se escondem atrás de máscaras”. 

Mariah contou, também, que Carlos não chegou a comentar com ela a respeito da dedicatória feita para o seu pai. Ela ainda falou que não sabe se o vereador carioca tem o conhecimento de sua transexualidade: “Não posso te dizer a visão dos homens sobre minha imagem. Hoje, no Brasil, existem mulheres cis que aparentam mais ser trans do que as próprias mulheres trans”. Para finalizar, a modelo disse que seria o “maior prazer” entregar a revista autografada para o presidente Bolsonaro. 

Um projeto de museu na cidade natal do ditador Antonio Salazar suscita uma forte polêmica em Portugal, cujo Parlamento o qualificou de "afronta à democracia".

Segundo uma declaração votada nesta quarta-feira pela maioria de esquerda na Assembleia, o projeto da prefeitura de Santa Comba Dao, situada na região de Viseu (norte), é "uma ofensa à memória das vítimas da ditadura".

##RECOMENDA##

Antonio Salazar chegou ao poder em 1932 após um golpe militar produzido quatro anos antes e dirigiu o país com mão de ferro até 1968.

O regime que fundou, o "Estado novo", foi deposto em 1974 pela Revolução dos Cravos, realizada por militares (jovens oficiais) opostos às guerras coloniais travadas na África.

No fim de agosto, o prefeito de Santa Comba Dao, Leonel Gouveia, anunciou sua intenção de criar nos próximos meses um "centro interpretativo do Estado novo", descartando a ideia de que se tratasse de um "santuário" dedicado a Salazar.

Vários historiadores especialistas nesse período manifestaram sua oposição ao projeto que, apesar das boas intenções da prefeitura, corre o risco, segundo eles, de se tornar uma atração turística para os nostálgicos do regime.

O filme Minha Mãe é uma Peça 3, continuação de uma das maiores bilheterias do cinema nacional, ainda nem estreou e já caiu na boca do povo. Com estreia prevista para 26 de dezembro, o longa de Paulo Gustavo está causando polêmica na internet pelo veto que o próprio ator deu a uma cena de beijo gay no longa. Os fãs não gostaram nem um pouco da atitude e detonaram sua decisão. 

O corte da cena chegou ao conhecimento do público após entrevista do ator Rodrigo Pandolfo, que faz Juliano no filme. O seu personagem vai casar com Thiago, interpretado com Lucas Cordeiro, mas por decisão de Paulo Gustavo, que também assina o roteiro do longa, o casal não vai trocar o tradicional beijo no altar. "O Paulo optou por não ter o beijo. Entendi depois. Antes, cheguei e questionei: 'Por que não vai ter?'. Ele falou: 'Olha, a gente está fazendo um filme popular. A gente sabe que o Brasil tem questões ainda, infelizmente. O Juliano vai casar. Ele não sentiu a necessidade de colocar o beijo e expor publicamente", disse em entrevista ao UOL.

##RECOMENDA##

Rodrigo também explicou porque acatou a decisão de Paulo Gustavo. "Eu entendo, de certa forma. O filme é a maior bilheteria da história do cinema brasileiro. Se você coloca o beijo acontecendo, em uma sociedade que, infelizmente, ainda se assusta, talvez seja agressivo. O Paulo usou uma expressão que é: 'a gente não precisa esfregar nenhuma opinião pessoal na cara do público. A gente já está mostrando um casamento gay. Mais do que isso não precisa'". 

Mas, nas redes sociais, a falta do beijo não foi tão bem compreendida assim. Os comentários foram muitos e as críticas também. "Orientação sexual não é questão de opinião. Que triste ler isso. Declaração infeliz demais"; "Paulo Gustavo tem grande importância pro humor brasileiro e também para os direitos LGBTs. Assumiu relação, casou, teve filhos. Ainda me admira que mesmo com tamanhos atos de coragem ainda pare para baixar a cabeça para preconceitos estúpidos. Uma pena"; "Interpreto isso como se vender"; "O Paulo Gustavo é gay e não quer beijo gay no filme dele que tem casamento gay. Amado?".

Um festival de música do Pará causou na internet. Com o sugestivo nome de 'Facada Fest', o evento ganhou uma ilustração que traz o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, vestido como Adolf Hitler em meio a uma Amazônia em chamas. O festival acontece em Marabá no dia 21 de setembro.

A ilustração feita pelo artista Paulo Victor Magno traz uma forte crítica social. Além do presidente vestido como o líder nazista e envolto em uma bandeira dos Estados Unidos, o cartaz também traz sepulturas e um indígena crucificado. A postagem na página oficial do evento já conta com mais de 500 compartilhamentos. 

##RECOMENDA##

Na legenda da imagem, os organizadores escreveram. "O fascistinha vomitando merda pois é só o que sai da boca dele, o povo achando que ele é um santo e o Brasil é um arco-íris, o índio sendo crucificado, um ‘porcominion’ usufruindo da classe operária enquanto a Amazônia e o país estão em chamas". Nos comentários, o público elogiou a arte. "Vocês precisam fazer camisetas urgentemente"; "Tem todo o meu apoio"; "Passei na página pra dar meu like, se rolar camiseta compro a minha. Parabéns ao evento, sensacional".   

[@#video#@]

Na semana passada, o Google publicou que diversos iPhones teriam falhas graves de segurança. Nesta sexta-feira (6), a Apple resolveu desmentir algumas das declarações feitas pela gigante da internet a respeito da segurança de seus telefones. O ataque teria dado a hackers acesso a conversas em aplicativos de mensagens e dados pessoais. 

Mesmo afirmando que as vulnerabilidades foram corrigidas em fevereiro, a Apple afirma ter recebido diversas mensagens de clientes preocupados com sua privacidade. A maçã decidiu negou algumas das afirmações feitas da empresa, inclusive, a que informava que a invasão teria sido feita em aparelhos em massa. 

##RECOMENDA##

"A publicação do Google, feita seis meses após o lançamento dos patches para iOS, cria a falsa impressão de "exploração em massa" para "monitorar as atividades privadas de populações inteiras em tempo real", alimentando o medo, entre os usuários do iPhone, de que seus dispositivos haviam sido comprometidos. Este nunca foi o caso", garante a companhia.

De acordo com a Apple o ataque afetou menos de uma dúzia de sites que concentram conteúdo acessado por seus clientes. “Os ataques desses sites permaneceram operacionais apenas por um breve período, aproximadamente dois meses, e não ‘dois anos’, como o Google implica”, desmente a empresa. No comunicado, a Apple também afirma que todo o processo de correção foi feito em apenas 10 dias, após o conhecimento da vulnerabilidade e que, quando foram procurados pela gigante da internet, esses bugs já estavam sendo corrigidos. 

“A segurança do iOS é incomparável porque assumimos a responsabilidade total pela segurança do nosso hardware e software. Nossas equipes de segurança de produtos em todo o mundo estão constantemente interagindo para introduzir novas proteções e corrigir vulnerabilidades assim que são encontradas. Nunca interromperemos nosso trabalho incansável para manter nossos usuários seguros”, finaliza.

LeiaJá também

--> Dados de usuários do Facebook vazam na internet

--> Huawei alega ter sido alvo de ataques cibernéticos dos EUA

--> Procon multa Google e Apple por causa do FaceApp

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, determinou que o HQ "Vingadores, A cruzada das crianças" fosse retirado da Bienal Internacional do Livro. Nessa quinta-feira (5), Crivella gravou um vídeo para dizer que o livro com personagens gays fosse embalado em plástico preto, lacrado e avisando aos consumidores o tipo de conteúdo que estava sendo exposto. Ele alegou que o material é impróprio para menores de 18 anos.

"A prefeitura do Rio determinou que os organizadores da Bienal, lá no Rio Centro, recolhessem esse livro [Vingadores, A cruzada das crianças], que já foi denunciado inclusive na internet, que traz conteúdo sexual para menores. Livros assim precisam estar embalados em plástico preto, lacrado e do lado de fora avisando o conteúdo. Portanto, a prefeitura do Rio de Janeiro está protegendo os menores da nossa cidade", declarou.

##RECOMENDA##

Na última quarta-feira (4), o vereador Alexandre Isquierdo (DEM), durante uma sessão na Câmara Municipal do Rio de Janeiro, repudiou a comercialização do livro. Alexandre classificou a obra de Allan Heinberg, publicada em 2010, como "covardia". Em um comunicado, a direção da Bienal informou que dá voz a todos os públicos.

Confira a nota:

"A Bienal Internacional do Livro Rio, consagrada como o maior evento literário do país, dá voz a todos os públicos, sem distinção, como uma democracia deve ser. Este é um festival plural, onde todos são bem-vindos e estão representados. Inclusive, no próximo fim de semana, a Bienal do Livro terá três painéis para debater a literatura Trans e LGBTQA+. A direção do festival entende que, caso um visitante adquira uma obra que não o agrade, ele tem todo o direito de solicitar a troca do produto, como prevê o Código de Defesa do Consumidor."

O ator José Loreto quebrou o silêncio e explicou uma polêmica que lhe tirou do sério. Durante sua passagem por Fortaleza no último final de semana, Loreto teria se negado a fazer foto com uma fã. Segundo o jornal O Dia, a senhora ouviu do ator que ele "não era o Mickey e que ela não estava na Disney". Após o imbróglio, o ex-marido da atriz Débora Nascimento explicou que foi vítima de um boato.

"É incabível pensar que eu seria arrogante dessa maneira. A forma que estão me pintando não condiz com o retratado. Sempre tratei todos com educação e jamais desrespeitaria alguém que vem me dar carinho – não faço isso nem com quem me ataca, pois acredito que tudo volta pra gente, então vou no afeto", disse, em um comunicado enviado ao jornalista Leo Dias.

##RECOMENDA##

E completou: "O que pedi a uma das fãs que me abordaram no Ceará foi que se acalmasse para que pudéssemos tirar a foto sem chamar a atenção de todo mundo, para que não ficássemos expostos que nem o Mickey na Disney… falei isso entre sorrisos que trocamos, com leveza, e a foto feita. Alguém que ouviu pode ter interpretado da pior maneira possível ou tirado do contexto, talvez de forma maldosa, para criar polêmica mesmo".

O caso envolvendo José Loreto respingou em um trabalho que ele faria esta semana. O ator estava certo para marcar presença em uma coletiva de imprensa promovida pela marca de alimentos Seara, mas de última hora foi substituído por Rafael Vitti. "Se algum possível trabalho caiu, não foi devido a algo que fiz, mas a algo que inventaram a meu respeito", explicou, depois de ser vetado do evento.

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando