Tópicos | São Paulo

O Hospital Israelita Albert Einstein, situado em São Paulo, informou na tarde deste domingo (5) ter registrado a primeira morte por coronavírus entre os seus pacientes. Não foram divulgados detalhes sobre a vítima, mas a reportagem apurou que era um paciente idoso, com comorbidades.

O Einstein foi o responsável por diagnosticar o primeiro caso da doença no Brasil, em 25 de fevereiro, e, desde então, tem recebido um grande número de pessoas com sintomas da infecção por coronavírus, muitos com quadros graves. Até agora, no entanto, ainda não havia registrado nenhum óbito.

##RECOMENDA##

Segundo informações da assessoria de imprensa, estão internados no hospital 123 pacientes com sintomas de covid-19, dos quais 117 já tiveram o diagnóstico confirmado por exames. Os outros seis ainda estão em investigação. Do total de internados, 66 estão na UTI.

Por causa do alto número de internações por coronavírus e pelo surto que se dissemina no País, o Einstein reservou uma das suas torres da unidade do Morumbi somente para pacientes com suspeita ou confirmação da doença. Os pacientes com outras enfermidades estão sendo atendidos no prédio da maternidade, onde as gestantes já eram internadas para o parto.

Ao menos 4.466 casos e 260 mortes de covid-19 já foram confirmadas no Estado de São Paulo até agora, segundo balanço da Secretaria Estadual da Saúde divulgado no sábado, 4.

O MInistério da Saúde publicou, na última sexta (3), um relatório que indica  quatro estados e o Distrito Federal (DF) a caminho da fase epidêmica do novo coronavírus, passando de transmissão localizada para aceleração descontrolada da pandemia. De acordo com os números do documento, o DF, São Paulo, Ceará, Rio de Janeiro e Amazonas apresentam situação preocupante por conta do Coeficiente de Incidência nacional de 4,3 casos por 100.000 habitantes.

Para fazer essa análise, o Ministério da Saúde divide a pandemia em quatro fases: epidemia localizada, aceleração descontrolada, desaceleração e controle. Nas regiões mencionadas no documento, os números de incidência são os seguintes: Distrito Federal - 13,2/100 mil; São Paulo - 9,7/100 mil; Ceará - 6,8/100 mil; Rio de Janeiro - 6,2/100 mil; Amazonas - 6,2/100 mil. 

##RECOMENDA##

Outra preocupação apresentada no relatório é em relação ao número de profissionais da saúde infectados pelo coronavírus, além da carência de mão de obra capacitada para o manejo de equipamentos, falta de leitos e a insuficiência da capacidade laboratorial. Ainda de acordo com o MInistério da Saúde, o vírus vem apresentando padrão de alta transmissibilidade em alguma áreas geográficas e o distanciamento social deve ser mantido até que o suprimento de equipamentos e equipes de saúde estejam disponíveis em quantitativo suficiente.  

O governador de São Paulo, João Doria, anunciou nesta sexta-feira (3), que os deputados da Assembleia Legislativa de São Paulo vão destinar R$ 325 milhões em emendas parlamentares para o combate ao coronavírus no estado. O recurso vai ser utilizado exclusivamente para ações na área de saúde e de combate ao coronavírus.

A autorização para liberação inicial de R$ 82 milhões será publicada no Diário Oficial do Estado de São Paulo neste sábado (4). O restante dos recursos, no total de R$ 243 milhões, será liberado no prazo máximo de dez dias.

##RECOMENDA##

Violência doméstica

Doria anunciou também que a Delegacia Eletrônica começou a registrar casos de violência doméstica em São Paulo. No entanto, o atendimento presencial prossegue normalmente nas 134 Delegacias de Defesa da Mulher (DDMs) do estado.

Assim como nos demais casos registrados pela delegacia eletrônica, os boletins de violência doméstica passarão por uma triagem e serão encaminhados às DDMs correspondentes à região de cada ocorrência. Nas cidades que não possuem uma DDM, a ocorrência será direcionada à delegacia territorial correspondente à residência da vítima.

Caberá aos delegados e delegadas responsáveis providenciar as diligências e perícias necessárias, assim como entrar em contato com as vítimas.

Decreto municipal

Durante coletiva ao lado do governador, o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, disse ter assinado um decreto que prevê, entre outras medidas, a prorrogação, por 90 dias, das validades das certidões conjuntas negativas de débito; a suspensão, por 60 dias, do envio de débitos inscritos na dívida ativa a tabelionatos de protestos e de letras e títulos; e a suspensão por 30 dias da inscrição em dívida ativa de débitos perante o município.

Segundo o prefeito, a medida prevê diminuir os impactos social e econômico na cidade de São Paulo por causa da crise relacionada à pandemia do coronavírus. De acordo com Covas, a prefeitura estima agora que os impactos econômicos na cidade de São Paulo, com a perda de arrecadação, serão da ordem de R$ 3,6 bilhões.

 

Em São Paulo, uma parceria entre o Governo do Estado e a operadora de telefonia Vivo vai monitorar a população por meio da inteligência artificial. De acordo com o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), a iniciativa vai analisar os efeitos do isolamento social no combate à disseminação do coronavírus (Covid-19). A tecnologia vai medir a movimentação dos paulistas por "mapeamento de calor".

Na fase inicial da pesquisa, a operadora de telefonia disponibilizará os dados do recurso denominado Big Data. São eles que permitem acesso ao deslocamento da população em tempo real. A estratégia deve mostrar alguns parâmetros para que as autoridades de saúde do estado antecipem ações de combate ao vírus. O trabalho também apontará se medidas como o isolamento social estão surtindo o efeito esperado pelos órgãos públicos.

##RECOMENDA##

O levantamento das informações é realizado por meio de um tipo de mapa de calor. O recurso aponta o movimento da população por cidades e bairros em vários períodos do dia. As equipes do IPT, por exemplo, terão acesso ao mapeamento de hospitais e clínicas. Com a intervenção tecnológica, é possível avaliar se o fluxo de pessoas no local pode sobrecarregar ou não o atendimento de pacientes diagnosticados com a Covid-19.

Os dados da Inteligência Artificial serão gerados a partir da rede móvel da operadora e não relacionam informações individuais dos usuários. A medição é realizada com informações referentes ao deslocamento de grupos de pessoas.

Liminar do Tribunal de Justiça de São Paulo suspendeu a lei municipal que proíbe o fornecimento de copos, pratos e talheres de plástico na capital paulista. O desembargador Soares Levada argumenta, em sua decisão, que o cenário de pandemia de coronavírus muda o cenário em relação a legislação.

A ação contra a lei foi proposta pelo o Sindicato da Indústria de Material Plástico, Transformação e Reciclagem de Material Plástico do Estado de São Paulo (Sindiplast). A entidade afirma que a lei vai contra a Constituição Federal e Estadual.

##RECOMENDA##

A ação direta de inconstitucionalidade foi proposta no começo de fevereiro e teve a liminar inicialmente negada. No entanto, no final de março, o sindicato trouxe a alegação da mudança de cenário provocada pela chegada do coronavírus.

Higiene

O magistrado entendeu que o material plástico soluciona questões de higiene necessárias à prevenção da doença.

“Quem pede comida por delivery e são milhares e milhares de pessoas na cidade de São Paulo a recebe em embalagens descartáveis, com talheres e copos igualmente de uso único. Impensável que essa entrega seja feita com uso de reutilizáveis, seja pelo custo, seja pela higienização muito mais duvidosa ou até precária”, diz Soares Levada na decisão.

Para além do comércio, o desembargador afirma que a proibição poderia causar problemas também ao sistema de saúde.

“A questão é dramática, porém, se pensada em termos de hospitais, UBS, prontos atendimentos de saúde e congêneres. Como imaginar que pacientes sejam servidos por meio de copos, pratos ou talheres que necessitam ser meticulosamente lavados, quando se está diante de um quadro de pandemia causada por um vírus de contágio facílimo e ainda muito mal compreendido?”, acrescentou.

A a lei que proíbe o fornecimento de copos, pratos e talheres de plástico foi sancionada pelo prefeito, Bruno Covas, em janeiro. No entanto, a venda ou fornecimento desse itens só começaria a ser efetivamente proibida a partir de de 1º de janeiro de 2021.

Redução do lixo

O vereador Xexeu Tripoli (PV), autor do projeto de lei sancionado hoje, disse que 16% do lixo gerado pelo município é de plástico em diversas formas. Na justificativa da proposta, o vereador defendeu que os copos e talheres descartáveis sejam substituídos por itens de material biodegradável ou reutilizável.

Com a proibição, os itens devem não só deixar de ser oferecidos por bares e restaurantes, como também não estarão mais disponíveis no comércio e em supermercados para uso doméstico. A legislação entra em vigor em 1º de janeiro de 2021.

Depois de abordar um homem com uma caixa de álcool em gel de origem suspeita em Osasco, na região metropolitana de São Paulo, policiais civis da Delegacia de Investigações sobre Entorpecentes da cidade descobriram uma central de distribuição para embalar e fracionar o produto, além de shampoos falsificados. O homem abordado disse que havia comprado o produto para seu uso e indicou o local da compra.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, a central funcionava em uma casa no bairro do Jaraguá, na capital paulista. Durante o flagrante foram apreendidas 15 caixas fechadas contendo 25 frascos de álcool em gel de 500 ml falsificados, 11 galões de 50 litros com substância para envasar os frascos vazios, além de diversos outros materiais de insumo para manipulação dos produtos. Um homem foi preso.

##RECOMENDA##

“O morador da residência, de 33 anos, confessou aos policiais a manipulação das mercadorias para posterior venda. O autor foi indiciado por falsificar, corromper, adulterar ou alterar produto destinado a fins terapêuticos ou medicinais. Ele foi encaminhado à Cadeia Pública, onde permanece à disposição da Justiça”, informou a Secretaria de Segurança.

A recomendação das autoridades de saúde para o isolamento social durante a pandemia de coronavírus (Covid-19) pode ter auxiliado na melhora da qualidade do ar na região metropolitana de São Paulo. De acordo com a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), as 29 estações de monitoramento mostram qualidade boa da atmosfera em relação à emissao dos poluentes primários.

Segundo a Cetesb, na observação feita desde 20 de março, os índices de monóxido de carbono (CO) estão menores do que aqueles registrados nos demais dias do mês. Ainda de acordo com o órgão, além da redução do número de veículos em circulação e da diminuição dos engarrafamentos, as condições meteorológicas foram favoráveis para a dissipação dos poluentes.

##RECOMENDA##

Apesar da queda nos indicadores de gases tóxicos no período, há 12 anos a região da Grande São Paulo não atinge os índices ideais.

A quarentena devido ao coronavírus evidenciou diversas iniciativas positivas pelo mundo. Nos Estados Unidos, abrigos de animais estão realizando eventos de adoção no estilo drive-thru e a ideia, que tem sido um sucesso, já é colocada em prática no Brasil com algumas adaptações.

Localizado em Bakersfield, na Califórnia (EUA), o abrigo Kern County Animal Shelter realizou dois eventos de adoção drive-thru e, como resultado, mais de 100 animais foram adotados.

##RECOMENDA##

Em Guarulhos, na Grande SP, o Departamento de Proteção Animal (DPAN) da Prefeitura de Guarulhos disponibilizou, na última segunda-feira (30), a adoção online de animais. No último final de semana, a ação concluiu a entrega de duas gatas e, segundo or organizadores, há mais de 56 pessoas interessadas em adotar outros pets. Na ação, os animais são castrados, vacinados e entregues sem nenhum custo.

O serviço também tem sido realizado na capital paulista em parceria com a clínica veterinária AmahVet, na Zona Leste, que oferece a primeira consulta grátis para os animais adotados por meio da iniciativa.

A ação não tem prazo para acabar e os interessados em adotar um animal devem enviar um e-mail para adotedpan@gmail.com.

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), pediu a população para não seguir as orientações do presidente Jair Messias Bolsonaro (sem partido) referente a interrupção do isolamento social. Até o momento, a cidade contabiliza 136 óbitos e 2.339 casos confirmados. 

Ao longo da semana os pronunciamentos do presidente, que apoia o fim da quarentena, gerou repercussão em redes sociais, imprensa e entre parlamentares. Em uma entrevista ao jornal O Globo, o prefeito aponta que se a população seguir as orientações de Bolsonaro, em sair do isolamento, a cidade de São Paulo ‘vai explodir’ como em Milão. 

##RECOMENDA##

"Se as pessoas forem seguir os conselhos do presidente, que não tem nenhuma base científica, a situação em São Paulo vai explodir como em Milão”, alerta o prefeito.

O prefeito ainda critica a postura do presidente diante do tema, pois sem nenhuma base científica, retorna a contrariar as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), ainda insinua que a instituição estaria alinhada às críticas ao isolamento. Em coletiva a OMS desmente suposto alinhamento, enfatizando que é necessário realizar os procedimentos de prevenção e cobra agilidade do governo atuar junto às comunidades para combater os efeitos negativos as famílias. 

De acordo com medida emitida na cidade o comércio deve ficar fechado até 5 de abril. Segundo Covas, a prefeitura está preparada para enfrentar até quatro meses de crise.

Quer estudar sem sair de casa? O programa Via Rápida Virtual está com matrículas abertas para cursos gratuitos nas áreas de gestão e tecnologia da informação. São 18 mil vagas para qualificação de quem tenha 16 anos completos e resida no estado de São Paulo.

Para fazer a inscrição, basta acessar o site www.viarapida.sp.gov.br. As aulas são ministradas pelo Ambiente Virtual de Aprendizagem e estão programadas para começar no dia 13 de abril. Os alunos selecionados receberão a convocação por e-mail.

##RECOMENDA##

Caso o número de inscrições seja superior ao limite de vagas, a preferência será para desempregados, pessoas com baixa renda ou Pessoa Com Deficiência (PCD). O certificado de conclusão do curso só será entregue ao aluno que completar a carga horária integral das aulas.

Boas notícias! Após uma semana de internação, Fábio Jr., de 66 anos de idade, recebeu alta hospitalar nesta segunda-feira, dia 30.

Segundo informações do colunista Leo Dias, o cantor fez uma bateria de exames durante o período em que esteve no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, e não precisou ser encaminhado para a UTI. Entretanto, o músico ficou em observação por apresentar cansaço, dor de cabeça e alteração no sono. Agora, entende-se que o problema era ligado ao estresse e o diagnóstico do artista é de estafa.

##RECOMENDA##

Suspeitou-se, nesse tempo, que Fábio poderia ter contraído o novo coronavírus. Felizmente, essa possibilidade foi descartada após a realização de um teste. O cantor seguirá tratamento domiciliar, mas não foi informado quais recomendações médicas serão tomadas em casa.

 

A prefeitura de Cabreúva, no interior paulista, vai multar a partir desta segunda-feira (30) idosos que estejam na rua sem justificativa. O decreto municipal determina que as pessoas com 60 anos ou mais devem obrigatoriamente ficar recolhidas em casa como medida para evitar o contágio por coronavírus.

Pelo texto, os idosos podem sair de casa para receber atendimento médico, realizar exames, serem vacinados ou fazer compras no comércio, especialmente de alimentos.

##RECOMENDA##

A norma diz que as autoridades públicas podem abordar idosos nas ruas e pedir justificativa sobre o motivo de a pessoa não estar recolhida. Caso o destino não se enquadre no previsto no decreto, a pessoa poderá ser acompanhada até a residência.

Há ainda uma multa de R$ 200 para aqueles que forem pegos mais de uma vez desobedecendo o recolhimento obrigatório.

Cabreúva antecipou para início amanhã (31) as férias escolares da rede municipal de ensino. Além disso, a prefeitura determinou o fechamento do comércio não essencial no último dia 20. Até a última sexta-feira (27), segundo a prefeitura, a cidade tinha 17 casos confirmados de coronavírus.

A Rede de Hospitais São Camilo, de São Paulo, está ofertando 216 vagas em diferentes áreas, como saúde e administração. Do total de oportunidades, 70 são para estágio.

A chance oferecida pela instituição contempla profissionais com e sem experiência. A Rede de Hospitais São Camilo é constituída por três hospitais em São Paulo, capazes de realizar atendimentos eletivos, de emergência e cirurgias de alta complexidade, e realiza, ainda, transplante de medula óssea. Aqueles que desejam concorrer a uma vaga terão que fazer o cadastro do currículo no site da instituição.

##RECOMENDA##

Atualmente, a instituição fornece atendimento em mais de 60 especialidades, oferta cerca de 800 leitos e possui um quadro com mais de 7,4 mil médicos qualifiados. gestão hospitalar.

Algumas das vagas oferecidas são analista de infraestrutura pleno, auxiliar de almoxarifado, auxiliar de atendimento, técnicos de enfermagem, farmacêutico e técnico de radiologia. Mais informações sobre os salários, seleção e níveis de escolaridade exigidos podem ser obtidas no site da empresa.

O Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) oferece mais de 20 cursos e conteúdos gratuitos on-line para capacitação de profissionais, durante a quarentena devido a pandemia provocada por causa do novo coronavírus. Há cursos livres e de extensão universitária, todos disponíveis no portal da unidade.

As vagas são limitadas e a cargo horária varia de 40 a 60 horas. Além disso, para os cursos de extensão universitária, há ensinamento para  primeiros passos para empreender, docência e mediação pedagógica on-line, gestão das potencialidades humanas e entre outros. Já os cursos livre atendem necessidades variadas, tais como liderança, finanças, imagem pessoal, nutrição e neurociência.

##RECOMENDA##

A iniciativa da instituição tem como objetivo a educação para o desenvolvimento da comunidade, mesmo em casa, considerando o cenário do país de isolamento social por causa do novo coronavírus e seguindo as orientações dos órgãos de saúde.

No Brasil, a cultura gera cerca de um milhão de empregos e movimenta mais de 200 mil empresas e instituições. Essa área gera mais de R$ 10 bilhões em impostos e representa 2, 64% do Produto Interno Brasileiro (PIB). Essa cadeia produtiva, no entanto, se viu obrigada a parar diante da crise de saúde mundial instaurada pelo coronavírus. Impossibilitados de trabalhar, por conta da determinação de não promover aglomeração de pessoas em eventos e lugares, os profissionais da cultura estão passando aperto para descobrir como darão conta dos boletos.  Por isso, o estado de São Paulo está lançando uma linha de crédito para esses trabalhadores para ajudá-los a atravessar essa fase. 

A linha de microcrédito será disponibilizada pelo Banco do Povo. As condições de pagamento serão facilitadas para micro e pequenas empresas do setor cultural e criativo. Serão oferecidos R$ 25 milhões, com juros de 0,35% ao mês, 90 dias de carência e até 36 meses para pagar. As operações podem ir de R$ 200 a R$ 20 mil e as solicitações poderão ser feitas a partir da próxima segunda (30). 

##RECOMENDA##

O anúncio da linha de crédito foi feito através de um vídeo publicado nas redes sociais da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo. Nele, o secretário Sérgio Sá Leitão fala que “salvar vidas e salvar a economia são ações compatíveis”: “Queremos também, claro, criar um cenário mais favorável para um momento pós crise, para a recuperação desse setor”. 

 

A Global Empregos oferece 1.569 vagas de emprego em todo o país. A maioria das oportunidades é destinada ao estado de São Paulo, com um total de 622 vagas.

De acordo a empresa, o cargo com o maior número de vagas é o de promotor de vendas, com 92. Há também oportunidades para vagas de auxiliar administrativo, operador logístico, promotor de vendas, auxiliar mecânico, assistente de serviços, copeiro hospitalar, auxiliar de vendas, consultor técnico comercial, auxiliar de produção, assistente de marketing, auxiliar de loja, motorista de caminhão e atendente.

##RECOMENDA##

As oportunidades englobam diversos níveis de escolaridade, do fundamental ao superior, e vão desde estágios a contratações efetivas.

Os salários variam de R$700,00 a R$1.962,52. Os valores de bolsas serão combinados durante a contratação e algumas vagas oferecem a possibilidade de home office.

Confira mais informações sobre as vagas e inscrições aqui.

Uma operação do Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) de São Paulo, realizada entre 16 e 23 de março, visitou 449 estabelecimentos comerciais em todo o território paulista. A ação, voltada para empresas como drogarias e supermercados, notificou 346 instalações suspeitas de prática abusiva de preços. Os fiscais tinham como alvo a majoração dos valores de produtos, como álcool em gel e máscaras cirúrgicas, que são os itens mais procurados pelos clientes em tempos de pandemia de coronavírus (Covid-19). As equipes de fiscalização atuaram 323 estabelecimentos no interior e em 126 na capital paulista.

De acordo com o órgão, as empresas notificadas terão um prazo para apresentar notas fiscais dos produtos adquiridos junto aos fornecedores no período entre janeiro e março desse ano. O objetivo é comparar os valores pagos pelas mercadorias e observar se algum abuso foi praticado em relação à precificação estipulada ao consumidor. Em contrapartida, se o fabricante for acusado de repassar o valor aos comerciantes e, por este motivo, o revendedor elevar o preço pago pelos clientes, a companhia produtora sofrerá punições.

##RECOMENDA##

Segundo o Código de Defesa do Consumidor (CDC), todo aumento de preço sem justa causa é visto como prática abusiva. Qualquer denúncia contra esta e outras ações que ferem a legislação que assegura o direito do comprador pode ser feita via internet no site do Procon-SP ou nas redes sociais da instituição.

Após receberem uma denúncia anônima, equipes da Polícia Civil de São Paulo localizaram uma fábrica clandestina de álcool em gel na cidade de Guarulhos, região metropolitana. O responsável pelo estabelecimento foi preso em flagrante.

De acordo com os agentes, a empresa não tinha autorização dos órgãos competentes para a produção do gel líquido. O local também não tinha a documentação que regulamentaria o funcionamento da fábrica. Mesmo assim, um número de Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) falso era fixado no rótulo dos frascos das mercadorias.

##RECOMENDA##

No galpão em que o estabelecimento irregular funcionava foram apreendidas embalagens, rótulos, material usado na fabricação de álcool em gel, além dos veículos utilizados para o transporte dos produtos.

Se condenado, o homem preso em flagrante pode cumprir pena de até 15 anos de reclusão.

O governador de São Paulo João Doria (PSDB) afirmou, nesta quarta-feira (25), que o presidente Jair Bolsonaro reagiu de “forma descontrolada” às solicitações feitas por ele para o Estado durante a reunião virtual com os gestores do Sudeste. Ao relatar no Twitter como foi o encontro, Doria respondeu com ironia ao presidente e disse que os 40 mortos em São Paulo não são de mentirinha. 

“Decepcionante a postura do Presidente Jair Bolsonaro na reunião que tivemos há pouco com Governadores do Sudeste para tratar sobre o combate ao coronavírus. Levamos as solicitações do Governo de SP e nosso posicionamento sobre a forma como a crise deve ser enfrentada”, escreveu.

##RECOMENDA##

“Recebi como resposta um ataque descontrolado do Presidente. Ao invés de discutir medidas para salvar vidas, preferiu falar sobre política e eleições. Lamentável e preocupante. Mais do que nunca precisamos de união, serenidade e equilíbrio para proteger vidas e preservar empregos”, emendou o tucano.

João Doria ainda proveitou para rebater o pronunciamento feito por Bolsonaro na noite dessa terça, onde classificou, novamente, a covid-19 como uma “gripezinha”. “Presidente, no nosso Estado temos 40 mortos por COVID-19 dos 46 em todo o Brasil. São pessoas que tinham RG, CPF, e familiares que continuarão sentindo sua falta. Não são mortos de mentirinha, presidente. E essa não é apenas uma ‘gripezinha’”, disparou o governador.

Diante do crescente aumento na demanda da rede pública de saúde no atendimento aos casos suspeitos e confirmados de COVID-19 no Brasil, a Prefeitura de São Paulo e a Ambev uniram esforços com a Gerdau e o Hospital Israelita Albert Einstein para construir um novo Centro de Tratamento para a COVID-19, com 100 leitos que atenderão o público exclusivamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Construído anexo ao Hospital Municipal M’Boi Mirim – Dr. MoysésDeutsch, na zona sul de São Paulo, onde o Einstein já é responsável pela gestão, a nova área terá seus primeiros 40 leitos entregues em apenas 20 dias. O total de 100 leitos será finalizado até 30 de abril. A unidade de saúde, posteriormente, será entregue à Prefeitura de São Paulo e passará a integrar a rede pública de saúde do município.

##RECOMENDA##

A colaboração das empresas de segmentos diferentes dará a velocidade necessária para a entrega. A Ambev vai contribuir na gestão do projeto com sua experiência de processos ágeis além do custo da construção. A Gerdau oferecerá o aço, que servirá como principal matéria prima para o método construtivo, e o conhecimento que possui na montagem de estruturas metálicas. E o Hospital Israelita Albert Einstein vai colaborar com a sua expertise na gestão do atendimento, com foco na qualidade, segurança do paciente e humanização.

Os leitos serão estruturados a partir de técnica de construção modular, criada pela Brasil ao Cubo, uma Construtech Brasileira. Essa técnica permite entregar obras em caráter definitivo e com velocidade que já que é quatro vezes mais rápida do que uma construção comum. Essa técnica parte da junção de módulos individuais, produzidos em uma fábrica e, então, montados como “peças de jogo” no local.

O equipamento de saúde, resultado deste importante trabalho colaborativo, possui uma capacidade de expansão para até 200 leitos. Aproximadamente 200 profissionais entre médicos e equipe multidisciplinar, que integram a equipe do Hospital Israelita Albert Einstein, serão deslocados para a nova unidade, que contará com atendimento 24h.

“Esse momento pede colaboração e união de esforços. Cada um deve fazer o que está ao seu alcance para, juntos, superarmos essa situação o quanto antes. Decidimos usar nosso conhecimento e expertise em gestão de projetos, que sabemos fazer bem, e nos unirmos à Gerdau e ao Einstein para entregarmos esse hospital com a agilidade e qualidade necessárias para o momento. Aproveito para convidar, neste momento, outras empresas que queiram aderir a este movimento do bem para aumentar a capacidade de leitos do País!”, comentou Jean Jereissati, CEO da Ambev.

“O momento que vivemos é desafiador para todos. É importante que cada um faça a sua parte e nós da Gerdau seguimos firmes cumprindo nosso compromisso com o Brasil. Decidimos participar dessa brilhante iniciativa, pois o momento pede colaboração. Estamos disponibilizando o nosso aço, que será a matéria-prima da estrutura do hospital. As estruturas em aço se destacam pela leveza, resistência e praticidade, o que ajudará a dar velocidade a essa importante obra que ajudará a salvar muitas vidas”, disse Gustavo Werneck, CEO da Gerdau.

“Está em nossa missão entregar vidas mais saudáveis e levar uma gota de Einstein a cada cidadão. Neste momento da pandemia do novo coronavírus, reforçamos o nosso compromisso em colaborar com o sistema de saúde do nosso País, tanto na área pública como na privada, sempre com foco na segurança do paciente e excelência do atendimento, sem deixar a humanização de lado, afinal, é um momento em que é necessário atuar coletivamente. E estamos certos de que a colaboração entre diferentes agentes da sociedade, como acontece nesta parceria que une as forças das três organizações, é o caminho para suplantarmos essa situação crítica, que requer consciência e engajamento coletivos, mesmo com o isolamento social”, afirma Sidney Klajner, presidente da Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein.

Da assessoria

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando