Tópicos | cinema

A Sony Pictures confirmou que lançará o próximo filme da atriz norte-americana Jennifer Lawrence nos cinemas em 16 de junho de 2023. A direção será de Gene Stupnitsky, de “Bons Meninos” (2019). O longa “No Hard Feelings” será para maiores de 18 anos. 

Além de dirigir, Stupnitsky co-roteirizou o longa ao lado de John Phillips (“Tirando o Atraso”, 2016), enquanto Lawrence também foi indicada como produtora. Stupnitsky foi roteirista e produtor de “The Office” (2005), além de ter dirigido vários episódios da série.  

##RECOMENDA##

Como o projeto está nas fases iniciais, as atualizações devem ser divulgadas ao longo dos próximos meses, por isso ainda não há mais informações sobre a trama. Outros nomes no elenco ainda não foram divulgados.

 

Neste domingo (14), Dia dos Pais, uma opção para curtir a data especial em família é curtir um bom filme. Pensando nisso, o LeiaJá selecionou quatro produções da Netflix para os filhos conferirem ao lado dos seus 'velhos'.

Pai em Dobro

##RECOMENDA##

Estrelado por Maisa, o filme Pai em Dobro é uma boa pedida para quem quer rir e se emocionar. Em busca do seu verdadeiro pai, Vicenza passa a ver o mundo bem diferente do que está acostumada a viver. Histórias e ensinamentos cruzam os caminhos da jovem em situações surpreendentes.

A Tenente de Cargil

Lançado em 2020, A Tenente de Cargil é uma obra que merece ser apreciada por todas as gerações. Baseada em uma história real, Gunjan Saxena passa por maus bocados ao se tornar a primeira mulher piloto, durante um conflito armado entre a Índia e Paquistão. Batalhando pelo seu sonho, a jovem vivida pela atriz Janhvi Kapoor lutou pelos seus objetivos por incentivo do seu pai.

À Procura da Felicidade

Protagonizado por Will Smith, À Procura da Felicidade é um dos filmes mais marcantes da história do cinema. Disponível na Netflix, a obra narra o drama de um pai que não mede esforços para ver sua família estruturada com afeto e oportunidade.

Tal Pai, Tal Filha

Viciada em trabalho, Rachel (Kristen Bell) está prestes a se casar. Após o término da relação, no dia da cerimônia, Rachel embarca em um misto de emoções ao rever o pai que havia saído de sua vida quando ainda era uma criança. A mágoa que rondava a vida da moça abre caminhos para conhecer melhor Harry (Kelsey Grammer). Os dois embarcam em um cruzeiro de agito, viagem que estava marcada para Rachel e Owen (Jon Foster) na lua de mel.

Ian Lancaster Fleming (1908-1964) nasceu em 28 de maio, filho de Valentine Fleming e Evelyn Fleming. Ian estudou no tradicional Colégio Eton, tendo completado seus estudos na Escola Militar de Sandhurst. Mais tarde em sua vida, tendo se cansado da rotina militar, cursou línguas nas Universidades de Munique e Genebra, visando entrar na área diplomática.

Para o "terror" de sua mãe Evelyn, Ian tornou-se jornalista posteriormente, tendo prosperado rapidamente na nova profissão. No início dos anos 30, Fleming já chefiava a redação da Reuters em Moscou. Em 1945, assumiu a editoria internacional dos Jornais Kemsley.

##RECOMENDA##

Ian tinha 45 anos quando escreveu a primeira versão de Bond: Cassino Royale, descrita pelo autor como um “atenuante para o choque de ter se casado tão tarde”. Em 1952, Fleming casou com Anne Rothermere, ex-esposa do empresário de comunicações Lorde Northcliffe. “Foi um passo dramático para um solteirão inveterado… Por isso, inventei Bond como forma de terapia”.

Na matéria de hoje, conheça as principais adaptações do espião mais célebre do mundo. Confira:

007 CONTRA O SATÂNICO DR. NO (1962)

No filme que lançou a saga de James Bond no cinema, o agente 007 enfrenta o misterioso Dr. No, um gênio cientista determinado a destruir o programa espacial dos Estados Unidos. A contagem regressiva para o desastre se inicia e Bond vai para a Jamaica, onde conhece uma linda mulher, e confronta o vilão megalomaníaco em sua ilha.

007 - O MUNDO NÃO É O BASTANTE (1999)

James Bond (Pierce Brosnan) é o guarda-costas de Elektra King (Sophie Marceau), filha de um magnata do petróleo que foi brutalmente assassinado. O agente secreto tem o dever de protegê-la do lunático terrorista Renard (Robert Carlyle), que anseia pelo controle do petróleo de todo o mundo e não medirá esforços para alcançar seus objetivos.

007 - UM NOVO DIA PARA MORRER (2002)

Após se libertar de uma prisão norte-coreana, James Bond (Pierce Brosnan) volta à ação para perseguir o maligno Gustav Graves, que está desenvolvendo uma arma de alta tecnologia, capaz de colocar todo o mundo em risco. O filme marca a última aventura de 007 com interpretação de Pierce Brosnan. Indicado ao Globo de Ouro de Melhor Canção Original.

007 - CASSINO ROYALE (2006)

Em sua primeira missão como agente 007, James Bond tem o dever de espionar um misterioso terrorista, mas nem tudo sai como planejado. Para contornar a situação, Bond terá que vencer um poderoso banqueiro de uma organização terrorista em um jogo de pôquer milionário em Montenegro, no Cassino Royale.

007 CONTRA SPECTRE (2015)

Após cumprir uma missão por conta própria no México, James Bond (Daniel Craig) é suspenso e passa a ser monitorado por M. Com a ajuda de Q, o agente vai atrás de pistas que o levam a descobrir a organização secreta Spectre. Agora ele precisa escapar destes criminosos e impedir que concluam seus planos. Dirigido por Sam Mendes, foi  vencedor do Oscar de Melhor Canção Original.

Giulia Costa, filha de Flávia Alessandra, comemorou no último domingo (7) a sua formatura no curso de Cinema. A agora cineasta de 22 anos de idade, recebeu o carinho da mãe-coruja, Flávia Alessandra, do padrasto, Otaviano Costa, e da irmã Olivia.

Em sua conta do Instagram, a graduanda compartilhou os cliques ao lado da família e aproveitou o espaço para agradecer todo o carinho e companhia ao longo de sua jornada.

##RECOMENDA##

Fazendo graça com a família, Giulia escreveu: "Fim. Formada! Obrigada por tanto, família. Não conseguiria sem vocês".

Já a mamãe compartilhou um compilado de vídeos para comemorar a formatura da filha mais velha. Super feliz em ver a herdeira receber o carinho dos professores da faculdade, a atriz se declarou e contou que se orgulha de ter acompanhado toda a trajetória dela nesses anos.

"Dia de formatura da nossa cineasta Giulia Costa! Muito orgulho de acompanhar toda sua trajetória meu amor e ver o seu desabrochar nesse nosso mundo tão incrível, profundo e desafiador. Estaremos sempre ao seu lado! Te amamos! Agora é luz, câmera, som e... Ação!", disse.

Nascida em Sacramento, Califórnia (EUA). A atriz, roteirista e diretora Greta Gerwig completa 39 anos hoje. Sua obra é conhecida pelo movimento cinematográfico “Mumblecore”. Entre seus títulos mais famosos estão "Lady Bird" (2017), “Adoráveis Mulheres” (2019)  e o live-action de “Barbie”, que estreia no ano que vem. Para celebrar, o Leia Já separou uma lista com os principais filmes da artista, confira:

Frances Ha (2012) - Greta Gerwig estrela e assina o roteiro da comédia que lhe rendeu uma indicação ao Globo de Ouro de “Melhor Atriz”. Frances (Gerwig) é uma jovem adulta otimista que tenta manter o alto astral em meio às dificuldades da vida. Após sua colega de quarto se mudar, ela precisa encontrar um novo apartamento mais barato. Além de ser aprendiz de  uma companhia de dança, na qual deseja participar do espetáculo de Natal.

##RECOMENDA##

Com direção de Noah Baumbach, o elenco também conta com Adam Driver, Mickey Sumner, Michael Zegen, Charlotte d'Amboise, Grace Gummer, e Michael Esper.

Mistress America (2015) - Gerwig protagoniza a comédia e escreve o roteiro ao lado do diretor, Noah Baumbach. O longa segue as aventuras de Tracy (Lola Kirke), uma caloura universitária recém-chegada em Nova York, a qual contará a ajuda de sua meia-irmã Brooke (Gerwig) para lhe apresentar a cidade.

Mulheres do Século 20 (2016) - O longa se passa na Califórnia dos anos 1970 e acompanha Dorothea (Annette Bening), uma mãe tenta cuidar de sua família da melhor forma possível, enquanto também procura ajudar suas duas jovens amigas - uma fotógrafa aficcionada pela cultura punk, Abbie  (Greta Gerwig); e Julie (Elle Fanning), uma colega de seu filho, Jamie (Lucas Jade Zumann).

O filme recebeu uma indicação à "Melhor Comédia ou Musical” no Globo de Ouro e à "Melhor Roteiro Original” no Oscar. 

Lady Bird: A Hora de Voar (2017) - Greta Gerwig dirige o longa que lhe rendeu três indicações ao Oscar e duas vitórias no Globo de Ouro. Christine McPherson (Saoirse Ronan) ou Lady Bird como deseja ser chamada está prestes a se formar no Ensino Médio. Tudo o que ela mais quer é sair da Califórnia e ir fazer faculdade em outra cidade que não seja Sacramento, porém sua mãe (Laurie Metcalf) não concorda com a ideia. No último ano da escola, Christine divide o tempo entre ter seu primeiro namoro, as obrigações do colégio católico e os inúmeros desentendimentos com a mãe.

O filme foi indicado às categorias de Melhor Filme, Direção, Roteiro Original; Saoirse Ronan como “Melhor Atriz”, e Laurie Metcalf como “Melhor Atriz Coadjuvante” no Oscar 2018. No mesmo ano, também venceu como “Melhor Filme” e “Melhor Atriz” em “Comédia ou Musical” no Globo de Ouro.

Adoráveis Mulheres (2019) - Gerwig dirige a adaptação da obra de Louisa May Alcott. As irmãs Jo (Saoirse Ronan), March (Eliza Scanlen), Beth (Eliza Scanlen), Meg (Emma Watson) e Amy (Florence Pugh) estão prestes a sair da adolescência e de se tornarem adultas, enquanto os Estados Unidos atravessa a Guerra Civil. As jovens enfrentam os desafios de crescer unidas pelo amor que nutrem umas pelas outras.

O longa é baseado no livro “Mulherzinhas” (Little Women) de Louisa May Alcott. A produção recebeu seis indicações ao Oscar: Melhor Filme, Roteiro Adaptado, Trilha Sonora Original, Saoirse Ronan como “Melhor Atriz”, Florence Pugh como “Melhor Atriz Coadjuvante” e venceu a categoria de “Melhor Figurino”.

A atriz e cantora Selena Gomez está negociando com a 20th Century Studios para produzir uma nova versão do clássico "Uma Secretária do Futuro" (1988). A informação foi divulgada pelo site Deadline.

##RECOMENDA##

O Festival de Cinema da Diversidade Sexual e de Gênero - Recifest -, um dos mais importantes do segmento no Brasil, acaba de anunciar os nomes dos curtas-metragens selecionados para as mostras competitivas da 9ª edição do evento. Assim, 23 filmes, vindos de 12 estados brasileiros, concorrem ao título de Melhor Filme Nacional e Melhor Filme Pernambucano.

Realizado nas cidades do Recife, Bezerros e Itamaracá, entre os dias 21 de setembro e 7 de outubro, o festival terá atividades presenciais e online. Já as mostras competitivas serão realizadas entre os dias 3 e 7 de outubro, no Cineteatro do Parque e no Cinema da Fundação, de forma presencial.

##RECOMENDA##

Das 23 obras selecionadas, 16 concorrem na categoria Melhor Filme Nacional e 7 disputam o título de Melhor Filme Pernambucano. Entre os gêneros, a mostra competitiva traz obras híbridas, de ficção, documentais e experimentais, dirigidas por homens cis, mulheres cis, não binários, travestis e de gênero fluido, pessoas que se identificam como bissexuais, heterossexuais, homossexuais e pansexuais.

Para a seleção dos filmes das mostras competitivas, o Recifest contou com a colaboração dos curadores Anti Ribeiro, produtora sônica, educadora e pesquisadora focada na produção de trilhas e dramaturgias sonoras; Felipe André Silva, cineasta e poeta que já assinou a direção de diversos curtas e o livro de poemas sorry.gif; e Mariana Souza, pesquisadora independente e educadora transdisciplinar, além de idealizadora e coordenadora de mostras e oficinas audiovisuais. Para a escolha, os curadores levaram em consideração critérios técnicos, artísticos e éticos.

Nas inscrições, foram admitidos filmes com temática  LGBTQIA+, além de obras realizadas por pessoas que se identificam como pertencentes à comunidade, com qualquer temática.

Ao todo, 191 obras foram inscritas na 9ª edição do Recifest. Destas, 166 para a categoria Filme Nacional, com obras de São Paulo (31), Sergipe (1), Santa Catarina (4), Rio Grande do Sul (7), Rondônia (1), Rio Grande do Norte (7), Rio de Janeiro (32), Paraná (2), Pernambuco (1), Paraíba (6), Pará (3), Mato Grosso (1), Minas Gerais (22), Maranhão (2), Goiás (4), Espírito Santo (1), Distrito Federal (4), Ceará (13), Bahia (19), Alagoas (3) e Amazônia (2).; e outras 25 para a categoria Filme Pernambucano. O Recifest é realizado pela Casa de Cinema de Olinda e Olinda Produções. O festival também conta com o incentivo do Funcultura PE.

Filmes selecionados:

Adão, Eva e o Fruto Proibido - Dir.R.B. Lima (PB)

Amaro - Dir.Otávio Conceição (BA)

Amor by Night - Dir. Henrique Arruda (PE)

Anhangabaú - Dir. Filipe Travanca (SP)

Bege Euforia - Dir. Anália Alencar (RN)

Cabiluda - Dir. aColleto e Dera Santos (PE)

Calunga Maior - Dir. Thiago Costa (PB)

Cidade Entre Rios - Dir.Leonardo Mendes, Weslley Oliveira (MA e PI)

Crescer Onde Nasce o Sol - Dir. XuliaDoxágui(PE)

Ela Mora Logo Ali - Dir.Fabiano Barros e Rafael Rogante (RO)

Entreaberta - Dir. Bruna Amorim (RJ)

Eu Te Amo É No Sol - Dir. Yasmin Guimarães (MG)

Iceberg - Dir. Will Domingos (RJ)

Indução ao processo de autodesconhecimento 00001 - Dir. aoruaura (PE)

Na Estrada Sem Fim Há Lampejos de Esplendor - Dir. Liv Costa e Sunny Maia (CE)

O dia em que Helena matou o presidente - Dir. Fernanda Estevam (MG)

O Fundo dos Nossos Corações - Dir.Letícia Leão (RJ)

Paola - Dir. ZielKarapotó – (PE)

Paraquedas - Dir.Meujaela Gonzaga (BA e PB)

Plutão Não É Tão Longe Daqui - Dir. Augusto Borges e Nathalya Brum (DF)

Quebra Panela - Dir. Rafael Anaroli (PE)

Simulação_231-h264.mov - Dir. JEAN (PE)

Uma paciência selvagem me trouxe até aqui - Dir. Érica Sarmet (RJ)

*Da assessoria

Madonna terá em breve um filme para chamar de seu. Sem data de lançamento, a produção cinematográfica será dirigida pela própria artista. Entrevistada pela revista Variety, a estrela do pop internacional explicou o motivo de ter assumido o comando do projeto.

"Eu tive uma vida extraordinária, então preciso fazer um filme extraordinário. Foi também uma tentativa de se adiantar a algo que já ia acontecer, porque muitas pessoas estavam tentando fazer um filme sobre mim - em sua maioria, homens misóginos", disse.

##RECOMENDA##

Sem papas na língua, Madonna disparou: "Então o que fiz foi colocar um pé na porta e dizer: 'Ninguém vai contar a minha história, a não ser eu mesma'". Questionada sobre o processo do longa, a cantora revelou que está na fase de roteirização.

"Tenho um script muito longo, e é muito difícil para mim fazê-lo ficar mais curto. Tenho cortado cenas aqui e ali, mas é como arrancar meus próprios membros", contou. Em junho deste ano, a própria Variety informou que a produção já tinha protagonista.

A atriz Julia Garner foi escolhida para viver Madonna nas telonas. Na ocasião, a notícia deu conta que a intérprete da personagem teria sido selecionada após vencer uma disputa de testes com diversas candidatas. Aos 28 anos, Julia é conhecida pelo trabalhos nas séries Ozark, de Bill Dubuque, e Inventando Anna, de Shonda Rhimes.

No dia 4 de agosto, os cinemas brasileiros serão invadidos pela comédia romântica O Palestrante. Protagonizado por Fábio Porchat, o filme reúne um elenco com grandes gênios do humor. Dirigido por Marcelo Antunez, o longa-metragem narra a vida automática do contador Guilherme Assim, funcionário de um empresa que preza bastante pelo seu comprometimento.

Casado com uma dentista, interpretada pela atriz Letícia Lima, Guilherme vê sua vida virar de cabeça para baixo ao ser demitido. Cumprindo alguns dias de aviso prévio, o personagem de Porchat passa a conduzir sua história de melancolia logo após o fim do relacionamento, decidindo então desopilar a mente com uma viagem de trabalho que não era destinada a ele.

##RECOMENDA##

Acostumado com um cotidiano de compromissos, sempre de terno e gravata, Guilherme deixa sua identidade um pouco de lado ao ser confundido por Denise (Dani Calabresa) com o palestrante Marcelo Gonçalves, vivido pelo ator e apresentador Danilo Gentili.

O espectador de início pode achar que piadas já prontas irão fazer parte de todo o texto, mas o andar da carruagem surpreende - e muito - com atuações despojadas e interessantes (destaque para Antonio Tebet). Vivendo uma realidade completamente diferente, dentro de uma mentira, o protagonista encara situações que jamais um dia imaginou presenciar na sua trajetória pessoal para lá de monótona.

Dividindo cenas com Paulo Vieira, Otávio Müller, Miá Melo, Maria Clara Gueiros, Rodrigo Pandolfo, Ernani Moraes e Débora Lamm, além de um encontro sensacional com Evandro Mesquita, Fábio Porchat presenteia o público com uma produção leve, recheada de respiro para quem precisa dar uma relaxada na alma pelo poder do riso.

Confira ao trailer de O Palestrante:

Por ocasião do 50º aniversário do filme de Francis Ford Coppola, "O Poderoso Chefão", o Airbnb vai abrir uma reserva especial para passar um mês na residência luxuosa usada pela família Corleone em Staten Island, em Nova York.

A casa poderá abrigar até cinco hóspedes e o interessado precisará locar a luxuosa mansão por 30 dias. A abertura da reserva será realizada no dia 27 de julho, às 14h (horário de Brasília).

##RECOMENDA##

O local foi usado durante as gravações do longa e, apesar da parte interna não aparecer no filme, a fachada apareceu em diversas cenas. Construída em 1930, a residência tem mais de mil metros quadrados e dispõe de cinco quartos e sete banheiros, além de uma grande piscina de água salgada, uma taverna com pub, uma sala de jogos e uma academia.

Além disso, conforme a reserva, "haverá faxineiros agendados (uma vez por semana às quintas-feiras), faxineiros de piscina (duas vezes por semana) e paisagistas (uma vez por semana às quintas-feiras ou sextas-feiras, dependendo do tempo) no local".

Para reservar, os interessados precisam acessar o link airbnb.com/thegodfather.

A residência é usada por uma família e, por isso, não serão permitidos hóspedes externos durante a estadia.

Da Ansa

As salas de cinema começam a reabrir suas portas na Ucrânia, após permanecerem fechadas por vários meses desde a invasão russa em fevereiro, oferecendo aos cinéfilos algumas horas de sossego para amenizar a rotina cruel da guerra.

No centro de Kiev, o KINO42 é um dos 20 cinemas que abriram nas últimas semanas, mas é o único subterrâneo.

Construída a quatro metros de profundidade, a sala de 42 assentos é a única que ostenta seu status de "cinema-refúgio" para se proteger dos bombardeios russos.

"É literalmente um cinema-refúgio, porque está em um porão", explica à AFP Ilko Gladshtein, um dos donos, durante o lançamento de sua programação de clássicos ucranianos.

Inaugurado em 2019, o cinema sempre esteve em um porão. Isso já foi um detalhe incomum de sua arquitetura, mas agora é sua principal atração, diz Gladshtein.

"KINO42 é o cinema mais seguro de Kiev no momento. Não interrompemos as exibições durante os ataques aéreos", comentou.

Esgotado

O produtor cinematográfico de 37 anos se surpreendeu com a quantidade de gente que chega para as projeções noturnas, que foram adiantadas devido ao toque de recolher das 23h.

"Junho é um mês difícil para a distribuição de filmes, mas vejo que as pessoas estão famintas por cinema. Fizemos três exibições de arrecadação de fundos e enviamos mil dólares para o exército ucraniano", disse ele.

"Isso nos dá a confiança de saber que não estamos apenas entretendo as pessoas, mas também fazendo algo importante para os soldados na linha de frente", acrescentou.

O KINO42 sempre priorizou o cinema ucraniano, e a preservação da identidade cultural do país se tornou importante desde a invasão. O cinema fez parceria com o Centro Dovzhenko, o maior arquivo cinematográfico do país, e passou de uma exibição semanal para três, todas com a casa cheia.

Na semana passada, KINO42 apresentou "Estanho, Bizarro e Fantástico" (tradução livre), uma série de curtas animados dos anos 1980 e 1990. Os ingressos esgotaram três dias antes da estreia.

Stanislav Bitiutskiy, pesquisador de 38 anos do Centro Dovzhenko, diz que todo cataclismo social, ou político, impõe um acerto de contas com a identidade ucraniana.

"Aconteceu pela primeira vez com a Revolução Maidan", contou ele à AFP, referindo-se aos confrontos mortais de 2014 entre manifestantes e forças de segurança que levaram à queda do então presidente pró-russo Viktor Yanukovych.

"Agora, novamente, precisamos redefinir nossa identidade por meio da arte", considerou.

Aos 58 anos e dezenas de filmes premiados em sua carreira, o ator americano Brad Pitt disse ter decidido levar a vida e o cinema devagar, "um filme após o outro", e desmente qualquer pensamento de aposentadoria.

A julgar pelas risadas que provoca em uma coletiva de imprensa na França, o método funciona perfeitamente.

##RECOMENDA##

O diretor de cinema David Leitch e Brad Pitt apresentaram "Trem-bala" nesta segunda-feira (18), em Paris, uma comédia com ar de suspense a bordo de um trem entre Tóquio e Kyoto, em que sete assassinos se cruzam e tentam sair do veículo, dependendo da sorte.

A película estreia nos Estados Unidos no dia 5 de agosto.

O ator explica que as piadas com humor ácido foram "algo muito importante para esse filme".

"Eu gosto de fazer todos os gêneros de filme, interpretações novas", acrescenta Pitt.

"Já cometi erros suficientes na minha idade. E, com sorte, acumulei experiência suficiente do que fiz certo e do que fiz errado. Agora, você tem que ser capaz de aplicar esse tipo de sabedoria", reflete o ator.

Em uma recente entrevista à revista GQ, a estrela de "Clube da Luta" e "Seven - Os Sete Pecados Capitais" confessa a sensação de estar vivendo "o último semestre" de sua carreira.

"Parece que foi interpretado como uma declaração de aposentadoria. Mas não me referia a isso... O que queria dizer é que estou encarando a última reta, a última temporada", ele admite.

E a pergunta é: "Como quero passar esse tempo?".

"Mas de forma alguma isso é um recuo", insistiu o galã.

 "Seu sorriso é contagiante!"

Não faltam projetos para Brad Pitt. Seu próximo filme, "Babylon", com Margot Robbie, voltará a focar na antiga Hollywood, como em "Era uma vez...", filme de Quentin Tarantino que rendeu o primeiro Oscar de melhor atuação para Pitt, em 2019.

Como produtor, coordenador da "Plan B Entertainment", o ator ganhou outros três estatuetas do Oscar, e tem vários filmes em andamento para o futuro.

"Eu adoro, porque você consegue promover novos talentos, faz parte de projetos em que não necessariamente faria sentido como ator", declara.

"E quanto ao resto... eu não sei. Vou de filme em filme, e a última coisa que eu fiz define o que vou fazer em seguida", acrescenta sobre seus planejamentos futuros.

Em relação ao novo formato de lançamento de filmes, Brad Pitt assegurou "gosto tanto das plataformas de 'streaming' quanto do cinema".

Diante da atitude de outras estrelas, como Tom Cruise, determinado a estrear somente em salas de cinema para contribuir com a sobrevivência do setor, Pitt se mostra despreocupado.

"Os filmes estavam ficando tão caros... Ou eram projetos enormes, ou muito íntimos, e parecia não haver lugar para mais nada", opina o produtor sobre o assunto. "As plataformas abriram terreno para outras vozes", afirma.

"Estou maravilhado com as coisas que estou vendo", acrescentou com os olhos brilhando. Mas, ao mesmo tempo,"acabo de voltar do cinema, de ver 'Elvis'. Sou um grande fã de Austin Butler (protagonista), acredito que ele fará grandes coisas. E eu me diverti muito, foi maravilhoso voltar ao cinema", exclamou.

Pitt parece relaxado e sereno sobre o futuro, após um conturbado divórcio com Angelina Jolie.

"Brad não é apenas uma lenda, mas um mestre no que faz. E acho que cruzamos com ele em um momento da carreira em que ele quer se divertir ao máximo", comenta o ator de "Trem-bala" Brian Tyree, de 40 anos, em uma outra coletiva de imprensa. "Seu riso é contagiante!", destaca.

"Quando estou falando sério, não é um bom presságio para ninguém", reconhe Pitt com um sorriso.

Sucesso na Record, Rodrigo Faro poderá ser visto em breve nos cinemas. O apresentador e ator postou no Instagram, nesta quarta-feira (13), registros de sua caracterização para interpretar Silvio Santos no filme O Sequestro. A produção irá narrar o caso policial em que o dono do SBT viveu em 2001 ao ver a filha, Patrícia Abravanel, ser sequestrada.

Na postagem da rede social, Faro escreveu: "Silvio Santos. Mais um dia de filmagem… Quanta emoção, meu Deus". Rodrigo Faro também postou outros registros nos stories. Os colunistas Fefito, do Uol, e Arthur Pires, da TV Gazeta, compartilharam uma imagem mais clara de Rodrigo Faro caracterizado como Silvio.

##RECOMENDA##

Assim que o conteúdo invadiu as redes sociais, diversas pessoas não perdoaram. Muitos internautas chegaram a comparar Rodrigo Faro com Quico, personagem icônico do seriado infantil Chaves.

Veja as fotos:

[@#video#@]

A direção do Festival de Cinema de Gramado usou as redes sociais para fazer um comunicado especial. Os organizadores informaram aos internautas que Marcos Palmeira, o José Leôncio da novela Pantanal, será o grande homenageado da 50ª edição do evento.

De acordo com a publicação, Marcos vai marcar presença no festival para receber pessoalmente o troféu Oscarito. O sobrinho de Chico Anysio já recebeu em Gramado dois Kikitos de Ouro nas categorias Melhor Ator Coadjuvante por Barrela - Escola de Crimes, de Marco Cury, e Melhor Ator por Dedé Mamata, do diretor Rodolfo Brandão.

##RECOMENDA##

Marcos Palmeira também eternizou outros personagens em grandes obras do cinema como Leila Diniz, Carlota Joaquina, Princesa do Brazil, Villa-Lobos – Uma Vida de Paixão, O Homem que Desafiou o Diabo, E aí, Comeu, Os Homens são de Marte... e É pra lá que Eu Vou e Minha Vida em Marte. A 50ª edição do Festival de Cinema de Gramado será realizada de 12 a 20 de agosto.

Com o intuito de garantir mais inclusão e lazer para o público com Transtorno do Espectro Autista (TEA), o médico e vereador do Recife, Tadeu Calheiros (Podemos), protocolou na Câmara do Recife um projeto de lei que prevê a realização de sessões de cinema adaptadas a esse público. A proposição está em tramitação na Casa de José Mariano e sugere que as exibições ocorram numa periodicidade mensal, sem apresentação de publicidade, com iluminação e volume de som ajustados, além de assentos com numeração livre.

“Sabemos a importância da inclusão deste grupo nas mais diversas atividades do cotidiano. Essa medida vai ajudar na socialização dessas crianças e adolescentes – que é um dos pontos mais importantes no tratamento multidisciplinar que é desenvolvido junto a esse público. Além disso, garantir acesso às artes é fundamental para o desenvolvimento pedagógico e lúdico de todos eles”, destaca o parlamentar.

##RECOMENDA##

Para acompanhar essas sessões, crianças e adolescentes deverão estar acompanhados por responsáveis. O projeto será avaliado nas comissões específicas da Câmara do Recife (Legislação e Justiça; Direitos Humanos e Saúde, respectivamente) e, depois, seguirá para votação aberta no plenário da casa. Se aprovada, a proposição também prevê aplicação de multas em casos de descumprimento por parte dos complexos de exibição da capital pernambucana.

A história de “Alice no País das Maravilhas” pode ser considerada um clássico imortal, que já recebeu mais de 40 adaptações para o cinema e a TV. É um dos principais títulos da literatura mundial e é difícil encontrar alguém que nunca tenha ouvido falar, lido o livro ou assistido pelo menos uma das recriaçõesdo universo surreal de Alice. O clássico completa 157 anos de seu lançamento nesta segunda-feira (04).

Publicado originalmente em 1865, a obra foi publicada sob o pseudônimo de Lewis Carroll. “Alice no País das Maravilhas” conta a história da jovem Alice, que cai na toca do coelho e é transportada para um lugar mágico, povoado por criaturas místicas, antropomórficas e, por vezes, assustadoras. A obra mistura sonho com realidade e está repleta de falas satíricas, além de paródias a poemas populares ingleses do século XIX.

##RECOMENDA##

Na matéria de hoje, confira uma lista com sete adaptações da história de Alice para os cinemas, confira:

1. A primeira versão, de 1903

É um filme mudo dirigido por Cecil Hepworth e Percy Stow, que está em domínio público e, portanto, disponível na íntegra pela internet. A produção é considerada a primeira adaptação sobre a história de Alice no País das Maravilhas e um clássico do cinema mudo. Além desta, outras duas produções do cinema mudo também foram lançadas no começo do século XX, uma em 1910 e outra, em 1915.

2- Em 1933, a Paramount apostou em Alice

Em 1933, outra adaptação de sucesso surgiu nos cinemas, dirigida por Norman Z. McLeod. O filme norte-americano "Alice no País das Maravilhas" foi lançado na sequência do centenário de nascimento do autor Lewis Carroll, em 1932. A produção ficou com a Paramount, que reuniu o principal elenco da época incluindo Gary Cooper, no papel de Cavaleiro Branco e Charlotte Henry, como Alice.

3- "Alice no País das Maravilhas" é o 13º longa-metragem produzido pela Disney

Apenas em 1951 os estúdios Walt Disney entram no jogo e também adaptam essa obra inesquecível de Carroll. A versão de 1951 tem direção de Clyde Geronimi, Wilfred Jackson e Hamilton Luske. Na época de seu lançamento, a animação não foi tão bem recebida pelo público, mas acabou atingindo o status de clássico com o passar dos anos. Em 1952, o filme foi indicado ao Oscar de Melhor Trilha Sonora.

4-  A versão britânica de 1972

"As Aventuras de Alice no Mundo das Maravilhas" é um filme produzido no Reino Unido e dirigido por William Sterling, com a atriz Fiona Fullerton como Alice. Entretanto, nas cenas em que Alice canta, a voz é da atriz Natalie Farmer. Michael Crawford interpretou o Coelho Branco ao mesmo tempo em que aparecia na comédia teatral "No Sex Please. We’re British". A maquiagem de seu personagem era removida a caminho da peça.

5- Alice no País das produções feitas para TV

Lançado em 1985 e dirigido por Harry Harris, essa é uma versão feita para a TV norte-americana e exibida em duas partes, nos dias 9 e 10 de dezembro, pelo canal CBS – a parte 1 com o título "Alice in Wonderland" e a parte 2 chamada "Through the Looking-Glass". Nesta produção, Alice é interpretada pela atriz Natalie Gregory. Com figurinos clássicos e cenário surreal, o filme foi bem recebido na época. As atrizes Natalie Gregory and Sharee Gregory (Alice e sua irmã, respectivamente) também são irmãs na vida real.

6- "Alice no País das Maravilhas" com Whoopi Goldberg e Christopher Lloyd

Com Tina Majorino no papel de Alice, o filme é mais uma produção para a TV e conta com a participação de diversos rostos conhecidos, como Whoopi Goldberg, Ben Kingsley, Peter Ustinov, Christopher Lloyd e Gene Wilder no elenco. A direção do longa ficou com Nick Willing. Muitas das cenas do filme foram copiadas diretamente das ilustrações de John Tenniel, o ilustrador da versão original de Alice no País das Maravilhas.

7- Em 2010, Alice e Tim Burton se encontraram

Pela segunda vez a Disney adaptou o clássico de Lewis Carroll. Nessa versão, Alice tem 19 anos e volta ao País das Maravilhas para descobrir o seu verdadeiro destino, reencontrando-se com personagens que marcaram sua infância. Como diretor, ninguém menos que Tim Burton, e  Mia Wasikowska, como Alice, Johnny Depp, no papel do Chapeleiro Maluco e Helena Bonham Carter, como Rainha Vermelha O longa foi indicado ao Oscar nas categorias Melhor Direção de Arte, Melhor Figurino e Melhores Efeitos Especiais, ganhando as duas primeiras. Em 2016, o filme recebeu ainda a continuação "Alice Através do Espelho", em que a jovem garota retorna ao País das Maravilhas para salvar o Chapeleiro Maluco.

O longa segue a história de origem de Buzz Lightyear, o personagem no qual o boneco astronauta de Toy Story (1995) é inspirado. Buzz e sua equipe foram abandonados em um planeta a 4,2 milhões de anos-luz da Terra e precisam encontrar um jeito de voltar para casa. Para isso, eles irão contar com a ajuda de um grupo de recrutas e um gato-robô.

Minions 2: A Origem de Gru - 30 de junho

##RECOMENDA##

Na década de 1970, Gru é um menino de 11 anos crescendo no subúrbio da cidade. Ele é fã do grupo de supervilões “Vicious 6” e deseja se juntar a eles. Quando o garoto conhece os minions, os seres amarelos o ajudam em suas primeiras missões, e ao lado dos inseparáveis Kevin, Stuart, Bob e Otto, Gru elabora um plano para participar dos Vicious 6.

Pluft, o Fantasminha - 21 de julho

Maribel foi sequestrada pelo pirata Perna-de-Pau, que busca o tesouro perdido do avô da menina. Enquanto espera pelo resgate dos marinheiros Sebastião, João e Juliano, a garota conhece o fantasma Pluft, que morre de medo de gente e os dois desenvolvem uma amizade improvável.

DC SuperPets - 28 de julho 

Após a Liga da Justiça ser capturada por Lex Luthor, Krypto, o cachorro do Superman recruta um time de animais com poderes para resgatar os heróis. Entre eles Ace, o Batcão; PB, a Poderosa Oinc;  Merton, a Tartaruga-Foguete; e Chip, O Esquilo. Baseado nas HQs da DC Comics.

 

Nesta quarta-feira (22), a atriz Meryl Streep faz aniversário de 73 anos. É uma das atrizes mais festejadas e premiadas do cinema, já ganhou três vezes o Oscar. O Leia Já separou uma lista de alguns dos mais recentes filmes da artista, confira:

Mamma Mia (2008)

##RECOMENDA##

Meryl Streep estrela o musical embalado pelas canções do grupo ABBA. O filme acompanha a história de Donna (Meryl Streep), uma mãe solteira que dirige o próprio hotel nas ilhas da Grécia. Sua filha está prestes a se casar - o que ela não sabe é que Sophie (Amanda Seyfried) leu seu antigo diário e, na esperança de finalmente conhecer o pai biológico, a jovem convidou três ex-namorados da mãe para o casamento. 

No elenco também estão Julie Walters, Pierce Brosnan, Colin Firth, Stellan Skarsgård, Christine Baranski, e Rachel McDowall.

Dez anos depois, o longa ganhou uma sequência “Lá Vamos Nós De Novo” (2018) com Lilly James e a participação especial da atriz e cantora Cher. 

A Dama de Ferro (2010)

Meryl Streep estrela a biografia de Margaret Thatcher (1925-2013), a primeira-ministra do Reino Unido - papel que lhe rendeu o Oscar de Melhor Atriz em 2011. No final da década de 1970,  Thatcher enfrenta diversos preconceitos em um mundo dominado por homens. Com a crise do petróleo e a recessão econômica, ela adota medidas drásticas. Seu grande teste foi quando o Reino Unido entrou em conflito com a Argentina na chamada “Guerra das Malvinas”.

Florence - Quem é essa mulher? (2016)

Meryl Streep protagoniza a comédia inspirada na vida da cantora Florence Foster Jenkins. Na trama, Florence é uma mulher rica de Nova York cujo sonho é ser cantora de ópera. Ela acredita que tem uma voz linda, mas outras pessoas a acham horrível. Seu marido, o ator St. Clair Bayfield tenta protegê-la da verdade, mas um concerto público coloca o plano em risco. O elenco também conta com Hugh Grant, Simon Helberg, e Rebecca Ferguson.

A Lavanderia (2019)

Após a morte do marido em um acidente de barco, a viúva Ellen Martin (Meryl Streep) resolve investigar por conta própria a empresa que não lhe pagou a indenização devida. O elenco da história - baseada em fatos reais - também conta com Antonio Banderas, Gary Oldman, Sharon Stone, Jeffrey Wright e David Schwimmer.

Nesta semana, a atriz e cantora Jennifer Hudson venceu o Tony Awards, o prêmio de teatro mais importante da indústria, pela do musical “A Strange Loop”. Com a vitória, ela se torna a 17ª artista a conquistar status de EGOT - pois já ganhou pelo menos um Emmy (TV), Oscar (Cinema), Tony (Teatro) e Grammy (Música), relembre:

Em 2006, ela venceu o Oscar de “Melhor Atriz Coadjuvante” por "Dreamgirls'';Em 2008, venceu o Grammy de “Melhor Álbum de R&B” e em 2017 por seu papel no espetáculo teatral “A Cor Púrpura”; Em 2020, ganhou o Daytime Emmy com “Baby Yaga”.

##RECOMENDA##

Hudson é a segunda mulher negra a integrar a lista, a quinta mulher no ranking geral e a terceira pessoa mais jovem a conquistar o título. Outras personalidades que possuem o EGOT: Richard Rodgers, Helen Hayes, Rita Moreno, John Gielgud, Audrey Hepburn, Marvin Hamlisch, Jonathan Tunick, Mel Brooks, Mike Nichols, Whoopi Goldberg, Scott Rudin, Robert Lopez, Andrew Lloyd Webber, Tim Rice, John Legend e  Alan Menken. 

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando