Tópicos | bregafunk

Nesta sexta (14), é celebrado o Dia Municipal do Brega, no Recife. A data foi escolhida para homenagear um dos maiores nomes do estilo, Reginaldo Rossi, o Rei do Brega, nascido neste dia em 1948. O Rei colaborou para que o ritmo fosse conhecido em todo o país e, cada vez mais amado entre os pernambucanos. Não só ele, mas muitos outros artistas do segmento, além de enriquecerem a playlist dos fãs, ainda são responsáveis por verdadeiras lições de vida em suas canções. Ouça esses clássicos do brega e comprove.  

É preciso ser resiliente

##RECOMENDA##

A vida é assim - Conde Só Brega

Esse clássico eternizado na voz de outro grande nome do estilo, o Conde do Brega, é uma verdadeira aula de resiliência. A letra fala sobre lidar com seus próprios limites e entender que, às vezes erramos, às vezes acertamos, e assim é a vida pois, “ninguém é perfeito” e aceitar só faz doer menos. 

Até os mais durões sofrem porque sofrer faz parte

Garçom - Reginaldo Rossi

O Rei do Brega, Reginaldo Rossi, encantava com seu 'tipão' de galã e voz aveludada. Mas até o rei sofria por amor e um dos seus maiores clássicos é a prova disso. Em Garçom, Reginaldo chora as 'pitangas' por uma amada que o deixou para casar com outro. Se até ele, que era rei, foi trocado e ficou na fossa, quem dirá os demais meros mortais?! 

É preciso lutar pelo que se quer

No dia do seu casamento - Banda Sedutora

Esta canção traz uma lição de perseverança. Inconformada com a situação do amado, a personagem da música decide invadir o casamento dele para dizer na frente de todos os convidados e presentes que é ela seu verdadeiro amor. Aquela velha história de nunca desistir de seus sonhos. 

Dar a volta por cima é tudo

Novo namorado - Musa do Calypso

Um verdadeiro hino que nos ensina que podemos sofrer sim, mas sem jamais esquecer que "o tempo passa, o mundo gira, o mundo é uma bola". O que importa é repaginar geral e dar a volta por cima. Não vale a pena ficar chorando, o importante mesmo é amar a si mesmo. 

O empoderamento feminino está aí e não some mais

Batom - Michelle Melo

Quando ainda era vocalista da Banda Metade, Michelle Melo, posteriormente empossada como Rainha do Brega, já mostrava que às mulheres é permitido serem donas da sua própria sexualidade. Nessa canção, ela chama o amado 'na grande' e deixa bem explicitado o que quer e o que não quer. Aliás, há tempos as mulheres do brega dão o exemplo de empoderamento e voz própria. Várias são as provas disso como as canções Topo do Prazer, também da Banda Metade; e Milk Shake (Eu Gosto Assim), da Nega do Babado, por exemplo. 

É preciso ser criativo para chegar longe

Só dá tu - A Favorita

É comum bandas e artistas do brega fazerem versões de músicas internacionais. A banda A Favorita 'bombou' com uma dessas. Só dá tu, versão de I Got You, de Bebe Rexha, provou que a criatividade pode levar você longe. Até Bebe, a dona da original, se encantou com a música e a cantou várias vezes para delírio dos fãs brasileiros. 

No fim, o que importa é se divertir

Pode Balançar - MC Troia

Correndo o risco de ser 'cancelada' por incluir um título de bregafunk em uma lista de clássicos, essa repórter faz questão de chamar atenção para Pode Balançar, do MC Troia. Não se pode negar que o bregafunk, essa vertente mais 'despojada' - por assim dizer -, do brega, é um grandioso fenômeno sociocultural. Você pode até não gostar, mas tem que aceitar que o estilo prova que o importante é se divertir e ser feliz a despeito das adversidades da vida. 

 

Na tarde deste sábado (7), a UNINABUCO - Centro Universitário Joaquim Nabuco, área central do Recife, realiza a grande final do Passinho Arretado. O desafio premia os vencedores com bolsas de estudos na instituição. 

Os competidores que venceram as etapas anteriores e se classificaram para a etapa deste sábado. O grupo "Passinho dos Mulekes" se classificou na primeira seletiva, seguido de Kevinho e do trio "Os Neiff". 

##RECOMENDA##

[@#video#@]

O primeiro lugar ficou com Kevinho, que além da bolsa de estudos também ganhou um equipamento de som. Na classificatória da competição, o jovem de 18 anos declarou ao LeiaJá que deseja cursar educação física. "Sempre fui muito atleta e gosto de ensinar, acho que eu seria um bom professor”, declarou ele. 

“Os Neiff” ficaram em segundo lugar e foram premiados com um mês de entrada grátis com open bar na casa noturna Winner Sports Bar. Em terceiro, o grupo "Passinho dos Mulekes" ganhou kits da UNINABUCO. 

[@#galeria#@]

LeiaJá também

--> Concurso de passinho vai premiar com bolsa na Uninabuco

--> Começa concurso de passinho que dará bolsas de estudos

--> Segunda fase: 'Concurso Passinho Arretado' agita UNINABUCO

Nesta sexta-feira (22), foi realizada mais uma etapa do 'Concurso Passinho Arretado', no pátio da UNINABUCO - Centro Universitário Joaquim Nabuco, área central do Recife. A competição premia os vencedores com bolsas de estudos na instituição de ensino. 

Marília Shirley da Silva tem 20 anos, utiliza o nome artístico de “Louca do Ombrinho” e forma a dupla “Selvagens do Passinho” junto com seu amigo Kleber Lucas, de 17 anos, que se apresenta como “Felino”. Marília é a única mulher classificada para participar do concurso e conta que começou a dançar inspirada por outras pessoas que via na internet e assim começou a gravar vídeos. Ela afirmou estar confiante para a competição e que pretende estudar educação física. 

##RECOMENDA##

Já Kleber dança desde os três anos de idade, já passou por outros ritmos e domina o passinho há cerca de quatro anos. “Tenho uma paixão por dança, sempre gostei”, afirmou o jovem, que decidiu competir atraído pelos prêmios e pela possibilidade de visibilidade para a dupla. Ele também deseja cursar educação física.

[@#galeria#@]

Na fase desta sexta-feira, quatro grupos apresentaram suas coreografias em busca da classificação para a grande final. O vencedor foi Klemerson Gomes da Silva, de 18 anos, que conquistou o público unindo dança com movimentos acrobáticos e carisma. Já na primeira etapa, realizada no dia 14 de novembro, o grupo de dança “Passinho Mulekes” conseguiu uma vaga para a última fase, que será realizada no dia 7 de dezembro. 

Klemerson, que se diz muito feliz com a vitória nesta etapa e consequente com classificação para a final, dança há um ano e não queria participar da competição a princípio. “Minha mãe viu o concurso e começou a dizer que eu me inscrevesse. Não queria, tinha vergonha, mas ela fez minha inscrição mesmo assim e eu vim quase obrigado”, contou ele. Se for vencedor da disputa, o jovem deseja cursar educação física. "Sempre fui muito atleta e gosto de ensinar, acho que eu seria um bom professor”, declarou.

O Concurso Passinho Arretado premiará os vencedores com um equipamento de som e uma bolsa de estudos integral para cada integrante. O grupo que ficar em segundo lugar terá um mês de entrada grátis na casa noturna Winner Sport Bar e os demais colocados receberão um kit com brindes UNINABUCO.

LeiaJá também

--> Começa concurso de passinho que dará bolsas de estudos

--> Com documentário, Spotify apresenta o bregafunk ao mundo

--> Passinho é forma de protesto na comunidade Tabaiares

"O Brega-funk vai dominar o mundo". É o que garante o documentário produzido pelo Spotify que se dedicou a explicar o estilo musical pernambucano. O doc. foi lançado nesta terça (12), no YouTube, e é o segundo capítulo da série Música pelo Brasil, desenvolvida pela plataforma de streaming. 

LeiaJá também

##RECOMENDA##

--> Minas que estão empoderando o rap e o brega pernambucanos

--> Por dentro do passinho, nova febre das favelas do Recife

Com direção de Felipe Larozza, edição de Vitor Ciappina, e apresentação, roteiro e entrevistas do jornalista pernambucano GG Albuquerque, o documentário de 19 minutos traz as falas de grandes nomes do segmento, como Schevchenko e Elloco, Loma e as Gêmeas, |Dadá Boladão, MC Troia, MC Lia, o coletivo de artistas A Tropa e o grupo de dança Magnatas do Passinho S.A., entre outros. 

O objetivo do documentário é apresentar o ritmo de Pernambuco para novos públicos. Além de descortinar histórias sobre a origem do brega-funk, o trabalho também faz uma imersão nos espaços de convívio da cena mostrando a relação entre a música e a periferia, seu lugar de origem. 

[@#video#@]

O bregafunk e o passinho também são ferramentas de protesto, pelo menos na Comunidade Caranguejo Tabaiares. Os jovens residentes na localidade, que participam do Grupo Adolescer, criaram um brega e um vídeo - em parceria com o projeto Coque Vídeo -, para falar sobre sua luta por moradia. A música 'Sem Destruição' pede que seja revogado o pedido de desapropriação dos moradores do Canal do Prado, que corta a comunidade. O clipe foi lançado nesta sexta (11), nas redes sociais.

Contando com a participação de crianças e jovens, o vídeo traz a batida do brega funk e o ritmo do passinho alertando para a causa dos moradores da comunidade. Há cerca de três meses, a Prefeitura do Recife expediu um decreto de desapropriação para os moradores do Canal do Prado, que corta Caranquejo Tabaiares. Através da música, a comunidade pede pela revogação do pedido assegurando que irá resistir. 

##RECOMENDA##

O trabalho audiovisual foi desenvolvido pelos próprios jovens da Caranguejo Tabaiares, participantes do projeto Grupo Adolescer, em parceria com os jovens do Coque Vídeo, formado por moradores do Coque. A ideia é dar voz e visibilidade à campanha 'Revoga o decreto, Prefeito', criada pelos residentes do Canal do Prado e do Caranguejo. 

[@#video#@]

 

As quadrilhas estilizadas costumam chamar atenção no período junino, seja pela suntuosidade dos figurinos e apresentações elaboradas, seja pelo debate quanto a fidelidade às tradições da época. Neste ano de 2019, uma quadrilha do Recife já está dando o que falar pela inovação na coreografia para este São João. A Evolução Mirim, do bairro de Santo Amaro, causou revolta ao incorporar em seu balé movimentos do ‘passinho’, característico da cena bregafunk.

A evolução Mirim se apresentou, no final de abril, em uma prévia junina com outras 19 quadrilhas, o Pré-Junino, que este ano promoveu sua sétima edição organizada pela Federação das Quadrilhas Juninas de Pernambuco (FEQUAJUPE) . O grupo apresentou a nova coreografia e surpreendeu quando seus integrantes começaram a  executar movimentos do passinho.

##RECOMENDA##

[@#video#@]

O vídeo da apresentação foi compartilhado nas redes sociais, inclusive na página oficial da Evolução, e gerou inúmeros comentários. Boa parte deles criticou a mistura de estilos e acusou a quadrilha de descaracterizar as tradições juninas. “Acabando com a tradição, cultura, muito triste ver isso”; “Brincadeira tem limites. Não se pode descaracterizar uma tradição cultural”; “Tão acabando com as danças de São João, que geração é essa”; “Eita no meu tempo tinha dança da vassoura, alavantu, anarriê, era bom demais”; “Fora de contexto e fora do tradicionalismo. Deveriam valorizar o são joão e não desvalorizar dessa forma”; “Falta de respeito com a cultura junina. Isso aí é qualquer coisa, menos quadrilha”.

 

O Estelita vai promover uma noite de de bregafunk na próxima sexta com o Baile do Passinho. O evento promete alguns dos maiores nomes dessa cena, como MC Reino e a dançarina Clara do Passinho, e muito som com os grandes hits do gênero.

Além de MC Reino, dono do hit Barulho da Kikada, o baile vai contar com Banca 9K, DJ Bregoso, Iury Andrew e Kananda PX. A dançarina Clara do Passinho, leva suas coreografias que ficaram famosas pela internet e nos encontros de passinho em locais públicos do Recife. Os ingressos já estão à venda pela internet.

##RECOMENDA##

LeiaJá também

--> Por dentro do passinho, nova febre das favelas do Recife

Serviço

Baile do Passinho

Sexta (12)  | 22h

Estelita  (Avenida Saturnino de Brito, 385 - Cabanga)

R$ 15

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando