Tópicos | Passinho

Nesta quarta-feira (19), Gretchen movimentou a internet ao surgir dançando, porém, arriscando uma coreografia que não faz parte das suas canções. Em um vídeo publicado no seu perfil do Instagram, a cantora se aventurou no 'passinho'. O conteúdo divulgado faz parte de uma publicidade em parceria com a funkeira Anitta.

A postagem rendeu muitos elogios dos fãs com a boa forma de Gretchen durante a desenvoltura. "O corpo dessa mulher coloca muita novinha no chinelo. Maravilhosa", comentou uma internauta. "Que corpo meu Deus", escreveu outra pessoa na rede social.

##RECOMENDA##

Confira:

[@#video#@]

A cantora Lizzo, vencedora de três Grammys esse ano, se aventurou na cultura pernambucana. Um vídeo que está circulando na internet, e que viralizou no último final de semana, mostra a voz dos hits Good As Hell, Juice e Truth Hurts se aventurando no passinho. No contéudo, Lizzo se diverte ao som de Sentadão, canção interpretada por Pedro Sampaio, Felipe Original e JS o Mão de Ouro.

Nas redes sociais, fãs vibraram com a artista estadunidense arriscando os passos. "Essa mulher é perfeita, meu Deus", comentou um dos usuários do Twitter. "Fada acessível", escreveu outra pessoa. Lizzo esteve no Brasil no início de fevereiro para se apresentar em um show para convidados no Rio de Janeiro.

##RECOMENDA##

Confira o vídeo:

[@#video#@]

Depois que uma passageira reclamou da pregação de uma evangélica em dezembro de 2019, dizendo que queria ouvir músicas dos Beatles em paz, um novo capítulo semelhante ao assunto está circulando nas redes sociais. Nesta segunda-feira (27), uma postagem no Twitter causou burburinho ao mostrar evangélicos incomodados com algumas pessoas dançando 'passinho' no vagão de um metrô.

Nas imagens, dá para ver um homem tapando os ouvidos por conta do barulho ocasionado pela caixa de som. As imagens, que mostram passageiros coreografando a música, foram atribuídas ao metrô do Recife. O LeiaJá entrou em contato com a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), mas até o fechamento da reportagem não obteve resposta.

##RECOMENDA##

Confira:

[@#video#@]

Bastou o primeiro hit para o público que estava impaciente com o atraso de Anitta, deixar de lado a irritação e se animar. A cantora foi a principal atração da festa de réveillon na Praia do Janga, em Paulista, na Região Metropolitana do Recife, nesta quarta-feira (1º). A festa foi organizada pela prefeitura da cidade.

As músicas iniciais foram as mais animadas e levantaram a multidão que aguardava com ansiedade a presença da artista. Em seguida, Anitta cantou seus singles mais românticos e melódicos embalando os casais mais apaixonados. As letras eram acompanhadas em coro pelo público. 

##RECOMENDA##

[@#galeria#@]

“Para quem é fã como eu, ter sua artista favorita tocando na cidade não tem preço. Nunca pensei que teria isso aqui”, comentou Pedro Ribeiro, de 20 anos. 

Pedro ainda aproveitou para comentar sobre o atraso. “É chato né, porque a gente espera muito. Porém todo mundo sabe que ela estava em outro show, o público só vaiou porque queria ver ela”, pontuou. “Foi a melhor forma de começar o ano de 2020”, conclui o fã.

No palco, como sempre, a cantora foi intensa e variou da sensualidade habitual até o famoso passinho dos malokas. Os fãs iam a loucura com cada hit de sucesso. A praia do Janga virou uma verdadeira pista dança. 

[@#video#@]

LeiaJá também

--> Show de Anitta em Paulista, na RMR, atrai fã de Toritama

--> Paulista: virada do ano tem queima de fogos de 11 minutos

--> Em PE, público vaia atraso de Anitta para subir ao palco

Na tarde deste sábado (7), a UNINABUCO - Centro Universitário Joaquim Nabuco, área central do Recife, realiza a grande final do Passinho Arretado. O desafio premia os vencedores com bolsas de estudos na instituição. 

Os competidores que venceram as etapas anteriores e se classificaram para a etapa deste sábado. O grupo "Passinho dos Mulekes" se classificou na primeira seletiva, seguido de Kevinho e do trio "Os Neiff". 

##RECOMENDA##

[@#video#@]

O primeiro lugar ficou com Kevinho, que além da bolsa de estudos também ganhou um equipamento de som. Na classificatória da competição, o jovem de 18 anos declarou ao LeiaJá que deseja cursar educação física. "Sempre fui muito atleta e gosto de ensinar, acho que eu seria um bom professor”, declarou ele. 

“Os Neiff” ficaram em segundo lugar e foram premiados com um mês de entrada grátis com open bar na casa noturna Winner Sports Bar. Em terceiro, o grupo "Passinho dos Mulekes" ganhou kits da UNINABUCO. 

[@#galeria#@]

LeiaJá também

--> Concurso de passinho vai premiar com bolsa na Uninabuco

--> Começa concurso de passinho que dará bolsas de estudos

--> Segunda fase: 'Concurso Passinho Arretado' agita UNINABUCO

Anitta foi às redes sociais pedir ajuda aos fãs. Após perceber que uma garotinha 'tirou onda' de sua performance no passinho do brega, a cantora decidiu pedir umas aulas para se aprimorar na dança. Através de vídeos nos stories, Anitta se divertiu com a situação e treinou algumas coreografias. 

A cantora postou um vídeo de uma de suas apresentações em que aparece uma garotinha rindo e dizendo "Ela não sabe fazer", enquanto ela, no palco, tentava executar alguns movimentos do passinho do brega. Para resolver esse problema, Anitta resolveu pedir socorro aos fãs solicitando umas aulinhas da dança: "Acabei de ver um vídeo dos meus fãs me zoando porque eu não sei fazer o passinho do brega. Eu vou pedir para o povo me ensinar porque não estou fazendo direito".

##RECOMENDA##

Rindo, a artista disse que os fãs "acabaram" com a "raça" dela e tentou compensar postando novos vídeos em que aparece dançando a coreografia. Por fim, ela garantiu que pretende se aprimorar nos movimentos. "O importante é não desistir. Eu continuo tentando fazer". 

[@#video#@]

Nesta sexta-feira (22), foi realizada mais uma etapa do 'Concurso Passinho Arretado', no pátio da UNINABUCO - Centro Universitário Joaquim Nabuco, área central do Recife. A competição premia os vencedores com bolsas de estudos na instituição de ensino. 

Marília Shirley da Silva tem 20 anos, utiliza o nome artístico de “Louca do Ombrinho” e forma a dupla “Selvagens do Passinho” junto com seu amigo Kleber Lucas, de 17 anos, que se apresenta como “Felino”. Marília é a única mulher classificada para participar do concurso e conta que começou a dançar inspirada por outras pessoas que via na internet e assim começou a gravar vídeos. Ela afirmou estar confiante para a competição e que pretende estudar educação física. 

##RECOMENDA##

Já Kleber dança desde os três anos de idade, já passou por outros ritmos e domina o passinho há cerca de quatro anos. “Tenho uma paixão por dança, sempre gostei”, afirmou o jovem, que decidiu competir atraído pelos prêmios e pela possibilidade de visibilidade para a dupla. Ele também deseja cursar educação física.

[@#galeria#@]

Na fase desta sexta-feira, quatro grupos apresentaram suas coreografias em busca da classificação para a grande final. O vencedor foi Klemerson Gomes da Silva, de 18 anos, que conquistou o público unindo dança com movimentos acrobáticos e carisma. Já na primeira etapa, realizada no dia 14 de novembro, o grupo de dança “Passinho Mulekes” conseguiu uma vaga para a última fase, que será realizada no dia 7 de dezembro. 

Klemerson, que se diz muito feliz com a vitória nesta etapa e consequente com classificação para a final, dança há um ano e não queria participar da competição a princípio. “Minha mãe viu o concurso e começou a dizer que eu me inscrevesse. Não queria, tinha vergonha, mas ela fez minha inscrição mesmo assim e eu vim quase obrigado”, contou ele. Se for vencedor da disputa, o jovem deseja cursar educação física. "Sempre fui muito atleta e gosto de ensinar, acho que eu seria um bom professor”, declarou.

O Concurso Passinho Arretado premiará os vencedores com um equipamento de som e uma bolsa de estudos integral para cada integrante. O grupo que ficar em segundo lugar terá um mês de entrada grátis na casa noturna Winner Sport Bar e os demais colocados receberão um kit com brindes UNINABUCO.

LeiaJá também

--> Começa concurso de passinho que dará bolsas de estudos

--> Com documentário, Spotify apresenta o bregafunk ao mundo

--> Passinho é forma de protesto na comunidade Tabaiares

Na tarde desta quinta-feira (14), a UNINABUCO - Centro Universitário Joaquim Nabuco realizou a primeira etapa do concurso “Passinho Arretado”, que premiará o grupo vencedor com bolsas de estudos. O evento foi realizado no hall da unidade Recife da instituição de ensino, na Avenida Guararapes, no centro da cidade, agitando participantes, professores, alunos e jurados do concurso.

--> Por dentro do passinho, nova frebre das favelas do Recife  

##RECOMENDA##

A competição é destinada a jovens de 16 a 24 anos, que tenham terminado o ensino médio ou estejam terminando o terceiro ano. O concurso tem três etapas antes da grande final, na qual apenas três dos 12 grupos selecionados irão competir. Além das bolsas para o grupo campeão, o segundo colocado ganha um mês de entrada grátis aos sábado na casa noturna Winner Sports Bar para cada integrante do grupo. O grupo que ficar em terceiro será premiado com um kit de brindes da UNINABUCO. 

[@#galeria#@]

Marcos Vinícius Costa Garrido, 17 anos, soube do concurso através de sua família, decidindo chamar seus amigos com quem forma o grupo de passinho "Os Malocas de BV" para participar. O jovem, que está no final do ensino médio, deseja estudar enfermagem para melhorar as condições da família e queria divulgar seu grupo através do concurso. 

Dayvson José Botelho, de 18 anos, trabalha com gesso, deseja fazer o curso de direito para ajudar pessoas e se interessou pelo concurso de passinho porque almeja quebrar o preconceito de parte da população em relação à dança e ao ritmo do brega-funk. "Passinho não é crime, é uma arte. Todo mundo quer dançar, brincar, se divertir e os outros pensam que é errado. [O concurso] é bom porque as comunidades ficam mais perto uma da outra", disse o jovem. 

Já Luan Henrique Alves achou diferente ver um concurso de passinho sendo realizado em uma instituição de ensino superior. Ele se sentiu atraído pela ideia de ganhar uma bolsa de estudos. O jovem, que tem 17 anos, além de dançarino é estudante, trabalha com vendas e deseja estudar logística. 

[@#video#@] 

Nas redes sociais da UNINABUCO, os candidatos podem ir acompanhando as fases e classificados da competição. Os grandes vencedores serão conhecidos no dia 7 de dezembro.

LeiaJá também

--> Com documentário, Spotify apresenta o bregafunk ao mundo

--> Passinho é forma de protesto na comunidade Tabaiares

--> Diante do preconceito, 'Passinho' busca ser resistência

Wesley Safadão está pensando em incluir nos shows uma coreografia bem pernambucana. Nesse domingo (13), Safadão compartilhou um vídeo dançando o 'passinho' com o digital influencer Lucas Albert. Na tentativa de assimilar os passos, o cantor brincou com o seu lado dançarino.

"Tentando aprender, mas acho que não consigo não", escreveu. Com mais de dois milhões de visualizações, o vídeo de Wesley Safadão fez a alegria dos fãs ao mostrá-lo tentando seguir os ensinamentos de Lucas Albert. "Ainda bem que é cantor, Deus", ironizou um dos seguidores. "Se fizer rápido ninguém percebe que está errado", comentou outra pessoa.

##RECOMENDA##

No próximo sábado (19), Wesley Safadão promete agitar o Classic Hall, em Olinda, com o projeto Garota Vip. Além do cantor, se apresentam Márcia Fellipe, Simone e Simaria e o DJ Vintage Culture. 

Confira:

[@#video#@]

O bregafunk e o passinho também são ferramentas de protesto, pelo menos na Comunidade Caranguejo Tabaiares. Os jovens residentes na localidade, que participam do Grupo Adolescer, criaram um brega e um vídeo - em parceria com o projeto Coque Vídeo -, para falar sobre sua luta por moradia. A música 'Sem Destruição' pede que seja revogado o pedido de desapropriação dos moradores do Canal do Prado, que corta a comunidade. O clipe foi lançado nesta sexta (11), nas redes sociais.

Contando com a participação de crianças e jovens, o vídeo traz a batida do brega funk e o ritmo do passinho alertando para a causa dos moradores da comunidade. Há cerca de três meses, a Prefeitura do Recife expediu um decreto de desapropriação para os moradores do Canal do Prado, que corta Caranquejo Tabaiares. Através da música, a comunidade pede pela revogação do pedido assegurando que irá resistir. 

##RECOMENDA##

O trabalho audiovisual foi desenvolvido pelos próprios jovens da Caranguejo Tabaiares, participantes do projeto Grupo Adolescer, em parceria com os jovens do Coque Vídeo, formado por moradores do Coque. A ideia é dar voz e visibilidade à campanha 'Revoga o decreto, Prefeito', criada pelos residentes do Canal do Prado e do Caranguejo. 

[@#video#@]

 

[@#video#@]

Em seu livro ‘Eu Não Sou Cachorro Não’, o escritor Paulo César Araújo aponta que, desde o início, o movimento brega e seus integrantes sofrem uma certa 'perseguição sociocultural', o que, para o autor, é uma clara tentativa de cristalizar a música popular, privilegiando obras de artistas preferidos pelas classes dominantes. Um exemplo que, para alguns, pode fazer parte dessa dita ‘perseguição’ é o Projeto de Lei 494/2019, cujo texto tramita na Assembléia Legislativa de Pernambuco (Alepe) e quer proibir, entre outros, o Passinho - que é uma das vertentes do Brega - nas escolas do Estado.

##RECOMENDA##

Para o professor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Thiago Soares, propor leis para impedir que as pessoas dancem nas escolas tem a ver com a idéia de vigilância do corpo, algo que, de acordo com o estudioso, está atrelada à crescente onda conservadora do país. “Essa agenda conservadora dos costumes é muito perigosa para a gente como sociedade e diversidade. É preciso perceber que a escola também é um lugar de alegria, já que isso também é um componente para o aprendizado”, aponta Thiago. 

Diante da polêmica, alguns dos consumidores e produtores do movimento - que é originário das periferias do Grande Recife - se mobilizam na tentativa de fortalecer o ritmo e, assim, não datar o ‘fim do Passinho’, seja nas escolas ou em qualquer outro espaço. 

Uma das precursoras do movimento, a jovem Maria Clara, considerada a ‘Rainha do Passinho’, sempre tenta marcar ‘encontros do Passinho’ com os seus seguidores (quase 260 mil no Instagram). No último domingo (29), a garota conseguiu fazer com que dezenas de crianças, adolescentes e adultos se reunissem no Marco Zero do Recife para dançar contra o preconceito. 

A ‘Rainha do Passinho’, moradora do bairro de Santo Amaro, é uma das jovens que encontraram visibilidade num local tão marginalizado. “Tudo o que eu conquistei e sou hoje é graças ao Passinho. Eu devo muito a esse movimento”, diz Clarinha, como é carinhosamente chamada pelos seus admiradores. Além de conseguir visibilidade num meio tão relegado ao esquecimento social, Maria Clara reforça que já viu muitos colegas e jovens que saíram da “vida errada” e agora estão ocupando a mente dançando o ritmo. 

Percebendo o Passinho como algo importante para além da expressão corporal, a jovem Thiali Larissa da Silva, 20 anos, moradora da cidade de Escada, na Mata Sul de Pernambuco, tem o movimento - que conheceu através da internet -, como algo primordial para a sua vida. 

Na época que conheceu o Passinho, a garota lutava contra o Linfoma de Hodgkin, câncer que se origina no sistema linfático. Larissa afirma que o conhecimento do ritmo foi o que ajudou para que ela conseguisse forças para enfrentar as dificuldades da doença. "A minha reabilitação foi através do Passinho. Nos momentos que eu me sentia muito triste colocava as músicas para tocar e assim começava a me sentir melhor. Agora eu estou zerada", acentua a jovem. 

Enquanto pesquisador da 'Folkcomunicação', o jornalista Luiz Beltrão apontava para as classes "produtoras e consumidoras do brega", por exemplo, como responsáveis, também, pela produção de bens simbólicos que acabam indo além do que se é 'patrocinado' pelas classes dominantes. Esses bens simbólicos, como apontado por Luiz, muito tem a ver com as realidades das pessoas que estavam relegadas ao silêncio e agora, através do Passinho, acabam conseguindo uma certa visibilidade - mesmo que por seu pares. 

“A ideia do Brega se confunde com a própria ideia do pobre. Essa configuração situa o Brega num lugar que sempre está sendo rejeitado porque a pobreza é a grande divisão do Brasil. Quando o pobre começa a ter uma ascensão, aí vem questionamentos e (tentativa de) cerceamento que estamos vendo”, corrobora Thiago Soares. 

Projeto de Lei 494/2019

A autoria do Projeto de Lei é da deputada evangélica Clarissa Tércio (PSC). O texto dispõe "sobre a proibição de exposição de crianças e adolescentes no âmbito escolar, a danças que aludam a sexualização precoce e inclusão de medidas de conscientização, prevenção e combate à erotização infantil nas escolas do estado de Pernambuco". Além do Passinho, outros manifestações culturais também estariam sujeitas à proibição na rede estadual de ensino. 

Sobre essa “sexualização” dada como justificativa para proibir o Passinho nas escolas, o professor Thiago reforça que o que há é uma leitura questionável sempre atrelada à idéia de sexualidade e moralidade. “Se a gente for pensar numa abordagem mais sociológica, Gilberto Freyre quando falava das danças nas senzalas era sempre sexualizando. Então a senzala era sempre o lugar da sexualização e a ‘casa grande’ era o lugar do cometimento burguês”, afirma Soares. 

“Historicamente estamos sempre reproduzindo esses valores de que o pobre e o preto é sempre sexualizado e os brancos e a classe média seriam os civilizados - o que é algo muito problemático e reducionista. A gente está ainda na ‘casa grande senzala’ e nunca saímos dela”, pontua o jornalista.

Em entrevista ao LeiaJá, a deputada Clarissa Tércio disse que o que a motivou a criar o projeto foi ter recebido denúncias e vídeos de jovens dançando de maneira "obscena" em ambiente escolar. "Eu tenho um canal de denúncia chamado Fiscaliza PE, quando eu vi que a demanda não era pequena; pessoas me cobrando, me marcando nas redes sociais em vídeos desse tipo -  o povo pernambucano sabe que eu represento um segmento conservador e que defendo a família, então as pessoas vão me marcando -, foi aí que eu vi que tinha que fazer alguma coisa".

A deputada disse ainda que não teme ter o projeto de lei julgado como perseguição à liberdade de jovens e professores e revelou estar otimista quanto à sua aprovação na Alepe. "A gente sabe que a oposição sempre vai existir, mas o que me deixa tranquila é saber que a rejeição é muito pequena. Eu não estou querendo regulamentar nada dentro da casa de ninguém, a gente está tratando de um ambiente específico, o escolar, é um ambiente que não é para essa finalidade. Estou recebendo um apoio grande dos deputados da casa, eu acredito que esse projeto vai entrar". 

O festval Rec'n'Play 2019 vai contar com um espaço ocupado pelo Sesc Pernambuco. Na área de convivência instalada na avenida Rio Branco, o público vai encontrar diversas ações de sustentabilidade, lazer e cultura. As atividades acontecem entre os dias 2 e 5 de outubro e são gratuitas. 

O Sesc vai disponibilizar 19 estações de reciclagem no Bairro do Recife, cada uma com a intervenção de um educador ambiental ensinando o público sobre práticas sustentáveis. A programação contará, também, com oficinas de brinquedos, apresentação de cosplays, rodas de conversas e aula de passinho. 

##RECOMENDA##

O edifício de número 127 da avenida ganhará uma projeção que conta a história do Recife durante todos os dias a partir das 19h. Além disso, haverá apresentações artísticas com o Coco de Umbigada, Ozz Maloca do Recife e Reverbo. 

Programação – Espaço Sesc no REC’n’Play

02/10 – quarta-feira

15h às 17h – Jogos humanos: Pac Man, Tétris, Twister e Futebol de tecido

17h às 19h – Just Dance

19h às 22h – Videomapping (projeção) sobre a história do Recife no edifício de número 127 da Av. Rio Branco

19h – CRIAR - Cena Recife de Intervenção Artística de Rua

20h – Roda de conversa “Internacionalização das Artes Cênicas”

21h – Espetáculo “Roda”, com Rapha Santacruz

03/10 – quinta-feira

15h às 17h – Apresentação de Cosplay e K-pop

17h às 19h – Just Dance

19h às 22h – Videomapping (projeção) sobre a história do Recife no edifício de número 127 da Av. Rio Branco

19h – Roda de conversa “Arena periférica – a cultura da periferia no mercado criativo”

20h - Apresentação de Ozz Malocas do Recife e Clarinha do Passinho

21h10 - Aula de Passinho

04/10 – sexta-feira

15h às 17h – Oficina de jogos cooperativos

17h às 19h – Happy Holy (Festival de cores)

19h às 22h – Videomapping (projeção) sobre a história do Recife no edifício de número 127 da Av. Rio Branco

19h – Contos de Ifá

19h40 – Roda de Conversa “Terreiros Digitais ou como conectar a tradição dos povos originários”

21h – Apresentação do Coco de Umbigada

05/10 – sábado

9h às 11h – Brinque Construindo: Oficina de construção de brinquedos

14h às 16h – Brinque Construindo: Oficina de construção de brinquedos

19h às 22h – Videomapping (projeção) sobre a história do Recife no edifício de número 127 da Av. Rio Branco

19h – Roda de Conversa “O mercado (disputado) da música ou como desenvolver nossos arranjos de produção”

20h – Pocket show, com Sofia Freire

21h – Reverbo com Flaira Ferro, Helton Moura, Igor de Carvalho, Isadora Melo, Joana Terra, Juliano Holanda, PC Silva e Tonfil

 

Em meio das polêmicas que envolve um Projeto de Lei que quer proibir o 'passinho' nas escolas públicas de Pernambuco, os MCs Shevchenko e Elloco, em parceria com o MC Maneirinho do Recife, lançaram - ainda na noite desta sexta-feira (13), a música "Passinho não é crime". 

A música é uma resposta à PL 494/2019, proposto pela deputada Clarissa Tércio (PSC), que está em tramitação na Assembléia Legislativa de Pernambuco (Alepe) quer proibir "a realização de danças em eventos e manifestações culturais cujas coreografias sejam obscenas, pornográficas ou exponham as crianças e adolescentes à erotização precoce", diz o texto.

##RECOMENDA##

Além do passinho, o projeto - se aprovado - deve atingir outras manifestações culturais de Pernambuco. Depois do início dessa polêmica, os MCs resolveram fazer uma música em resposta ao que chamam de "preconceito com o ritmo", já que eles garantem que a única coisa que querem é expandir a cultura da favela para outros lugares do Brasil. "Respeita os ‘mulekes’ do passinho. Não sou bandido", escreveu Shevchenko em sua conta do Instagram.

Confira a música

[@#podcast#@]

Um projeto de lei, proposto pela deputada Clarissa Tércio (PSC), quer proibir, nas escolas públicas, qualquer tipo de dança cujas coreografias sejam "obscenas ou pornográficas". A PL 494/2019 está em tramitação na Assembléia Legislativa de Pernambuco (ALEPE) e contempla diversas modalidades de dança, inclusive manifestações culturais pernambucanas, entre elas, o 'passinho'. 

De acordo com o projeto de lei, ficaria proibida "a realização de danças em eventos e manifestações culturais cujas coreografias sejam obscenas, pornográficas ou exponham as crianças e adolescentes à erotização precoce" nas escolas do estado de Pernambuco. O texto do projeto esclarece ainda que ela "se aplica a qualquer modalidade de dança, inclusive manifestações culturais pernambucanas".

##RECOMENDA##

LeiaJá também

--> Por dentro do passinho, nova febre das favelas do Recife

Em entrevista exclusiva ao LeiaJá, a deputada Clarissa Tércio disse que o que a motivou a criar o projeto foi ter recebido denúncias e vídeos de jovens dançando de maneira "obscena" em ambiente escolar. "Eu tenho um canal de denúncia chamado Fiscaliza PE, quando eu vi que a demanda não era pequena; pessoas me cobrando, me marcando nas redes sociais em vídeos desse tipo -  o povo pernambucano sabe que eu represento um segmento conservador e que defendo a família, então as pessoas vão me marcando -, foi aí que eu vi que tinha que fazer alguma coisa".

A deputada disse ainda que não teme ter o projeto de lei julgado como perseguição à liberdade de jovens e professores e revelou estar otimista quanto à sua aprovação na Alepe. "A gente sabe que a oposição sempre vai existir, mas o que me deixa tranquila é saber que a rejeição é muito pequena. Eu não estou querendo regulamentar nada dentro da casa de ninguém, a gente está tratando de um ambiente específico, o escolar, é um ambiente que nao é pra essa finalidade. Estou recebendo um apoio grande dos deputados da casa, eu acredito que esse projeto vai entrar". 

 

Um vídeo que viralizou nas redes sociais, neste domingo (1), causou polêmica entre os fãs do MC Shevchenko. Conhecido como os 'Rei do Passinho' de Pernambuco, junto com seu parceiro Elloco, o cantor de brega funk apareceu em uma gravação cantado uma música em alusão ao presidente da república.

No palco, acompanhado de outras pessoas, o MC canta uma rima que termina com a frase "passinho do Bolsonaro" e dança fazendo símbolos de armas com os dedos indicadores.

##RECOMENDA##

[@#video#@]

Alguns fãs criticaram a atitude: "Ah, se eles soubessem o que Biloliro acha deles"; "Na verdade devem saber, né? Consciência de classe mandou lembranças"; "Que desgraça é essa?!"; "Que vergonha senhor", foram algumas reações.

No Instagram, Shevchenko botou 'panos quentes' na história e se desculpou, dizendo que não se mete em política. "Fiz uma brincadeira, num momento que estava bêbado. Tô aqui pra pedir desculpas, pois errei, não curto política. Desculpa de coração, de verdade", afirmou. Confira:

[@#podcast#@]

Nesse final de semana, Whinderson Nunes e Marlon Wayans caíram na dança. O humorista brasileiro ensinou para o astro do filme "As Branquelas" o famoso passinho. Ao som do hit pernambucano "Ninguém Fica Parado (Chapuletei)", dos MCs Shevchenko e Elloco, os dois se divertiram. "Eu e Marlon Wayans fazendo o passinho na sua timeline", escreveu o piauiense no Instagram, alcançando quase sete milhões de visualizações no vídeo.

Antes do conteúdo ser divulgado na rede social, Whindersson e Marlon estiveram juntos em uma ação promocional da Netflix para anunciar seus trabalhos. Na quinta-feira (15), o stand up de Whindersson Nunes intitulado "Adulto" estreou no serviço de streaming. Já o filme do ator americano "Sextuplets" entrou no catálogo um dia depois.

##RECOMENDA##

Confira o vídeo:

[@#video#@]

Nascido nos bairros periféricos do Recife, o “passinho” tornou-se um dos ritmos mais tocados nas festas pernambucanas. Jovens, embalados ao som do brega-funk, expressam movimentos ousados e chamam a atenção do público, sempre dotados de uma desenvoltura invejável.

Cheio de coreografias envolventes, o passinho inspirou o programa especial desta semana do Vai Cair No Enem. O professor de física Itallo Costa relaciona os movimentos do ritmo com assuntos da disciplina cobrados com frequência no Exame Nacional do Ensino Médio.

##RECOMENDA##

A influenciadora digital Thaliane Pereira apresenta o programa que conta com a participação do grupo de dançarinos ‘Ozz Malokas do Recife’. O Vai Cair No Enem é produzido em parceria com o LeiaJá e conta com o patrocínio da UNINASSAU – Centro Universitário Maurício de Nassau. Confira, a seguir, o programa especial desta semana:

LeiaJá também

--> Confira mais conteúdos no site do Vai Cair No Enem

Inspirado em umas das séries mais famosas da Netflix, o Estelita promove neste sábado (3), a 'La Casa de Passinho', uma festa 'nunca antes vista em Tóquio'. Entre as atrações do bem humorado evento, que começa às 23h, DJ Val, DJ Lea, MC Rafa e 9k.

A festa terá muitas referências da série de TV, mas como o próprio nome diz, também dará espaço a dança criada na periferia do Recife. Segunda a descrição do evento, a qualquer momento o ‘bonde do passinho’ pode invadir o estelita caracterizado com os macacões vermelhos e as máscaras de Salvador Dalí, que também serão distribuídas para o público.

##RECOMENDA##

Dinheiro e champanhe – Durante a festa, um dos clientes vai ganhar um prêmio em dinheiro equivalente a 10 vezes o valor que pagou pelo ingresso. Além disso, a casa distribuirá rodadas gratuitas de espumante.

Ingressos à venda no Sympla e na loja Disco de Ouro.

A música "Baby Shark", lançada na década de 1990, está de volta às paradas de sucesso. O hit infantil, que conta a história de uma família composta por tubarões, recebeu uma adaptação do pernambucano Mano Neto. Nesta quinta-feira (4), o cantor divulgou a versão do clássico no ritmo do passinho.

Em parceria com o DJ Kabulozo, Mano Neto mostrou o resultado do seu novo trabalho nas redes sociais. No Instagram, o músico publicou vídeos de alguns internautas dançando o remix da canção composta pelos educadores norte-americanos Shawnee Lamb e Robin Davies.

##RECOMENDA##

"O passinho 'dos malocas' está muito forte, principalmente aqui em Pernambuco. As crianças estão com poucas opções de dançarem nas escolas e em festas infantis, porque algumas músicas são de baixo calão. Então eu pensei que elas [crianças] pudessem dançar enquanto o almoço não fica pronto, aos domingos, na companhia da família", explicou Mano, em entrevista ao LeiaJá.

Além do single internacional, Mano Neto pretende investir em outras letras para que o público infantil se divirta. "Eu estou com projetos para abranger as crianças e colocá-las no passinho", disse. Apesar de ter invadido o cotidiano da criançada há um bom tempo, a música "Baby Shark" chegou a ocupar no começo deste ano a 32ª posição da Billboard Hot 100.

Confira o resultado de "Baby Shark do Passinho":

A preparação para o confronto do Santa Cruz nesta sexta-feira (5) contra o Ferroviário, líder do Grupo A segue a todo vapor e com descontração. Nesta quinta (4) um vídeo com atletas dançando passinho foi publicado pelo clube.

O passinho tomou conta do vestiário tricolor após a atividade desta manhã no Arruda, o atacante Pipico mostrou que não sabe só fazer gols e chegou para mostrar sua intimidade com passinho, "presta atenção, aqui ô", disse o camisa nove enquanto dançava o passinho. Pipico ainda chamou Everton para a dança que foi recusada.

##RECOMENDA##

Outro que também se soltou e mostrou os dotes como dançarino foi o meio campista Allan Dias que deixou a timidez de lado e recebeu aplausos dos companheiros após sua apresentação.

Todo elenco, descontraído, está presente na imagem que aparenta fazer parte de alguma ação do clube. A legenda da publicação deixou o mistério ar: "Fiquem ligados! Daqui a pouco em nossas redes sociais". Confira o vídeo:

[@#video#@]

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando