Tópicos | EAD

Alunos de licenciatura poderão se inscrever, sem precisar sair de casa, em cursos com fundamentos destinados a português, matemática e tecnologia da informação e comunicação. No total, são 50 mil vagas gratuitas.

O projeto é uma parceria entre o Ministério da Educação (MEC) e a Universidade Federal de Goiás (UFG). Os interessados podem se inscrever até o dia 20 de abril pela plataforma online do MEC, AVAMEC. O interessado precisa apenas se cadastrar na plataforma e inserir seus dados (e-mail,endereço e telefone). Depois, selecionar o curso que quer fazer e clicar no botão “inscrever”.

##RECOMENDA##

Segundo o secretário de Educação Básica do MEC, Janio Macedo, embora os cursos possam ser feitos por qualquer pessoa que tenha interesse, o intuito é de ajudar na formação continuada de docentes e discentes dos cursos de licenciatura de matemática, português e pedagogia. “Com os constantes avanços tecnológicos, a educação a distância é favorecida e se torna cada dia mais abrangente e ao alcance das pessoas nas diferentes regiões do país. Em função da pandemia de coronavírus e do isolamento social, a medida se torna ainda mais importante”, disse Macedo.

O professor Gilson Oliveira Barreto, coordenador do Laboratório de Tecnologia da Informação e Mídias Educacionais (LabTIME) da UFG, diz que os inscritos podem começar as aulas na hora da inscrição. Cada curso tem uma carga horária de 60 horas.

No conteúdo para alunos de português, os assuntos vão de conceitos básicos de texto até graus mais evoluídos de interpretação e escrita no campo universitário. Entre os assuntos incluídos no conteúdo de matemática, estão conjuntos numéricos e as operações fundamentais. No curso de tecnologias da informação e comunicação os conteúdos mostram a realidade atual e os meios tecnológicos, alem das oportunidades geradas por esses meios para utilizar os potenciais de seus dispositivos para fazer leituras e estudos e elaborar obras intelectuais.

No final do curso, se o candidato obedecer a todas as exigências, pode receber uma declaração de que realizou a carga horária da formação. A declaração poderá ser usada na rede de ensino para o avanço profissional e auxiliar o estudante na vida profissional ou na vida acadêmica para atestar que fez curso e cumpriu as horas estabelecidas.

Em meio a pandemia provocada pelo coronavírus, estudantes passaram a ter aulas totalmente online. O Ministério da Educação (MEC) autorizou o ensino à distância, mas nem todas as unidades de ensino possuem ferramentas ou recursos para trabalhar através do ambiente virtual. Diante disso, muitos alunos podem atrasar o aprendizagem ou até mesmo abandonar os estudos por tempo indeterminado. 

Com o objetivo de ajudar os professores e instituições que ainda não conseguiram se adaptar no ensino a distância, a consultoria Nova Educa lançou o curso gratuito: Criatividade em Aulas Online - Criando Projetos a Distância. O workshop é composto por oito vídeos que abordam temas fundamentais, como trabalho em grupo, planejamento da comunicação e gestão do projeto, e aponta interatividade, propostas multidisciplinares e planejamento como pontos-chave para que a metodologia dê certo.

##RECOMENDA##

"O grande desafio nesse momento caótico é fazer com que as escolas que não têm estrutura e expertise, funcionarem remotamente, para que consigam construir um bom conteúdo e transmiti-lo, para dar continuidade à educação", diz Carlos Coelho, diretor de inovação da empresa.

De acordo com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), cerca de 154 milhões de crianças e adolescentes estão sem aulas na América Latina e Caribe, devido a interrupção das classes para evitar a propagação da Covid-19.

  Vale pontuar que atualmente escolar particulares se aperfeiçoam em EAD com interação e criatividade, enquanto as instituições públicas buscam soluções para sanar a falta de recursos e de ferramentas, além da  dificuldade do acesso dos estudantes a computadores e à internet de qualidade.

A Nova Educa aponta que é preciso planejamento e uma boa gestão para entregar o conteúdo programado para o ano letivo, "por mais simples que seja aplicar EAD, é necessário muita atenção para o desenvolvimento e acompanhamento do projeto. Lembrando que a suspensão das aulas presenciais deve prevalecer por mais tempo do que os 30 dias propostos". 

Além disso, a  educação online autorizada pelo MEC foi em caráter emergencial, mas prorrogável, de acordo com instruções do Ministério da Saúde. A previsão, de acordo com o crescimento de casos da Covid-19 no Brasil e visto no mundo, é que se estenda por meses.

Em período de isolamento social, provocado pelo novo coronavírus, profissionais passaram a exercer trabalho remoto e os estudantes a assistir às aulas totalmente online. Nesse cenário, é necessário fazer um planejamento e organizar uma rotina de estudos, tendo em mente que tudo precisa ser resolvido em casa.

Isabele Regina, estudante de jornalismo, comenta que no início foi bem desafiador se adaptar a uma rotina baseada em trabalho e estudos a distância. Porém, hoje já é possível uma adaptação tranquila. “No momento, as aulas a distância estão sendo bem agradáveis, agora estou conseguindo organizar minha rotina. Acredito que ter um local silencioso para iniciar as atividades contribui bastante com a aprendizagem e para manter um foco maior”, conta universitária.

##RECOMENDA##

A estudante ainda acrescenta que a vantagem das aulas online é a comodidade, mas que, ao mesmo tempo, existem, em alguns instantes, dificuldades para que o aluno tenha a percepção de que, mesmo em casa, é hora de aprendizado. O momento é marcado como um desafio para diversos estudantes, pois manter o foco nos estudos em pleno ambiente domiciliar, pode parecer uma tarefa fácil para alguns, mas para outros, pode ser quase impossível.

Além de um ambiente silencioso e organizado, é necessário que o estudante invista no hábito de manter o material de estudos o mais visível possível, para que assim, sempre se lembre do horário em que marcou para estudar. “Antes de tudo é preciso encontrar um cômodo apropriado para os estudos em casa, o indicado é que seja bem iluminado de dia e à noite. Além disso, o aluno pode até utilizar uma luminária para complementar a iluminação” comenta o arquiteto Ed Lavor.

“Um ambiente limpo e organizado ajuda a manter o foco nas atividades acadêmicas, e com mais foco a produtividade aumenta. Se caso o aluno não tiver um cantinho exclusivo para estudar, pode organizar um espaço na mesa de refeições. Indico deixar a superfície da mesa o mais livre possível, para evitar distrações. Além do mais, é fundamental que o estudante esteja em uma cadeira que se sinta confortável, se for o caso, pode até utilizar almofadas para sentar em cima ou apoiar as costas”, acrescenta o profissional.

Técnicas para manter o foco são necessárias. Uma delas é a revisão dos conteúdos. Já que as aulas, trabalhos e outras atividades complementares serão produzidos em casa, o estudante precisa organizar os horários para cada um dos afazeres. “Em período de quarentena, acredito que rotina é fundamental. Durante as aulas não pode haver distrações externas, como por exemplo, a TV. Recomendo estudar os assuntos o quanto antes, para que o tempo das aulas seja utilizado para esclarecer possíveis dúvidas. Além disso, durante os estudos, a dica é se desligar do mundo e focar apenas na aula, professor e conteúdo”, relata a professora de educação a distância Heloisa Pimentel.

O período de isolamento social é composto por adaptação. Profissionais e estudantes procuram não parar as atividades necessárias, com isso, a rotina em casa precisa ser planejada, para que ninguém ‘pare no tempo’ e continue adquirindo conhecimentos e se mantendo bem informado. Além de aulas presente no universo digital, os estudantes podem encontrar diversos cursos gratuitos.

LeiaJá também

--> Plataforma oferece cursos gratuitos durante pandemia

Com a pandemia do novo coronavírus, parte das instituições de ensino, sobretudo as privadas, manteve as aulas, mas de forma remota, por meio da chamada educação a distância. Plataformas digitais vêm disponibilizando ferramentas e firmando parcerias para o emprego deste tipo de recurso.

O Facebook e a ONG Nova Escola atuarão em conjunto em um curso voltado a professores visando capacitá-los no uso de ferramentas que podem ser adotadas para possibilitar aulas e atividades de aprendizagem. Além de redes sociais da empresa, como o próprio Facebook e o WhatsApp, serão repassadas explicações sobre outras aplicações, como Youtube, Google Meeting e Zoom.

##RECOMENDA##

“Teremos lives [vídeos ao vivo pelo Facebook] semanais explicando as ferramentas e entrevistas com professores que tiveram experiências com ferramentas. Além disso, queremos criar rede de apoio entre os professores”, explica a gerente de políticas públicas do Facebook, Andrea Leal.

A gerente pedagógica da Nova Escola, Ana Lígia, explicou que nestes cursos haverá a participação de mediadores. “A gente vai ter experiências de pessoas que já utilizam tecnologia. Premissa de que nossos cursos sejam voltados para a prática, soluções de professores para professores”, disse.

As aulas serão transmitidas às quintas-feiras no Facebook e pelo perfil da ONG Nova Escola . Os vídeos ficarão gravados e poderão ser acessados a qualquer momento por professores. Também serão disponibilizados planos de aula com sugestões para o uso de recursos tecnológicos.

A Microsoft também disponibilizou programas gratuitamente que podem ser utilizados em atividades educacionais.  Uma dela é a de gestão de equipes, chamada “Teams”. Desde 10 de março, algumas funcionalidades antes reservadas aos planos pagos foram colocadas para uso sem pagamento. É o caso da realização e gravação de videoconferências, além do fim do limite de participantes nessas reuniões virtuais.

Além das ferramentas, a empresa oferece cursos na área de tecnologia sobre assuntos diversos, como inteligência artificial, Internet das Coisas e outras temáticas envolvendo as áreas de atuação da empresa.

Google

O Google também disponibilizou recursos tecnológicos voltados a facilitar aulas e outras iniciativas educacionais. Uma lista de apps úteis foi criada como sugestão de soluções técnicas de apoio a professores e gestores.

Um site específico foi criado para reunir programas e conteúdos úteis às pessoas que estão em casa. Entre as informações estão dicas direcionadas a professores e alunos, incluindo seminários transmitidos pela internet (webinars).

A suíte de aplicações corporativas da empresa, chamada G Suite, tem uma versão voltada à educação. O grupo também já possuía uma plataforma específica para aulas, o Google Classroom, onde professores podem organizar aulas online .

“Com o avanço da pandemia de covid-19, muitos estudantes, professores, famílias, empreendedores e profissionais passaram a ficar em casa. Neste momento de isolamento, é importante que todos sejam capazes de manter uma rotina conectada, produtiva e saudável”, diz Valdir Leme, chefe de marketing do Google no Brasil.

Facilidades e desafios

O professor universitário do curso de publicidade da instituição de ensino superior IESB Carlos Leonardo é um entusiasta dos métodos de educação a distância. Ele trabalha com essa forma há pelo menos oito anos na faculdade. O docente acredita que nesse ambiente alunos são convidados a participar mais.

Mas nesse cenário em que todos precisam participar das aulas a distância, ele demonstra preocupação com o acesso pelos alunos devido à grande demanda de tráfego para cursar as aulas. “Com meus alunos, o que mais está dificultando é pacote de dados deles. Essa é a sensibilidade deles”, relata.

Um em cada três estudantes (33,5%) que tentaram vaga no curso superior, nos últimos cinco anos, por meio do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), não tem acesso à internet e a dispositivos, como computador ou celular, que permita, por exemplo, aprender por meio de educação a distância (EAD).

Em tempos da pandemia de covid-19, recursos de teleaula em aplicativos fornecidos por faculdades têm sido estratégicos para manter o semestre letivo e viabilizar a aprendizagem.

##RECOMENDA##

Conforme análise dos dados colhidos nas respostas do questionário socioeconômico aplicado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anisio Teixeira (Inep), vinculado ao Ministério da Educação (MEC), na inscrição para o exame nos últimos cinco anos, 65,9% dos egressos desse nível de ensino declararam acessar internet e celular; 61,9% tinham computador e celular; e 54,81% tinham os dois dispositivos e acessavam a rede mundial de computadores. Quase 98% declararam ter celular.

Os dados foram levantados pela plataforma interativa Quero Bolsa, criada para estudantes buscarem auxílio e descontos para inscrição em faculdades particulares.

Pedro Balerine, diretor de Inteligência Educacional da plataforma, ressalta que os dados são colhidos antes do ingresso universitário, mas assinala que “se um terço dos egressos [do nível médio] não dispõe dos meios necessários para a EAD, é improvável que esse número caia a zero quando esses alunos entrarem na faculdade.”

Conforme o especialista, “as instituições precisam se preocupar com esse assunto, senão correrão o risco de lidar com evasão e baixo desempenho acadêmico”. Para ele, “as instituições de ensino superior, principalmente aquelas que ficam em regiões mais pobres ou remotas, precisam ficar atentas ao fato de que possivelmente uma boa parte de seu corpo discente não tem infraestrutrura doméstica adequada para o aprendizado a distância, então a migração intempestiva para o EAD em tempos de covid-19 pode vir com alguns riscos”.

O quadro, no entanto, “não invalida nem tira o mérito do EAD, que de fato veio para ficar e cujo crescimento é inegável”, opina. “[A] EAD tem tido um papel importante em combater essa desigualdade, pois além de baratear muito o curso - tornando-o, assim, acessível para mais gente -, ele traz uma novidade ao setor, que é o uso intensivo de inovação tecnológica e recursos tecnológicos para personalizar a experiência de aprendizado do aluno e garantir resultados melhores”, reforça Pedro Balerine.

Conforme nota distribuída à imprensa pela Quero Bolsa, “em nove estados, mais da metade dos estudantes não têm estrutura básica para cursar ensino superior a distância. O Amapá é o estado com menor proporção de estudantes com estrutura mínima para cursar o ensino superior a distância, com apenas 36,5%. Além dele, nos estados do Pará, Maranhão, Acre, Amazonas, Piauí, Roraima, Ceará e Tocantins, menos da metade dos estudantes responderam que tem internet em casa e computador ou celular. O estado com maior proporção é Santa Catarina, com 82,9%”.

“O Brasil é um país bastante heterogêneo e desigual”, ressalta o diretor da plataforma. “Muitos estados têm amplo acesso a dispositivos eletrônicos (computadores e celulares) e internet, mas em vários outros, nem tanto. Isso é fruto principalmente da desigualdade de renda e, em menor grau, da infraestrutura de telecomunicações limitada no interior de vários estados.”

A Secretaria do Trabalho, Emprego e Qualificação de Pernambuco (SETEQ), junto à Secretaria de Educação e Esporte do Estado, devido às medidas de isolamento social para evitar a propagação do novo coronavírus (Covid-19), iniciará inscrições para cursos gratuitos no formato de Educação a Distância (EaD). As candidaturas irão desta quarta-feira (1º) até o dia 7 de abril.

Os cursos começarão no dia 8 de abril, no âmbito do programa Novos Talentos, o qual desde 2011 já qualificou mais de 30 mil trabalhadores e empreendedores do Estado. De acordo com o secretário executivo do Trabalho e Qualificação, Álvaro Jordão, o sistema EaD liberará os cursos de Introdução a Web Design, Edição e Processamento de imagens, Técnicas de Venda, Informática Básica, Técnicas de Atendimento ao Público.

##RECOMENDA##

O programa oferta cursos de aprimoramento de até 100 horas-aula a quem deseja se capacitar em uma profissão. Serão disponibilizadas 100 vagas para cada qualificação, com direito a certificado ao final da formação. “Nesse momento, é muito importante essa plataforma EaD que estamos disponibilizando através do programa Novos Talentos. Já fizemos uma parceria com o Instituto Êxito que também disponibilizou cursos online gratuitos. Esses novos cursos que estamos divulgando vêm para contribuir ainda mais para o trabalhador, microempreendedor e também para o estudante que queira aprender outros cursos profissionalizantes. Então, nesse momento, de enfrentamento da pandemia da Covid-19, as pessoas estão em casa e não necessitam ir para um local físico, além de ser importante também pela qualificação e ter a possibilidade de ganhar dinheiro em casa. Quando passar todo esse período difícil, as pessoas vão estar mais preparadas para poder ingressar no mercado de trabalho”, disse o secretário da SETEQ Alberes Lopes.

As inscrições deverão ser feitas pelo site dos cursos. No mesmo endereço virtual é possível obter mais detalhes acerca das aulas.

Por causa da orientação de isolamento para evitar a propagação do coronavírus (covid-19), muitas instituições de ensino, que oferecem cursos presenciais, se viram obrigadas a migrar as aulas para o ambiente online. Assim, os alunos podem seguir com os estudos durante a quarentena. E quem está em casa, também tem a oportunidade de adquirir conhecimento com as diversas opções a distância.

Esse formato, que tem facilidade no acesso e maior flexibilidade, exige também mais comprometimento por parte do estudante. "É preciso se dedicar, se policiar e criar uma agenda que a ser respeitada. Se não houver um rigor no planejamento e na execução, o aprendizado pode ficar comprometido", orienta o professor de cursos online Marcos de Camargo Araujo.

##RECOMENDA##

Além do conteúdo disponibilizado pelos professores, Araújo destaca que as plataformas de ensino a distância (EAD) também oferecem um número maior de fontes de pesquisa se comparadas às aulas presenciais. "O ambiente virtual é repleto de links de vídeos, artigos, estudos de caso e para aproveitar tudo isso, o aluno tem que se comprometer em tempo e foco", destaca.

Mas não apenas os alunos, os profissionais da educação também devem assumir uma postura diferente ao utilizarem o ambiente virtual. Segundo Araújo, os livros já tem uma parte teórica bem estruturada. "Assim, o compromisso do professor é traduzir as informações para uma linguagem de fácil acesso aos alunos, que irão acessar as aulas, sejam elas em vídeos ou podcasts", comenta.

Para tornar a vídeoaula mais intuitiva, a sugestão é que os professores utilizem recursos que normalmente não são possíveis no ambiente físico, como desenhos, fluxogramas, pequenos vídeos e estudos de casos que se encaixam com o tema da aula. "O ideal é começar com o objetivo da aula do dia e encerrar com um resumo dessa mesma aula. Ao realizar esse procedimento, o aluno terá maior facilidade para se organizar, tanto em tempo quanto em motivação", indica Araújo.

Para os menos familiarizados com o ambiente digital ou que estejam em busca de um curso nesse molde, Araujo aconselha experimentar as versões gratuitas. Assim, pode-se praticar e conferir as funcionalidades da metodologia. "Somente depois de experimentar esse ambiente é que o aluno que estiver em busca de um curso à distância deverá optar por um curso pago, como graduação, pós-graduação ou cursos complementares", orienta o professor.

Segundo Araújo, o sistema EAD não existe para substituir o ensino presencial, mas para dar oportunidades aos que não podem se dirigir diariamenta a uma instituição de ensino. "Ambas trazem o conhecimento necessário em termos de programa de curso, plano de ensino e aprendizagem obrigatórios, que deverão estar alinhados e aprovados pelo Ministério da Educação (MEC)", finaliza.

Devido à crise do novo coronavírus, o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) está ofertando 22 mil vagas em 21 cursos gratuitos para quem deseja se manter ativo nos estudos sem colocar em risco sua saúde. As aulas estão disponíveis no formato EAD.

São diversos cursos livres e de extensão oferecidos pela instituição nas áreas de Educação, Gestão, Saúde, Beleza, Direito e Recursos Humanos. Os interessados terão uma carga-horária que pode variar de 20 a 60 horas, a depender da opção escolhida.

##RECOMENDA##

Os participantes ainda receberão, ao final do curso, certificados com validade em todo o território nacional. As inscrições podem ser realizadas através do site da instituição, no qual também pode ser utilizado para saber mais informações.

Alunos do ensino médio do Serviço Social da Indústria (Sesi) em Pernambuco ganharam uma nova opção de estudo a distância. Para não ficarem sem conteúdo durante a quarentena, os estudantes terão acesso a plataforma educativa Geekie. A iniciativa pretende atingir os cerca de 2.500 estudantes da instituição.

O conteúdo, gravado por professores da rede, atenderá aos alunos do primeiro ao terceiro ano do ensino médio. Dividida em dois ambientes, a ferramenta serve como reforço e complemento dos assuntos que são, originalmente, abordados em sala de aula.

##RECOMENDA##

As aulas podem ser acessadas a qualquer horário pelo computador ou tablet do estudante.  Dentro da rede há o espaço Geekie Lab, no qual o estudante acessa os conteúdos de todas as disciplinas do nível médio, de acordo com a sua matriz curricular, além de assistir a videoaulas, realizar exercícios e atividades de diferentes matérias.

Outro recurso dentro do site é o Geekie Test, em que é possível realizar simulados nos formatos dos adotados pelo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), além de observar as competências e dificuldades de cada um. Para ter acesso à essa tecnologia educacional, basta entrar no site do Sesi.

A UNINASSAU – Centro Universitário Maurício de Nassau irá inaugurar um super polo de educação a distância na cidade Aliança, em Pernambuco. O lançamento será nos próximos dias 11 e 12 de março e contará com atrações culturais e serviços gratuitos para a população, como orientação de carreiras, aferição de pressão, teste de glicose, entre outros.

O super polo EAD contará com estrutura diferenciada, com capacidade para receber até 1000 alunos. No local, serão oferecidas diversas opções de cursos de graduação e pós-graduação, em diversas áreas do conhecimento, todos com a qualidade de um dos maiores grupos de ensino superior do país, o Ser Educacional.

##RECOMENDA##

“A cidade de Aliança reúne diariamente centenas de estudantes que precisam se deslocar até à capital para ter acesso ao ensino superior. A chegada de um super polo da UNINASSAU vai diminuir esta distância e proporcionar à população local uma oportunidade de acesso a uma instituição de ensino renomada e com qualidade reconhecida”, destaca o presidente do grupo Ser Educacional, mantenedor da UNINASSAU, Jânyo Diniz.

O evento de inauguração acontece a partir das 9h, na unidade, que fica na Unidade Educacional da Prefeitura de Aliança – UEPA, localizada na Av. Dr. Genésio Gomes de Morais. Para saber mais sobre os cursos disponíveis em cidade, os interessados podem obter informações diretamente no local ou acessar o site vestibular.uninassau.edu.br e pos.uninassau.edu.br.

*Da assessoria

LeiaJá também

--> UNINASSAU abre inscrições para o Gastronomia em Pauta

--> UNINASSAU promove evento Painel da Trabalhabilidade

Terminam nesta quarta-feira (12) as inscrições para cursos de educação a distância (EaD), por meio das notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), da Universidade Federal do Piauí (UFPI). As candidaturas podem ser realizadas pela internet de forma gratuita. 

Os interessados podem utilizar qualquer edição do Enem entre 2014 e 2019, desde que a nota mínima seja de 300 pontos nas provas objetivas e na redação. O resultado está previsto para ser divulgado em 5 de março e pode ser consultado no site da UFPI e do Centro de Educação a Distância (CEAD). As matrículas serão realizadas entre os dias 11 e 13 do mesmo mês. Uma segunda chamada está planejada para 18 março. 

##RECOMENDA##

A instituição visa preencher 2.146 vagas oferecidas em oito cursos da UFPI na modalidade a distância. O candidato ainda pode optar entre os 41 polos da Universidade Aberta do Brasil (UAB), situadas em 40 municípios do estado do Piauí e um município da Bahia. Veja abaixo a lista de cursos oferecidos no processo seletivo. Para mais informações basta acessar o edital da seleção.

- Bacharelado em Administração Pública

- Bacharelado em Ciências Contábeis

- Bacharelado em Turismo

- Licenciatura em Ciências da Natureza

- Licenciatura em Geografia

- Licenciatura em Letras-Inglês

- Licenciatura em Matemática

- Licenciatura em Letras-Português

A Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) divulgou o edital de seleção de estudantes para cursos de graduação a distância. São oferecidas 160 vagas distribuídas entre os pólos de ensino de Afrânio, Carpina, Jaboatão, Gravatá, Limoeiro, Pesqueira, Petrolina, Recife, Santa Cruz do Capibaribe, Surubim e Tabira. 

Os cursos disponíveis são licenciatura em artes visuais com ênfase em digitais, licenciatura em física, licenciatura em história, licenciatura em letras e bacharelado em administração pública. As inscrições devem ser feitas entre os dias 3 e 12 de fevereiro através do site da UFRPE e são restritas a um curso por polo. 

##RECOMENDA##

A seleção dos candidatos será realizada exclusivamente com base nas notas obtidas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Serão aceitos os resultados dos exames dos anos de 2015 até 2019, desde que o participante tenha obtido mais de 200 pontos na redação. De acordo com a universidade, professores das redes públicas, que estão atuando em sala de aula, sem formação adequada ou sem formação em nível superior terão acréscimo de 10% na nota geral do Enem para a seleção. 

O resultado do processo seletivo será divulgado no dia 27 de fevereiro e a matrícula dos aprovados deve ser feita presencialmente, no polo de ensino onde será ofertado o curso, nos dias 3 e 4 de março. As aulas terão início no dia 9 de março. Para mais informações, acesse o edital, confira o quadro de vagas e o cronograma da seleção

LeiaJá também

--> UFRPE divulga 4.340 vagas para o Sisu 2020

--> UFRPE oferece 142 vagas em cursos técnicos no Codai

Em Pernambuco, o Serviço Social da Indústria (Sesi) oferece cursos gratuitos para quem busca qualificar o currículo e destacar-se no mercado de trabalho. As formações são realizadas na modalidade de Educação a Distância (EAD).

‘Inclusão Social e Diversidade’, ‘Novo Acordo Ortográfico e Diversidade’ e ‘Segurança e Saúde no Trabalho’ são as qualificações com turmas abertas no Sesi. Os interessados devem se inscrever sem custo até o dia 21 de janeiro por meio do site da instituição.

##RECOMENDA##

De acordo com o Sesi, os alunos precisam ter e-mail e noções básicas de informática. Após a conclusão dos cursos, os participantes passarão por uma avaliação no ambiente virtual. Outros detalhes informativos podem ser vistos pelo telefone (81) 3412-8353 por meio do e-mail educacao.distancia@pe.sesi.org.br.

O curso de Tecnologia em Gastronomia EAD da UNINASSAU – Centro Universitário Maurício de Nassau Recife foi eleito o melhor curso da modalidade no Brasil. O tecnólogo atingiu o maior CPC Contínuo, indicador de qualidade de cursos divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Segundo a coordenadora do curso de Gastronomia da Instituição, Juliene Matias, o resultado é resultado de um corpo docente qualificado e uma equipe empenhada em oferecer o melhor conteúdo. “Isso é fruto de trabalho e dedicação de um time que busca levar educação de alto nível para os estudantes, além de nos destacarmos como uma Instituição que pensa na educação como forma de transformação da sociedade”, ressalta. 

##RECOMENDA##

Um dos diferenciais do curso EAD da UNINASSAU é que o aluno tem a mesma carga horária prática e metodologia do curso presencial, com toda praticidade de uma graduação a distância. “Um aluno matriculado em São Paulo e outro em Belém, têm acesso ao mesmo conteúdo prático, isso padroniza e valoriza o curso”, destaca.

Para o presidente do Ser Educacional, Jânyo Diniz, o resultado obtido na avaliação comprova a qualidade do ensino da Instituição. “Estamos colhendo os frutos do nosso trabalho e da nossa dedicação para levar uma educação de qualidade e de alto padrão para os estudantes. Prezamos por oferecer, diariamente, o melhor ensino, estrutura e recursos didáticos para nossos alunos. Assim, nos destacamos como uma Instituição que pensa na educação como forma de transformação da sociedade”, destaca.

Por ter a nota do Enade em sua composição, o CPC avalia os cursos nos quais os alunos prestaram o exame no ano anterior à divulgação do conceito. Em 2019, foram avaliados cursos de diversas áreas como, Tecnologia em Comércio Exterior, Tecnologia em Designer, Tecnologia em Gestão Comercial, Tecnologia em Gastronomia, entre outros.

*Da assessoria de comunicação

LeiaJá também

--> UNINASSAU oferta 12 mil vagas em cursos gratuitos

--> UNINASSAU oferta mais de 4 mil vagas em cursos gratuitos

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IFPE) receberá inscrições, do dia 13 a 23 de janeiro de 2020, para uma seleção com dez vagas. As oportunidades são para tutores presenciais de cursos superiores e de pós-graduação, realizados na modalidade de Educação a Distância.

Segundo o IFPE, as vagas são para atuação na condição de bolsistas nos cursos de licenciatura em matemática e licenciatura em geografia, além de várias especialidades, tais como Gestão Pública e Ensino de Ciências da Natureza para o Ensino Fundamental. Os selecionados atuarão nos polos EaD localizados nas seguintes cidades: Águas Belas, Carpina, Gravatá, Limoeiro, Palmares, Pesqueira, Santa Cruz do Capibaribe, Santana do Ipanema (AL), Sertânia e Surubim.

##RECOMENDA##

A bolsa mensal prevista para os candidatos aprovados custa R$ 765 mensais. A jornada de trabalho terá, ao todo, 20 horas semanais.

“A seleção exige como requisitos mínimos para se inscrever que os candidatos tenham formação de nível superior, pelo menos um ano de experiência no magistério da educação básica ou superior e que resida a, no máximo, 50 quilômetros de distância do Polo para o qual vai se inscrever. Será necessária a apresentação dos documentos comprobatórios na ocasião da contratação”, detalhou o Instituto.

Os interessados em participar do certame deverão se inscrever pelo site do processo seletivo. A taxa de participação custa R$ 25. Mais detalhes informativos podem ser conseguidos pelo e-mail selecaotutor2020@ead.ifpe.edu.br.

Pela primeira vez, o ensino superior a distância (EaD) superou a modalidade presencial em cursos com a nota máxima no Conceito Preliminar de Curso (CPC). Segundo a avaliação, 2,7% dos cursos EaD receberam a nota 5 do MEC contra apenas 1,6% dos presenciais. Em 2017, essas taxas eram de 0,4% e 2,4%, respectivamente.

O CPC é composto por: nota no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), Indicador de Diferença entre o Desempenho Esperado e Observado (IDD), o Perfil dos Professores (regime de trabalho e titulação) e questionário aplicado aos estudantes sobre percepções do processo formativo.

##RECOMENDA##

EaD vem crescendo no Brasil

A melhor avaliação acontece em sincronia com o aumento do ingresso de alunos entre 17 e 24 anos (idade considerada ideal para cursar faculdade) no EaD. Segundo levantamento da equipe de Inteligência Educacional do Quero Bolsa, a presença nessa faixa etária saltou de 7,27%, em 2010, para 22,09%, em 2018.

"O EaD atraia alunos mais velhos pela utilidade prática de um diploma, como uma promoção no trabalho. Ele virou uma alternativa para os jovens com perda de renda e alto desemprego", explica Pedro Ballerine, diretor de Inteligência Educacional do Quero Bolsa.

Entre 2015 e 2018, os matriculados no EaD passaram de 1,39 milhão para 2,05 milhões, enquanto, caíram de 6,64 milhões para 6,39 milhões no presencial.

15 cursos EaD com nota máxima do MEC

Marketing - UniCarioca;

Gestão Comercial - Estácio;

Administração - UCB;

Gestão Pública - UNINASSAU;

Marketing - EBAPE/FGV;

Gestão de Qualidade - UNINASSAU;

Gestão Comercial - EBAPE/FGV;

Processos Gerenciais - EBAPE/FGV;

Gestão Pública - EBAPE/FGV;

Gestão Pública - UNA;

Secretariado Executivo - UNINTER;

Gastronomia - UNINASSAU;

Gastronomia - Anhembi Morumbi;

Gestão Pública - EBAPE/FGV;

Gestão Comercial - FTEC.

Sobre o Quero Bolsa

Quero Bolsa (https://querobolsa.com.br) conecta alunos a IES, oferecendo vagas e bolsas de estudo em cursos de Ensino Superior, Ensino Básico, Idiomas e Intercâmbio. Em um cenário em que apenas 15,7% dos adultos concluíram a graduação, segundo IBGE, ele já gerou uma economia de mais de R$ 1,3 bilhão para alunos do país. Atualmente, são mais de 6 mil escolas parceiras, 1.600 instituições de ensino superior, 2.500 de ensino básico, e mais de 10 mil opções de cursos de idiomas e 50 mil de intercâmbio.

*Da assessoria 

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IFPE) divulgou, nessa quinta-feira (19), seleção para candidatos com nível superior. Os interessados poderão se inscrever através do site do certame do dia 13 a 23 de janeiro de 2020.

O cargo disponível é o de tutores presenciais de cursos superiores e de pós-graduação na modalidade de Educação a Distância (EaD). De acordo com o edital do certame, estão sendo oferecidas dez vagas, além de cadastro de reserva, com bolsa mensal de R$ 765 para um regime de 20 horas semanais. As vagas estão distribuídas entre os polos Ead de Águas Belas, Carpina, Gravatá, Limoeiro, Palmares, Pesqueira, Santa Cruz do Capibaribe, Santana do Ipanema (AL), Sertânia e Surubim.  

##RECOMENDA##

O processo seletivo ainda exige que os candidatos tenham pelo menos um ano de experiência em instituições de ensino básico ou superior e que resida a, no máximo, 50 quilômetros de distância do polo para o qual vai se inscrever. Os aprovados atuarão nos cursos de licenciatura em matemática, geografia e nas especialização lato sensu em Gestão Pública, Ensino de Matemática para o Ensino Médio e Ensino de Ciências para o Ensino Fundamental. 

A taxa de participação é de R$ 25 e deverá ser paga até o dia 24 de janeiro em qualquer agência do Banco do Brasil. Para aqueles que desejam obter a isenção, o procedimento poderá ser feito de 13 a 15 de janeiro, no endereço eletrônico da instituição. Mais informações podem ser obtidas no edital da seleção

Levantamento da Associação Brasileira de Educação a Distância (ABED) aponta que 76,3% dos adultos de 26 a 40 anos preferem fazer cursos totalmente a distância. De acordo com a entidade, hoje o ensino EAD soma mais de 9 milhões de alunos.

Betina Von Staa, coordenadora da pesquisa, acredita que o resultado do levantamento indica uma tendência do mercado educacional. Ela alerta, porém, que os alunos precisam atentar para o modelo de aprendizado.

##RECOMENDA##

“É preciso estar atento à qualidade dos cursos oferecidos pelas Instituições de Ensino e ao modelo de ensino que mais se adequa à necessidade de cada uma. Por exemplo, tem pessoas que se adaptam muito bem aos cursos totalmente à distância, que exige uma disciplina e organização maior. Já outros, acabam escolhendo cursos semipresenciais por ainda sim terem a necessidade do contato direto e pessoal com o professor e o local de formação”, comenta a coordenadora, conforme informações da assessoria de comunicação.

De 2017 a 2018, o ensino totalmente a distância apresentou um crescimento superior a 72%. O modelo de ensino saiu de 4.570 cursos de nível superior para mais de 16 mil formações. Segundo o presidente da ABED, Fredric Litto, as formações de educação a distância são muito atrativas aos estudantes.

“Esses novos dados apresentados pelo nosso Censo indicam que os cursos totalmente a distância estão realmente atraindo mais alunos e diversificando a oferta. Por outro lado, se comparado os níveis de ensino, mantém-se na liderança, desde 2016, a oferta de cursos de pós-graduação lato sensu, que em 2019, o número de especializações chegou a 1.905. Essa oferta vem crescendo, ano após ano de forma regular há pelo menos dois anos consecutivos”, comenta Litto, segundo a assessoria.

Estão abertas as inscrições para o processo seletivo de docentes do grupo Ser Educacional, mantenedor das marcas UNINASSAU, UNINABUCO, UNAMA, UNIVERITAS E UNIVERITAS/UNG. Os interessados em participar da seleção deverão enviar Currículo Lattes atualizado e as devidas comprovações de titulação por e-mail até o dia 9 de dezembro.

O processo visa preencher vagas em diversos cursos na modalidade de Ensino a Distância (EAD). Os candidatos deverão ter título de doutor ou mestre, disponibilidade para atividades presenciais semanais na sede do EAD (Recife – Trianon), na Universidade UNG (Guarulhos – Centro) ou na UNAMA (Belém – Alcindo Cacela) e pós-graduação específica na área da disciplina.

##RECOMENDA##

Os currículos recebidos e armazenados no banco de dados da instituição poderão ser utilizados até abril de 2020. Os candidatos selecionados serão submetidos a uma entrevista, uma avaliação escrita e uma avaliação didático-pedagógica, que constará de uma webconferência expositiva com duração de 20 minutos. 

Para participar da seleção, é necessário enviar um e-mail com o currículo lattes atualizado e os títulos para o e-mail correspondente à coordenação do curso desejado. Os endereços e outras informações sobre as vagas estão disponíveis no edital.

*Da assessoria de comunicação

LeiaJá também

--> UniNorte passa a integrar o grupo Ser Educacional

--> UNINASSAU lança editais para contratar professores

O Presídio de Igarassu (PIG), na Região Metropolitana do Recife, ganhou uma nova sala de informática para os reeducandos. O espaço está disponível para cursos no módulo ensino à distância (EAD) de graduação e capacitação.

Na sala de Informática, com capacidade para 16 reeducandos, estão sendo instalados igual número de computadores adquiridos por doações para ministrar os cursos de capacitação do Sebrae, Teleport e Universidade Unopar, ambos conveniados à Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres). “O PIG tem investido muito em educação e capacitação dos detentos. Com isso, oferece oportunidades aos detentos e garante a tranquilidade na unidade prisional. destaca o gerente do PIG, Charles Belarmino. 

##RECOMENDA##

A sala de informática é a primeira a ser entregue. “Estamos concluindo a obra de um outro espaço, três em um, porque vai reunir  o auditório, a sala de leitura (biblioteca) e a sala destinada ao Projeto Remição de Pena pela Leitura”, explica o apoio pedagógico e supervisor de Laborterapia do PIG, Carlos Henrique. A área completa levará o nome de Centro de Referência em Educação e Espaço Profissionalizante do PIG. 

 

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando