Tópicos | UFPE

O reitor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Alfredo Gomes, confirmou, nesta quinta-feira (28), que o Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe) aprovou o retorno das aulas para os programas de mestrado e doutorado da instituição. No total, são 74 programas retomando as atividades, exclusivamente na forma remota, com início para o próximo dia 3 de junho. 

Em entrevista ao LeiaJá, o reitor da UFPE, Alfredo Gomes, explica que a decisão foi deliberada de forma consensual de acordo com as condições de cada programa de pós-graduação stricto sensu, levando em consideração as restrições causada pela pandemia da Covid-19. “Nos reunimos com coordenadores de 92 programas de pós-graduação stricto sensu, mestrado e doutorado, para entender o cenário de cada colegiado, depois fizemos reunião com diretores desses programas para construir diretrizes para o retorno das aulas, de forma exclusivamente remota”, afirma o reitor da UFPE.

##RECOMENDA##

Até o momento, 74 programas de mestrado e doutorado já foram adaptados para iniciar, oficialmente, a partir do próximo dia 3 de junho, as aulas remotas através da plataforma Gsuíte, disponibilizada por meio de parceria entre a UFPE e a empresa Google. O reitor reitera que foi acrescentada uma “formação do corpo docente, equipe técnica de apoio, e estudantes para qualificá-los acerca do uso da ferramenta Gsuíte”.

Ele ainda completa que os demais colegiados estão avaliando as condições para que possam realizar as aulas remotas. Alfredo ressalta que, mesmo com aulas suspensas desde março passado, e antes da atual decisão, alguns programas mantinham atividades ativas, como defesa de tese de doutorado, dissertação de mestrado, qualificação de pesquisa mestrado e doutorado, orientações de pesquisas, somente pela internet.

O docente ainda relata que tanto o corpo docente como os estudantes dos programas não apresentaram contrariedade em ter aulas remotas. Dentre os discentes que apoiam o retorno das aulas, está o doutorando em educação Thiago Rodrigo Fernandes da Silva Santos, 27 anos. “Defendo a retomada das aulas, pelo motivo de os discentes da pós-graduação, em sua maioria, disporem de recursos que viabilizam o processo de ensino-aprendizagem (aulas, orientação, qualificação e defesa dos textos), além das outras condições materiais para o andamento dos processos de formação em nível de pós-graduação”, declarou.

A Diretoria LGBT da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) está recebendo inscrições para a seleção de bolsistas e voluntários para o projeto de extensão “População LGBT, condicionantes de vida e pandemia do novo coronavírus – Sensibilização, redes de apoio e capacitação”. As inscrições devem ser feitas, até amanhã (28), por meio do e-mail diretoria.lgbt@ufpe.br.

Quem deseja participar deve enviar para o endereço eletrônico, os documentos que constam no edital. O projeto de extensão está disponibilizando seis bolsas no valor de R$ 600 por um período de seis meses, começando a partir de junho. Conforme o edital, podem participar apenas estudantes matriculados em qualquer curso de graduação da UFPE. 

##RECOMENDA##

Os candidatos devem ter disponibilidade de 20h semanais para a realização das atividades de forma remota e não devem receber outra bolsa, exceto assistência estudantil da Pró-Reitoria para Assuntos Estudantis (Proaes). 

Os selecionados, segundo o edital, irão realizar atividades que vão desde apoio logístico às ações do projeto à criação de material educativo, levantamento de condicionantes de vida (aspectos econômicos e sociais) e oferta de cursos de curta duração, entre outras.

Outras informações sobre as inscrições e o cronograma do processo seletivo podem ser conferidas através do edital e por meio do telefone (81) 2126.3101 da Diretoria LGBT da UFPE.

A Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) realiza, nesta quinta-feira (28),o primeiro Workshop de Pesquisa sobre Covid-19, evento on-line que tem por objetivo produzir um boletim de pesquisas com resultados obtidos pela universidade sobre o enfrentamento ao novo coronavírus. 

O workshop reunirá coordenadores de projetos e planos de pesquisa aprovados pelo Edital Emergencial de Credenciamento e Fomento de Projetos nº 06/2020 da Pró-Reitoria para Assuntos de Pesquisa e Pós-Graduação (Propesq), que integram o Observatório de Pesquisa da Covid-19. https://www.ufpe.br/covid-19/observatorio Cada coordenador deverá apresentar resultados de seus de seus planos e projetos de pesquisa. Confira a programação: 

##RECOMENDA##

9h às 11h – Planos/Projetos do Eixo Diagnóstico e Identificação do Vírus

14h30 às 16h – Planos/Projetos do Eixo Políticas Públicas

16h às 17h – Planos/Projetos do Eixo Economia e Sociedade

17h às 18h – Planos/Projetos do Eixo Indústrias Criativas

LeiaJá também

--> Em nota, UFPE defende a valorização de pesquisas

--> UFPE: pós-graduação pode retomar atividades remotamente

A Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) aprovou a criação de seu primeiro doutorado no interior do estado. O curso de Educação Contemporânea será ministrado no Campus Acadêmico Agreste, em Caruaru, e a previsão é que a primeira turma deverá ter 12 vagas, de acordo com a instituição. 

A proposta para criação do curso foi aprovada na 194ª reunião do Conselho Técnico-Científico da Educação Superior (CTC-ES), que se reuniu entre os dias 11 e 15 de março, e teve seu resultado anunciado na última quinta-feira (21). O curso será vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Educação Contemporânea (PPGEduc) do campus, que está em funcionamento desde 2011 a nível de mestrado. 

##RECOMENDA##

“A implantação do doutorado é uma conquista significativa para região, para a UFPE e, em especial, para o Centro Acadêmico do Agreste (CAA), integrando-se às ações desenvolvidas em favor da descentralização da produção de conhecimento, concentrada, sobretudo, nas grandes metrópoles. Ela atende, assim, a uma demanda histórica da região. Da mesma forma, essa aprovação fortalece o processo de consolidação do projeto de interiorização da UFPE e, em particular, da pós-graduação stricto sensu, considerando a demanda existente no que se refere à formação em nível doutoral, na área da Educação”, afirmou a coordenadora do programa, Conceição Nóbrega. 

O diretor do campus, Manoel Guedes, destaca a implementação do curso como um dos pioneiros no Nordeste no processo de interiorização de doutorados e das instituições de ensino superior como um todo.

““A aprovação do doutorado em Educação Contemporânea representa não apenas um marco para a história do Campus do Agreste, que agora terá o primeiro programa a nível doutoral, representa uma grande conquista para UFPE, para Caruaru e para toda a região. A conquista ressalta a força de pesquisa desse campus, a qualidade e a perseverança dos professores, técnicos e alunos do programa, e coloca o Campus do Agreste como centro no interior do Nordeste na formação de alto nível em educação e isso, terá impacto significativo nos próximos anos na qualidade dos professores na região”, disse ele.

LeiaJá também

--> Programa da UFPE abre seleção de bolsas para doutorado

--> UFPE recebe inscrições para professor conteudista

A Coordenação da Universidade Aberta do Brasil (UAB), na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), está com inscrições abertas para o processo seletivo simplificado destinado ao preenchimento de 39 vagas para o cargo de professor conteudista. Os interessados devem se inscrever até o dia 22 de junho exclusivamente pelo e-mail coord.ead@ufpe.br. A seleção não possui taxa de inscrição. 

A oportunidade visa contratar docentes que atuem nas atividades de elaboração de material didático para a Educação a Distância (EAD) relacionadas aos cursos de ciências contábeis, licenciatura em espanhol, licenciatura em geografia, licenciatura em matemática, licenciatura em português e equipe multidisciplinar. Além disso, para os programas implantados no âmbito do sistema UAB, para o período de julho a setembro deste ano.

##RECOMENDA##

Segundo a UFPE, o candidato deverá atender aos requisitos da Portaria nº 102/2019 da Capes, no parágrafo 4º, que define que “os processos seletivos deverão ser realizados com participação restrita aos docentes concursados do quadro da instituição, sendo excepcionalmente admitida a participação de professores externos nos casos de não preenchimento das vagas”; ter titulação mínima de mestrado; experiência na elaboração de material didático; atuar ou ter atuado como docente em instituição de ensino na área do curso a que estiver se candidatando.

Os candidatos deverão enviar a seguinte documentação, indicando no assunto da mensagem “Seleção para Professor Conteudista UAB/UFPE”: o curriculum lattes atualizado; e a ficha de inscrição devidamente preenchida, dentro do cronograma que consta no edital

O processo seletivo será composto pela análise curricular e entrevista virtual realizado pela Comissão de especialistas em EAD. Os aprovados terão uma remuneração de R$ 1.100 a R$ 1.300. Para mais informações acesse o edital da seleção simplificada.

O cursinho pré-acadêmico "Pré-da Que Canta", projeto de extensão da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), está com inscrições abertas para estudantes que desejam se preparar para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020. Interessados podem se inscrever gratuitamente através de um formulário eletrônico.

Para a nova turma, o cursinho está disponibilizando 100 vagas e as inscrições ficarão abertas até o total de oportunidades ser preenchido. Aulas serão realizadas remotamente via Google Meet e Classroom.

##RECOMENDA##

A data de início das aulas ainda vai ser definida. O pré-acadêmico também está recebendo inscrições de docentes voluntários das disciplinas de geografia e inglês. Podem participar da seleção estudantes a partir do terceiro período dos cursos de mencionados, desde que sejam da própria da UFPE.  

Para as vagas de professores, os interessados devem enviar histórico do curso e comprovante de matrícula para o e-mail prequecanta@hotmail.com. O preparatório é originalmente realizado na Ilha de Itamaracá (PE), mas, desta vez, por ser realizado via internet, será aberto a pessoas de outros municípios.

O Programa de Pós-Graduação em Medicina Tropical da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) divulgou edital complementar emergencial para ocupação de duas vagas de bolsas para doutorado. As candidaturas para o Programa Estratégico Emergencial de Prevenção e Combate a Surtos, Endemias, Epidemias e Pandemias terão que ser realizadas somente pela internet, das 8h desta segunda-feira (18) até às 18h da próxima terça (19).

As inscrições devem ser feitas pelo seguinte endereço eletrônico: ppgmedtrop.ufpe@gmail.com. Os estudantes escolhidos serão imediatamente vinculados aos projetos associados à Covid-19 e autorizados pela Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (Propesq). Os candidatos devem possuir mestrado no campo de Medicina Tropical, Doenças Infecciosas e Parasitárias, Parasitologia, Microbiologia, Imunologia, Farmacologia, Bioquímica, Epidemiologia, Saúde Pública ou Saúde Coletiva, feito em entidades reconhecidas pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

##RECOMENDA##

O edital complementar emergencial pode ser acessado clicando aqui.

LeiaJá também

Weintraub comemora 100 mil inscrições no Enem Digital

 

 

O Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) aprovou a resolução nº 6/2020 que determina, em caráter temporário, normas para a volta do ensino na pós-graduação strictu sensu, por meio de atividades acadêmicas remotas, no cenário das medidas preventivas à Covid-19. De acordo com a UFPE, “os programas de pós-graduação stricto sensu (PPGs) interessados, com a aprovação da resolução, podem retomar as suas atividades acadêmicas por meio de plataformas e ferramentas de educação a distância, caracterizando assim suas atividades acadêmicas como atividades remotas”.

A aderência às atividades acadêmicas de forma remota é espontânea e deve ser avaliada e aceita pelo colegiado do programa de pós-graduação. A Pró-Reitoria para Assuntos de Pesquisa e Pós-Graduação (Propesq) determinou calendário próprio relativo a essas atividades. Somente os alunos que fizerem pedido de matrícula nas disciplinas lecionadas remotamente participarão das atividades. Porém, para “atender às diferentes realidades vivenciadas por discentes e docentes no atual contexto da pandemia, a resolução estabelece que é possível prorrogar por três meses os prazos para a defesa de dissertações e teses, independentemente da adesão às atividades acadêmicas remotas".

##RECOMENDA##

'Também, no sentido compreender diferentes necessidades de alunos de mestrado e doutorado, o cancelamento da matrícula em disciplinas pode ser feito a qualquer momento do semestre 2020.1, mediante solicitação dos estudantes no SigaA, sem qualquer prejuízo para estes”, informou a Universidade. A Pró-Reitora para Assuntos de Pesquisa e Pós-Graduação (Propesq), Carol Leandro, informa que, quando as atividades foram interrompidas no mês de março, vários programas seguiram com as bancas de defesas de tese e dissertação mantidas, como também processos seletivos.

Sendo assim, para alguns programas, somente as aulas na realidade foram suspensas. Em reuniões com as coordenações dos programas de pós-graduação para acompanhamento de dificuldades e alternativas de realização das atividades gerais das formações, foi debatida com a Propesq a alternativa de volta às aulas de maneira remota, uma vez que alguns programas tinham essa possibilidade.

“Por isso, nós enviamos um formulário aos programas para fazer uma pesquisa sobre possibilidades e condições de retomar aulas remotamente. Recebemos mais de 60% de respostas positivas e, depois disso, passamos a trabalhar durante todo o mês de abril no amadurecimento dessa ideia junto aos coordenadores de pós-graduação”, declarou Carol Leandro.

A doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) Elicia Guerra conta que há colegas que têm que finalizar seus projetos, mas com o cenário da pandemia, notaram a previsão de término dos projetos prejudicada. “Tem pós-graduando que solicitou afastamento no trabalho e não terá novo prazo junto ao serviço; outros que precisam cumprir carga horária para defender ou qualificar. No meu programa, temos estudos individualizados e atividades programadas que envolvem o discente e um professor, para os quais é possível dar continuidade de maneira remota. A resolução aborda o trancamento de disciplina a qualquer tempo, a necessidade de matrícula e aceitação do estudante na disciplina na modalidade remota e garante prorrogação de prazo. Vejo como uma proteção aos programas, tanto àqueles que aderirem como aos que não”, disse Elicia.

O coordenador do Programa de Pós-Graduação em Cirurgia, Rodrigo Lira, conta que, por não ter uma previsão da volta às aulas presenciais, a atividade remota precisa ser apreciada. “Não temos perspectiva de retomada das aulas presenciais nas próximas semanas ou nos próximos meses. Então, a atividade remota, quando possível e não de forma impositiva, tem que ser considerada, sim. Essa forma de atividade em telepresença atende à demanda da maior parte dos discentes e docentes. Claro que vão ser necessárias adaptações a curto prazo, que vão ser acertadas e vão deixar algumas lições”, opinou.

A Universidade de Pernambuco (UPE), Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), Universidade Católica de Pernambuco (Unicap) e Universidade Federal do Agreste de Pernambuco (Ufape), que formam o Consórcio Universitas, emitiram uma nota pública nesta terça-feira (12) pelo adiamento do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

##RECOMENDA##

As instituições, que coordenam ações unificadas para a futura retomada das atividades com orientação dos órgãos de saúde, declaram que desaprovam a decisão do MEC pela manutenção do Enem diante do crescimento acelerado nos números de casos e mortes por Covid-19 no Brasil.

“Enquanto pelo menos 14 países na América, Ásia e Europa, continentes mais afetados pelo novo coronavírus, informam que seus exames de acesso ao Ensino Superior serão suspensos ou adiados (a França cancelou o BAC 2020; o SAT nos Estados Unidos e o GAOKAO no China foram adiados, dentre outros), o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão responsável pelo Enem e vinculado ao Ministério da Educação (MEC), insiste numa situação de normalidade inexistente nas escolas brasileiras”, afirma a nota.

Na visão das universidades que integram o consórcio, apesar de escolas privadas estarem implementando esforços para retomar o calendário acadêmico a distância, alunos da rede pública permanecem com aulas paralisadas. “Some-se a isso a situação de vulnerabilidade social da maioria dos estudantes dessas escolas, que lutam pelo cuidado da sua saúde e dos seus familiares, pela continuidade de suas vidas com dignidade no cenário complexo da economia nacional. Diante desses fatos, a manutenção do Enem envolve o risco de agravamento das desigualdades educacionais, uma vez que a rede pública de ensino concentra mais de 80% dos alunos do Ensino Médio e os estudantes mais pobres certamente enfrentam as maiores dificuldades para estudar com as escolas, os programas e projetos de preparação para o Enem suspensos”, diz a nota oficial.

As universidades declaram ainda que “O Enem não “é uma competição”, como anunciado recentemente pelo MEC, ele é uma macroavaliação adotada como seleção para o ingresso no Ensino Superior. E se o fosse, nas atuais circunstâncias, não seria uma competição justa”. Além disso, declaram também que, com a publicação de sua solicitação de adiamento, se juntam a esforços de outros órgãos, como o Tribunal de Contas da União (TCU), Conselho Nacional de Secretários da Educação (Consed), União Nacional dos Estudantes (UNE) e aos dirigentes máximos das Instituições Públicas de Ensino no Estado do Rio de Janeiro no apelo ao MEC e ao Inep.

Confira, a seguir, a nota do Consórcio Universitas na íntegra:

“O Consórcio Pernambuco Universitas, composto pela UPE, UFPE, UFRPE, Univasf, Unicap e Ufape, que planejam, num engajamento conjunto, as ações futuras para o andamento de suas atividades acadêmicas, inclusive o ingresso nas instituições pós relaxamento das condições de isolamento e distanciamento social, baseadas nos decretos estaduais e protocolos de convivência dos órgãos de saúde, desaprovam a decisão de manutenção do calendário do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), principal porta de acesso ao Ensino Superior e Técnico no país.

No período em que o Brasil ultrapassa as marcas de 150 mil contaminados e 11 mil mortos confirmados pela Covid-19, com possibilidade de subnotificação reconhecida pelas autoridades de saúde, com indicativo de progressão geométrica desses números e com todo o ensino presencial suspenso no estado e possivelmente no país, o Edital n°25, de 30 de março de 2020, institui as inscrições para o Enem 2020 a partir de 11 de maio e mantém o calendário de provas para novembro do mesmo ano.

Enquanto pelo menos 14 países na América, Ásia e Europa, continentes mais afetados pelo novo coronavírus, informam que seus exames de acesso ao Ensino Superior serão suspensos ou adiados (a França cancelou o BAC 2020; o SAT nos Estados Unidos e o GAOKAO no China foram adiados, dentre outros), o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão responsável pelo Enem e vinculado ao Ministério da Educação (MEC), insiste numa situação de normalidade inexistente nas escolas brasileiras.

As escolas privadas no estado de Pernambuco, num esforço conjunto e com o emprego de investimentos, retomaram paulatinamente suas aulas de forma remota, porém, as escolas públicas permanecem praticamente com as suas atividades paralisadas por motivos diversos. Some-se a isso a situação de vulnerabilidade social da maioria dos estudantes dessas escolas, que lutam pelo cuidado da sua saúde e dos seus familiares, pela continuidade de suas vidas com dignidade no cenário complexo da economia nacional.

Diante desses fatos, a manutenção do Enem envolve o risco de agravamento das desigualdades educacionais, uma vez que a rede pública de ensino concentra mais de 80% dos alunos do Ensino Médio e os estudantes mais pobres certamente enfrentam as maiores dificuldades para estudar com as escolas, os programas e projetos de preparação para o Enem suspensos. A exemplo dos pré-vestibulares da UPE e da UFRPE, Prevupe e Prepex respectivamente, que atendem estudantes exclusivamente das escolas públicas do estado, que ainda não tiveram suas atividades iniciadas em 2020 em consequência da pandemia do novo coronavírus.

Dados das análises socioeconômicas do Enem 2018, divulgados em janeiro de 2019, evidenciam que um a cada quatro estudantes da classe média triunfa no Enem, enquanto que a proporção dos estudantes das classes C e D é de um a cada 600. Na atual conjuntura de pandemia mundial e isolamento social, com o acirramento das desigualdades sociais, econômicas e educacionais já existentes, essa proporção referente aos segmentos C e D certamente será drasticamente potencializada, inviabilizando o acesso ao Ensino Superior e Técnico por boa parte dos jovens brasileiros que estudam em escolas públicas.

Sobre estas desigualdades, ressaltamos que as premissas que objetivam o desenvolvimento de competências que contemplam a assimilação de informações e o seu uso em contextos adequados, cuja interpretação dos códigos e linguagens adquiridos permite tomada de decisões autônomas, descritas na Lei de Diretrizes e Bases da Educação ¿ LDB (art. 36), não poderão servir de referências para o processo avaliativo ENEM, visto que muitos estudantes não estão tendo sequer acesso aos conteúdos e experiências necessárias pela impossibilidade de dar continuidade aos estudos, “quando ofertados” em formato de ensino remoto.

Segundo o inciso IV do art. 35, da LDB, uma das finalidades do Ensino Médio é a compreensão dos fundamentos científico-tecnológicos dos processos produtivos, relacionando a teoria com a prática, no ensino de cada unidade curricular. Portanto, para que este parâmetro possa ser considerado no instrumento avaliativo no Enem, os sistemas de ensino, assim como suas instituições, deverão garantir que tal finalidade se efetive de forma equitativa para seus estudantes, o que está impossibilitado no cenário atual de pandemia.

O Enem não “é uma competição”, como anunciado recentemente pelo MEC, ele é uma macroavaliação adotada como seleção para o ingresso no Ensino Superior. E se o fosse, nas atuais circunstâncias, não seria uma competição justa porque a maioria dos estudantes das escolas públicas e pobres não usufruem, no momento atual, de uma educação remota assim como acontece para os estudantes de escolas particulares. Sabemos que 1/3 dos brasileiros não têm acesso à internet e que 56% dos estudantes brasileiros não tem wi-fi em suas casas. Nesta direção, a Agência Nacional de Telecomunicações evidencia que 55% dos acessos móveis (uso de celulares e smartphones) no Brasil são de contas pré-pagas e, por isso, com acesso limitado.

Repudiamos qualquer tentativa de difusão de uma falsa normalidade na educação brasileira, como a manutenção do cronograma do Exame Nacional do Ensino Médio 2020 o qual, caso mantido, ampliará as desigualdades tendo em vista que esta é a única oportunidade de ingresso numa instituição pública de Ensino Superior ou técnico para milhares de estudantes de escolas públicas brasileiras. Manter o calendário atual do Enem é ignorar as circunstâncias inadequadas que a maioria dos estudantes, principalmente de escolas públicas, se depara nesse momento como a falta de acesso a um ensino com isonomia e qualidade.

Nesta direção, o Consórcio Universitas soma-se às entidades: Conselho Nacional de Secretários da Educação (Consed); União Nacional dos Estudantes (UNE); Tribunal de Contas da União (TCU) e aos dirigentes máximos das Instituições Públicas de Ensino no Estado do Rio de Janeiro e solicitamos ao Ministério da Educação (MEC) que, através do Inep, retifique o calendário do Enem 2020, ampliando o prazo de inscrição e postergando as datas de realização das provas.

Universidade de Pernambuco

Professor Pedro Henrique de Barros Falcão

Universidade Federal de Pernambuco

Professor Alfredo Macedo Gomes

Universidade Federal Rural de Pernambuco

Professor Marcelo Carneiro Leão

Universidade Católica de Pernambuco

Professor Pedro Rubens Ferreira Oliveira

Universidade Federal do Agreste de Pernambuco

Professor Airon Melo”

LeiaJá também

--> "Enem só será feito em segurança", diz presidente do Inep

--> 'Procura-se o Beto': estudantes exigem boletos do Enem

--> 'Ficamos sem rumo': jovens sofrem sem adiamento do Enem

 

 

O Instituto de Estudos da Ásia (Ieasia) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), em parceria com o Consulado de Educação da Coreia do Sul, divulgou, nesta segunda-feira (4), o período de inscrições da edição 2020 do programa AKS Graduate Fellowship, da Academy of Korean Studies (AKS). Os interessados poderão se candidatar de 15 a 22 de maio, através do site do Instituto.

O programa de intercâmbio tem a duração de seis meses. A bolsa mensal é de KRW 750 mil, equivalente a aproximadamente US$ 610, livre de despesas com alojamento e taxas da universidade. O público-alvo são estudantes de mestrado e doutorado que estejam matriculados no período de vigência do intercâmbio e que ainda não tenham terminado de cumprir a carga horária de aulas.

##RECOMENDA##

Quem deseja se candidatar ainda deve inserir a proposta de pesquisa nas áreas de estudos sobre a Coreia. Além de realizar pesquisa sobre orientação de professor da AKS, o intercambista também poderá participar gratuitamente de cursos de língua coreana e do programa de experiência cultural.

O assunto do primeiro webinar [videoconferência com objetivo educacional] realizado pelo Humaniza CIn é “Promover o autocuidado do corpo e da mente em tempos de isolamento social”. O evento, que é gratuito, será realizado na próxima quinta-feira (7), às 16h, por meio da plataforma Sympla e terá a participação dos profissionais de saúde Júlio Lins e Winnie Barros.

O evento tem o objetivo de auxiliar todos que fazem parte do Centro de Informática (CIn) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) a passar pelas dificuldades que a pandemia e o isolamento social estão gerando na sociedade e nas práticas profissionais. O médico Júlio Lins, que também é instrutor e fundador do programa Atentamente, e a psicóloga clínica e escolar Winnie Barros, que possui doutorado em educação, irão conversar com os partícipes. As inscrições para o webinar são limitadas e devem ser feitas neste link.

##RECOMENDA##

No debate, mediado pela assessora de comunicação do CIn, Silvia Barros, Júlio e Winnie irão abordar as diferentes maneiras de lidar com a ansiedade, como tornar melhor o convívio social no isolamento e gerenciar o volume de trabalho em casa. Os convidados também darão dicas sobre técnicas de meditação e o cultivo do convívio em harmonia com a família.

O webinar terá uma hora de duração e cada convidado terá 20 minutos para falar, depois serão respondidas perguntas que devem ser enviadas anteriormente pelo chat. Apenas as pessoas inscritas conseguem ter acesso à plataforma para participar do evento.

Com informações da assessoria

LeiaJá também

--> Confira as lives que prometem bombar neste final de semana

 

A Feira Umba de Pretos de Negócios, que incentiva produções artísticas, gastronômicas, entre outras áreas, é realizada mensalmente no Centro de Educação (CE) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), no Campus Recife. Porém, devido ao isolamento social em decorrência do novo coronavírus, o evento foi suspenso.

##RECOMENDA##

Com o objetivo de reduzir o impacto do caimento das vendas, será feita a Feira Virtual Interestadual de Afroeempreendedores (Feafro) 2020, que começará na próxima sexta-feira (1º) e irá o até o dia 10 de maio. A curadoria do evento será feita pelo Grupo de Estudos e Pesquisas em Autobiografias, Racismo e Antirracismo na Educação (Gepar), sob coordenação da professora Auxiliadora Martins.

A feira virtual contará com as Redes de Afroeempreendedores de Pernambuco (Raepe) e Paraíba (RAEPB). Segundo a UFPE, “as redes são coletivos da sociedade civil, formados por grupos e pessoas que se declaram empreendedores negros, segundo a classificação do IBGE, interessados em desenvolver ações conjuntas de empreendedorismo com identidade étnica e racial negra”.

“Constituir redes de proteção e quilombolas para reconhecimento, empoderamento e reparação pelos danos causados pelo racismo é o que nos instiga e estimula a realizar e cuidar da Feafro 2020”, diz Auxiliadora Martins.

A Feira Umba de Pretos Negócios integra o projeto de extensão “Estudantes cotistas, suas famílias e a luta contra a pobreza no século XXI”, que tem o objetivo de dar força, empoderar e zelar para que estudantes pretos e pobres ingressem, permaneçam e tenham sucesso na universidade. Semanalmente, às quartas-feiras, no horário das 16h, o projeto de extensão 'Cavalo Marinho de Mulheres e Clube da Música e da Dança Africana e Afrodescendente' fará lives no Instagram de Auxiliadora Martins, coordenadora do projeto.

“A ação também é uma iniciativa do Gepar, em parceria com a Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (Proexc), e conta com a participação do mestre José Grimário, do Cavalo Marinho Boi Pintado. As atividades presenciais serão substituídas pelas lives, abertas ao público”, informa a UFPE.

Estima-se que até próximo domingo (3), o Brasil vai contar com aproximadamente 94.500 pessoas contaminadas e cerca de 6.800 mortes decorrentes do novo coronavírus. A projeção foi feita por um grupo de professores da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e da Universidade Estadual de Ciência da Saúde de Alagoas (Uncisal) e um perito do Instituto de Criminalística de Pernambuco na 5ª edição do relatório com projeções dos casos diagnosticados e de óbitos da Covid-19.

Segundo o cientista político Lucas Silva, egresso da UFPE e professor da Uncisal, “podemos afirmar que estamos na fase de ascensão, pois ainda é cedo para afirmarmos que estamos próximos ao pico da doença, uma vez que constatamos recordes de novos casos (5.514) e óbitos (407) na última semana”.

##RECOMENDA##

A equipe de pesquisadores destaca que um fator que pode interferir nas análises é a subnotificação das informações. “A ausência de informações precisas no tempo pode levar a um certo enviesamento dos parâmetros analisados. Esse tem sido o principal problema enfrentado pelas Secretarias de Saúde no país”, afirma Silva. Mesmo assim, segundo o professor, o grupo vem recebendo retornos positivos. “Em nível estadual, já recebemos feedbacks de algumas secretarias acerca de algumas projeções que fizemos por Unidades da Federação”, afirma.

*Com informações da assessoria

 

LeiaJá também

-> Balanço do novo coronavírus no mundo nesta segunda

-> Brasil registra 338 mortes por coronavírus nas últimas 24h 

 

A Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) está com inscrições abertas para o curso de Libras básico, na modalidade de Ensino a Distância (EaD), voltado para bolsistas, servidores, terceirizados e demais empregados da instituição de ensino. Ao todo, serão ofertadas 200 vagas e as aulas vão de 13 de maio a 26 de julho. 

Os interessados devem se inscrever até o dia 8 de maio, através de um formulário on-line ou via e-mail informando nome completo, CPF, e-mail, comprovante de vínculo com a universidade e local de trabalho para o endereço eadprogepeufpe@gmail.com

##RECOMENDA##

Mais informações podem ser obtidas junto à Coordenação de Capacitação e Qualificação (CCQ) da Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas e Qualidade de Vida (Progepe) da UFPE, das 8h às 17h, pelo WhatsApp (81) 2126.8671, ou através de e-mail para o endereço eadprogepeufpe@gmail.com.

LeiaJá também

--> Professores criam podcast para ajudar empreendedores

--> UFPE realizará sequenciamento genômico do coronavírus

 

Está aberto, até terça-feira (28), o processo seletivo para os estudantes de graduação de Centro de Tecnologia e Geociências (CTG) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), que desejam se tornar bolsistas no programa Brafitec/Capes e estudar em instituições francesas. Os aprovados trabalharão em projetos coordenados por professores do CTG e receberão benefícios como bolsa de 870 euros mensais, adicional localidade no valor de 400 euros por mês, seguro saúde de 90 euros, entre outros.

No momento, a concessão de bolsa fica condicionada à longevidade da pandemia e à realidade orçamentária da Diretoria de Relações Internacionais da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Quem deseja se candidatar pode preencher o formulário de inscrição e enviá-lo para o e-mail ctgbrafitec@gmail.com, juntamente com curriculum vitae em francês, carta de motivação em francês, histórico escolar atualizado (contendo as disciplinas em curso em 2020.1), comprovante da nota obtida no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e comprovação oficial de proficiência em francês (TCF Capes, Delf/Dalf), para quem dispuser no ato da inscrição.

##RECOMENDA##

Para mais informações sobre os cursos e os projetos coordenados pelos professores do CTG, confira o edital do processo de seletivo e saiba também os pré-requisitos para concorrer à bolsa. O Brafitec/Capes é um programa de intercâmbio estudantil que possui uma parceria universitária de apoio à pesquisa voltada para todas as especialidades de engenharia, exclusivamente em nível de graduação.

Professores do Campus Agreste da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), localizado na cidade de Caruaru, desenvolveram um podcast voltado a microempreendedores individuais (MEI’s) autônomos e informais da região durante a pandemia de Covid-19. Os episódios, produzidos por docentes de administração, economia, contabilidade, direito e psicologia, abordam temas como finanças, economia, produção, vendas e equilíbrio emocional.

Segundo a Universidade, a transmissão do conteúdo é feita, inicialmente, através de grupos de mensagens de associações de comerciantes, de sulanqueiros e de pequenos negócios de diversos segmentos da região. O material também está disponível no Instagram do projeto, @ufpegestao.

##RECOMENDA##

Além disso, o Núcleo de Gestão do Centro Acadêmico do Agreste (CAA) da UFPE está dando dicas aos microempreendedores, que devem solicitar apoio ao professor coordenador Mário dos Anjos pelo telefone (81) 98891.6393 ou pelo e-mail mario.anjosnt@ufpe.br.

Em breve, a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) irá fazer o sequenciamento genômico do novo coronavírus (Sars-Cov-2). A universidade já comprou um sequenciador de nova geração (tecnologia NGS) e materiais necessários para realizar o sequenciamento genômico de muitas cepas virais presentes no Estado. Os itens estão previstos para chegar em até 30 dias, que será quando a UFPE estará pronta para fazer as sequências de 80 cepas virais, no mínimo.

De acordo com o professor Valdir Balbino, do Departamento de Genética, coordenador do subprojeto 'Diversidade genômica de cepas de Sars-Cov-2 isoladas de portadores da Covid-19 do Estado de Pernambuco, Brasil', com base nas informações produzidas, os pesquisadores do estado poderão definir quais são as possíveis origens geográficas do vírus, como também poderão analisar o acontecimento de variantes genéticas que possam ser utilizadas como parâmetro para a determinação de novos procedimentos diagnósticos (em um primeiro momento) e vacinais para a Covid-19. “Essas informações vão alimentar um banco de dados e, a partir de então, poderemos comparar as sequências genômicas das cepas do SARS-Cov-2 circulantes em Pernambuco àquelas de várias outras localidades”, conta ele.

##RECOMENDA##

A pesquisa será feita na Plataforma Multiusuários de Sequenciamento do Centro de Biociências da UFPE e terá um grupo integrado por professores, pós-doutorandos e pós-graduandos da instituição, em parceria com pesquisadores da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Até o momento, o investimento realizado na área de genômica é superior a R$ 1 milhão, e contou com recursos repassados pelo Ministério Público do Trabalho e do Ministério da Educação.

“A nossa instituição se colocará, a partir da consolidação desta facility de sequenciamento, nos mesmos patamares de qualidade técnica das principais instituições de ensino e pesquisa do país, no que diz respeito às análises genômicas do Sars-Cov-2”, declara Valdir Balbino.

Devido aos extensos prazos necessários para a compra do sequenciador e materiais (por conta da grande procura pela tecnologia NGS a nível mundial), a UFPE firmará parceria com o Instituto Aggeu Magalhães, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz-PE), que possui máquina compatível com as precisões de sequenciamento do novo coronavírus. “Através desta parceria, a Universidade poderá acelerar o processo de capacitação dos recursos humanos (técnicos, docentes e estudantes de graduação e pós-graduação da instituição) que atuarão diretamente na rotina do sequenciamento desta ação”, diz Balbino.

Com informações da UFPE

LeiaJá também

--> UFPE divulga vagas para mestrado e doutorado

A Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) divulgou, nesta quinta-feira (16), dois programas de mestrado e doutorado em Medicina Tropical, voltados especificamente para pesquisas ligadas à Covid-19. Ao todo, são oferecidas quatro vagas.

Os interessados deverão fazer a inscrição a partir das 8h da próxima segunda-feira (20) até às 22h da quarta-feira (22), enviando os documentos exigidos pelo edital publicado no Boletim Oficial da UFPE para o endereço de e-mail  ppgmedtrop.ufpe@gmail.com.

##RECOMENDA##

De acordo com o edital de abertura do certame, análise curricular é uma das etapas do processo seletivo, cujas aulas deverão ser realizadas no Recife. Para mais informações, acesse o Boletim Oficial da UFPE.

Um dos objetivos do projeto “Cada semana, uma história”, que é feito com histórias gravadas em vídeo e publicadas no Instagram retratando a conexão dos seres humanos entre si e também a conexão das pessoas com a natureza, é diminuir a distância e proporcionar elos entre aqueles que fazem parte da comunidade acadêmica da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). O trabalho é realizado durante a fase de isolamento social causada pela crise do novo coronavírus.

Os vídeos são publicados sempre às sextas-feiras no perfil do projeto no Instagram. “No decorrer da semana, as pessoas podem interagir com a história, escrevendo comentários e fazendo referências a outras narrativas – músicas, poemas, fotografias e desenhos – que aquela história conduziu, fazendo um encadeamento de discursos afetivos”, diz uma das coordenadoras do Projeto, a psicóloga Síria Silva, ligada à Diretoria de Assistência Estudantil (DAE) da Pro-Reitoria para Assuntos Estudantis (Proaes) da UFPE.

##RECOMENDA##

Qualquer integrante da comunidade acadêmica da Universidade pode participar. Quem tiver interesse tem que preencher o formulário disponível na página do projeto e seguir as orientações para gravação e envio do vídeo. O primeiro vídeo foi divulgado na última sexta-feira (10) e o próximo será divulgado nesta sexta-feira (17).

De acordo com Síria, estão sendo feitas parcerias com áreas na UFPE para que as narrativas também sejam acessíveis para pessoas com deficiência auditiva. O projeto também conta com a coordenação da professora Jaileila de Araújo, do Programa de Pós-Graduação de Psicologia da UFPE.

A equipe técnica do projeto tem como integrantes os alunos do Programa de Pós-Graduação em Psicologia da UFPE Daniela Sales, Bruno Vieira e Victória Canales; e estudantes do curso de graduação em psicologia Itala Nathalia e Helen Silva. Para mais informações, o interessado deve entrar em contato a partir do e-mail a seguir: cadasemanaumahistoria@gmail.com Com informações da UFPE

A Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) anunciou a convocação dos trabaladores de saúde aprovados na seleção emergencial da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) para trabalhar no Hospital das Clínicas (HC), situado no Recife, combatendo a Covid-19. Ao todo, são 25 profissionais, entre médicos, enfermeiros e fisioterapeutas, que irão reforçar o enfrentamento à epidemia na linha de frente.

Os profissionais que estão na lista de convocação devem comparecer na próxima quarta-feira (15) à Divisão de Gestão de Pessoas do HC, localizada no térreo da instituição, no horário informado por e-mail,  para entrega de currículo e apresentação dos documentos exigidos para concluir a contratação.

##RECOMENDA##

O Hospital das Clínicas fica no Campus Recife da UFPE. O endereço é Avenida Professor Moraes Rego, 1235, bairro da Cidade Universitária, Zona Oeste da cidade.

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando