Tópicos | PRF

Um protesto nesta terça-feira (2) bloqueou completamente os dois sentidos da BR-232 em Caruaru, no Agreste de Pernambuco, na altura do quilômetro 131 da rodovia. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a motivação do ato foi a retirada de casas construídas próximo a uma barragem local. Moradores atearam fogo em pneus, estofados e em pedaços de madeira, que projetaram uma fumaça forte, vista de diversos pontos do município.

Em nota (confira a íntegra abaixo), a Prefeitura de Caruaru informou que a desocupação da área já havia sido comunicada diversas vezes. As casas foram construídas às margens da barragem Cipó, estavam em região monitorada e que apresentava risco de vida aos ex-moradores.

##RECOMENDA##

A manifestação foi iniciada por volta das 7h e, até a publicação desta matéria, ainda não havia sido encerrada. De acordo com atualização da PRF às 9h30, os moradores continuavam a adicionar objetos ao fogo na rodovia.

O tráfego está lento e não há informações sobre desvio de rota. Motoristas de Caruaru, São Caetano e Bezerros tiveram o itinerário afetado. Em contato com o LeiaJá, o Corpo de Bombeiros informou que ainda não havia sido acionado para a ocorrência.

Nota da prefeitura

"A Prefeitura de Caruaru, por meio da Defesa Civil, informa que permanece monitorando, há mais de um ano, as áreas de riscos de alagamentos e enchentes. A Prefeitura ressalta que os ocupantes das residências e construções irregulares que se encontram em situação de risco, ao longo do paredão e no caminho das águas da barragem Cipó, já foram notificados por diversas vezes. 

Desde o início das intervenções na área, o Centro de Referência em Assistência Social - CRAS que atende a comunidade, vem realizando o atendimento inloco cadastrando as famílias, onde duas delas, possuem perfis para serem contempladas com benefícios socioassistenciais. 

Todos os ocupantes das residências estão conscientes sobre os riscos de alagamentos, enchentes e enxurradas no local e a Prefeitura de Caruaru segue com o objetivo da preservação da vida de todos."

 

 

Um homem suspeito de integrar o PCC foi preso, nesta segunda-feira (1), portando R$ 115 mil em cédulas sem comprovação de origem na BR-408, em São Lourenço da Mata. 

De acordo com a Polícia Rodoviária de Pernambuco (PRF), a prisão aconteceu durante uma fiscalização no km 100 da via, quando os agentes abordaram um veículo blindado, com placas do Mercosul, e encontraram uma mochila com dezenas de maços de dinheiro. 

##RECOMENDA##

Após a abordagem, o suspeito contou que estava a caminho de um cartório para comprar um apartamento no bairro da Várzea, na Zona Oeste do Recife. Após a informação, os policiais fizeram uma consulta e descobriram que homem é suspeito de integrar a facção criminosa PCC. Além disso, foi divulgado que o homem é ex-detento e havia saído há 30 dias do presídio, após cumprir pena por envolvimento no assalto a uma empresa de valores, ocorrido no Recife, em 2017.

Por fim, o ex-detento e o dinheiro encontrado foram encaminhados ao Departamento de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Depatri), em Afogados, na Zona Oeste da capital. 

Após uma perseguição na BR-423, em Garanhuns, no Agreste de Pernambuco, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu dois homens com 14 papelotes de cocaína e 95 comprimidos de ectasy em um carro. O motorista confessou que as drogas abasteceriam uma boate na cidade. 

O condutor não atendeu à ordem de parada dos policiais e tentou fugir durante a fiscalização desse sábado (30). O carro foi alcançado e, no banco de trás, foi localizado um prato com cloridrato de cocaína e um envelope com comprimidos de ectasy e porções de cocaína, informou a PRF. 

##RECOMENDA##

O motorista teria relatado que saiu de Caruaru, também no Agreste, e levaria as drogas para uma casa de festas em Garanhuns. Ele portava duas máquinas de cartão de crédito, mas disse que consumiria toda a droga no local. O passageiro afirmou que era usuário. A dupla e os entorpecentes foram levados à Delegacia de Garanhuns, onde ficaram à disposição da Justiça. 

Uma colisão frontal entre um carro e um caminhão causou a morte do motorista e o passageiro do carro, na BR-232, em Sertânia, Sertão de Pernambuco, na última terça-feira (12). Pelos vestígios verificados no local, o carro entrou na contramão da rodovia.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o motorista do caminhão não ficou ferido. Além disso, ele passou por um teste de bafômetro, que apresentou normalidade.

##RECOMENDA##

No local, além da PRF estavam presentes o IC e o Corpo de Bombeiros. A Polícia Civil vai investigar o caso.

Na manhã desta terça-feira (12), os dois sentidos da BR-408 foram interditados por um protesto no quilômetro 83, em Paudalho, na Mata Norte de Pernambuco. Os manifestantes reivindicavam Justiça por um motorista de van assassinado a tiros no último dia 29. 

Familiares, amigos e moradores do bairro de Guadalajara participaram do ato pela morte de Artur Valois, de 30 anos. Ele foi morto na frente de casa quando voltava do trabalho. 

 A Polícia Rodoviária Federal (PRF) foi acionada por volta das 6h e acompanhou a mobilização, que foi encerrada por volta das 8h30. A Polícia Civil já investiga o caso. 

##RECOMENDA##

Uma Kombi atropelou um homem e uma mulher, no km 41,1 na BR-101, em Igarassu, sentido João Pessoa, nesta segunda-feira (11). A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que o motorista do veículo jogou a kombi de propósito, com intuito de assustar as pessoas que estavam sob uma passarela.

Ele fugiu sem prestar socorro, largando o veículo a 500 metros do local. A PRF acrescentou que os dois atingidos, um homem e uma mulher, ficaram feridos em estado grave. Ele foi encaminhado para o Hospital da Restauração e ela ao Hospital da Mulher.

##RECOMENDA##

Na manhã desta terça-feira (5), a BR-101, na altura do Terminal Integrado do Barro, na Zona Oeste do Recife, foi bloqueada por um protesto. Pneus foram queimados em um dos sentidos da rodovia e manifestantes impedem a passagem de veículos dos dois lados.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a mobilização é realizada pelo Movimento Nacional dos Trabalhadores Sem Direitos, que pretende chamar atenção para a precarização do trabalho e a falta de emprego.

##RECOMENDA##

O Corpo de Bombeiros foi acionado para apagar as chamas e possibilitar a liberação do fluxo.

 

O quilômetro 126 da BR-424, em Correntes, Agreste de Pernambuco, foi totalmente interditado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) por conta de rachaduras verificadas na ponte que dá acesso ao município.

A PRF informou que o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) já foi acionado e deve adotar as devidas providências. 

##RECOMENDA##

"A Polícia Rodoviária Federal recomenda aos motoristas que evitem trafegar por esse trecho da rodovia até a situação ser sanada. Não há rota alternativa no local", pontuou a PRF.

O município tem enfrentado dias de fortes chuvas. Na sexta-feira, a prefeitura emitiu um comunicado de alerta declarando que o Rio Mandaú apresentava risco de transbordamento. Shows do evento junino Palhoção do Povo foram cancelados devido às chuvas.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) definiu que as informações sobre os processos administrativos em torno da morte de Genivaldo de Jesus Santos são de caráter "pessoal", o que impõe sigilo de 100 anos. Ele morreu após ser jogado na mala de uma viatura junto com uma bomba de gás lacrimogêneo dispersado por agentes no dia 25 de maio, em Umbaúba, no interior de Sergipe.  

A solicitação assegurada pela Lei de Acesso à Informação (LAI) feita pelo Metrópoles foi recusada. A reportagem pedia a quantidade de processos, seus registros e os autos já concluídos contra os agentes Clenilson José dos Santos, Paulo Rodolpho Lima Nascimento, Adeilton dos Santos Nunes, William de Barros Noia e Kleber Nascimento Freitas.

##RECOMENDA##

De acordo com a publicação, a PRF contrariou o entendimento favorável da Controladoria-Geral da União (CGU) que, em 2016, apoiou a divulgação de procedimentos concluídos. 

“Informo que trata-se de pedido de informação pessoal de servidores desta instituição, conforme inciso IV, do art. 4º da Lei 12.527 (lei de acesso à informação)“, indicou a corporação, que reforçou a negativa com a justificativa de que a divulgação configuraria uma conduta ilícita. No entanto, o sigilo resguarda a imagem e intimidade, mas não a conduta de servidores.

LeiaJá também:

--> MPF vai analisar uso de câmeras corporais para a PRF

--> Senadores vão visitar família de homem asfixiado pela PRF

--> 'Número 2' da PRF é dispensado após morte de Genivaldo

Um incêndio em um caminhão carregado com botijões de gás interrompeu o tráfego de veículos na rodovia Niterói-Manilha (BR-101), nos dois sentidos, na manhã desta sexta-feira (17). De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), ninguém ficou ferido.

Segundo a Arteris Fluminense, concessionária que administra a via, o incidente ocorreu na altura do km 318, em São Gonçalo, no Grande Rio, no sentido Niterói.

##RECOMENDA##

Os bombeiros foram chamados para combater as chamas mas encontram dificuldades, uma vez que o fogo continua sendo alimentado pelo gás dos botijões.

O incêndio começou por volta das 7h30, segundo a PRF, e o tráfego foi interrompido nos dois sentidos da via. Cerca de 20 minutos depois, a pista no sentido Itaboraí foi liberada.

O tráfego para quem se desloca em direção a Niterói está sendo desviado na altura do km 316. O engarrafamento chega a 4 quilômetros de extensão, segundo a Arteris.

O assassinato de Genivaldo Jesus dos Santos por dois agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF), que transformaram a viatura da instituição em câmara de gás improvisada, foi tratado pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, como um "fato isolado". Torres participou nesta quarta-feira, 15, de uma audiência pública na Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara, na qual prestou esclarecimentos sobre o caso. Segundo o ministro, tudo o que podia ser feito em relação à morte já foi realizado.

Além de abordar o caso Genivaldo, o ministro da Justiça tratou das medidas da sua pasta em relação ao desaparecimento do indigenista Bruno Pereira e do jornalista Dom Phillips na Amazônia. Segundo ele, "parece que o caso está esclarecido", mas não poderia comentar porque está em andamento. Quando questionado, Torres disse ter dado "a devida importância ao caso" e afirmou "estar muito perto" de elucidar eventuais crimes. O governo demorou mais de cinco dias para enviar a Força de Segurança Nacional à região para apoiar as buscas. Os primeiros a agir nas incursões foram os indígenas do Vale do Javari.

##RECOMENDA##

O ministro da Justiça havia sido convocado para participar da audiência, mas o presidente da Câmara, Arthur Lira (Progressistas-AL), derrubou a decisão da Comissão de Direitos Humanos. A convocação foi então convertida em convite. Em sua fala inicial nesta quarta, Torres chegou a dizer que o fato envolvendo a morte de Genivaldo "é grave" e "lamentável", mas que "todas as medidas legais foram adotadas". Segundo o ministro, "tudo corre bem".

"Esse ato foi isolado, não condiz com a PRF. Não estou fazendo juízo de valor, até porque não posso. Hoje, estamos diante de uma das melhores instituições de estado do mundo", afirmou. "É um fato grave, que todas as medidas legais foram adotadas. Todas as providências foram adotadas. Tudo corre bem", disse em outro momento.

Ao ser confrontado pelos parlamentares da oposição sobre o tratamento dado aos familiares da vítima, Torres se queixou do fato de o assassinato de dois agentes da PRF, em Fortaleza, não ter se tornado objeto de discussão na Câmara. "A gente precisa medir as coisas. A gente precisa dar o mesmo valor a todas as vidas. Na semana anterior, foram assassinados dois policiais e não vi essa reação", afirmou.

Na contramão das declarações do ministro, a deputada federal Taliria Petrone cobrou atuação mais firme da pasta da Justiça para coibir a ocorrência de casos semelhantes. "A gente lamentavelmente viu um homem executado, com transtornos mentais, mais uma vez um homem negro, algemado, imobilizado e colocado em uma câmara de gás, que nos remete a tempos que não queremos revisitar. Ele foi torturado por agentes do Estado (…) Este Ministério precisa se responsabilizar", afirmou.

"Nós estamos vivendo um retrocesso democraticamo gravíssimo. É responsabilidade de agentes públicos evitar mortes sistemáticas por parte de agentes do estado, ou por ações ilegais e omissões", frisou em outro momento.

O deputado Túlio Gadelha (Rede-PE) confrontou o ministro da Justiça com o fato de o presidente Jair Bolsonaro (PL) participar das chamadas motociatas sem fazer uso de capacete. Segundo o boletim de ocorrência da PRF, Genivaldo foi abordado pelos agentes por não utilizar o equipamento de segurança enquanto transitava no município de Umnaúba (SE). Para Torres, não cabe ao seu Ministério ou à PRF fazer o presidente seguir o código de trânsito. "Existem leis específicas que regulamentam a segurança da presidência", disse. "Se houver algum problema em relação a isso, a lei tem que ser revista", prosseguiu.

A audiência também contou com a presença do diretor-geral da PRF, Silvanei Vasques, que disse não fazer parte dos procedimentos da instituição o protocolo adotado contra Genivaldo. Segundo Vasques, os policiais envolvidos no caso foram completamente afastados de suas funções e não possuem mais acesso às instalações da corporação, armas e fardas.

O diretor-geral da PRF ainda comentou o caso do ex-agente rodoviário federal, Ronaldo Bandeira, que dias após o caso em Sergipe viralizou nas redes sociais por causa de um vídeo em que ensina alunos do curso preparatório Alfacom técnicas de tortura iguais às utilizadas no assassinato de Genivlado. Ele foi afastado após as imagens circularem.

"A gente não compactua com aquela fala. O que aconteceu em Sergipe nunca foi ensinado em nenhuma escola da PRF, na nossa universidade, em nenhum curso da nossa instituição. Não ocorreu nenhum tipo de orientação para aquele procedimento. A instituição considera aquele fato grave e vai trabalhar para a elucidação", afirmou.

Assim como o ministro da Justiça, o diretor-geral da PRF foi confrontado pelo fato de a corporação ter extinguido a disciplina de direitos humanos do quadro de atividades preparatórias de agentes. Segundo Vasques, a exclusão dessa área de conhecimento da matriz curricular dos policiais "foi uma questão de formalidade", pois o ensinamento da matéria passou a ser "transversal" em todos os campos de formação.

"A gente pegou os instrutores de direitos humanos e eles, de forma transversal, passaram a matéria em todas as disciplinas", disse. "A gente entende que dessa forma a temática consegue ser mais disseminada entre os alunos", justificou.

Motociata com Allan dos Santos

Torres foi questionado pelo deputado Paulo Teixeira (PT) por ter acompanhado Bolsonaro em uma motociata organizada em Los Angeles, nos Estados Unidos, durante a Cúpula das Américas. O ato contou com a participação do blogueiro bolsonarista Allan dos Santos, que encontra-se na condição de foragido após o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes determinar sua prisão por divulgar notícias falsas atentatórias à separação dos Poderes. "É lícito o ministro da justiça conviver com foragidos da Justiça do seu país?, perguntou o parlamentar.

O ministro disse não ter se encontrado com Allan do Santos e que teria descoberto por meio da imprensa a presença dele no ato em apoio a Bolsonaro. Torres relativizou o fato de o blogueiro ser considerado foragido da Justiça brasileira porque, segundo ele, a Interpol não reconheceu a ordem de Moraes. A instituição analisa o caso para decidir se pode atuar, pois tanto o bolsonarista quanto autoridades brasileiras acusam o mandado de prisão de incorrer em perseguição política, o que impede a atuação da força policial internacional.

Moradores do Ibura, na Zona Sul do Recife, interditam os dois sentidos da BR-101 nesta quarta-feira (15). Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), a falta de água nas torneiras por mais de 20 dias é a motivação da reivindicação dos populares.

A PRF aponta que há mais de 60 pessoas no local protestando desde às 13h15 e, até a publicação desta matéria, continuava. Já são 6km de congestionamento no sentido Jaboatão e mais de 4km no sentido Paulista - todas cidades da Região Metropolitana do Recife.

##RECOMENDA##

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) realizou a maior apreensão em quantidade de droga do ano de 2022. Foram 16,1 toneladas de maconha apreendidas na madrugada do sábado, 11, em Ponta Porã, em Mato Grosso do Sul. O casal que transportava a droga - um homem de 29 anos e uma mulher de 41 anos - foi preso no km 30 da rodovia estadual MS-164 em um veículo com placa de São Paulo.

Segundo a PRF, o homem disse que transportava soja, mas deu respostas contraditórias às perguntas dos policiais e demonstrou um nervosismo exagerado com a abordagem policial.

##RECOMENDA##

Após os policiais dizerem que realizariam vistoria no semirreboque, o condutor confessou que transportava produtos ilícitos junto à carga de soja.

O homem disse, ainda segundo a polícia, que receberia R$ 10 mil para levar a droga até Santos (SP). Já a mulher negou saber da existência da droga.

O valor da droga apreendida ultrapassa R$ 34 milhões.

Ponta Porã fica na fronteira com Paraguai, a 316 quilômetros da capital de Mato Grosso do Sul, Campo Grande.

A Região Metropolitana do Recife (RMR) voltou a ser atingida por fortes chuvas na madrugada deste sábado (11). O acúmulo de água causou a queda de uma barreira, provocando a interdição parcial na BR-232, em Jaboatão dos Guararapes, na RMR.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a interdição ocorre na altura do quilômetro 18, no sentido Recife. A situação está sendo monitorada pelos agentes da corporação.

##RECOMENDA##

Alerta

A Agência Pernambucana de Águas e Climas (APAC) divulgou nesta sexta (10) a previsão de chuvas leves a moderadas para este fim de semana. De acordo com a APAC, a tendência para domingo (12) é de diminuição no volume das chuvas.

 

A Justiça Federal decidiu impedir a atuação da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em operações fora de rodovias federais. A 26ª Vara Federal do Rio de Janeiro aceitou pedido do Ministério Público Federal (MPF) para suspender o Artigo 2º da Portaria 42/2021, do Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Segundo o artigo suspenso, a PRF poderia designar efetivo para integrar equipes em operação conjunta com outras forças, prestar apoio logístico, atuar na segurança das equipes e do material empregado, ingressar em locais alvos de mandado de busca e apreensão, mediante previsão em decisão judicial, lavrar termos circunstanciados de ocorrência e praticar outros atos relacionados ao objetivo da operação conjunta.

##RECOMENDA##

O MPF pediu a nulidade do Artigo 2º para impedir a atuação da PRF em operações policiais em locais como as comunidades localizadas dentro da cidade do Rio. A Justiça aceitou o pedido por considerar que ele viola o parágrafo 2º do Artigo 144 da Constituição Federal, que especifica que a PRF “destina-se, na forma da lei, ao patrulhamento ostensivo das rodovias federais”.

O pedido do MPF veio depois de três operações policiais, com a participação da PRF, que resultaram na morte de 37 pessoas, uma na comunidade do Chapadão (que deixou seis mortos), em março; e duas na Vila Cruzeiro (uma em fevereiro, com oito mortos, e outra em maio, com 23 mortos).

A assessoria de imprensa da PRF informou que, no momento, não fala a respeito do assunto. “Aguardamos o posicionamento oficial para divulgação”, acrescentou.

Um procedimento para investigar a necessidade de uso de câmeras de vídeo corporais por policiais rodoviários federais no exercício da função de policiamento extensivo foi aberto pelo procurador da República Flávio Matias, coordenador do Controle Externo da Atividade Policial em Sergipe. O objetivo é que o Ministério Público Federal acompanhe as abordagens da Polícia Rodoviária Federal que ocasionarem vítimas ou demandarem controle externo policial.

A investigação foi instaurada após a morte de Genivaldo de Jesus Santos na cidade de Umbaúba, em Sergipe. O homem foi trancado no porta-malas de uma viatura, transformado em uma "câmara de gás" pelos agentes da PRF.

##RECOMENDA##

Martias disse que esse foi o segundo caso envolvendo agressões por policiais rodoviários federais contra pessoas abordadas em Umbaúba (SE), tornando necessário analisar o uso de câmeras de vídeo corporais.

Segundo o procurador, a medida se mostra ainda mais necessário devido ao teor da primeira nota divulgada à imprensa pela PRF a respeito da morte de Genivaldo de Jesus, "na qual foram prestadas informações posteriormente contrariadas pelas gravações realizadas por pessoas que presenciaram a trágica abordagem, somente depois vindo a PRF a mudar de postura e a recriminar os graves atos praticados por seus agentes nesse caso concreto".

Em um segundo momento, quatro dias após a morte de Genivaldo, a PRF se posicionou afirmando que ‘assiste com indignação os fatos ocorridos’ e que não compactua com as medidas adotadas durante a abordagem, nem com ‘qualquer afronta aos direitos humanos’.

A partir da instauração da investigação, foram enviados ofícios às Secretarias de Segurança Pública dos 26 Estados e do Distrito Federal, requisitando informações sobre uso de câmeras de vídeo corporais. As secretarias têm prazo de 15 dias para responder o ofício. Aquelas que forem favoráveis à medida proposta, devem encaminhar ao MPF cópias dos estudos técnicos e do termo de referência que subsidiam a decisão de adotar câmeras de vídeo corporais pelos policiais que atuam na atividade de policiamento ostensivo.

[@#galeria#@]

Uma colisão frontal entre um Chevette e um Gol deixou dois mortos e um ferido na noite desse domingo (5). O acidente ocorreu no km 275 da BR-232, em Sertânia, no Sertão de Pernambuco.

##RECOMENDA##

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) atendeu à ocorrência por volta das 19h e confirmou a morte dos dois motoristas ainda no local. Uma mulher que ocupava o Gol ficou ferida e precisou ser socorrida para o Hospital de Arcoverde.

O Corpo de Bombeiros e o Instituto de Criminalística foram acionados. Os vestígios indicam que o Gol tenha invadido a contramão da rodovia, mas as causas do acidente ainda serão investigadas pela Polícia Civil. 

 

O Departamento de Estradas de Rodagem (DER) começa neste sábado (4) a recuperação da estrutura da ponte na estrada da Muribeca, nas proximidades do conjunto residencial Marcos Freire, a 2 km do cruzamento com a BR-101, Região Metropolitana do Recife (RMR).

As equipes do DER identificaram danos na cabeceira da ponte após uma vistoria realizada nesta sexta-feira (3) na rodovia PE-017, em Jaboatão dos Guararapes. O prejuízo foi consequência das fortes chuvas que vêm atingindo a RMR.

##RECOMENDA##

A ponte foi interditada para a circulação de veículos e para minimizar os impactos no tráfego, as equipes do DER, juntamente com o Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF), estão no local orientando os motoristas. O cronograma de execução da obra será sem interrupção, com o objetivo de reestabelecer o trânsito na rodovia o quanto antes.

O DER pede à população compreensão e cautela ao trafegar pela rodovia PE-017. Os motoristas que precisarem cruzar a rodovia, saindo de Jaboatão Centro para Jaboatão Velho e vice-versa, podem seguir por rotas alternativas como as BR’s 232 e 101.

No dia em que agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) realizaram em Brasília uma marcha nacional, o presidente da federação dos sindicatos da categoria (FenaPRF), Dovercino Neto, afirmou que a entidade pode buscar o Supremo Tribunal Federal (STF) para forçar o governo a negociar a reestruturação das carreiras prometida pelo presidente Jair Bolsonaro (PL).

Em entrevista ao Estadão/Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, Neto disse que a medida seria uma "última cartada" para garantir a reestruturação ainda em 2022, mas reconheceu o curto espaço de tempo para viabilizar a demanda. Pela Lei de Responsabilidade Fiscal, qualquer aumento de gastos com servidores precisa ser formalizado até julho, seis meses antes do fim do mandato presidencial.

##RECOMENDA##

"A PGFN (Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional) fez um parecer dizendo que, se fosse publicada a MP (a medida provisória da reestruturação) até 4 de julho, atenderia à legislação. Mas é fato que estamos correndo contra o tempo", afirmou. Neto admitiu, devido aos "posicionamentos contraditórios do governo", não saber se a MP será publicada. "Estamos sem saber o que vai acontecer, se vai acontecer."

Sobre as estratégias de mobilização, Neto se queixou de que "nem operação-padrão a legislação permite" e cogitou o caminho judicial. "Como última alternativa, entraremos com uma ação no STF para obrigar o governo a negociar conosco, já que somos impedidos de fazer greve", declarou. "O Judiciário pode ser o mediador."

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Nesta quarta-feira (1º), a Comissão de Direitos Humanos do Senado decidiu enviar integrantes a Sergipe para apurar as circunstâncias da abordagem da Polícia Rodoviária Federal (PRF) que resultou na morte de Genivaldo de Jesus dos Santos, no último dia 25, na cidade de Umbaúba. O pedido da diligência foi requerido pelo presidente do colegiado, senador Humberto Costa (PT). 

A agenda no estado foi dividida em dois dias. Primeiro, os senadores vão às sedes da Polícia Federal, Ministério Público Federal, Ordem dos Advogados do Brasil e da Polícia Rodoviária Federal no próximo dia 13. No dia seguinte, se encontrarão com a família de Genivaldo em Umbaúba. 

##RECOMENDA##

O senador Humberto ainda protocolou um projeto de lei que prevê pensão permanente e provisória no valor de um salário mínimo à esposa e ao filho da vítima. A proposta também indica a indenização de R$ 1 milhão à família. 

Um terço dos senadores apoiam que a proposta seja tramitada em regime de urgência. Dois terços são necessários para aprovação, correspondente a 54 parlamentares. 

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando