Tópicos | Viagens

O Departamento de Estado dos Estados Unidos elevou o nível de alerta para turistas que viajam para o Brasil e para aqueles que visitam determinadas áreas, como favelas, áreas de fronteira e algumas regiões administrativas do Distrito Federal. A medida foi tomada devido ao aumento do risco de crimes.

De acordo com as recomendações de viagem divulgadas hoje (14), o alerta de segurança para o Brasil é nível 2, em que é recomendado aumentar cautela. Os níveis vão de 1 a 4. No caso das áreas especificadas, o nível sobre para 4, em que o governo norte-americano não recomenda a viagem. Funcionários do governo dos Estados Unidos também só podem visitar esses locais com autorização prévia.

##RECOMENDA##

O comunicado aconselha aos turistas a não visitarem "empreendimentos informais de habitação (comumente referidos no Brasil como favelas, vilas, comunidades e/ou conglomerados) a qualquer hora do dia devido a crimes”, nem mesmo em uma visita guiada. De acordo com o órgão, mesmo nessas comunidades que a polícia ou os governos locais consideram seguros, a situação pode mudar rapidamente e sem aviso prévio. A cautela também se estende às áreas próximas, já que “ocasionalmente, os combates entre gangues e os confrontos com a polícia ultrapassam os limites dessas comunidades.”

Distrito Federal

Segundo o Departamento de Estado, também não é aconselhado a ida de turistas para as regiões administrativas (conhecidas como cidades satélites) de Ceilândia, Santa Maria, São Sebastião e Paranoá, todas no Distrito Federal, durante a noite.

A orientação também vale para regiões a menos de 150 quilômetros da fronteira do Brasil com a Venezuela, Colômbia, Bolívia, Guiana, Guiana Francesa, Peru, Suriname e Paraguai. O alerta não se aplica, entretanto, a viagens ao Parque Nacional de Foz do Iguaçu e ao Parque Nacional do Pantanal.

Ainda de acordo com o comunicado, no Brasil “crimes violentos, como assassinato, assalto à mão armada e roubo de carros, são comuns nas áreas urbanas, dia e noite. A atividade de gangues e o crime organizado é generalizada. Assaltos são comuns. Os funcionários do governo dos EUA são desencorajados a usar ônibus públicos municipais em todas as partes do Brasil devido ao risco elevado de assalto e agressão a qualquer hora do dia e, especialmente, à noite”.

Caso o turista decida viajar para o Brasil, o órgão orienta, por exemplo, a estar atento ao entorno e ter mais cuidado em áreas isoladas; não resistir a tentativas de assalto; não caminhar nas praias depois de escurecer; não exibir sinais de riqueza, como relógios ou joias caras; ser extremamente vigilantes em bancos ou caixas eletrônicos; e ter cuidado no transporte público, especialmente à noite. “Os passageiros enfrentam um risco elevado de roubo ou assalto usando transporte público de ônibus municipal em todo o Brasil”, diz a recomendação.

A Presidência da República gastou R$ 8 milhões em quase um ano do governo Jair Bolsonaro, apontam dados obtidos pelo jornal O Estado de S. Paulo via Lei de Acesso à Informação (LAI). As despesas englobam viagens do presidente e de servidores em apoio ao Planalto para dentro e fora do País. Somente a última viagem internacional ao Sudoeste Asiático e Oriente Médio gerou, sozinha, uma despesa de R$ 1 milhão aos cofres públicos.

A Secretaria de Administração, responsável pelas despesas do presidente e seus servidores no Planalto, não divulga as notas fiscais que detalhariam como e de que forma os valores foram gastos, impedindo o detalhamento das despesas. A justificativa é que tais gastos devem ficar em sigilo até o fim do mandato do atual presidente por questões de segurança. A praxe é a mesma dos governos anteriores.

##RECOMENDA##

A lista encaminhada ao jornal aponta apenas o valor gasto consolidado em cada viagem feita pela Presidência entre janeiro a novembro e as datas de ida e volta do presidente e/ou de sua comitiva. As despesas incluem pagamentos de passagens aéreas, hospedagem, transporte e alimentação.

Em alguns casos, Bolsonaro não participou da viagem, realizada por servidores que representavam o Planalto, conforme aponta sua agenda oficial. Em outros, o presidente participou da tour, mas permaneceu um período inferior em relação a outros servidores.

A última viagem internacional de Bolsonaro registrou sozinha a maior despesa deste ano: R$ 1 milhão em 19 dias, ou R$ 53 mil por dia. A lista de países visitados inclui Japão, China, Emirados Árabes Unidos, Catar e Arábia Saudita, e foi a viagem mais longa da Presidência desde a posse. Apesar de ter embarcado no dia 20 de outubro, as despesas já estavam sendo contabilizadas desde o dia 13 daquele mês.

Em observação, a Secretaria de Administração informou que essa viagem teve uma "particularidade": alguns servidores foram deslocados pelos países em voos comerciais, "pois o quantitativo não era suportado nas aeronaves oficiais".

Procurada, a Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República não repassou dados consolidados sobre o número de servidores que integraram a comitiva da viagem ao Sudoeste Asiático. A pasta informou apenas que os nomes constavam no Diário Oficial da União e pediu que fosse procurada a Secretaria-Geral da Presidência da República.

O Estado entrou em contato com a pasta na última quinta-feira (26) e aguarda manifestação.

Entre os integrantes do alto escalão da comitiva estavam os ministros Paulo Guedes (Economia), Onyx Lorenzoni (Casa Civil), Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional), Ernesto Araújo (Relações Exteriores), Tereza Cristina (Agricultura), Fernando Azevedo (Defesa), Bento Albuquerque (Minas e Energia) e Osmar Terra (Cidadania).

Os deputados Helio Lopes (PSL-RJ) e Marco Feliciano (Podemos-SP) também participaram da viagem, assim como assessor da Presidência Filipe Martins.

Brasil adentro

No País, o governo registrou despesa diária semelhante à viagem asiática: em julho, foram gastos R$ 52 mil por dia na ida de Bolsonaro a Manaus para a entrega das medalhas da Olimpíada Internacional de Matemática e reunião na Zona Franca de Manaus.

O presidente foi e voltou no mesmo dia, 25 de julho, ficando menos de cinco horas na capital amazonense. Apesar disso, as despesas estavam sendo contabilizadas desde o dia 22 daquele mês e somaram R$ 210 mil.

A maior parte das despesas da Presidência foram com viagens nacionais, devido à maior necessidade de deslocamento do presidente pelo País. Foram 37 destinos diferentes em 74 viagens, que totalizaram um gasto de R$ 5,7 milhões em onze meses.

Em um dos casos, uma viagem de apenas um dia para Goiânia custou R$ 33 mil aos cofres públicos. Na agenda do presidente para o dia em questão, 31 de maio, consta que a visita foi para um café da manhã com representantes do poder estadual do Goiás e participação na Convenção Nacional das Assembleias de Deus no Brasil, onde se questionou sobre a possibilidade de um ministro evangélico no Supremo Tribunal Federal. A comitiva contava com 77 pessoas.

São Paulo, por sua vez, foi o destino mais recorrente da Presidência. Ao todo, foram 18 idas em quase um ano para a capital paulista ao custo de R$ 1,7 milhão aos cofres públicos - pouco mais de 20% do total.

A lista inclui viagens cujas datas batem com encontro de Bolsonaro com empresários, o período em que operou para corrigir uma hérnia de disco, logo após o feriado de Sete de Setembro, e quando foi assistir ao jogo do Palmeiras, em julho.

No entanto, com as notas fiscais em sigilo, não é possível detalhar como e com o que e por quem cada gasto foi feito. Os documentos devem perder o segredo somente ao fim do mandato presidencial de Bolsonaro.

Passaporte na mão

No exterior, a Presidência gastou R$ 2,2 milhões nas dez viagens internacionais realizadas por Bolsonaro desde o começo do ano. Além do Sudoeste Asiático, responsável por metade das despesas, o presidente também visitou a Argentina, o Chile e três diferentes cidades nos Estados Unidos (Nova York, Washington e Dallas).

A ida a Osaka, no Japão, para o encontro de cúpula do G-20 foi a segunda maior despesa do ano, custando R$ 331 mil à Presidência em 16 dias. A viagem foi lembrada pela apreensão de 39 quilos de cocaína com um sargento da comitiva presidencial durante uma parada na Espanha e pelo acordo comercial firmado entre o Mercosul e a União Europeia. Apesar de ter sido fechado em Bruxelas, na Bélgica, o pacto teve repercussões no encontro internacional.

A primeira vez que Bolsonaro fez uso de passaporte na Presidência, a ida a Davos (Suíça) para o encontro do Fórum Econômico Mundial, gerou gastos de R$ 278 mil. A viagem foi marcada pelo discurso de apenas seis minutos e agenda com políticos nacionalistas.

A CVC Corp, companhia do segmento de viagens e turismo, está com inscrições abertas para o seu programa de estágio. São oferecidas 40 oportunidades nas áreas de atendimento, finanças, marketing, operações, planejamento, produtos, recursos humanos e tecnologia da informação.

Segundo a empresa, os aprovados atuarão nas cidades de São Paulo e Santo André-SP. Os candidatos devem ser estudantes de graduação ou curso técnico com duração acima de três anos, cuja formação deve estar prevista para o período que vai de dezembro de 2020 a dezembro de 2021. A companhia ainda exige conhecimento dos idiomas inglês e espanhol.

##RECOMENDA##

Durante a seleção os participantes passarão por dinâmica de grupo e entrevista. Eles ainda precisam ter disponibilidade para jornada de trabalho de 30 horas por semana. As inscrições seguem até 15 de janeiro de maneira gratuita pelo endereço virtual do processo seletivo.

A remuneração não foi revelada, mas a CVC Corp divulgou alguns benefícios, tais como programa de desconto em viagens, assistência médica, assistência odontológica e seguro de vida. Mais informações podem ser obtidas no site do estágio.

Com uma recepção calorosa e movida a orgulho, o pernambucano Anderson Dias, de 26 anos, voltou ao Recife na madrugada deste domingo (24). Impulsionado por sonhos, o jovem, natural de Caruaru, Agreste do Estado, é ex-vendedor de capinhas de celular e acreditou em uma jornada: conhecer os 196 países do mundo.

Anderson começou a série de viagens no ano passado e, em um ano e meio, alcançou seu objetivo. A trajetória do brasileiro pode ser acompanhada por meio do Instagram @196sonhos, onde o jovem compartilhou fotos e vídeos sobre as nações que ele visitou.

##RECOMENDA##

Ao chegar ao Aeroporto Internacional do Recife, Anderson recebeu o carinho de amigos e familiares, que usaram adereços referentes ao Brasil como forma de homenagear o rapaz, que se considera a única pessoa do planeta a visitar todos os países em menos tempo. “É inacreditável sair de Recife como um anônimo e voltar assim com esse carinho”, disse Dias, emocionado.

Em entrevista do Diário de Pernambuco, o pernambucano descreveu o legado que traz das viagens. “Com certeza, volto uma pessoa muito mais madura e mais humana”, declarou.

Miriam Dias, mãe de Anderson, exaltou a chegada do filho e sua força de vontade. “Emoção muito forte, o coração fica a mil. É um guerreiro, fico muito orgulhosa”, disse Miriam, em entrevista ao Diário de Pernambuco.

De acordo com Anderson, seu próximo plano é criar uma organização não governamental sobre empreendedorismo. “Dá para empreender sem explorar. Se você tem um sonho, desengavete esse sonho. Se eu que vendia capinha de celular e conquistei o mundo, você também consegue”, falou.

Insatisfeitos por terem que voar de classe econômica, ministros convenceram o Palácio do Planalto a estudar mudanças que possam garantir mais conforto a integrantes do primeiro escalão nas viagens internacionais. A Controladoria-Geral da União (CGU), por sua vez, considera liberar carona a parentes de ministros nos aviões da Força Aérea Brasileira (FAB). O governo está analisando o impacto econômico e também político das medidas impopulares.

Ao jornal O Estado de S. Paulo, o ministro da CGU, Wagner Rosário, afirmou que não considera haver ilegalidade nas caronas dadas por ministros a parentes, parlamentares e mesmo empresários nas aeronaves oficiais por não acarretarem despesas extras.

##RECOMENDA##

Rosário disse não ver irregularidade, por exemplo, na viagem em que o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, transportou a mulher, Maria Eduarda de Seixas Corrêa, em maio para Paris. Ainda naquele mês, parentes do presidente Bolsonaro viajaram em helicóptero da Aeronáutica de São Paulo para o casamento, no Rio, do filho dele, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).

As justificativas para reservar um voo da FAB cabem a cada ministro, que pode escolher o número de passageiros. A Aeronáutica não faz uma análise da fundamentação dos pedidos dos ministérios.

O ministro da CGU negou que o governo esteja preparando uma "flexibilização" das normas dos voos da FAB. Ele prefere chamar de "adaptação à realidade dos fatos". "Estamos fazendo um diagnóstico, que pode levar a apresentar ao presidente alguma proposta de mudança da norma, ou não", disse.

As regras atuais de uso de voos da FAB foram estabelecidas num decreto assinado em 2002 pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso, que já passou por alterações nos governos de Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff. Dilma, por exemplo, proibiu os ministros de usar aeronaves da FAB para voltarem aos seus locais de domicílio. "O que a gente vai verificar é se o uso está dentro da normalidade. Se não necessita nenhum tipo de mudança (na regra), não vamos fazer", afirmou Rosário.

Decreto

A obrigatoriedade de os ministros viajarem na classe econômica passou a valer em 2018. O decreto assinado pelo então presidente Michel Temer é criticado reservadamente por ministros, que se queixam de não poder esticar as pernas nos voos, além do desconforto de longas horas de viagem e da falta de privacidade até para estudar assuntos de governo durante o trajeto. A classe executiva conta com poltronas largas, cardápios variados e acesso a salas VIP nos aeroportos.

Uma alternativa em estudo pelo governo é liberar a classe executiva para os ministros que tiverem mais de 60 anos (essa permissão beneficiaria hoje sete integrantes do primeiro escalão) ou para todos quando a viagem levar mais de oito horas.

A reportagem ouviu sete ministros de diferentes áreas do governo e eles foram unânimes em criticar a obrigatoriedade de usarem a classe econômica. A norma costuma ser classificada como "absurda". O argumento é que ministro de Estado não viaja a passeio e a exigência acaba se configurando como "um exagero desnecessário" e, em alguns casos, "um constrangimento".

Se os atuais ministros preferem não expor publicamente as críticas para evitar ataques nas redes sociais, os antecessores falam abertamente do "problema". Ministro do Gabinete de Segurança Institucional do governo Temer, o general da reserva Sérgio Etchegoyen disse à reportagem que "sentiu na pele o absurdo desta restrição". Ele observou que, pelo fato de ter 65 anos na época e duas próteses na coluna, chegou "quebrado" à China depois de um longo voo em classe econômica.

"Não é uma regra justa. Há regras mais justas que podem ser aplicadas como as que vigoram na Organização das Nações Unidas (ONU), que autorizam voos em classe executiva a partir de "X" horas de voo e para quem tem acima de determinada idade."

FAB

Segundo o general, muitos ministros usavam aviões da FAB para fazer voos internacionais por causa da restrição. Embora a prática de uso de voos da FAB para viagens internacionais seja corriqueira, há quem observe que essa permissão possa ser até considerada ilegal, já que o decreto que dispõe sobre o transporte aéreo de autoridades em aeronaves da Aeronáutica fala apenas de deslocamento no território nacional.

Mais conforto

É comum ministros receberem ofertas de estatais e empresas de economia mista para custearem a diferença das passagens entre uma apertada poltrona na classe econômica e a mais confortável na executiva. Em muitos casos, os integrantes do governo usam suas milhas ou pagam do próprio bolso a diferença para viajar com conforto.

A polêmica sobre ministros e assessores viajarem em classe executiva e terem altos gastos com diárias em hotéis de luxo tiveram início com a ex-ministra da Secretaria de Assistência e Promoção Social Benedita da Silva, no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em setembro de 2003, ela foi para Buenos Aires participar de um "café da manhã de orações", um evento evangélico, com despesas pagas pelo governo. Ela deixou o cargo na Esplanada quatro meses depois e a Comissão de Ética Pública, na ocasião, cobrou que devolvesse o dinheiro gasto.

A viagem em voos da Força Aérea Brasileira (FAB) é a preferida das autoridades pelas poltronas, todas de classe executiva, pela autonomia de escolher o próprio horário de voo, por não precisar enfrentar filas de terminais e estipular o próprio limite de peso das bagagens. A FAB, porém, costuma fazer até mais escalas nas viagens internacionais que as companhias aéreas porque os aviões são menores e têm muito menos autonomia.

No posto do primeiro escalão que mais exige viagens internacionais, o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, recorre a aviões da FAB até para destinos de fácil acesso por meio de voos comerciais, como Nova York, Paris ou Buenos Aires. Ele fez 19 viagens em aeronaves oficiais em levantamento feito pela reportagem até 10 de outubro.

O Itamaraty argumenta que as atribuições do chefe das Relações Exteriores exigem constantes deslocamentos para o exterior, com agendas intensas que demandam agilidade.

Despesa

O uso de aviões da FAB para viagens internacionais tem custo alto. A hora de voo de um jato Legacy, que costuma ser usado nesses voos internacionais de ministros, é estimada em cerca de US$ 6 mil, mais de R$ 25 mil.

Uma viagem de Brasília para Nova York, por exemplo, em classe econômica, pode custar, em média, de R$ 3 mil a R$ 5 mil. Na classe executiva, de R$ 15 mil a R$ 20 mil, sempre com pelo menos uma escala em cerca de 13 horas de voo. Já o voo de dez horas em avião da FAB de Brasília a Nova York custa pelo menos de R$ 250 mil. A mesma conta vale para voos nacionais. O trajeto de Brasília a São Paulo custa ao contribuinte R$ 37,5 mil. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

A Procuradoria-Geral da República vai alterar as regras que definem o valor de diárias de servidores e ajustará os valores pagos em passagens aéreas. As definições serão publicadas em portaria na próxima segunda-feira, 7, com o objetivo de alterar regramento em vigor desde 2014, da era Rodrigo Janot, e reduzir despesas do Ministério Público.

De acordo com o novo regulamento, as diárias nacionais e internacionais serão calculadas de acordo com a região de destino - atualmente, o benefício tem valor fixo. No caso de viagens para o exterior, por exemplo, o pagamento seguirá base do Ministério das Relações Exteriores, que classifica os países em quatro grupos (A, B, C e D).

##RECOMENDA##

Para se ter uma ideia da mudança, o valor atual da diária para o procurador-geral da República, Augusto Aras, é fixo em US$ 485, independente do país de destino. Com as mudanças, o valor cai para US$ 354 se a nação estiver no grupo A, US$ 393 no grupo B, US$ 437 no grupo C até chegar a US$ 485, para países do grupo D.

Destinos nacionais

No caso de viagens no Brasil, a procuradoria passará a dividir as cidades em quatro grupos: I (Brasília, Manaus, Rio de Janeiro e São Paulo), II (Belo Horizonte, Fortaleza, Porto Alegre, Recife e Salvador), III (Demais capitais) e IV (Demais cidades). A diária para cada membro da PGR será 1/30 avos do subsídio enquanto servidores e colaboradores recebem valor fixo.

A procuradoria cita o exemplo do cargo de analista de nível superior, cuja diária fixa atualmente é de R$ 619 e, com as novas regras, passariam para R$ 433,30 (Grupo IV), R$ 495 (Grupo III), R$ 557 (Grupo II) e R$ 619 (Grupo I).

Em um ano, a PGR espera economizar R$ 4,5 milhões com a medida.

Outra mudança é a exigência de apresentação de pedidos com o prazo mínimo de 21 dias de antecedência.

Com o dólar em alta, as despesas de brasileiros em viagens ao exterior se reduziram em agosto. No mês passado, os gastos totalizaram US$ 1,309 bilhão, com queda de 5,24% em relação ao mesmo mês de 2018 (US$ 1,382 bilhão). Os dados foram divulgados hoje (23) pelo Banco Central (BC).

Nos oito meses do ano, esses gastos com viagens ao exterior também, estão menores. Nesse período, as despesas chegaram a US$ 12,014 bilhões, queda de 5,3% na comparação com o mesmo período do ano passado (US$ 12,686 bilhões).

##RECOMENDA##

As receitas de estrangeiros em viagem ao Brasil chegaram a US$ 464 milhões no mês passado e a US$ 4,138 bilhões em oito meses, com queda de 3,84% e de 0,04% respectivamente, na comparação com os mesmos períodos de 2018. Com isso, a conta de viagens, formadas pelas despesas e as receitas, fechou agosto negativa em US$ 846 milhões e nos oito meses do ano com déficit de US$ 7,876 bilhões.

No próximo dia 24 de agosto, Olinda será a cidade de estreia da série de aulões gratuitos promovidos pelo Vai Cair no Enem em parceria com o LeiaJá. Os encontros têm como objetivo promover o compartilhamento de conteúdos voltados à preparação dos candidatos ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O evento será realizado no Shopping Patteo, no bairro de Casa Caiada, das 8h às 12h. As inscrições para este sábado foram encerradas. Mas, atenção! O aulão do Vai Cair no Enem passa por várias cidades do Brasil: Belém, Fortaleza, Salvador, Rio de Janeiro, encerrando a programação no Recife. As inscrições para estas cidades continuam abertas.

Os encontros contarão com aulas de história, redação, filosofia, sociologia e química. Os professores convidados para o aulão de estreia serão José Carlos Mardock, Eduardo Pereira, João Pedro Holanda e Francisco Coutinho. O Vai Cair No Enem conta com a participação de docentes de todo o Brasil, que de forma interativa oferecem aulas exclusivas, dicas curtas, questões, desafios, textos explicativos e conteúdos diversos.

##RECOMENDA##

Com mais de 400 mil seguidores na perfil oficial do Instagram, o Vai Cair no Enem (@vaicairnoenem) publica, ainda, as principais notícias sobre o Exame. Visando a ampliação do processo de expansão, a plataforma realizará aulões em diversas cidades, onde os professores apresentarão conteúdos exclusivos focados na reta final para a prova.

O público presencial e os seguidores poderão acompanhar as transmissões pelas redes sociais e terão acesso aos materiais didáticos das aulas, como slides e fichas para estudo, que serão disponibilizados para download. 

As apresentações de lives e programas ficarão a cargo da influenciadora digital Thaliane Pereira. A influencer já estreou nas telas do Vai Cair no Enem, comandando dois de uma série de programas publicados pela plataforma. O primeiro trouxe como a internet influencia a vida das pessoas, enquanto o segundo promoveu uma relação da física com o movimento cultural do passinho

Time de peso

Uma série de professores farão parte dos aulões promovidos pelo Vai Cair no Enem. Tereza Albuquerque (redação), Cristiane Pantoja (filosofia), Josicleide Guilhermino (redação), Andre Luiz (biologia), Diogo Xavier (Linguagens e redação), Felipe Rodrigues (literatura e redação), Sandro Curió (matemática), Everaldo Chaves (história), Valter Júnior (química), Ricardo Rocha (matemática), Berg Figueiredo (química), Dionísio Sá (matemática), José Carlos Mardock (história), Francisco Coutinho (química) e Eduardo Pereira (redação) são alguns dos professores que estarão nos aulões. Divulgaremos em breve onde cada docente conduzirá sua aula.

Apoio 

O Vai Cair No Enem conta com o patrocínio da UNINASSAU, além do apoio da UNIVERITAS e da UNAMA, instituições de ensino mantidas pelo grupo Ser Educacional. Confira dicas exclusivas no nosso Instagram, YouTube e no site vaicairnoenem.com.

Confira baixo as datas de realização dos aulões do Vai Cair no Enem:

24/08: UNINASSAU Olinda (Shopping Patteo) - Clique aqui e se inscreva de forma gratuita

14/09: UNAMA Belém (Alcindo Cacela) - Clique aqui e se inscreva de forma gratuita

21/09: UNINASSAU Fortaleza (Dorotéias) - Clique aqui e se inscreva de forma gratuita

28/09: UNINASSAU Salvador (Pituba) - Clique aqui e se inscreva de forma gratuita

05/10 - UNIVERITAS Rio de Janeiro - Clique aqui e se inscreva de forma gratuita

26/10 - UNINASSAU Recife (Graças, bloco B) - Clique aqui e se inscreva de forma gratuita 

A Universidade UNIVERITAS/UNG promove o concurso cultural “Por Que um Intercâmbio é Importante Para a Sua Carreira?”, que terá como prêmio duas bolsas de intercâmbio para estudar em universidades do Chile ou Argentina. As inscrições poderão ser feitas, a partir desta segunda-feira (29), no site http://sereduc.com/FgLdKN.

O concurso irá criar uma oportunidade única para os estudantes da UNIVERITAS/UNG, que terão a chance de cursar um semestre inteiro fora do país. A assessora de Relações Internacionais do grupo Ser Educacional, mantenedor da Universidade, Adriana Ruspoli, destaca que “durante o período de estudos acadêmicos na Instituição, o estudante precisa abraçar as oportunidades que o cerca, seja por um concurso de bolsas gratuitas ou através de outros convênios. Deste modo, ao optar por um intercâmbio no exterior, trará em sua bagagem novos conhecimentos acadêmicos e culturais, ferramentas cruciais para o desenvolvimento de sua carreira”, explica.

##RECOMENDA##

Para participar, o estudante deverá realizar a inscrição até o dia 30 de agosto no site e encaminhar um vídeo de até 40 segundos no e-mail bruna.rodrigues@ung.br respondendo à pergunta: “Por que um Intercâmbio é Importante Para a Sua Carreira?” O candidato também deverá escrever, no assunto do e-mail, o nome do Concurso. O conteúdo do vídeo deve mostrar como o intercâmbio universitário pode contribuir para sua formação acadêmica. Em seguida, deverá postar o vídeo no modo público em seus perfis do Facebook e Instagram e marcar as redes sociais da Instituição (Facebook: @ung.centro e Instagram: @ung.centro). 

O prêmio não contempla despesas com passagem, hospedagem e alimentação durante o período que estarão fora. Os vencedores serão anunciados no dia 4 de setembro, data de realização da 1ª Feira de Intercâmbio da Instituição, que acontece no Campus Guarulhos Centro. Para outras informações, consulte o regulamento

Serviço:

Concurso Cultural – Por Que um Intercâmbio é Importante Para a Sua Carreira?

Inscrições: De 29 de julho a 4 de setembro no site.

Mais Informações: Consulte o regulamento

Data da Premiação: 4 de setembro (Durante a I Feira de Intercâmbio)

Da assessoria

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) tornou pública, no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira (24), a suspensão cautelar da concessão para exploração de serviço de transporte aéreo público regular de passageiro e carga outorgada à Oceanair Linhas Aéreas, ou Avianca Brasil. A empresa, que é sediada em São Paulo, está em recuperação judicial desde dezembro de 2018 e deverá ser leiloada no dia 10 de julho.

Na mesma publicação, a agência determinou "a realização de tomada de subsídios com as partes interessadas previamente à redistribuição do banco de slots alocados à Oceanair Linhas Aéreas S.A. no Aeroporto de São Paulo/Congonhas - Deputado Freitas Nobre (SBSP)". O documento não detalha os critérios da tomada de subsídios nem o período de realização dessa consulta pública.

##RECOMENDA##

Os slots - que são horários e espaços para pouso e decolagem - da Avianca em Congonhas estão sendo alvo de disputa entre companhias do setor, entre elas Gol, TAM, Azul e Passaredo.

O governo dos Estados Unidos ampliou nesta terça-feira (4) as sanções econômicas contra Cuba. A partir desta quarta-feira (5), o Departamento do Tesouro americano proíbe o turismo de grupos à ilha, realizados por meio de viagens em cruzeiros, iates, aviões particulares e voos fretados.

A justificativa do secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, é de que "Cuba continua a desempenhar um papel desestabilizador na região, fornecendo uma plataforma comunista e apoiando adversários dos EUA em lugares como Venezuela e Nicarágua, fomentando a instabilidade, minando o estado de direito e suprimindo o processo democrático."

##RECOMENDA##

Cuba é acusada pelo governo americano de enviar tropas para a Venezuela para manter o regime do ditador Nicolás Maduro. Havana nega que tenha militares em Caracas.

Apesar de o turismo de cidadãos americanos em Cuba ser proibido por lei, caravanas "educacionais e culturais" tinham sinal verde para viajar ao país. Com a nova sanção, somente voos executivos entre os dois países serão permitidos, mantendo as chamadas "viagens familiares". Washington justifica a decisão afirmando que cidadãos cubano-americanos utilizam a rota para visitar parentes na ilha.

Ruptura

Desde 1962, os EUA aplicam um bloqueio econômico contra Cuba com o objetivo de forçar uma mudança de regime. Desde a chegada de Donald Trump ao poder, a Casa Branca tem reforçado medidas repressivas contra a ilha, revertendo a aproximação promovida pelo governo anterior de Barack Obama.

A abertura comercial entre os dois países durante a presidência de Obama, que reativou rotas aéreas e navais, beneficiou diretamente o turismo cubano. Entre abril de 2018 e abril deste ano, houve aumento de 93,5% de visitantes em Cuba. Destes, 55% chegaram à ilha em cruzeiros. Os canadenses são os que mais visitam Cuba. Os americanos vêm em seguida.

"Ir atrás da indústria de cruzeiros atrapalha mais do que qualquer coisa os cubanos que estavam se beneficiando de pequenos comércios nas áreas turísticas dos portos", afirmou Fernando Cutz, brasileiro que foi membro do Conselho de Segurança Nacional dos EUA.

De acordo com Cutz, os trabalhadores autônomos da ilha, chamados de "cuentapropistas", em certo momento foram prioridade da política externa americana. "Tentamos maximizar a quantidade de dinheiro que vai para o povo de Cuba, evitando ajudar o governo em si", relata Cutz.

Para John Kavulich, presidente do Conselho Econômico e Comercial EUA-Cuba, a medida "foca em dinheiro e comércio". "É uma estratégia a curto prazo para mudar a forma de governo em Cuba". Com a economia em crise desde o colapso do regime chavista, o turismo ainda é a segunda maior fonte de renda do país - atrás apenas das receitas com petróleo e gás. (Com agências internacionais).

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Levantamento da Associação Brasileira de Agências de Intercâmbio do Brasil (Belta) aponta que o mercado brasileiro de educação internacional cresceu 20,46% no ano passado. O percentual representa que a quantidade de estudantes que participaram de intercâmbios saiu de 302 mil para 365 mil.

De acordo com a pesquisa, a maioria dos estudantes começa a pesquisar oportunidades de intercâmbio pela internet. No entanto, segundo identificou a Belta, 67% deles concluíram a compra da viagem na loja física.

##RECOMENDA##

Canadá, Estados Unidos, Reino Unido, Irlanda, Austrália e Malta são os destinos mais procurados pelos intercambistas. "Malta aparece pela primeira vez entre os seis destinos mais procurados, porque implantou a política do intercambista ter a possibilidade de estudar e trabalhar. Um ganho para a ilha, para nós, e para todos do setor de viagem de estudos no exterior", destaca a presidente da Belta, Maura Leão, conforme informações da assessoria de imprensa da instituição.

A análise ainda apontou que inglês é o curso de idioma mais procurado. Graduações também aparecem em destaque durante a procura dos estudantes. "Um dos motivos de vermos essa ascensão dos cursos de graduação é a especialização maior das universidades do exterior em receber os brasileiros e também pela possibilidade desse aluno ir como intercambista esportivo. Várias instituições de ensino do exterior valorizam o esporte e por isso tivemos um aumento de 20% no número de jovens indo nesta modalidade de intercâmbio. Em números absolutos, 3 mil pessoas embarcaram para fazer graduação com bolsa parcial e/ou total devido ao esporte", comenta a presidente da Belta.

Gênero e idade

Ainda segundo a pesquisa, 60% das pessoas que fazem intercâmbios são mulheres e a maioria viaja sozinha. Outro recorte revela que pessoas acima dos 40 anos estão fazendo mais viagens, sejam por objetivo cultural ou educacional.

Motivações

De acordo com a Belta, há uma série de situações que incentivam os estudantes na hora de optar pelos intercâmbios. Em ordem de preferência estão os seguintes aspectos: câmbio favorável, país que fala a língua inglesa e que o local ofereça qualidade de vida.

O presidente Jair Bolsonaro planeja iniciar uma série de viagens pelo Brasil nas próximas semanas. "Tem alguma (viagem) prevista sim, têm várias", disse. Ele citou como primeiros destinos Pará, Amazonas e Paraíba. No último caso, o presidente deve participar da cerimônia de entrega de casas populares em Campina Grande, ao lado do prefeito Romero Rodrigues (PSDB).

A informação das viagens nacionais do presidente foi antecipada pelo governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), que esteve com Bolsonaro no Palácio do Planalto na quarta-feira, 27. A agenda tem como um dos objetivos ampliar a base de apoio do governo.

##RECOMENDA##

Sobre as dificuldades no Congresso, Bolsonaro avaliou como uma situação "natural'. "Eu fui deputado por 28 anos. Metade da Câmara é jovem, que vão aprendendo o trejeito político com o tempo", minimizou. Ele afirmou que "articulação é conversar" e que metade dos parlamentares é composta por seus "amigos".

O presidente Jair Bolsonaro terá uma agenda intensa internacional em março. Inicialmente, ele irá para os Estados Unidos, depois para o Chile e Israel. As programações estão sendo fechadas. Bolsonaro deverá ter reuniões com os presidentes dos Estados Unidos, Donald Trump, e do Chile, Sebastián Piñera, e com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu.

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, antecipou a agenda do presidente após reunião com o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, quando conversaram sobre a reunião a comissão Brasil-China. Mourão coordena a reunião.

##RECOMENDA##

A viagem aos Estados Unidos deve ocorer entre 18 a 22 de março, de lá, o presidente deve seguir para o Chile, onde ficará até o dia 23, e no fim do mês, ele irá para Israel. Os jornais de Israel noticiam que o Ministério das Relações Exteriores informou que a viagem de Bolsonaro ao país deve ocorrer entre 31 de março a 4 de abril.

Detalhes
A visita do presidente aos Estados Unidos ocorre no momento em que lideram um movimento internacional para reconhecimento do autodeclarado presidente da Venezuela, Juan Guaidó, e da distribuição de ajuda humanitária para o povo venezuelano.

No Chile, Bolsonaro deve participar do fórum Prosur, organizado pelo presidente chileno, que se destina a propor ações e acordos para promoção do desenvolvimento na América do Sul. Segundo Piñera, o fórum será um órgão "sem ideologias ou burocracia".

A viagem do presidente a Israel é uma retribuição à visita, em dezembro, de Netanyahu ao Brasil e ao comparecimento da cerimônia de posse. No mês passado, o primeiro-ministro israelense enviou um grupo de militares para ajudar nos resgates das vítimas do rompimento da barragem Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG).

A Prefeitura de Camaragibe, na Região Metropolitana do Recife (RMR), pagou oito diárias para a noiva do prefeito Demóstenes Meira (PTB), Taty Dantas, em viagens a São Paulo nos meses de setembro e novembro. A informação consta no Portal de Transparência da cidade. Outro fato curioso é que o prefeito também fez a mesma viagem e recebeu a ajuda de custo municipal. Segundo o LeiaJá apurou, o período coincide com o início do namoro entre os dois, agora noivos.

Na justificativa, o empenho diz que a despesa foi paga para a "servidora em virtude da sua ida a São Paulo para tratar de assuntos de interesse do município". Na mesma página, contudo, no campo em que é listado o quadro de servidores municipais em 2018 não é possível encontrar o nome de Tatiana Dantas da Silva.

##RECOMENDA##

Os registros das diárias são de 10 de setembro, 7, 14 e 28 de novembro. A primeira foi no valor de R$ 1,5 mil (correspondente a duas diárias e meia), já as três seguintes foram de R$ 1,3 mil. Somando o valor utilizado para o prefeito e a noiva, a prefeitura gastou R$ 12,2 mil em diárias, para o pagamento de despesas durante as viagens. O dinheiro, segundo o Portal de Transparência, foi oriundo do Gabinete do Prefeito. 

[@#galeria#@]

Demóstenes Meira e Taty Dantas ganharam notoriedade pelo país desde o último dia 17 de fevereiro, quando o prefeito enviou áudios para grupos de aplicativo de troca de mensagens exigindo a presença dos servidores cargos comissionados em uma prévia carnavalesca em que a noiva faria um show.

As mensagens do prefeito foram consideradas uma ameaça ao emprego dos comissionados. Meira chegou a dizer que gravaria vídeos para verificar depois quem eram as pessoas que tinham atendido a convocação dele para prestigiar a apresentação da noiva.

A postura do prefeito repercutiu negativamente pelo Brasil e levou o petebista a ser alvo de uma investigação criminal por parte do Ministério Público de Pernambuco por improbidade administrativa e peculato. Além disso, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) proibiu a gestão de gastar verbas com os festejos de Carnaval, uma vez que o município ainda não tem uma Lei Orçamentária para 2019 em vigência.

Meira ainda passou a ser alvo de um pedido de impeachment, que teve a abertura do processo acatada na Câmara dos Vereadores de Camaragibe, e deve levar cerca de 45 dias para ser concluído.

Outro lado

Procurada pelo LeiaJá, a Prefeitura de Camaragibe informou, em nota, que Tatiana Dantas integra a equipe municipal desde 1º de setembro. De lá para cá, ela já passou pelos postos de assessora especial da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e secretaria institucional do Gabinete do Prefeito - cargo que exige, segundo o comunicado da gestão, o “acompanhamento do prefeito em viagens e reuniões”. Atualmente Tatiana é secretária de Assistência Social.

Sobre as viagens, a prefeitura explicou que ao lado de Meira, “Tatiana foi responsável por auxiliar na captação de recursos para o município, bem como assessorá-lo em planejamento dos projetos futuros a serem implementados na cidade”.

“Tais deslocamentos foram realizados especificamente para reunião com os representantes do programa de lixo subterrâneo, em Itu; visita ao Centro de Segurança Integrada (CSI) da cidade de Guararema, para entender o funcionamento do sistema, a fim de buscar inserir a iniciativa em Camaragibe; e visita às escolas públicas municipais em Campos do Jordão, para entender a funcionalidade do sistema educacional utilizado no no local”, detalha a nota.

“Além disso, também foram feitas reuniões para planejar a revitalização completa da Rua Eliza Cabral, visita nas praças sustentáveis em Guararema e visita às escolas da Região Metropolitana de São Paulo a fim de conhecer a Lousa Digital”, acrescenta a prefeitura.

Quanto a ausência do nome da noiva do prefeito entre os servidores da cidade no Portal de Transparência, a assessoria de imprensa informou que o site “está em processo de atualização”. “As equipes estão realizando uma força tarefa para finalizar a incremento dos novos dados do órgão municipal”, justificou em nota.

Por fim, a prefeitura ressaltou ainda que mesmo tendo um relacionamento amoroso entre Tatiana e o prefeito, “todas as viagens foram feitas exclusivamente de forma institucional”.

Estudar, trabalhar, ser fluente em outro idioma ou se tornar uma pessoa mais livre e independente. Estes são alguns dos objetivos de quem procura um programa de intercâmbio. Entre os serviços de voluntariado, profissional e de estudo está presente a promessa de cumprir a necessidade do intercambista ganhar o mundo em busca de realização.

Em 2012, Luiza Tiné era estudante de jornalismo e resolveu se inscrever em um programa de Au Pair para trabalhar como babá nos Estados Unidos. “Queria ser fluente em inglês e buscar crescimento pessoal, amadurecimento”, conta. A experiência morando na casa de uma família americana foi tão positiva que depois de ter concluído o programa, que dura no mínimo 12 meses, e voltado para o Brasil, em 2017 resolveu participar novamente, desta vez para fazer uma especialização profissional em marketing digital.

##RECOMENDA##

“A experiência é muito válida porque você se conhece de uma forma que você jamais imagina, testa seus limites, amadurece, de fato. Eu definitivamente não sou a mesma pessoa. Eu vi que eu sou muito corajosa. Meu inglês melhorou 300%, escrevo inglês com a mesma facilidade que escrevo em português”, avalia a jornalista.

O modelo de Au Pair é uma das modalidades mais acessíveis de intercâmbio. Os selecionados para participar pagam uma taxa de aproximadamente R$ 4 mil, que inclui passagem aérea de ida e volta, refeição e hospedagem para o treinamento de uma semana, além do seguro saúde. Para trabalhar como Au Pair nos Estados Unidos é necessário a contratação de uma agência que tenha autorização para fazer as intermediações entre famílias norte-americanas e candidatos.

A decisão de que tipo de agência procurar ou em qual programa ingressar vai depender do objetivo principal de cada pessoa. “Acho que o pontapé inicial do intercâmbio é você fazer um auto-exame e ver o que você quer mudar, melhorar, na sua vida pessoal e profissional, traçar seus objetivos, suas metas e a partir daí, ver se o intercâmbio é o diferencial que você precisa”, analisa Tiné.

Universidades mundo afora também oferecem oportunidades de intercâmbio. Cada uma possui processos seletivos próprios e diferentes benefícios aos alunos. Aqui no Brasil muitas instituições têm programas de mobilidade estudantil. A Universidade Maurício de Nassau, por exemplo, tem parceria com o banco Santander e oferece aos alunos a chance de cursarem disciplinas no exterior.

A seleção utiliza a média global presente no histórico escolar dos candidatos, que podem se inscrever pelo aplicativo do banco e depois mandar um email para a banca responsável, enviando junto com o comprovante de inscrição, dados pessoais, declaração de vínculo com a faculdade e histórico escolar.

Na instituição existem algumas modalidades de programa, em um deles os alunos têm a oportunidade de passar 6 meses estudando em universidades conveniadas de Portugal, Espanha, Argentina ou Alemanha, para este último a proficiência na língua é obrigatório. Os selecionados recebem uma bolsa de € 3 mil (cerca de R$ 12 mil) para custear as despesas da viagem, como passagens e alimentação.

“É o tipo de intercâmbio que mais traz benefícios aos alunos tanto no aprendizado, como fazem eles amadurecerem, pois eles tem que se virar sozinhos, realizar provas no idioma diferente, administrar o dinheiro”, diz Thaisa Guimel, assistente de Relações Internacionais da Uninassau. As datas de início das inscrições para 2019 ainda vão ser divulgadas pela instituição. Todos os programas disponíveis podem ser conhecidos no site da faculdade

Além de graduação, as instituições estrangeiras também abrem suas portas para universitários nas áreas de pós-graduação, mestrado e doutorado. Foi em um desses que a doutoranda Danielly de Paula se inseriu. Ela conseguiu aprovação para estudar na Irlanda através do Programa Ciência sem Fronteiras, criado em 2011 pela presidenta Dilma Rousseff.

Inicialmente a jovem enfrentou desafios. Antes mesmo da viagem ela precisou fazer terapia para lidar com as consequências da sua escolha. “Você passa a enxergar as coisas com outros olhos. Eu tive muita sorte de ter encontrado pessoas maravilhosas no caminho que me ajudaram na adaptação. Só a língua mesmo que foi um pouco desafiador, mas eu recomendo demais. Sair, explorar e conhecer coisas novas”, diz a estudante.

Hoje prestes a concluir o doutorado, Danielly deixa uma dica valiosa para os estudantes que têm interesse de sair do país: “Vá atrás de bolsas disponíveis em universidades estrangeiras. Tem muito programa da União Europeia para pessoas de fora, nos Estados Unidos e Austrália também têm muita bolsa”, encerra a jovem cientista, que conseguiu recentemente ser admitida em uma empresa européia e vai trabalhar como pesquisadora.

O Serviço Alemão de Intercâmbio, DAAD, é uma dessas portas para a Europa. Ele existe desde 1925 e já financiou os estudos de mais de 1,9 milhões de pessoas de diversos países, incluindo o Brasil. O programa mantém parcerias com a Coordenação e Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, Capes, e com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), que atuam no fomento à pesquisa. Para conhecer o DAAD, acesse o site

 

Estudantes de todo Brasil aproveitam o período de férias para repor as energias e se preparar para mais um ano letivo. Os feras que desejam um bom resultado na próxima edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), também podem utilizar as viagens de férias para adquirir conhecimento. Alguns destinos são marcantes para a história do Brasil e do mundo. O aluno que estiver atento pode fazer de suas férias uma grande sala de aula.

Em entrevista ao LeiaJa.com, os professores Luiz Neto (História) e Charliton Soares (Geografia) destacaram 10 lugares com histórias e suas características marcantes que podem ser abordados pelo Enem. Confira a lista:

##RECOMENDA##

Fernando de Noronha (PE)

 Foto: Pixabay / Creative Commons

O arquipélago de Fernando de Noronha é uma ilha vulcânica que tem origem tectônica a partir da separação da Pangeia. Com a separação do continente africano e do sul-americano, abriu-se uma fenda e a lava liberada pelos vulcões foi solidificada em contato com a água, dando origem a ilha.

Além disso, Fernando de Noronha é um ponto de turismo muito forte no Nordeste e tem uma representação geológica considerável.

Garanhuns (PE)

 Foto: Creative Commons

No momento de verão, Garanhuns é um bom escape para fugir do calor. É uma área de bastante relevo, posicionada no dobramento antigo do planalto da Borborema e tem temperatura baixa em relação à média anual da capital pernambucana, Recife.

A arquitetura destaca-se por casas com uma estrutura de telhados íngremes, no formato de pinheiros. Essa implementação de cultura foi trazida pela colonização, quando os colonizadores desenvolveram as casas no centro da cidade com telhados de pontas íngremes como se estivessem esperando neve, típico de lugares com uma estrutura de região temperada.

Praia de Tambaba (PB)

 

Foto: Creative Commons

Com uma característica peculiar referente ao banho de pessoas de forma naturalista, a praia de Tambaba tem uma estrutura geomorfológica que traz uma paisagem muito diversificada com salésios, que são os paredões rochosos. Também é possível notar os terraços marinhos agrupados na praia.

O local é um ponto turístico muito forte no estado da Paraíba, tanto pela beleza natural, quanto pela parte social.

Foz do Iguaçu (PR)

 Foto: Creative Commons

Um dos pontos turísticos mais visitados do Brasil, as cataratas do Iguaçu, localizadas no município de Foz do Iguaçu, fazem parte do rio Paraná, que se destaca pela importância do nível elevado de produção de energia para todo o país. Além de toda história da usina, a paisagem natural é singular e embeleza qualquer selfie.

Museu de arte moderna (SP)

Foto: Domínio Público

O Museu de Arte Moderna guarda o nascimento da primeira arte genuinamente brasileira, o modernismo. Visitá-lo é um retorno à formação cultural e nacional do Brasil. Os quadros e obras da semana de arte moderna retratam o nascer da identidade cultural brasileira.

Conhecer o acervo pode ajudar o estudante com um excelente repertório cultural para a prova de redação do Enem. Além de ser uma grande base para a prova de linguagem e suas tecnologias, que aborda um quantitativo considerável de questões relacionadas ao modernismo, também pode servir para vários vestibulares.

Museu do Louvre (França)

 Foto: Creative Commons

O Museu do Louvre, localizado em Paris, na França, tem o maior e mais importante acervo da história da humanidade.  Guarda quadros e esculturas de diversos momentos da história, entre eles, o período renascentista e romântico.

O Louvre detém as esculturas e quadros mais famosos do mundo, com destaque para a Monalisa, o quadro mais importante da história do renascentismo.

Catedral de Santa Sofia (Turquia)

 Foto: Creative Commons

A Catedral de Santa Sofia, localizada em Istambul, na Turquia, é uma das mais importantes construções turcas. É um marco na representação arquitetônica e histórica e possui grande parte do patrimônio de formação sociocultural do país. Durante muito tempo, deteve o controle de diversas culturas, monopolizadas pelo império turco otomano.

Estátua da Liberdade (Estados Unidos)

 Foto: Creative Commons

A Estátua da Liberdade, localizada no estado de Nova York, nos Estados Unidos, foi um presente dado pela França representando a liberdade das trezes colônias.

O monumento é símbolo da liberdade americana, foi nos Estados Unidos onde o liberalismo iluminista foi colocado em prática pela primeira vez na história da civilização.  

Jerusalém (Israel)

 Foto: Creative Commons

A capital israelense Jerusalém é uma das cidades mais antigas da história. Cobiçada pelas três religiões monoteístas mais importantes do mundo, catolicismo, judaísmo e islamismo, a região vem sendo palco de guerras e conflitos religiosos durante séculos.

Local das cruzadas na era medieval, Jerusalém é vista como terra santa para diversas religiões. O conflito entre o mundo árabe com Israel já dura mais de um século.

Parlamento Inglês (Inglaterra)

 Foto: Creative Commons

O parlamento inglês foi uma das primeiras manifestações arquitetônicas da historia do romantismo. Conhecer a estrutura política inglesa é conhecer todo o sistema político europeu. O parlamentarismo inglês serviu de base para a implementação do sistema parlamentarista em toda a Europa.

 

O ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, vai a Londres para participar de reuniões com investidores. O período de viagem do ministro será de sábado (17)a terça-feira da semana que vem (20). As informações estão no Diário Oficial da União (DOU) desta terça-feira (13).

Ainda segundo o Diário Oficial, o ministro do Meio Ambiente, Edson Duarte, está em missão oficial no Egito, onde participa, em Sharm El Sheikh, das reuniões que precedem o Segmento de Alto Nível da 14ª Conferência das Partes (COP 14) da Convenção da Diversidade Biológica.

##RECOMENDA##

De lá, Duarte seguirá para Nova Délhi, na Índia, para reuniões com especialistas, negociadores e ministros para a 27ª Reunião Ministerial do Basic, "com o objetivo de colaborar em assuntos relacionados com a ciência do clima e as tecnologias de mitigação e adaptação". A viagem do ministro começou no último dia 11 e prossegue até 22 de novembro.

AGU

A advogada-geral da União, Grace Mendonça, também está em evento oficial em Roma (Itália), onde participa desde o dia 10 do curso "Processo Civil Contemporâneo - Estudos Comparados Brasil e Itália". Da Itália, Grace vai ainda para Estrasburgo (França), para audiência no Tribunal Europeu dos Direitos Humanos, e a Bremen (Alemanha), proferir palestra no XXXVII Congresso Anual da Associação de Juristas Alemanha-Brasil. O retorno da ministra ao Brasil está previsto para 18 de novembro, segundo informações de edição extra do DOU desta segunda-feira.

A UNAMA - Universidade da Amazônia recebeu na quinta-feira (27), no auditório David Mufarrej, campus Alcindo Cacela, em Belém, a agência de intercâmbio e turismo TravelMate. A agência apresentou quatro escolas internacionais que falaram sobre seu portfólio e as oportunidades de estudar em outros países. No evento, foram realizados vários sorteios para os participantes, inclusive de intercâmbios.

“Nós estamos em pareceria com a UNAMA desde o ano passado, e há cinco meses nós demos início ao nosso concurso cultural 'I love viajar', que daria para um aluno da UNAMA a oportunidade de ir para o Canadá, estudar por duas semanas totalmente de graça. A gente sempre tenta trazer para alguém a possibilidade de pelo menos uma vez por ano, no período de férias, realizar esse intercâmbio”, disse Bruno Machado, sócio da TravelMate.

##RECOMENDA##

O intercâmbio faz com que a pessoa cresça profissionalmente, além da graduação e pós-graduação. “Estudar por um determinado período fora do país faz do profissional uma pessoa diferenciada. Junto com isso, ela vai vivenciar uma outra realidade totalmente diferente da dela”, complementou Bruno.

Para Mabel Patrocínio, gerente regional da América do Sul de Oxford, a experiência de morar no exterior realmente formou seu caráter. “Se hoje eu sou a gerente regional da América do Sul de uma empresa britânica, deve-se a minha experiência de ter morado no exterior. Me lapidou, me conheci melhor. Minha viagem foi um ponto que mudou a minha vida para muito bem”, declarou.

A Assessoria Internacional GlobalVisa sorteou duas bolsas parciais e uma integral para as pessoas que estavam presentes. “Foi bom muito ganhar o sorteio, e espero que os outros ganhem. O intercâmbio é uma experiência única, de aprender novos idiomas e conhecer culturas diferentes. Não só ficar em sala de aula, mas aprender fora da sala também. Eu tenho muita vontade de fazer intercâmbio nos Estados Unidos porque gosto muito de lá e me identifico com a cultura deles”, falou Vinícius Macedo, estudante de Jornalismo e um dos ganhadores do sorteio.

Por Sayury Moraes. Com apoio de Breno Mendonça.

  

 

 

 

Nassir Elnabir, um adolescente saudita que está de férias com sua família em Istambul não esconde o sorriso diante de uma loja de luxo. "Tudo está cada vez mais barato", afirma. "O que antes custava mil dólares, agora custa 600 dólares".

A queda da lira turca, que se desvalorizou mais de 40% desde o começo do ano, diminui o poder aquisitivo da população turca, mas também representa uma oportunidade para os turistas que chegam à Turquia com os bolsos cheios de moeda estrangeira.

Desde a sexta-feira passada, em que o valor da moeda turca caiu 16%, formam-se longas filas de turistas, sobretudo procedentes da Ásia e dos países do Golfo, nas lojas de luxo de Louis Vuitton e Chanel de Istambul.

Seu objetivo é pechinchar antes da alta de preços para adaptar-se à queda da lira.

"É como se houvesse promoções de 30%", compara Nasir. "Pessoalmente, me afetou de maneira muito positiva".

Xenos Lemis, um turista chipriota, acompanha em tempo real a desvalorização da lira turca.

"Olhamos a taxa de câmbio da lira a cada duas horas. Cada vez, esta varia muito.

Outros visitantes lamentam ter mudado muito rápido suas moedas estrangeiras, antes que aconteça uma forte desvalorização da lira no final da semana passada.

"Estou muito surpreso porque tirei uma grande quantidade de dinheiro em liras turcas do banco e quando acordei, no dia seguinte, me dei conta de que havia saído perdendo (no câmbio)", reconhece Kobe Wu Kejia, um turista chinês.

Recuperação do turismo

Fortemente afetado pelo medo provocado por uma onda de atentados e o golpe de Estado fracassado em 2016, o turismo na Turquia se recuperou neste ano, apesar da instabilidade econômica.

A indústria turística conseguiu diversificar sua oferta para atrair turistas procedentes da Arábia Saudita ou Irã, além dos turistas europeus que voltam a este país. A queda da lira resulta um motivo mais para os visitantes com os bolsos cheios de euros.

A chegada de turistas aumentou 30% este ano, segundo Firuz Baglikaya, o presidente da Associação de agências de viagens turcas.

"Previmos uma entrada de 32 bilhões de dólares em divisas estrangeiras", declarou Baglikaya à agência de imprensa estatal Andolu.

"Desde 2017, nosso objetivo era atrair 40 milhões de turistas (por ano). Excetuando uma evolução negativa, este objetivo será atingido neste ano", acrescentou.

No centro histórico de Istambul, na parte europeia a antiga capital otomana, os turistas reconhecem que a queda da lira virou um incentivo para viajar a Turquia.

"Em primeiro lugar, sem dúvida, que é uma vantagem para nós", afirma Barbara, uma mulher alemã que se passeia com seu marido na parte mais turística da cidade.

"Mas também nos dão um pouco de pena todos esses vendedores que ganham menos", explica Barbara, que reconhece que a queda da lira resulta em uma situação ambivalente para eles.

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando