Tópicos | Microsoft

A Microsoft pegou todo mundo de surpresa com o lançamento da linha Surface. A gigante da tecnologia aproveitou seu evento anual para voltar com tudo ao mercado de dispositivos mobile e o resultado foi o Surface Dou - um smartphone com tela dobrável. Por causa disso preparamos uma lista de telefones que seguem a tendência, além de informações sobre a Alexa, no Brasil. Ficou curioso? Então clica no vídeo e confere tudo!

[@#video#@]

##RECOMENDA##

LeiaJá também

--> Microsoft Surface: aparelhos de tela dupla são destaque

--> Alexa chega ao Brasil falando português

--> Smartphones dobráveis, você sabe o que vem por aí

Se você tem em torno de 30 anos, e buscar bem fundo na memória, vai lembrar da evolução dos aparelhos de telefone mobile. De grandes “tijolos” de tela pequena, os celulares evoluíram para versões cada vez mais finas e tomadas por displays cada vez maiores. De 2007 para cá, quando o primeiro iPhone chegou dando o pontapé para formato que conhecemos hoje, muita coisa mudou e agora o design dos smartphones como conhecemos pode estar chegando ao fim.

Esqueça aquela tela grande, porém solitária. O display continua a crescer, mas agora está sendo dobrado para caber no seu bolso. Literalmente. Desde que a Samsung anunciou que lançaria o Galaxy Fold - que em um primeiro momento não pareceu dar muito certo - as empresas de telefonia começaram uma verdadeira corrida para colocar seus próprios modelos dobráveis no mercado. 

##RECOMENDA##

Recentemente, a mais nova gigante a entrar no movimento da tela dupla foi a Microsoft que, após o fracasso do Windows Phone, voltou a fabricar dispositivos mobile com o Surface Duo - o celular que ninguém esperava, mas que, com certeza, entrou na lista de desejos de muita gente. Huawei, Xiaomi e LG também são outros nomes que estão preparando o público para seus modelos flexíveis. Mas será que esse é realmente o futuro? Se você ainda não viu os modelos que vem por aí, confira nossa lista e decida se os smartphones dobráveis vão dobrar seu coração.

[@#video#@]

A ferramenta de organização de tarefas Wunderlist está dando lugar ao seu mais novo - porém, já conhecido - substituto: a To Do. A Microsoft anunciou nesta segunda-feira (9), novidades no aplicativo, que chega com muito mais integrações entre seus produtos e mudanças que vão do design até compatibilidade com Android, Windows, Mac e em breve iOS.

Entre as novidades, além do funcionamento em diferentes plataformas, estão atribuições de tarefas de lista compartilhada, grupos de listas e anexos de arquivos, modo escuro, redução do tamanho do cabeçalho e cores são algumas das atualizações. A personalização ainda está presente, inclusive, trazendo recursos do próprio Wunderlist. 

##RECOMENDA##

[@#video#@]

Dentro da ferramenta a Microsoft aproveitou para mostrar o My Day, um recurso de planejador diário personalizado, que ajudará o usuário com as atividades com atualizações diárias. Todas as tarefas não concluídas ficam na aba “sugestões”. Para quem usa Windows ou Android e precisa de um espaço específico para o trabalho poderá alternar entre suas contas profissionais e pessoais, dependendo da necessidade, sem problemas.

Sincronização e segurança

Para quem utilizava o Wunderlist com outra conta de e-mail que não uma fornecida pela empresa de tecnologia, não precisa se preocupar em criar uma nova. O novo To Do vai reconhecer outros e-mails e realizar sincronização de arquivos no momento do login. O aplicativo também poderá ser configurado com uma autenticação multifator (MFA) para ajudar a garantir que todas as listas estejam protegidas contra ataques.

A Gamescom começou na última segunda-feira (19), na Alemanha, e já teve anúncios suficientes para deixar muito gamer ansioso. O evento que, diferente da E3, é mais voltado para o público consumidor, reuniu diversas empresas como Sony, Nintendo, Google, Microsoft, entre outras para dar um gostinho do que vem por aí em seus respectivos consoles. 

Para te ajudar a acompanhar os principais destaques da feira, confira o resumo com 6 anúncios que mais empolgaram na Gamescom 2019. 

##RECOMENDA##

PUBG multiplataforma para Xbox One e PS4 em outubro

Jogadores de Playerunknown's Battlegrounds (PUBG) tanto de Xbox One quanto de PS4 vão poder interagir durante as missões a partir de outubro. O anúncio foi feito durante o painel da Microsoft. A empresa revelou que a temporada 4 do game permitirá que os jogadores do Xbox participem de partidas contra os jogadores do PlayStation. Um recurso de reprodução entre plataformas no Pubic Test Server (PTS, disponibilizado para download gratuito na Microsoft Store) ficará disponível no final de setembro, mas os servidores só começaram a rodar ao vivo em outubro. O PUBG Season 4 será lançado no Xbox One em 27 de agosto.

Nintendo Indie

Para quem gosta de jogos indie a Nintendo aproveitou seu painel e lançou uma lista dos games indies que ficarão disponíveis para Switch nos próximos meses. São quase 30 títulos chegando entre o final de 2019 e o primeiro semestre de 2020. Entre os games mais aguardados está a edição definitiva do belíssimo Ori and The Blind Forest, muito aclamado entre o público e a crítica. Confira a lista completa dos jogos anunciados aqui. 

Trailer e gameplay Death Stranding 

Outra apresentação bastante aguardada foi a que levou primeiro trailer de gameplay de Death Stranding. Hideo Kojima, criador do jogo, mostrou um pouco do que o público vai encontrar durante a narrativa, incluindo possibilidades de usar o personagem baseado em Norman Reedus para fazer ações simples como urinar no meio da missão. O trailer também mostrou que o jogador deverá acalmar o bebê carregado por Reedus, que se estressa em alguns momentos da viagem, usando o sensor de movimento do controle de PlayStation 4. O game ficará disponível para PS4, e, 14 de novembro. 

[@#video#@]

Google Stadia anunciando mais jogos

Para quem não tinha certeza se valeria a pena dar uma chance para o Google Stadia, streaming de jogos do Google, a empresa anunciou uma série de títulos de peso para seu catálogo. Jogos como Cyberpunk 2077, Watch Dogs, Kine, Orcs Must Die 3, Windjammers 2, Destroy All Humans!, Superhot, Attack on Titan 2: Final Battle e muitos outros. A plataforma deverá começar a funcionar dia 6 de novembro e os títulos anunciados estreiam entre o segundo semestre de 2019 e o primeiro semestre de 2020.

[@#video#@]

Sony adquire Insomniac Games

Através de um comunicado à imprensa a Sony anunciou que passou a ser dona da Insomniac Games. A empresa é a criadora de “Ratchet & Clank", "Marvel's Spider-Man", entre outros jogos de sucesso. Só com o título do Homem-Aranha, a companhia independente havia conseguido vender 13,2 milhões de unidades em todo o mundo e o número chamou a atenção da gigante.

[@#podcast#@]

Mais grandes jogos chegando ao Xbox Game Pass

Oito novos jogos foram anunciados para o Xbox Game Pass, incluindo três grandes títulos, que já podem ser acessados pelo público. Devil May Cry 5, Stellaris: Console Edition e Age of Empires: a Definitive Edition junta-se serviço da Microsoft para console e PC. A empresa também aproveitou para marcar a data de sua conferência, a X019, que acontecerá de 14 a 16 de novembro no Copper Box Arena em Londres, Reino Unido. Confira as datas e o nome dos games anunciados:

19 de agosto

Age of Empires: Edição Definitiva (Xbox Game Pass para PC, Xbox Game Pass Ultimate)

Devil May Cry 5 (Xbox Game Pass para Console, Xbox Game Pass Ultimate)

Stellaris (Xbox Game Pass para Console, Xbox Game Pass Ultimate, em breve para Xbox Game Pass para PC)

22 de agosto

Ape Out (Xbox Game Pass PC e Xbox Game Pass Ultimate)

Kingdom Come: Deliverance (Passe de Jogo Xbox para Console, Passe de Jogo Xbox para PC, Passe de Jogo Xbox Ultimate)

27 de agosto 

Bard's Tale IV (passagem de jogo Xbox para console, passagem de jogo Xbox para PC, Xbox Game Pass Ultimate)

30 de agosto

Projeto da Bruxa de Blair (Passe de Jogo Xbox para Console, Passe de Jogo Xbox para PC, Passe de Jogo Xbox Ultimate)

A gigante digital americana Microsoft anunciou nesta segunda-feira sua intenção de investir US$ 1 bilhão no laboratório de inteligência artificial OpenAI, lançado com o apoio de grandes atores tecnológicos, como Elon Musk e Peter Thiel.

Essa colaboração está focada no desenvolvimento do Azure, projeto da Microsoft de serviços integrados de computação em nuvem para empresas, uma plataforma de "magnitude sem precedentes" que "impulsionará e gerenciará modelos de inteligência artificial cada vez mais sofisticados", disseram as empresas em uma declaração conjunta.

##RECOMENDA##

O OpenAI foi criado em 2015 e teve o investimento de US$ 1 bilhão de Elon Musk, o fundador da Tesla - que mais tarde deixou o laboratório -, Reid Hoffman, criador do LinkedIn, e Peter Thiel, cofundador do serviço de pagamento Paypal junto com Musk e um dos poucos apoiadores de Donald Trump no mundo da tecnologia.

Criado como uma organização sem fins lucrativos, o laboratório foi transformado no início do ano em uma empresa privada com o objetivo de atrair mais recursos.

O objetivo final da parceria com a Microsoft é acelerar o desenvolvimento da inteligência artificial geral (AGI), uma versão avançada da inteligência artificial que tem a capacidade de raciocinar como um cérebro humano e ajudar a resolver problemas complexos e transversais, como as mudanças climáticas.

Após muita especulação, finalmente o Facebook revelou seu plano para lançar uma moeda virtual chamada Libra.

E enquanto todas as atenções recaíram sobre a nova criptomoeda, a maioria das pessoas não percebeu um detalhe de enorme importância: a intenção de usar a Libra para revolucionar a identidade digital.

##RECOMENDA##

Segundo consta na parte final do documento destinado a explicar o papel da Associação Libra:

"Um objetivo adicional da associação é desenvolver e promover um padrão de identidade aberto. Acreditamos que a identidade digital descentralizada e portátil é um pré-requisito para a inclusão financeira e a concorrência".

Imagine se fosse possível sua identidade disponível a qualquer momento, onde terceiros só pudessem acessá-la com o seu consentimento? E é aqui que as coisas começam a ficar interessantes.

O Facebook, contudo, não é o único interessado em uma nova maneira de fornecer uma identidade digital.

Grandes empresas como a IBM e a Microsoft também acreditam que todos têm o direito de possuir sua identidade digital, e vem trabalhando há algum tempo em aplicações de identidade "digital descentralizadas". Também o governo brasileiro começou a desenvolver em dezembro do ano passado, uma solução de identidade digital chamado BlockIoT, baseada nas tecnologias blockchain e Internet da Coisas, através do CPqD.

O por que precisamos de uma identidade digital, é fácil perceber. Confiar em documentos de identidade "física e abordagens convencionais" em uma era digital não é apenas complicado e tedioso, mas também caro. Quanto mais tempo online passamos, cybercriminosos estão descobrindo novas maneiras de acessar nossos dados financeiros e informações confidenciais.

Isso sem falar nos roubos de identidade.

Mas porque precisamos de uma identidade digital "descentralizada"?

Atualmente, nossa identidade e todas as nossas interações digitais pertencem e são controladas por outras partes, terceiros validadores de confiança, que verificam e cuidam de nossas credenciais de identificação. Ora, uma identidade digital descentralizada, em teoria, fornece uma maneira de evitar a necessidade de se confiar em uma autoridade central.

Soluções baseadas em blockchain, por sua vez, são descentralizadas e não possuem um "Single Point of Failure" (ponto único de falha), o que contribui para proteger nossas informações contra ladrões de identidade e cybercriminosos.

Outro ponto interessante diz respeito à simplificação da verificação de identidade. Ou seja, ao invés de confiar em um terceiro para fornecer nossas credenciais a outros sites, poderíamos nós mesmos adquiri-las e controlá-las. Esse conceito, conhecido por identidade auto-soberana, é tido como o Santo Graal na Economia da Web, de modo que desenvolvedores vêm perseguindo isso há anos.

E o grande interesse por este assunto não é à toa, já que mais de um bilhão de pessoas no mundo não possuem nenhum tipo de identidade, o que impede acesso a serviços financeiros como contas bancárias e empréstimos.

Ademais, imagine que você se mude para um novo país e por conta disso precis se registrar para todos os tipos de serviços: votação, carteira de motorista, serviços bancários, eletricidade e entretenimento. Você terá de se registrar individualmente em cada provedor de serviços e provar sua identidade para abrir uma conta. E toda vez que você quiser acessar essa conta, precisará provar sua identidade novamente, seja por senha ou por outras credenciais.

Ora, uma identidade descentralizada simplifica radicalmente esse processo. E soluções blockchain podem permitir o armazenamento e a verificação da prova de identificadores de identidade (e seus atributos de perfil) de uma maneira descentralizada e razoavelmente segura.

Daí porque, a equipe da Microsoft vem trabalhando já há um ano em uma assinatura e validação de software chave que se baseia em redes públicas distribuídas, como o blockchain Bitcoin ou Ethereum. Ora, se essa iniciativa chegar à frente nesta corrida pelo gerenciamento de identidade digital, poderá afetar toda a indústria de tecnologia, eis que muitas estruturas corporativas usam seus produtos.

De todo modo, ainda não é possível comparar a ferramenta de identidade recém-lançada pelo Facebook com a desenvolvida pela Microsoft.

É difícil dizer o quão descentralizado será o novo sistema de identidade da Libra, ou como os dados de identificação pessoal serão mantidos separados das transações financeiras, já que os detalhes ainda não foram revelados em detalhes pelo Facebook.

Ainda, considerando o histórico de coleta de dados de usuários, bem como sua visível ausência nos debates sobre identidade digital promovidos por toda a indústria de tecnologia, parece improvável que o Facebook se alinhe com a abordagem da Microsoft para identidade digital descentralizada.

O que parece certo, no entanto, é que o desenvolvimento de uma identidade descentralizada, apesar do avanço comprovado pelos vários testes-piloto já realizados, levará alguns anos até possibilitar a adoção de bilhões de pessoas em todo o mundo.

*Tatiana Revoredo, fundadora da Oxford Blockchain Foundation e especialista em blockchain pela Universidade de Oxford e pelo MIT

Quem tem um Windows Phone já pode começar a contagem regressiva para o aparelho. A Microsoft havia anunciado que iria descontinuar a linha - tanto mobile quanto para desktop, mas a data finalmente foi marcada. Os usuários têm até o dia 31 de dezembro de 2019 para utilizar normalmente os apps no aparelho mobile. 

A partir desta segunda-feira (1º) serviços como WhatsApp e Facebook não estarão mais disponíveis para download na loja Microsoft Store. Quem já tem as ferramentas só poderá usá-las até o final do ano. Porém, não são apenas usuários do telefone da Microsoft que terão que atualizar seus smartphones. 

##RECOMENDA##

O WhatsApp, mensageiro mais utilizado entre os brasileiros, deverá parar de funcionar também em aparelhos com versões Android 2.3.7 e mais antigas e iOS 7 e versões anteriores até o dia 1º de fevereiro de 2020. Isso afetará usuários de celulares como o Samsung Galaxy 3, Sony Xperia S, Nokia S40, Galaxy Nexus, Blackberry 10 e os iPhones 3G, 3GS e 4. A solução para quem possui algum desses smartphones é realmente, procurar uma opção mais moderna para se comunicar.

LeiaJá também

--> Sete em cada dez utilizam smartphone para compras online

--> Huawei inaugura quiosques e dá descontos de até mil reais

--> YouTube vai otimizar escolhas de conteúdo em versão mobile

Em Bekasi, na Indonésia, um bebê foi registrado com o nome de Google, pois os pais têm esperança de que, futuramente, ele possa ajudar muitas pessoas e se tornar útil assim como o mecanismo de busca da web. Ella Karin, 27 anos, e Andi Cahya Saputra, 31 anos, ainda pensaram em dar ao filho o nome de Windows, Microsoft, iPhone e iOS.

O casal teve o bebê em novembro de 2018, mas a notícia da escolha inusitada do nome só chegou agora à imprensa local. Andi contou que teve a ideia de batizar o filho com um nome inspirado na tecnologia quando a esposa estava grávida de sete meses.

##RECOMENDA##

Foto: Reprodução / Asiawire

A criança não possui nenhum sobrenome porque, segundo o pai, isso "diluiria a essência do nome". Andi também admitiu que demorou um tempo para que a família, incluindo a mãe do bebê, se acostumassem com o nome inusitado, mas agora Ella espera que o filho se torne "um líder".

A Microsoft resolveu disponibilizar seu aplicativo To-Do também para Mac. Para usar basta baixar o aplicativo na Mac App Store e fazer o login, dessa forma, todas as suas tarefas serão disponibilizadas. Anteriormente, a ferramenta já era compatível com Android , iOS, Windows e tem uma versão para web.

No aplicativo para o desktop da Apple é possível trabalhar off-line, adicionar tarefas ao menu Meu dia, ver e-mails sinalizados e compartilhar listas com outros usuários de sua preferência. Apesar de trazer diversas funcionalidades, a integração com o Planner ainda não está disponível.

##RECOMENDA##

Vários atalhos foram incorporados ao teclado para fazer com que o funcionamento da ferramenta fique ainda mais dinâmico. É possível, inclusive, adicionar tags como #home #computer #work ou #waiting para encontrar as tarefas mais facilmente.

LeiaJá também

--> E3: Confira os destaques do novo XBox da Microsoft

--> Cade investiga prática anticompetitiva do Google

--> É possível importar planilhas do Excel via fotos para iOS

Luz, console e ação! No último domingo (9), começou o maior evento de games do mundo: a Electronic Entertainment Expo (E3) 2019. Com a ausência da Sony, os olhos e ouvidos estavam voltados para a outra gigante, a Microsoft, que fez a primeira apresentação da feira recheada de novidades, entre elas o anúncio do Projeto Scarlett e o visual do controle Elite 2, entre outros anúncios. Confira:

Projeto Scarlett é real

##RECOMENDA##

Para quem estava ansioso esperando o anúncio do próximo Xbox, o dia finalmente chegou. A Microsoft revelou oficialmente o Projeto Scarlett, que deverá ser o sucessor do Xbox One, marcado para ser lançado em 2020. O dispositivo deverá suportar jogos de 8K, taxas de quadros de até 120fps em jogos, rastreamento de raio e suporte a taxa de atualização variável. A Microsoft também está usando um SSD no Projeto Scarlett. O foco é o carregamento mais rápido do console

Andando nas nuvens do xCloud

Outro anúncio feito durante a conferência foi a data de lançamento do tão aguardado serviço de jogos na nuvem, o xCloud. A plataforma de streaming estará disponível em outubro, mas ainda não há uma data exata para começar a funcionar. De acordo com a Microsoft, será possível transmitir toda a sua biblioteca Xbox One - incluindo jogos do Xbox Game Pass - para uma variedade de dispositivos, incluindo, dispositivos móveis e PCs.

O serviço deverá enfrentar concorrência do PlayStation Now, da Sony, e o serviço de streaming de nuvem Stadia, do Google - que já teve seus valores anunciados e deverá ser lançado um mês após o xCloud, em novembro.

Controle novo

[@#video#@]

E se vai ter console novo tem que ter controle novo também, certo? A Microsoft acha que sim e, por isso, aproveitou para lançar também uma nova versão do controle  Elite 2. O joystick foi totalmente reprojetado, aparece em uma versão sem fio, com novos thumbsticks de tensão ajustáveis, botões de gatilho para jogos de tiro, USB-C e Bluetooth e uma bateria recarregável que dura até 40 horas por carga.

O design é bonito, elegante e tem um grip emborrachado. Além disso, o novo controle conta com muito mais opções de personalização, para melhorar a experiência nos games. Ele estará disponível no dia 4 de novembro em 24 países, ao preço de US$ 179,99 (aproximadamente R$ 700).

Xbox Game Pass Ultimate

Pouco antes do painel começar a Microsoft divulgou que a sua assinatura Xbox Game Pass Ultimate, anunciada no início deste ano, chegou com acesso aos jogos Xbox Live Gold, Xbox Game Pass e PC. Os valores ficam, separadamente, por US $ 9,99 por mês após uma oferta introdutória de US $ 4,99, para o Xbox Game Pass para PC, e US$ 10 para os outros dois serviços. O Ultimate - que une todos - dará um desconto de aproximadamente US$ 15 por mês, se você quiser todas as três assinaturas da Microsoft. A nova assinatura do Xbox Game Pass Ultimate está disponível no site da empresa.

A Microsoft ofereceu, neste domingo (9), o primeiro vislumbre de um poderoso videogame que espera lançar no fim do ano que vem, como sucessor de seu Xbox.

O chefe da Xbox, Phil Spencer, apresentou o "Project Scarlett", como um Xbox de nova geração que dará aos criadores de jogos "o poder que necessitam para tornar realidade suas visões criativas", durante um evento com jornalistas anterior à abertura da Electronic Entertainment Expo (E3), o encontro da indústria dos videogames. A nova Xbox deverá estar pronta para a temporada de Natal de 2020.

##RECOMENDA##

A Xbox luta no terreno dos videogames com a Sony, que trabalha em um novo PlayStation, enquanto ambos enfrentam mudanças no setor com o auge de videogames alojados em serviços de streaming a partir da nuvem.

A abertura da E3 coincide com a busca do Google de capitalizar essa tendência com seu novo serviço Stadia, que permite aos usuários acessarem jogos na nuvem a partir de qualquer dispositivo conectado.

No ano passado, a indústria de videogames gerou 135 bilhões de dólares no mundo todo, e 43,4 bilhões nos Estados Unidos.

[@#video#@]

A Microsoft dará aos jogadores de PC acesso ilimitado a uma biblioteca curada de mais de 100 jogos prontos para rodar no Windows 10. Títulos de desenvolvedores conhecidos e editores de jogos para PC, como Bethesda, Deep Silver, Devolver Digital, Paradox Interactive e SEGA, devem ficar disponíveis em uma versão do Xbox Game Pass feito especialmente para a plataforma.

A intenção da empresa é incluir novos jogos da Xbox Game Studios no Xbox Game Pass para PC no mesmo dia de seu lançamento mundial, incluindo títulos de estúdios recém-adquiridos como Obsidian e inXile.

##RECOMENDA##

Mais suporte para desenvolvedores

Além do passe de jogos a empresa também garantiu suporte completo para jogos nativos do Win32, na Microsoft Store no Windows. A decisão vai desbloquear mais opções para desenvolvedores e jogadores, fazendo com que possam personalizar o ecossistema de jogos abertos do Windows.

LeiaJá também

--> É possível importar planilhas do Excel via fotos para iOS

--> ASUS celebra 30 anos apresentando o ZenBook Pro Duo

--> Microsoft apresenta kernel do Linux para Windows 10

A Microsoft lançou uma série de novidades para o Microsoft 365 e seus aplicativos para smartphones. Uma delas permite ao usuário importar planilhas e tabelas do Excel para iPhone usando uma câmera. O recurso, que já estava disponível no Android desde março, permite tirar uma foto de uma tabela de dados impressa e a convertê-la em uma tabela totalmente editável no aplicativo. É possível importá-la com o Excel para iOS e continuar a editá-la usando o Excel para Windows ou Mac.

A empresa usa inteligência artificial para trazer os dados do Excel para iPhone. O aplicativo usa o reconhecimento óptico de caracteres (OCR), junto com modelos de aprendizado de máquina para converter dados em papel em uma tabela digital.

##RECOMENDA##

Essa funcionalidade de reconhecimento de imagem elimina a necessidade de inserir os dados manualmente. O novo recurso está disponível em 21 idiomas e já pode ser encontrado no aplicativo.

[@#video#@]

LeiaJá também

--> Microsoft apresenta kernel do Linux para Windows 10

--> Minecraft celebra 10 anos com jogo de realidade aumentada

A Microsoft resolveu celebrar os 10 anos de Minecraft com uma novidade para os fãs. Minecraft Earth é um game feito para mobile que vai permitir ao jogador explorar a vida real e transformá-la em blocos para o jogo. Usando um sistema de realidade virtual parecido com o do Pokemon Go, o título poderá ser baixado gratuitamente.

O jogador deve explorar seu próprio bairro ou cidade para encontrar blocos e mobs exclusivos para suas construções. Depois de consegui-los, qualquer superfície plana é uma oportunidade para construir. Apesar da mecânica ser parecida com o jogo dos monstrinhos, Minecraft Earth permite ao usuário não apenas coletar blocos, mas colocá-los no mundo real - em tamanho real.

##RECOMENDA##

Há também um modo de batalha IRL mobs. O jogador pode criar novos itens, reproduzir mobs, cultive, sozinho ou com a ajuda de outros jogadores. O jogo vem com uma tecnologia de rastreamento AR AR Azure Spatial Anchors e a integração PlayFab para dar vida à experiência. A versão final do game deve ser lançada no final do ano para smartphones, mas para quem quiser experimentar a versão beta ficará disponível em agosto.

Confira o vídeo

[@#video#@]

LeiaJá também 

--> Os 10 jogos mais esperados do ano

--> Games também têm representatividade LGBT

--> Anos 10 é marcado por jogos de enredos densos

A bruxa parece estar solta nos mundo da tecnologia. Diversas empresas anunciaram cancelamento ou descontinuação de seus produtos nas últimas semanas. As novidades mais bombásticas estão, principalmente, nas fabricantes de smartphones, que - aparentemente, não estão conseguindo cumprir com o prometido. O caso mais recente é o da Samsung que, na última segunda-feira (22), resolveu adiar o lançamento de seu aparelho. Confira abaixo o que não vem por aí:

Galaxy Fold

##RECOMENDA##

Com lançamento marcado para o dia 26 de abril, o Galaxy Fold andou dando uns sustos na gigante Samsung. Na última semana, diversos jornalistas estrangeiros, que haviam recebido o aparelho para testes, publicaram em suas redes sociais defeitos na tela do smartphone. Com os problemas no display aumentando e causando transtornos em menos de dois dias de uso a empresa resolveu recolher os aparelhos e adiar o lançamento da novidade por tempo indeterminado.

V50 ThinQ 5G

Outra que também não teve sorte com seu smartphone foi a LG. O novo aparelho da companhia deveria chegar às prateleiras da Coreia do Sul na última semana, porém, a empresa resolveu adiar o lançamento por tempo indeterminado. O motivo seria a integração entre o chipset Snapdragon 855 e o modem Snapdragon X50 5G ou seja melhorar implementação da conexão 5G no V50.

AirPower

Nem a Apple escapou da onda de descontinuações. Em 2017 a empresa anunciou o lançamento do AirPower, seu carregador sem fio, que conseguiria carregar pelo menos quatro gadgets simultaneamente. Porém, diversos problemas na produção do aparelho começaram a causar adiamentos da entrada dele no mercado, até que, em março, a empresa cancelou oficialmente a produção do carregador. Aparentemente, a Maçã não conseguia solucionar problemas relacionados ao superaquecimento do aparelho.

Abas no Windows 10

Também anunciado em 2017, o recurso “sets”, que permitiria reunir aplicativos do Windows 10, diferentes em uma só janela - em abas, quase chegou a sair do papel. Ele chegou a ser testado, mas a empresa desistiu da ideia, porque a ferramenta dependia do navegador Edge para funcionar corretamente.

O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), o Serviço Social da Indústria (Sesi) e a Microsoft assinaram acordo de cooperação para apoiar a educação e a capacitação de mão de obra em inteligência artificial no Brasil. Por meio da parceria, já estão disponíveis quatro cursos gratuitos sobre o tema no site mundosenai.com.br. A plataforma é aberta e pode ser acessada tanto por qualquer pessoa interessada.

A parceria foi anunciada pelo presidente-executivo da Microsoft,  Satya Nadella, em visita ao Brasil nesta terça-feira (12). O acordo tem o objetivo de desenvolver e qualificar profissionais para as vagas demandadas no mercado e novas profissões que vão requerer diferentes habilidades e competências nos próximos anos.

##RECOMENDA##

A parceria prevê ainda a participação de profissionais técnicos especializados da Microsoft e de parceiros para capacitação do corpo técnico e de docentes do Senai e do Sesi em inteligência artificial, de modo que eles possam ser multiplicadores desse aprendizado para os alunos.

"Nós temos uma enorme oportunidade de gerar avanços em tecnologias digitais – e especificamente em inteligência artificial – para empoderar cada pessoa e cada organização no Brasil a conquistar mais", disse o CEO da Microsoft, Satya Nadella, durante o anúncio da parceria.

LeiaJá também

--> Tecnologia da Microsoft ensina crianças cegas a programar

O chefe de segurança da Microsoft alertou que milhões de pessoas que continuam a usar o Internet Explorer (IE) como navegador padrão estão colocando sua segurança digital em perigo. A empresa, que desenvolveu o programa em 1995, não está mais suportando novos recursos e atualizações para o navegador.

O uso contínuo do software é potencialmente arriscado, de acordo com Chris Jackson, líder mundial da Microsoft em segurança cibernética. O Internet Explorer viu sua popularidade cair ao longo dos anos, em meio ao surgimento de alternativas como o Google Chrome e o Safari, da Apple, que conquistaram uma fatia crescente do mercado.

##RECOMENDA##

O Google Chrome superou o Internet Explorer como o navegador da web mais popular do mundo em 2016. Nos últimos anos, a Microsoft tem incentivado os usuários a adotarem seu navegador mais moderno, o Microsoft Edge, lançado em 2015.

Várias empresas optaram por continuar usando o Internet Explorer, pois seus sites dependem de sua infraestrutura subjacente. "Queremos que você use o IE para os sites que precisam dele - o que estou tentando dizer aqui é que espero que você não o use para todo o resto", disse Jackson em um comentário no post do blog. A Microsoft encerrará o suporte para o Internet Explorer10 em janeiro de 2020.

LeiaJá também

--> Google+ será oficialmente encerrado em 2 de abril

O mecanismo de busca do Bing da Microsoft foi bloqueado na China. Aqueles que tentam acessar o domínio cn.bing.com dão de cara com uma mensagem de erro desde a última quarta-feira (23). A Microsoft confirmou a interrupção em seu serviço e disse que está investigando o assunto.

"Confirmamos que o Bing está atualmente inacessível na China e está empenhado em determinar os próximos passos", disse um porta-voz da Microsoft em uma breve declaração, horas depois de dizer que a empresa estava investigando o assunto.

##RECOMENDA##

As autoridades da China operam um aparato de censura online conhecido como Great Firewall, que bloqueia uma série de sites, incluindo o Facebook, o Twitter e vários meios de comunicação estrangeiros. Não ficou claro se o Bing entrou ou não na lista de páginas proibidas ou se seu serviço na China está passando por dificuldades técnicas.

Enquanto o Google fechou seu mecanismo de busca na China em 2010, depois de discussões sobre censura e hackers, o Bing continuou a operar no país junto com o Skype, da Microsoft. O Bing está em conformidade com as regras chinesas de censura, mas sua ligação com a gigante de tecnologia norte-americana Microsoft pode tê-lo colocado na mira do governo.

LeiaJá também

--> Contas do Flickr terão fotos deletadas em fevereiro

Os CEOs da Apple e Microsoft, Tim Cook e Satya Nadela, foram vistos jantando em Davos, na Suíça, com presidente Jair Bolsonaro. Segundo a imprensa americana, a ocasião foi realizada em homenagem ao militar da reserva e contou com a presença de outros líderes empresariais e políticos.

Uma foto dos presidentes das empresas de tecnologia sentados à mesa ao lado de Jair Bolsonaro foi publicada no Twitter pelo jornalista Felix Salmon. O presidente aparece no centro, usando gravata azul. No jantar, Bolsonaro esteve acompanhado de seu tradutor. Pelo Twitter, ele disse agradeceu pela ocasião.

##RECOMENDA##

"Há pouco participamos de jantar com grandes líderes empresariais e chefes de estado a convite do presidente do Fórum Econômico Mundial, Professor Schwab. Uma enorme satisfação partilhar este momento e dividir experiências!", escreveu o presidente.

Bolsonaro e outros líderes mundiais estão em Davos para participar do Fórum Econômico Mundial (FEM). Esta edição do evento foca na quarta revolução industrial. Bolsonaro deve permanecer na Suíça até sexta-feira (25).

LeiaJá também

--> iPhone vende menos e Apple já planeja reduzir contratações

A Microsoft desenvolveu uma linguagem de programação física para tornar a codificação acessível a qualquer pessoa com deficiência visual. O Code Jumper permite que os usuários conectem blocos coloridos para acionar diferentes comandos e construir programas totalmente funcionais.

A pessoa que lidera o projeto é Cecily Morrison, cientista da computação do laboratório de pesquisa da Microsoft em Cambridge. Ela tinha uma razão pessoal para pensar sobre o problema de ensinar crianças deficientes visuais a codificar - seu filho nasceu cego há seis anos.

##RECOMENDA##

Ela e seus colegas da Microsoft decidiram rapidamente que o que as crianças precisavam era algo físico, que elas poderiam ter em suas mãos. Então, em vez de digitar em laptops, esses alunos usam as cápsulas de plástico, conectando-as com grossos fios brancos e depois ajustando seus botões.

Esses componentes físicos são usados ​​para criar programas de computador que possam contar histórias, fazer música e até mesmo contar piadas. A música também faz parte do processo - cada bloco pode ser programado para tocar uma determinada nota e os jovens codificadores podem colocá-los em sequências diferentes.

A ideia é promover uma introdução básica aos conceitos de programação, e as crianças podem então passar a aprender outras linguagens de codificação mais sofisticadas. Depois de quatro anos de desenvolvimento, o Code Jumper está agora prestes a ser vendido para escolas no Reino Unido, EUA, Canadá, Austrália e Índia.

LeiaJá também

--> Adolescentes ficam colados no celular 12 horas por dia

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando