Tópicos | provas

O Concurso Nacional Unificado traz 692 vagas de nível intermediário. Na Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai) são 152 postos para Técnico em Indigenismo  desenvolver atividades voltadas ao planejamento, organização, execução, avaliação e apoio técnico e administrativo especializado a atividades inerentes ao indigenismo; entre outras. O salário inicial é R$ 5.331,31, para trabalhar em cidades da Amazônia Legal e Mato Grosso do Sul, com carga horária de 40 horas semanais.

No IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), há 300 vagas em todas as regiões do país. Para o cargo de Técnico em Informações Geográficas e Estatísticas, com salário de R$ 4.008,24, para 40 horas semanais, o aprovado dará suporte e o apoio técnico especializado às atividades de ensino, pesquisa, produção, análise e disseminação de dados e informações de natureza estatística, geográfica, cartográfica, geodésica e ambiental.

##RECOMENDA##

Para aqueles que possuem Curso Técnico Agrícola com registro em Conselho de Classe, o Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA) destina 100 vagas para Agente de Inspeção Sanitária e Industrial de produtos de origem animal. Outro cargo oferecido pelo MAPA é Agente de atividades agropecuárias (100 vagas). Com 40 vagas, há ainda o cargo de Técnico de laboratório, para quem tem Curso Técnico em Biotecnologia, Análise Clínicas, Metrologia, Química, Agroindústria, Alimentos, Farmácia, Viticultura e Enologia.

Nos três cargos a função para exercer atividades de natureza especializada, de nível intermediário, de prevenção, controle e erradicação de doenças animais e pragas vegetais de interesse econômico e de saúde pública, da sanidade, conformidade e segurança dos produtos de origem animal e vegetal (alimentos e outros produtos), na segurança e conformidade de insumos agrícolas e pecuários, por meio de fiscalização e inspeção na Defesa Agropecuária. o salário inicial é de R$ 7.436,29, para 40 horas semanais, em nível semanal.  

O edital com todos os detalhes está disponível na internet.

O candidato poderá concorrer a todos os cargos dentro do mesmo bloco temático. As inscrições que começam no próximo dia 19 e vão até 6 de fevereiro serão feitas exclusivamente pelo Portal Gov.br. As taxas custam R$ 60 (nível médio) e R$ 90 (nível superior). Estão isentos de pagar a taxa os inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico); doadores de medula óssea; bolsistas ou ex-bolsistas do Programa Universidade para Todos (ProUni); bolsistas ou ex-bolsistas do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

A Secretaria de Educação e Esportes de Pernambuco (SEE-PE) divulgou nota, nesta quinta-feira (14), sobre a realização das provas dos cursos técnicos subsequentes e a distância ofertados pelas Escolas Técnicas Estaduais (ETEs). No comunicado, a SEE afirma que "os candidatos que não conseguiram fazer a prova da seleção dos cursos técnicos subsequente e EAD, nos dias 12 e 13 de dezembro, poderão realizar a avaliação no dia 15 do mesmo mês, sem nenhum prejuízo". 

O órgão salienta também que as condições de realização das provas serão mantidas, conforme estipuladas no edital. Além disso, a Secretaria de Educação e Esportes de Pernambuco disponibiliza um número de contato para informações:  (81) 3183-9825 ou 3183-9831.

##RECOMENDA##

 

Com a chegada das tão aguardadas férias de fim de ano, muitos estudantes se veem diante de um dilema: relaxar e aproveitar o merecido descanso pós provas ou intensificar os estudos visando o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem)? A decisão, sem dúvida, impactará diretamente no desempenho e na confiança dos candidatos no momento crucial das provas. Enquanto alguns argumentam que as férias são uma oportunidade única para recarregar as energias e desfrutar de momentos de lazer, outros destacam a importância de manter o foco nos estudos, aproveitando o tempo livre para revisar conteúdos e aprimorar habilidades.

Aqueles que optam por pausar os estudos durante as férias argumentam que a mente precisa de descanso para render melhor quando retomar os estudos. Além disso, alegam que o equilíbrio entre momentos de descontração e preparação é essencial para um desempenho equilibrado e saudável no Enem.

##RECOMENDA##

Por outro lado, defensores da continuidade nos estudos destacam a competitividade do exame e a necessidade de estar constantemente atualizado e preparado para enfrentar os desafios propostos. Argumentam que as férias podem ser um período estratégico para revisões aprofundadas e a resolução de exercícios, consolidando o conhecimento adquirido ao longo do ano. Independentemente da escolha, o importante é que os estudantes estejam conscientes das consequências de suas decisões.

Seja optando por momentos de lazer ou por sessões intensivas de estudo, o equilíbrio é a chave para se obter o sucesso. Com planejamento e organização, é possível conciliar o descanso necessário com uma preparação eficaz, garantindo que as férias sejam não apenas revigorantes, mas também produtivas. O Enem é um desafio que exige dedicação, mas é possível enfrentá-lo de maneira equilibrada, encontrando tempo para relaxar e se preparar.

Cada estudante é único, e a escolha entre férias relaxantes e estudos intensivos dependerá das necessidades individuais e metas pessoais. O importante é que, ao final desse período, cada um possa olhar para trás com a certeza de ter feito o melhor para alcançar seus objetivos.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) aplica nesta terça-feira (12) e amanhã as provas do Exame Nacional do Ensino Médio para Pessoas Privadas de Liberdade ou sob Medida Socioeducativa que Inclua Privação de Liberdade (Enem PPL). 

Neste ano, há 84.169 candidatos aptos a fazer as provas, informou o Inep. Nesse caso, o exame é aplicado dentro das próprias unidades prisionais ou socioeducativas. Os órgãos de administração prisional foram os responsáveis por indicar as instituições para a realização do exame.

##RECOMENDA##

Aplicado desde 2010, o Enem PPL avalia o desempenho do participante que concluiu o ensino médio. A partir de critérios utilizados pelo Ministério da Educação, o exame permite o acesso ao ensino superior por meio de programas como o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), Programa Universidade para Todos (Prouni) e Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). 

Reaplicação

Hoje e amanhã (13) também haverá a reaplicação do Enem para os candidatos que enfrentaram problemas logísticos ou de saúde para fazer o exame nos dias regulares (5 e 12 de novembro). 

Tiveram ainda direito à reaplicação candidatos cujo local de prova ficava mais de 30 quilômetros distante de sua residência. Após a análise dos pedidos, 9.451 participantes estão aptos a ter as provas reaplicadas nestes dois dias, segundo o Inep. 

Os locais de reaplicação do exame devem ser conferidos na página do participante. Os portões serão abertos às 12h e fechados às 13h. No primeiro dia, a prova dura das 13h30 às 19h, enquanto no segundo vai das 13h30 às 18h30. 

Os gabaritos serão divulgados em 27 de dezembro na página do Inep. O resultado sai em 16 de janeiro e poderá ser conferido na página do participante.

Prova do concurso público do municípío de Guamaré, na Região Costa Branca do Rio Grande do Norte, foi suspenso no dia da aplicação, no último domingo (10). O cancelamento foi devido a um erro na impressão das folhas de resposta, que deveria conter 50 questões, mas, apresentava apenas 30. A suspensão foi comunicada pela banca organizadora do certame, a Fundação de Apoio à Educação e ao Desenvolvimento Tecnológico do Rio Grande do Norte (Funcern), aos candidatos nos locais de provas. O certame conta com mais de 13 mil inscritos. 

Por meio de nota, a Funcern lamentou o ocorrido e informou que vai provienciar, junto com a prefeitura de Guamaré, a retificação do edital "com novo cronograma para aplicação das provas o mais breve possível". Além diso, a banca salientou o compromisso com "a lisura, a transparência e a retidão ons certames (...) Informamos ainda que a própria Funcern dará conhecimento do ocorrido ao Ministério Público do Estado do Rio Grande do Norte".

##RECOMENDA##

 Confira a nota na íntegra:

O que diz a prefeitura de Guamaré

Por  meio das redes sociais, a Prefeitura de Guamaré falou sobre a suspensão do concurso. Na nota, publicada na último domingo (10). No texto, a gestão afirmou que foi surpreendida, "uma vez que, a banca contratada, após regular procedimento, a Funcern, tem, experiência comprovada na elaboração e aplicação de provas voltadas aos concursos públicos". 

Em outro trecho do comunicado, a prefeitura diz que foi instaurado um "procedimento administrativo com objetivo de paurar as responsabilidades da Funcern, principalmente, para a reparação dos dados aos inscritos e aos cofres público". Veja a publicação: 

[@#video#@]

 

A Universidade de Pernambuco (UPE) divulgou os cadernos de provas e abstenções da primeira fase do Sistema Seriado de Avaliação (SSA) 1 e 2, realizado no último domingo (3). De acordo com a instituição, a primeira etapa do vestibular contou com 3.973 candidatos faltaram, o que corresponde a 14,42 % do total de inscritos, que foi de 27.555. Já a segunda fase da avaliação teve um quantitativo de 2.238 faltosos, ou seja, 10,49% do total de inscritos, que foi de 21.334.

Na ocasião, os estudantes responderam questões distribuídas entre as áreas de conhecimento de Linguagem e suas Tecnologias e de Ciências Humanas e Sociais Aplicadas. Nesta segunda-feira (4), os participantes realizam o segundo dia do vestibular. Confira os cadernos de provas da primeira fase do SSA 1 e 2:

##RECOMENDA##

SSA 1

SSA 2

O presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira (Inep), Manuel Palácios, informou, durante coletiva do balanço preliminar do segundo dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2023, neste domingo (12), que será aberto, em janeiro de 2024, um edital de seleção para novos elaboradores de questões e confecção das provas. 

A informação foi dada após questionamentos devido à anulação de uma questão de matemática da avaliação. A justificativa dada foi a falta de ineditismo, tendo em vista que a questão já havia sido aplicada no Enem de Pessoas Privadas de Liberdade (PPL), em 2010

##RECOMENDA##

O edital abrirá vagas para elaboradores e revisores de itens. “Nós vamos fazer um esforço mais significativo de mobilização das nossas universidades e das coordenações pedagógicas das diferentes secretarias de educação”, declarou Palácios.

O ministro da Educação, Camilo Santana, disse que o governo não interferiu na elaboração do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2023. “Não há a menor possibilidade de interferência do governo em relação à elaboração das questões, nem na validação dos questionamentos do Enem”, afirmou Camilo, durante o balanço preliminar do segundo dia do Enem 2023, realizado neste domingo (12). 

A declaração foi feita como resposta às críticas que a pasta vem recebendo desde o primeiro dia de provas, no último domingo (5), devido a questões que continham críticas ao setor do agronegócio.  

##RECOMENDA##

Segundo o ministro, a seleção dos elaboradores e profissionais foi feita por chamamento público em 2020, durante o governo anterior, “e irei responder a mesma coisa no Congresso Nacional”.

O ministro da Educação, Camilo Santana, anunciou, neste domingo (12), durante o balanço do segundo dia de aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2023, que o gabarito oficial das provas será divulgado na próxima terça-feira (14), às 19h, pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira (Inep). 

A data foi antecipada em dez dias, tendo em vista que a divulgação estava agendada, segundo o calendário oficial do Inep, para o dia 24 de novembro. 

##RECOMENDA##

 

A tensão de quem prestou o segundo dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2023, neste domingo (12), foi compartilhada pelos acompanhantes de diversos candidatos, que passaram a tarde do lado de fora dos locais de prova aguardando a finalização das avaliações. Os participantes realizaram as provas de Matemática e suas Tecnologias e Ciências da Natureza e suas Tecnologias. 

Para o mecânico José Alexandre, morador do bairro de Casa Amarela, na zona Norte do Recife, a espera por seu filho, Alan Alexandre, de 19 anos, foi tranquila nos dois dias de prova. “Ele disse que está indeciso ainda das coisas que vai querer”, comentou. Mesmo realizando a prova como treineiro, eles chegaram ao local de aplicação por volta das 9h, três horas antes da abertura dos portões. 

##RECOMENDA##

Além do seu pai, Alan também contou com o apoio da sua mãe, Nilda da Conceição, que sabe a importância de dar suporte ao filho neste momento da vida. “Eu acho que é muito importante para o futuro dele, que hoje em dia a gente tem que recorrer aos estudos para ter um futuro melhor. Nessa expectativa, eu não sei nem como ele deve sair”, disse Nilda. Ela sabe, no entanto, que ele deve ficar até o final da prova, para aproveitar todo o tempo disponível para responder a todas as questões. 

Mães presentes no aguardo dos filhos 

Dentre os acompanhantes mais comuns que aguardam os jovens aplicantes, estão as mães, como é o caso de Shirlene Negreiros, de 48 anos, moradora do bairro de Casa Amarela, que trouxe sua filha Maria Júlia de Santana, 17. Apesar de esta não ser a primeira vez que Júlia participa do Enem, tendo feito no ano passado como treineira, na edição de 2023 ela quer tentar entrar no curso de cinema. 

Shirlene Negreiros, no aguardo da filha, Ana Júlia. Foto: Rachel Andrade/LeiaJá 

Mãe e filha chegaram por volta das 11h, para evitar ficarem presas no trânsito, no caminho de Casa Amarela até a Universidade Católica de Pernambuco, no bairro da Boa Vista, no centro da cidade. Shirlene comenta como está se sentindo no aguardo da saída de Júlia. “Na tensão, euforia. Mas no final é para o sucesso dela, então eu venho, com muita vitalidade, espero demais. Fico aqui o dia todo”, afirmou. 

“Ela me disse que achava que não, que ia sair um pouquinho mais cedo. Ela estava mais preocupada com a redação, aí por isso ela ficou até o final na semana passada, mas hoje, daqui a pouco ela tá saindo”, continuou Shirlene, animada. 

O reencontro que alivia as tensões 

A descontração pós prova é grande quando aplicantes se reencontram com seus acompanhantes depois de passarem dos muros do local de aplicação. Foram as reações das amigas, e irmãs de consideração, Manuela, de 16 anos, e Julia Araújo, de 15, ao se juntarem às suas respectivas mães, Cristiane de Andrade, e Luciana Lins, amigas há anos, e que foram juntas dar suporte às filhas na primeira prova delas, mesmo sendo apenas um teste. 

(Esq.) Luciana, Julia, Cristiane e Manuela, mães acolhem filhas após a prova. Foto: Rachel Andrade/LeiaJá 

Cristiane e Luciana contaram com a cumplicidade da amizade para dar suporte uma à outra nas horas de espera pelas filhas. “Uma emoção, apesar de não estarem fazendo pra valer, mas a gente sentiu como se fosse. Ao ver a emoção dos outros também, das outras mães, dos outros meninos, me senti como se estivesse participando de verdade, fazendo a prova pra valer”, comentou Luciana. 

“A gente vai lembrando da época da gente. Agora que estamos com nossas filhas, tudo é diferente, é outra fase”, refletiu Cristiane. 

Participantes comentam as provas 

Para Julia, estudante do 9º ano do Ensino Fundamental, é a primeira vez realizando o exame, mas ainda como treineira, para se familiarizar com o ritmo e formato das questões. “A maioria das minhas amizades são do ensino médio, e tá todo mundo fazendo, e eu queria saber para chegar no ensino médio já tendo uma ciência de como é a pressão, como é lá dentro [do local de prova], sabendo de tudo”, explicou. 

Mesmo sendo apenas um teste, sem validade oficial da nota, Julia foi categórica ao afirmar que gostou mais de ter realizado as provas do segundo dia do que as do primeiro, que contou ainda com a elaboração da redação. “A outra foi muito cansativa. Bateu duas horas de prova, já tava estourando [de dor] a cabeça, muito texto, ficava com dor escrevendo a redação, eu preferi mil vezes essa”, opinou a adolescente, que pretende fazer o curso de medicina no futuro. 

Manuela, por sua vez, que também realizou o exame como treineira, mas que já está no 1º ano do ensino médio, gostou mais de ter feito as provas de Linguagens e suas Tecnologias e de Ciências Humanas e suas Tecnologias, aplicadas no último domingo (5). “Eu prefiro as outras áreas, e eu passo muito tempo fazendo conta”, ponderou a jovem, que também pretende seguir a carreira de medicina. 

No entanto, ela se sentiu aliviada por ter conseguido responder a tantas questões. “Química eu consegui fazer questão que tinha Mol. Física algumas fórmulas eu lembrava. E matemática, eu consegui fazer a maioria, porque não exigia muita dificuldade. Eram mais questões básicas, como média, modo, mediana, subtração, divisão, aí eu consegui fazer direitinho”, relembrou a estudante.

Os primeiros candidatos que terminaram as provas do segundo dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2023, neste domingo (12), começam a sair dos locas de avaliação a partir das 15h30. Neste horário, no entanto, ainda não é permitido se retirar do local portando o caderno de questões das disciplinas de Matemáticas e suas Tecnologias e de Ciências da Natureza e suas Tecnologias. 

Este não foi um problema para o candidato Guilherme Henrique, de 20 anos, que saiu assim que os portões foram liberados pelos fiscais, na Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), no bairro da Boa Vista, área central do Recife. Prestando o exame pela segunda vez, Guilherme não enxergou grandes dificuldades em responder às questões, mas também não achou a prova tão fácil. “Foi mais ou menos”, afirmou rapidamente à reportagem. Guilherme pretende seguir carreira no teatro. 

##RECOMENDA##

Outra aluna que saiu logo que os portões reabriram foi Emily Elaine, de 18 anos. Fazendo o Enem pela primeira vez, a jovem, moradora do bairro de Casa Amarela, na zona Norte do Recife, vai tentar uma vaga no curso de psicologia. “Foi bem calma a prova, estava consideravelmente fácil”, disse, apesar de ter ponderado que achou Matemática e suas Tecnologias a mais complicada de todas as matérias de hoje. 

Em comparação com o primeiro dia do exame, no último domingo (5), que contou com a prova de redação, Emily achou as questões de Natureza e matemática mais tranquilas de resolver. “[O primeiro dia] foi mais difícil por conta dos textos, é bem complicado. E o curto período de tempo, para tanto tempo, fica complicado administrar”, relembra.