Tópicos | candidatos

Relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS) a respeito de depressão e distúrbios de ansiedade colocou o Brasil na primeira colocação entre os países mais ansiosos do mundo. Segundo o estudo, em torno de 18 milhões de brasileiros sofrem com o problema.

Relatos de ansiedade são corriqueiros, por exemplo, entre estudantes submetidos à intensa preparação para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Durante a pandemia da Covid-19, o problema foi potencializado diante dos imbróglios em torno da organização da prova e devido à massificação do ensino remoto. A praticamente 24 horas do atípico Enem 2020, é necessário colocar em prática estratégias que possam, ao menos, diminuir o nervosismo e, consequentemente, os efeitos ansiosos entre os candidatos. Ter calma, neste momento, por mais que pareça clichê, é essencial.

##RECOMENDA##

Natalia Cavalcanti de Brito, 18, terminou o ensino médio em 2019. No Enem 2020, fará a prova em busca da aprovação na graduação de medicina, após um ano marcado por estudos intensos, principalmente durante o ensino remoto. Visando conter os efeitos da ansiedade, já que de certa forma existe uma pressão social pela aprovação, a jovem definiu mecanismos; ela procura praticá-los até mesmo a poucos instantes antes do Exame.

“Em relação à ansiedade, tentei vários mecanismos para conseguir manter a calma e não deixar o nervosismo tomar conta. Primeiro, mudei um pouco a minha alimentação e aumentei o consumo de frutas e verduras. Isso, somado a dormir cedo e meditar com o auxílio de aplicativos na internet, melhorou demais o meu preparo emocional”, revela Natalia.

Orientações de especialistas

De acordo com Thais Oliveira, psicologia do Colégio GGE, do Recife, a poucas horas da prova, ainda assim podem ser adotadas técnicas que minimizem os impactos da ansiedade. Uma delas, segundo a especialista, se chama “meu lugar de paz”.

A técnica funciona da seguinte maneira: se o estudante estiver ansioso, muito preocupado antes da prova, ele pode direcionar seu pensamento a algo que, simplesmente o traga paz. Um abraço carinhoso da mãe, um passeio leve com a namorada, ou filme com conteúdo motivado. Há diversas ocasiões que nos trazem prazer e bem estar, proporcionando, dessa forma, “paz”. Nesse sentido, os candidatos devem direcionar seu olhar a esses momentos.

“São técnicas que a gente precisa desenvolver para que o desespero saia de nós. Se eu fico com o desespero impregnado, vai vir uma sensação a ponto de trazer uma ansiedade muito forte. Por isso, é importante focar no que realmente pode ser bom, e não criar um pânico em relação à prova. Preciso realmente desenvolver uma sensação de bem estar para ter energia para uma prova tão desafiadora que é o Enem”, explica a psicóloga.

O psicólogo e professor de geografia Dino Rangel destaca que o Enem é importante, mas não precisa ser uma carga na vida do candidato. Para o especialista, a aprovação é valorosa na vida de um aluno, mas a reprovação não pode ser apontada como um fracasso definitivo.

“Pare, pense, respire e tenha calma. Se você tem a consciência que você fez o melhor possível, que deu o máximo de si para esta prova, compreenda que ela será apenas uma conversa com você. Você estará dialogando, colocando em prática tudo o que estudou”, diz o psicólogo.

“Mas, eu não estudei, não me dediquei da melhor maneira possível. Não é momento de se desesperar e sim de se conscientizar. Vá lá e também converse com sua prova, faça por experiência. A sua vida é muito mais que uma prova. Então, se dedique melhor ano que vem e vá em busca de seu sonho”, acrescenta Rangel.

O coordenador de tecnologias educacionais do Colégio CBV, situado na capital pernambucana, Jaime Cavalcante, alerta para a necessidade de os estudantes tentarem conter a ansiedade, principalmente neste ano marcado pela pandemia da Covid-19. “A ansiedade, quando não é cuidada, pode gerar prejuízos para os jovens, diminuir a concentração e a capacidade de raciocínio, além de aumentar a dificuldade de interpretação, impactando no resultado das provas”.

Na visão do educador, os familiares também têm um papel importante para auxiliar os jovens em um momento tão intenso. “O jovem deve ser incentivado a encontrar maneiras de relaxar, limpar a mente em alguns momentos. Isso é muito importante, inclusive, para que consiga absorver as informações quando está estudando. Pode ser a prática de alguma atividade física, meditação, leitura por diversão. São várias as ferramentas que podem ser buscadas para limpar a mente e renovar o fôlego para administrar os estudos”, detalha.

As provas do Enem impresso serão realizadas neste domingo (17) e no dia 24 deste mês. No primeiro dia, os candidatos enfrentarão questões de Ciências Humanas, Linguagens e redação. Já no último dia do Exame, haverá quesitos de matemática e Ciências da Natureza. Ao todo, 5,8 milhões de inscrições foram confirmadas.

Os portões dos locais de prova serão abertos ao meio dia e fechados às 13h, conforme o horário de Brasília. O início está marcado para 13h30.

Estudar para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), para muitas, é como se preparar para uma maratona. Por isso, os feras precisam se nutrir não somente de conhecimento, mas de alimentos para enriquecer e dar energia ao corpo e à mente.

Pensando nisso, o LeiaJá conversou com a nutricionista especializada em nutrição clínica, Jéssica Cézar, que revelou o que comer antes e durante o Enem, e quais alimentos evitar um dia antes da prova; confira as orientações:

##RECOMENDA##

O que comer um dia antes do Enem?

A nutricionista aconselha os vestibulandos a optarem por alimentos ricos em fibras, porque ajudam a prolongar a saciedade e auxiliam a regular o intestino. Ela aconselha a “consumir carboidratos de baixo índice glicêmico, pois eles levam mais tempo para serem digeridos e evitam a elevação dos níveis de açúcares no sangue”.

Segundo a especialista, alguns alimentos como frutas, leguminosas, folhosos verdes, aveia, batata doce, feijão, lentilha, oleaginosas (castanha do Pará, castanha de caju, amêndoas, nozes, amendoim) são ótimas escolhas para saborear um dia antes da prova.

A nutricionista ainda dá dicas para um almoço ideal:

Salada à vontade (alface, tomate, pepino, cenoura, beterraba, entre outros), uma porção de arroz integral ou macarrão integral; 

Uma porção de proteína: peito de frango e peixe assados ou grelhados (evitar fritura).

Uma porção de feijão macassar, feijão verde, lentilha ou grão de bico.

O que não consumir antes do Exame?

“Algumas pessoas ficam nervosas pré-prova, o que é totalmente normal e podem até sofrer algumas alterações no trato gastrointestinal como dores de barriga e enjoos. O ideal é não consumir alimentos gordurosos como frituras e evitar comidas pesadas como, por exemplo, uma feijoada, que vai consumir muita energia e levar a sonolência”, orienta Jéssica.

Quais alimentos levar no dia da prova?

Entre as recomendações, a especialista sugere que os estudantes levem frutas, sanduíches mais leves como os naturais, que contém vegetais e pães integrais, mix de oleaginosas, chocolate de 50 a 70% cacau e uma barrinha de cereal sem açúcar ou de proteína. Ela ainda aconselha: “Para beber durante a prova opte por água, pois ela é muito importante para manter a hidratação. Pode fazer também o consumo da água de coco, já que ela é rica em sais minerais”.

As provas impressas do Enem serão realizadas neste domingo (17) e no dia 24 deste mês. Na primeira parte, os estudantes terão questões de Ciências Humanas, Linguagens e redação. Já no segundo dia, os feras enfrentarão quesitos de Ciências da Natureza e matemática.

O Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) abrirá, na próxima quarta-feira (20), as inscrições para os cursos de mestrado e doutorado com ingresso em junho de 2021. Interessados em participar poderão se candidatar até o dia 18 de fevereiro por meio do endereço eletrônico do processo seletivo.

Ao todo, o programa está ofertando 30 vagas, sendo 20 para o curso de mestrado e dez para o doutorado nas seguintes linhas de pesquisa: "Políticas e Práxis em Educação Profissional"; "Formação Docente e Práticas Pedagógicas"; e "História, Historiografia e Memória da Educação Profissional". A taxa de participação custa R$ 80.

##RECOMENDA##

O processo seletivo será realizado em duas etapas, sendo a primeira uma análise do projeto de pesquisa, que deverá ser anexado no ato da inscrição, e a segunda uma avaliação de arguição e defesa do projeto de pesquisa. O resultado final será divulgado no dia 20 de abril. Saiba mais detalhes através do edital disponível no site da seleção.

Em Santa Catarina, a Prefeitura de São João do Sul encerra, nesta sexta-feira (15), as inscrições para dois processos seletivos que visam juntos contratar 104 profissionais com níveis fundamental, médio, técnico e superior. Para participar, os interessados devem se candidatar por meio do site da banca avaliadora das seleções.

Há oportunidades disponíveis para os cargos de auxiliar de serviços gerais, auxiliar de sala, operador de equipamentos, técnico em enfermagem, farmacêutico, médico clínico geral, médico pediatra, entre outros. A taxa de inscrição varia de R$ 30 a R$ 70.

##RECOMENDA##

O processo seletivo dos candidatos será composto pela aplicação de prova objetiva e análise de títulos. Efetivados, os profissionais trabalharão de 20 a 40 horas semanais e ganharão remunerações que variam de R$ 1.084,08 a R$ 12.033,84, a depender do cargo escolhido.

As seleções terão validade de um ano, podendo ser prorrogadas pelo mesmo período. Confira mais detalhes por meio dos editais disponíveis no site da banca organizadora.

A Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) divulgou, na noite desta quarta-feira (13), os pesos e notas mínimas que vão ser usados no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) 2021. Oriundas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), as notas e pesos foram definidas pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe). Confira as informações.

Ao todo, 6.982 vagas são oferecidas nos campi Recife, Agreste e Vitória da UFPE. De acordo com a instituição de ensino, os candidatos deverão utilizar a nota do Enem 2020, cujo resultado está previsto para marcado. “A nota final do Enem 2020, para efeito de classificação quanto ao Sisu 2021 na UFPE, vai ser obtida por uma média ponderada das notas das provas objetivas e de redação conforme os pesos de cada prova informados na resolução n° 1”, informou a Universidade.

##RECOMENDA##

Alguns cursos da UFPE são serão preenchidos por meio do Sisu. “Música/Canto – Bacharelado, Música/Instrumento – Bacharelado, Música – Licenciatura, Dança – Licenciatura e Letras Língua Brasileira de Sinais Libras – Licenciatura não participam do Processo Seletivo UFPE / Sisu 2021. Esses vão ser regidos por resolução específica em consonância com o parágrafo único, artigo 5°, da Portaria Normativa MEC n° 21/2012”, detalhou a instituição de ensino.

Também foram divulgadas, quarta-feira, informações específicas para formações na área de engenharia. “Os candidatos classificados em Engenharias do Centro de Tecnologia e Geociências (CTG) do Recife pelo Processo Seletivo UFPE / Sisu 2021 ingressam no primeiro ano do ciclo básico dos cursos e, no decorrer do segundo semestre letivo, fazem a escolha definitiva por um dos cursos. Os cursos que fazem parte da área básica de ingresso de Engenharias CTG (Recife) são Engenharia Civil, Engenharia de Alimentos, Engenharia de Controle e Automação, Engenharia de Energia, Engenharia Eletrônica, Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica, Engenharia de Materiais, Engenharia Naval, Engenharia Química e Engenharia de Telecomunicações”, comunicou a Universidade.

Segundo o Ministério da Educação (MEC), o Sisu 2021 deverá ser realizado em abril deste ano. Informações como o período de inscrições deverão ser anunciadas com a publicação do edital da seleção.

As provas impressa do Enem 2020 serão realizadas no domingo (17) e no dia 24 deste mês. A versão digital está programada para 31 de janeiro e 7 de fevereiro. Na primeira parte, os candidatos responderão questões de Ciências Humanas, Linguagens e redação, enquanto no segundo dia, os feras enfrentarão quesitos de Ciências da Natureza e matemática.

Nesta quarta-feira (13), a Prefeitura de Manaus deu detalhes de uma decisão a respeito do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A gestão não liberará as escolas municipais para a realização da prova, no próximo domingo (17), alegando receio do aumento de casos do novo coronavírus.

O objetivo da Prefeitura é impedir aglomerações. Com ofício enviado ao Ministério Público Federal (MPF-AM), o órgão, por meio da Secretaria Municipal de Educação, explicou os motivos da não liberação.

##RECOMENDA##

“A decisão da Prefeitura em não oferecer as unidades de ensino para a aplicação das provas foi tomada após entendimento entre o prefeito David Almeida, o secretário municipal de Educação, Pauderney Avelino, e os subsecretários do órgão, juntamente com o Departamento de Planejamento (Deplan) da Semed”, informou a Prefeitura de Manaus.

No documento enviado ao MPF-AM, a gestão ainda pede o adiamento do Enem. “É uma temeridade, sobretudo nesse momento. Hoje é dia 13. A prova será daqui a quatro dias e sabemos que a situação de Manaus em relação a pandemia não vai acalmar até lá. Abrir as escolas para o Enem representa aglomeração na frente e no interior delas. Enviamos as nossas razões ao Ministério Público e também sugerimos que o Enem seja adiado”, comentou o secretário de Educação Pauderney Avelino, conforme informações da assessoria de imprensa.

Manaus registrou, nesta terça-feira, 166 sepultamentos nos cemitérios da cidade. “Entre as causas das mortes do total de sepultamentos nos cemitérios públicos da capital do Amazonas, 49 foram declaradas como Covid-19, e dois casos suspeitos. Já nos espaços privados foram 36 registros de óbitos pelo novo coronavírus”, detalhou a Prefeitura.

De acordo com o Governo do Amazonas, o Estado tem mais de 218 mil casos de Covid-19. Até o momento, 5.810 mortes em razão da doença foram registradas. Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), o Amazonas contam com 68.926 candidatos inscritos no Enem.

O Inep informou que o presidente Alexandre Lopes, e o ministro da Educação, Milton Ribeiro, "estão em tratativas com o prefeito de Manaus, David Almeida, e com o governador do Amazonas, Wilson Lima, para buscar uma solução para a aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020.As provas impressas do Enem serão realizadas no domingo (17) e no dia 24 deste mês".

Candidatos diagnosticados com o novo coronavírus ou quaisquer doenças infectocontagiosas previstas no edital do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), edição 2020, deverá comunicar sua condição, por meio da Página do Participante, até um dia antes da prova para participar da reaplicação que ocorrerá nos dias 23 e 24 de fevereiro. Caso o diagnóstico ocorra no dia da prova, o participante deverá ainda relatar sua condição por meio do telefone 0800-6161-61.

Nesses casos, os inscritos devem seguir esse procedimento para que o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão responsável pelo Exame, analise uma possível participação na reaplicação. O resultado da solicitação pode ser consultado, também, na Página do Participante.

##RECOMENDA##

Constam, no edital, as seguintes doenças infectocontagiosas: coqueluche, difteria, doença invasiva por Haemophilus influenza, doença meningocócica e outras meningites, varíola, Influenza humana A e B, poliomielite por poliovírus selvagem, sarampo, rubéola, varicela e Covid-19. “É importante destacar que os participantes que apresentarem sintomas na véspera ou no dia da prova não deverão comparecer ao Exame, primando pela segurança e pela saúde coletiva”, reforça o Inep.

Para a análise da possibilidade de reaplicação, o estudante deverá inserir, obrigatoriamente, no momento da solicitação, documento legível que comprove a doença. Na documentação, devem constar o nome completo do participante, o diagnóstico com a descrição da condição, o código correspondente à Classificação Internacional de Doença (CID 10), além da assinatura e da identificação do profissional competente, com o respectivo registro do Conselho Regional de Medicina (CRM), do Ministério da Saúde ou de órgão competente, assim como a data do atendimento.

O Inep reforça que os participantes devem seguir uma série de protocolos de segurança relacionados à Covid-19. Dentre essas medidas estão o uso de álcool em gel nas salas e a obrigatoriedade do uso de proteção facial durante a prova.

Vale ressaltar que as máscaras serão verificadas pelos fiscais para evitar possíveis infrações. O Enem impresso será aplicado nos dias 17 e 24 de janeiro de 2021 e a versão digital nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro de 2021. Confira mais informações sobre a reaplicação e todas as recomendações de segurança exigidas nos editais disponíveis na Página do Participante.

O Grupo Eleva Educação, holding de educação básica, está com vagas abertas para seu Programa de Estágio 2021 destinado a estudantes de pedagogia, com previsão de conclusão de curso entre dezembro de 2021 e julho de 2022. Interessados devem se candidatar até o dia 17 de janeiro por meio do site da seleção.

O programa terá duração de um ano letivo, previsto para começar em março, e visa desenvolver as competências dos participantes em diferentes áreas da educação. As oportunidades são para atuar na área de gestão escolar nas escolas da marca espalhadas pelo Brasil.

##RECOMENDA##

Os candidatos passarão por uma seleção composta por análise curricular e teste de português. Ao serem selecionados, os estagiários trabalharão 30 horas semanais. O Grupo não informou a quantidade de vagas e nem o valor das remunerações. Confira mais detalhes por meio do site do processo seletivo.

Empresa atuante no segmento de pagamentos eletrôicos, a Cielo divulgou, nesta terça-feira (12), um balanço sobre as inscrições do seu Programa de Estágio 2021. De acordo com a companhia, 5.637 inscritos foram registrados na disputa por 58 vagas.

Na prática, segundo a Cielo, foram 97 concorrentes por vaga. “Os mais de 300 selecionados nas primeiras fases são estudantes de graduação ou tecnólogos, de qualquer curso, com formação prevista entre dezembro de 2021 e dezembro de 2022. As primeiras etapas contaram com teste de fit cultural, lógica e vídeo. As próximas fases contam com dinâmicas on-line em grupo e entrevistas com o gestor da área na qual o candidato deseja atuar”, detalhou a empresa.

##RECOMENDA##

A previsão é que os aprovados comecem a trabalhar, de maneira remotada, na segunda semana de ferreiro. O estágio oferece bolsa de R$ 1.800 para estudantes no penúltino ano de curso, bem como os participantes do último ano recebem R$ 2 mil.

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, afirmou na manhã desta terça-feira (12), em entrevista à CNN, que o Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) não será adiado novamente, mesmo que uma "uma minoria barulhenta" esteja pedindo. Com isso, a prova impressa segue agendada para os dias 17 e 24 de janeiro e a versão digital para os dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro.

"Não vamos adiar o Enem. Primeiro, porque tomamos todos os cuidados de biossegurança possíveis e queremos dar tranquilidade para você que vai fazer a prova, assim como aconteceu no (último) domingo, em menor proporção, claro, no exame da Fuvest”, disse Ribeiro. O ministro ainda citou um trecho bíblico afirmando que “a esperança que se adia adoece o coração” e reforçou que o governo não pode fazer isso com os estudantes.

##RECOMENDA##

Na entrevista, o ministro também afirmou que o Ministério da Educação (MEC) investiu mais recursos este ano para garantir o distanciamento social durante as provas. Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão também responsável pela prova, estão sendo investidos, ao todo, R$ 64 milhões em medidas de segurança contra a Covid-19.

“Nós aqui do MEC também somos pais, também temos filhos, parentes. Não queremos colocar a qualquer custo os jovens em risco. Um semestre a menos, se a gente perder o Enem, vai atrapalhar totalmente toda a programação de acesso dos estudantes às escolas federais e às escolas públicas”, ressaltou o ministro da Educação.

LeiaJá também

--> Justiça nega pedido de adiamento do Enem 2020

A Prefeitura de Garanhuns, localizada no Agreste de Pernambuco, abriu um novo processo seletivo que visa efetivar 70 profissionais com ensino fundamental incompleto. As inscrições vão até 13 de janeiro mediante o envio da documentação especificada no edital para o e-mail gusselecaosimplificada012021@gmail.com.

Há vagas para as funções de auxiliar de serviços gerais, marceneiro, letrista de paredes e placas, pintor de paredes, pedreiro, carpinteiro, gesseiro, servente de pedreiro, eletricista e encanador. A seleção dos candidatos será composta por análise curricular.

##RECOMENDA##

Efetivados, os profissionais trabalharão 40 horas semanais e ganharão salários que variam de R$ 1.100 a R$ 1.358,50, a depender do cargo escolhido. Saiba mais informações por meio do edital da seletiva.

A Porto Seguro, empresa de soluções e seguros financeiros, está com inscrições abertas para o processo seletivo que visa contratar profissionais com nível superior para a área de Clientes e Digital. Para participar, os interessados devem se candidatar por meio do site da companhia.

Ao todo, estão sendo disponíveis 34 vagas para início imediato na matriz da empresa, localizada no bairro Campos Elísios, em São Paulo. Entre as funções ofertadas estão Scrum Master, UX/UI e UX Research, PM, PO, UX Research Lead, Analytics Lead e Teach Lead.

##RECOMENDA##

O processo seletivo será composto por testes e entrevistas com líderes da área. Ao serem selecionados, os profissionais trabalharão em home office e ganharão alguns benefícios como vale refeição e alimentação, assistências médica e odontológica, seguro de vida, entre outros.

O valor do salário não foi divulgado, mas a empresa assegura que é compatível com o mercado. Confira mais informações por meio do site da Porto Seguro.

Plataforma tecnológica de investimentos, a XP Inc. anunciou que pretende contratar, durante o ano de 2021, 1.100 profissionais. Os segmentos de atuação são dados, engenharia de software e assessoria de investimento.

Segundo a companhia, os selecionados serão alocados em setores de tecnologia e canais. Os candidatos devem ser formados em áreas afins aos setores almejados. “O grande desafio será contratar profissionais das áreas de tecnologia e dados, com conhecimento avançado das principais ferramentas dessa área. Estamos cada vez mais nos tornando uma empresa de tecnologia e, para isso, queremos atrair os profissionais mais brilhantes”, comentou o head de recrutamento e seleção da XP, Gabriel Santos, conforme informações da assessoria de comunicação da empresa.

##RECOMENDA##

Por meio do site da empresa, os profissionais podem acompanhar os critérios para as vagas e demais informações a respeito dos empregos. No mesmo endereço eletrônico as inscrições podem ser realizadas pelos candidatos interessados.

A Universidade de Pernambuco (UPE) disponibilizou, nesta segunda-feira (11), os cartões de inscrição para os candidatos que farão a prova de ingresso para as Escolas de Aplicação do Recife, Nazaré da Mata, Garanhuns e Petrolina. Para conferir o documento, os estudantes devem acessar o endereço eletrônico do processo seletivo.

Ao acessar a página, os inscritos terão, além dos cartões de inscrição, acesso aos protocolos de biossegurança que devem ser seguidos no dia da prova, tais como evitar aglomeração, usar a máscara facial o tempo todo, utilizar álcool em gel para higienização das mãos, entre outros cuidados. A instituição informa que os participantes que não seguirem os protocolos poderão ser excluídos da seleção.

##RECOMENDA##

A UPE está disponibilizando 332 vagas, sendo 252 para o sexto ano do ensino fundamental e 80 para a primeira série do ensino médio. Os exames serão aplicados em 18 prédios nas cidades do Recife, Nazaré da Mata, Garanhuns e Petrolina.

Este ano, 3.812 candidatos inscritos realizarão as provas de ingresso no dia 22 de janeiro. Os portões serão abertos às 7h30 e fechados às 9h, com início da aplicação do exame às 9h15. Para obter mais informações, acesse o manual do candidato ou entre em contato com a instituição através dos telefones (81) 3183-3660 ou 3791.

Na reta final para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), estudantes contam como estão se preparando e como estudaram ao longo deste ano em meio à pandemia do novo coronavírus. As realidades e os desafios são diversos.

Em Porto Velho (RO), Heloísa Lara, 23 anos, que pretende cursar medicina, precisou enfrentar o ensino online - algo com o qual sempre teve dificuldade. No Rio de Janeiro, Lucas Bevilaqua, 17 anos, tenta driblar as telas e conseguir descansar um pouco às vésperas do exame. Em Cocal dos Alves (PI), Sergio Manoel Cardoso, 17 anos, passou a ter aulas por WhatsApp. Em Barreirinha (AM), Karen Eduarda Prestes, 18 anos, enfrenta a falta de internet, que atrapalha seus estudos.

##RECOMENDA##

“Eu achei que não fosse ter foco porque estudar em casa tem distrações. Achei que seria difícil, mas arrumei foco e arrumei um lugar onde pude ficar mais em silêncio”, diz Heloísa Lara, 23 anos. Há cinco anos, a estudante busca uma vaga em um curso de medicina. Já havia tentando fazer cursinhos online, mas não conseguiu manter a rotina. A pandemia a obrigou a voltar para o ensino remoto. “Eu tive que mudar minha mentalidade quanto a isso. O online foi bom porque eu sou muito tímida e pude mandar perguntas sem precisar falar em uma sala de aula. Consegui tirar todas as dúvidas que eu tinha”, conta. 

Heloísa, este ano, investiu em um curso específico de redação. O ensino remoto permitiu que se matriculasse no Laboratório de Redação, em São Paulo. A estudante, que usa o celular para estudar, precisou também melhorar o pacote de internet que tinha para poder acompanhar as aulas. Ela passou ainda por uma mudança de cidade, em meio a pandemia, mudou-se de Cacoal (RO) para a capital do estado, Porto Velho. "Agora, estou revisando conteúdos do ano passado. Fiz resumos e estou fazendo bastante exercícios. Depois de várias terapias, agora estou tranquila".

Lidando com a ansiedade 

Para o estudante do colégio Mopi, no Rio de Janeiro, Lucas Bevilaqua, 17 anos, a parte emocional pesou este ano. “Esse ano foi um ano muito complicado. Eu não sei se a questão da pandemia ajudou ou piorou meus estudos. Acho que a questão da cabeça piorou muito. Mas, em termos de estudo, ajudou a me concentrar porque estou em casa não tem muito o que fazer. Acabei conseguindo distinguir as coisas, focar no que precisava, embora tenha sido um ano difícil psicológica e emocionalmente.”

As aulas online ocupavam as manhãs e parte da tarde. “Uma coisa que pesou muito para mim, foi que ficava muito tempo no celular, no computador, sempre tinha que achar um tempinho para me recuperar, para achar um tempinho fora do computador", diz.

Ao lado do estudante, que pretende concorrer a uma vaga em um curso de psicologia, o irmão gêmeo Gabriel divide o espaço e a mesma angústia no preparo para o Enem. “Estamos meio que no mesmo barco”. Bevilaqua conta que, no último ano do ensino médio, ele sentiu falta da escola, “Pesou para mim não ir para escola, ver pessoas, conversar, pesou um lugar onde possa relaxar e tirar a pressão.”

Aulas por WhatsApp

Para o estudante da Escola Augustinho Brandão, em Cocal dos Alves (PI), Sergio Manoel Passos Cardoso, 17 anos, aprender apenas a distância gerou insegurança. “Além da forma de ensino ter mudado completamente, a distância física que temos das salas de aula cria um certo pane em relação ao que eu aprendi”, diz. Mas, o estudante diz que confia no trabalho feito pelos professores. “Eu acredito que apesar do ensino remoto, todos da minha turma irão se sair bem, pois, temos o apoio incondicional dos professores, de todas as formas possíveis”.

O estudante passou a ter aulas por WhatsApp. Os professores mandavam exercícios, vídeos que eles mesmos produziam, sempre buscando a melhor forma de compreensão do aluno. As dúvidas podiam ser tiradas sempre levantando a mão com um emoji. 

“Esta reta final está sendo muito complicada, pois, além de se adaptar à nova rotina remota, buscar sempre manter a saúde mental também faz parte. Porém, com essa aproximação da prova, eu sinto que tenho que revisar o máximo de matérias e assuntos que conseguir, acredito que, aumentando minha ansiedade”, diz Cardoso, que pretende concorrer a vagas de direito ou odontologia. "Às vezes, quando quero me distrair um pouco, tento ir jogar bola, passo o dia sentado em uma cadeira.”

Dificuldade de acesso

A estudante Karen Eduarda Prestes, 18 anos, da Escola Estadual Professora Maria Belém, em Barreirinha (AM) Karen Eduarda Prestes, 18 anos, não chegou a conhecer pessoalmente os professores este ano. A escola estava em reforma no início do ano e logo em seguida foi fechada por conta da pandemia. As aulas passaram a ser dadas por WhatsApp. 

“Isso complicou mais ainda porque nós, como alunos, como a gente faz parte da classe baixa, a dificuldade foi maior pelo acesso à internet. No nosso município a internet é ruim demais. A gente teve que achar um meio para lidar com isso. Muitos alunos desistiram”, conta a estudante que passou o ano acessando conteúdos escolares pelo celular. 

Os professores e os estudantes precisaram se adaptar, mas Karen diz que eles conseguiram materiais e conseguiram fazer simulados este ano. “Hoje eu passei o dia todo estudando para o Enem e encontrei dificuldade. Minha vontade é ser professora de português. Muitas vezes pensei em desistir, por ter a dificuldade da internet, por não ter computador para pesquisar, mas a minha vontade é muito maior do que o que está acontecendo. Muitos desistiram dos sonhos, mas eu estou tentando ao máximo focar nos meus livros, nas videoaulas”. Fazer a prova em meio a pandemia é outro desafio, de acordo com a estudante. “Tenho muito receio, me sinto insegura”, diz. 

A pandemia exacerbou as desigualdades no Brasil. O acesso a internet, a computadores e celulares passou a fazer ainda mais diferença no aprendizado. De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - Tecnologia da Informação e Comunicação (Pnad Contínua TIC) 2018, divulgada este ano pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), uma em cada quatro pessoas no Brasil não tem acesso à internet. Em números totais, isso representa cerca de 46 milhões de brasileiros que não acessam a rede.  Já a pesquisa TIC Domicílios apontou que 58% dos brasileiros acessavam a internet em 2019 exclusivamente pelo telefone celular.

Enem 2020

O Enem 2020 será aplicado na versão impressa nos dias 17 e 24 de janeiro e, na versão digital, nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro.

Devido a pandemia, durante todo o tempo de realização da prova, os candidatos estarão obrigados a usar máscaras de proteção da forma correta, tapando o nariz e a boca, sob pena de serem eliminados do exame. Além disso, o álcool em gel estará disponível em todos os locais de aplicação.

Quem for diagnosticado com covid-19, ou apresentar sintomas desta ou de outras doenças infectocontagiosas até a data do exame, não deverá comparecer ao local de prova e sim entrar em contato com o Inep pela Página do Participante, ou pelo telefone 0800-616161, e terá direito a fazer a prova na data de reaplicação do Enem, nos dias 23 e 24 de fevereiro.

A Universidade de São Paulo (USP) dará início, neste domingo (10), à primeira fase do processo seletivo para os candidatos que desejam cursar o ensino superior na instituição por meio do vestibular organizado pela Fuvest. A prova terá 90 questões de conhecimentos gerais e duração de cinco horas.

Os portões dos locais de aplicação serão abertos às 12h e fechados às 13h, quando terá início o exame. Os selecionados na primeira etapa realizarão, nos dias 21 e 22 de fevereiro, a segunda fase do vestibular composta por questões de português, redação e disciplinas específicas de acordo com a carreira escolhida. Ainda ocorrerão provas de habilidades específicas para os estudantes que desejam cursar música ou Artes Cênicas.  A duração de cada uma dessas provas será de quatro horas.

##RECOMENDA##

Este ano, a USP está ofertando 11.147 vagas em diversos cursos de graduação, sendo 8.242 destinadas aos candidatos que farão o vestibular e 2.905 aos estudantes que visam submeter a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) para ingressar na instituição.

Concorrência

A USP contabilizou 120.251 candidatos e 10.274 “treineiros”, totalizando 130.525 vestibulandos. Eles realizaram as provas em 148 locais, distribuídos em 34 cidades do Estado de São Paulo.

Por causa da pandemia, as salas de aulas terão uma quantidade mínima de alunos. Os vestibulandos serão obrigados a seguir uma série de protocolos de segurança como o uso de máscaras de proteção e álcool em gel. Entre os cursos mais concorridos estão medicina em São Paulo e medicina em Ribeirão Preto, com 154,6 e 129,1 candidatos para uma vaga, respectivamente. Nas posições seguintes estão: medicina - Bauru (78,4); psicologia (78,1), relações internacionais (55,3); audiovisual (46,4); ciências biomédicas (45,5); medicina veterinária (43,8); psicologia – Ribeirão Preto (41,9) e design (38,1).

Compartilhar educação democrática. É com essa missão que o LeiaJá e o projeto Vai Cair No Enem continuam empenhados para levar aos nossos leitores e seguidores, via internet, as principais informações sobre o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). As provas impressas estão marcadas para os dias 17 e 24 deste mês; antes, durante e depois da aplicação processo seletivo, nossas equipes de reportagem trabalharão – respeitando os importantes protocolos de combate à Covid-19 - para deixar o nosso público informado sobre tudo o que ele precisa saber, com as notícias acerca do Exame.

Da próxima segunda-feira (11) a sexta-feira (15), a partir das 20h, os estudantes poderão acompanhar dicas sobre os principais assuntos cobrados no Enem, tudo de forma remota. As aulas serão transmitidas no Instagram @vaicairnoenem e no youtube.com/vaicairnoenem. Confira:

##RECOMENDA##

[@#video#@]

Já no sábado, às 17h30, teremos mais uma transmissão remota, com as últimas dicas antes da prova, envolvendo conteúdos e, principalmente, informações motivacionais. A live também será no @vaicairnoenem e no youtube.com/vaicairnoenem.

No domingo, primeiro dia de provas, em que os estudantes enfrentarão questões de Ciências Humanas, Linguagens e redação, teremos entradas ao vivo – no @vaicairnoenem -, direto de locais de prova, com a apresentação da produtora Thayná Aguiar, antes do início da aplicação. Confira os horários:

7h – Nosso bom dia para os candidatos, já em um local de prova

10h – Chegada dos estudantes e comentários finais dos professores

11h30 – Acompanhamento da abertura dos portões

12h50 – Acompanhamento do fechamento dos portões

Após a prova, a partir das 20h, teremos mais uma transmissão. Desta vez, uma grande equipe de professores, novamente de maneira remota, fará a análise e comentários a respeito das questões cobradas no Enem 2020. Tudo poderá ser acompanhado no youtube.com/vaicairnoenem e no Instagram @vaicairnoenem.

“Preparamos tudo com muito carinho e respeito aos estudantes e professores que, durante um ano extremamente difícil, enfrentaram desafios em plena pandemia. A gente sustenta o discurso que nós acreditamos nos sonhos deles. E mesmo a distância em nossas lives, em respeito às medidas de segurança contra a Covid-19, nos esforçamos para compartilhar dicas valiosas para os candidatos. Também é desafiador para a nossa equipe fazer uma cobertura em um novo cenário para o jornalismo”, comentou o editor do LeiaJá e do Vai Cair No Enem, Nathan Santos.

Temendo os efeitos oriundos dos aumentos de casos da Covid-19 no Brasil, alguns estudantes protestam, principalmente nas redes sociais, pedindo o adiamento do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), cujas provas impressas estão agendadas para os dias 17 e 24 de janeiro. No entanto, o ministro da Educação Milton Ribeiro, em entrevista ao comunicador Datena nesta sexta-feira (8), na Rádio Bandeirantes, garantiu que o processo seletivo está mantido nas datas definidas.

“O Enem está preparado e vai acontecer agora, no dia 17 de janeiro e dia 24. Nós estamos trabalhando com um grupo grande. Nós prevíamos o pior cenário para a aplicação dessa prova. Nós estabelecemos e gastamos quase R$ 200 milhões a mais. Sabe quanto fica só para aplicar uma prova do Enem? A gente gasta quase R$ 700 milhões. Só que, este ano, vamos gastar quase R$ 200 milhões a mais”, declarou Ribeiro em entrevista à Rádio Bandeirantes, detalhando as ações para combater a propagação do novo coronavírus.

##RECOMENDA##

De acordo com o ministro, entre as medidas adotadas está a ocupação de, no máximo, 50% das salas de aplicação do Enem, para evitar aglomerações. Equipamentos de segurança também serão utilizados por quem trabalhará na realização do Exame, assim como haverá utilização de álcool em gel e máscaras. Para Ribeiro, a não realização do Enem acarretaria sérios prejuízos aos estudantes.

“Se nós deixarmos, como querem alguns poucos, de eventualmente aplicar este Exame, o prejuízo vai ser muito grande. Tem o prejuízo de pessoas que estão estudando durante todo o ano, trancadas em casa, estudando via aula remota. Nós não vamos fazer isso. Claro que respeitamos todas as regras, todas as leis. Se o Enem não acontece, nós perdemos mais de um semestre”, argumentou o ministro da Educação.

Em nota, a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) e a União Nacional dos Estudantes (UNE) criticam a postura do MEC em relação à organização do Enem em meio à pandemia da Covid-19. As entidades estudantis alegam que não há segurança para a realização da prova, bem como defendem o adiamento do Exame em virtude dos aumentos de casos do novo coronavírus. Confira, a seguir, o posicionamento:

Desde o início da pandemia no Brasil, temos alertado ao governo e às autoridades dos enormes impactos que seriam causados à educação, situação que exigiu, e ainda exige, medidas firmes do poder público, de investimentos à coordenação de ações e estratégias, porém elas não estão acontecendo ou têm sido absolutamente insuficientes.

Assim tem sido também em relação ao ENEM 2020, uma prova de dimensão nacional, que envolve quase 6 milhões de estudantes na maior parte dos municípios do Brasil. Soma-se a isso, o fato de que a ausência de aulas presenciais e a falta de iniciativa do Ministério da Educação em dar condições para que os estudantes pudessem ter o mínimo em redução de impactos, o que prejudica especialmente os jovens mais pobres das escolas públicas e que têm dificuldades de acesso à internet ou piores condições de estudo em suas casas, envolvidos em diversos problemas sociais, econômicos e psicológicos.

Logo, o que se esperava, desde o início, era que o MEC estivesse na linha de frente, propondo e coordenando um Grupo de Trabalho com ações estratégicas e investimentos que buscassem reduzir as desigualdades aprofundadas pela pandemia, seja no decorrer do ano letivo ou na realização da prova do ENEM.

Tanto essas medidas não aconteceram, quanto os números de contaminações e mortes por Covid-19 voltaram a crescer exponencialmente recentemente, o que ocasionou por sua vez o endurecimento em restrições de contato social em diversos estados, com novamente fechamento de estabelecimentos.

Diante da situação atual, mais uma vez, o MEC não dialoga com entidades e com a sociedade sobre a situação do ENEM, e como ela poderá ser realizada em segurança, mesmo sendo cobrado diversas vezes pela UNE e pela UBES. Vale ressaltar ainda que diante da consulta pública feita pelo próprio MEC a escolha dos estudantes para realização da prova foi o mês de Maio, resultado que foi desconsiderado.

Portanto, faltando apenas 12 dias para o Exame, não há respostas sobre as medidas de segurança sanitária que deveriam ser tomadas, nem sequer como os recursos destinados a esse fim teriam sido utilizados.

Essa instabilidade gera não só um impacto emocional elevado aos milhões de jovens e adultos que se preparam para o ENEM, como também coloca em risco a segurança da vida das pessoas com a realização das provas em um ambiente de crescente contaminação (milhões de pessoas em salas de aulas fechadas distribuídas por todo o país e com poucas informações acerca da segurança necessária podem ocasionar em um verdadeiro desastre). Além do fato de que não há confiança por parte de muitos estudantes, seja pelo cuidado com a saúde, muitos em grupo de risco, ou mesmo pelas restrições impostas nos estados e municípios. Para nós, o ENEM e os demais programas de acesso à universidade, são importantes e não podem ser enfraquecidos, se utilizando dessa situação, porém, em um claro posicionamento pela segurança e em defesa da vida e para que não haja ainda mais desigualdade entre os candidatos, acreditamos que a necessidade de adiamento do ENEM é fruto da falta de organização e transparência do MEC, e serviria para a criação de uma estratégia efetiva de garantia da segurança sanitária para realização da prova, sem prejuízos para os instrumentos de seleção como o SISU, PROUNI e FIES.

A Prefeitura de Orobó, localizada no Agreste de Pernambuco, abriu, nesta sexta-feira (8), as inscrições para o processo seletivo que visa contratar cinco médicos para atuar no Programa Saúde da Família (PSF). Ainda há uma oportunidade para Pessoas com Deficiência (PCD).

Para participar, os interessados devem se candidatar, presencialmente, até o dia 22 de janeiro na Secretaria Municipal de Saúde, situada na Rua Professor Mariano de Aguiar, s/n, Bairro da Matriz. O atendimento é das 8h às 16h.

##RECOMENDA##

Como método de seleção, os candidatos passarão por uma análise de experiência e de títulos apresentados no ato de credenciamento. Ao serem efetivados, os profissionais trabalharão 40 horas semanais e ganharão remunerações no valor de R$ 10 mil. Saiba mais detalhes através do edital.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou, na noite desta quinta-feira (7), que mais de 2,7 milhões de candidatos acessaram o Cartão de Confirmação de Inscrição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), versão impressa. O quantitativo corresponde a 47,4% dos estudantes.

O Cartão reúne informações importantes, tais como número de inscrição, data, hora e local de prova, “além de registrar que o participante deve contar com determinado atendimento especializado, assim como tratamento pelo nome social, caso essas solicitações tenham sido feitas e aprovadas”. O Cartão de Confirmação não é obrigatório, mas o Inep orienta que os candidatos o levem no dia do Exame, já que ele reúne dados relevantes.

##RECOMENDA##

“O cartão pode ser acessado na Página do Participante. É importante lembrar que o inscrito deve, obrigatoriamente, cadastrar-se no portal do Governo Federal, no endereço eletrônico acesso.gov.br. O login e a senha únicos são necessários para acessar o documento. O cadastro no portal gov.br garante maior segurança e transparência nos acessos aos sistemas. O procedimento faz parte do processo de unificação de todos os serviços digitais dos órgãos públicos, alinhado ao Plano de Transformação Digital do Governo Federal. Com isso, é necessário se cadastrar somente uma vez para ter acesso liberado a todos os serviços”, detalhou o Inep.

As provas do Enem impresso serão realizadas nos dias 17 e 24 de janeiro. A versão digital, por sua vez, está programada para os dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro. Para mais detalhes, acesse a Página do Participante e não deixe de seguir o projeto Vai Cair No Enem.

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando