Tópicos | governo

O Ministério da Fazenda criou a Secretaria de Prêmios e Apostas, que cuidará da regulamentação e fiscalização das apostas esportivas de quota fixa, conhecidas como bets, e os jogos on-line.

De acordo com a pasta, a secretaria será responsável ainda por autorizar distribuição de prêmios, brindes, exploração de loterias, ações de combate à lavagem de dinheiro, monitoramento do mercado e prevenção ao jogo compulsivo.

##RECOMENDA##

A secretaria terá três subsecretarias e 38 profissionais lotados.

Em dezembro de 2023, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou a lei que regulamenta as bets, apostas esportivas de quota fixa em que o apostador sabe exatamente qual a taxa de retorno no momento da aposta.

A medida tributa empresas e apostadores e define regras para a exploração do serviço, além de determinar a partilha da arrecadação.

A lei abrange apostas virtuais, apostas físicas, evento real de temática esportiva, jogo on-line e eventos virtuais de jogos on-line.

A aprovação ao governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) chegou a 49%, de acordo com pesquisa PoderData realizada entre os dias 27 e 29 de janeiro. O índice subiu três pontos porcentuais desde o último levantamento realizado pelo instituto, em dezembro de 2023. A desaprovação à gestão do petista, por sua vez, oscilou negativamente, de 44% para 42%. A margem de erro é de dois pontos porcentuais. O PoderData ouviu, por telefone, 2.500 entrevistados de 229 municípios do País.

Entre dezembro de 2023 e janeiro de 2024, a avaliação do trabalho do governo federal manteve-se em empate técnico. No mês passado, 35% dos entrevistados consideravam o trabalho de Lula à frente do País ruim ou péssimo e 32%, bom ou ótimo. Neste mês, o índice de avaliação boa ou ótima foi a 36%, ante 34% de ruim ou péssimo.

##RECOMENDA##

Lula não supera teto da eleição

Apesar da leve oscilação positiva na avaliação do terceiro mandato, as pesquisas do PoderData sugerem que Lula ainda não consegue superar, fora da margem de erro, o teto de 51% de preferência que o elegeram à presidência da República em 2022.

Desde janeiro de 2023, o instituto monitora a avaliação ao governo federal e o maior índice foi obtido logo no primeiro mês da gestão, em janeiro de 2023, quando a aprovação foi indicada por 52% dos entrevistados. Naquela ocasião, 43% consideravam a gestão de Lula como boa ou ótima.

O índice de aprovação, desde então, oscila dentro da margem de erro; já a avaliação de bom ou ótimo dos entrevistados quanto ao trabalho do petista caiu de 43% da primeira pesquisa aos 36% do último levantamento, sendo em dezembro de 2023 atingiu a mínima de 32%.

Aprovação sobe entre católicos; evangélicos, desaprovam

A aprovação ao governo Lula é maior entre católicos. Em janeiro de 2024, 59% dos católicos afirmaram aprovar a gestão do petista, ante 35% de entrevistados que desaprovam. No mês passado, o índice de aprovação entre católicos era de 56%.

Entre os entrevistados pelo PoderData que se declaram evangélicos, os índices demonstram 58% de rejeição ante a 29% de aprovação. A desaprovação dos evangélicos caiu 4 pontos porcentuais desde o mês passado, quando atingira o índice de 62%.

Metodologia da pesquisa

O PoderData utiliza a base de dados demográficos do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para a produção da amostragem, isto é, do grupo de pessoas que serão pesquisadas. O perfil dos entrevistados é elaborado a partir de um cruzamento de variáveis como sexo, etnia, escolaridade, idade e renda familiar.

O governo do Estado do Rio de Janeiro informou no fim da tarde deste domingo, 14, que subiu para 11 o número de mortes ligadas às fortes chuvas deste fim de semana.

A 11ª vítima é um homem que morreu devido a descarga elétrica em Duque de Caxias, no bairro São Bento. Este é o segundo acidente fatal desse tipo registrado nas últimas horas neste município da Baixada Fluminense.

##RECOMENDA##

Minutos antes, o governo já tinha informado sobre a morte de uma mulher, a 10ª vítima, que foi soterrada na Estrada de Botafogo, no Bairro de Costa Barros, na zona norte da capital fluminense.

Com isso, ao todo, são oito mortes na Baixada Fluminense, nos municípios de Nova Iguaçu, Duque de Caxias, São João de Meriti e Belford Roxo, e outras três mortes na capital fluminense, todas na zona norte do rio, a mais afetada pelas chuvas que começaram na tarde do sábado, 13.

A causa mais comum é afogamento, mas vem aumentando o número de mortes por soterramentos e descargas elétricas.

Trata-se de episódios pontuais, espalhados pelo território da capital que fica nas franjas da Baixada e nessa região do Estado.

O número de mortes confirmadas no Rio de Janeiro ligadas às fortes chuvas subiu para 10, informou perto do fim do período da tarde deste domingo, 14, o governo do Estado. A décima vítima foi uma mulher, que morreu soterrada na Estrada de Botafogo, no Bairro de Costa Barros, na zona norte da cidade. Com isso, ao todo, são sete mortes em cidades da Baixada Fluminense, na Região Metropolitana do Rio, e três na zona norte da capital.

A causa mais comum ainda são afogamentos, mas há soterramentos e acidentes fatais ligados a descargas elétricas.

##RECOMENDA##

Segundo o governo do Rio, o Corpo de Bombeiros segue nas buscas por uma mulher adulta que teria desaparecido após a queda de um veículo no rio Botas, no bairro Andrade Araújo, em Nova Iguaçu.

Ao todo, já são 230 ocorrências atendidas relacionadas às chuvas nas últimas 24 horas em todo o território fluminense, o que passa pelo salvamento de pessoas, inundações, cortes de árvores e desabamentos ou deslizamentos.

Os interessados em disputar uma vaga no funcionalismo público federal podem conferir os detalhes do Concurso Nacional Unificado. Os oito editais foram anunciados na tarde desta quarta-feira (10), mas só foram publicados à noite, em edição extraordinária do Diário Oficial da União.

Com os editais, os interessados poderão verificar informações sobre vagas, requisitos, salários, conteúdo programático, formas de inscrição, critérios de seleção, data e local das provas. O governo publicou um edital para cada um dos oito blocos temáticos do concurso.

##RECOMENDA##

Os links dos editais podem ser conferidos aqui:

Edital 1

Edital 2

Edital 3

Edital 4

Edital 5

Edital 6

Edital 7

Edital 8

Ao todo, a seleção oferece 6,6 mil vagas para 21 órgãos federais. As inscrições começam no próximo dia 19 e vão até 6 de fevereiro e serão feitas exclusivamente pelo Portal Gov.br. As taxas custam R$ 60 (nível médio) e R$ 90 (nível superior).

Confira abaixo mais informações sobre o Concurso Público Unificado:

Vagas

• Nível superior (graduação): 5.948

• Nível médio: 692

• Total: 6.640

Blocos temáticos

• Bloco 1: Infraestrutura, Exatas e Engenharia (727 vagas);

• Bloco 2: Tecnologia, Dados e Informações (597 vagas);

• Bloco 3: Ambiental, Agrário e Biológicas (530 vagas);

• Bloco 4: Trabalho e Saúde do Servidor (971 vagas);

• Bloco 5: Educação, Saúde, Desenvolvimento Social e Direitos Humanos (1.016 vagas);

• Bloco 6: Setores Econômicos e Regulação (359 vagas);

• Bloco 7: Gestão Governamental e Administração Pública (1.748 vagas);

• Bloco 8: Nível intermediário (692 vagas).

Reserva de vagas

• 20% para pessoas negras;

• 5% para pessoas com deficiência;

• 30% para indígenas nos cargos para a Funai

Cronograma

• Inscrições: 19/01 a 09/02/2024

• Divulgação dos dados finais de inscrições: 29/02/2024

• Divulgação dos cartões de confirmação: 29/04/2024

• Aplicação das provas: 05/05/2024

• Divulgação dos resultados das provas objetivas e preliminares das provas discursivas e redação: 03/06/2024

• Divulgação final dos resultados: 30/07/2024

• Início da convocação para posse e cursos de formação: 05/08/2024

Inscr​ições

• Realizadas na plataforma única, no Portal Gov.br, com contas ouro, prata ou bronze;

• Taxa: R$ 60 (nível médio) e R$ 90 (nível superior);

• Isenção:

– Inscritos no CadÚnico;

– Doador de medula óssea;

– Bolsista ou ex-bolsista do ProUni;

– Bolsista ou ex-bolsista do Fies.

• Só será permitida uma inscrição por CPF.

Escolha das vagas:

O candidato poderá concorrer a todos os cargos dentro do mesmo bloco temático, com as seguintes etapas de escolha:

• Etapa 1: escolher o bloco temático;

• Etapa 2: escolher os cargos dentro do mesmo bloco temático;

• Etapa 3: ordenar preferência entre os cargos;

• Etapa 4: ordenar preferência entre as especialidades;

• É possível expressar preferência entre todos os cargos e especialidades ou apenas em alguns deles.

Banca examinadora

• Fundação Cesgranrio

Provas

Nível superior

• Pela manhã (2h30 de duração): provas objetivas de conhecimentos gerais (20 questões) + prova discursiva de conhecimento específico do bloco;

• Pela tarde (2h30 de duração): provas objetivas de conhecimentos específicos (50 questões);

Nível médio

• Pela manhã (2h30 de duração): provas objetivas (20 questões) + redação;

• Pela tarde (2h30 de duração): provas objetivas (40 questões).

O primeiro ano de Governo de Raquel Lyra (PSDB) conta com 46% de aprovação e 49% de desaprovação, enquanto 5% não souberam ou não quiserem responder à pesquisa, que entrevistou 2 mil pessoas 13 e 22 de novembro. Raquel assumiu o Palácio do Campo das Princesas em 2024 e seu mandato vai até 2028.

Os dados foram extraídos de um levantamento foi realizado Instituto RealTime Big Data, a pedido da TV Record. Nele, os ouvintes também deram suas opiniões sobre o Governo de Lula (PT), que se tornou presidente do Brasil pela terceira vez.

##RECOMENDA##

Segundo a pesquisa, o petista conta com 65% de aprovação, enquanto 33% desaprovam. Já a soma dos que não souberam ou preferiram não opinar chega na casa dos 2%.

O levantamento também apontou a gestão do Prefeito João Campos, que teve 80% de aprovação dos recifenses. A margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos, enquanto o nível de confiança é de 95%.

O ano de 2023 começou, no governo de Pernambuco, com inúmeras mudanças. A principal delas foi o início de uma nova gestão no Executivo, com a governadora Raquel Lyra (PSDB) à frente do gabinete. Sob sua gestão, o governo estadual passou por mudanças, momentos críticos e, possivelmente, algumas melhorias. Confira abaixo os 10 pontos, selecionados pelo LeiaJá, de destaque do governo da pessedebista em seu primeiro ano de mandato. 

Primeira governadora mulher de Pernambuco 

##RECOMENDA##

Posse de Raquel Lyra, no Recife. Foto: João Velozo/LeiaJá/Arquivo 

O primeiro destaque do ano começou ainda no final de 2022, quando Raquel Lyra foi eleita a primeira mulher governadora em Pernambuco. No dia 1 de janeiro, Lyra tomou posse do cargo, com a promessa de mudanças para o estado no curto, médio e longo prazo. “Esse início de ano marca um período de renovação e desafios”, ela afirmou no seu discurso de posse. 

Canetadas da governadora

Raquel Lyra em coletiva. Foto: Júlio Gomes/LeiaJá/Arquivo 

De fato, a “renovação” chegou antes do que se imaginava. No segundo dia útil do ano, a governadora exonerou 2754 cargos comissionadas e gratificados do estado, momento que ficou conhecido como “a canetada” da gestora. À época, Lyra declarou que era preciso fazer uma reorganização na gestão. “Vamos reorganizar a máquina do estado para que ela se torne mais eficiente”, disse, nas redes sociais. 

Nomeação de novos servidores 

Governadora assina decretos. Foto: Júlio Gomes/LeiaJá/Arquivo 

Apesar das exonerações em massa neste ano, a mandatária estadual, de fato, realizou mudanças nos quadros de diferentes áreas. Segundo o governo, foram 5.202 nomeações ao longo do ano, em setores como saúde, segurança pública, educação, gestão pública, entre outros. 

(Des)aprovação popular 

População se mostra contrariada com atitudes do governo. Foto: Júlio Gomes/LeiaJá/Arquivo 

Contudo, nem tudo são flores do lado de fora do Palácio do Campo das Princesas, sede do governo do estado, situado no Recife. Para além dos jardins da Praça da República, a governadora não conquistou a aprovação de boa parte da população, tendo apresentado queda em pesquisas encomendadas ao Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe). Na última apuração, divulgada em outubro, Lyra apresentou uma queda de 11 pontos percentuais, tendo um índice de desaprovação de 47% da população do estado.  

Lançamentos de programas