Tópicos | Black Friday

A Black Friday, uma das maiores datas para o comércio varejista, impulsionou as encomendas recebidas pelos Correios, que até a última sexta-feira (03), contabilizou mais de 18,9 milhões de encomendas. Esse volume supera a marca do ano passado em 42%, se comparado com o mesmo período.

Apenas no dia 29 de novembro, primeiro dia útil subsequente à Black Friday, a estatal recebeu quase  3,4 milhões de encomendas. Isso representa 417 mil encomendas por hora, ou seja, 7 mil por minuto ou 116 encomendas sendo postadas por segundo.

##RECOMENDA##

A empresa detalha que esse número é 33% maior que o registrado na mesma data em 2020, quando a estatal superou a quantidade de encomendas postadas, até então, em um único dia: cerca de 2,6 milhões.

"Ao longo do ano, os Correios têm absorvido o aumento exponencial da demanda do mercado, com destaque aos pequenos, médios e grandes empreendedores que viram no e-commerce a oportunidade de continuar e ampliar seus negócios. Vários recordes foram batidos, com picos de captação e distribuição", pontua a empresa.

De acordo com um levantamento da Adobe Digital Economy Index, o console Xbox Series S foi o mais vendido na Black Friday dos Estados Unidos. Os dados analisaram as principais varejistas do mercado e mostraram que o videogame saiu na frente de outros aparelhos, como Playstation 5, Nintendo Switch e também o Xbox Series X.

Além de ser o mais vendido, o Xbox Series S também se consolidou como o videogame mais pesquisado nos varejistas, durante as promoções da Black Friday. O levantamento foi realizado em mais de 1000 lojas que comercializavam o aparelho.

##RECOMENDA##

O Xbox Series S pertence à família da atual geração de videogames, mas se trata de uma versão menos potente, principalmente quando comparado ao Xbox Series X. O videogame também não dispõe de um leitor de disco, centrado inteiramente para os jogos digitais e para o serviço da Microsoft, Xbox Game Pass.

O que torna o aparelho convidativo para muitos jogadores é o seu preço de US$299 (R$2.649), equivalente a pouco mais da metade do valor de um Playstation 5 ou Xbox Series X. Embora seja menos poderoso, o videogame consegue dar conta de reproduzir todos os atuais lançamentos em resoluções full HD a 30 quadros por segundo.

A plataforma de streaming conhecida como Reserva Imovision lançou uma promoção para todos aqueles que desejam assinar o plano anual. Anteriormente o valor correspondia a R$ 245 mas agora, em virtude da temporada de Black Friday, o custo passou a ser R$ 122,50. A promoção estava em vigor até o final de novembro, mas a plataforma decidiu estendê-la até esta quarta-feira (1°).

Justamente por uma questão de acessibilidade, a empresa passou a implantar o novo sistema de pagamento, via PIX. Para aqueles que desejarem assinar o plano anual desta forma, é necessário solicitar a chave por meio do e-mail: contato@reservaimovision.com.br. Além disso, também é possível realizar a transação por meio de boleto bancário ou cartão de crédito.

##RECOMENDA##

Reserva Imovision é uma plataforma que estreou em maio deste ano no Brasil e seu acervo é especializado em produções independentes da América Latina. Em grande parte, os filmes também já estiveram presentes em grandes festivais de cinema, como “Félicité” (2017), vencedor do Grande Prêmio de Júri no Festival de Berlim, e “Entre os Muros da Escola” (2008), vencedor da Palma de Ouro no Festival de Cannes.

 

 

Compras com cartões de crédito, débito e pré-pago podem ter superado R$ 28 bilhões na Black Friday deste ano no Brasil, crescimento de aproximadamente 22% em comparação com 2020. Os dados foram colhidos, no período de 25 e 26 de novembro, pela Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs).

O uso dos cartões na internet, aplicativos e outros tipos de compras não presenciais teve alta de cerca de 30% no período. As novas tendências de consumo ganharam evidência na pandemia, com forte estímulo às vendas online. Pagamentos não presenciais representam hoje cerca de 35% de todos os gastos realizados com o cartão de crédito.

##RECOMENDA##

Entre os itens mais buscados na Black Friday deste ano estão alimentos, que representou aproximadamente 20% dos gastos, além de produtos de higiene e beleza. As compras de produtos eletroeletrônicos acabaram em segundo plano neste ano.

[@#galeria#@]

A Black Friday, dia que promete grandes descontos e boas compras nos mais variados segmentos, alterou o horário do comércio no centro do Recife, nesta sexta (26).  Várias lojas abriram suas portas logo cedo pela manhã, porém o pouco movimento registrou um cenário diferente de anos anteriores

##RECOMENDA##

No bairro da Boa Vista, os anúncios de descontos nas vitrines das lojas estavam em maior quantidade do que clientes circulando dentro delas. Um dos poucos estabelecimentos a registrar um fluxo maior de compradores, na rua Sete de Setembro, organizou uma fila na porta para controlar a entrada e evitar aglomeração e confusão. 

Já no Shopping Boa Vista, localizado no mesmo bairro, os consumidores puderam entrar uma hora antes do horário habitual. Por volta das 11h, o movimento era moderado nos corredores do centro de compras. Os protocolos de segurança relativos à pandemia estavam sendo cumpridos, de maneira geral. No interior do estabelecimento, o uso da máscara foi respeitado enquanto o distanciamento social e o uso de álcool - ofertado na entrada do local - ficaram um pouco a desejar.

A temporada de compras de fim de ano foi oficialmente aberta à meia-noite desta sexta-feira (26), com a chegada da Black Friday. O período de promoções chega ao Brasil diferente este ano, impactado pela crise econômica que se agravou na pandemia, mas deve auxiliar no reaquecimento da economia e levar os consumidores para os centros comerciais antecipando o Natal e o réveillon. Por ser marcados por promoções e descontos muitas vezes “imperdíveis”, a Black Novembro, como também é chamada, pode induzir compradores a aquisições precipitadas ou até desvantajosas. 

Dessa forma, o LeiaJá preparou uma lista com alguns dos produtos mais procurados nesta Black Friday e suas variações de preço através do mês de novembro. Nos sites, há descontos que se aproximam dos 70% em diversas categorias. Na Amazon, as reservas abriram desde às 18h da quinta-feira (25). 

##RECOMENDA##

Confira os queridinhos deste ano (preços em 26 de novembro) 

Smartphone Samsung Galaxy A10s Preto 32GB 

Amazon: opções de diferentes lojas parceiras a partir de R$ 1.099, sem o frete e com entrega até o natal (25/12). Está mais CARO. O produto chegou a custar R$ 722 em 22 de setembro, na Amazon, de acordo com levantamento do Procon Recife-PE

Magazine Luiza: encontrado a partir de R$ 1.017,42. Chegou a custar R$ 899 em setembro, mas voltou para o valor original (R$ 1.299). O desconto atual é de R$ 281,58, mas segue acima das concorrentes. As opções na cor azul e vermelha estão mais baratas, custando R$ 809,10 com as mesmas atribuições técnicas. 

C&A: a loja possui o melhor preço para o modelo, que está custando R$ 719,10, com opção para retirada em loja (frete grátis). O LeiaJá verificou que o preço original era de R$ 1.099, mas já havia sofrido abatimento de R$ 379,90 desde antes da Black Friday e o desconto foi mantido. 

Fritadeira Air Fryer Mondial AF-34 Pratic 3,2L Inox Vermelha - 127v 

Amazon: o modelo de fritadeira elétrica mais procurado desta Black Friday tem descontos tímidos, a começar pelo da Amazon, que diminuiu 6% do valor proposto durante o mês de novembro. O item passou de R$ 379,99 para R$ 359, uma economia de R$ 20,99. Até o momento desta publicação, era o item mais vendido da Amazon na seção Cozinha. Disponível para membros Prime. 

Casas Bahia: apesar do desconto de 12% - o site mostra que o preço original do item era R$ 429,90 e agora é R$ 379,90, a loja não apresenta o melhor preço para a Air Fryer. Em setembro e outubro, era possível encontrar a fritadeira variando entre R$ 329 e R$ 359 nas Casas Bahia. Logo, apesar do novo "desconto" de R$ 50, o utensílio está mais caro. No crédito, o valor sobe para R$ 399. Há descontos para quem paga com o Pix. 

Americanas: a 'Red Friday' tem o melhor preço para a Air Fryer, que pode ser encontrada por R$ 299,99 na loja, com entrega gratuita e em até quatro dias (ou menos, a depender da localidade). Antes da Black Friday, a loja já tinha o melhor preço do modelo, que custava R$ 329,99 até ontem (25). 

Smartwatch Samsung Galaxy Watch Active 40mm Preto 

Magazine Luiza: tem o melhor preço diante das concorrentes, que apresentaram propostas tabeladas. Custa, atualmente, R$ 678,60 à vista ou R$ 754 a prazo. O valor original sinalizado no site é de R$ 1.596, mas era possível encontrar, entre setembro e a primeira semana de novembro, o modelo por cerca de R$ 899 na loja. 

Ponto Frio, Casas Bahia e Extra: com o segundo menor preço, as lojas estão oferecendo ao consumidor a mesma proposta de R$ 719,10 para o relógio, à vista, e R$ 799 a prazo. Assim como na Magalu, o item custava R$ 899 até o começo desta semana. 

Smart Lâmpada Led Colors, 10w Bivolt Wi-FI - Elgin 

Ferreira Costa: com um desconto atual de 56%, a loja tem a melhor oferta da lampada smart, que agora custa R$ 39,90. Apesar do preço original estar sinalizado em R$ 89,90, era possível encontrar, até o começo de novembro, o mesmo item por cerca de R$ 70 na Ferreira Costa e concorrentes. A oferta é exclusiva do site e há opções de frete grátis. 

Amazon: oferta disponível para membros Prime é de R$ 46,55. Apesar do preço competitivo, ele é o mesmo de antes da Black Friday. Ou seja, não houve alteração. Clientes que não assinam o Prime devem conferir as opções de frete. Em alguns casos, a assinatura (que pode ser cancelada sem custos) pode ser a opção mais viável, com o custo de R$ 9,90. 

Americanas: também oferece a lâmpada a R$ 46,55, mas o preço é válido apenas para boleto, pagamento com AME ou no crédito/rotativo. A prazo, o preço sobe para R$ 49,90. Não há opções de frete grátis e o envio está custando entre R$ 17 e R$ 21,99 para diferentes localidades. 

Google: confira os itens mais procurados da Black Friday 

1 - Roupas (+237%) 

2 - Relógio inteligente (+208%) 

3 - Laptop (+165%) 

4 - Lâmpada inteligente (162%) 

5 - Máquina de café(+158%) 

6 - Vinho (+154%) 

7 - Tênis (+154%) 

8 - Cômoda de bebê (+153%) 

9 - Chapéu (+148%) 

10 - Smart TV 4k (+148%) 

[@#galeria#@]

Uma das datas mais esperados do comércio chegou, nesta sexta (26), trazendo grande expectativa de lojistas e compradores. A Black Friday, momento que promete grandes descontos no mais variados segmentos, fez shoppings abrirem mais cedo e alterou até os horários e circulação do transporte público no Recife.

##RECOMENDA##

No bairro de Boa Viagem, Zona Sul da cidade, no entanto, o Shopping Recife não contou com um grande movimento de clientes pela manhã. O centro de compra abriu às 6h, quatro horas antes do habitual, e só deve encerrar as atividades às 0h.

O pouco movimento de compradores, porém, parece não ter assustado a administração do shopping. Segundo a assessoria do empreendimento, o fluxo de compradores registrado ao longo da última semana, a Black Week, foi satisfatório e ainda é esperado uma movimentação maior neste final de semana. 

Pelos corredores e no interior das lojas, poucas pessoas circulavam, por volta das 9h. Em uma grande loja de variedades, descontos em produtos do dia a dia, como produtos de higiene e limpeza, os consumidores fizeram grandes filas. Muitos comprando itens para revenda.

Foi o caso da comerciante Alba Valéria. No final da imensa fila, ela garantiu valer a pena esperar para pagar pelos preços promocionais. Ela veio do bairro de Candeias, chegou ao shopping às 7h para fazer as compras de Black Friday e contou que deve retornar na parte da tarde para comprar mais. "Esse ano tô achando melhor porque está mais tranquilo, geralmente é uma confusão, uma quebradeira, empurra-empurra".

Em tempos de dinheiro curto, como participar da Black Friday? A resposta que muitos brasileiros estão encontrando para essas perguntas está na China - ou, mais especificamente, nos sites asiáticos que vendem produtos baratinhos, partindo de R$ 1,99. É de olho nesse grande contingente de pessoas que não podem gastar muito que sites como Shopee, Shein e AliExpress ganham força no Brasil.

Esses gigantes chineses, que têm ampliado sua estrutura no País e garantido frete grátis para uma parcela maior das vendas, já são rivais de peso para as gigantes nacionais que sempre dominaram a Black Friday, como Magazine Luiza, Casas Bahia e Americanas. Nas buscas da internet, essas forças asiáticas chamam mais a atenção do que as tradicionais varejistas locais.

##RECOMENDA##

Conforme levantamento de menções à Black Friday na internet, feito pela plataforma Wiz & Watcher entre 11 e 23 de novembro, das cinco marcas mais lembradas em relação à data de compras na rede, apenas uma era brasileira. Ao todo, foram analisadas 52 mil publicações. Shopee, AliExpress, Shein, Amazon e Lojas Americanas saíram na frente.

RECEIO

"Existe desconfiança do brasileiro em relação a efetividade das promoções da Black Friday no País. Com essa super digitalização do processo de compra, é mais fácil comparar e ver os preços que são praticados lá fora", diz a fundadora da Wiz & Watcher, Cíntia Gonçalves.

Nem o dólar alto ou o tempo mais longo para a entrega tem sido empecilho para as compras além das fronteiras. Para a empreendedora Fernanda Magalhães, de 30 anos, o foco das compras na China são as decorações de Natal. "Fui a lojas físicas atrás de promoções, mas o preço estava muito mais alto", afirma. "Meu carrinho de compras na Shopee está cheio, vou esperar até sexta-feira para ver se diminui ainda mais o valor."

QUINQUILHARIAS

Segundo levantamento da Buzzmonitor sobre intenção de compras para a Black Friday - com dados do Twitter entre agosto e outubro -, as principais categorias de desejo dos brasileiros para a data de descontos serão itens de vestuário (47%), entretenimento (24%), livros (21%) e tecnologia (8%). Ou seja: o apetite por produtos mais caros diminuiu.

Para o estudante Tainan Toldo, 24 anos, a expectativa é angariar produtos que não sejam tão afetados pela variação cambial e ofereçam o frete grátis. "Nas lojas gringas, agora na Black Friday, vou focar mais em coisas mais superficiais como capinha para celular, fones de ouvido e fita LED", diz.

Para atender ao público que está em busca das promoções e quer comprar online nos sites estrangeiros, a gigante do e-commerce AliExpress decidiu aumentar sua frota para voos no País. A partir da Black Friday, a companhia passa de cinco para seis voos semanais com as cargas dos clientes.

A ação ocorre diante do cenário do crescimento da empresa no Brasil, quinto país em vendas para a gigante chinesa. "Tentamos oferecer um preço de fábrica nos produtos para os consumidores no Brasil. Somos até 39% mais baratos do que os concorrentes", diz o executivo da companhia no Brasil, Yan Di.

Dados da empresa de análise de dados App Annie mostram que o AliExpress superou rivais como Magazine Luiza e Americanas em número de usuários em seu aplicativo, com 4,7 milhões de cadastros. (Colaboraram Rafael Nascimento e Sofia Hermoso, especial Para o Estadão)

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Um levantamento realizado pela Neotrust mostra que até 19h desta quinta-feira (25) o número total de compras da Black Friday via e-commerce chegou a 1.489.954 pedidos, o que significa uma alta de 4% na comparação com a quinta-feira que precedeu a Black Friday em 2020.

Ao todo, as vendas somam R$ 821,373 milhões, um crescimento de 12% em relação ao mesmo período do ano anterior. O tíquete médio nacional das compras é de R$ 551,27, 8% superior a 2020. Os dados consideram vendas realizadas em todo o País.

##RECOMENDA##

Segundo o head de Comunicação do T.Group, Julio Pacheco, apesar do momento econômico, da inflação e do desemprego, houve aumento de vendas e do tíquete médio, o que indica que os brasileiros estão querendo comprar mais no evento este ano.

O levantamento mostra que a região que mais consome durante a Black Friday deste ano é a Sudeste, com R$ 447,592 milhões, seguida pelo Nordeste, com R$ 447,592 milhões e, em terceiro lugar, o Sul, com R$ 125,382 milhões. O Centro-Oeste totaliza R$ 64,388 milhões e o Norte, R$ 25,139 milhões.

As mulheres respondem por 60% dos pedidos e a faixa etária que mais consome (34%) é entre 36 e 50 anos, seguida pelos consumidores entre 26 e 35 anos (33,35%). Na sequência vêm os compradores de até 25 anos (16,48%). Os brasileiros com mais de 51 anos ocupam a menor porcentagem de compras on-line, representando (16,11%) dos pedidos.

As cinco categorias com mais pedidos são, nessa ordem, Moda e Acessórios; Beleza, Perfumaria e Saúde; Artigos para Casa; Entretenimento; e Alimentos e Bebidas. "Os brasileiros estão aproveitando a Black Friday para comprar itens básicos, frente a esse cenário de aumento de preços nos supermercado", destaca Pacheco.

De acordo com a ClearSale, parceira do T.Group na ação, foram evitadas fraudes que somam R$ 40,458 milhões até o momento.

Os resultados da Black Friday 2021 são monitorados pelo site Hora a Hora, iniciativa da Neotrust - uma das quatro unidades de negócio do T.Group, com patrocínio do Cartão Elo.

Na véspera da Black Friday, os brasileiros estão pesquisando o preço até de picanha, segundo levantamento feito pelo Google. Marcada para esta sexta-feira (26) a data com descontos especiais deve ser mais morna em relação a anos anteriores, já que 2021 foi marcado pela inflação.

O levantamento da maior plataforma de pesquisas leva em consideração pesquisas feitas entre 15h e 17h desta quinta, em comparação com as 13h e 15h do mesmo dia.

##RECOMENDA##

No horário mais recente, o item que teve uma maior variação porcentual de busca foi a sandália anabela, com 114%. Em segundo lugar, veio a peça de cama cobre-leito queen, com 113%.

Único item de tecnologia dentro do período avaliado, o fone de ouvido ficou na quarta posição, com um aumento de interesse de 89%. Gêneros alimentícios também estão no radar do consumidor brasileiro durante a temporada de descontos. Chocolates e picanha wagyu tiveram respectivamente 85% e 75% de aumento nas pesquisas.

 

Produtos que mais tiveram aumento de buscas até às 17h desta quinta-feira:

Sandália Anabela (+114%)

Cobre leito queen (+113%)

Calçados (+105%)

Fone de ouvido sem fio (+89%)

Colchão (+88%)

Chocolates (+85%)

Vestido de festa (+83%)

Fraldas descartáveis (+78%)

Picanha (+75%)

Guarda-roupa (+73%)

O Grande Recife consórcio de Transporte anunciou, nesta quinta-feira (25), que também irá estender os horários das últimas viagens em 18 linhas que passam próximo aos shoppings Recife, RioMar, Guararapes e Camará, para atender a demanda de passageiros que irão aproveitar as ofertas da Black Friday, na sexta-feira (26).

O shopping Camará, localizado em Camaragibe, terá reforço nas viagens das linhas 2463 – Araçoiaba/TI Camaragibe e 2467 – Chã de Cruz/TI Camaragibe até o sábado (27).

##RECOMENDA##

A ação visa auxiliar os principais centros de compra da Região Metropolitana do Recife, que irão estender os seus horários de funcionamento por conta da data, uma das mais esperadas pelo setor varejista. 

Confira abaixo as linhas e os seus últimos horários de viagem:

011 – Piedade/Derby: última viagem às 23h20.

014 – Brasília (Conde da Boa Vista): última viagem às 23h.

020 – Candeias/TI Tancredo Neves: última viagem às 23h20.

021 – TI Joana Bezerra/Shopping RioMar: última viagem às 00h05.

(viagens a partir das 23h terão como ponto de retorno o Terminal Cais de Santa Rita)

023 – TI Tancredo Neves/TI Aeroporto: – última viagem às 00h.

024 – TI Tancredo Neves (Circular Boa Viagem): última viagem às 00h.

026 – TI Aeroporto/TI Joana Bezerra: última viagem às 23h40.

031 – Shopping Center (Term. Res. Boa Viagem): última viagem às 23h45.

041 – Setúbal (Opcional): última viagem às 21h.

043 – Aeroporto/Tacaruna (Derby): última viagem às 23h30.

044 – Massangana (Boa Vista): última viagem às 23h20.

069 – Conjunto Catamarã: última viagem às 23h20.

070 – Candeias/Shopping RioMar: última viagem às 23h40.

118 – Prazeres/Boa Viagem: última viagem às 23h40.

155 – Jordão Baixo/Boa Viagem: última viagem às 00h.

360 – Totó/Boa Viagem: última viagem às 23h40.

370 – TI TIP/TI Aeroporto: última viagem às 23h25.

910 – Piedade/TI Rio Doce: última viagem às 22h40.

Para tirar dúvidas, dar sugestões ou registrar reclamações, o usuário pode entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente (0800 081 0158) ou WhatsApp (99488.3999), exclusivo para reclamações.

A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL-Recife) afirma que o comércio da capital pernambucana e das cidades da Região Metropolitana já está preparado para receber a população que deseja consumir os produtos que serão oferecidos na Black Friday, uma das principais datas do ano para o setor varejista.

Nesta sexta-feira (26), dia das promoções, várias lojas e os shoppings da RMR funcionarão em horário especial para atender a demanda. 

##RECOMENDA##

Centro e Bairros

Funcionamento normal das 8h às 18h, algumas lojas podendo operar em horário especial, conforme demanda. 

Shoppings da Região Metropolitana

Shopping Patteo Olinda - Funcionará em horário especial das  6h às 23h;  

Shopping Igarassu – Funcionará em horário especial das 8h às 23h. Lojas Americanas, Império e Casas Bahia funcionarão das 6h às 23h.  

Shopping Guararapes – Funcionará em horário especial 8h às 23h; 

Shopping Camará - Funcionará em horário especial 8h às 22h. A praça de alimentação das 9h às 22h. 

Shopping Boa Vista - Funcionará em horário especial das 8h às 21h;  

Shopping Costa Dourada –  Funcionará em horário especial das 6h às 23h; 

Shopping Paulista North Way - Funcionará em horário especial das 9h às 23h;  

Shopping Recife - Funcionará em horário especial 6h às 00h para lojas âncora, megas e segmento de eletroeletrônicos, a partir das 8h para as demais operações; 

Shopping Riomar - Funcionará em horário especial 8h às 23h. As âncoras e megalojas funcionarão das 6h às 23h e Praça de Alimentação e Boulevard de Restaurantes das 10h às 23h; 

Shopping Tacaruna - Funcionará em horário especial 8h às 23h. Com exceção das Lojas Americanas e o Big Bompreço, que vão funcionar das 6h às 24h (também na quinta-feira 25); 

Shopping Plaza - Funcionará em horário especial das 8h às 23h; 

Recife Outlet - Funcionará em horário normal das 9h às 21h.

O Instituto Akatu, organização não governamental de consumo consciente, lançou nesta semana um movimento para sensibilizar consumidores a evitar compras supérfluas. Denominada Green Friday, a ação foi criada para substituir o consumismo provocado pela promoção Black Friday, pelo consumo consciente, aquele focado no que é necessário, excluindo excessos e desperdícios, além de gerar um melhor impacto para os indivíduos, a natureza e a sociedade.

A ONG se baseia no argumento de que toda forma de consumo traz consequências para o meio ambiente e para a sociedade. Em uma data como a Black Friday, o consumo estimulado e exacerbado faz com que o "barato de hoje possa sair caro amanhã”. A iniciativa Primeiros Passos, também lançada recentemente pelo instituto, traz dicas para que os consumidores trilhem sua jornada de consumo de modo a evitarem exageros no período das promoções.

##RECOMENDA##

A primeira dica é sobre a necessidade da compra, considerando impactos financeiros para o meio ambiente e a sociedade. “Evite o consumo por impulso, pense sobre os motivos que despertam seu desejo de compra e se há algo que a torna de fato necessária”, diz o guia. Outra dica é repensar as compras online, dando um tempo com outra atividade antes de finalizar a compra e pensar se aquela é uma necessidade real.

Outra orientação é não salvar os cartões nas plataformas de compra, a fim de evitar as compras por impulso, porque, quando salvos, facilitam a compra desnecessária. “Caso decida fazer uma compra, busque produtos com menor pegada de carbono: você pode comparar as emissões associadas à produção de itens similares na plataforma CoClear e, assim, poderá optar por aquele cujo impacto negativo é menor”, diz o guia.

O controle das finanças pessoais e o aprendizado de como lidar com o próprio dinheiro é essencial para conseguir escapar mais facilmente de uma compra por impulso. “Aplicativos (apps) como o GuiaBolso e o Organizze ajudam a evitar compras desnecessárias e limitar gastos”, informa o Akatu.

Outra dica é evitar que emoções negativas sejam o motivo das compras, cultivando outros métodos para lidar com essas emoções, como passar um tempo com amigos e familiares ou qualquer outro hobby. O instituto ainda orienta para, ao comprar, dar preferência a empresas que aderem ao movimento que propõe um consumo mais consciente e sustentável por meio da oferta de produtos que geram menos impactos negativos ao meio ambiente e à sociedade.

Dia de Doar

Para estimular os compradores na busca por um consumo mais consciente, o Instituto Akatu se une a diversas organizações sociais no Dia de Doar. A iniciativa promove um país mais solidário e incentiva pessoas e empresas a apoiarem causas e organizações sociais no período da Black Friday, fazendo doações em dinheiro a partir de R$ 20,00

“As contribuições serão direcionadas ao Edukatu, plataforma de aprendizagem gratuita que leva conteúdos exclusivos sobre consumo consciente e sustentabilidade para mais de sete mil escolas e 42 mil alunos em todo o país. O valor arrecadado será usado para a realização de oficinas de capacitação de professores, a produção de novos conteúdos educativos e o engajamento de novas turmas do Ensino Fundamental.”

A Black Friday deste ano, considerada a segunda data mais esperada pelo setor varejista, está agendada para acontecer na próxima sexta-feira (26). Com a proximidade do evento, especialistas alertam para a possibilidade de fraudes e tentativas de golpes online.

Segundo especialistas, são muitos os golpes no mercado, sendo o phishing mais comum na Black Friday. Esse golpe consiste em criar sites falsos, muitas vezes clones de grandes lojas do varejo. Os golpistas espalham esses endereços eletrônicos por e-mail ou correntes de aplicativos de mensagens, principalmente o WhatsApp.

##RECOMENDA##

Em 2020, a dfndr lab, laboratório especializado em segurança digital da Psafe, detectou cerca de 47 milhões de golpes de phishing aplicados no ano.

Afonso Morais, especialista em combate a fraudes financeiras e em recuperação de crédito empresarial mostra oito caminhos para se proteger durante as compras da Black Friday.

1 - Cuidado com seus dados

Informações pessoais como telefone, CPF, endereço e número de cartões, dentre outros, devem ser fonte de grande preocupação. Evite colocar esses dados em qualquer formulário e sempre verifique se o site que for cadastrar é realmente seguro.

2 - Cuidado ao clicar

Só clique em links se tiver certeza de que esse é seguro. Para isso, observe se à esquerda do endereço do site tem uma imagem de cadeado, que significa segurança. Também averigue se o site tem a sigla ‘https’ no endereço da web. Busque sempre as páginas oficiais

3- Procure saber sobre a reputação da loja 

Com qualquer busca rápida se pode ter a avaliação de uma empresa ou loja. Mas cuidado, priorize Procon, portais de direito do consumidor ou no Reclame Aqui para fazer sua pesquisa - cuidado com sites que mudam apenas uma letra de um nome famoso ou que tenha extensões diferentes -.

4- Cuidado com suas senhas 

Busque sempre ter senhas diferentes para cartões, sites, cadastros, e também procure alterar constantemente. Evite dados mais simples como o nome e 123 na sequência e a data de nascimento, etc...

5 - Priorize pagamento no cartão de crédito 

Para as compras online essa é a mais segura, pois simplifica o cancelamento e permite que o cliente conteste a cobrança, solicitando o reembolso do valor e identifique possíveis fraudes. Evite transferência bancária ou boleto.

6 - Fuja de condições extraordinárias

‘Quando o milagre é demais’, é fundamental desconfiar. As propostas com descontos sensacionais são as mais usadas para os golpes, por isso não acredite nessas situações.

7 - Atualize sempre seu antivírus

Busque estar sempre com antivírus atualizados para proteger os sistemas operacionais de computadores e smartphones, isso dificulta a instalação de programas maliciosos. Também faça varreduras constantes.

8 - Busque fontes confiáveis de informação

É importante estar sempre esperto e atualizado sobre novos golpes, mas sempre busque informações de fontes confiáveis, lembrando que grupos de WhatsApp são os maiores disseminadores de Fake News

Uma pesquisa do Procon Recife monitorou o gráfico de preços que antecipa as promoções da Black Friday no Brasil, que ocorre na próxima sexta-feira (26). Evento com os descontos mais aguardados do ano pelos consumidores, a data costuma trazer saldões de até 70%. A fim de promover a melhor referência de preços ao consumidor, os pesquisadores da Unidade de Educação do órgão analisaram um total de 12 estabelecimentos na capital pernambucana, sendo sete lojas físicas e cinco virtuais.

O levantamento foi feito em 22 de setembro, 28 de outubro e 10 de novembro deste ano. De acordo com as informações coletadas, alguns produtos já apresentaram leve aumento de preço, em comparação aos meses anteriores, o que mostra que vale a pena pesquisar e monitorar antes de fazer uma aquisição cuja promoção não é tão vantajosa.

##RECOMENDA##

A pesquisa abrange seis categorias de eletroeletrônicos, entre os quais estão: celulares, máquinas de lavar, fogões, liquidificadores, geladeiras, microondas, aspiradores de pó robô, fritadeiras, TVs, fones de ouvido, notebooks e tablets, somando-se assim 119 itens.

O Procon Recife ressalta a importância de ficar atento aos valores, pois neste dia acontecem fraudes com muitos “descontos”. Por isso, é tão importante o consumidor fazer um planejamento para a Black Friday e consultar a tabela de preços. Acompanhar os preços ajuda a identificar as verdadeiras promoções.

Atualmente, o Procon Recife atende presencialmente em sua sede, na Rua Carlos Porto Carreiro, 156, na Boa Vista, e também nos Compaz Dom Helder Câmara (Coque), Escritor Ariano Suassuna (Cordeiro) e Eduardo Campos (Alto Santa Terezinha). A população ainda pode acionar o Procon Recife pelo site procon.recife.pe.gov.br, pelos e-mails procon@recife.pe.gov.br (dúvidas) e denunciaproconrecife@recife.pe.gov.br (denúncias) e também pelo 0800 281 1311, das 8h às 14h. A pesquisa completa você encontra no site do órgão (procon.recife.pe.gov.br).

Alguns exemplos de variação de preços nas três datas de pesquisa:

AMAZON.COM

Smartphone Samsung Galaxy A10s Preto 32GB

22/09: R$ 722,00

28/10: R$ 1.449,00

10/11: R$ 1.449,00

Smartphone LG K52 64GB Cinza

22/09: R$ 999,00

28/10: R$ 1.500,12

10/11: R$ 1.500,12

22/09: R$ 999,00

28/10: R$ 1.500,12

10/11: R$ 1.500,12

IMPÉRIO

Geladeira Samsung Evolution RT38 Inverter Duplex 385 Litros Frost Free

22/09: R$ 4.299,00

28/10: R$ 4.299,00

10/11: R$ 4.499,00

MAGAZINE LUIZA

Smartphone LG K41s 32GB - Preto

22/09: R$ 999,00

28/10: R$ 999,00

10/11: R$  1.099,00

Smartphone LG K62 64GB Azul

22/09: R$  1.499,00

28/10: R$ 1.499,00

10/11: R$ 1.599,00

Dicas, orientações e direitos e deveres na hora da compra:

- Faça uma lista do que você quer;

- Pesquise sobre as lojas com Black Friday;

- Compare preços;

- Cuidado com o preço do frete;

- Confira a segurança do site;

- Cuidado com o prazo de entrega;

- Preste atenção nas condições de troca e garantia;

- Denuncie os golpistas;

- Não compre por impulso.

A inflação na casa de dois dígitos deve provocar a primeira queda real nas vendas da Black Friday desde 2016. A megapromoção, marcada para a última sexta-feira de novembro, deve movimentar R$ 3,93 bilhões. A cifra é recorde desde que o evento começou no País em 2010, segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), e 3,8% acima das vendas do ano passado, mas, se descontada a inflação acumulada em 12 meses, que chegou a 10,67% pelo índice oficial, o IPCA, a receita do varejo com a data deve encolher 6,5% ante 2020.

Com custos pressionados de várias matérias-primas e falta de componentes, as chances de o consumidor encontrar barganhas no evento deste ano deverão ser menores.

##RECOMENDA##

DESCOBERTAS

Para avaliar o potencial de descontos efetivos na data, a entidade coletou diariamente mais de 2 mil preços no varejo agrupados em 34 linhas de produtos durante 40 dias até 16 de novembro e comparou com a cotação mínima encontrada. Constatou que 26% dos itens revelaram tendências de redução de preços no período, uma fatia menor do que a registrada na mesma pesquisa feita no ano passado: 46%.

Fábio Bentes, economista-chefe da entidade e responsável pelo estudo, lembra que a inflação em 12 meses naquele período era de 3,9%, bem distante da atual. Ele observa que um determinado produto que apresenta altas expressivas, na faixa de 10%, no preço mínimo durante as semanas que antecedem a Black Friday tende a apresentar um baixo potencial de ser vendido com desconto efetivo na megapromoção. Entre os produtos com maiores chances de descontos reais neste ano estão headset (fones com microfone), perfume feminino, hidratante, protetor solar e bronzeador e caixa de som bluetooth.

SEGMENTOS

A Black Friday brasileira, que começou em 2010 no varejo online e depois foi adotada pelas lojas físicas, ganha cada vez mais a adesão do varejo. Neste ano, mais da metade do faturamento deve ficar concentrada nos segmentos de móveis, eletrodomésticos, eletroeletrônicos e utilidades domésticas, com vendas somadas de mais de R$ 2 bilhões, segundo a CNC.

São Paulo é a unidade da federação que é o carro-chefe das vendas, com faturamento esperado de R$ 1,360 bilhão, seguido por Minas Gerais (R$ 377 milhões) e Rio de Janeiro (R$ 357 milhões).

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Nos últimos anos, o mês de novembro tem sido acompanhado pelas expectativas de promoções da Black Friday, tanto por parte dos consumidores, como pelos varejistas. Criada nos anos 1990 nos Estados Unidos, a data ocorre na última sexta-feira do mês, logo após o Dia de Ação de Graças celebrado em 25 de novembro.

A Black Friday chegou ao Brasil em 2010 e hoje é uma grande aposta para aquecer as vendas do varejo. Segundo dados da empresa de análise de mercados Neotrustas, as vendas da Black Friday de 2020 passaram de 5,1 bilhões, valor que representa um aumento de 31%, em comparação ao ano anterior.

##RECOMENDA##

Embora seja um período em que muitas pessoas aguardam para realizar suas compras, alguns cuidados se mostram necessários.

O professor de direito na Universidade Guarulhos (UNG), advogado e coordenador da comissão de Direito do Consumidor da OAB-Guarulhos, Ageu Camargo lembra que o consumidor deve, por meio de ferramentas disponíveis na internet, realizar uma pesquisa para saber qual foi o preço daquele produto no decorrer do ano. “Deste modo, o consumidor poderá saber se o desconto ofertado é real ou não”, afirma.

Para não cair em armadilhas, a melhor decisão, segundo Camargo, é comprar apenas o necessário e evitar as famosas compras por impulso. Além disso, é de extrema importância pesquisar a reputação da loja escolhida. “O site ‘Reclame Aqui’ é uma boa ferramenta nesta tarefa”, aconselha.

Camargo destaca que em casos de golpes, o consumidor deve registrar reclamações em sites como http://consumidor.gov.br ou Departamento Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (PROCOM). “Caso não haja resolução do problema, o consumidor poderá procurar o Juizado Especial Cível”, explica.

Por conta da pandemia de Covid-19, o executivo de finanças André Aragão orienta o consumidor a evitar compras parceladas no cartão de crédito, pois embora aumente o poder de aquisição, em várias ocasiões pode causar endividamento. “Quando a loja oferece o parcelamento sem juros, cabe ao consumidor avaliar se o valor da parcela não irá comprometer seu orçamento. Caso seja oferecido desconto no pagamento à vista, essa modalidade torna-se mais interessante”, ressalta.

De acordo com Aragão, um grande aprendizado deixado pela crise sanitária foi o fato de muitas pessoas passarem a ter mais consciência na hora de realizar suas compras. “Hoje não se sabe mais se no mês seguinte o salário está garantido, e assim as pessoas evitam se endividar com a compra de itens que não são essenciais”, pontua.

 Segurança Digital  

Além de cuidados com os preços, o período de Black Friday também exige maior atenção para possíveis ataques virtuais. O analista de dados, professor e CEO da Startup de análise de dados e business intelligence Dadoteca, Claudio Bonel, recomenda a utilização de senhas diferentes para os diversos tipos de acessos na internet. “Usar a mesma senha em todos os seus aplicativos facilitará a ação do criminoso pois, uma vez que ele descobre uma senha, ele tentará a mesma nos seus demais aplicativos, inclusive nos aplicativos de acesso ao seu banco”, alerta.

Segundo Bonel, ao utilizar modalidades como Pix, é importante verificar se o pagamento está destinado para a pessoa correta. “Criminosos estão burlando o QR Code, de modo que ao realizar a leitura, o pagamento vai para a conta do criminoso. Portanto antes de concluir o pagamento, confira os dados do destinatário”, comenta.

Outro cuidado apontado por Bonel é sempre desconfiar de premiações e sorteios, aos quais a vítima não tem certeza de ter participado. “Desligue o telefone, faça você mesmo a ligação para a empresa ou pessoa que supostamente oferece algo. Esse golpe é um dos mais comuns para roubo de senhas do WhatsApp. Cuidado”, descreve.

Além disso, essa mesma desconfiança deve ser aplicada, caso a pessoa receba mensagens de alguém conhecido, mas com pedidos diferentes do costume, como transferência de dinheiro. “Ligue ao destinatário para se certificar que o contato é real”, orienta Bonel.

Caso a pessoa se torne vítima de algum desses crimes, Bonel afirma que é de extrema importância juntar provas e denunciar em uma delegacia de polícia. “É um crime relativamente novo, porém as autoridades estão preparadas para te atender, bem como você está respaldado por leis bem rigorosas”, finaliza.

Para ajudar os usuários nas promoções da Black Friday e evitar aglomerações durante as compras de fim de ano, nesta terça-feira (16), o Google Maps lançou novidades para o Android e iOS. Os recursos facilitam na escolha de estabelecimentos e apontam áreas com menor movimentação de clientes, em tempo real.

A ferramenta "Area Busyness" permite saber quais bairros têm maior movimentação de pessoas para que o usuário possa escolher se quer evitar a aglomeração ou buscar locais mais agitados.

##RECOMENDA##

O recurso garante informações detalhadas da área escolhida, com o movimento em diferentes horários em lojas, restaurantes e outros estabelecimentos de lazer disponíveis.

O Maps também ampliou a função "Diretório" com informações sobre os segmentos de lojas disponíveis em determinado edifício, por exemplo, e seus horários de funcionamento.

Mesmo com a economia do país em situação instável, neste final de ano muitos consumidores irão às lojas para aproveitar descontos e liquidações da Black Friday. O evento que aquece o mercado varejista está se aproximando, será comemorado na última sexta do mês de novembro (26). De acordo com a pesquisa nacional da Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop), cerca de 62% dos lojistas estarão com promoções.

Em Pernambuco, a Black Friday deve superar as vendas do ano passado, é o que aponta a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismos de Pernambuco (Fecomércio-PE). Ainda segundo a instituição, cerca de 58% dos consumidores pernambucanos deverão aproveitar o evento. O Procon Pernambuco tem realizado pesquisas em lojas físicas e virtuais, mas ressalta que o consumidor também deve realizar a sua pesquisa.

##RECOMENDA##

“O consumidor precisa estar atento, realizar a pesquisa dias antes da Black Friday é o ideal para comparar os preços estabelecidos pelas lojas. Outro fator importante para este dia, é não se deixar levar por impulsos na hora das compras, e adquirir só aquilo que realmente necessita para não se endividar”, alerta Pedro Eurico, secretário de Justiça e Direitos Humanos.

Confira algumas dicas para realizar as compras com segurança

- Liste seus desejos! Não deixe de fazer uma listinha do que precisa comprar para que não tenha gastos indesejados;

- Se liga na publicidade enganosa! Guarde folhetos ou imagens dos valores contendo informações sobre a loja e a promoção, verifique se de fato a oferta está sendo cumprida. Caso não, será configurado como crime de publicidade enganosa, conforme consta no artigo 37º do Código de Defesa do Consumidor (CDC);

- Olhe o preço! Desconfie de preços muito abaixo da média e verifique a reputação da loja em que pretende comprar;

- Pesquise! Faça uma pesquisa em caso de receber ofertas tentadoras por e-mail, SMS ou redes sociais. O recomendado é entrar diretamente no site da loja e não por meio de links duvidosos enviados por e-mail, ou que aparecem em redes sociais;

Busque por informações! Procure no site informações básicas sobre o fornecedor: nome da empresa, CNPJ/CPF, endereços físicos e eletrônicos, telefone e demais informações que possibilitem seu contato e localização;

- Compras Onlines! Verifique se o site da empresa possui conexões seguras para proteção de seus dados. Identifique no início do endereço eletrônico a presença do “HTTPS” e de um cadeado ativado no canto esquerdo da barra de endereço do seu navegador;

- Cuidado com seus dados! Verifique a presença de certificados de segurança de pagamentos nas transações bancárias realizadas com a empresa, não fornecendo seus dados bancários a sites que não possuam certificados de segurança;

- Segurança total! Evite fazer a compra utilizando computadores de terceiros ou por meio de redes wi-fi públicas;

- É preciso guardar! Junte todos os registros de sua compra, como e-mails de confirmação, códigos de localização e de realização da compra;

- Produtos com defeitos! Em caso de compra em liquidações ou peças de mostruário que apresentem defeitos, a política de troca segue a mesma citada no artigo 18º do CDC, o fornecedor tem até 30 dias a partir da data da reclamação para reparar o produto.

Caso o consumidor tenha algum problema como atraso na entrega do produto ou propaganda enganosa, o Procon-PE orienta que primeiro entre em contato com a loja e verifique a situação. Não tendo o problema resolvido, o consumidor poderá reclamar em uma das unidades do Procon espalhadas pelo Estado. Para mais informações ligue para o 0800-282.1512.

Da assessoria

Em meio à disparada da inflação, que em 12 meses chega a 10,67%, a Black Friday (última sexta-feira de novembro) terá dois grandes desafios este ano. O primeiro é mostrar ao consumidor que os preços serão menores do que os de um passado recente. O outro é fazer a oferta caber no bolso do brasileiro, cuja renda está corroída.

"O consumidor perdeu a referência de comparação de preços por causa da inflação elevada", diz o diretor de Varejo da consultoria GFK, Fernando Baialuna. A Black Friday supera o Natal na comercialização de eletroeletrônicos desde 2014 e já responde por um quinto dos negócios anuais desses itens, em valor. Este ano será mais desafiador.

##RECOMENDA##

Por causa da pressão de custos em razão da escassez de matérias-primas e alta do câmbio, desde o início da pandemia houve um reajuste médio de 30% nos preços dos eletroeletrônicos ao consumidor. "O produto que custava R$ 100 dois anos atrás agora sai por R$ 130 e, com o desconto da Black Friday, vai para R$ 110", compara. Isso quer dizer que, mesmo com o desconto, em muitos casos, o preço será superior ao pré-pandemia.

ESFORÇO EXTRA

Diante da dificuldade de cortar preços, as varejistas estão promovendo a forma de pagamento para tornar a compra mais compatível com a renda. A Via, dona da Casas Bahia e do Ponto Frio, já está parcelando em até 30 vezes no cartão próprio as compras da Black Friday.

A Lojas Cem é outra grande rede varejista que pretende ampliar a quantidade de parcelas sem juros para tentar encaixar a prestação no orçamento do consumidor. "O consumidor está sem dinheiro: o custo de vida com produtos básicos, como combustível, comida, subiu muito e sobram menos recursos para a compra de outros itens", diz o supervisor-geral da rede, José Domingos Alves. A expectativa é de uma Black Friday "morna". "Vamos vender um pouquinho mais em valor em relação à Black Friday do ano passado, mas a quantidade de produtos será menor."

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando