Tópicos | América

O América-MG empatou em 2 a 2 com o Tolima (Colômbia) e viu acabarem suas chances de avançar na Copa Libertadores. Após o resultado alcançado na noite desta quarta-feira (18) no estádio Manuel Murillo Toro, em Ibagué, o Coelho passa a ter como ambição conquistar uma vaga nas oitavas da Copa Sul-Americana.

Porém, para atingir este objetivo o América, que ocupa a última posição do Grupo D com dois pontos, precisa terminar a primeira fase na terceira posição, que atualmente é ocupada pelo Independiente Del Valle (Equador), que tem cinco pontos e enfrenta o Atlético-MG na próxima quinta (19) no Mineirão. O Coelho disputa sua última partida pela Libertadores justamente contra o Del Valle, na próxima quarta (25).

##RECOMENDA##

O jogo

A partida começou com a equipe colombiana melhor, empurrando o time mineiro para a defesa. Porém, o América-MG conseguiu aproveitar os espaços dados pelo adversário para contra-atacar e abrir o placar logo aos seis minutos, quando o lateral Marlon aproveitou sobra de bola dentro da área para finalizar no ângulo.

Com a desvantagem no marcador o Tolima partiu de vez para o ataque. Mas foi o Coelho que conseguiu marcar, desta vez aos 26 minutos em cobrança de pênalti do zagueiro Iago Maidana.

Após abrir uma diferença de dois gols em tão pouco tempo o técnico Vagner Mancini decidiu recuar ainda mais as linhas de sua equipe. Porém não demorou para esta se mostrar uma opção equivocada, pois ainda antes do intervalo o Tolima igualou o marcador com Plata, aos 39 minutos, e Michael Rangel três minutos depois.

Na etapa final o América-MG teve uma postura mais ousada, inclusive acertando uma bola no travessão, mas foi insuficiente para superar mais uma vez a boa defesa do Tolima.

Agora o Coelho volta as atenções para o Brasileiro, onde recebe o Botafogo no sábado (21) no Independência.

Desde que começou a ser disputado, no longínquo ano de 1915, o Campeonato Pernambucano de Futebol, quase sempre, foi dominado pelo Trio de Ferro. Sport, com 42 títulos, Santa Cruz, com 29, e Náutico, com 23, são os maiores vencedores.

O América aparece na quarta colocação com 6 taças e Salgueiro tem uma. Alguns times que não existem mais aparecem na galeria de campeões: Torre (3), Tramways (2) e Flamengo do Recife (1). Com exceção do Carcará, os títulos citados nesse parágrafo foram conquistados antes de 1944. 

##RECOMENDA##

De lá pra cá, quando os três maiores clubes se firmaram, só deu eles. Por isso que é tão difícil uma rotatividade entre os campeões. O próprio Salgueiro, quando levantou o caneco em 2020, foi apenas o primeiro time do interior a vencer a competição.

Mas, esse ano, outro 'pequeno' pode conquistar sua primeira taça na elite estadual. Caso vença o Náutico na final, o Retrô será o nono clube campeão pernambucano e quebrará um tabu que já dura 76 anos. 

Desde 1946, que o nosso estadual não tem quatro campeões diferentes em quatro anos seguidos. A última sequência assim foi: Sport (1943), América (1944), Náutico (1945) e Santa Cruz (1946). Se der Fênix no sábado (30), teremos a seguinte continuidade: Sport (2019). Salgueiro (2020), Náutico (2021) e Retrô (2022).

Apesar de muito difícil de ocorrer, essa sequência de quatro campeões em quatro anos seguidos, no entanto, já aconteceu. O feito se deu nos anos 30 e 40, com Tramways (1937), Sport (1938), Náutico (1939) e Santa Cruz (1940).

Um museu dedicado aos NFTs ("token não-fungíveis"), as peças digitais que vêm causando furor no mercado de arte, abriu suas portas no estado americano de Washington.

O Museu de NFT de Seattle exibe obras de arte originais, assim como explicações da tecnologia usada para dar vida aos token não-fungíveis, buscando ajudar os visitantes a entender este novo universo.

##RECOMENDA##

"O ponto de ter um espaço físico é facilitar a compreensão de todos", explicou o cofundador do museu Peter Hamilton, em entrevista à AFP.

"Não importa quanto você sabe, ou não, sobre arte digital, ou sobre os NFTs, porque você pode percorrer o museu e ver as peças de arte em um formato maior, de uma forma mais parecida com as exposições de um museu", acrescentou.

As NFTs são peças virtuais únicas, cujo proprietário obtém a titularidade da obra, apesar de não ser algo tangível.

Seu conteúdo pode ser copiado, mas o NFT é "o original", da mesma forma que existem no mundo inúmeras cópias da "Mona Lisa", de Leonardo da Vinci. Já a pintura original pode ser encontrada apenas no Museu do Louvre.

Nos últimos meses, investidores e ricos colecionadores mergulharam de cabeça nesta mania digital, que funciona com a mesma tecnologia blockchain que sustenta as moedas digitais.

Em leilões recentes, os NFTs arrecadaram milhões, incluindo os US$ 69,3 milhões oferecidos por uma obra digital do artista Beeple, em um evento da Christie's.

Como acontece com todas as novas tecnologias, há quem questione essas peças. Alguns inclusive descartam o gênero, dizendo ser apenas uma moda.

Os visitantes do museu afirmam, no entanto, que veem essas peças como algo real.

"É como um fenômeno global, estamos vendo ele nascer", disse uma mulher que visitava o museu.

Ver essa evolução é parte da diversão, afirma o cofundador do museu.

"É difícil dizer para onde vamos com essa tecnologia, isso é apenas o começo", comentou Peter Hamilton.

"Quem disser que é especialista em NFT, está mentindo, porque estamos todos aprendendo. É uma experiência nova, estamos todos vivendo esse começo", acrescentou.

A pandemia da covid-19 nas Américas foi "sem dúvida pior" em 2021, quando a região registrou três vezes mais infecções e mortes do que no ano anterior, disse a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) nesta quarta-feira (15).

A diretora da organização, Carissa Etienne, disse em uma coletiva de imprensa que o segundo ano da pandemia marcou e desafiou o continente americano.

"Quando comparamos 2020 com 2021, este ano foi sem dúvida pior", disse. "Vimos o triplo do número de infecções por covid e mortes neste segundo ano de pandemia do que em 2020."

“Os hospitais estavam operando no limite, medicamentos e suprimentos vitais estavam em falta e nossos sistemas de saúde foram colocados à prova como nunca antes”, acrescentou.

O primeiro caso de covid-19 nas Américas foi identificado em 21 de janeiro de 2020, nos Estados Unidos. Desde então, mais de 98 milhões de pessoas na região sofreram da doença e mais de 2,3 milhões morreram, segundo dados oficiais compilados pela Opas.

O continente americano foi especialmente atingido pelo novo coronavírus, concentrando mais de um terço de todas as infecções e uma em cada quatro mortes por covid-19 relatadas em todo o mundo.

Etienne disse que na semana passada, as Américas relataram mais de 926.000 novas infecções, um aumento de 18,4% nos casos em relação às semanas anteriores.

O ressurgimento de casos foi registrado em particular nos Estados Unidos e Canadá, bem como no Panamá, onde houve um aumento "constante" das infecções no último mês. Equador, Paraguai, Uruguai e Trinidade e Tobago também tiveram uma nova alta.

Na última sexta (10), Lula encerrou seu segundo dia de visita à Argentina com um discurso na Plaza de Mayo, em Buenos Aires, onde manifestantes se reuniram para celebrar os 38 anos de democracia no país. Ovacionado pela multidão, que entoava os dizeres “vai voltar, vai voltar, Lula vai voltar”, o petista dividiu o palanque com Alberto Fernández e Cristina Kirchner, respectivamente, presidente e vice-presidente da Argentina, bem como com o ex-presidente uruguaio Pepe Mujica.

“Venho aqui, do fundo do coração, agradecer a cada homem e a cada mulher da Argentina que prestou solidariedade a mim quando fui preso no Brasil. Quero agradecer a cada sindicato, a cada mulher e a cada homem, a cada estudante, a cada companheiro dos partidos políticos, a cada deputado e senador que prestou solidariedade, que foi para a rua fazer manifestação”, declarou Lula.

##RECOMENDA##

O petista lembrou que recebeu uma visita de Alberto Fernández quando se encontrava preso na sede da Polícia Federal em Curitiba. “O companheiro Alberto Fernández era candidato a presidente e teve coragem de ir na cadeia me visitar, mesmo eu pedindo para ele tomar cuidado, porque talvez não fosse prudente para um candidato. E Alberto disse: ‘Diga a Lula que vou visitá-lo com muito orgulho e que quero dar uma entrevista, depois que sair da prisão, para que todo o povo argentino saiba que, independentemente das eleições, eu sou humanista, defendo os direitos humanos e quero defender a liberdade do companheiro Lula, que está preso injustamente’”, contou.

Lula defendeu ainda que, no período em que era presidente, a América do Sul vivia um momento de redução das desigualdades, com os governos progressistas de Cristina Kirchner, que era presidente da Argentina, e Mujica. “Nossa querida América do Sul viveu seu melhor período de 2000 a 2012, quando nós governamos democraticamente todos os países do continente, quando nós expulsamos a Alca e firmamos o Mercosul, criamos a Unasul e a Celac”, frisou.

Fernández encerrou o evento com uma fala em defesa da democracia. “A democracia, essencialmente, é a liberdade, é sermos livres, é respeitar a diversidade. E hoje, com o rótulo de liberais, aparecem os conservadores, os xenófobos, os negacionistas. Diante disso, nós não podemos ficar em silêncio, de braços cruzados, nem nos esquecer de que, na Argentina, houve um terrorismo de Estado que tirou a vida de milhares de pessoas", ressaltou, referendo-se à ditadura militar no país. 

O Campeonato Brasileiro chegou ao fim. Nesta quinta-feira (9) acontecem todos os últimos jogos em virtude da 38ª rodada do torneio nacional. Uma das partidas será no Estádio Independência, a partir das 21h30, entre América-MG e São Paulo. Ambos os times já estão classificados para a Série A do próximo ano e, portanto, não há mais risco de rebaixamento.

Atualmente, o time mineiro possui 50 pontos e está na 8ª colocação. Assim, o América-MG garante vaga na fase pré-eliminatória da Libertadores e precisa vencer o São Paulo para segurar sua posição na tabela. O último confronto não foi dos melhores, já que o clube mineiro ficou apenas no empate sem gols contra o Ceará jogando fora de casa, e agora tem a chance de ganhar uma última partida com o apoio da torcida.

##RECOMENDA##

De acordo com o técnico do América-MG, Marquinhos Santos, o atual elenco está na história do clube, justamente pela campanha que fez nesta temporada. “Estamos vivos e contra o São Paulo na próxima quinta-feira não será diferente. Nós vamos jogar pra frente, e esperamos o apoio da torcida para fazer o Coelhão mais forte ainda, para fecharmos a temporada com uma grande festa”.  

Já o São Paulo acaba de garantir sua permanência na elite do Brasileirão, justamente em uma partida no Morumbi, contra o Juventude na última segunda-feira (6), que terminou em 3 a 1, com gols de Luciano e Jonathan Calleri. Atualmente, o Tricolor Paulista está com 48 pontos na 13ª posição, e dependendo dos resultados alheios, é possível subir mais algumas posições na tabela de classificação.

Para o treinador Rogério Ceni, o torcedor foi fundamental na campanha do São Paulo nesta temporada, que infelizmente se baseou em uma luta por não ser rebaixado. “Ainda não é o modelo de time que eu gosto, mas o elenco é bastante competitivo. O São Paulo precisa de equilíbrio, e mais jogadores em funções que não existe no clube, como os pontas que definem jogadas no um contra um”.

 

 

Nesta quarta-feira (6), América Mineiro e Palmeiras se enfrentam pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro 2021. O jogo ocorre no estádio Independência, em Belo Horizonte, a partir das 21h30 (horário de Brasília).

As equipes vivem momentos diferentes na tabela da competição. O América está na 14ª posição e vive uma sequência de bons resultados para fugir da zona de rebaixamento. Já o Palmeiras se manteve na segunda colocação, mas não vive uma boa fase no Brasileirão e vê o líder Atlético Mineiro se distanciar cada vez mais.

##RECOMENDA##

O Coelho vive seu melhor momento na temporada, uma vez que a equipe está invicta há seis jogos na competição nacional. A última derrota foi em 23 de agosto, para o Bragantino. O treinador Mancini deseja fazer uma boa partida em casa e pontuar cada vez mais para se livrar do rebaixamento.

Após se classificar para a final da Libertadores, era esperado que a equipe de Abel Ferreira retomasse o bom desempenho no Brasileirão. Porém, o clube empatou em casa, por 1 a 1, contra o Juventude. O elenco já se prepara para o confronto de quarta-feira e irá buscar os três pontos na casa do adversário.

Neste domingo (19), Corinthians e América-MG se enfrentam pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro. O jogo ocorre na Neo Química Arena, em São Paulo, a partir das 18h15 (horário de Brasília).

A equipe mandante está com seis jogos de invencibilidade. Por outro lado, o América se reencontrou com as vitórias e deseja sair da zona de rebaixamento.

##RECOMENDA##

O Corinthians se reforçou no meio da temporada e vem numa ascendente no Campeonato Brasileiro. A equipe está em 6° colocado, com quatro pontos de diferença para o primeiro colocado do G4.

Nesta quinta-feira (16), o técnico Sylvinho fez trabalhos técnicos com o quarteto principal da equipe. Renato Augusto, Giuliano, Róger Guedes e Willian tendem a jogar juntos pela primeira vez no domingo (19).

O América deseja repetir o bom resultado conquistado na Copa do Brasil 2020. Na ocasião, a equipe mineira eliminou o Timão após vencer o time paulista em sua casa. Dessa forma, o América mineiro está na 17ª colocação e está a um ponto de sair da zona de rebaixamento. Nos últimos cinco jogos, o time conquistou 10 pontos.

O Instituto Adolfo Lutz, de São Paulo, detectou a presença de uma nova variante de Covid-19 no Brasil. A constatação foi feita através de amostras positivas para o vírus de um equatoriano e um colombiano, colhidas no Mato Grosso, onde as seleções de Colômbia e Equador se enfrentaram. A mutação em questão é a variante de interesse  B. 1.216, originária da Colômbia, que chegou nos Estados Unidos e na Europa.

As variantes de interesse do novo coronavírus são as cepas que precisam ser acompanhadas, embora ainda não haja evidências de que desenvolveram formas mais letais ou contagiosas. No levantamento mais recente da Conmebol, realizado em 24 de junho, foi registrado que 166 pessoas relacionadas à Copa América estavam com Covid-19. Estados, então, encaminharam amostras dos jogadores, comissão técnica e delegações dos países para o instituto.

##RECOMENDA##

Por temer a possibilidade de que a vinda de estrangeiros expusesse o Brasil a novas variantes do novo coronavírus, especialistas se posicionaram contra a realização da Copa América no país. Alguns estados, como São Paulo, Pernambuco, Minas Gerais e Rio Grande do Sul, vetaram a realização da competição.

O Adolfo Lutz já enviou alertas acerca da mutação colombiana para o governo do Mato Grosso e o Ministério da Saúde. Só em São Paulo, o instituto já detectou a existência de 21 variantes do novo coronavírus, segundo balanço divulgado pelo Butantan no dia 26 de junho.

O América anunciou, nesta sexta (9), Orlando Berrío como seu novo atleta. Com foco total na Série A, o atacante colombiano de 30 anos chegará com contrato definitivo até o fim de dezembro.

Ex-Flamengo, Orlando Berrío é campeão da Copa Libertadores com o Atlético Nacional, da Colômbia, clube no qual foi formado. Por lá, ele também somou diversas outras conquistas nacionais. Desde 2016, Berrío defende a seleção colombiana.

##RECOMENDA##

O atacante chegará a Belo Horizonte na próxima semana, quando será apresentado pela diretoria americana e iniciará sua preparação no CT Lanna Drumond.

 Os jogadores da seleção brasileira decidiram disputar a Copa América, apesar da discordância com a realização do torneio durante a pandemia de Covid-19. A informação foi publicada na manhã desta segunda (7), pelo Globo Esporte, segundo o qual os atletas comunicarão o posicionamento junto com um manifesto, no qual criticam a organização do evento.

A tendência é a de que a declaração oficial seja dada depois da partida contra o Paraguai, marcada para acontecer às 21h30 da próxima terça, pelas eliminatórias da Copa do Mundo. A Copa América começa no domingo (13), quando o Brasil enfrentará a Venezuela, no estádio Mané Garrincha, em Brasília.

##RECOMENDA##

Com a decisão dos jogadores, o time que disputará a Copa América será praticamente o mesmo das Eliminatórias. A tendência é a de que o técnico Tite convoque mais três atletas, em lista que será anunciada na quarta-feira.

Nas próximas horas desta sexta-feira (21), a América Latina, que conta mais de 31,4 milhões de casos de covid-19, provavelmente vai ultrapassar o número simbólico de um milhão de mortos pela doença.

O vírus apareceu na região pela primeira vez em 26 de fevereiro de 2020, na cidade de São Paulo. Quase 90% das mortes registradas no continente estão distribuídas entre cinco países que representam 70% de sua população: Brasil, México, Colômbia, Argentina e Peru.

Com quase 445.000 mortos, o Brasil continua lutando contra o vírus, em um momento em que o presidente Jair Bolsonaro é investigado por sua gestão da crise de saúde.

"Quantas vidas poderiam ter sido sido salvas?", questionou o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), vice-presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) sobre a pandemia, que iniciou sua investigação há três semanas.

Segundo país mais afetado do continente, com mais de 221.000 mortes, o México apresentou uma queda nos últimos dias. Sinal dessa melhora, as aulas serão retomadas na Cidade do México a partir de 7 de junho.

Em nível global, o coronavírus deixa mais de 3,4 milhões de mortos no mundo, conforme o último balanço da AFP divulgado hoje.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) disse nesta sexta que a sobremortalidade causada pela pandemia é até três vezes maior que as mortes atribuídas à covid-19 desde que os primeiros casos foram detectados na China, no final de 2019.

No ano passado, a covid-19 provocou ao menos três milhões de mortes diretas, ou indiretas. De acordo com a OMS, no entanto, o balanço oficial de mortes atribuídas ao vírus em 2020 gira em torno de 1,8 milhão.

"Isso corresponde às estimativas semelhantes, que previam que o número total de óbitos foi ao menos entre duas e três vezes maior" que o balanço oficial de mortos por covid-19, afirmou a vice-diretora-geral responsável pelos dados na OMS, Samira Asma.

- Espanha retoma turismo em junho -

Segundo destino turístico mundial antes da pandemia, a Espanha vai autorizar a entrada, a partir de 7 de junho, de todas as pessoas já vacinadas contra o coronavírus.

"A partir de 7 de junho, todas as pessoas vacinadas e suas famílias também serão bem-vindas ao nosso país, Espanha, independentemente de seu lugar de origem", anunciou o chefe do governo, Pedro Sánchez, nesta sexta.

A partir da próxima segunda-feira, 24 de maio, a Espanha também permitirá que os britânicos, o maior contingente turístico em tempos normais, visitem o país "sem restrições e sem requisitos sanitários", acrescentou Sánchez.

A expectativa é atrair cerca de 45 milhões de turistas estrangeiros em 2021, metade do que recebia no período pré-pandemia.

O retorno às praias espanholas é importante para o país, que tem no setor turístico 14% de seu PIB.

- Milhões de doses prometidas -

Na Europa, a Alemanha relaxou suas restrições e já autoriza tomar uma cerveja, ir à piscina, ou ao cinema, assim como a Noruega, onde os bares poderão vender álcool até meia-noite.

Uma situação que contrasta com a da Índia, onde à onda de coronavírus - mais de 291.300 mortes no total - soma-se agora outra epidemia, a de mucormicose. É uma infecção fúngica rara, que está-se espalhando a um ritmo alarmante, especialmente entre os convalescentes de covid-19.

Na África, um estudo publicado pela revista médica The Lancet revelou - apesar da dificuldade de se coletar dados exaustivos - que os pacientes graves de covid-19 morrem mais neste continente do que em outros, provavelmente devido à falta de instalações de cuidados críticos.

À frente da vacinação, a União Europeia (UE) anunciou nesta sexta-feira que repassará 100 milhões de doses de imunizante anticovid para os países mais pobres do mundo.

Além disso, os laboratórios Pfizer, Moderna e Johnson & Johnson prometeram 3,5 bilhões de doses para estes países entre 2021 e 2022, durante uma reunião do G20.

Agora com dez departamentos em estado de emergência sanitária, o Japão aprovou, nesta sexta-feira, as vacinas da Moderna e da AstraZeneca, apesar das hesitações sobre esta última.

A pandemia de coronavírus está avançando nas Américas e está testando a flexibilização das medidas de controle em vigor em vários países para aliviar suas economias, incluindo o Peru, que nesta quinta-feira (2) superou a marca das 10.000 mortes por Covid-19.

O país andino de 33 milhões de habitantes deixou para trás a quarentena obrigatória decretada há mais de 100 dias na quarta-feira (1°), apesar do alto número de mortes e do aumento de infecções, tornando-o o segundo país latino-americano com mais casos (292.004), atrás do Brasil.

Diante da emergência econômica causada pelas medidas de isolamento, vários países das Américas começaram a encerrá-las.

É o caso do Brasil, onde os estados, responsáveis pelas medidas de contenção, retomam gradualmente as atividades econômicas, apesar da curva de contágio continuar aumentando e do apelo à cautela da Organização Mundial da Saúde (OMS).

O Rio de Janeiro reabriu bares e restaurantes nesta quinta após um fechamento de três meses, com uma restrição de capacidade de 50% e a obrigação de manter dois metros entre as mesas.

"Não há nada para comemorar, mas estamos nessa luta desde março", alertou o prefeito Marcelo Crivella na quarta. O número de mortos no país subiu para 61.884 nesta quinta, com os estados de São Paulo e Rio na liderança, enquanto o total de infectados é de 1.496.858.

- Fechamento de empresas na América Latina -

A pandemia causou pelo menos 517.416 mortes em todo o mundo desde o seu início, incluindo mais de 120.000 na América Latina e no Caribe. As medidas para conter seu avanço atingiram fortemente a economia mundial e seu impacto deverá ser especialmente severo na região.

A crise levará ao fechamento de mais de 2,7 milhões de empresas, principalmente microempresas, e à perda de pelo menos 8,5 milhões de empregos no nível regional, segundo estimativas publicadas nesta quinta-feira pela Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal), uma agência das Nações Unidas com sede em Santiago.

Nesse contexto, os presidentes do Mercosul, reunidos nesta quinta para a primeira cúpula virtual do bloco, defenderam o trabalho conjunto para enfrentar a pandemia e manifestaram sua intenção de concluir o acordo comercial com a União Europeia.

A queda é especialmente forte na Argentina, onde a economia retraiu 26,4% em abril. O país sul-americano, que teve dois anos de recessão, é um exemplo do dilema que os governantes enfrentam: abrir a economia e se expor ao vírus, ou manter o confinamento apesar das consequências.

Em Buenos Aires e arredores, a quarentena, uma das mais longas do mundo, superou os 100 dias. Além do impacto econômico, o confinamento afeta o humor de uma população onde a ansiedade e a angústia se espalham.

Enquanto atingia o continente, a doença sobrecarregou serviços de saúde e funerários em lugares como a cidade boliviana de Cochabamba, onde cerca de 40 pessoas mortas pela Covid-19 ainda estão em casa esperando para serem cremadas.

As autoridades correm contra o relógio para ampliar a capacidade do cemitério público, enquanto o número de infecções no país chega a 34.227, com 1.201 óbitos.

- Surto na Flórida -

Os Estados Unidos são o país mais atingido pela epidemia em termos absolutos, com mais de 128.000 mortes e cerca de 2,7 milhões de casos. Na quarta-feira, as autoridades americanas registraram um novo recorde com 52.898 infecções em 24 horas.

O aumento nos contágios levou vários estados, como Califórnia e Flórida, a fechar restaurantes, bares e praias em algumas áreas, na véspera de um fim de semana de comemorações para 4 de julho.

Apesar da deterioração da situação na Flórida, que registrou um recorde de 10.000 novos casos diários nesta quinta-feira, o governador republicano Ron DeSantis rejeitou a ideia de fechar a economia novamente, que reabriu em etapas entre maio e junho e cujo processo de a reativação foi paralisada.

Nova York tornou obrigatória a quarentena de 14 dias para visitantes de 16 estados, afetando metade da população americana de 320 milhões de pessoas.

E o governador do Texas, Greg Abbott, republicano e aliado do presidente Donald Trump, decretou nesta quinta o uso obrigatório de máscara em espaços públicos devido ao surto.

O fim progressivo das medidas de isolamento nos Estados Unidos permitiu à economia adicionar um recorde de 4,8 milhões de empregos em junho, enquanto a taxa de desemprego caiu mais de dois pontos, para 11,1%.

- Plano de reconstrução europeu -

Na Europa, que deixou o pior para trás, os países estão de olho no futuro econômico. A União Europeia (UE) está negociando um plano de reconstrução comunitária de 750 bilhões de euros (cerca de 844 bilhões de dólares), sobre o qual os países membros buscam alcançar um compromisso antes da cúpula de 17 e 18 de julho.

Este plano beneficiará principalmente os países do sul, especialmente Itália e Espanha; mas levanta inúmeras reservas entre os quatro Estados chamados "frugal": Holanda, Áustria, Suécia e Dinamarca.

Na tentativa de salvar a temporada turística de verão, a UE abriu suas fronteiras para viajantes de 15 países, excluindo Estados Unidos, Brasil e Rússia, entre outros.

O Brasil encerrou sua pior semana da pandemia do novo coronavírus em número de contágios, enquanto os Estados Unidos continuam sofrendo um aumento importante no registro de casos e a China reportava uma recidiva, que as autoridades consideram grave.

Como disse nesta segunda-feira (29) o diretor da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, a pandemia "está longe do fim". "Todos queremos que acabe. Todos queremos seguir com nossas vidas. Mas a dura realidade é que estamos longe do fim", acrescentou.

De fato, o número de contágios e óbitos continua aumentando globalmente, com 10.220.356 e 502.947, respectivamente, até as 19h de Brasília desta segunda, conforme contagem da AFP a partir de dados oficiais.

- "Explosão real" -

Os Estados Unidos registraram pelo menos 42.000 infecções por coronavírus nas últimas 24 horas, de acordo com a contagem desta segunda da Universidade Johns Hopkins, quando o país enfrenta um rápido aumento na doença. O número de mortos nos Estados Unidos chegou a 126.131 (355 nas últimas 24 horas), enquanto os contágios totalizam 2.588.582.

E embora a cifra de mortes diárias tenha diminuído sutilmente em junho, os contágios aumentaram em 30 dos 50 estados da União, particularmente nos maiores e mais populosos do sul e do oeste: Califórnia, Texas e Flórida. Além disso, a idade média dos infectados baixou para 33 anos, enquanto há dois meses era de 65 anos. 

A Flórida enfrenta uma "explosão real" da doença entre os jovens, admitiu o governador, Ron DeSantis. Miami e outras cidades decidiram voltar a fechar as praias a partir do próximo fim de semana, devido ao feriado nacional da Independência.

A cidade de Jacksonville, onde os republicanos vão celebrar sua convenção nacional em um evento que o presidente Donald Trump esperava realizar sem distanciamento físico, anunciou o uso obrigatório de máscara a partir desta segunda-feira.

A máscara se tornou um novo ponto de divisão política entre Trump e seus apoiadores republicanos e a oposição democrata.

Em Los Angeles e outros seis condados da Califórnia, as autoridades voltaram a ordenar o fechamento de bares no domingo.

As praias da cidade ficarão fechadas no feriado de 4 de julho, afirmaram autoridades, devido a um aumento dos casos no condado, que passaram dos 100.000 contágios confirmados nesta segunda.

- A pior semana do Brasil -

O Brasil teve sua pior semana na pandemia em números de novos casos, ao registrar 259,105 infecções em sete dias até este domingo (28), alcançando quase 1,35 milhão, segundo cifras do Ministério da Saúde.

Além disso, teve o segundo maior registro de mortes semanais, com 7.005, pouco abaixo do recorde da semana passada, de 7.285.

Nesta segunda, os casos confirmados no país totalizavam 1.368.195, com 24.052 novos contágios contabilizados desde o domingo. Os mortos chegaram a 58.314, com um aumento de 692 óbitos em um dia.

Michael Ryan, diretor-executivo do programa de gestão de emergências sanitárias da OMS, incentivou o Brasil a combater a doença e "unir os esforços federais e estaduais de forma sistemática".

Ele acrescentou que seria "estúpido subestimar a dimensão e a complexidade" da situação do Brasil, que "enfrenta um desafio importante e uma resposta exaustiva é necessária em todos os níveis", embora tenha destacado o histórico do Brasil em sua luta contra as doenças infecciosas.

No domingo, houve manifestações em várias cidades brasileiras e em outros países, como Estocolmo, Londres e Barcelona, contra o presidente Jair Bolsonaro, que tem minimizado o novo coronavírus, ao qual se referiu como uma "gripezinha".

Em Brasília, manifestantes colocaram 1.000 cruzes no gramado em frente ao Congresso para homenagear as vítimas do coronavírus, com um cartaz que dizia: "Bolsonaro, pare de negar!".

- "A vida me escapa" -

O Peru, enquanto isso, porá fim na terça-feira (30) uma quarentena de mais de cem dias, mas vai manter o confinamento obrigatório nas sete regiões mais afetadas pela pandemia.

A quarentena será suspensa em Lima, cidade de 10 milhões de habitantes, onde o coronavírus está na descendente, segundo o governo, apesar de a capital acumular 70% dos casos do país.

Entre estes casos está o da família venezuelana Hernández, com 14 membros, que chegou há dois anos a Lima em busca de uma vida melhor, mas a pandemia pôs em xeque seus sonhos, pois todos se contagiaram com o novo coronavírus, que causou a morte do avô, Wilmer Arcadio Hernández, de 63 anos.

"Acho que a vida me escapa", diz, com dificuldade, à AFP seu filho, Wilmer Ramón Hernández, de 44 anos, deitado em sua cama na casa na zona sul de Lima, ligado a um cilindro de oxigênio, que lhe permite respirar.

- Aceleração na Ásia -

A Ásia também vê uma aceleração dos casos, com a Índia à frente. Lá, nos últimos sete dias foram registrados quase 120.000 casos.

A China, onde a epidemia começou no fim do ano passado, vive uma recidiva. Sem contar Hong Kong e Macau, o país registra um total de 83.512 casos, entre eles 4.634 óbitos.

Em meio a esse novo surto "grave e complexo", segundo as autoridades, o Exército chinês autorizou o uso em suas fileiras de uma vacina contra o novo coronavírus, criada pela Academia Militar de Ciências Médicas e a companhia farmacêutica CanSinoBIO.

No Irã, que com 10.670 mortos é o país mais afetado do Oriente Médio, registrou nesta segunda um recorde de óbitos: 162 nas últimas 24 horas.

O Irã nunca impôs um confinamento obrigatório, embora em março tenha suspenso os eventos públicos e fechado estabelecimentos não essenciais e escolas. A partir de abril, começou a suspender gradativamente as restrições para impulsionar a economia.

As autoridades decretaram no sábado o uso obrigatório da máscara em certos locais públicos.

Enquanto isso, na Europa, que iniciou uma suspensão gradual do confinamento, vários países europeus realizaram eleições neste fim de semana, entre eles a França e a Polônia.

Bastou dois dias de trabalho para que Daniel Paulista montasse o primeiro esboço do possível time titular do Sport. A atividade desta terça-feira (18) não contou com as presenças de Rithely, poupado, e de Marcão e Luan, lesionados. Cobrando e incentivando os atletas em todos os momentos, o comandante dirigiu sua terceira atividade a frente do Leão. A atividade iniciou com um trabalho de passes curtos.

Logo depois, Daniel montou uma espécie de ataque contra defesa e deu sinais do que pode ser a equipe titular. No gol, foi Luan Polli quem treinou deixando Maylson de fora, realizando outra atividade. A defesa teve Raul Prata, Sander, Adryelson e Rafael Thyere. À frente dos zagueiros, o volante Willian Farias. Na equipe, com 12 jogadores, tinha ainda João Igor, Betinho, Lucas Mugni; Leandro Barcia, Ewandro e Hernane. 

##RECOMENDA##

A estreia de Daniel Paulista no comando do Sport acontece no sábado (22). A equipe viaja até Rio Grande do Norte para enfrentar o América-RN pela quarta rodada da Copa do Nordeste. A partida acontece às 18h, na Arena das Dunas.

 Exposições, festivais, eventos esportivos, shows, vilarejos a serem descobertos: são muitas as razões para arrumar as malas e desbravar o mundo em 2020. Confira abaixo uma lista de destinos para cada mês do ano.

Janeiro

##RECOMENDA##

Apaixonados por montanhas têm uma ocasião de ouro para visitar os vales de Fiemme e de Fassa, no Trentino-Alto Ádige, extremo-norte da Itália. Em 26 de janeiro, esses vales dos Alpes italianos recebem a Marcialonga di Fiemme e Fassa, prova de esqui de fundo que percorre um trajeto exuberante de 70 quilômetros, atraindo profissionais e amadores. O percurso atravessa bosques, vilarejos de montanha e picos nevados no coração das Dolomitas. Também é possível percorrer o trajeto com raquetes de neve, aproveitando a paisagem com calma.

Fevereiro

Madri, capital da Espanha, recebe entre 7 e 23 de fevereiro o "Gastrofestival", evento com cursos de culinária, degustações em museus, livrarias e cinemas e jantares preparados por chefs estrelados. O festival é uma ótima ocasião para visitar a capital espanhola e descobrir o Mercado de São Miguel, templo gastronômico da cidade.

Março

Parma, no norte da Itália, é um destino ideal durante todo o ano para quem ama arte, teatro, gastronomia e livros. A cidade é capital italiana da cultura em 2020 e, até dezembro, realizará mais de 400 eventos, entre mostras, espetáculos teatrais, shows e aulas de culinária.

Abril

Flandres, na Bélgica, celebra em 2020 o mestre da pintura flamenga Jan van Eyck (1390-1441) com uma exposição no Museu de Belas Artes de Gent. A mostra ficará em cartaz entre 1º de fevereiro e 30 de abril e contará com obras-primas provenientes de toda a Europa.

Maio

Os Estados Unidos festejam neste ano os quatro séculos da chegada dos "pais peregrinos", os primeiros ingleses protestantes emigrados para a América do Norte, que cruzaram o Atlântico no navio Mayflower. Entre 14 e 19 de maio, o Charlestown Navy Yard, em Boston, recebe o festival "Mayflower Sails 2020", regata histórica que terá uma réplica do navio.

Junho

A cidade croata de Rijeka é uma das capitais europeias da cultura em 2020, sucedendo a italiana Matera, e contará com um intenso calendário de eventos ao longo do ano. A programação inclui uma mostra de obras juvenis de Gustav Klimt (1862-1918).

Julho

A outra capital europeia da cultura em 2020 é Galway, na costa ocidental da Irlanda. Destino concorrido entre jovens e sede de importantes eventos gastronômicos, a cidade realizará entre 13 e 26 de julho o "Arts Festival", que invadirá ruas e praças com espetáculos de teatro, música, dança e exposições.

Agosto

Se você ama viagens longas e ricas em experiências culturais, Pequim celebra seus 600 anos de história com a abertura extraordinária do Jardim de Qianlong, antigo palácio situado dentro da Cidade Proibida e tombado pela Unesco como Patrimônio da Humanidade. A construção abriga quatro pátios e 27 pavilhões e estruturas, cujos interiores permanecem praticamente intactos desde a época imperial.

Setembro

No primeiro fim de semana do mês, o Vale do Loire, na França, organiza passeios gastronômicos pelos vinhedos de Nantes, Angers, Saumur e Blois. Além de descobrir castelos e palácios campestres, os visitantes podem degustar renomados vinhos e produtos locais, em roteiros que duram cerca de três horas.

Outubro

No próximo dia 20 de outubro, Dubai inaugura a primeira Exposição Universal no Oriente Médio, que terá como tema o slogan "Conectando mentes, criando o futuro". A cidade é um dos lugares mais futuristas do mundo e está na vanguarda em termos de arquitetura e novas tecnologias, característica que será reforçada pela Expo 2020. O evento reunirá pavilhões de dezenas de países e atrairá milhares de turistas para Dubai até 10 de abril de 2021.

Novembro

Ravenna, a cidade dos mosaicos e que abriga os restos mortais de Dante Alighieri (1265-1321), recebe entre 6 e 15 de novembro a "Trilogia do Outono", festival que alterna três peças no palco do teatro que carrega o nome do maior poeta italiano.

Dezembro

A Lapônia finlandesa se torna um destino ideal no mês de Natal, com suas renas, paisagens nevadas e a Casa do Papai Noel, situada em Rovaniemi. Outras atrações imperdíveis são excursões em trenós elétricos ou puxados por huskies e uma visita ao Museu Arktikum, dedicado à cultura do Grande Norte. 

Fotos: Pixabay

Da Ansa

Um pastor foi preso acusado de tentar estuprar uma garota da mesma igreja. Como justificativa para a violência, Octavio Cantarero, 42 anos, disse que seus demônios o provocaram. O acusado é pastor da Igreja Pentecostal Príncipe da Paz em Gaithersburg, cidade localizada no estado americano de Maryland. 

O caso aconteceu no dia 16 de janeiro deste ano, quando a vítima dormia em um quarto da igreja. Em maio, a jovem disse à polícia que acordou com o pastor tentando estuprá-la e que o fato só não foi consumado porque ela resistiu. Com medo de represália, Octavio pediu a garota que não falasse sobre o que aconteceu com ninguém e que pagaria todas as despesas que ela tinha.

##RECOMENDA##

Neste último sábado (21), o acusado foi preso depois que um mandado foi emitido no dia 16 de setembro. Ele está sendo acusado de ofensa sexual de quarto grau e de tentativa de estupro contra uma menor (baseado nas leis americanas).

No próximo dia 17 de julho o Brasil assumirá a presidência pró-tempore (rotativa) do Mercosul.  A ocasião reunirá os chefes de Estado do bloco, inclusive o presidente Jair Bolsonaro (PSL), e acontecerá em Santa Fé, na Argentina.

Esta será a 54ª Reunião do Conselho do Mercosul e ela será precedida por uma série de reuniões entre funcionários dos governos e diplomatas. Na pauta, está a discussão sobre medidas que busquem simplificar a desburocratização nas relações comerciais e institucionais entre as nações que compõem o bloco.

##RECOMENDA##

A delegação brasileira será chefiada pelo chanceler Ernesto Araújo, que participa, no dia 16 de julho, dos encontros preparatórios da cúpula. O clima é de celebração devido ao fechamento do acordo do Mercosul com a União Europeia.

Sob a presidência pró-tempore do Brasil, os membros do Mercosul vão checar o funcionamento e o objetivo de cada órgão ou conselho, que serão extintos, se houver comprovação de que não têm utilidade prática. O objetivo é simplificar os procedimentos.

A companhia aérea Gol vai aproveitar a hora do jogo do Brasil contra a Venezuela, a partir das 21h30 desta terça-feira (18), pela Copa América, para vender passagens pelo pelo preço de R$ 3.90.

O preço não inclui as taxas de embarque, mas será possível viajar para países como Argentina, Uruguai, Equador, Chile, Paraguai, Bolívia e Peru a ‘preço de banana’. A ação é uma parceria com a Ambev, fabricante da marca de cerveja Brahma.

##RECOMENDA##

Os bilhetes serão de ida e volta, partindo do aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, com destino às capitais dos países. A viagem deve ocorrer entre os dias 3 e 11 de outubro de 2019. Já para Lima, o embarque deve ocorrer entre 20 e 28 de dezembro também deste ano.

As passagens promocionais serão vendidas das 21h30 às 23h30 desta terça, exclusivamente pelo site da Gol. Segundo as empresas, cerca de 100 bilhetes estarão disponíveis.

Maior artilheiro da história do América, com 311 gols marcados, Luizinho Lemos, também conhecido por Luizinho Tombo, morreu, neste domingo, no Hospital Geral de Nova Iguaçu, no Rio, em consequência de um enfarte sofrido dia 25, enquanto dirigia o time do América na primeira rodada da Série B do Campeonato Carioca.

Irmão dos também atacantes Cesar Maluco e Caio Cambalhota, Luizinho se destacava pela velocidade e pelo poder de finalização dentro da área. Nascido em 3 de outubro de 1952, Luisinho atuou também por Flamengo, Botafogo, Internacional, Palmeiras, Ferroviário, Americano, Las Palmas (ESP) e no futebol do Catar.

##RECOMENDA##

Campeão da Taça Guanabara de 1974 e da Copa dos Campeões de 1982, ambos os títulos conquistados pelo América, Luizinho marcou 434 gols, atuando por clubes brasileiros. Ele é o terceiro maior artilheiro do Maracanã.

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando