Tópicos | adultos

A Secretaria Estadual de Saúde anunciou nesta quinta-feira (18), que todos os municípios pernambucanos estão autorizados a iniciar a aplicação da dose de reforço contra a Covid-19 na população dos 18 aos 54 anos. 

A dose, no entanto, só deve ser aplicada cinco meses após a segunda dose. A medida foi analisada e recomendada pelos representantes do Comitê Técnico Estadual para Acompanhamento da Vacinação e pactuada pelos gestores municipais em reunião da Comissão Intergestora Bipartite. 

##RECOMENDA##

O intervalo de quatro meses, pactuado anteriormente, permanece apenas para os trabalhadores da saúde e pessoas acima dos 55 anos. Também não há modificação para as pessoas com alto grau de imunossupressão, que será mantido em 28 dias após a última dose do esquema básico.

O Ministério da Saúde anunciou nesta terça-feira (16) que todos os adultos poderão tomar a dose de reforço da vacina contra a Covid-19, que até então era prevista apenas para pessoas com mais de 60 anos, imunossuprimidos ou trabalhadores sanitários.

Além disso, o intervalo mínimo entre o ciclo inicial de vacinação e o reforço foi reduzido de seis para cinco meses para todo mundo. O complemento será feito preferencialmente com o imunizante da Biontech/Pfizer, mas, no caso da ausência deste, serão usadas as fórmulas da AstraZeneca ou da Janssen.

##RECOMENDA##

"Vamos ampliar para todos os brasileiros que tenham tomado a vacina há pelo menos cinco meses", declarou o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, em pronunciamento nesta terça.

Já os indivíduos vacinados com o imunizante da Janssen tomarão uma segunda dose da mesma fórmula, com intervalo de dois meses, e um reforço depois de mais cinco meses, podendo ser da Pfizer ou AstraZeneca.

Até o momento, quase 60% da população brasileira está totalmente vacinada contra a Covid-19, enquanto quase 6% já tomou o reforço. O avanço da imunização fez os casos e mortes despencarem no país, que registra mais de 610 mil óbitos desde o início da pandemia. 

Da Ansa

O Estado de São Paulo já contabiliza 80,26% da sua população adulta, ou seja, acima de 18 anos, com o esquema vacinal completo. Isso equivale a 27.326.348 doses aplicadas pela segunda vez.

Os dados fazem parte do Vacinômetro da Secretaria de Saúde do Estado, atualizados nesta terça-feira (12) e podem ser conferidos no site do governo paulista.

##RECOMENDA##

Quando se trata de adultos com a primeira dose do imunizante contra Covid, o porcentual sobe para quase a totalidade a população paulista acima de 18 anos, chegando a 99,37% das pessoas nesta faixa etária. Foram ministradas, neste caso, 37.154.445 doses. Foram também aplicadas 1.162.613 doses únicas e 1.131.010 doses adicionais.

Quando se analisa a população total de vacinados em São Paulo, considerando também os com idades abaixo dos 18 anos, os que tomaram as duas doses somam 61,55% e os com pelo menos uma dose, 82,78%. No total, foram aplicadas 66.773.059 dose de vacinas no Estado de São Paulo.

Neste domingo (29), o Recife ultrapassou a marca de 90% da população com 18 anos ou mais vacinada contra a Covid-19 com pelo menos uma dose. Ao todo, são 1.111.771 vacinas aplicadas, sendo 1.051.758 de primeira dose e 60.013 de dose única, de acordo com os dados compilados pela Secretaria de Saúde. A cidade tem 1.237.614 pessoas deste público aptas a receber o imunizante anticovid.

A capital pernambucana também tem 585.995 pessoas adultas (48% da população com 18 anos ou mais) com o esquema vacinal completo. Além das 60.013 pessoas que receberam a vacina de dose única, outras 525.982 já foram vacinadas com a segunda dose na capital pernambucana.

##RECOMENDA##

Para receber a vacina, a população deve realizar cadastro e agendamento através do site conectarecife.recife.pe.gov.br ou do app Conecta Recife, que está disponível gratuitamente na PlayStore, para Android, e AppStore, para quem utiliza o sistema iOS. O público de 18 anos ou mais deve apresentar documento de identidade com foto e um comprovante de residência. Já os demais grupos podem consultar a documentação específica no próprio Conecta Recife.

A Prefeitura do Recife disponibiliza 26 locais de vacinação, que funcionam de domingo a domingo, das 7h30 às 18h30. Desse total, 12 funcionam com salas de vacinação em centros que estão localizados no Sest Senat, no Porto da Madeira; Porto Digital (Apolo 235), no bairro do Recife; na Unicap, na Boa Vista; na Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), em Dois Irmãos; Parque de Exposição de Animais, no Cordeiro; na Unidade de Cuidados Integrais (UCIS) Guilherme Abath, no Hipódromo; Compaz Ariano Suassuna, no Cordeiro; Ginásio Geraldão, na Imbiribeira; Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs), na Tamarineira; Parque da Macaxeira, na Macaxeira; UPA-E do Ibura; e UniNassau, nas Graças.

Já os 14 drives estão localizados no Sest Senat, em Beberibe; no Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs), na Tamarineira; Parque de Exposição de Animais, no Cordeiro; Fórum Ministro Artur Marinho - Justiça Federal de Pernambuco (Avenida Recife), no Jiquiá; Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), em Dois Irmãos; Juizados Especiais do Recife, na Imbiribeira; Parque da Macaxeira, na Macaxeira; Geraldão, na Imbiribeira; Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), na Cidade Universitária; Tribunal Regional Federal da 5ª Região, no Bairro do Recife; BIG Bompreço de Boa Viagem, BIG Bompreço de Casa Forte, Unicap (Boa Vista) e Carrefour (Torre).

Da assessoria

Neste domingo (29), mais de 1,6 milhão de estudantes deverão fazer as provas do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) 2020. A participação é voluntária e gratuita, para quem não faltou à última edição, e destina-se a jovens e adultos que não concluíram os estudos na idade apropriada.

Nesta edição, ainda referente a 2020, a maioria dos inscritos – 1.328.608 – fará provas para certificação do ensino médio.

##RECOMENDA##

Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inpe), responsável pelo Encceja, para o ensino fundamental, há 301.438 inscritos.

O exame será realizado em 662 cidades, nas 27 unidades da federação.

Horários

O Encceja terá provas em dois turnos. De manhã, os portões ficarão abertos das 8h às 8h45 e, de tarde, das 14h30 às 15h15. Já as provas serão aplicadas das 9h às 13h e das 15h30 às 20h30.

Recomenda-se aos estudantes chegar com antecedência ao local de prova e ir diretamente para a sala de aula, para evitar aglomeração na entrada e nos corredores.

Orientações

Para fazer o exame, os inscritos devem levar documento de identificação original com foto, além de caneta de tinta preta, fabricada em material transparente. O cartão de confirmação não é obrigatório, mas deve ser levado para facilitar a localização.

Antes do início das provas, os fiscais terão que vistoriar objetos e itens de higiene dos candidatos.

Por causa da pandemia de Covid-19, é obrigatório o uso de máscaras que cubram o nariz e a boca. O Inep recomenda que os estudantes levem máscaras extras para que possam trocá-las, quando necessário.

Apesar dos locais de prova disponibilizarem álcool para a higienização das mãos, aqueles que quiserem podem levar seu próprio recipiente com álcool em gel. Durante o exame, é permitido usar luvas transparentes ou semitransparentes.

Os estudantes inscritos para as provas do Encceja 2020 podem também levar sua própria garrafa com água.

Composição das provas

Os inscritos no exame para o ensino fundamental farão, no turno matutino, prova com 30 questões distribuídas por ciências naturais e matemática. No turno vespertino, está prevista a redação, além de 30 questões de língua portuguesa, língua estrangeira moderna, artes, educação física, história e geografia.

De manhã, os estudantes inscritos para o exame do ensino médio responderão a 30 questões de ciências da natureza e suas tecnologias e de matemática e suas tecnologias. À tarde, eles vão fazer a redação e responder a 30 questões de linguagens e códigos e suas tecnologias e de ciências humanas e suas tecnologias.

O Inep ainda não informou a data em que será divulgado o resultado do Encceja 2020.

Para ser aprovado no exame, o participante precisa tirar 100 pontos nas provas objetivas e média mínima de 5 pontos na redação, que vai de 0 a 10. Para cálculo da nota do exame, é usada a Teoria de Resposta ao Item (TRI).

Quem não for aprovado em todas as provas, mas conseguir a pontuação necessária em uma ou mais áreas poderá solicitar a declaração de proficiência, documento que retira a necessidade de fazer a disciplina novamente no Encceja 2021.

O Instituto Êxito de Empreendedorismo e o Projeto Tia Egle firmaram convênio para promover a capacitação de jovens e adultos em situação de vulnerabilidade social, moradores da região da Zona Noroeste de Santos, litoral do Estado de São Paulo. A parceria irá disponibilizar os mais de 600 conteúdos gratuitos da plataforma digital do Instituto, entre cursos, palestras, vídeos inspiracionais e mentorias.

Aos estudantes que não possuem acesso à internet, o Projeto Tia Egle disponibilizará o seu espaço para facilitar o acompanhamento das aulas, gerando a inclusão coletiva de todo o público da região. “O convênio é uma grande oportunidade de levar a educação empreendedora a pessoas carentes, reafirmando que a educação é uma das principais formas de resgatar, integrar e transformar a vida desses jovens e adultos”, afirma o presidente do Instituto Êxito de Empreendedorismo, Janguiê Diniz. “A parceria do Projeto Tia Egle com o Instituto auxilia no crescimento do empreendedorismo como um todo e acontece em um momento muito importante, em que vamos inserir o empreendedorismo na vida desses mais de 300 jovens e adultos em situação de vulnerabilidade social”, completa.

##RECOMENDA##

De acordo com a idealizadora do Projeto Tia Egle, Egle Rodrigues, o convênio inaugura um novo passo para formação dos jovens e adultos em situação de risco da Zona Noroeste de Santos, que terão a oportunidade de capacitação profissional de forma gratuita. “Nesse momento em que a maioria das pessoas está despreparada e descapacitada, o Instituto Êxito de Empreendedorismo chega na nossa vida como uma brisa fresca de esperança e para fomentar a importância de oportunidade. A parceria chega dessa forma bem legal e ampla e eu preciso muito que isso se perpetue, pois acredito que o que traz as pessoas para dentro dos seus sonhos é a capacidade que elas têm de se formarem”, pontua. “O que traz as pessoas para dentro do que elas fazem é buscar possibilidades. Estou muito feliz com essa parceria”, finaliza.

Os mais de 600 conteúdos gratuitos na plataforma virtual do Instituto Êxito de Empreendedorismo estão disponíveis no site da Instituição (www.institutoexito.com.br). Os usuários também terão acesso às mentorias online, realizadas pelo aplicativo Toolzz Mentor, por grandes nomes do empreendedorismo e sócios do Instituto, como: José Roberto Marques, presidente do Instituto Brasileiro de Coaching (IBC); Janguiê Diniz, fundador do grupo Ser Educacional; Guilherme Benchimol, fundador da XP Inc.; Antônio Carbonari Netto, fundador da Anhanguera Educacional; Carol Paiffer, presidente da Atom;  João Appolinário, fundador e CEO da Polishop; Ricardo Bellino, empreendedor serial; Geraldo Rufino, presidente da JR Diesel; Millena Machado, jornalista e apresentadora da RedeTV! News; Gustavo Caetano, CEO da Sambatech; João Kepler, seniorpartner da Bossanova Investimentos; Fábio Coelho, presidente do Google Brasil, entre outros.

Sobre o Instituto Êxito

O Instituto Êxito de Empreendedorismo é o resultado de um sonho que envolve empreendedores visionários dos mais variados segmentos do Brasil. Hoje, já conta mais com mais de 600 sócios que compactuam de um mesmo propósito: fazer do empreendedorismo a turbina para impulsionar vidas e histórias.

O Êxito tem a filosofia de que, independentemente da classe social e econômica, qualquer pessoa pode transformar suas ideias em ações que mudem e melhorem a realidade e a comunidade na qual vive. Por isso, nasceu com o objetivo de estimular o dom empreendedor dos jovens, especialmente os de escolas públicas, onde há muitos talentos escondidos e boas ideias a serem impulsionadas.

Nomeado como uma instituição sem fins lucrativos, seu principal plano de ação está em oferecer uma plataforma de cursos online e gratuitos, além de realizar diversas ações voltadas para o fomento ao empreendedorismo.

*Da assessoria de imprensa

 Nesta quarta-feira (28), o Governo de São Paulo anunciou que haverá antecipação na vacinação contra a Covid-19. Assim, todos os adultos com mais de 18 anos serão imunizados com a primeira dose até o dia 16 de agosto. Anteriormente a previsão era até o dia 20. Além deste grupo, adolescentes de 12 a 17 anos devem receber a primeira dose  a partir de 18 de agosto. Para esta faixa etária, a previsão antes era até o dia 23.

Vale lembrar que para a faixa etária de adultos não há restrição alguma e todos podem ser vacinados com a primeira dose, no período em questão. Já os adolescentes terão preferência a serem imunizados aqueles que estiverem classificados como: deficientes, gestantes, puérperas e pessoas com comorbidades. E somente após o dia 30 de agosto, o restante desse grupo estará apto a receber o imunizante.

##RECOMENDA##

Por conta do ritmo do plano de vacinação, que agora prevê incluir todos os adultos e adolescentes, o Governo de São Paulo anunciou que a partir de 17 de agosto não haverá mais limite de ocupação de espaços comerciais ou espaços públicos, abertos ou fechados, tampouco de horários. Apesar da liberação, existe um período de tempo, para cada ser humano ter a completa imunização em seu organismo. De acordo com o Instituto Butantan, geralmente, a imunização completa ocorre após duas semanas da aplicação da segunda dose da vacina.

Desde o início do plano de vacinação até agora, já foram imunizadas 57% da população paulista com a primeira dose, e aproximadamente 19% com a segunda. Já em todo o Brasil, o percentual de vacinação hoje é de  46% de vacinados com a primeira dose, enquanto 18% já estão completamente imunizados.

Com a chegada das férias de julho, jovens estudantes e universitários encontram-se com mais tempo livre, mas a pandemia do coronavírus (Covid-19) ainda não chegou ao fim e a vacinação da população segue a passos lentos. Por não ser possível (nem recomendável) ir a festas, eventos ou outros tipos de entretenimento, os críticos de cinema Rafael Argemon e Efrem Pedroza deram dicas de filmes, para assistir e aproveitar as férias no conforto do lar.

 Cinco recomendações para o público jovem

##RECOMENDA##

“Luca” (2021) – Disponível no Disney+ : A nova animação em 3D dos estúdios Pixar, é, segundo Argemon, fofinha e fala de maneira sincera sobre como aceitar as diferenças particulares de cada indivíduo. A história gira em torno de Luca, um menino monstro-marinho, que encontra um amigo, o qual vive mais fora do mar do que dentro. “Atrás do sonho de ter uma lambreta, eles tentam se misturar aos humanos que vivem em uma simpática vila de pescadores na costa da Itália. Claro, sem que ninguém descubra suas verdadeiras identidades”, explica Argemon.

“A História Sem Fim” (1984) – Disponível no HBO Max: Argemon lembra que nunca é tarde para aproveitar um clássico dos anos 1980, que traz elementos de aventura, drama e magia. “A trama conta a história de Bastian, um garoto que usa sua imaginação para fugir de seus problemas, até que encontra um livro que o transporta para um reino em um mundo fantástico que precisa da sua ajuda para não desaparecer”, descreve o crítico de cinema.

“Your Name” (2017) – Disponível no HBO Max:  Para Argemon, a produção em formato anime, já nasceu clássica e pode ser descrita como linda, moderna, complexa, mas de fácil interpretação. “Esqueça a batida premissa de um garoto que vive em Tóquio, que troca de corpo com uma garota e que vive no interior do Japão. A história que interessa mesmo é bem mais profunda do que isso. É ver para crer”, recomenda.

“Fora de Série” (2019) – Disponível no Telecine Play: A trama do filme gira em torno das personagens Amy e Molly, duas garotas aplicadas aos estudos, que decidem curtir os últimos dias antes da formatura, após perceberem que alguns colegas não tão esforçados, passaram em universidades conceituadas. "Como diria a cantora Cindy Lauper, as garotas só querem se divertir um pouco, e em Fora de Série elas se divertem bastante. Mas nós também", destaca Argemon.

“Scott Pilgrim Contra o Mundo” (2010) – Disponível na Netflix, Amazon Prime Video e Oi Play: Baseado em uma história em quadrinho, a obra adapta elementos de HQs e videogames para contar a história do garoto Scott Pilgrin, músico de uma banda independente, que após se apaixonar pela garota Ramona V. Flowers, descobre que precisa derrotar todos os seus sete ex-namorados em um combate mortal. “Depois de 10 anos de seu lançamento, Scott Pilgrim passou a ser redescoberto como um dos filmes mais legais da última década”, aponta Argemon, cujo trabalho como crítico pode ser conferido no Instagram, por meio do perfil O Cara da Locadora: @caradalocadora

Cinco recomendações para o público adulto

“A Visita” (2015) – Disponível na Netflix: Pedroza ressalta que o longa-metragem se encontra no grupo de produções com finais surpreendentes, tais como “O Sexto Sentido” (1999), “A Vila” (2004), “Sinais” (2002), “Corpo Fechado” (2000), “Fragmentado” (2016) e “Vidro” (2019). “O filme narra a história de um casal de irmãos que visita os avós, pela primeira vez, em uma distante fazenda. Durante o período de uma semana, as crianças começam a presenciar costumes e situações estranhas com o casal de idosos. À medida em que descobrem mais sobre os avós, a chance de voltarem para casa a salvo diminui e a vida deles corre perigo”, descreve.

“Bad Trip” (2020) - Disponível na Netflix: O crítico de cinema recomenda tirar as crianças da sala, pois o longa-metragem possui cenas fortes do começo ao fim, no melhor estilo “pegadinha” e “Jackass” (2000). Na trama, os amigos Chris e Bud decidem viajar para Nova York, onde Chris pretende se encontrar com sua antiga paixão de infância, Maria. “O único problema é que ambos resolvem roubar o carro de Trina, irmã de Bud, para curtirem. Ambos se envolvem em muitas confusões ao longo do caminho. Para piorar, Trina é liberada da cadeia e sai à caça deles para um ajuste de contas”, comenta Pedroza.

“A Mulher na Janela” (2021) – Disponível na Netflix: De acordo com Pedroza, o filme se trata de um suspense que garante reviravoltas de tirar o fôlego. “Com Amy Adams no papel de Anna, que sofre de agorafobia e, sem conseguir sair na rua, acaba por presenciar um assassinato na casa em frente. Anna precisa superar todos os obstáculos e tem de provar o que viu para que o crime seja solucionado”, salienta o crítico de cinema.

“Tio Frank” (2020) – Disponível na Amazon Prime Video: Pedroza explica que o longa-metragem aborda a temática de amor, respeito e empatia. Ambientado no ano de 1973, a história é centrada na garota Beth, que saiu de sua cidade no interior dos Estados Unidos para estudar em uma Universidade em New York, mesmo lugar em que atua seu Tio Frank, um renomado professor de literatura. “Beth aos poucos se aproxima de Frank, descobre que ele é gay e mantém um relacionamento duradouro com seu parceiro. Com a morte do avô de Beth, pai de Frank, ambos decidem voltar ao interior. Durante muito tempo Frank escondeu sua sexualidade, mas agora, junto ao marido, o professor terá de enfrentar pela primeira vez a família em anos”, ressalta.

“A Vastidão da Noite” (2020) – Disponível na Amazon Prime Video: Uma ficção científica que, para Pedroza, conquista pela qualidade narrativa, diálogos, fotografia e simplicidade. O filme se passa durante a corrida espacial entre os Estados Unidos e a União Soviética, momento em que também ocorria a Guerra Fria (1947-1991). Em meio a tudo isso, a trama apresenta um casal de jovens apaixonados por rádio. “Ambos descobrem uma misteriosa frequência e começam a investigar a origem das ondas. À medida que a busca deles avança mais, coisas sobrenaturais começam a ocorrer na cidade em uma noite repleta de mistérios”, define o crítico de cinema.

O governador Helder Barbalho (MDB), do Pará, anunciou nesta terça-feira, 8, que pretende vacinar contra a Covid-19 todos os adultos acima de 18 anos no Estado até o fim de setembro, ao menos com a primeira dose. "Esta é uma conquista fundamental para salvar a vida da população", comemorou em vídeo postado nas suas redes sociais.

"Estamos analisando o cronograma de entrega de novas doses de vacinas contra o coronavírus para estimar até em que prazo estaremos vacinando toda a população adulta no Pará", afirmou Barbalho.

##RECOMENDA##

Nas últimas semanas, anúncios similares foram feitos pelos governadores João Doria (PSDB) e Eduardo Leite (PSDB), que pretendem imunizar todos os adultos de São Paulo e do Rio Grande do Sul contra a Covid até o fim de outubro e de setembro, respectivamente. No Rio, o prefeito Eduardo Paes (DEM) também anunciou que a previsão é de aplicar ao menos a primeira dose na população carioca acima dos 18 anos até 23 de outubro.

Os calendários nacionais, estaduais e municipais, entretanto, ainda dependem da entrega de vacinas, que tem sofrido atrasos desde que a campanha de vacinação contra o coronavírus começou no País. !O cenário a curto prazo não muda com o acordo de transferência de tecnologia entre a Universidade de Oxford e a Fiocruz. Vai ser útil para garantir a produção nacional e autossuficiência mais à frente, mas não agora. O processo para começar a produzir, de fato, é lento", afirmou Renato Kfouri, presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), em artigo para o Estadão.

Até a segunda-feira, 7, apenas 23,42% da população brasileira havia recebido a primeira dose de alguma das vacinas contra a covid-19. A proporção de brasileiros que atingiram a imunização completa até a mesma data é de menos da metade, 10,87%.

O professor universitário Hilton Pereira da Silva, de Brasília, se sente orgulhoso e até um pouco aliviado ao olhar para a filha Maria Luiza, de 13 anos, e perceber nela um interesse por política que ele próprio não pôde desenvolver nessa idade. "Minha infância foi vivida na ditadura. A discussão sobre política era muito restrita até para os adultos." Hilton desejou que a menina tivesse uma formação diferente nesse aspecto e, junto com a esposa, decidiu que nenhum assunto seria tabu na criação dela.

O resultado veio naturalmente. Há dois anos, Malu avisou que queria ter uma conta no Instagram e que fosse algo construtivo. Com a supervisão dos pais, ela criou a página "Estude como uma menina", na qual compartilha seus estudos e pensamentos sobre temas como igualdade de gênero. Recentemente, Malu passou a publicar trechos de conversas que teve com personalidades femininas, procuradas por e-mail ou pelo próprio Instagram.

##RECOMENDA##

A empresária Luiza Trajano, a deputada Tabata Amaral (PDT-SP) e a ministra-chefe da Secretaria de Governo, Flávia Arruda, estão entre as entrevistadas de Malu. "A política está em tudo que fazemos. Em casa, na escola, mas também na água que a gente toma e no nosso alimento. Gosto de debater de forma civilizada e ouvir opiniões divergentes", diz a menina.

Malu integra uma geração que dificilmente vai ouvir que "política não é coisa de criança", como muitos mais velhos que ela escutaram de seus pais. Para além do incentivo em casa, ela e seus colegas estão expostos a um incontável número de tuítes, "textões", contas no TikTok, no Facebook e outras redes falando de temas como ações de governo, projetos de lei e investigações constantemente. Se os estímulos vindos de todo lado não podem ser ignorados, a preocupação de pais, escolas e instituições é que eles sejam absorvidos de forma positiva.

"Não há desinteresse pela política hoje em dia. Ao contrário, há mais interesse e engajamento do que nunca", diz Marco Konopacki, doutor em Ciência Política pela UFMG. "A luta política está mais atraente. A criação de memes, um hit no Twitter ou no TikTok se tornaram também atraentes para fortalecer essa luta política. O desafio está em organizar esse potencial político para produzir consequências", afirma o professor.

"Às vezes ele me pergunta coisas que eu não sei nem explicar", conta a farmacêutica Cibele Ferraz, de São Paulo, mãe do André, de 12. Não é de se admirar. André é curioso e exercita o desenvolvimento de seu senso crítico fazendo perguntas. Em 2018, tinha 10 anos e não entendia por que parte da família defendia o candidato Jair Bolsonaro (então no PSL) e outra parte defendia o candidato Fernando Haddad (PT). Se os dois lados diziam defender o melhor para o País, eles não tinham que concordar? Foi então que ele começou a ler sobre política e a ouvir com mais atenção as polêmicas na família e nos jornais. "Gosto de ler sobre eleições passadas e agora no tempo livre ando vendo coisas sobre a CPI da Covid. Acho importante acompanhar", diz o menino.

Na prática. Iniciativas como o projeto Plenarinho, da Câmara dos Deputados, e as Câmaras Mirins, espalhadas pelo País, têm cooperado na missão de educar crianças e jovens para a política. Criado em 2004, o Plenarinho tem como público-alvo estudantes do ensino fundamental e, na internet, leva aos leitores conteúdo sobre a política nacional em vídeos, áudios, desenhos animados e jogos, por exemplo. No ano passado, o site registrou mais de um milhão de acessos.

Em Jaraguá do Sul (SC), a Câmara Municipal tem sua versão mirim há dez anos. O projeto simula o Legislativo municipal do número de parlamentares (11) a procedimentos para apresentar projetos de lei.

A atual presidente da Câmara Mirim da cidade, Maria Carollini Maes, 13, conta que a experiência a ajudou a perceber a importância do diálogo. Ela costuma receber de colegas da escola sugestões de debates e projetos. "Ideias para melhorar o País podem começar em conversas, no diálogo. É muito importante", explica a menina.

A Câmara dos Deputados recebe, por ano, cerca de mil projetos de lei criados em parlamentos mirins de todo o País. Alguns já foram apadrinhados por deputados e tramitam na Câmara.

"É preciso mostrar a política como função primordial para harmonia da vida em sociedade, para que ideias possam ser implantadas de fato e enfatizar com os jovens que o encontro entre diferentes e o próprio conflito fazem parte desse processo", diz Ana Marusia Pinheiro Lima, diretora da Coordenação de Interação com a População e Programas Institucionais da Câmara dos Deputados.

Notícias. Palavrões do "politiquês" como "suspeição", "coligações" e "emenda parlamentar" ganham explicação didática nas reportagens do jornal Joca. A publicação quinzenal leva as principais notícias do Brasil e do mundo para leitores de 3 a 16 anos em diversas escolas do País.

"A ideia de que política não é coisa de criança é totalmente incomum hoje", afirma Mônica Gouvêa, diretora educacional da publicação. "A gente lê notícias para se informar e poder interagir sobre os assuntos. As crianças podem e devem participar de situações como esta desde pequenas, tendo a responsabilidade de debater sobre o que pode ser mudado."

Na semana passada, a equipe do Joca entregou à Prefeitura de São Paulo um documento com sugestões de crianças e adolescentes de escolas públicas e privadas colhidas durante o período eleitoral de 2020 para diferentes áreas da gestão municipal. Foram 99 sugestões, entre elas mais investimento em atendimento básico de saúde nas periferias, mais acessibilidade nas vias públicas e desapropriação de imóveis inadimplentes.

Um dos maiores destaques das demandas das crianças foi o pedido por mais investimento em ferramentas para universalizar o acesso à internet, facilitando as aulas online e o contato com as notícias (além de jogos e outros meios de entretenimento, claro). Relatório recente da Abrinq (Associação Brasileira de Fabricantes de Brinquedos) mostra que 36% das crianças de famílias com rendimento per capita de até 1/4 de salário mínimo não têm acesso à internet.

"A juventude já está criando uma massa crítica para essa busca coletiva de saídas para vários temas", diz Marco Konopacki. "Para que esse sentimento não esfrie, não podemos deixar que práticas políticas restritivas e sectárias joguem água fria nessa nova sociedade política que está sendo gestada."

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

 Novos dados divulgados, nesta sexta (26), pelo Boletim Observatório da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) indicam o rejuvenescimento do novo coronavírus no Brasil. Segundo a instituição, enquanto a média geral de internações aumentou 316,68%, o salto entre os adultos jovens foi de mais de 500%. Por consequência, subiu também o número de mortos que integram este grupo.

Na faixa etária entre 30 e 39 anos, o aumento de hospitalizações foi de 565,08% na semana epidemiológica 1 (de 3 a 9 de janeiro), que totalizou 440 internações e a 10ª semana, entre os dias 7 e 13 de março, que somou 2.923 hospitalizações. No mesmo período, o crescimento de internações de pessoas com idades entre 20 e 29 anos foi de 255%, passando de 302 internações para 1.074.

##RECOMENDA##

O maior crescimento, contudo, foi registrado no grupo que compreende pacientes de 40 a 49 anos, com alta de 626%, o que corresponde ao salto de 626 para 4.548 internações. Já entre quem tem 50 e 59 anos, foi registrada escalada de 525,93%, de 898 para 5.620 internações.

Os dados foram reunidos no SivepGripe da Fiocruz, que registra as síndromes respiratórias Agudas Graves no Brasil. A análise ficou a cargo de uma equipe de nove pesquisadores, liderados por Carlos Machado, especialista em saúde pública com enfoque em emergências e desastres. O aumento de internações entre jovens, que possuem menos comorbidades e, portanto, lenta evolução dos casos graves preocupa pois o tempo de permanência deste grupo na UTI é maior. Com os leitos ocupados por mais tempo, aumenta a indisponibilidade de vagas.

O presidente Joe Biden afirmou nesta terça-feira (2) que os Estados Unidos terão vacinas contra a Covid-19 suficientes para imunizar toda a população adulta americana até o final de maio. Anunciou também que a gigante farmacêutica Merck ajudará a produzir a vacina da rival Johnson & Johnson (J&J).

"É o tipo de colaboração entre empresas que vimos na Segunda Guerra Mundial", disse Biden sobre o acordo.

"Estamos no caminho certo para ter vacinas suficientes disponíveis para todos os adultos nos Estados Unidos até o final de maio", declarou Biden, que há três semanas anunciou que essa meta seria atingida até o final de julho.

"É um avanço, um grande avanço", continuou o presidente, insistindo em que isso não significa obrigatoriamente que todos os adultos americanos estarão vacinados até lá.

"Ter as vacinas disponíveis não é suficiente. Precisamos de pessoas para aplicar as injeções em milhões de braços americanos", acrescentou.

O presidente fez o anúncio durante um breve discurso em que confirmou um acordo entre as farmacêuticas Merck e a Johnson & Johnson para aumentar a produção da cobiçada vacina desta última empresa.

A Merck usará duas de suas instalações para produzir "o medicamento, formular e encher os frascos da vacina J&J", disse o Departamento de Saúde (HHS) em nota.

O governo usará a Lei de Produção de Defesa para conceder inicialmente à Merck 105 milhões de dólares para adequar suas instalações para produzir a vacina com segurança, segundo o comunicado.

Biden também anunciou que os centros de produção de vacinas da Johnson & Johnson agora funcionarão "24 horas por dia, sete dias por semana."

O Departamento de Saúde afirmou que a J&J ficará próxima de entregar 100 milhões de doses aos Estados Unidos até o fim de maio, em vez de junho, conforme era previsto.

Esta vacina obteve autorização de uso emergencial na semana passada nos Estados Unidos para maiores de 18 anos. Ela apresenta duas grandes vantagens em relação às concorrentes: precisa apenas de uma dose e pode ser conservada à temperatura convencional de refrigeradores.

- Não baixar a guarda -

As declarações de Biden vieram depois que o governador do Texas, Greg Abbott, suspendeu a obrigação do uso de máscaras e autorizou todos os comércios em seu estado a funcionarem normalmente.

No entanto, ainda "não é hora de relaxar", alertou Biden, que pediu aos americanos que mantenham os protocolos de distanciamento físico e a utilização de máscaras, mesmo que o número de casos esteja diminuindo e mais pessoas estejam vacinadas.

"Boas notícias, mas sigam atentos", disse Biden. "Ainda não acabou", advertiu o presidente.

A vacina da J&J parece um pouco menos eficaz do que as da Pfizer e Moderna, que têm quase 95% de eficácia contra todas as formas de Covid-19. Porém, todas as três têm se mostrado eficientes para evitar hospitalizações e mortes.

O governo dos EUA pretende distribuir 3,9 milhões de doses da nova vacina esta semana, segundo Jeff Zients, coordenador da Casa Branca para o combate ao coronavírus.

Gigante na fabricação de vacinas próprias, a Merck começou a buscar uma contra o coronavírus, mas em janeiro desistiu após considerar que as respostas imunológicas obtidas eram "inferiores" às de outras vacinas.

A Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) 2019, divulgada nesta quarta-feira (18) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostra que, na população de 18 anos ou mais de idade, 40,3% foram classificados como insuficientemente ativos, ou seja, não praticaram atividade física ou praticaram por menos do que 150 minutos por semana considerando lazer, trabalho e deslocamento para o trabalho.

No Brasil, 47,5% das mulheres eram pouco ativas em 2019. Já os homens apresentaram uma taxa de 32,1%. Mais da metade (59,7%) das pessoas de 60 anos ou mais de idade era insuficientemente ativa, e o grupo de idade menos sedentário foi o de 18 a 24 anos de idade (32,8%), seguido do grupo de 25 a 39 anos (32,9%).

##RECOMENDA##

Na PNS 2019, 34,2% dos homens com 18 anos ou mais praticaram o nível recomendado de atividade física no lazer, enquanto para as mulheres este percentual foi de 26,4%. No mesmo período, a média brasileira foi de 30,1%. Em 2013, esta média foi de 22,7%, enquanto os percentuais de homens e mulheres foram de 27,3% e 18,6%, respectivamente.

São considerados indivíduos fisicamente ativos no lazer aqueles que realizam qualquer prática de atividade física fora do âmbito da escola ou trabalho, por exemplo, por mais de 150 minutos para as consideradas moderadas ou 75 minutos para as classificadas como vigorosas na semana. São exemplos de atividades físicas moderadas: caminhada, musculação, hidroginástica. Já corrida, basquete, futebol, ginástica aeróbica e tênis são tidos como atividades vigorosas.

No âmbito doméstico, estimou-se que 15,8% dos adultos praticavam atividade física por no mínimo 150 minutos semanais, tais como faxina pesada ou atividades que requerem esforço físico intenso. Este indicador mostrou-se fortemente concentrado no público feminino, no qual 21,8% praticavam 150 minutos de atividade física nas tarefas domésticas, enquanto no público masculino foi de 9,1%.

Consumo de álcool

Além do sedentarismo, a PNS, feita em 108 mil domicílios em parceria com o Ministério da Saúde, investigou outros fatores de risco para o desenvolvimento de doenças crônicas, como o consumo de álcool.

No ano passado, 26,4% da população com 18 anos ou mais costumava consumir bebida alcoólica uma vez ou mais por semana, o que representa aumento de 2,5 pontos percentuais em relação a 2013 (23,9%).

Em 2019, a proporção de homens que tinham o hábito de consumir bebida alcoólica ao menos uma vez por semana era de 37,1%, superior ao observado entre as mulheres (17%). A proporção de mulheres que consumiam bebida alcoólica uma vez ou mais por semana cresceu 4,1 pontos percentuais frente a 2013 (12,9%) enquanto o percentual dos homens ficou praticamente estável (36,3%).

Entre as pessoas que dirigiam carro ou motocicleta, a PNS estimou a proporção de indivíduos que dirigiram após o consumo de bebida alcoólica. Este percentual, para o Brasil, foi de 17%, o equivalente a 7,2 milhões de pessoas. Essas taxas foram maiores entre homens (20,5%) do que entre as mulheres (7,8%).

Alimentação

Segundo o IBGE, a alimentação adequada e saudável representa importante condição para a manutenção da saúde e bem-estar, enquanto evidências crescentes têm demonstrado a relação entre as doenças crônicas e o consumo de alimentos não saudáveis como os ultraprocessados.

A PNS 2019 considera como consumo recomendado a ingestão de hortaliças ou frutas pelo menos 25 vezes por semana, tendo um consumo mínimo de cinco frutas (inclusive suco de fruta natural) e cinco hortaliças por semana. Em 2019, 13% das pessoas, no Brasil, tiveram o consumo recomendado de frutas e hortaliças, dos quais 15,4% entre as mulheres e 10,2% entre os homens.

A proporção de pessoas que consumiram cinco ou mais grupos de alimentos ultraprocessados foi 14,3%. As pessoas residentes em áreas rurais registraram percentual menor (7,4%) em relação aos residentes das áreas urbanas (15,4%).

A pesquisa também constatou que o tabagismo está em declínio no Brasil. Em 2019, entre a população com 18 anos ou mais de idade, a prevalência de usuários de produtos derivados de tabaco, fumado ou não fumado, de uso diário ou ocasional foi de 12,8% (20,4 milhões de pessoas), contra 14,9% em 2013.

Duas crianças pularam de um prédio em chamas nessa terça-feira (21), em Grenoble, no sudeste da França. A cena registrada pelo morador de um prédio vizinho mostra os menores saltando do 3º andar, uma altura equivalente a 12 metros, em meio a uma densa cortina de fumaça.

No vídeo, a criança mais velha, de 10 anos, segura a mais nova, de três, pela roupa antes de soltá-la para que um grupo de adultos o apanhasse no térreo. Em seguida, ele se joga e é resgatado.

##RECOMENDA##

Segundo a AFP, os bombeiros informaram que, apesar da altura, os menores não ficaram feridos e foram internados com mais 17 pessoas devido a inalação da fumaça. Alguns adultos que evitaram a queda tiveram fraturas no braço e foram socorridos às pressas.

A causa do incêndio segue desconhecida, junto com a localizaçao dos pais no momento das chamas. Acredita-se que elas foram deixadas sozinhas em casa, mas as autoridades vão apurar o caso.

Confira

[@#video#@]

A Faber Castell disponibilizou todos os cursos de sua plataforma gratuitamente pelos próximos 30 dias. As inscrições devem ser feitas através do site da marca e os cursos contam com certificado para os participantes.

As atividades estão disponíveis para crianças e adultos. Entre os cursos disponibilizados estão: Técnicas de Narrativa Visual; Desenvolvimento de Personagens; Dicas de Desenho Realista; Transformando Retratos em Desenhos; Criando Personagens para Animação; Dicas de Composição; Lettering Básico e avançado; além de atividades para realizar em família.

##RECOMENDA##

O Acelere Talks acontecerá, no dia 01 de fevereiro, das 9h às 16h, no Auditório Tabocas, no Centro de Convenções. O evento realizado pela organização ACELERE, tem com o objetivo de compartilhar experiências, ideias e histórias inspiradoras que motivem um futuro empreendedor.

O time de palestrante é formado por: Anderson Dias - personalidade que percorreu 196 países do mundo; Gildo Lanches - vendedor de lanches; João Correia - Professor; Gian Cintra - empreendedor; Gleide Ângelo- Deputada estadual e Pedro Lins- jornalista e apresentador.

##RECOMENDA##

ACELERE- uma organização que tem como objetivo conectar as boas pessoas às boas ideias, transformando a vida dos jovens pernambucanos através da educação.

Outros detalhes sobre locais de venda, valores ou informações, podem ser obtidos pelo site www.acelerevc.com.br

Em parceria com os governos estaduais, distrital e municipais, o Ministério da Saúde inicia, na próxima segunda-feira (7), a Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo. Na primeira fase, que vai até o dia 25 de outubro, o público-alvo serão as crianças com idade entre 6 meses e 4 anos e 29 dias.

A segunda etapa, de 18 a 30 de novembro, terá foco na população com idade entre 20 e 29 anos. Em entrevista coletiva, o ministro titular da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse que a prioridade para este grupo justifica-se porque, como provavelmente não receberam a segunda dose da vacina, seus filhos acabam apresentando um sistema imunológico mais vulnerável à doença. Além dos dois períodos, a campanha também destaca o dia 19 de outubro como o Dia D, para mobilização nacional.

##RECOMENDA##

Levantamento do governo federal mostra que, até o dia 28 de agosto, 5.404 casos de sarampo foram confirmados em todo o país. Além disso, houve o registro de seis óbitos, sendo quatro deles de pacientes menores de 1 ano.

A unidade federativa com maior incidência é São Paulo (15,11 a cada 100 mil habitantes), que concentra 97% dos casos e é seguida por Bahia (6,64) e Sergipe (5,86). Embora apresente índice de 0,21, o Pará preocupa, devido à sua cobertura vacinal, que é, atualmente, de 76%, disse Mandetta. O Amapá apresenta a segunda cobertura mais baixa, de 77%, perdendo para a Bahia, com 80%, e o Maranhão e o Piauí, ambos com 83%.

De acordo com informações da pasta, foram adquiridos, para este ano, 60,2 milhões de doses da vacina tríplice viral, que protege contra sarampo, caxumba e rubéola. Para o ano que vem, a encomenda foi de 65,4 milhões de doses.

Em 2020, o ministério dará continuidade à campanha. A imunização será dividida em três etapas e incluirá pessoas com idade de 50 a 59 anos. Ao todo, espera-se que a vacinação atinja 39 milhões de brasileiros, que equivalem a 20% da população.

"Nós sabemos que as crianças de 6 meses a 1 ano de idade são as que respondem clinicamente pior ao sarampo. Acabam desenvolvendo um quadro de pneumonia muito grave, e os óbitos acabam tendo uma prevalência maior nessa faixa etária. Então, o clássico é vacinar aos 12 meses e aos 15 meses. Quem fez isso com seus filhos abaixo de 5 anos fez o correto, a criança está coberta e não há necessidade de aplicar mais uma dose. Aqueles que só deram uma dose aos 12 meses e não deram a segunda devem ir agora para fazer a segunda dose, porque uma dose só não dá sistema imunológico competente para enfrentar um surto de sarampo", afirmou o ministro.

"O que é a novidade à qual as pessoas devem estar atentas? De 6 meses a 1 ano, quando não era recomendada a primeira dose, estamos fazendo a chamada dose 0. Vacinar os bebês e depois, aos 12 meses, fazer a dose regulamentar, como se fosse a primeira, e a segunda. Essas crianças a gente vai blindar mais, porque elas são as principais vítimas fatais do sarampo", acrescentou, ressaltando que o governo está cogitando voltar a aplicar a vacina oral contra sarampo, que ficou vulgarmente conhecida como a "vacina de gotinha".

Na entrevista, dirigentes do ministério destacaram que os municípios que fortalecerem suas ações de imunização ganharão um bônus de recursos, que totaliza R$ 206 milhões. Para receber o incremento, as prefeituras deverão cumprir duas metas.

"Àqueles que atingirem entre 90% e 95% [de cobertura vacinal] – nossa meta é de 95% – daremos mais um incentivo, um plus, porque ele fez mais esforço para chegar àquilo. Se atingir de 95% para cima, tirar nota 10, recebe 100% desse incentivo, para que possamos ajudar as cidades a cumprir um dever básico, que é de atenção primária de prevenção. O custo de uma vacina é tão baixo, e o custo de uma internação de uma criança na UTI [unidade de terapia intensiva], de uma vida, não tem preço. É um ato de amor e de respeito à criança. Já está pacificado. Não é uma questão de direito de pai e mãe, é um direito da criança ", esclareceu o ministro.

Para serem contemplados, os municípios terão ainda de monitorar e informar o governo do estado e o Ministério da Saúde sobre seus estoques da vacina tríplice viral, pentavalente e poliomielite ao estado e ao ministério. O total do recurso vai variar conforme a unidade federativa. As maiores parcelas estão reservadas para São Paulo (R$ 44,7 milhões), Minas Gerais (R$ 20,9 milhões), Rio de Janeiro (16,6 milhões) e Bahia (R$ 15,2 milhões).

Caroline Martins, que representou no evento a Secretaria de Atenção Primária à Saúde, disse que os postos de saúde devem aproveitar cada oportunidade que tiverem para perguntar aos usuários do serviço se a sua vacina contra o sarampo e a dos familiares estão em dia.

Ela recomenda também que as unidades de saúde mantenham as salas de vacinação abertas durante todo seu horário de funcionamento, inclusive as que já estão com expediente estendido. "Horário de almoço, à noite. É importante manter funcionando. Evitar complicações e barreiras na vacinação, ou seja, evitar que o usuário que procura a vacinação tenha que voltar inúmeras vezes por estar sem o comprovante de residência ou sem algum documento de identificação. Fazer isso de maneira responsável, mas de maneira a evitar criar uma complicação a cada vez que vai procurar a vacinação", afirmou.

No total, a campanha dispõe de um investimento de R$ 19 milhões para as ações de comunicação, que constituem o Movimento Vacina Brasil. Entre os objetivos, está o combate às fake news (notícias falsas), que disseminam inverdades sobre os efeitos das vacinas e que são, segundo o ministro Luiz Henrique Mandetta, um fenômeno "global", não ficando restrito ao Brasil.

Causado por um vírus, o sarampo é uma doença infecciosa grave, que pode levar à morte. A transmissão ocorre por via aérea, ou seja, quando a pessoa infectada tosse, fala ou respira próximo de outras pessoas.

Mesmo quando o paciente não vai a óbito, há possibilidade de a infecção ocasionar sequelas irreversíveis. Quando a doença ocorre na infância, o doente pode desenvolver pneumonia, encefalite aguda e otite média aguda, que pode gerar perda auditiva permanente.

Os sintomas do sarampo são febre acompanhada de tosse, irritação nos olhos, coriza (nariz escorrendo ou entupido) e mal-estar intenso. Quando o quadro completa de três a cinco dias, podem aparecer manchas vermelhas no rosto e atrás das orelhas do paciente.

A prevenção ao sarampo, feita por meio da vacinação, é fundamental, já que não há tratamento para a doença. O tipo da vacina varia conforme a idade da pessoa que irá tomá-la, e a situação epidemiológica da região onde vive, ou seja, é necessário levar em conta a incidência da doença no local. Quando há um surto, por exemplo, a dose aplicada pode ser do tipo dupla viral, que protege contra sarampo e rubéola.

Há, ainda, as variedades tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola) e tetra viral (sarampo, caxumba, rubéola e varicela, mais conhecida como catapora). As vacinas estão disponíveis em unidades públicas e privadas de vacinação. Segundo o Ministério da Saúde, o Sistema Único de Saúde (SUS) oferece doses gratuitamente, em mais de 36 mil salas de vacinação, localizadas em postos de saúde de todo o Brasil.

O governo brasileiro recomenda que pessoas na faixa entre 12 meses e 29 anos de idade recebam duas doses da vacina. Para a população com idade entre 30 a 49 anos, a indicação é de uma dose.

Recentemente, o Brasil perdeu o certificado de eliminação da doença. Na semana passada, passaram a apresentar semelhante condição quatro países da Europa: Reino Unido, Grécia, República Tcheca e Albânia. De acordo com o Ministério da Saúde, no primeiro semestre deste ano, Cazaquistão, Geórgia, Rússia e Ucrânia concentraram 78% dos casos registrados na Europa.

[@#galeria#@]

Além da extensa e já tradicional programação da sexta-feira que antecede o Círio, no Insano Marina Club, que este ano terá shows de Gaby Amarantos, Warilou, Félix Robatto e Arthur Espíndola, a terceira edição da Lambateria vai inovar. O Esquenta para o Festival Lambateria, neste sábado (14), oferece diversão musical para toda a família.

##RECOMENDA##

O evento será na Casa Lambateria, novo espaço do Festival, dividido duas partes: infantil, de 16 às 19 horas, e adulto, a partir das 21 horas.

A programação infantil começa com a DJ Rebarbada, que vai mandar uma playlist especial para a criançada às 16 horas. Em seguida, às 17 horas, o DuoErê, formado pelos músicos e educadores musicais Paulinho Maia e Diego Xavier, apresenta o espetáculo “Cirandas do Norte”, que proporciona vivências lúdico-musicais para pais e filhos. A programação segue até às 19 horas, quando a casa fecha para o público infantil.

Às 21 horas, a Casa Lambateria retorna com discotecagem da DJ Rebarbada versão adulto. Às 23 horas, Viviane Batidão faz sua estreia no novo espaço. Uma das divas do tecnobrega, ela apresenta seu show com sucessos como “Galera da Golada” e “Eu Tô Contigo”, além da versão em tecnobrega para a música “Shallow”.

Por volta de 1 hora, Félix Robatto assume o comando da Lambateria com um ensaio para a grande noite do Festival, no dia 11 de outubro, quando irá gravar seu primeiro DVD. O repertório de lambadas, guitarradas, merengues, bregas e carimbós promete fazer o público suar.

A discotecagem do DJ Zek Picoteiro finaliza a programação da noite, que é uma preparação para a grande noite do dia 11 de outubro, sexta-feira, quando será realizada a terceira edição do Festival Lambateria no Círio.

A Lambateria Casa de Dança, com capacidade para 150 pessoas, é o novo espaço da festa. Localizada onde já funcionou o Templários, a casa representa uma volta às origens, uma vez que o experiemento do que viria a ser a festa começou naquele local, quando Félix Robatto iniciou a “Quintarrada”.

“Ter uma casa nossa, para poder ter uma programação em diversos dias da semana além da tradicional quinta-feira, é um sonho antigo, que estamos conseguindo concretizar. A Lambateria Casa de Dança nasce com a proposta de seguir divulgando e valorizando a música dançante do Pará”, diz Félix Robatto.  

Serviço

Programação Esquenta Festival Lambateria Ano 3.

Sábado, 14 de setembro – Tarde - Programação infantil.

16h - DJ Rebarbada.

17h30 – DuoErê apresenta “Cirandas do Norte”.

Sábado, 14 de setembro – Noite.

21h - DJ Rebarbada.

23h – Viviane Batidão.

1h - Félix Robatto e seu Conjunto.

2h30 - DJ Zek Picoteiro.

Ingressos a R$ 10 e R$ 5 para crianças de 3 anos a 11 anos e 11 meses. Crianças menores de 3 anos não pagam ingresso.

Programação noturna (para maiores de 18 anos). Ingressos a R$ 20 com vendas antecipadas no Sympla, com taxa do aplicativo.

Informações: (91) 98883-5125 / www.lambateria.com.br.

Da assessoria do Festival.

 

 

Pessoas que não terminaram os estudos na idade adequada fazem neste domingo (25) a prova do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja), para obter a certificação de conclusão do ensino fundamental ou médio. Serão quatro provas objetivas, cada uma com 30 questões de múltipla escolha, e uma redação. 

As provas serão aplicadas 611 municípios. Os portões de acesso aos locais do exame serão abertos às 8h e fechados às 8h45 para as provas aplicadas pela manhã. À tarde, os candidatos podem entrar as 14h30 até 15h15, de acordo com o horário oficial de Brasília.

##RECOMENDA##

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), organizador do exame, recomenda que todos os participantes estejam com o Cartão  de Confirmação impresso no dia da prova, apesar de a apresentação não ser obrigatória para a realização do exame. O documento traz endereço, data, local, número de inscrição, horário das provas, indicação das áreas de conhecimento e do nível de ensino, solicitação de atendimento especializado e nome social, se for o caso.

Para chegar ao cartão de confirmação o estudante deve acessar a página do Encceja e, no sistema, clicar em “página do participante”. A próxima etapa é preencher os campos de CPF, senha, selecionar a figura indicada, e clicar em “enviar”. A página será diretamente direcionada à imagem do Cartão de Confirmação de Inscrição na qual o participante encontrará o endereço do local onde fará a prova.

A meta do Brasil para acabar com o analfabetismo era até 2024, de acordo com o objetivo do Plano Nacional de Educação (PNE). Mas, a taxa da população que não sabe ler e escrever é de 7%, segundo dados do IBGE em 2017 - só 0,2% menor do que a registrada no ano anterior.

Apesar dos 11,5 milhões de pessoas analfabetas, há projetos que estão sendo realizados para além da esfera pública. É o caso do programa 'Eu te ensino, tu me ensinas', da Escola Castanheiras, na Grande São Paulo.

##RECOMENDA##

Lá, a estudante Beatriz Gau Ribeiro, 15 anos, que está no 2º ano do Ensino Médio, iniciou um projeto de apoio à alfabetização de dois funcionários. "No começo sentia medo, não sabia se estava ensinando direito ou confundindo a cabeça deles. Com o tempo, fui acostumando mais a fazer isso. Comecei com dois alunos e agora já estou um pouco mais relaxada", relata a estudante.

Celson Martins Filho tem 48 anos de idade e é auxiliar de limpeza na escola de Beatriz. Alagoano da cidade de Maravilha, tem quatro filhos e quatro netos. Quando chegou em São Paulo em busca de uma vida melhor, não teve a oportunidade de completar os estudos. "Fiquei sem estudar muito tempo. Cheguei a fazer o primeiro ano no Nordeste. E como a criança que engatinha, que começa a dar os primeiros passos, já conhecia algumas letras, outras não", diz.

Há quatro meses, Celson passa pelo processo de alfabetização com a jovem aluna Beatriz. "Mesmo se eu sair da empresa, não vou deixar de frequentar a escola. Nordestino tem mania de dizer que 'cavalo velho não nasce gente'. Pela minha idade, eu até desanimava. Eu passava pelos lugares, dentro do ônibus, e tentava ler as placas. Mas o ônibus passava rápido demais e eu não conseguia. Agora já identifico as palavras", se emociona.

Um dos eixos do currículo do Ensino Médio da Escola Castanheiras é promover o olhar crítico e propositivo dos alunos para o mundo. "Como, por exemplo, ter que se planejar, cumprir metas, lidar com a diversidade e controlar suas frustrações", afirma Claudine Whitton, coordenadora do Núcleo Criatividade Ação e Serviço (CAS) da escola.

Com apenas 15 anos de idade, Beatriz ainda não sabe qual carreira vai seguir. "Sempre gostei de ensinar, mas não tenho certeza do que eu quero fazer ainda. Adorei Medicina, Primeiros Socorros, Advocacia. Algo mais próximo ao debate, discussão, convencimento", reflete.

E Celson faz planos para quando conquistar a alfabetização plena. "Minha expectativa é continuar estudando. Ver se com 48 anos tem alguma coisa boa na vida. Quem sabe fazer uma faculdade. Esses dias, eu vi na televisão uma senhora bem velhinha e me perguntei: 'Não estou estudando por quê?'. Me arrependi muito de não ter estudado antes, mas nunca é tarde", enfatiza.

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando